Scielo RSS <![CDATA[ABCD. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (São Paulo)]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0102-672020160001&lang=es vol. 29 num. 1 lang. es <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[LAPAROSCOPIC RESECTION OF GASTROINTESTINAL STROMAL TUMORS (GIST)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202016000100001&lng=es&nrm=iso&tlng=es Background : Gastrointestinal mesenchymal or stromal tumors (GIST) are lesions originated on digestive tract walls, which are treated by surgical resection. Several laparoscopic techniques, from gastrectomies to segmental resections, have been used successfully. Aim : Describe a single center experience on laparoscopic GIST resection. Method : Charts of 15 operated patients were retrospectively reviewed. Thirteen had gastric lesions, of which ten were sub epithelial, ranging from 2-8 cm; and three were pure exofitic growing lesions. The remaining two patients had small bowel lesions. Surgical laparoscopic treatment consisted of two distal gastrectomies, 11 wedge gastric resections and two segmental enterectomies. Mechanical suture was used in the majority of patients except on six, which underwent resection and closure using manual absorbable sutures. There were no conversions to open technique. Results : Mean operative time was 1h 29 min±92 (40-420 min). Average lenght of hospital stay was three days (2-6 days). There were no leaks, postoperative bleeding or need for reintervention. Mean postoperative follow-up was 38±17 months (6-60 months). Three patients underwent adjuvant Imatinib treatment, one for recurrence five months postoperatively and two for tumors with moderate risk for recurrence . Conclusion : Laparoscopic GIST resection, not only for small lesions but also for tumors above 5 cm, is safe and acceptable technique.<hr/> Racional: Os tumores estromais ou mesenquimais gastrointetinais (GIST) são lesões originárias da parede do tubo digestivo cujo tratamento requer remoção cirúrgica. Diversas técnicas por via laparoscópica - gastrectomias e ressecções segmentares - têm sido empregadas com sucesso. Objetivo: Apresentar a experiência de um serviço de cirurgia com ressecção laparoscópica de GIST. Métodos: Foram avaliados 15 pacientes com GIST operados revisados retrospectivamente. Treze tiveram lesões gástricas, das quais 10 eram subepiteliais entre 2-8 cm. Três eram lesões exofíticas puras. Dois apresentavam lesões no intestino delgado. O tratamento cirúrgico por laparoscopia consistiu de duas gastrectomias distais; 11 ressecções gástricas em cunha e duas enterectomias segmentares. Sutura mecânica foi utilizada na maioria dos doentes, exceto em seis com suturas absorvíveis manuais. Não houve conversões para laparotomia. Resultados: O tempo médio das operações foi de 89±92 min (40-420). A hospitalização média foi de três dias (2-6). Não houve fístula, sangramento pós-operatório ou necessidade de reintervenção por complicação cirúrgica. O seguimento médio pós-operatorio foi de 38±17 meses (6-60). Três pacientes foram encaminhados para terapia adjuvante com mesilato de imatinib, um deles por recidiva precoce aos cinco meses, e os outros dois por apresentarem risco moderado para recidiva. Conclusão: A ressecção laparoscópica de GIST, mesmo os maiores de 5 cm, é procedimento factível e seguro. <![CDATA[THE PANC 3 SCORE PREDICTING SEVERITY OF ACUTE PANCREATITIS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202016000100005&lng=es&nrm=iso&tlng=es Background: About 20% of cases of acute pancreatitis progress to a severe form, leading to high mortality rates. Several studies suggested methods to identify patients that will progress more severely. However, most studies present problems when used on daily practice. Objective: To assess the efficacy of the PANC 3 score to predict acute pancreatitis severity and its relation to clinical outcome. Methods: Acute pancreatitis patients were assessed as to sex, age, body mass index (BMI), etiology of pancreatitis, intensive care need, length of stay, length of stay in intensive care unit and mortality. The PANC 3 score was determined within the first 24 hours after diagnosis and compared to acute pancreatitis grade of the Revised Atlanta classification. Results: Out of 64 patients diagnosed with acute pancreatitis, 58 met the inclusion criteria. The PANC 3 score was positive in five cases (8.6%), pancreatitis progressed to a severe form in 10 cases (17.2%) and five patients (8.6%) died. Patients with a positive score and severe pancreatitis required intensive care more often, and stayed for a longer period in intensive care units. The PANC 3 score showed sensitivity of 50%, specificity of 100%, accuracy of 91.4%, positive predictive value of 100% and negative predictive value of 90.6% in prediction of severe acute pancreatitis. Conclusion: The PANC 3 score is useful to assess acute pancreatitis because it is easy and quick to use, has high specificity, high accuracy and high predictive value in prediction of severe acute pancreatitis.<hr/> Racional: Cerca de 20% dos casos de pancreatite aguda evoluem de forma severa, acompanhados de alta mortalidade. Diversos estudos têm sugerido métodos para identificar pacientes que evoluirão com maior gravidade. Entretanto, a maioria apresenta problemas em sua utilização na prática diária. Objetivo: Avaliar a eficácia do escore PANC 3 na predição da severidade da pancreatite aguda e sua relação com o desfecho clínico. Métodos: Pacientes com pancreatite aguda foram avaliados quanto ao sexo, idade, índice de massa corporal (IMC), etiologia da pancreatite, necessidade de cuidados intensivos, tempo de internação hospitalar, período necessário de cuidados intensivos e mortalidade. O escore PANC 3 foi determinado nas primeiras 24 h do diagnóstico e comparado ao grau de pancreatite aguda da classificação de Atlanta Revisada. Resultados: Dos sessenta e quatro pacientes, cinquenta e oito preencheram os critérios necessários para inclusão no estudo. O escore PANC 3 foi positivo em cinco casos (8,6%), a pancreatite evoluiu de forma severa em 10 (17,2%) e 5 (8,6%) faleceram. Pacientes com escore positivo e pancreatite severa, necessitaram mais frequentemente de cuidados intensivos e, quando necessitaram, permaneceram por período maior nas unidades de cuidados intensivos. O escore PANC 3 demonstrou sensibilidade de 50%, especificidade de 100%, acurácia de 91,4%, valor preditivo positivo de 100% e valor preditivo negativo de 90,6% na predição de pancreatite aguda severa. Conclusão: O escore PANC 3 é útil na abordagem da pancreatite aguda, por ser de fácil e rápida aplicação, apresentar alta especificidade, alta acurácia e alto valor preditivo na predição da pancreatite aguda severa. <![CDATA[I BRAZILIAN CONSENSUS ON MULTIMODAL TREATMENT OF COLORECTAL LIVER METASTASES. MODULE 2: APPROACH TO RESECTABLE METASTASES]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202016000100009&lng=es&nrm=iso&tlng=es Background : Liver metastases of colorectal cancer are frequent and potentially fatal event in the evolution of patients. Aim : In the second module of this consensus, management of resectable liver metastases was discussed. Method : Concept of synchronous and metachronous metastases was determined, and both scenarius were discussed separately according its prognostic and therapeutic peculiarities. Results : Special attention was given to the missing metastases due to systemic preoperative treatment response, with emphasis in strategies to avoid its reccurrence and how to manage disappeared lesions. Conclusion : Were presented validated ressectional strategies, to be taken into account in clinical practice.