Scielo RSS <![CDATA[ABCD. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (São Paulo)]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0102-672020140002&lang=en vol. 27 num. 2 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[ABCD - Brazilian Archives of Digestive Surgery: 1000 articles and a history of victories!]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202014000200091&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[Laparoscopic antireflux surgery in patients with extra esophageal symptoms related to asthma]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202014000200092&lng=en&nrm=iso&tlng=en BACKGROUND: Asthma, laryngitis and chronic cough are atypical symptoms of the gastroesophageal reflux disease. AIM: To analyze the efficacy of laparoscopic surgery in the remission of extra-esophageal symptoms in patients with gastroesophageal reflux, related to asthma. METHODS: Were reviewed the medical records of 400 patients with gastroesophageal reflux disease submitted to laparoscopic Nissen fundoplication from 1994 to 2006, and identified 30 patients with extra-esophageal symptoms related to asthma. The variables considered were: gender, age, gastroesophageal symptoms (heartburn, acid reflux and dysphagia), time of reflux disease, treatment with proton pump inhibitor, use of specific medications, treatment and evolution, number of attacks and degree of esophagitis. Data were subjected to statistical analysis, comparing the pre- and post-surgical findings. RESULTS: The comparative analysis before surgery (T1) and six months after surgery (T2) showed a significant reduction on heartburn and reflux symptoms. Apart from that, there was a significant difference between the patients with daily crises of asthma (T1 versus T2, 45.83% to 16.67%, p=0.0002) and continuous crises (T1, 41.67% versus T2, 8.33%, p=0.0002). CONCLUSION: Laparoscopic Nissen fundoplication was effective in improving symptoms that are typical of reflux disease and clinical manifestations of asthma. <hr/> RACIONAL: A asma, a laringite e a tosse crônica são sintomas atípicos da doença do refluxo gastroesofágico. OBJETIVO: Analisar a eficácia da cirurgia laparoscópica na remissão de sintomas extra-esofágicos em doentes com refluxo gastroesofágico, relacionada com a asma. MÉTODOS: Foram revisados ​​os prontuários de 400 doentes com doença do refluxo gastroesofágico submetidos à fundoplicatura a Nissen entre 1994 e 2006 e foram identificados 30 casos com sintomas extra-esofágicos relacionadas à asma. As variáveis ​​consideradas foram: sexo, idade, sintomas gastroesofágicos (azia, refluxo ácido e disfagia), o tempo da doença do refluxo, o tratamento com inibidores da bomba de prótons, o uso de medicamentos específicos, tratamento e a evolução, o número de crises e o grau de esofagite. Os dados foram submetidos à análise estatística, comparando os resultados pré e pós-operatórios. RESULTADOS: A análise comparativa antes da operação (T1) e seis meses após (T2) mostrou redução significativa dos sintomas de azia e refluxo. Além disso, houve diferença significativa entre os doentes com crises diárias de asma (T1 versus T2, 45,83% para 16,67%, p=0,0002) e crises contínuas (T1 41,67% versus T2 8,33%, p=0,0002). CONCLUSÃO: A fundoplicatura à Nissen por via laparoscópica foi eficaz na melhora dos sintomas que são típicos da doença do refluxo e manifestações clínicas da asma, melhorando a qualidade de vida. <![CDATA[Quality of life, pain, anxiety and depression in patients surgically treated with cancer of rectum]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202014000200096&lng=en&nrm=iso&tlng=en BACKGROUND: The rectum cancer is associated with high rates of complications and morbidities with great impact on the lives of affected individuals. AIM: To evaluate quality of life, pain, anxiety and depression in patients treated for medium and lower rectum cancer, submitted to surgical intervention. METHODS: A descriptive cross-sectional study. Eighty-eight records of patients with medium and lower rectum cancer, submitted to surgical intervention were selected, and enrolled. Forty-seven patients died within the study period, and the other 41 were studied. Question forms EORTC QLQ-C30 and EORTC QLQ-CR38 were used to assess quality of life. Pain evaluation was carried out using the Visual Analogical Scale, depression and anxiety were assessed through Depression Inventories and Beck's Anxiety, respectively. The correlation between pain intensity, depression and anxiety was carried out, and between these and the EORTC QLQ-C30 General Scale for Health Status and overall quality of life, as well as the EORTC QLQ-CR38 functional and symptom scales. RESULTS: Of the 41 patients of the study, 52% presented pain, depression in 47%, and anxiety in 39%. There was a marking positive correlation between pain intensity and depression. There was a moderate negative correlation between depression and general health status, and overall quality of life as well as pain intensity with the latter. There was a statistically significant negative correlation between future depression perspective and sexual function, and also a strong positive correlation between depression and sexual impairments. A positive correlation between anxiety and gastro-intestinal problems, both statistically significant, was observed. CONCLUSION: Evaluation scales showed detriment on quality life evaluation, besides an elevated incidence of pain, depression, and anxiety; a correlation among these, and factors which influence on the quality of life of post-surgical medium and lower rectum cancer patients was observed. <hr/> RACIONAL: O câncer de reto está associado com altos índices de complicações e morbidade com grande impacto na vida dos indivíduos por ele acometidos. OBJETIVO: Avaliar a qualidade de vida, dor, depressão e ansiedade em pacientes com câncer de reto médio e inferior, submetidos à intervenção cirúrgica com intenção curativa. MÉTODOS: Trata-se de estudo descritivo, transversal. Foram selecionados inicialmente 88 prontuários de pacientes com câncer de reto médio e inferior submetidos à operação radical. Destes, 47 faleceram no período e os 41 remanescentes foram convocados para o estudo. Avaliou-se a qualidade de vida pelos questionários EORTC QLQ-C30 e O EORTC QLQ-CR38, e a dor através da Escala Visual Analógica; para depressão e ansiedade utilizaram-se os Inventários de Depressão e Ansiedade de Beck respectivamente. Foi feita a correlação entre intensidade da dor, depressão, ansiedade entre estes e a Escala de Estado Geral de Saúde e Qualidade de Vida Global do EORTC QLQ-C30, além das escalas funcionais e de sintomas do EORTC QLQ-CR38. RESULTADOS: Dos 41 pacientes que compareceram, 52% apresentaram dor, 47% depressão e 39% ansiedade. Houve correlação positiva forte entre intensidade dolorosa e depressão, correlação negativa moderada entre depressão e estado geral de saúde e qualidade de vida global, e desta com a intensidade dolorosa. Houve correlação negativa estatisticamente significante entre depressão perspectiva futura e função sexual, assim como correlação positiva forte entre depressão e problemas sexuais. Observou-se correlação positiva entre ansiedade e problemas gastrointestinais e sexuais, ambos estatisticamente significantes. CONCLUSÃO: Houve prejuízo nas escalas de avaliação da qualidade de vida. Além da alta prevalência de dor, depressão e ansiedade, observou-se correlações entre estes e fatores que influenciam a qualidade de vida dos portadores de câncer de reto médio e inferior após a operação. <![CDATA[Effectiveness of the ligation of intersphincteric fistula tract (LIFT) in the treatment of anal fistula: initial results]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202014000200101&lng=en&nrm=iso&tlng=en BACKGROUND: The abscesses and anal fistulas represent about 70% of perianal suppuration, with an estimated incidence of 1/10000 inhabitants per year and representing 5% of queries in coloproctology. AIM: To evaluate the effectiveness of the interesphincteric ligation technique of the fistulous tract in the treatment of anal