Scielo RSS <![CDATA[Sociedade e Estado]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0102-699220100002&lang=pt vol. 25 num. 2 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Editorial</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922010000200001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>Apresentação</b>: <b>A atualidade do conceito de gerações na pesquisa sociológica</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922010000200002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>O conceito de geração nas teorias sobre juventude</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922010000200003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Desde Augusto Comte e Karl Mannheim (mas também desde José Ortega y Gasset e Antonio Gramsci), o conceito de geração tem sido um tema relevante nas ciências humanas e sociais. Como metáfora para a construção social do tempo, tem sido uma das categorias mais influentes não só no debate teórico, mas também no impacto público das pesquisas sobre juventude. Mesmo que o uso e abuso do conceito esteja enraizado no contexto europeu no período entre a Grande Guerra e a Segunda Guerra Mundial, tem sido relevante nos debates ideológicos e políticos de outras regiões. Este artigo representa uma tentativa de repensar o conceito de geração a partir de uma perspectiva histórica, destacando-se sua relevância para os debates contemporâneos sobre juventude.<hr/>Since August Compte and Karl Mannheim (but also since José Ortega y Gasset and Antonio Gramsci), the concept of generation has been a relevant topic in social sciences and humanities. As a metaphor for the social construction of time, it has been one of the most influential categories, not only in the theoretical debate but also in the public effects of youth research. Even if the uses and abuses of the concept are rooted in the European context during the period between I and II World War, it has been relevant in the ideological and political debates of other regions. This paper is an attempt to rethink the concept of generation from an historical perspective, pointing-out its relevance for contemporary youth debates. <![CDATA[<b>A atualidade do conceito de gerações de Karl Mannheim</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922010000200004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O conceito de gerações vem sendo retomado nas análises sociológicas que apontam não somente para as diferenças de classe, mas também para as desigualdades de gênero, étnico-raciais, culturais e geracionais. No entanto, "gerações" aparece como uma espécie de conceito guarda-chuva ou como categoria pouco teorizada. Embora o conceito de gerações de Mannheim represente, para muitos autores, a mais completa tentativa de explicação do tema, o mesmo tem sido, muitas vezes, citado por se tratar de um "clássico": as potencialidades de análise do conceito proposto pelo autor ainda são muitas. O presente artigo apresenta, por um lado, uma reconstrução deste "famoso" ensaio que até hoje não chegou a ser integralmente traduzido e publicado no Brasil e, por outro, discute a atualidade e pertinência do artigo escrito por Mannheim em 1928 para os estudos contemporâneos sobre gerações e suas interfaces com outros campos.<hr/>The concept of generations has been incorporated into sociological analysis, which points class differences but also gender, ethnic, racial, cultural and generational inequalities. However "generations" seems to be a kind of umbrella concept or category that have been little theorized. Though the concept of generations of Mannheim represent, for many authors, the most comprehensive attempt to explain the issue, it has been frequently quoted since it is a "classic". The possibilities of analysis of the concept proposed by the author still are many. This article presents, first, a reconstruction of this 'famous' essay which has not yet come to be fully translated and published in Brazil, and secondly, discusses the relevance and appropriateness of the article written by Mannheim in 1928 for the contemporary studies of generation and their interfaces with other fields. <![CDATA[<b>A atualidade do conceito de gerações na pesquisa sobre o envelhecimento</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922010000200005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Se a definição de gerações esteve na preocupação dos estudiosos desde os primórdios da sociologia, por outro lado sua utilização foi sempre teoricamente instável, porque polissêmica e, mesmo quando alcançado um grau de estruturação teórica alta, com Mannheim, também acompanhou a instabilidade inicial da aceitação teórica desse autor em alguns meios acadêmicos. Hoje a polissemia se mantém, mas também uma escassa atenção (ou percepção) às posições sociais geracionais e à dinâmica das relações entre as gerações, ao ponto de causar certos prejuízos analíticos, como no caso aqui apontado da violência contra os idosos - onde a análise do ponto de vista da solidariedade e do conflito entre as gerações é crucial.