<hr/> Racional: As metástases hepáticas de câncer colorretal são evento frequente e potencialmente fatal na evolução dos pacientes. Objetivo : No segundo módulo desse consenso, foi discutido o manejo de metástases hepáticas ressecáveis. Método : Foi definido o conceito de metástases síncrônicas e metacrônicas, e ambos os cenários foram discutidos separadamente de acordo com as suas peculiaridades prognósticas e terapêuticas. Resultados : Foi dada especial atenção às missing metástases em resposta ao tratamento pré-operatório sistêmico, com ênfase em estratégias para evitar sua recorrência e como gerenciar as lesões desaparecidas. Conclusão : Foram apresentadas e validadas estratégias de ressecção em várias circunstâncias, para serem aplicadas na prática clínica. <![CDATA[IMPLEMENTATION AND VALIDATION OF STATISTICAL TESTS IN RESEARCH'S SOFTWARE HELPING DATA COLLECTION AND PROTOCOLS ANALYSIS IN SURGERY]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202016000100014&lng=es&nrm=iso&tlng=es Background : The use of information technology is often applied in healthcare. With regard to scientific research, the SINPE(c) - Integrated Electronic Protocols was created as a tool to support researchers, offering clinical data standardization. By the time, SINPE(c) lacked statistical tests obtained by automatic analysis. Aim : Add to SINPE(c) features for automatic realization of the main statistical methods used in medicine . Methods : The study was divided into four topics: check the interest of users towards the implementation of the tests; search the frequency of their use in health care; carry out the implementation; and validate the results with researchers and their protocols. It was applied in a group of users of this software in their thesis in the strict sensu master and doctorate degrees in one postgraduate program in surgery. To assess the reliability of the statistics was compared the data obtained both automatically by SINPE(c) as manually held by a professional in statistics with experience with this type of study. Results : There was concern for the use of automatic statistical tests, with good acceptance. The chi-square, Mann-Whitney, Fisher and t-Student were considered as tests frequently used by participants in medical studies. These methods have been implemented and thereafter approved as expected. Conclusion : The incorporation of the automatic SINPE(c) Statistical Analysis was shown to be reliable and equal to the manually done, validating its use as a research tool for medical research.<hr/> Racional : O uso de tecnologias da informação é frequentemente aplicado na área da saúde. No que diz respeito à pesquisa científica, o SINPE(c) Sistema Integrado de Protocolos Eletrônicos foi criado como ferramenta para apoiar o pesquisador facilitando a coleta padronizada e confiável. Até o momento o SINPE(c) desta não dispunha de recurso de testes estatísticos para análise automática. Objetivo : Adicionar ao SINPE(c) recursos para a realização automática dos principais métodos estatísticos utilizados na medicina. Métodos : O estudo foi dividido em quatro tópicos: verificar o interesse dos usuários para com a implementação dos testes; pesquisar a frequência de uso deles na área da saúde; realizar a implementação; e validar os resultados com os pesquisadores e seus respectivos protocolos. Foi utilizado em um grupo de usuários deste software em seus trabalhos de tese no sistema de pós-graduação estrito senso em cirurgia. Para aferir a confiabilidade dos resultados estatísticos foi utilizada comparação dos dados obtidos tanto na forma automática pelo SINPE(c) como na manual, realizada por estatístico de experiência nesse tipo de trabalho. Resultados : Houve interesse para com o uso de testes estatísticos e boa aceitação. Os testes considerados de uso frequente pelos participantes em trabalhos médicos foram qui-quadrado, Mann-Whitney, exato de Fisher e t-Student. Estes métodos foram implementados e, posteriormente, homologados conforme esperado. Conclusão : A incorporação de análise estatística automática no SINPE(c) mostrou-se confiável e de igual resultado que a estatística manual, validando seu uso como ferramenta para pesquisa na área médica. <![CDATA[THE LARGEST WESTERN EXPERIENCE WITH HEPATOPANCREATODUODENECTOMY: LESSONS LEARNED WITH 35 CASES]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202016000100017&lng=es&nrm=iso&tlng=es Background : Hepatopancreatoduodenectomy is one of the most complex abdominal operations mainly indicated in advanced biliary carcinoma. Aim : To present 10-year experience performing this operation in advanced malignant tumors. Methods : This is a retrospective descriptive study. From 2004 to 2014, 35 hepatopancreatoduodenectomies were performed in three different institutions. The most common indication was advanced biliary carcinoma in 24 patients (68.5%). Results: Eighteen patients had gallbladder cancer, eight Klatskin tumors, five neuroendocrine tumors with liver metastasis, one colorectal metastasis invading the pancreatic head, one intraductal papillary mucinous neoplasm with liver metastasis, one gastric cancer recurrence with liver involvement and one ocular melanoma with pancreatic head and right liver lobe metastasis. All patients were submitted to pancreatoduodenectomy with a liver resection as follows: eight right trisectionectomies, five right lobectomies, four left lobectomies, 18 central lobectomies (IVb, V and VIII). The overall mortality was 34.2% (12/35) and the overall morbidity rate was 97.4%. Conclusion : Very high mortality is seen when major liver resection is performed with pancreatoduodenectomy, including right lobectomy and trisectionectomy. Liver failure in combination with a pancreatic leak is invariably lethal. Efforts to ensure a remnant liver over 40-50% of the total liver volume are the key to obtain patient survival.