Scielo RSS <![CDATA[Sociedade e Estado]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0102-699220120001&lang=en vol. 27 num. 1 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Editorial</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922012000100001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<b>Apresentação</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922012000100002&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<b>Natureza administrativa das instituições de Ensino Superior, gestão organizacional e o acesso aos postos de trabalho de maior prestígio no mercado de trabalho</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922012000100003&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo discute a relação entre o efeito do tipo de gestão organizacional de instituições de Ensino Superior e seus efeitos sobre o desempenho dos seus formandos no mercado de trabalho em termos de acesso a postos de maior pretígio ocupacional (PRATES, 2007; 2010). O artigo reúne dois estudos independentes sobre essa questão. O primeiro é um estudo de caso, realizado em 2008, com professores de instituições privadas de Ensino Superior e de uma universidade pública, a EACH (USP-Leste). O segundo, um estudo quantitativo realizado, em 2011, com dados da PNAD 2007, no intutito de testar, via modelos de regressão linear, se o tipo de instituição - pública ou privada, e o tipo de curso, bacharelado ou tecnológico - afeta o desempenho dos estudantes por elas formados em termos de acesso diferenciado à postos de trabalho com maior prestígio. A conclusão principal, porém não definitiva, é que a hipótese de Prates (2007; 2010) é bastante plausível, ou seja, que o ambiente institucional interno, gerado pelo tipo de gestão organizacional da instituição de Ensino Superior, afeta o nível de desempenho dos estudantes para o acesso à postos de maior prestígio ocupacional no mercado de trabalho.<hr/>This article discusses the effect of the relationship between types of organizational management of institutions of higher education and its effects on the performance of their graduates in the labor market, in terms of access to positions of higher occupational prestige (PRATES, 2007; 2010). The article brings together two independent studies on this issue. The first one is a case study, conducted in 2008, with faculty members of private institutions of higher education and with faculty members of a public university, the EACH (USP-Leste). The second is a quantitative study, conducted in 2011, with data from the PNAD 2007 with the purpose of testing, through linear regression models, whether either the type of institution - public or private, or/and the type of course, baccalaureate or technological - affects student performance in terms of unequal access to jobs with higher prestige in the labor market. The main conclusion, though not a definitive one, is that the Prates' hypothesis (2007; 2010) is a plausible one, namely that the institutional environment generated by the type of internal organizational management of the institution of higher education affects the level of student performance for getting the jobs of higher occupational prestige in the labor market. <![CDATA[<b>Trajetórias acadêmicas</b>: <b>um estudo comparado da carreira acadêmica em Minas Gerais</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922012000100004&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo pretende discutir alguns resultados de uma pesquisa ampla sobre o Ensino Superior em Minas Gerais, que contou com financiamento do CNPq. Preocupamo-nos com a carreira acadêmica. As variáveis que levamos em consideração são as seguintes: área de conhecimento (disciplina), trajetória de formação, produtividade (média de publicações nos últimos dez anos) e a região (do estado) na qual a instituição está localizada. Utilizamos como fonte de dados os currículos Lattes dos professores de diversos tipos de instituições de Ensino Superior do estado de Minas Gerais e tentamos desenhar um modelo de carreira acadêmica a partir da agregação dos dados. Observamos alguns resultados semelhantes ao encontrado na literatura sociológica: parece haver uma correlação forte entre o tipo de instituição em que o professor atua e a sua trajetória acadêmica e produtividade. Observamos, também, que há diferenças significativas nas trajetórias acadêmicas relacionadas às áreas de atuação ou campos de conhecimento. <![CDATA[<b>Trajetória institucional e políticas de CT&I</b>: <b>o caso do CNAVAL/IPT nos anos 2000</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922012000100005&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo discute as relações entre a trajetória institucional do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e as mudanças nas políticas de CT&I estaduais e federais, tratando de identificar os pontos de inflexão, que impactaram suas rotinas organizacionais. O objetivo é compreender as estratégias que o Instituto, seus dirigentes e pesquisadores assumem face às transformações do contexto em que estão inseridos. Os conceitos de trajetória, evolução e aprendizagem, rotinas e rede tecnoeconômica são os norteadores do trabalho. Após um breve histórico das transformações mais relevantes sofridas pela instituição, entre 1970 e 1998, o trabalho foca na última década e na análise da experiência Centro de Engenharia Naval e Oceânica do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (CNAVAL/IPT). A abordagem metodológica é de caráter exploratório, combinando entrevistas com atores chaves, pesquisa documental, análise de dados primários e secundários e revisão da literatura sobre as transformações dos Institutos Públicos de Pesquisa (IPPs) no Brasil.