<hr/>Whereas defining generation has been in the minds of sociologists since the early moments of the discipline, its use has always been theoretically unstable because of its multiple meanings. Even when elevated to a higher theoretical level with Mannheim, it suffered the initial reluctance of certain academic circles in accepting that author's theoretical contributions. Today, generation remains polysemic. And the scarce attention paid to (or perhaps the lack of perception of) generational social positions and to the dynamic of relations between generations is such that it has generated certain analytical shortcomings ? as in the case of violence against the aged here treated in which an analysis from the perspective of solidarity and conflict between generations is crucial. <![CDATA[<b>Gerações e famílias</b>: <b>Polissemia, mudanças históricas e mobilidade</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922010000200006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Uma revisão selecionada da literatura nacional e internacional sobre família e gerações mostra como transformações nas relações de poder entre nações favorecem ênfases históricas diferentes de hierarquia, solidariedade, desigualdade e direitos. Quando se refere à família para embasar identidades e relações entre nações e povos, ela se relaciona com o "enquadramento hierárquico" e a "integração, padronização e incorporação". Evolucionismo, personalidade e cultura, estrutura-funcionalismo e urbanização e modernização realçam hierarquias, unificação e estabilidade, restringindo a discussão de gerações a cumprir uma agenda semelhante. Quando se refere à família como meio de resistência contra a desigualdade, discutem-se "modos de produção, contenção de pobreza e planejamento reprodutivo" e abre mais espaço para a discussão de gerações como grupos etários desiguais, apartes, com interesses próprios. Esta abordagem intensifica-se com o realce à pluralidade e fragmentação da família no mundo global, permitindo que gerações recebam tratamento como grupos com iguais direitos à diversidade com culturas próprias, parcialmente dissociadas de famílias. Discute-se como migração e mobilidade se articulam diferentemente diante da ambiguidade e polissemia de relações intergeracionais e família.<hr/>A selected review of national and international literature about family and generations shows how changes in power relations among nations favor different historical emphases on hierachy, solidarity, inequality and rights. When family is referred to as a basis for national or group identities, it does so from the perspective of "hierarchical inclusion" and of "integration, patterning and incorporation". Evolutionism, personality and culture, structural-functionalism, urbanization and modernization, emphasize hierarchies, unity and stability, restricting generations to a similar agenda. When family is referred to as a means of resistence against inequality, it does so in reference to "modes of production, reduction of poverty and reproductive planning" and leaves more space to discuss generations as unequal an separate age groups with their own interests. This approach intensifies with the emphasis on plurality and fragmentation of families in a global world, permitting the treatment of generations as groups with equal permitindo que gerações recebam tratamento como grupos com igual rights to diversity with their own cultures, partially dissociated from families. How migration and mobility are related to the ambiguities and polissemy of inter-generational relations and family. <![CDATA[<b>A geração 68 no Congresso Nacional</b>: <b>ideologia e comportamento legislativo</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922010000200007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt No mundo todo, a década de 1960 caracterizou-se pelos movimentos de juventude. E se houve um momento que correspondeu a um levante mundial simultâneo foi sem dúvida 1968, o ano da agitação estudantil por excelência. Mais de 40 anos depois, transformações sociais e políticas importantes alteraram normas e valores sociais, reordenando-os em função de novos desafios e perspectivas. O trabalho examina o comportamento atual da geração 68 no Brasil, pelo que seus membros defendem politicamente. A amostra considera os indivíduos que estiveram na universidade em 1968, o lócus dos conflitos naquele momento, e que ascenderam ao Congresso Nacional no pós-autoritarismo. Com base no perfil daquela geração, o objetivo do texto é avaliar de que forma sua identidade política se diluiu frente às mudanças institucionais, verificando ainda o impacto das construções ideológicas sobre o comportamento legislativo dos líderes estudantis que assumiram uma posição de destaque na política nacional. Os dados mostram que as ideologias e utopias de outrora, além de se reorientarem em torno de novos valores e perspectivas, se adequaram aos desafios e ao contexto sociopolítico do momento. <![CDATA[<b>Geração hip-hop e a construção do imaginário na periferia do Distrito Federal</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922010000200008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este artigo propõe observar elementos gerais referentes à construção de um estilo de vida hip-hop em termos de suas origens históricas de uma cultura planetária e, em especial, como fator preponderante para a configuração geracional. Para isso, se discute algumas trajetórias biográficas concernentes a uma configuração da cultura hip-hop vivenciada por jovens do Distrito Federal, compreendida como mecanismo produtor de orientações coletivas para uma determinada visão de mundo.