<hr/> Racional : Hepatoduodenopancreatectomia é uma das operações abdominais mais complexas indicadas principalmente no carcinoma biliar avançado. Objetivo : Apresentar experiência de 10 anos executando esta operação em tumores malignos avançados. Métodos : Trata-se de estudo descritivo e retrospectivo. De 2004 a 2014, 35 hepatopancreatoduodenectomias foram realizadas em três diferentes instituições. A indicação mais comum foi carcinoma biliar avançado em 24 pacientes (68,5%). Resultados : Dezoito tinham câncer de vesícula biliar, oito tumores de Klatskin, cinco tumores neuroendócrinos com metástase hepática, uma metástase colorretal invadindo a cabeça do pâncreas, uma neoplasia mucinosa papilar intraductal com metástase hepática, uma recorrência do câncer gástrico com comprometimento hepático e um melanoma ocular com metástase na cabeça do pâncreas e no lobo direito do fígado. Todos os pacientes foram submetidos a duodenopancreatectomia com ressecção hepática da seguinte forma: oito triseccionectomias direitas, cinco lobectomias direitas, quatro lobectomias esquerdas, e 18 lobectomias centrais (IVb, V e VIII). A mortalidade global foi de 34,2% (12/35) e a taxa de morbidade global foi de 97,4%. Conclusão : Alta mortalidade é vista quando grande ressecção hepática é realizada junto à duodenopancreatectomia, incluindo lobectomia e triseccionectomia direita. Insuficiência hepática em combinação com deiscência do pâncreas é invariavelmente letal. Esforços para garantir fígado remanescente em 40-50% do volume total são a chave para obter sobrevida. <![CDATA[COMPARATIVE STUDY ON LIVER TRANSPLANTATION WITH AND WITHOUT HEPATOCELLULAR CARCINOMA WITH CIRRHOSIS: ANALYSIS OF MELD, WAITING TIME AND SURVIVAL]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202016000100021&lng=es&nrm=iso&tlng=es Background: Liver transplantation is the usual treatment for hepatocellular carcinoma. Aim : To analyze the MELD score, waiting time and three month and one year survival for liver transplantation in cirrhotic patients affected by hepatocellular carcinoma or not. Methods: This was a retrospective, observational and analytical study of 93 patients submitted to liver transplantation. Results: There were 28 hepatocellular carcinoma and 65 non-hepatocellular carcinoma patients with no differences related to age and sex distribution. The main causes of cirrhosis on hepatocellular carcinoma were hepatitis C virus (57.1%) and hepatitis B virus (28.5%), more frequent than non-hepatocellular carcinoma patients, which presented 27.7% and 4.6% respectively. The physiological and exception MELD score on hepatocellular carcinoma were 11.9 and 22.3 points. On non-hepatocellular carcinoma, it was 19.4 points, higher than the physiological MELD and lower than the exception MELD on hepatocellular carcinoma. The waiting time for transplantation was 96.2 days for neoplasia, shorter than the waiting time for non-neoplasia patients, which was 165.6 days. Three month and one year survival were 85.7% and 78.6% for neoplasia patients, similar to non-neoplasia, which were 77% and 75.4%. Conclusion : Hepatocellular carcinoma patients presented lower physiological MELD score, higher exception MELD score and shorter waiting time for transplantation when compared to non-hepatocellular carcinoma patients. Three month and one year survival were the same between the groups.<hr/> Racional : O tratamento habitual do carcinoma hepatocelular é o transplante hepático. Objetivo : Analisar o MELD, o tempo em lista de espera e a sobrevida em três meses e em um ano de pacientes submetidos ao transplante hepático cadavérico e divididos em dois grupos: portadores e não portadores de carcinoma hepatocelular. Método : Estudo analítico, observacional e retrospectivo de 93 pacientes transplantados. Resultados : Os grupos foram similares em relação ao sexo e à idade. Os 28 pacientes com a neoplasia apresentaram maior frequência de vírus da hepatite C (57,1%) e da hepatite B (28,5%) em relação aos 65 não portadores, que foi de 27,7% e 4,6% respectivamente. O MELD fisiológico e corrigido dos portadores de carcinoma hepatocelular foi de 11,9 e 22,3 pontos, enquanto que o dos pacientes sem foi de 19,4 pontos, maior do que o MELD fisiológico e menor do que o MELD corrigido dos portadores. O tempo em lista de espera dos com a neoplasia foi de 96,2 dias, menor do que a dos sem a ela que foi de 165,6 dias. A sobrevida em três meses e em um ano dos pacientes acometidos pela neoplasia foi de 85,7% e 78,6%, igual à sobrevida dos não acometidos que foi de 77% e 75,4%. Conclusão : Os portadores de carcinoma hepatocelular apresentaram menor MELD fisiológico, menor tempo em lista e maior MELD corrigido em relação aos não portadores. A sobrevida em três meses e em um ano foi igual entre os grupos. <![CDATA[COMPARATIVE ANALYSIS OF PREOPERATIVE ULTRASONOGRAPHY REPORTS WITH INTRAOPERATIVE SURGICAL FINDINGS IN CHOLELITHIASIS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202016000100026&lng=es&nrm=iso&tlng=es Background : Laparoscopic cholecystectomy is widely used for cholelithiasis. Abdominal ultrasonography often precedes this operation and can prove diagnosis, as well as helps in showing possible complications during the perioperative period. Aim : Evaluate the description of variables of gallbladder and bile ducts present in reports of preoperative abdominal ultrasonography in cholelithiasis comparing with surgical findings. Methods : Were studied 91 patients who underwent elective laparoscopic cholecystectomy with previous abdominal ultrasonography. Variables such as identification and amount of gallstones involved were evaluated, both in preoperative ultrasonography and during surgery to evaluate sensitivity, specificity, concordance and positive and negative predictive values. Results : The reports did not mention diameter of vesicular light (98.9%), organ distension (62.6%), gallstone sizes (58.2%), wall thickness (41.8%) and evaluation of the common bile duct (39.6%). Ultrasound had high values for sensitivity, consistency and positive predictive value for identifying the presence/absence of gallstones: 98.8%, 96.7% and 97.8% respectively. As for the amount of stones, ultrasonography showed agreement in 82.7%, negative predictive value in 89.1% and specificity in 87.7%, with lower values for sensitivity (68.2%) and positive predictive value (65.2%). Conclusions : The ultrasound reports were flawed in standardization. Significant percentage of them did not have variables that could predict perioperative complications and surgical conversion.<hr/> Racional: Colecistectomia laparoscópica constitui tratamento padrão para colecistolitíase e ultrassonografia abdominal frequentemente a precede e pode prever possíveis complicações durante o período transoperatório. Objetivo : Avaliar a descrição das variáveis da vesícula biliar e vias biliares presentes nos laudos ultrassonográficos pré-operatórios na colelitíase, e compará-los aos achados cirúrgicos. Métodos : Foram incluídos 91 pacientes submetidos à colecistectomia laparoscópica eletiva com ultrassonografia abdominal prévia. Variáveis como identificação e quantidade de cálculos foram avaliadas, tanto na ultrassonografia pré-operatória quanto durante a operação para analisar a concordância entre eles. Resultados : Nos laudos não constavam diâmetro da luz vesicular (98.9%), distensão do órgão (62.6%), tamanho aproximado dos cálculos (58.2%), espessura da parede (41.8%) e avaliação do colédoco (39.6%). Ultrassonografia teve altos valores para sensibilidade, concordância e valor preditivo positivo para identificação da presença/ausência de cálculos; 98.8%, 96.7% e 