<hr/>This article discusses the relationship between the institutional trajectory of the Institute for Technological Research (IPT) and the changes in ST&I policies, trying to identify the inflection points which impacted their organizational routines. The objective is to understand the strategies that the Institute, their leaders and researchers assume face to the changing context in which they live. The concepts of trajectory, evolution, organizational learning, routines and techno-economics network are guiding this article. After a brief history of the most important transformations experienced by the institution, between 1970 and 1998, this work focuses in this recent decade and in a experience analysis of Center for Naval and Ocean Engineering (CNAVAL/IPT). The methodological approach is exploratory, combining interviews with key actor, documentary research and literature about transformations of the Public Research Institutes (IPPs) from Brazil. <![CDATA[<b>Gestão da interação Universidade-Empresa</b>: <b>o caso PUCRS</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922012000100006&lng=en&nrm=iso&tlng=en A sociedade passou a exigir das universidades, além da formação de recursos humanos, atuação mais efetiva no processo de desenvolvimento econômico e social, reforçando a importância da contribuição da academia para o sistema de inovação. O presente artigo descreve uma pesquisa qualitativa realizada através de um estudo de caso único em uma universidade privada. Os resultados indicam que essa universidade está se adequando à nova realidade e vem realizando ações para internalizar conceitos como Inovação, Empreendedorismo e Universidade Empreendedora na comunidade acadêmica.<hr/>Society started to require from universities collaboration to foster its economic and social development, besides the development of human resources, reinforcing the academic contribution importance to the innovation system. This article describes a single case derived from qualitative data collected in a private university. Results show that this university is adapting to the new context and promoting activities to internalize, in the academic community, concepts as Innovation, Entrepreneurship and Entrepreneurial University. <![CDATA[<b>Inovação em petróleo e gás no Brasil</b>: <b>a parceria Cenpes-Petrobras e Coppe-UFRJ</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922012000100007&lng=en&nrm=iso&tlng=en O Centro de Pesquisas e Desenvolvimento Leopoldo Américo Miguêz de Mello (Cenpes), da Petrobras, e o Instituto Luiz Alberto Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia (Coppe), da UFRJ, possuem amplo histórico de cooperação. As parcerias tecnológicas desenvolvidas entre ambos, ao longo das últimas quatro décadas, foram responsáveis por grande parte do estágio tecnológico avançado a que chegou o Brasil em termos de exploração e produção em petróleo e gás, sob as conhecidas condições remotas e adversas de nossas reservas, em sua maioria, encontradas sob águas marítimas profundas e ultraprofundas. O presente artigo analisa a evolução histórica do setor, o papel de ambas as instituições e os estímulos governamentais concedidos para viabilizar tal parceria, sugerindo, com isso, que o sistema setorial de inovação em petróleo e gás é um dos melhores exemplos do esforço inovador brasileiro, visando alcançar a mudança tecnológica. Foca-se, assim, o olhar sobre exitoso exemplo de sinergia cooperativa entre Academia e setor produtivo, analisando dados quali-quantitativos, primários e secundários, coletados junto a: ANP, Capes, Cenpes-Petrobras, CNPq, Coppe-UFRJ e Finep. Com isso, busca-se compreender como os novos polos de P&D que emergem no Brasil na atual década, estimulados pelo próprio setor para o desenvolvimento do Pré-Sal, podem se espelhar nessa experiência, bem como identificar desafios passíveis de ainda serem superados.<hr/>The Leopoldo Americo Miguêz de Mello Research and Development Center, of Petrobras, and the Alberto Luiz Coimbra Institute for Post-Graduation Studies and Research in Engineering (Coppe), of UFRJ, have an extensive history of cooperation. Technology partnerships developed between them over the past four decades were responsible for much of the advanced technologically stage reached by Brazil in terms of exploration and production oil and gas, under the known adverse and remote conditions of our reserves, mostly found in deep and ultra deep sea waters. This article examines the historical evolution of the sector, the role of both institutions and about government incentives granted to enable this partnership, which suggests that the sectoral system of innovation in oil