Scielo RSS <![CDATA[Lua Nova: Revista de Cultura e Política]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0102-644520100001&lang=pt vol. num. 79 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Apresentação</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-64452010000100001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>Introdução</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-64452010000100002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>Crime, sujeito e sujeição criminal</b>: <b>aspectos de uma contribuição analítica sobre a categoria "bandido"</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-64452010000100003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O autor toma, neste artigo, o conceito de "sujeição criminal" (Misse, 1999), visando contribuir para uma melhor compreensão de como opera a categoria "bandido" na sociedade brasileira. Nesse sentido, recupera temas contemporâneos da chamada "teoria do sujeito" bem como das abordagens clássicas sobre ator e agência, rótulo e estigma, para melhor definir o conjunto de questões envolvidas em sua contribuição.<hr/>In this article the author recovers the concept of "criminal subjection" (Misse, 1999), to contribute to a better understanding of how operates the category of "bandido" (bandit) in Brazilian society. In this sense, the contemporary themes of the so-called "theory of the subject" are discussed as well as the classical approaches of actor and agency, label and stigma, to better define the range of issues involved in its contribution. <![CDATA[<b>Memória e historicidade em dois "comandos" prisionais</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-64452010000100004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O artigo apresenta um embate fictício (o que não quer dizer que seja irreal) entre um prisioneiro relacionado ao Primeiro Comando da Capital (PCC) e outro, ligado ao Comando Revolucionário Brasileiro da Criminalidade (CRBC). O intuito é mapear diferentes historicidades acerca dos “comandos” prisionais em São Paulo. O diálogo tenso e violento entre esses prisioneiros opera um choque de seus pontos de vista, significativamente opostos. Nesse exercício, revelam-se realidades distintas & porém não contraditórias &, constituídas a partir de diferentes memoriais sobre as “guerras” que envolveram os citados “comandos”.<hr/>This article presents a fictional encounter (which does not mean it's not real) from a prisoner related to the Primeiro Comando da Capital (PCC & First Capital Command) and other, linked to the Comando Revolucionário Brasileiro da Criminalidade (CRBC & Brazilian Revolutionary Command Crime). The motif is to map different historicities about prison's “commands” in São Paulo. The tense and violent dialogue between them operates a shock of their viewpoints, significantly opposite. This exercise reveal different realities & but not contradictory &, formed from different memorials on the “wars” involving the aforementioned “commands”. <![CDATA[<b>Provações corporais</b>: <b>uma etnografia fenomenológica entre moradores de rua de Paris</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-64452010000100005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O Samusocial de Paris é uma organização não governamental, financiada pelos poderes públicos para implementar uma política de atendimento social a moradores de rua. As equipes da organização, compostas por um assistente social, uma enfermeira e um motorista, fazem rondas diurnas e noturnas pelas ruas da capital francesa. Este artigo propõe uma etnografia fenomenológica das experiências corporais (sensoriais, afetivas e morais) que se dão nos encontros entre os profissionais das equipes do Samusocial e os moradores de rua que eles atendem. Tenta-se compreender as inferências práticas e os procedimentos interpretativos postos em marcha pelos agentes dessas interações específicas.<hr/>The Samusocial of Paris is a non-governmental organization, partly funded by the state. It undertakes a mission of outreach work with homeless people, thought as "social emergency". Teams, composed of a social worker, a nurse and a driver, patrol night and day all over the capital. This paper proposes a phenomenological ethnography of some the embodied experiences (sensitive, affective and moral), lived in the encounters between the professionals of the SSP teams and the homeless. It tries to understand what kind of practical inferences and interpretative procedures are accomplished in these specifical interactions. <![CDATA[<b>Trabalho e imigração</b>: <b>uma comparação Brasil-Argentina</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-64452010000100006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O artigo busca discutir um novo padrão migratório da Bolívia para o Brasil e para a Argentina, especialmente vinculado à precarização do trabalho e à inserção desses imigrantes em formas de trabalho precário. Esse padrão & aparentemente novo em relação à integração dos contingentes migrantes ao longo do século XX & vem produzindo consequências que ainda estão por ser mapeadas. Uma delas é a presença de um contingente de bolivianos confinado ao setor de costura, trabalhando e vivendo em oficinas clandestinas, com pouca visibilidade pública, como face de uma precarização mundializada, resultante do assim chamado “custo chinês”. Resultante de um balanço bibliográfico e de uma incursão exploratória na pesquisa de campo tanto em São Paulo como em Buenos Aires, o artigo pretende apontar para aspectos específicos do fenômeno, combinando olhares e perspectivas que cruzam as dimensões migratórias, geracionais e de gênero.