97.8% respectivamente. Quanto à quantidade de cálculos, a ultrassonografia apresentou concordância, valor preditivo negativo e especificidade de 82.7%, 89.1% e 87.7%, respectivamente, com valores menores para sensibilidade (68.2%) e valor preditivo positivo (65.2%). Conclusões: Os laudos ultrassonográficos foram falhos no quesito padronização. Porcentagem significativa dos laudos não apresentava variáveis que pudessem prever intercorrências transoperatórias e conversão cirúrgica. <![CDATA[ACUTE APENDICITIS IN LIVER TRANSPLANT RECIPIENTS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202016000100030&lng=es&nrm=iso&tlng=es Background: Appendicitis is a common cause of emergency surgery that in the population undergoing organ transplantation presents a rare incidence due to late diagnosis and treatment. Aim: To report the occurrence of acute appendicitis in a cohort of liver transplant recipients. Methods: Retrospective analysis in a period of 12 years among 925 liver transplants, in witch five cases of acute appendicitis were encountered. Results: Appendicitis occurred between three and 46 months after liver transplantation. The age ranged between 15 and 58 years. There were three men and two women. The clinical presentations varied, but not discordant from those found in non-transplanted patients. Pain was a symptom found in all patients, in two cases well located in the right iliac fossa (40%). Two patients had symptoms characteristic of peritoneal irritation (40%) and one patient had abdominal distention (20%). All patients were submitted to laparotomies. In 20% there were no complications. In 80% was performed appendectomy complicated by suppuration (40%) or perforation (40%). Superficial infection of the surgical site occurred in two patients, requiring clinical management. The hospital stay ranged from 48 h to 45 days. Conclusion: Acute appendicitis after liver transplantation is a rare event being associated with a high rate of drilling, due to delays in diagnosis and therapy, and an increase in hospital stay.<hr/> Racional: Apendicite é causa comum de emergência cirúrgica, que na população de indivíduos submetidos ao transplante de órgãos possui incidência rara e atrasos no diagnóstico são frequentes. Objetivo: Relatar a ocorrência de apendicite aguda em uma coorte de pacientes receptores de transplante hepático. Método: Foram analisados retrospectivamente, no período de 12 anos casuística de 925 transplantes de fígado, onde cinco casos de apendicite aguda foram encontrados. Resultados: O aparecimento da apendicite ocorreu entre 3 e 46 meses após o transplante, a idade variou entre 15 e 58 anos; três eram homens (60%) e duas mulheres (40%). As apresentações clínicas foram variadas, mas não discordantes daquelas encontradas em pacientes não transplantados. Dor foi achado presente em todos os pacientes, sendo em dois bem localizada em fossa ilíaca direita (40%). Dois deles apresentaram sintomatologia característica de irritação peritoneal (40%) e um distensão abdominal (20%). Todos foram abordados por laparotomia. Em 20% não houve complicações e em 80% foram realizadas apendicectomias complicadas por supuração (40%) ou perfuração (40%). Infecção do sítio cirúrgico superficial ocorreu em dois pacientes tratados clinicamente. O tempo de alta hospitalar variou de 48 h a 45 dias. Conclusão: A apendicite aguda após transplante hepático é evento raro. Associa-se com alta taxa de perfuração decorrente aos atrasos no diagnóstico e tratamento. Cursa com mais longo internamento hospitalar. <![CDATA[CORRELATION BETWEEN PRE AND POSTOPERATIVE UPPER DIGESTIVE ENDOSCOPY IN PATIENTS WHO UNDERWENT ROUX-EN-Y GASTROJEJUNAL BYPASS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202016000100033&lng=es&nrm=iso&tlng=es Background : Bariatric operations have variable range of complications and postoperative benefits. Gastroesophageal reflux is considered potential factor that may result in damage to the esophageal mucosa and this subject is quite controversial in the literature. Aim: To evaluate patients who underwent to Roux-en-Y gastrojejunal bypass correlating epidemiologic and endoscopic findings in pre and postoperative periods. Method: A retrospective, paired study which evaluated 110 patients. Inclusion criteria were formal indication for bariatric surgery and patients with pre and postoperative endoscopy. Exclusion criteria were previous bariatric surgery, patients subjected to other types of bariatric surgery and those who had no pre or postoperative upper digestive endoscopy. The epidemiological variables were: sex, age, body mass index, type 2 diabetes mellitus or impaired glucose tolerance, and preoperative dyslipidemia. Results: The preoperative upper endoscopy was normal in 26.4% of the patients. Among endoscopic alterations, the hiatus hernia was the most prevalent followed by non-erosive gastritis. The postoperative upper endoscopy was normal in 40.9% and stenosis was the most prevalent followed by marginal ulcer. Correlation on pre and postoperative endoscopies, was found 100% reduction of hiatal hernias and 88% of esophagitis. There was no statistical significance in relationship to anastomotic stenosis with preoperative other variables. Conclusions . There was significant decrease in postoperative hiatus hernia, erosive esophagitis, non-erosive esophagitis, erosive gastritis and non-erosive gastritis with the operation. Stenosis of the gastrojejunostomy anastomosis was the most prevalent postoperative complication with no correlation with preoperative variables.<hr/> Racional: As operações bariátricas apresentam gama variável de complicações e benefícios pós-operatórios. O refluxo gastroesofágico é considerado potencial fator que pode produzir lesões na mucosa esofágica e este tema é bastante controverso na literatura. Objetivos: Correlacionar dados epidemiológicos e sua relação com achados endoscópicos no pré e pós-operatórios de pacientes submetidos ao bypass gastrojejunal em Y-de-Roux. Métodos: Estudo retrospectivo, pareado no qual foram avaliados 110 pacientes. Os critérios de inclusão foram indicação formal à cirurgia bariátrica e possuir endoscopias digestivas altas do pré e pós-operatório. Foram excluídos pacientes submetidos a operações bariátricas prévias; a outros métodos cirúrgicos bariátricos; que não possuíssem endoscopia digestiva alta pré e pós-operatórias. As variáveis epidemiológicas estudadas foram: sexo, idade, IMC, diabete melito tipo 2 ou tolerância à glicose diminuída, e dislipidemia no pré-operatório. Resultados: O sexo feminino foi prevalente em 73,6% da amostra, a idade média de 37,3 anos; o IMC foi de 40,3 kg/m2. O diabete melito tipo 2 ou tolerância à glicose diminuída foi diagnosticada em 38,2% dos pacientes e a dislipidemia em 53,6%. A endoscopia digestiva alta pré-operatória foi normal em 26,4%. A hérnia de hiato foi alteração mais prevalente, seguida pela gastrite não erosiva. No pós-operatório a endoscopia foi normal em 40,9%, a estenose da anastomose gastrojejunal foi a alteração mais prevalente, seguida da úlcera