and gas is one of the best examples of innovative effort, that aimed to reach technological change in Brazil. It focuses to look on the successful example of cooperative synergy between Academia and the productive sector, analyzing qualitative and quantitative data collected from: ANP, Capes, Cenpes-Petrobras, CNPq, Finep and Coppe-UFRJ. Thus, we seek to understand how the new R&D centers that emerge in Brazil in the current decade, stimulated by the industry for the development of Pre-Salt, can be reflected on this experience, as well as identify challenges that can be overcome. <![CDATA[<b>Desconstruindo a política científica no Brasil</b>: <b>evolução da descentralização da política de apoio à pesquisa e inovação</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922012000100008&lng=en&nrm=iso&tlng=en O artigo analisa a trajetória e impacto institucional regional das duas principais políticas federais descentralizadas de apoio à ciência, tecnologia e inovação (CT&I): uma voltada para cooperação universidade-indústria (PAPPE) e outra para o financiamento à inovação nas MPEs (PAPPE Subvenção). Ele explora a aprendizagem de política pública das unidades da federação e de instituições regionais parceiras, bem como a transformação de seus arranjos institucionais e estruturas de governança. A pesquisa conclui que a rápida ascensão da política de inovação e as exigências estruturais e de processo que se impuseram ao Estado brasileiro, alteraram radicalmente o escopo, a forma e a função da política federal de apoio à pesquisa, contribuindo para a desconstrução da política centralizadora de CT&I.<hr/>This article analyses the trajectory and the regional institutional impact of the two main decentralized federal support policies for science, technology and innovation (ST&I): one aimed at university-industry cooperation (PAPPE) and another towards the MSE innovation financing (PAPPE Subvenção). It explores the learning of public policy on federative units and their regional institutional partners, as well as its transformation in institutional arrangements and governance structures. The research concludes that the rapid growth of innovation policy in the ST&I agenda and the structural and process requirements it imposed upon the Brazilian State and its federative units radically altered the scope, the form and the function of the federal policy of researching support, contributing to the deconstruction of the centralizing ST&I policy. <![CDATA[<b>El reverso de la ciudadanía tradicional</b>: <b>la centralidad desentrañada</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922012000100009&lng=en&nrm=iso&tlng=en El presente artículo aborda la emergencia de ciudadanías configuradas en el desentrañamiento, toda vez que se rehúsan a la asociatividad tradicional, basada en los derechos jurídico-legales y en la membresía política anclada a la soberanía estatal. Para ello, se analiza el reverso de la noción de ciudadanía planteada por T. H. Marshall, mostrando que bajo el principio de igualdad ante la ley anida la paradoja de la inclusión-exclusión, cuyo resultado es la desigualdad. Esta contradicción se explora a partir de la categoría de nomadismo contemporáneo, construida desde la perspectiva de la teoría poscolonial, que coloca en el centro, temáticas que habían sido arrojadas a las márgenes de lo instituido, tales como la reunión en el borde de culturas, fronteras y memorias. Para lograr tal acercamiento, se propone una perspectiva que dialogue con la tradición racionalista centrada en el hombre universal, pero, también, con el reconocimiento de la diferencia.<hr/>This article discusses the emergence of citizenship, configured in the uprooting, since they refuse to traditional partnerships, based on legal rights, and in the political membership anchored to state sovereignty. To do this, we analyze the back of the notion of citizenship proposed by T. H. Marshall, showing that under the principle of equality under the law nests the paradox of inclusion-exclusion, resulting in inequality. This contradiction is explored based on the category of contemporary nomadism, built from the perspective of postcolonial theory, which placed in the center, subjects that had been thrown to the margins of the instituted, such as the gathering at the edge of cultures, borders and memories. To achieve this approach, we propose a perspective that speaks to the rationalist tradition centered on the universal man, but also the recognition of difference. <![CDATA[<b>Envelhecimento populacional, cuidado e cidadania</b>: <b>velhos dilemas e novos desafios</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922012000100010&lng=en&nrm=iso&tlng=en O Brasil é um país que envelhece a passos largos. Em 2011, a população idosa era de 20,5 milhões, o equivalente a 10,8% da população total. Projeções indicam que, em 2020, a população idosa brasileira será de 30,9 milhões, representando 14% da população total. Esse envelhecimento acelerado vem produzindo necessidades e demandas sociais que requerem respostas políticas adequadas do estado e da sociedade. Dentre os inúmeros desafios a serem enfrentados está a questão do cuidado. As políticas públicas de amparo aos/às idosos/as consideram a família, o estado e a sociedade igualmente responsáveis pelo cuidado. Na prática, o mesmo tem sido visto como uma questão privada e não pública, cabendo, sobretudo, à família, materializada na figura da mulher, a tarefa de cuidar dos/as idosos/as. Este trabalho tem por objetivo, mostrar o quão inadequado é esse modelo que elege as mulheres como únicas responsáveis pelo cuidado e explora as possibilidades de um modelo que permita um envelhecimento com cidadania, no qual atuem família, estado e outros atores da sociedade.