<hr/>This article observes some general elements about the construction of hip hop's life style in terms of its historical origins of a planetary culture and in special, as around the young culture as preponderant factor for the generation configuration. Consequently, this paper analises some biographical trajectories about the configuration of the hip-hop culture lived deeply by young people in Brasilia (Federal Distric) - Brazil, understood as a mechanism of its collective social role and vision of world. <![CDATA[<b>A cidadania sob o signo do desvio</b>: <b>Para uma crítica da "tese de excepcionalidade brasileira"</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922010000200009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O propósito central do artigo consiste em realizar uma consideração crítica do que denominamos de "tese da excepcionalidade normativa brasileira". As duas principais questões orientadoras são: em primeiro lugar, haveria alguma desvantagem, do ponto de vista analítico, em manter-se orientado pela noção conforme a qual a experiência da cidadania no Brasil é algo particular em relação ao "centro da modernidade"? Em segundo lugar, é possível vislumbrar outra maneira profícua de refletir a respeito da experiência da cidadania no Brasil para além da "tese da excepcionalidade normativa"?<hr/>This article aims at carrying out a critique of the so-called "thesis of the Brazilian normative exceptionality". The two driving questions are: first and foremost, is there any disadvantage, from an analytical point of view, in remaining oriented by the notion according to which the experience of citizenship in Brazil is something peculiar as compared to the "nucleus of modernity"? Secondly, is it possible to envisage another fruitful way of framing such an experience which goes beyond the "exceptionality thesis"? <![CDATA[<b>Mais trabalho!</b> <b>A intensificação do labor na sociedade contemporânea</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922010000200010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O propósito central do artigo consiste em realizar uma consideração crítica do que denominamos de "tese da excepcionalidade normativa brasileira". As duas principais questões orientadoras são: em primeiro lugar, haveria alguma desvantagem, do ponto de vista analítico, em manter-se orientado pela noção conforme a qual a experiência da cidadania no Brasil é algo particular em relação ao "centro da modernidade"? Em segundo lugar, é possível vislumbrar outra maneira profícua de refletir a respeito da experiência da cidadania no Brasil para além da "tese da excepcionalidade normativa"?<hr/>This article aims at carrying out a critique of the so-called "thesis of the Brazilian normative exceptionality". The two driving questions are: first and foremost, is there any disadvantage, from an analytical point of view, in remaining oriented by the notion according to which the experience of citizenship in Brazil is something peculiar as compared to the "nucleus of modernity"? Secondly, is it possible to envisage another fruitful way of framing such an experience which goes beyond the "exceptionality thesis"? <![CDATA[<b>Territories of difference</b>: <b>place, movements, life, redes</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922010000200011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O propósito central do artigo consiste em realizar uma consideração crítica do que denominamos de "tese da excepcionalidade normativa brasileira". As duas principais questões orientadoras são: em primeiro lugar, haveria alguma desvantagem, do ponto de vista analítico, em manter-se orientado pela noção conforme a qual a experiência da cidadania no Brasil é algo particular em relação ao "centro da modernidade"? Em segundo lugar, é possível vislumbrar outra maneira profícua de refletir a respeito da experiência da cidadania no Brasil para além da "tese da excepcionalidade normativa"?<hr/>This article aims at carrying out a critique of the so-called "thesis of the Brazilian normative exceptionality". The two driving questions are: first and foremost, is there any disadvantage, from an analytical point of view, in remaining oriented by the notion according to which the experience of citizenship in Brazil is something peculiar as compared to the "nucleus of modernity"? Secondly, is it possible to envisage another fruitful way of framing such an experience which goes beyond the "exceptionality thesis"? <![CDATA[<b>Uma trajetória em narrativas</b>: <b>o artesanato intelectual de Renato Ortiz</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922010000200012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O propósito central do artigo consiste em realizar uma consideração crítica do que denominamos de "tese da excepcionalidade normativa brasileira". As duas principais questões orientadoras são: em primeiro lugar, haveria alguma desvantagem, do ponto de vista analítico, em manter-se orientado pela noção conforme a qual a experiência da cidadania no Brasil é algo particular em relação ao "centro da modernidade"? Em segundo lugar, é possível vislumbrar outra maneira profícua de refletir a respeito da experiência da cidadania no Brasil para além da "tese da excepcionalidade normativa"?