fistula. METHODS: The records of eight patients who underwent this technique, evaluating age, gender and presence of incontinence were studied. Was named technical first-step the passage of cotton thread to promote the correct individualization of the fistula and, as the second, the surgical procedure. RESULTS: Two patients were men and eight women. The mean age was 42.8 years. Of these, seven (87.5%) had complete healing of the fistula; six were cured only with this procedure and one required additional operation with simple fistulotomy. Only one patient developed fecal incontinence which was documented by anorectal manometry. There were no deaths in this series. CONCLUSION: The interesphincteric ligation technique of the fistulous tract proved to be effective for the treatment of anal fistula and should not be discouraged despite the occurrence of eventual fecal incontinence. <hr/> RACIONAL: Os abscessos e fístulas anais representam cerca de 70% do total das supurações perianais, estimando-se incidência de 1/10000 habitantes por ano e representando 5% das consultas em coloproctologia. OBJETIVO: Avaliar a eficácia da técnica de ligadura interesfincteriana do trato fistuloso no tratamento de fístula anal. MÉTODOS: Foram estudados os prontuários de oito pacientes submetidos à essa técnica avaliando-se idade, sexo e presença de incontinência. Denominou-se primeiro tempo da técnica a passagem de sedenho com fio de algodão zero a fim da correta individualização do trajeto fistuloso e, como segundo tempo a realização do procedimento. RESULTADOS: Dois pacientes eram homens e oito mulheres. A média de idade foi de 42,8 anos. Desse total, sete (87,5%) evoluíram com cura completa da fístula, seis somente com esse procedimento e um necessitou passar por operação adicional após a realização do segundo tempo, com fistulotomia simples. Apenas uma paciente evoluiu com incontinência fecal a qual foi documentada por exame de manometria anorretal. Não houve óbitos nessa série. CONCLUSÃO: A técnica de ligadura interesfincteriana do trato fistuloso mostrou-se eficaz para o tratamento da fístula anal e não deve ser desestimulada a despeito da ocorrência de incontinência fecal. <![CDATA[Nutritional assessment and hand grip strength of candidates for surgery of the gastrointestinal tract]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202014000200104&lng=en&nrm=iso&tlng=en BACKGROUND: The assessment of nutritional status in clinical practice must be done with simple, reliable, low cost and easy performance methods. The power of handshake is recognized as a useful tool to evaluate muscle strength, and therefore, it is suggested that can detect malnutrition. AIM: To evaluate the nutritional status by subjective global assessment and power of handshake preoperatively in patients going to gastrointestinal surgeries and to compare the diagnosis obtained by subjective global assessment with traditional anthropometric methods and power of handshake. METHODS: A cross-sectional study was conducted with patients for surgery in the gastrointestinal tract and related organs. Socioeconomic and anthropometric data, applied to subjective global assessment and checked the power of handshake, were collected. The force was obtained by the average of three measurements of the dominant and non-dominant hand and thus compared with reference values ​​of the population by sex and age, for the classification of nutritional risk. RESULTS: The sample consisted of 40 patients, 24-83 years, and most women (52.5%) housewives (37,5%) and diagnosed with cancer (45%). According to subjective global assessment, 37.5% were classified as moderately malnourished; 15% were underweight by BMI measurements; 25% had arm circumference at risk for malnutrition (&lt;percentil 5); 60% reported recent weight loss; and 37.5% low clamping force in power of handshake on non-dominant hand (left). CONCLUSION: A significant association was observed for the diagnosis of nutritional subjective assessment with anthropometric methods and strength of the handshake only at the non-dominant limb. <hr/> RACIONAL: Na prática clínica são necessários métodos simples, confiáveis, de baixo custo e de fácil acesso para a avaliação do estado nutricional. A força do aperto de mão é reconhecida como uma ferramenta útil para avaliar a força muscular, e consequentemente, elemento que pode detectar desnutrição. OBJETIVO: Avaliar o estado nutricional tanto pela avaliação nutricional subjetiva global como pela força do aperto de mão de pacientes em pré-operatório e comparar o diagnóstico obtido por ambas e os tradicionais métodos antropométricos. MÉTODOS: Foi realizado estudo transversal com pacientes internados para operação em trato gastrointestinal e órgãos anexos. Foram coletados dados socioeconômicos, antropométricos, aplicado a avaliação nutricional subjetiva global e verificada a força do aperto de mão. Esta força foi obtida pela média de três medidas da mão dominante e não dominante e dessa forma, comparada com valores de referência da população brasileira, segundo sexo e idade, para a classificação do risco nutricional. RESULTADOS: A amostra foi constituída por 40 pacientes de 24 a 83 anos, a maioria mulheres (52,5%) donas de casa (37,5%) e com diagnóstico de neoplasia (45%). Segundo a avaliação nutricional subjetiva global, 37,5% foram classificados como desnutridos moderados; 15% com baixo peso pelo IMC; 25% com circunferência braquial em risco para desnutrição (&lt;percentil 5); 60% com perda ponderal recente; e pela força do aperto de mão, 37,5% tinham baixa força na mão não dominante (esquerda). CONCLUSÃO: Houve associação significativa do diagnóstico nutricional observado pela avaliação subjetiva com os métodos antropométricos e a força do aperto de mão apenas no membro não dominante. <![CDATA[Influence of patient age and colorectal polyp size on histopathology findings]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202014000200109&lng=en&nrm=iso&tlng=en BACKGROUND: Colorectal cancer is a major cause of morbidity and mortality and can arise through the adenoma-carcinoma sequence. Colonoscopy is considered the method of choice for population-wide cancer screening. AIM: To assess the characteristics of endoscopically resected polyps in a consecutive series of patients who underwent colonoscopy at a university hospital and compare histopathology findings according to patient age and polyp size. METHODS: Retrospective, cross-sectional of 1950 colonoscopy reports from consecutively examined patients. The sample was restricted to reports that mentioned colorectal polyps. A chart review was carried out for collection of demographic data and histopathology results. Data were compared for polyps sized ≤0.5 cm and ≥0.6 cm and then for polyps sized ≤1.0 cm and ≥1.1 cm. Finally, all polyps resected from patients aged 49 years or younger were compared with those resected from patients aged 50 years or older. RESULTS: A total of 272 colorectal polyps were resected in 224 of the 1950 colonoscopies included in the sample (11.5%). Polyps &gt;1 cm tended to be pedunculated (p=0.000) and were more likely to exhibit an adenomatous component (p=0.001), a villous component (p=0.000), and dysplasia (p=0.003). These findings held true when the size cutoff was set at 0.5 cm. Patients aged 50 years or older were more likely to have sessile polyps (p=0.023) and polyps located in the proximal colon (p=0.009). There were no significant differences between groups in histopathology or presence of dysplasia. CONCLUSION: Polyp size is associated with presence of adenomas, a villous component, and dysplasia, whereas patient age is more frequently associated with sessile polyps in the proximal colon. <hr/> RACIONAL: O câncer colorretal é causa importante de morbimortalidade e pode desenvolver-se pela sequência adenoma-carcinoma. A videocolonoscopia é considerada método de escolha para rastreamento populacional para esta neoplasia. OBJETIVO: Avaliar as características de pólipos endoscopicamente ressecados em uma série consecutiva de pacientes submetidos à videocolonoscopia em um hospital universitário e