<hr/>Brazil is a country that ages increasingly. In 2011, the elderly population marks 20,5 million, equivalent to 10,8% of the entire population. Projections suggest that, in 2020, the elderly Brazilian population will be 30,9 million, representing 14% of the whole population. This fast growing of the elderly population requires social services and demands appropriate political answers from both, the state and society. Among the many challenges to be faced is the one of the care services. The public policies for the elderly consider the family, the state and the society equally responsible for the care. In practical terms, this matter has been seen as a private and not a public issue, materializing in the figure of the woman, the job of looking after the elderly. The objective of this paper is to show how inadequate this model that elects women as the only responsible for the care is and also explores the possibilities of a new one that allows an aging processguided by civic values, in which the family, the state and other actors of society play their roles. <![CDATA[<b>Duração do trabalho em todo o </b><b>mundo. Tendências de jornadas de trabalho, legislação e políticas numa perspectiva global comparada</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922012000100011&lng=en&nrm=iso&tlng=en O Brasil é um país que envelhece a passos largos. Em 2011, a população idosa era de 20,5 milhões, o equivalente a 10,8% da população total. Projeções indicam que, em 2020, a população idosa brasileira será de 30,9 milhões, representando 14% da população total. Esse envelhecimento acelerado vem produzindo necessidades e demandas sociais que requerem respostas políticas adequadas do estado e da sociedade. Dentre os inúmeros desafios a serem enfrentados está a questão do cuidado. As políticas públicas de amparo aos/às idosos/as consideram a família, o estado e a sociedade igualmente responsáveis pelo cuidado. Na prática, o mesmo tem sido visto como uma questão privada e não pública, cabendo, sobretudo, à família, materializada na figura da mulher, a tarefa de cuidar dos/as idosos/as. Este trabalho tem por objetivo, mostrar o quão inadequado é esse modelo que elege as mulheres como únicas responsáveis pelo cuidado e explora as possibilidades de um modelo que permita um envelhecimento com cidadania, no qual atuem família, estado e outros atores da sociedade.<hr/>Brazil is a country that ages increasingly. In 2011, the elderly population marks 20,5 million, equivalent to 10,8% of the entire population. Projections suggest that, in 2020, the elderly Brazilian population will be 30,9 million, representing 14% of the whole population. This fast growing of the elderly population requires social services and demands appropriate political answers from both, the state and society. Among the many challenges to be faced is the one of the care services. The public policies for the elderly consider the family, the state and the society equally responsible for the care. In practical terms, this matter has been seen as a private and not a public issue, materializing in the figure of the woman, the job of looking after the elderly. The objective of this paper is to show how inadequate this model that elects women as the only responsible for the care is and also explores the possibilities of a new one that allows an aging processguided by civic values, in which the family, the state and other actors of society play their roles. <![CDATA[<b>Pequeno tratado do decrescimento sereno</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922012000100012&lng=en&nrm=iso&tlng=en O Brasil é um país que envelhece a passos largos. Em 2011, a população idosa era de 20,5 milhões, o equivalente a 10,8% da população total. Projeções indicam que, em 2020, a população idosa brasileira será de 30,9 milhões, representando 14% da população total. Esse envelhecimento acelerado vem produzindo necessidades e demandas sociais que requerem respostas políticas adequadas do estado e da sociedade. Dentre os inúmeros desafios a serem enfrentados está a questão do cuidado. As políticas públicas de amparo aos/às idosos/as consideram a família, o estado e a sociedade igualmente responsáveis pelo cuidado. Na prática, o mesmo tem sido visto como uma questão privada e não pública, cabendo, sobretudo, à família, materializada na figura da mulher, a tarefa de cuidar dos/as idosos/as. Este trabalho tem por objetivo, mostrar o quão inadequado é esse modelo que elege as mulheres como únicas responsáveis pelo cuidado e explora as possibilidades de um modelo que permita um envelhecimento com cidadania, no qual atuem família, estado e outros atores da sociedade.