marginal. Correlacionando-se as endoscopias pré e pós-operatórias encontrou-se redução de 100% das hérnias de hiato e 88% das esofagites. As demais variáveis não apresentaram significância estatística. Conclusões: A correlação entre os achados pré e pós-operatórios das endoscopias digestivas altas indicou diminuição no pós-operatório de hérnia hiatal, esofagite erosiva, esofagite não erosiva, gastrite erosiva e gastrite não erosiva. A estenose da anastomose gastrojejunal foi a complicação pós-operatória mais prevalente sem correlação com as variáveis pré-operatórias estudadas. <![CDATA[IMPACT OF DEFICIENT NUTRITION IN BONE MASS AFTER BARIATRIC SURGERY]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202016000100038&lng=es&nrm=iso&tlng=es Background : Essential nutrients are considered for the prevention of the bone loss that occurs after bariatric surgery. Aim : Evaluate nutrients involved in bone metabolism, and relate to serum concentrations of calcium, vitamin D, and parathyroid hormone, and the use of supplements and sun exposure on the bone mass of patients who had undergone gastric bypass surgery. Methods : An observational study, with patients who had undergone the surgery 12 or more months previously, operated group (OG), compared to a control group (CG). Results : Were included 56 in OG and 27 in the CG. The mean age was 36.4±8.5 years. The individuals in the OG, compared to CG, consumed inadequate amounts of protein and daily calcium. The OG had a higher prevalence of low sun exposure, lower levels of 25OH Vitamin D (21.3±10.9 vs. 32.1±11.8 ng/dl), and increased serum levels of parathyroid hormone (68.1±32.9 vs. 39.9±11.9 pg/ml, p&lt;0.001). Secondary hyperparathyroidism was present only in the OG (41.7%). The mean lumbar spine bone mineral density was lower in the OG. Four individuals from the OG had low bone mineral density for chronological age, and no one from the CG. Conclusion : The dietary components that affect bone mass in patients undergoing bariatric surgery were inadequate. The supplementation was insufficient and the sun exposure was low. These changes were accompanied by secondary hyperparathyroidism and a high prevalence of low bone mass in lumbar spine in these subjects.<hr/> Racional : Alguns nutrientes são essenciais para a prevenção da perda de massa óssea que ocorre após a cirurgia bariátrica. Objetivo : Avaliar nos pacientes que foram submetidos à cirurgia bariárica pela técnica de bypass gástrico os nutrientes envolvidos no metabolismo ósseo e sua relação com: a concentração sérica de cálcio; a vitamina D e paratormônio; o uso de suplementos alimentares e a exposição solar. Métodos : Estudo observacional com pacientes que foram previamente submetidos à cirurgia, 12 meses ou mais que compuseram o grupo operado (OG), em comparação a um grupo controle (GC). Resultados : Foram avaliados 56 pacientes no OG e 27 no GC. A média de idade foi de 36,4±8,5 anos. Os indivíduos do OG, em comparação com o CG, consumiram diariamente quantidades insuficientes de proteína e cálcio. O OG apresentou maior prevalência de baixa exposição solar, níveis mais baixos de 25OH vitamina D (21,3±10,9 vs 32,1±11,8 ng/ dL) e aumento dos níveis séricos de paratormônio (68,1±32,9 vs 39,9±11,9 pg/ml, p&lt;0,001). Hiperparatiroidismo secundário foi presente apenas no OG (41,7%). A densidade mineral óssea da coluna lombar foi significativamente menor no OG. Quatro indivíduos do OG tiveram baixa densidade mineral óssea comparado com a idade cronológica, e nenhum do CG. Conclusão : Os componentes da dieta que afetam a massa óssea em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica estavam inadequados. A suplementação alimentar foi insuficiente e a exposição solar baixa. Estas alterações foram acompanhadas de hiperparatireoidismo secundário e alta prevalência de baixa massa óssea em coluna lombar nestes pacientes. <![CDATA[SPEECH THERAPY INTERVENTION IN MORBIDLY OBESE UNDERGOING FOBI-CAPELL GASTROPLASTY METHOD]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202016000100043&lng=es&nrm=iso&tlng=es Background: The rehabilitation of complications related to oral feeding, resulting from gastroplasty is the competence of the speech therapist, to intervene in mastication and swallowing functions, aiming at quality of life. Aim: Check in the postoperative period the efficiency of stimulation, independent judges in readiness for re-introduction of solid food in morbidly obese undergoing gastroplasty. Method: Cross-sectional study of descriptive and quantitative evaluated mastication and quality of life of 70 morbidly obese patients undergoing gastroplasty, and a group of 35 obese suffered speech therapy. Results: In the evaluation of mastication for group 1 (pre and post speech therapy), the results show that, except for the lack of chewing, the other variables, such as food court, type of mastication, mastication rhythm, jaw movements, bolus size, excessive mastication and fluid intake, demonstrate statistical insignificance. In evaluating the quality of life when compared groups 1 and 2, the results from the questionnaire on quality of life in dysphagia (SWAL-QoL - Quality of Life in Swallowing) total and 11 domains assessed in the questionnaire, were statistically significant. With these results, the group 2 presented unfavorable conditions for quality of life. Conclusion: The stimulation protocol, independent judges in readiness for re-introduction of solid food of these patients in the postoperative period, applied in these conditions of the study, was not the distinguishing factor of the rehabilitation process for the observed period.<hr/> Racional: A reabilitação das complicações relacionadas à fase oral da alimentação decorrentes da gastroplastia é de competência do fonoaudiólogo para intervir nas funções de mastigação e deglutição, objetivando a qualidade de vida. Objetivo: Verificar a eficiência da estimulação da motricidade orofacial na prontidão para reintrodução da alimentação sólida em obesos mórbidos submetidos à gastroplastia no período pós-operatório. Método: Estudo do tipo transversal de caráter descritivo e quantitativo avaliou mastigação e qualidade de vida de 70 obesos mórbidos submetidos à gastroplastia, sendo que um grupo de 35 obesos sofreu intervenção fonoaudiológica. Resultados: Na avaliação da mastigação para o grupo 1 (pré e pós-intervenção fonoaudiológica), os resultados obtidos mostram que, à exceção da escassez de mastigação, as demais variáveis, como corte do alimento, tipo de mastigação, ritmo de mastigação, movimentos de mandíbula, tamanho do bolo alimentar, excesso de mastigação e ingestão de líquido, não demonstram significância estatística. Na avaliação da qualidade de vida, quando comparados os grupos 1 e 2, os resultados obtidos no questionário de qualidade de vida em disfagia (SWAL-QoL - Quality of Life in Swallowing) total e nos 11 domínios avaliados no questionário, demonstraram significância estatística. Com esses resultados, o grupo 2 apresentou condições desfavoráveis em relação à qualidade de vida. Conclusão: O protocolo