comparar os achados histopatológicos de acordo com a idade do paciente e o tamanho dos pólipos. MÉTODO: Estudo retrospectivo transversal baseado na análise dos laudos de 1950 videocolonoscopias realizadas consecutivamente. Foram selecionados aqueles em que foram evidenciados pólipos no cólon ou reto. Procedeu-se a revisão dos prontuários para coleta de dados demográficos e da avaliação histopatológica dos espécimes. Foram comparados os achados relativos aos pólipos de até 0,5 cm com os acima de 0,6 cm. Posteriormente, foram comparados pólipos de até 1 cm com os acima de 1,1 cm. Em um terceiro momento foram realizadas comparações dos achados dos pólipos ressecados de pacientes com idade até 49 anos com aqueles retirados de pacientes acima de 50 anos. RESULTADOS: Foram ressecados pólipos colorretais em 224 dos 1950 exames avaliados (11,5%), com retirada total de 272 pólipos. Pólipos maiores de 1 cm tenderam a ser pediculados (p=0,000) e tiveram maior chance de apresentarem componente adenomatoso (p=0,001), componente viloso (p=0,000) e displasia (p=0,003). Os mesmos achados foram observados com ponto de corte de 0,5 cm. Pacientes com 50 anos ou mais apresentaram mais frequentemente pólipos sésseis (p=0,023) e localizados no cólon proximal (p=0,009). Não houve diferença significante entre os grupos em relação à histopatologia ou presença de displasia. CONCLUSÃO: O tamanho dos pólipos está mais associado à ocorrência de adenomas, presença de componente viloso e de displasia. Já a idade relaciona-se mais frequentemente com a ocorrência de pólipos sésseis e de localização proximal. <![CDATA[Understanding the reasons for the refusal of cholecystectomy in patients with cholelithiasis: how to help them in their decision?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202014000200114&lng=en&nrm=iso&tlng=en BACKGROUND: Cholelithiasis is prevalent surgical disease, with approximately 60,000 admissions per year in the Unified Health System in Brazil. Is often asymptomatic or oligosymptomatic and major complications arise from the migration of calculi to low biliary tract. Despite these complications are severe and life threatening, some patients refuse surgical treatment. AIM: To understand why individuals with cholelithiasis refuse cholecystectomy before complications inherent to the presence of gallstones in the bile duct and pancreatitis occur. METHODS: To investigate the universe of the justifications for refusing to submit to surgery it was performed individual interviews according to a predetermined script. In these interviews, was evaluate the knowledge of individuals about cholelithiasis and its complications and the reasons for the refusal of surgical treatment. Were interviewed 20 individuals with cholelithiasis who refused or postponed surgical treatment without a plausible reason. To these interviews, was applied the technique of thematic analysis (Minayo, 2006). RESULTS: The majority of respondents had good knowledge of their disease and its possible complications, were well oriented and had surgical indications by their physicians. The refusal for surgery was justified primarily on negative experiences of themselves or family members with surgery, including anesthesia; fear of pain or losing their autonomy during surgery and postoperative period, preferring to take the risk and wait for complications to then solve them compulsorily. CONCLUSION: The reasons for the refusal to surgical resolution of cholelithiasis were diverse, but closely related to personal (or related persons) negative surgical experiences or complex psychological problems that must be adequately addressed by the surgeon and other qualified professionals. <hr/> RACIONAL: A colelitíase é doença de resolução cirúrgica com cerca de 60.000 internações por ano no Sistema Único de Saúde. Muitas vezes é assintomática ou oligossintomática e as principais complicações advêm da migração dos cálculos para as vias biliares baixas. Apesar das complicações serem graves, com risco de morte, alguns pacientes recusam o tratamento cirúrgico. OBJETIVO: Entender as razões pelas quais alguns indivíduos com colelitíase recusam a colecistectomia antes que ocorram complicações próprias da doença. MÉTODOS: Foram realizadas entrevistas individuais segundo um roteiro de perguntas pré-determinadas. Nestas entrevistas procurou-se avaliar o conhecimento dos indivíduos sobre a doença e suas complicações e as razões para a recusa do tratamento cirúrgico. Foram incluídos 20 indivíduos portadores de colelitíase que se recusavam ou adiavam o tratamento cirúrgico sem justificativa plausível. Às entrevistas aplicou-se a técnica da análise temática (Minayo, 2006). RESULTADOS: A maioria dos entrevistados tem bom conhecimento de sua doença, das possíveis complicações, foram bem orientados e tiveram a indicação cirúrgica pelos seus médicos assistentes. A recusa para a operação foi justificada por experiências negativas próprias ou de familiares com ato cirúrgico, incluindo a anestesia e medo de sentir dor ou perder a autonomia durante o ato cirúrgico e período pós-operatório, preferindo correr o risco e esperar pelas complicações para depois resolvê-las. CONCLUSÃO: As razões para a recusa à resolução cirúrgica da colelitíase são diversas, mas estão intimamente ligadas às experiências cirúrgicas negativas pessoais ou de pessoas relacionadas ou a complexos problemas de natureza psicológica que devem ser adequadamente abordados pelo cirurgião e por outros profissionais habilitados. <![CDATA[The association between preoperative chemotherapy and the prevalence of hepatic steatosis in hepatectomy for metastatic colorectal cancer]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202014000200120&lng=en&nrm=iso&tlng=en BACKGROUND: Some studies have suggested that preoperative chemotherapy for hepatic colorectal metastases may cause hepatic injury and increase perioperative morbidity and mortality. AIM: To evaluate the prevalence of hepatic steatosis in patients undergoing preoperative chemotherapy for metastatic colorectal cancer. METHODS: Observational retrospective cohort study in which 166 patients underwent 185 hepatectomies for metastatic colorectal cancer with or without associated preoperative chemotherapy from 2004 to 2011. The data were obtained from a review of the medical records and an analysis of the anatomopathological report on the non-tumor portion of the surgical specimen. The study sample was divided into two groups: those who were exposed and those who were unexposed to chemotherapy. RESULTS: From the hepatectomies, 136 cases (73.5%) underwent preoperative chemotherapy, with most (62.5%) using a regimen of 5-fluorouracil + leucovorin. A 40% greater risk of cell damage was detected in 62% of the exposed group. The predominant histological pattern of the cell damage was steatosis, which was detected in 51% of the exposed cases. Exposure to chemotherapy increased the risk of steatosis by 2.2 fold. However, when the risk factors were controlled, only the presence of risk of hepatopathy was associated with steatosis, with a relative risk of 4 (2.7-5.9). CONCLUSION: Patients exposed to chemotherapy have 2.2 times the risk of developing hepatic steatosis, and its occurrence is associated with the presence of predisposing factors such as diabetes mellitus and hepatopathy. <hr/> RACIONAL: Alguns estudos sugerem que a quimioterapia pré-operatória para metástases hepáticas do câncer colorretal pode causar dano celular e aumentar morbidade e mortalidade. OBJETIVO: Analisar a prevalência de esteatose hepática em fígados de pacientes expostos à quimioterapia pré-operatória por metástase de câncer colorretal. MÉTODOS: O delineamento do estudo foi observacional de coorte retrospectivo, no qual 166 pacientes foram submetidos a 185 hepactectomias por metástase de câncer colorretal, com e sem quimioterapia pré-operatória, no período de 2004 a 2011. Os dados foram extraídos da revisão dos prontuários e da análise do laudo anatomopatológico da parte não tumoral da peça cirúrgica. A amostra foi dividida em grupo exposto e não-exposto à quimioterapia. Os dados foram analisados