<hr/>Brazil is a country that ages increasingly. In 2011, the elderly population marks 20,5 million, equivalent to 10,8% of the entire population. Projections suggest that, in 2020, the elderly Brazilian population will be 30,9 million, representing 14% of the whole population. This fast growing of the elderly population requires social services and demands appropriate political answers from both, the state and society. Among the many challenges to be faced is the one of the care services. The public policies for the elderly consider the family, the state and the society equally responsible for the care. In practical terms, this matter has been seen as a private and not a public issue, materializing in the figure of the woman, the job of looking after the elderly. The objective of this paper is to show how inadequate this model that elects women as the only responsible for the care is and also explores the possibilities of a new one that allows an aging processguided by civic values, in which the family, the state and other actors of society play their roles. <![CDATA[<b>Hoasca</b>: <b>ciência, sociedade e meio ambiente</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922012000100013&lng=en&nrm=iso&tlng=en O Brasil é um país que envelhece a passos largos. Em 2011, a população idosa era de 20,5 milhões, o equivalente a 10,8% da população total. Projeções indicam que, em 2020, a população idosa brasileira será de 30,9 milhões, representando 14% da população total. Esse envelhecimento acelerado vem produzindo necessidades e demandas sociais que requerem respostas políticas adequadas do estado e da sociedade. Dentre os inúmeros desafios a serem enfrentados está a questão do cuidado. As políticas públicas de amparo aos/às idosos/as consideram a família, o estado e a sociedade igualmente responsáveis pelo cuidado. Na prática, o mesmo tem sido visto como uma questão privada e não pública, cabendo, sobretudo, à família, materializada na figura da mulher, a tarefa de cuidar dos/as idosos/as. Este trabalho tem por objetivo, mostrar o quão inadequado é esse modelo que elege as mulheres como únicas responsáveis pelo cuidado e explora as possibilidades de um modelo que permita um envelhecimento com cidadania, no qual atuem família, estado e outros atores da sociedade.<hr/>Brazil is a country that ages increasingly. In 2011, the elderly population marks 20,5 million, equivalent to 10,8% of the entire population. Projections suggest that, in 2020, the elderly Brazilian population will be 30,9 million, representing 14% of the whole population. This fast growing of the elderly population requires social services and demands appropriate political answers from both, the state and society. Among the many challenges to be faced is the one of the care services. The public policies for the elderly consider the family, the state and the society equally responsible for the care. In practical terms, this matter has been seen as a private and not a public issue, materializing in the figure of the woman, the job of looking after the elderly. The objective of this paper is to show how inadequate this model that elects women as the only responsible for the care is and also explores the possibilities of a new one that allows an aging processguided by civic values, in which the family, the state and other actors of society play their roles. <![CDATA[<b>Culto ao corpo e estilo de vida entre as mulheres</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922012000100014&lng=en&nrm=iso&tlng=en O Brasil é um país que envelhece a passos largos. Em 2011, a população idosa era de 20,5 milhões, o equivalente a 10,8% da população total. Projeções indicam que, em 2020, a população idosa brasileira será de 30,9 milhões, representando 14% da população total. Esse envelhecimento acelerado vem produzindo necessidades e demandas sociais que requerem respostas políticas adequadas do estado e da sociedade. Dentre os inúmeros desafios a serem enfrentados está a questão do cuidado. As políticas públicas de amparo aos/às idosos/as consideram a família, o estado e a sociedade igualmente responsáveis pelo cuidado. Na prática, o mesmo tem sido visto como uma questão privada e não pública, cabendo, sobretudo, à família, materializada na figura da mulher, a tarefa de cuidar dos/as idosos/as. Este trabalho tem por objetivo, mostrar o quão inadequado é esse modelo que elege as mulheres como únicas responsáveis pelo cuidado e explora as possibilidades de um modelo que permita um envelhecimento com cidadania, no qual atuem família, estado e outros atores da sociedade.