<hr/>The article aims to discuss a new immigration pattern from Bolivia to Brazil and to Argentina, specially related with precarious jobs and precarious labour market. This pattern can be considered as apparently new when compared with the classical forms of immigrants integration in Brazil, during all 20th century. The consequences of recent immigration from Bolivia to Brazil can be seen in São Paulo where these immigrants are confined to the sewing sector and precarious jobs in hidden small factories, where they often live with their families. The article is based on bibliographical informations and an exploratory field research in São Paulo and Buenos Aires about Bolivian immigrant labour, especially in the sewing sector, trying to understand some of its particularities. Specifically, the article treats with the phenomenon of immigration, precarious labour markets, generational and gender relations, as part of a global pattern introduced by the so called “Chinese cost”. <![CDATA[<b>As marcas da cidade</b>: <b>a dinâmica da pixação em São Paulo</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-64452010000100007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O artigo tem como foco os pixadores na cidade de São Paulo. Trata-se de jovens que percorrem as ruas da cidade deixando inscrita em muros, prédios e viadutos a sua marca. Tal prática, porém, não é vista com bons olhos pela população paulistana, que vê na pixação uma forma de degradação da paisagem urbana. Aborda também o modo particular com que estes jovens se apropriam do espaço urbano pelo estabelecimento de pontos de encontro, os seus points. Os pixadores têm uma maneira de conceber o centro e a periferia de São Paulo que dialoga com a dinâmica da metrópole. Embora se identifiquem com a periferia de onde são oriundos, eles têm o centro como importante local de atuação. A pesquisa revelou como eles estabelecem relações de troca, aliança e conflito entre si na cidade.<hr/>The article has as focus the taggers in the city of São Paulo, who covers the streets of the city to leave written in walls, buildings and viaducts their marks. Such practice, however, is not seen with good eyes by the paulistana population who sees in this writing a degradation of the urban landscape. The article also approaches the particular way by which these young appropriate themselves of the urban space through the establishment of meeting points. The taggers have a way to conceive the center and the periphery of São Paulo that dialogues with the dynamics of the metropolis. Although they are identified with the periphery where they are from, they have the center as an important performance place. The research disclosed how they establish exchange relations, alliances and conflicts between them in the city. <![CDATA[<b>Moral da política e antropologia das relações de poder no sertão de Pernambuco</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-64452010000100008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O artigo pretende elaborar uma reflexão acerca dos problemas enfrentados pelos antropólogos (e profissionais congêneres) quando se trata de tomar como proposição de pesquisa temas, atividades, atos e palavras que atingem o âmago do nosso sistema moral. O que fazer quando estudamos pessoas consideradas criminosas em nosso mundo? O que fazer quando estudamos questões centrais como a ciência, a democracia, a justiça, os direitos humanos? Com o auxílio de uma situação etnográfica em que representantes da justiça eleitoral chocam-se com usuários contumazes da democracia representativa, procura-se mostrar as dificuldades de compreensão entre os dois conjuntos e a complexidade da circunstância em que duas partes entram em comunicação sem que uma entenda perfeitamente o idioma da outra. Ambas, contudo, parecem alimentar duas confianças: a de compreenderem a língua do interlocutor e a superioridade da sua própria. A ideia geral do artigo é que este recurso etnográfico possa fazer-nos abrir mão tanto do absolutismo quanto do relativismo moral.<hr/>The article intends to produce a reflection on the problems faced by anthropologists (and professional peers) when it comes to taking the theme of research topics, activities, actions and words that reach deep into our moral system. What to do when we study people considered criminal in our world? What to do when we study key issues such as science, democracy, justice, human rights? With the help of an ethnographic circumstance in which representatives of electoral justice clash with habitual users of representative democracy, I tried to show the difficulties of understanding these two sets and the complexity of the situation in which two parties enter into a communication without fully understanding the other language. Both, however, seem to feed two trusts: to understanding the language of the speaker and the superiority of their own. The general idea of the article is that this feature ethnographic can make us give up so much of absolutism and moral relativism. <![CDATA[<b>Margens da política, fronteiras da violência</b>: <b>uma ação coletiva das periferias de São Paulo</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-64452010000100009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O artigo discute a relação contemporânea entre periferias urbanas e mundo político no Brasil, tomando como objeto heurístico a trajetória de mais de duas décadas de uma ação coletiva da zona leste de São Paulo. Argumento que a relação entre periferias e mundo público foi historicamente marcada pelo conflito. O percurso desse conflito, e de suas formas de contenção a partir dos anos 1970, faz ainda hoje coexistirem três dispositivos distintos, que na linha do tempo tiveram ênfases sucessivas: 1) a luta política, cuja lógica interna remeteu à aposta nos direitos da cidadania, central nas ações dos “movimentos sociais” desde os anos 1970 até o início dos 1990; 2) a gestão estatal e civil de grupos sociais das periferias, presente na lógica interna dos “programas sociais” a partir de meados dos anos 1990; e 3) a violência, presente ou latente na força repressiva voltada às periferias e regulada hoje, sobretudo, pelo próprio "mundo do crime".<hr/>The article considers the history of more than two decades of a collective action for defense of social and civil rights in the eastern São Paulo. This trajectory gives empirical ground for a reflection on the relationship between contemporary politics and poor neighborhoods in Brazil. I argue that this relationship has always been marked by conflict. The course of this conflict has had three forms that coexist, which have succeeded each other in dominance: 1) political struggle for rights, central to the actions of “social movements” of the 1980s and 1990s; 2) social management, conducted by the State and by local organizations, present in the internal logic of “social programs” from the years 1990; and 3) violence, present or latent in the police repression in urban outskirts and today mainly regulated by the “criminal world”.