por programa estatístico Stata 11.2, e aplicado o teste exato de Fischer para análise bivariada, e a regressão de Poisson, para análise multivariada; valores p&lt; 0,05 foram considerados como significativos. RESULTADOS: Das hepatectomias, 136 casos (73,5%) receberam quimioterapia pré-operatória, e o regime mais utilizado (62,5%) foi 5-fluorouracila+leucovorin. No grupo exposto, a lesão hepatocelular esteve presente em 62% dos casos e correspondeu a risco de 40% em relação ao grupo não-exposto. O padrão histológico da lesão hepatocelular predominante foi a esteatose, em 51% de casos do grupo exposto. A exposição à quimioterapia aumentou em 2,2 vezes a possibilidade de esteatose. Entretanto, quando foram controlados os fatores de risco, somente a hepatopatia prévia esteve associada à presença de esteatose após quimioterapia com risco relativo de 4 (2,7-5,9). CONCLUSÕES: Pacientes expostos à quimioterapia têm risco 2,2 maior de desenvolver esteatose, e sua prevalência está associada à presença de fatores predisponentes, como risco de hepatopatia prévia. <![CDATA[Evaluation of P53, E-cadherin, Cox-2, and EGFR protein imunnoexpression on prognostic of resected gallbladder carcinoma]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202014000200126&lng=en&nrm=iso&tlng=en BACKGROUND: Gallbladder carcinoma presents a dismal prognosis. Choice treatment is surgical resection that is associated a high levels of both morbidity and mortality. Best knowledgement of prognostic factors may result a better selection of patients either for surgical or multimodal treatment. AIM: To evaluate tecidual immunoexpression of P53, E-cadherin, Cox-2, and EGFR proteins and to correlate these findings with resected gallbladder adenocarcinoma survival. METHODS: Clinical, laboratorial, surgical, and anatomopathological reports of a series of gallbladder adenocarcinoma patients were collected by individualized questionary. Total sample was 42 patients. Median of age was 72 years (35-87). There were seven men and 35 women. Lesion distribuition in according TNM state was the following: T1 (n=2), T2 (n=5), T3 (n=31), T4 (n=4). Twenty-three patients underwent radical resection (R0), while 19 palliative surgery (R1-R2). A block of tissue microarray with neoplasic tissue of each patient was confected. It was performed evaluation of P53, E-Caderine, COX-2, and EGFR proteins imunoexpression. These findings were correlated with overall survival. RESULTS: Five-year survival was 28%. The median of global survival was eight months. Only immunoexpression of EGFR protein was considered independent variable at multivariated analysis. CONCLUSION: Final prognosis was influenced by over-expression of EGFR protein in tumoral tissue. <hr/> RACIONAL: O carcinoma de vesícula biliar apresenta mau prognóstico. O tratamento de escolha é a ressecção cirúrgica que está associado à alta morbimortalidade. O melhor conhecimento de fatores prognósticos pode resultar em melhor seleção dos doentes para o tratamento cirúrgico e multimodal. OBJETIVOS: Avaliar a imunoexpressão tecidual das proteínas P53, E-caderina, Cox-2 e EGFR e correlacionar com a sobrevida do adenocarcinoma de vesícula biliar ressecado. MÉTODO: Os dados clínicos, laboratoriais, cirúrgicos e anatomopatológicos de uma série de doentes operados por adenocarcinoma de vesicula biliar foram coletados. A casuística total foi de 42 doentes. A mediana de idade foi de 72 anos (35-87). Foram sete homens e 35 mulheres. A distribuição da lesão de acordo com TNM foi a seguinte: T1 (n=2), T2 (n=5), T3 (n=31), T4 (n=4). Vinte três doentes realizaram ressecção radical (R0) enquanto 19 operação paliativa (R1-R2). Um bloco de tissue microarray foi confeccionado com tecido neoplásico de cada doente. para avaliação da imunoexpressão das proteínas P53, E-Caderina, COX-2 e EGFR. Esses achados foram correlacionados com prognóstico final dos doentes. RESULTADOS: A sobrevida estimada em cinco anos foi de 28%. A mediana de sobrevida global foi de oito meses. Apenas a imunoexpressão da proteína EGFR foi considerada variável independente no prognóstico dos doentes. CONCLUSÃO: Pior prognóstico teve relação com a imunoexpressão aumentada da proteína EGFR no tecido tumoral. <![CDATA[Simplified technique for reconstruction of the digestive tract after total and subtotal gastrectomy for gastric cancer]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202014000200133&lng=en&nrm=iso&tlng=en BACKGROUND: Laparoscopic surgery has been increasingly applied to gastric cancer surgery. Gastrointestinal tract reconstruction totally done by laparoscopy also has been a challenge for those who developed this procedure. AIM - To describe simplified reconstruction after total or subtotal gastrectomy for gastric cancer by laparoscopy and the results of its application in a series of cases. METHODS - In the last four years, 75 patients were operated with gastric cancer and two with GIST. Thirty-four were women and 43 men. The age ranged from 38 to 77 years with an average of 55 years. In two patients with GIST a total and a subtotal gastrectomy were performed. In the other 75 patients were done 21 total gastrectomies and 54 subtotal. In all cancers, gastrectomy with D2 lymphadenectomy was completed with at least 37 lymph nodes removed. Was used in these operations a modified laparoscopic technique proposed by the authors consisting in a latero lateral esophagojejunal anastomosis with linear stapler in TG as well in STG, and reconstruction of the digestive continuity also in the upper abdomen. RESULTS - The intraoperative and immediate postoperative course were uneventful, except for one case of bleeding due to an opening clip, necessitating re-intervention. The operative time was 300 minutes, with no difference between total or subtotal gastrectomy. The number of lymph nodes removed varied from 28 to 69, averaging 37. Postoperative staging showed one case in T4 N2 M0; 13 in T2 N0 MO; 27 in T2 N1 M0; 24 in T3 N1 M0 and 10 in T3 N2 M0. Complication in only one case was observed on the 10th postoperative day with a small anastomotic leakage in esophagojejunal anastomose with spontaneous closure. CONCLUSION - The patient's evolution with no complications, no mortality and just one small anastomotic leakage with no systemic repercussions is a strong indication of the liability and feasibility of this innovative technical method. <hr/> RACIONAL: Cada vez mais a cirurgia laparoscópica está sendo aplicada no tratamento cirúrgico do câncer gástrico. A reconstrução do trato gastrointestinal totalmente feita por laparoscopia também tem sido um desafio para aqueles que desenvolveram este procedimento. OBJETIVO: Descrever reconstrução simplificada após gastrectomia total ou subtotal para o câncer gástrico por laparoscopia e os resultados de sua aplicação em uma série de casos. MÉTODOS: Nos últimos quatro anos, 75 pacientes foram operados com câncer gástrico e dois com GIST. Trinta e quatro eram mulheres e 43 homens. A idade variou de 38 a 77 anos com média de 55 anos. Nos dois pacientes com GIST em um foi realizada gastrectomia total e no outro gastrectomia subtotal. Nos outros 75 pacientes foram aplicados 21 gastrectomias totais e 54 subtotais. Em todos os cânceres, a gastrectomia foi completada com linfadenectomia D2 com pelo menos 37 linfonodos retirados. Foi utilizada nas operações modificação técnica laparoscópica proposta pelos autores consistindo em anastomose latero-lateral esôfago jejunal em GT e de modo semelhante na GST e restabelecimento da continuidade digestiva também no abdômen superior. RESULTADOS: O intra-operatório e a evolução pós-operatória imediata transcorreu sem intercorrências, exceto por um caso de sangramento devido à abertura de clipe, sendo necessária re-intervenção. O tempo operatório foi de cerca de 300 minutos, não havendo diferença entre GT e GST. O número de nódulos linfáticos retirados variou de 28 a 69, com média de 37. O estadiamento pós-operatório mostrou um caso em T4 N2 M0; 13 em T2 N0 MO; 27 em T2 N1 M0; 24 em T3 N1 M0; e 10 em T3 N2 M0. Como complicação, em apenas um caso foi observado no 10º dia do pós-operatório