<hr/>Brazil is a country that ages increasingly. In 2011, the elderly population marks 20,5 million, equivalent to 10,8% of the entire population. Projections suggest that, in 2020, the elderly Brazilian population will be 30,9 million, representing 14% of the whole population. This fast growing of the elderly population requires social services and demands appropriate political answers from both, the state and society. Among the many challenges to be faced is the one of the care services. The public policies for the elderly consider the family, the state and the society equally responsible for the care. In practical terms, this matter has been seen as a private and not a public issue, materializing in the figure of the woman, the job of looking after the elderly. The objective of this paper is to show how inadequate this model that elects women as the only responsible for the care is and also explores the possibilities of a new one that allows an aging processguided by civic values, in which the family, the state and other actors of society play their roles. <![CDATA[<b>De Londres a Washington, da cidadania à soberania nacional</b>: <b>o antirrepublicanismo, o pan-americanismo e o "projeto" de Joaquim Nabuco</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922012000100015&lng=en&nrm=iso&tlng=en O Brasil é um país que envelhece a passos largos. Em 2011, a população idosa era de 20,5 milhões, o equivalente a 10,8% da população total. Projeções indicam que, em 2020, a população idosa brasileira será de 30,9 milhões, representando 14% da população total. Esse envelhecimento acelerado vem produzindo necessidades e demandas sociais que requerem respostas políticas adequadas do estado e da sociedade. Dentre os inúmeros desafios a serem enfrentados está a questão do cuidado. As políticas públicas de amparo aos/às idosos/as consideram a família, o estado e a sociedade igualmente responsáveis pelo cuidado. Na prática, o mesmo tem sido visto como uma questão privada e não pública, cabendo, sobretudo, à família, materializada na figura da mulher, a tarefa de cuidar dos/as idosos/as. Este trabalho tem por objetivo, mostrar o quão inadequado é esse modelo que elege as mulheres como únicas responsáveis pelo cuidado e explora as possibilidades de um modelo que permita um envelhecimento com cidadania, no qual atuem família, estado e outros atores da sociedade.<hr/>Brazil is a country that ages increasingly. In 2011, the elderly population marks 20,5 million, equivalent to 10,8% of the entire population. Projections suggest that, in 2020, the elderly Brazilian population will be 30,9 million, representing 14% of the whole population. This fast growing of the elderly population requires social services and demands appropriate political answers from both, the state and society. Among the many challenges to be faced is the one of the care services. The public policies for the elderly consider the family, the state and the society equally responsible for the care. In practical terms, this matter has been seen as a private and not a public issue, materializing in the figure of the woman, the job of looking after the elderly. The objective of this paper is to show how inadequate this model that elects women as the only responsible for the care is and also explores the possibilities of a new one that allows an aging processguided by civic values, in which the family, the state and other actors of society play their roles. <![CDATA[<b>A primeira revolução do século XXI? Bolivarianismo e socialismo na Venezuela</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922012000100016&lng=en&nrm=iso&tlng=en O Brasil é um país que envelhece a passos largos. Em 2011, a população idosa era de 20,5 milhões, o equivalente a 10,8% da população total. Projeções indicam que, em 2020, a população idosa brasileira será de 30,9 milhões, representando 14% da população total. Esse envelhecimento acelerado vem produzindo necessidades e demandas sociais que requerem respostas políticas adequadas do estado e da sociedade. Dentre os inúmeros desafios a serem enfrentados está a questão do cuidado. As políticas públicas de amparo aos/às idosos/as consideram a família, o estado e a sociedade igualmente responsáveis pelo cuidado. Na prática, o mesmo tem sido visto como uma questão privada e não pública, cabendo, sobretudo, à família, materializada na figura da mulher, a tarefa de cuidar dos/as idosos/as. Este trabalho tem por objetivo, mostrar o quão inadequado é esse modelo que elege as mulheres como únicas responsáveis pelo cuidado e explora as possibilidades de um modelo que permita um envelhecimento com cidadania, no qual atuem família, estado e outros atores da sociedade.<hr/>Brazil is a country that ages increasingly. In 2011, the elderly population marks 20,5 million, equivalent to 10,8% of the entire population. Projections suggest that, in 2020, the elderly Brazilian population will be 30,9 million, representing 14% of the whole population. This fast growing of the elderly population requires social services and demands appropriate political answers from both, the state and society. Among the many challenges to be faced is the one of the care services. The public policies for the elderly consider the family, the state and the society equally responsible for the care. In practical terms, this matter has been seen as a private and not a public issue, materializing in the figure of the woman, the job of looking after the elderly. The objective of this paper is to show how inadequate this model that elects women as the only responsible for the care is and also explores the possibilities of a new one that allows an aging processguided by civic values, in which the family, the state and other actors of society play their roles.