de estimulação da motricidade orofacial na prontidão para reintrodução da alimentação sólida destes doentes no período pós-operatório não foi o fator diferencial do processo de reabilitação para o período observado. <![CDATA[END-TO-END VERSUS END-TO-SIDE ANASTOMOSIS IN THE TREATMENT OF ESOPHAGEAL ATRESIA OR TRACHEO-ESOPHAGEAL FISTULA]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202016000100048&lng=es&nrm=iso&tlng=es Background: Dehiscence of esophageal anastomosis is frequent and there are still controversies which type of anastomosis is preferred to diminish its incidence . Aim: To compare end-to-end anastomosis versus end-to-side anastomosis in terms of anastomotic leakage, esophageal stricture and gastroesophageal reflux symptom. Methods: This study was carried out for two year starting from 2012. End-to-side and end-to-side anastomosis were compared in terms of anastomotic leakage, esophageal stricture, gastroesophageal reflux symptom, length of surgery and pack cell infusion. Results: Respectively to end-to-end and end-to-side anastomosis, duration of surgery was 127.63±13.393 minutes and 130.29±10.727 minutes (p=0.353); esophageal stricture was noted in two (5.9%) and eight (21.1%) cases (p=0.09); gastroesophageal reflux disease was detected in six (15.8%) and three (8.8%) cases (p=0.485); anastomotic leakage was found in five (13.2%) and one (2.9%) cases (p=0.203); duration of neonatal intensive care unit admission was significantly shorter in end-to-end (11.05±2.438 day) compared to end-to-side anastomosis (13.88±2.306 day) (p&lt;0.0001). Conclusion: There were no significant differences between end-to-end and end-to-side anastomosis except for length of neonatal intensive care unit admission which was significantly shorter in end-to-end anastomosis group.<hr/> Racional: Deiscência de anastomose esofágica é frequente e ainda existem controvérsias qual tipo de anastomose é preferível para diminuir sua incidência. Objetivo : Comparar a anastomose terminoterminal versus a lateroterminal em termos de deiscência de anastomose, estenose de esôfago, e sintoma de refluxo gastroesofágico. Métodos : Este estudo foi realizado por dois anos a partir de 2012. Anastomoses terminoterminal e terminolateral foram comparadas em termos de deiscência de anastomose, estenose de esôfago, sintoma do refluxo gastroesofágico, duração da operação e transfusão. Resultados : Na comparação das anastomoses terminoterminal e terminolateral, respectivamente, a duração em minutos das operações foi de 127.63±13.393 e 130.29±10.727 (p=0,353); estenose esofágica foi observada em dois (5,9%) e oito (21,1%) casos (p=0,09); doença do refluxo gastroesofágico foi detectada em seis (15,8%) e três (8,8%) casos (p=0,485); deiscência de anastomose foi encontrada em cinco (13,2%) e um (2,9%) caso (p=0,203); duração do internamento na UTI neonatal foi significativamente menor na terminoterminal (11,05±2,438 dias) em comparação com terminolateral (13,88±2,306 dias, p&lt;0,0001). Conclusão : Não houve diferença significativa entre as anastomoses terminoterminal e terminolateral, exceto para UTI neonatal que foi significativamente menor no grupo de anastomose terminoterminal. <![CDATA[SURGICAL GASTROSTOMY BASED ON ENDOSCOPIC CONCEPTS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202016000100050&lng=es&nrm=iso&tlng=es Background: Until the early 1980s, Stamm technique was considered standard method to gastrostomy. After description of the endoscopic technique, due to its efficiency and speed, quickly became the method of choice for long-term enteral access. Aim: Describe a technique that combines direct view of the stomach from open surgery with the simplicity and less traumatic endoscopic gastrostomy method. Method: In patient supine under spinal anesthesia the technique stars with small epigastric incision to pull up the stomach. A 3 mm incision in the left hypochondrium is made to pass needle puncture to guidewire passage. The stomach is drilled, guidewire is seizured, connection to catheter and percutaneous approach is made with traction of the stomach to the abdominal wall. Purse suture on the anterior gastric wall is not needed. Results: Twenty-eight patients underwent gastrostomy using endoscopy devices; six had local minor complications without the need for re-intervention; there was no death. Conclusion: The surgical gastrostomy with minimal incision in the stomach to pull off the catheter using endoscopic gastrostomy devices, proved to be safe, easy to perform, less traumatic, quick, simple and elegant.<hr/> Racional: Até 1980, a técnica de Stamm era padrão para gastrostomia. Após introdução da técnica por via endoscópica, devido a sua eficiência e rapidez, rapidamente tornou-se método de escolha para acesso enteral prolongado. Objetivo: - Descrever uma técnica que combina a visualização direta do estômago pela laparotomia com a simplicidade e menor trauma oferecida pela gastrostomia endoscópica. Método: A técnica é laparotômica com o paciente em decúbito dorsal sob raquianestesia. Inicia-se com incisão pequena no epigástrio e tração do estômago através dela. Associa-se incisão de 3 mm em flanco esquerdo para punção com agulha permitindo a passagem de fio guia. A seguir, realiza-se perfuração punctiforme do estômago, apreensão do fio guia, conexão com sonda e tração percutânea com aproximação do estômago à parede abdominal sem necessidade de sutura em torno da sonda. Resultados: Vinte e oito pacientes foram submetidos à essa técnica com dispositivos usados pela endoscopia; seis apresentaram complicações locais menores, sem necessidade de reintervenção; não houve óbito. Conclusão: A gastrostomia cirúrgica com incisão mínima no estômago para exteriorização da sonda, utilizando dispositivos da gastrostomia endoscópica, mostrou-se segura, de fácil execução, menos traumática, mais rápida, simples e elegante. <![CDATA[MINILAPAROSCOPIC APPENDECTOMY]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202016000100053&lng=es&nrm=iso&tlng=es Background: Minilaparoscopy is considered one of the minimally invasive options available for acute appendicitis treatment, although not always employed in less complexity public health services. Aim: Report surgical outcomes of minilaparoscopy use in acute appendicitis treatment. Method : The study included 21 patients undergoing minilaparoscopic appendectomy with instrumental of 3 mm. The following variables were analyzed: sex, age, body mass index, stage of appendicitis, surgical time, hospital stay, surgical complications, conversion rate to conventional laparoscopy or laparotomy, pain after surgery and aesthetic result. Results: Twelve men and nine women underwent minilaparoscopic appendectomy. The average age was 27,8 years, the mean BMI was 24,8 kg/m2. The operative time ranged from 33 to 160 min and the average of hospital stay was three days. Among the 21 patients, 20 reported mild pain or no pain in the first postoperative day. The aesthetic result was considered "satisfactory" and "very satisfactory" by 95% of the patients. Conclusions: The minilaparoscopy is viable technique for treating acute appendicitis with a satisfactory recovery. It combines the benefits of minimally invasive procedures with results similar to conventional techniques.