uma pequena fístula da anastomose esofagojejunal com fechamento espontâneo. CONCLUSÃO: A evolução dos pacientes, sem complicações e mortalidade e com apenas um pequeno vazamento de anastomose sem repercussões sistêmicas, é forte indício da viabilidade técnica inovadora deste método. <![CDATA[Management of variceal hemorrhage: current concepts]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202014000200138&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUCTION: The treatment of portal hypertension is complex and the the best strategy depends on the underlying disease (cirrhosis vs. schistosomiasis), patient's clinical condition and time on it is performed (during an acute episode of variceal bleeding or electively, as pre-primary, primary or secondary prophylaxis). With the advent of new pharmacological options and technical development of endoscopy and interventional radiology treatment of portal hypertension has changed in recent decades. AIM: To review the strategies employed in elective and emergency treatment of variceal bleeding in cirrhotic and schistosomotic patients. METHODS: Survey of publications in PubMed, Embase, Lilacs, SciELO and Cochrane databases through June 2013, using the headings: portal hypertension, esophageal and gastric varices, variceal bleeding, liver cirrhosis, schistosomiasis mansoni, surgical treatment, pharmacological treatment, secondary prophylaxis, primary prophylaxis, pre-primary prophylaxis. CONCLUSION: Pre-primary prophylaxis doesn't have specific treatment strategies; the best recommendation is treatment of the underlying disease. Primary prophylaxis should be performed in cirrhotic patients with beta-blockers or endoscopic variceal ligation. There is controversy regarding the effectiveness of primary prophylaxis in patients with schistosomiasis; when indicated, it is done with beta-blockers or endoscopic therapy in high-risk varices. Treatment of acute variceal bleeding is systematized in the literature, combination of vasoconstrictor drugs and endoscopic therapy, provided significant decline in mortality over the last decades. TIPS and surgical treatment are options as rescue therapy. Secondary prophylaxis plays a fundamental role in the reduction of recurrent bleeding, the best option in cirrhotic patients is the combination of pharmacological therapy with beta-blockers and endoscopic band ligation. TIPS or surgical treatment, are options for controlling rebleeding on failure of secondary prophylaxis. Despite the increasing evidence of the effectiveness of pharmacological and endoscopic treatment in schistosomotic patients, surgical therapy still plays an important role in secondary prophylaxis. <hr/> INTRODUÇÃO: O tratamento da hipertensão portal é complexo e a definição da melhor estratégia depende da causa subjacente (cirrose vs. Esquistossomose), da condição clínica e do momento em que é realizado (episódio agudo de hemorragia ou como profilaxia pré-primária, primária ou secundária). Com o advento de novas opções medicamentosas e o desenvolvimento da endoscopia e radiologia intervencionista, o tratamento da hipertensão portal tem sofrido grande transformação nas últimas décadas. OBJETIVO: Avaliar os avanços e as estratégias empregadas no tratamento emergencial e eletivo da hemorragia varicosa em pacientes cirróticos e esquistossomóticos. MÉTODO: Revisão bibliográfica nas bases de dados PubMed, Embase, Lilacs, SciELO e Cochrane até junho de 2013, com os descritores: portal hypertension, esophageal and gastric varices, variceal bleeding, liver cirrhosis, schistosomiasis mansoni, surgical treatment, pharmacological treatment, secondary prophylaxis, primary prophylaxis, pré-primary prophylaxis. CONCLUSÃO: Com relação à profilaxia pré-primária não existem estratégias específicas; a melhor recomendação é tratamento da doença de base. A proflaxia primária em pacientes cirróticos deve ser feita com betabloqueadores ou terapêutica endoscópica com ligadura elástica. Existe controvérsia quanto à efetividade da profilaxia primária em pacientes esquistossomóticos; quando indicada, faz-se com betabloqueadores ou terapêutica endoscópica nas varizes de maior risco. O tratamento do sangramento agudo é o com melhor sistematização e mais alto nível de evidência; a associação de drogas vasoconstritoras e terapia endoscópica proporcionou queda significativa na mortalidade nas últimas décadas. O TIPS e o tratamento cirúrgico são opções na terapia de resgate. A profilaxia secundária é feita com terapia farmacológica (betabloqueadores) e endoscópica em pacientes cirróticos. Na falha da profilaxia secundária, o TIPS ou o tratamento cirúrgico são opções viáveis para controle da recidiva hemorrágica. Apesar do aumento das evidências da eficácia da terapêutica farmacológica e endoscópica em pacientes esquistossomóticos, o tratamento cirúrgico ainda tem papel preponderante na profilaxia secundária destes pacientes. <![CDATA[The hepatopulmonary syndrome]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202014000200145&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUCTION: The hepatopulmonary syndrome has been acknowledged as an important vascular complication in lungs developing systemic hypoxemia in patients with cirrhosis and portal hypertension. Is formed by arterial oxygenation abnormalities induced from intrapulmonary vascular dilatations with liver disease. It is present in 4-32% of patients with cirrhosis. It increases mortality in the setting of cirrhosis and may influence the frequency and severity. Initially the hypoxemia responds to low-flow supplemental oxygen, but over time, the need for oxygen supplementation is necessary. The liver transplantation is the only effective therapeutic option for its resolution. AIM: To update clinical manifestation, diagnosis and treatment of this entity. METHOD: A literature review was performed on management of hepatopulmonary syndrome. The electronic search was held of the Medline-PubMed, in English crossing the headings "hepatopulmonary syndrome", "liver transplantation" and "surgery". The search was completed in September 2013. RESULTS: Hepatopulmonary syndrome is classically defined by a widened alveolar-arterial oxygen gradient (AaPO2) on room air (&gt;15 mmHg, or &gt;20 mmHg in patients &gt;64 years of age) with or without hypoxemia resulting from intrapulmonary vasodilatation in the presence of hepatic dysfunction or portal hypertension. Clinical manifestation, diagnosis, classification, treatments and outcomes are varied. CONCLUSION: The severity of hepatopulmonary syndrome is an important survival predictor and determine the improvement, the time and risks for liver transplantation. The liver transplantation still remains the only effective therapeutic. <hr/> INTRODUÇÃO: A síndrome hepatopulmonar (SHP) tem sido reconhecida como importante complicação vascular nos pulmões desenvolvendo hipoxemia sistêmica em pacientes com cirrose e hipertensão portal. Ela é formada pela presença de anormalidade na oxigenação arterial induzida por dilatações vasculares intrapulmonares com a doença hepática e está presente em 4-32% dos pacientes com cirrose. Aumenta a mortalidade no cenário de cirrose podendo influenciar na frequência e gravidade. Inicialmente, a hipoxemia nos pacientes com esta síndrome responde à suplementação com baixo fluxo de oxigênio; mas, ao longo do tempo, há necessidade de maior suplementação de oxigênio. O transplante de fígado é a única opção terapêutica eficaz para a resolução. OBJETIVO: Atualizar conhecimentos sobre a síndrome hepatopulmonar, suas manifestações clínicas, diagnóstico e tratamento. MÉTODO: Foi realizada revisão da literatura com busca eletrônica realizada no Medline-PubMed em inglês cruzando-se os descritores "síndrome hepatopulmonar", "transplante de fígado" e "cirurgia". A pesquisa foi concluída em setembro de 2013. RESULTADOS: Síndrome hepatopulmonar é classicamente definida por alteração no gradiente alvéolo-arterial (AaPO2) em ar ambiente (&gt;15 mmHg, ou &gt;20 mmHg em pacientes &gt;64 anos de idade) com ou sem hipoxemia resultante da vasodilatação intrapulmonar na presença