<hr/>This article aims at carrying out a critique of the so-called "thesis of the Brazilian normative exceptionality". The two driving questions are: first and foremost, is there any disadvantage, from an analytical point of view, in remaining oriented by the notion according to which the experience of citizenship in Brazil is something peculiar as compared to the "nucleus of modernity"? Secondly, is it possible to envisage another fruitful way of framing such an experience which goes beyond the "exceptionality thesis"? <![CDATA[<b>Sociologia da conflitualidade</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922010000200013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O propósito central do artigo consiste em realizar uma consideração crítica do que denominamos de "tese da excepcionalidade normativa brasileira". As duas principais questões orientadoras são: em primeiro lugar, haveria alguma desvantagem, do ponto de vista analítico, em manter-se orientado pela noção conforme a qual a experiência da cidadania no Brasil é algo particular em relação ao "centro da modernidade"? Em segundo lugar, é possível vislumbrar outra maneira profícua de refletir a respeito da experiência da cidadania no Brasil para além da "tese da excepcionalidade normativa"?<hr/>This article aims at carrying out a critique of the so-called "thesis of the Brazilian normative exceptionality". The two driving questions are: first and foremost, is there any disadvantage, from an analytical point of view, in remaining oriented by the notion according to which the experience of citizenship in Brazil is something peculiar as compared to the "nucleus of modernity"? Secondly, is it possible to envisage another fruitful way of framing such an experience which goes beyond the "exceptionality thesis"? <![CDATA[<b>Justificativas do Congresso Nacional Brasileiro ao Rigor Penal Legislativo</b>: <b>o estabelecimento do populismo penal no Brasil contemporâneo</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922010000200014&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O propósito central do artigo consiste em realizar uma consideração crítica do que denominamos de "tese da excepcionalidade normativa brasileira". As duas principais questões orientadoras são: em primeiro lugar, haveria alguma desvantagem, do ponto de vista analítico, em manter-se orientado pela noção conforme a qual a experiência da cidadania no Brasil é algo particular em relação ao "centro da modernidade"? Em segundo lugar, é possível vislumbrar outra maneira profícua de refletir a respeito da experiência da cidadania no Brasil para além da "tese da excepcionalidade normativa"?<hr/>This article aims at carrying out a critique of the so-called "thesis of the Brazilian normative exceptionality". The two driving questions are: first and foremost, is there any disadvantage, from an analytical point of view, in remaining oriented by the notion according to which the experience of citizenship in Brazil is something peculiar as compared to the "nucleus of modernity"? Secondly, is it possible to envisage another fruitful way of framing such an experience which goes beyond the "exceptionality thesis"? <![CDATA[<b>Entre um sistema eleitoral dispersivo e um regramento parlamentar concentrador</b>: <b>o comportamento dos deputados federais da 53ª Legislatura</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922010000200015&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O propósito central do artigo consiste em realizar uma consideração crítica do que denominamos de "tese da excepcionalidade normativa brasileira". As duas principais questões orientadoras são: em primeiro lugar, haveria alguma desvantagem, do ponto de vista analítico, em manter-se orientado pela noção conforme a qual a experiência da cidadania no Brasil é algo particular em relação ao "centro da modernidade"? Em segundo lugar, é possível vislumbrar outra maneira profícua de refletir a respeito da experiência da cidadania no Brasil para além da "tese da excepcionalidade normativa"?<hr/>This article aims at carrying out a critique of the so-called "thesis of the Brazilian normative exceptionality". The two driving questions are: first and foremost, is there any disadvantage, from an analytical point of view, in remaining oriented by the notion according to which the experience of citizenship in Brazil is something peculiar as compared to the "nucleus of modernity"? Secondly, is it possible to envisage another fruitful way of framing such an experience which goes beyond the "exceptionality thesis"? <![CDATA[<b>Autonomia reflexiva e produção do conhecimento científico</b>: <b>O campo da sociologia no Brasil (1999-2008)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922010000200016&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O propósito central do artigo consiste em realizar uma consideração crítica do que denominamos de "tese da excepcionalidade normativa brasileira". As duas principais questões orientadoras são: em primeiro lugar, haveria alguma desvantagem, do ponto de vista analítico, em manter-se orientado pela noção conforme a qual a experiência da cidadania no Brasil é algo particular em relação ao "centro da modernidade"? Em segundo lugar, é possível vislumbrar outra maneira profícua de refletir a respeito da experiência da cidadania no Brasil para além da "tese da excepcionalidade normativa"?<hr/>This article aims at carrying out a critique of the so-called "thesis of the Brazilian normative exceptionality". The two driving questions are: first and foremost, is there any disadvantage, from an analytical point of view, in remaining oriented by the notion according to which the experience of citizenship in Brazil is something peculiar as compared to the "nucleus of modernity"? Secondly, is it possible to envisage another fruitful way of framing such an experience which goes beyond the "exceptionality thesis"?