<hr/> Racional: A minilaparoscopia é um dos métodos considerados minimamente invasivos disponíveis para o tratamento da apendicite aguda; porém, nem sempre empregada em serviços públicos de saúde de menor complexidade. Objetivo: Relatar os resultados cirúrgicos do uso da minilaparoscopia para tratamento da apendicite aguda. Método: Estudo com 21 pacientes submetidos à apendicectomia por minilaparoscopia com instrumental de 3 mm. Analisaram-se as seguintes variáveis: sexo, idade, índice de massa corporal, fase da apendicite, tempo cirúrgico, período de permanência hospitalar, complicações cirúrgicas, taxa de conversão para laparoscopia convencional ou laparotomia, dor em pós-operatório e resultado estético. Resultados: Doze homens e nove mulheres foram submetidos à apendicectomia por minilaparoscopia. A média de idade foi de 27,8 anos e o IMC médio de 24,8 kg/m2. O tempo operatório variou de 33-160 min, com período médio de três dias de internação. Dos 21 pacientes, 20 relataram dor de leve intensidade ou nenhuma dor no primeiro dia de pós-operatório. O resultado estético foi considerado "satisfatório" e "muito satisfatório" por 95% dos pacientes. Conclusões: A minilaparoscopia é técnica viável para tratar apendicite aguda com recuperação satisfatória. Ela agrega os benefícios dos procedimentos minimamente invasivos com resultados semelhantes às técnicas convencionais. <![CDATA[ON VASCULAR STENOSIS, RESTENOSIS AND MANNOSE BINDING LECTIN]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202016000100057&lng=es&nrm=iso&tlng=es Mannose binding lectin is a lectin instrumental in the innate immunity. It recognizes carbohydrate patterns found on the surface of a large number of pathogenic micro-organisms, activating the complement system. However, this protein seems to increase the tissue damage after ischemia. In this paper is reviewed some aspects of harmful role of the mannose binding lectin in ischemia/reperfusion injury.<hr/>Lectina de ligação à manose é uma lectina instrumental na imunidade inata. Ela reconhece padrões de hidratos de carbono encontrados na superfície de um grande número de microrganismos patogênicos, que ativam o sistema complemento. No entanto, esta proteína parece aumentar o dano tecidual após isquemia. Neste trabalho são revisados alguns aspectos do papel nocivo da lectina de ligação à manose na lesão de isquemia/reperfusão. <![CDATA[MAIN CONTROVERSIES IN THE NONOPERATIVE MANAGEMENT OF BLUNT SPLENIC INJURIES]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202016000100060&lng=es&nrm=iso&tlng=es Introduction: The nonoperative management of traumatic spleen injuries is the modality of choice in patients with blunt abdominal trauma and hemodynamic stability. However, there are still questions about the treatment indication in some groups of patients, as well as its follow-up. Aim : Update knowledge about the spleen injury. Method: Was performed review of the literature on the nonoperative management of blunt injuries of the spleen in databases: Cochrane Library, Medline and SciELO. Were evaluated articles in English and Portuguese, between 1955 and 2014, using the headings "splenic injury, nonoperative management and blunt abdominal trauma". Results: Were selected 35 articles. Most of them were recommendation grade B and C. Conclusion: The spleen traumatic injuries are frequent and its nonoperative management is a worldwide trend. The available literature does not explain all aspects on treatment. The authors developed a systematization of care based on the best available scientific evidence to better treat this condition.<hr/> Introdução: O tratamento não operatório das lesões traumáticas do baço é a modalidade de escolha nos pacientes com trauma abdominal contuso e estabilidade hemodinâmica. No entanto, ainda existem dúvidas sobre a indicação do tratamento em determinado grupo de pacientes, assim como o seu seguimento. Objetivo : Atualizar o conhecimento sobre as lesões do baço. Método: Realizou-se revisão da literatura sobre o tratamento não operatório das lesões contusas do baço nas bases de dados: Cochrane, Medline e SciELO. Foram incluídos os artigos em línguas portuguesa e inglesa entre 1955 e 2014, utilizando os descritores "splenic injury, nonoperative management e blunt abdominal trauma". Resultado: Foram selecionados 35 artigos. A maioria dos trabalhos eran em grau de recomendação B e C. Conclusão: As lesões traumáticas do baço são frequentes e o seu tratamento não operatório apresenta tendência mundial. A literatura disponível não esclarece todos os aspectos deste tratamento. Elaborou-se sistematização de atendimento baseada nas melhores evidências científicas disponíveis para facilitar seu manejo. <![CDATA[GASTRIC STUMP CANCER AFTER GASTRECTOMY BY GASTRODUODENAL PEPTIC ULCER]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202016000100065&lng=es&nrm=iso&tlng=es Introduction: The nonoperative management of traumatic spleen injuries is the modality of choice in patients with blunt abdominal trauma and hemodynamic stability. However, there are still questions about the treatment indication in some groups of patients, as well as its follow-up. Aim : Update knowledge about the spleen injury. Method: Was performed review of the literature on the nonoperative management of blunt injuries of the spleen in databases: Cochrane Library, Medline and SciELO. Were evaluated articles in English and Portuguese, between 1955 and 2014, using the headings "splenic injury, nonoperative management and blunt abdominal trauma". Results: Were selected 35 articles. Most of them were recommendation grade B and C. Conclusion: The spleen traumatic injuries are frequent and its nonoperative management is a worldwide trend. The available literature does not explain all aspects on treatment. The authors developed a systematization of care based on the best available scientific evidence to better treat this condition.