de disfunção hepática ou hipertensão portal. As manifestações clínicas, diagnóstico, classificação e tratamento são variados. CONCLUSÃO: A avaliação da gravidade da síndrome hepatopulmonar é importante meio de predição de sobrevivência e determinação do tempo e riscos para o transplante de fígado. O tratamento consiste em oxigênio suplementar e o transplante continua sendo a única terapêutica eficaz. <![CDATA[Laparoscopic cholecystectomy versus minilaparotomy in cholelithiasis: systematic review and meta-analysis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202014000200148&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUCTION: A introdução da técnica laparoscópica em 1985 foi um fator importante na colecistectomia por representar técnica menos invasiva, resultado estético melhor e menor risco cirúrgico comparado ao procedimento laparotômico. AIM: To compare laparoscopic and minilaparotomy cholecystectomy in the treatment of cholelithiasis. METHODS: A systematic review of randomized clinical trials, which included studies from four databases (Medline, Embase, Cochrane and Lilacs) was performed. The keywords used were "Cholecystectomy", "Cholecystectomy, Laparoscopic" and "Laparotomy". The methodological quality of primary studies was assessed by the Grade system. RESULTS: Ten randomized controlled trials were included, totaling 2043 patients, 1020 in Laparoscopy group and 1023 in Minilaparotomy group. Laparoscopic cholecystectomy dispensed shorter length of hospital stay (p&lt;0.00001) and return to work activities (p&lt;0.00001) compared to minilaparotomy, and the minilaparotomy shorter operative time (p&lt;0.00001) compared to laparoscopy. Laparoscopy decrease the risk of postoperative pain (NNT=7) and infectious complications (NNT=50). There was no statistical difference between the two groups regarding conversion (p=0,06) and surgical reinterventions (p=0,27), gall bladder's perforation (p=0,98), incidence of common bile duct injury (p=1.00), surgical site infection (p=0,52) and paralytic ileus (p=0,22). CONCLUSION: In cholelithiasis, laparoscopic cholecystectomy is associated with a lower incidence of postoperative pain and infectious complications, as well as shorter length of hospital stay and time to return to work activities compared to minilaparotomy cholecystectomy. <hr/> INTRODUÇÃO: A introdução da técnica laparoscópica em 1985 foi um fator importante na colecistectomia por representar técnica menos invasiva, resultado estético melhor e menor risco cirúrgico comparado ao procedimento laparotômico. OBJETIVO: Comparar a colecistectomia laparoscópica e a minilaparotômica no tratamento da colecistolitíase. MÉTODOS: Realizou-se busca eletrônica nas bases de dados Medline, Embase, Cochrane e Lilacs. Os descritores utilizados foram "Cholecystectomy", "Cholecystectomy, Laparoscopic" e "Laparotomy". A qualidade metodológica dos estudos primários foi avaliada pelo sistema Grade. RESULTADOS: Foram incluídos dez ensaios clínicos randomizados, totalizando 2043 pacientes, sendo 1020 no grupo Laparoscopia e 1023 no grupo Minilaparotomia. A colecistectomia laparoscópica dispensou menor tempo de permanência hospitalar (p&lt;0,00001) e de retorno às atividades laborais (p&lt;0,00001) comparado à minilaparotomia, e esta menor tempo cirúrgico (p&lt;0,00001) comparado à laparoscopia. A laparoscopia diminuiu o risco de dor pós-operatória (NNT=7) e de complicações infecciosas (NNT=50). Não houve diferença estatística entre os dois grupos em relação à conversão (p=0,06) e reintervenções cirúrgicas (p=0,27), perfuração da vesícula (p=0,98), incidência de injúria do ducto biliar comum (p=1,00), infecção de sítio operatório (p=0,52) e íleo paralítico (p=0,22). CONCLUSÃO: Na colecistolitíase, a colecistectomia laparoscópica está associada à menor incidência de dor pós-operatória e complicações infecciosas, assim como menor tempo de internação hospitalar e tempo de retorno às atividades laborais se comparada à colecistectomia minilaparotômica. <![CDATA[Simplified laparoscopic cholecystectomy with two incisions]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202014000200154&lng=en&nrm=iso&tlng=en BACKGROUND: Laparoscopic cholecystectomy has traditionally been performed with four incisions to insert four trocars, in a simple, efficient and safe way. AIM: To describe a simplified technique of laparoscopic cholecystectomy with two incisions, using basic conventional instrumental. TECHNIQUE: In one incision in the umbilicus are applied two trocars and in epigastrium one more. The use of two trocars on the same incision, working in "x" does not hinder the procedure and does not require special instruments. CONCLUSION: Simplified laparoscopic cholecystectomy with two incisions is feasible and easy to perform, allowing to operate with ergonomy and safety, with good cosmetic result. <hr/> INTRODUÇÃO - A colecistectomia videolaparoscópica vem tradicionalmente sendo realizada através de quatro incisões para inserção de quatro portais, de maneira simples, eficiente e segura. OBJETIVO: Descrever técnica de colecistectomia videolaparoscópica simplificada com duas incisões, utilizando instrumental convencional básico. TÉCNICA: Na incisão da cicatriz umbilical aplicam-se dois portais e no epigástrio mais um portal. O uso de dois portais na mesma incisão, trabalhando em "x", não dificulta a realização do procedimento e não requer instrumental especial. CONCLUSÃO: A colecistectomia videolaparoscópica simplificada com duas incisões é técnica de fácil execução, permitindo operar com ergonomia, segurança e com bom resultado estético. <![CDATA[Single-port for laparoscopic gastric resection with a novel platform]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202014000200157&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUCTION: Laparoscopic gastrointestinal resections using single-port are possible, but triangulation problems and the need of articulated instruments difficult the procedures. AIM: To present a surgical alternative using single-port laparoscopic device on gastric resection. TECHNIQUE: The patient is placed in a supine and reverse Trendelenburg position with surgeon between patient's legs. First assistant was on the right side of the patient with the monitor placed on the patient's cranial side. With the patient under general anesthesia, a transumbilical 3 cm skin incision is performed. A single-incision advanced access platform with gelatin cap, self-retaining sleeve and wound protector is introduced through this incision. Three 5-12 mm operating ports were introduced through the single-port device. Due to the gel cap and sleeves, no articulated instruments are necessary. CO2 pneumoperitoneum is established at 12 mmHg. A rigid 30 degree 10 mm laparoscope is introduced. Operation begins with access to the lesser sac by opening the omentum along the greater curvature of the stomach using harmonic scalpel. Once the stomach is fully exposed and a stay suture is place around the tumor. Gastric wall is divided with cautery 1 cm away from the tumor. Tumor is excised. Gastric wall is sutured with two-layer running suture. No drain was used. Umbilical incision was closed. RESULTS: This procedure was used in one patient with gastric duplication. Operative time was 200 minutes. Blood loss was minimal. Recovery was uneventful and patient discharged on postoperative day 2. Final aspect of the umbilical incision was good. CONCLUSIONS: Gastric resection with single-port laparoscopic platform is feasible and may be safely performed in selected patients. <hr/> INTRODUÇÃO: Ressecções gastrointestinais laparoscópicas com portal único são possíveis, mas os problemas de triangulação e a necessidade de instrumentos articulados dificultam a realização destes procedimentos. OBJETIVO: Apresentar uma alternativa cirúrgica utilizando dispositivo laparoscópico de portal único na ressecção gástrica. TÉCNICA: O paciente é colocado em posição supina e em Trendelenburg reverso com o cirurgião entre as pernas. Auxiliar é posicionado ao lado direito do paciente com o monitor cranialmente situado. Sob anestesia geral, incisão