<hr/> Introdução: O tratamento não operatório das lesões traumáticas do baço é a modalidade de escolha nos pacientes com trauma abdominal contuso e estabilidade hemodinâmica. No entanto, ainda existem dúvidas sobre a indicação do tratamento em determinado grupo de pacientes, assim como o seu seguimento. Objetivo : Atualizar o conhecimento sobre as lesões do baço. Método: Realizou-se revisão da literatura sobre o tratamento não operatório das lesões contusas do baço nas bases de dados: Cochrane, Medline e SciELO. Foram incluídos os artigos em línguas portuguesa e inglesa entre 1955 e 2014, utilizando os descritores "splenic injury, nonoperative management e blunt abdominal trauma". Resultado: Foram selecionados 35 artigos. A maioria dos trabalhos eran em grau de recomendação B e C. Conclusão: As lesões traumáticas do baço são frequentes e o seu tratamento não operatório apresenta tendência mundial. A literatura disponível não esclarece todos os aspectos deste tratamento. Elaborou-se sistematização de atendimento baseada nas melhores evidências científicas disponíveis para facilitar seu manejo. <![CDATA[SURGICAL TREATMENT OF FISH IMPACTED IN THE UPPER ESOPHAGUS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202016000100066&lng=es&nrm=iso&tlng=es Introduction: The nonoperative management of traumatic spleen injuries is the modality of choice in patients with blunt abdominal trauma and hemodynamic stability. However, there are still questions about the treatment indication in some groups of patients, as well as its follow-up. Aim : Update knowledge about the spleen injury. Method: Was performed review of the literature on the nonoperative management of blunt injuries of the spleen in databases: Cochrane Library, Medline and SciELO. Were evaluated articles in English and Portuguese, between 1955 and 2014, using the headings "splenic injury, nonoperative management and blunt abdominal trauma". Results: Were selected 35 articles. Most of them were recommendation grade B and C. Conclusion: The spleen traumatic injuries are frequent and its nonoperative management is a worldwide trend. The available literature does not explain all aspects on treatment. The authors developed a systematization of care based on the best available scientific evidence to better treat this condition.<hr/> Introdução: O tratamento não operatório das lesões traumáticas do baço é a modalidade de escolha nos pacientes com trauma abdominal contuso e estabilidade hemodinâmica. No entanto, ainda existem dúvidas sobre a indicação do tratamento em determinado grupo de pacientes, assim como o seu seguimento. Objetivo : Atualizar o conhecimento sobre as lesões do baço. Método: Realizou-se revisão da literatura sobre o tratamento não operatório das lesões contusas do baço nas bases de dados: Cochrane, Medline e SciELO. Foram incluídos os artigos em línguas portuguesa e inglesa entre 1955 e 2014, utilizando os descritores "splenic injury, nonoperative management e blunt abdominal trauma". Resultado: Foram selecionados 35 artigos. A maioria dos trabalhos eran em grau de recomendação B e C. Conclusão: As lesões traumáticas do baço são frequentes e o seu tratamento não operatório apresenta tendência mundial. A literatura disponível não esclarece todos os aspectos deste tratamento. Elaborou-se sistematização de atendimento baseada nas melhores evidências científicas disponíveis para facilitar seu manejo. <![CDATA[NEISSERIA MENINGITIDIS PERITONITIS SEROTYPE C: CASE REPORT]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202016000100067&lng=es&nrm=iso&tlng=es Introduction: The nonoperative management of traumatic spleen injuries is the modality of choice in patients with blunt abdominal trauma and hemodynamic stability. However, there are still questions about the treatment indication in some groups of patients, as well as its follow-up. Aim : Update knowledge about the spleen injury. Method: Was performed review of the literature on the nonoperative management of blunt injuries of the spleen in databases: Cochrane Library, Medline and SciELO. Were evaluated articles in English and Portuguese, between 1955 and 2014, using the headings "splenic injury, nonoperative management and blunt abdominal trauma". Results: Were selected 35 articles. Most of them were recommendation grade B and C. Conclusion: The spleen traumatic injuries are frequent and its nonoperative management is a worldwide trend. The available literature does not explain all aspects on treatment. The authors developed a systematization of care based on the best available scientific evidence to better treat this condition.<hr/> Introdução: O tratamento não operatório das lesões traumáticas do baço é a modalidade de escolha nos pacientes com trauma abdominal contuso e estabilidade hemodinâmica. No entanto, ainda existem dúvidas sobre a indicação do tratamento em determinado grupo de pacientes, assim como o seu seguimento. Objetivo : Atualizar o conhecimento sobre as lesões do baço. Método: Realizou-se revisão da literatura sobre o tratamento não operatório das lesões contusas do baço nas bases de dados: Cochrane, Medline e SciELO. Foram incluídos os artigos em línguas portuguesa e inglesa entre 1955 e 2014, utilizando os descritores "splenic injury, nonoperative management e blunt abdominal trauma". Resultado: Foram selecionados 35 artigos. A maioria dos trabalhos eran em grau de recomendação B e C. Conclusão: As lesões traumáticas do baço são frequentes e o seu tratamento não operatório apresenta tendência mundial. A literatura disponível não esclarece todos os aspectos deste tratamento. Elaborou-se sistematização de atendimento baseada nas melhores evidências científicas disponíveis para facilitar seu manejo. <![CDATA[WILKIE'S SYNDROME: A RARE CAUSE OF INTESTINAL OBSTRUCTION]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202016000100068&lng=es&nrm=iso&tlng=es Introduction: The nonoperative management of traumatic spleen injuries is the modality of choice in patients with blunt abdominal trauma and hemodynamic stability. However, there are still questions about the treatment indication in some groups of patients, as well as its follow-up. Aim : Update knowledge about the spleen injury. Method: Was performed review of the literature on the nonoperative management of blunt injuries of the spleen in databases: Cochrane Library, Medline and SciELO. Were evaluated articles in English and Portuguese, between 1955 and 2014, using the headings "splenic injury, nonoperative management and blunt abdominal trauma". Results: Were selected 35 articles. Most of them were recommendation grade B and C. Conclusion: The spleen traumatic injuries are frequent and its nonoperative management is a worldwide trend. The available literature does not explain all aspects on treatment. The authors developed a systematization of care based on the best available scientific evidence to better treat this condition.<hr/> Introdução: O tratamento não operatório das lesões traumáticas do baço é a modalidade de escolha nos pacientes com trauma abdominal contuso e estabilidade hemodinâmica. No entanto, ainda existem dúvidas sobre a indicação do tratamento em determinado grupo de pacientes, assim como o seu seguimento. Objetivo : Atualizar o conhecimento sobre as lesões do baço. Método: Realizou-se revisão da literatura sobre o tratamento não operatório das lesões contusas do baço nas bases de dados: Cochrane, Medline e SciELO. Foram incluídos os artigos em línguas portuguesa e inglesa entre 1955 e 2014, utilizando os descritores "splenic injury, nonoperative management e blunt abdominal trauma". Resultado: Foram selecionados 35 artigos. A maioria dos trabalhos eran em grau de recomendação B e C. Conclusão: As lesões traumáticas do baço são frequentes e o seu tratamento não operatório apresenta tendência mundial. A literatura disponível não esclarece todos os aspectos deste tratamento. Elaborou-se sistematização de atendimento baseada nas melhores evidências científicas disponíveis para facilitar seu manejo.