transumbilical de 3 cm é realizada. Através dela, uma plataforma de portal único, com cobertura gelatinosa é introduzida. Três portais de trabalho de 5-12 mm são introduzidos através do dispositivo de portal único. Devido à cobertura gelatinosa, instrumentos articulados não são necessários. O pneumoperitônio é estabelecido em 12 mmHg. É utilizada ótica rígida de 30 graus com introdução de laparoscópio de 10 mm. A operação começa com abertura do omento maior ao longo da grande curvatura do estômago usando bisturi harmônico. Após exposição do estômago, pontos de reparos são colocados e gastrectomia parcial é realizada a cerca de 1 cm do tumor. O procedimento é completado pela sutura contínua da parede gástrica em dois planos. Não é necessária drenagem da cavidade e a incisão umbilical é suturada. RESULTADOS: Este procedimento foi usado em um paciente com a duplicação gástrica. O tempo operatório foi de 200 min. A perda de sangue foi mínima. A recuperação transcorreu sem intercorrências e o paciente recebeu alta no 2º dia do pós-operatório. O aspecto final da incisão umbilical foi excelente. CONCLUSÃO: A ressecção gástrica laparoscópica com o uso de portal único é factível e pode ser empregada com segurança em pacientes selecionados. <![CDATA[Mesenteric cyst: abdominal lymphangioma]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202014000200160&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUCTION: Laparoscopic gastrointestinal resections using single-port are possible, but triangulation problems and the need of articulated instruments difficult the procedures. AIM: To present a surgical alternative using single-port laparoscopic device on gastric resection. TECHNIQUE: The patient is placed in a supine and reverse Trendelenburg position with surgeon between patient's legs. First assistant was on the right side of the patient with the monitor placed on the patient's cranial side. With the patient under general anesthesia, a transumbilical 3 cm skin incision is performed. A single-incision advanced access platform with gelatin cap, self-retaining sleeve and wound protector is introduced through this incision. Three 5-12 mm operating ports were introduced through the single-port device. Due to the gel cap and sleeves, no articulated instruments are necessary. CO2 pneumoperitoneum is established at 12 mmHg. A rigid 30 degree 10 mm laparoscope is introduced. Operation begins with access to the lesser sac by opening the omentum along the greater curvature of the stomach using harmonic scalpel. Once the stomach is fully exposed and a stay suture is place around the tumor. Gastric wall is divided with cautery 1 cm away from the tumor. Tumor is excised. Gastric wall is sutured with two-layer running suture. No drain was used. Umbilical incision was closed. RESULTS: This procedure was used in one patient with gastric duplication. Operative time was 200 minutes. Blood loss was minimal. Recovery was uneventful and patient discharged on postoperative day 2. Final aspect of the umbilical incision was good. CONCLUSIONS: Gastric resection with single-port laparoscopic platform is feasible and may be safely performed in selected patients. <hr/> INTRODUÇÃO: Ressecções gastrointestinais laparoscópicas com portal único são possíveis, mas os problemas de triangulação e a necessidade de instrumentos articulados dificultam a realização destes procedimentos. OBJETIVO: Apresentar uma alternativa cirúrgica utilizando dispositivo laparoscópico de portal único na ressecção gástrica. TÉCNICA: O paciente é colocado em posição supina e em Trendelenburg reverso com o cirurgião entre as pernas. Auxiliar é posicionado ao lado direito do paciente com o monitor cranialmente situado. Sob anestesia geral, incisão transumbilical de 3 cm é realizada. Através dela, uma plataforma de portal único, com cobertura gelatinosa é introduzida. Três portais de trabalho de 5-12 mm são introduzidos através do dispositivo de portal único. Devido à cobertura gelatinosa, instrumentos articulados não são necessários. O pneumoperitônio é estabelecido em 12 mmHg. É utilizada ótica rígida de 30 graus com introdução de laparoscópio de 10 mm. A operação começa com abertura do omento maior ao longo da grande curvatura do estômago usando bisturi harmônico. Após exposição do estômago, pontos de reparos são colocados e gastrectomia parcial é realizada a cerca de 1 cm do tumor. O procedimento é completado pela sutura contínua da parede gástrica em dois planos. Não é necessária drenagem da cavidade e a incisão umbilical é suturada. RESULTADOS: Este procedimento foi usado em um paciente com a duplicação gástrica. O tempo operatório foi de 200 min. A perda de sangue foi mínima. A recuperação transcorreu sem intercorrências e o paciente recebeu alta no 2º dia do pós-operatório. O aspecto final da incisão umbilical foi excelente. CONCLUSÃO: A ressecção gástrica laparoscópica com o uso de portal único é factível e pode ser empregada com segurança em pacientes selecionados. <![CDATA[Inadvertent tattooing of adjacent large bowel: a case report and review of literature]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202014000200161&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUCTION: Laparoscopic gastrointestinal resections using single-port are possible, but triangulation problems and the need of articulated instruments difficult the procedures. AIM: To present a surgical alternative using single-port laparoscopic device on gastric resection. TECHNIQUE: The patient is placed in a supine and reverse Trendelenburg position with surgeon between patient's legs. First assistant was on the right side of the patient with the monitor placed on the patient's cranial side. With the patient under general anesthesia, a transumbilical 3 cm skin incision is performed. A single-incision advanced access platform with gelatin cap, self-retaining sleeve and wound protector is introduced through this incision. Three 5-12 mm operating ports were introduced through the single-port device. Due to the gel cap and sleeves, no articulated instruments are necessary. CO2 pneumoperitoneum is established at 12 mmHg. A rigid 30 degree 10 mm laparoscope is introduced. Operation begins with access to the lesser sac by opening the omentum along the greater curvature of the stomach using harmonic scalpel. Once the stomach is fully exposed and a stay suture is place around the tumor. Gastric wall is divided with cautery 1 cm away from the tumor. Tumor is excised. Gastric wall is sutured with two-layer running suture. No drain was used. Umbilical incision was closed. RESULTS: This procedure was used in one patient with gastric duplication. Operative time was 200 minutes. Blood loss was minimal. Recovery was uneventful and patient discharged on postoperative day 2. Final aspect of the umbilical incision was good. CONCLUSIONS: Gastric resection with single-port laparoscopic platform is feasible and may be safely performed in selected patients. <hr/> INTRODUÇÃO: Ressecções gastrointestinais laparoscópicas com portal único são possíveis, mas os problemas de triangulação e a necessidade de instrumentos articulados dificultam a realização destes procedimentos. OBJETIVO: Apresentar uma alternativa cirúrgica utilizando dispositivo laparoscópico de portal único na ressecção gástrica. TÉCNICA: O paciente é colocado em posição supina e em Trendelenburg reverso com o cirurgião entre as pernas. Auxiliar é posicionado ao lado direito do paciente com o monitor cranialmente situado. Sob anestesia geral, incisão transumbilical de 3 cm é realizada. Através dela, uma plataforma de portal único, com cobertura gelatinosa é introduzida. Três portais de trabalho de 5-12 mm são introduzidos através do dispositivo de portal único. Devido à cobertura gelatinosa, instrumentos articulados não são necessários. O pneumoperitônio é estabelecido em 12 mmHg. É utilizada ótica rígida de 30 graus com introdução de laparoscópio de 10 mm. A operação começa com abertura do omento maior ao longo da grande curvatura do estômago usando bisturi harmônico. Após exposição do estômago, pontos de reparos são colocados e gastrectomia parcial é realizada a cerca de 1 cm do tumor. O procedimento é completado pela sutura contínua da parede gástrica em dois planos. Não é necessária drenagem da cavidade e a incisão umbilical é suturada. RESULTADOS: Este procedimento foi usado em um paciente com a duplicação gástrica. O tempo operatório foi de 200 min. A perda de sangue foi mínima. A recuperação transcorreu sem intercorrências e o paciente recebeu alta no 2º dia do pós-operatório. O aspecto final da incisão umbilical foi excelente. CONCLUSÃO: A ressecção gástrica laparoscópica com o uso de portal único é factível e pode ser empregada com segurança em pacientes selecionados. <![CDATA[Adenocarcinoma of transposed colon: first case of synchronous tumor]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202014000200163&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUCTION: Laparoscopic gastrointestinal resections using single-port are possible, but triangulation problems and the need of articulated instruments difficult the procedures. AIM: To present a surgical alternative using single-port laparoscopic device on gastric resection. TECHNIQUE: The patient is placed in a supine and reverse Trendelenburg position with surgeon between patient's legs. First assistant was on the right side of the patient with the monitor placed on the patient's cranial side. With the patient under general anesthesia, a transumbilical 3 cm skin incision is performed. A single-incision advanced access platform with gelatin cap, self-retaining sleeve and wound protector is introduced through this incision. Three 5-12 mm operating ports were introduced through the single-port device. Due to the gel cap and sleeves, no articulated instruments are necessary. CO2 pneumoperitoneum is established at 12 mmHg. A rigid 30 degree 10 mm laparoscope is introduced. Operation begins with access to the lesser sac by opening the omentum along the greater curvature of the stomach using harmonic scalpel. Once the stomach is fully exposed and a stay suture is place around the tumor. Gastric wall is divided with cautery 1 cm away from the tumor. Tumor is excised. Gastric wall is sutured with two-layer running suture. No drain was used. Umbilical incision was closed. RESULTS: This procedure was used in one patient with gastric duplication. Operative time was 200 minutes. Blood loss was minimal. Recovery was uneventful and patient discharged on postoperative day 2. Final aspect of the umbilical incision was good. CONCLUSIONS: Gastric resection with single-port laparoscopic platform is feasible and may be safely performed in selected patients. <hr/> INTRODUÇÃO: Ressecções gastrointestinais laparoscópicas com portal único são possíveis, mas os problemas de triangulação e a necessidade de instrumentos articulados dificultam a realização destes procedimentos. OBJETIVO: Apresentar uma alternativa cirúrgica utilizando dispositivo laparoscópico de portal único na ressecção gástrica. TÉCNICA: O paciente é colocado em posição supina e em Trendelenburg reverso com o cirurgião entre as pernas. Auxiliar é posicionado ao lado direito do paciente com o monitor cranialmente situado. Sob anestesia geral, incisão transumbilical de 3 cm é realizada. Através dela, uma plataforma de portal único, com cobertura gelatinosa é introduzida. Três portais de trabalho de 5-12 mm são introduzidos através do dispositivo de portal único. Devido à cobertura gelatinosa, instrumentos articulados não são necessários. O pneumoperitônio é estabelecido em 12 mmHg. É utilizada ótica rígida de 30 graus com introdução de laparoscópio de 10 mm. A operação começa com abertura do omento maior ao longo da grande curvatura do estômago usando bisturi harmônico. Após exposição do estômago, pontos de reparos são colocados e gastrectomia parcial é realizada a cerca de 1 cm do tumor. O procedimento é completado pela sutura contínua da parede gástrica em dois planos. Não é necessária drenagem da cavidade e a incisão umbilical é suturada. RESULTADOS: Este procedimento foi usado em um paciente com a duplicação gástrica. O tempo operatório foi de 200 min. A perda de sangue foi mínima. A recuperação transcorreu sem intercorrências e o paciente recebeu alta no 2º dia do pós-operatório. O aspecto final da incisão umbilical foi excelente. CONCLUSÃO: A ressecção gástrica laparoscópica com o uso de portal único é factível e pode ser empregada com segurança em pacientes selecionados. <![CDATA[Carta ao Editor]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202014000200164&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUCTION: Laparoscopic gastrointestinal resections using single-port are possible, but triangulation problems and the need of articulated instruments difficult the procedures. AIM: To present a surgical alternative using single-port laparoscopic device on gastric resection. TECHNIQUE: The patient is placed in a supine and reverse Trendelenburg position with surgeon between patient's legs. First assistant was on the right side of the patient with the monitor placed on the patient's cranial side. With the patient under general anesthesia, a transumbilical 3 cm skin incision is performed. A single-incision advanced access platform with gelatin cap, self-retaining sleeve and wound protector is introduced through this incision. Three 5-12 mm operating ports were introduced through the single-port device. Due to the gel cap and sleeves, no articulated instruments are necessary. CO2 pneumoperitoneum is established at 12 mmHg. A rigid 30 degree 10 mm laparoscope is introduced. Operation begins with access to the lesser sac by opening the omentum along the greater curvature of the stomach using harmonic scalpel. Once the stomach is fully exposed and a stay suture is place around the tumor. Gastric wall is divided with cautery 1 cm away from the tumor. Tumor is excised. Gastric wall is sutured with two-layer running suture. No drain was used. Umbilical incision was closed. RESULTS: This procedure was used in one patient with gastric duplication. Operative time was 200 minutes. Blood loss was minimal. Recovery was uneventful and patient discharged on postoperative day 2. Final aspect of the umbilical incision was good. CONCLUSIONS: Gastric resection with single-port laparoscopic platform is feasible and may be safely performed in selected patients. <hr/> INTRODUÇÃO: Ressecções gastrointestinais laparoscópicas com portal único são possíveis, mas os problemas de triangulação e a necessidade de instrumentos articulados dificultam a realização destes procedimentos. OBJETIVO: Apresentar uma alternativa cirúrgica utilizando dispositivo laparoscópico de portal único na ressecção gástrica. TÉCNICA: O paciente é colocado em posição supina e em Trendelenburg reverso com o cirurgião entre as pernas. Auxiliar é posicionado ao lado direito do paciente com o monitor cranialmente situado. Sob anestesia geral, incisão transumbilical de 3 cm é realizada. Através dela, uma plataforma de portal único, com cobertura gelatinosa é introduzida. Três portais de trabalho de 5-12 mm são introduzidos através do dispositivo de portal único. Devido à cobertura gelatinosa, instrumentos articulados não são necessários. O pneumoperitônio é estabelecido em 12 mmHg. É utilizada ótica rígida de 30 graus com introdução de laparoscópio de 10 mm. A operação começa com abertura do omento maior ao longo da grande curvatura do estômago usando bisturi harmônico. Após exposição do estômago, pontos de reparos são colocados e gastrectomia parcial é realizada a cerca de 1 cm do tumor. O procedimento é completado pela sutura contínua da parede gástrica em dois planos. Não é necessária drenagem da cavidade e a incisão umbilical é suturada. RESULTADOS: Este procedimento foi usado em um paciente com a duplicação gástrica. O tempo operatório foi de 200 min. A perda de sangue foi mínima. A recuperação transcorreu sem intercorrências e o paciente recebeu alta no 2º dia do pós-operatório. O aspecto final da incisão umbilical foi excelente. CONCLUSÃO: A ressecção gástrica laparoscópica com o uso de portal único é factível e pode ser empregada com segurança em pacientes selecionados.