Scielo RSS <![CDATA[Psicologia & Sociedade]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0102-718220110004&lang=en vol. 23 num. SPE lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Editorial</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822011000400001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<b>Social psychology contributions to the collective health psychologist</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822011000400002&lng=en&nrm=iso&tlng=en Neste trabalho tecemos contribuições da Psicologia à saúde coletiva, relacionando os modos de subjetivação com a produção de sintomas. Um dos focos centrais deste estudo consiste na compreensão sobre a produção e manutenção de padrões de adoecimento/saúde a partir da vida cotidiana. Como desdobramentos, desenhamos algumas possibilidades de atuação do psicólogo nos contextos da saúde. Nesse sentido, suscitamos aspectos epistemológicos do fazer psicológico a partir de uma concepção de sujeito sócio-histórico. Assim, baseados na premissa do sintoma como linguagem, propomos um modelo de intervenção psicológica adequado às políticas nacionais de saúde mental, procurando enfatizar as estratégias de atuação no SUS (Sistema Único de Saúde) nos três níveis de atenção em saúde: atenção básica, média complexidade e alta complexidade. Todos os níveis de atenção psicológica em saúde podem ser entendidos a partir da concepção dialética sobre constituição de sujeito e produção de sintomas.<hr/>In this study we have tried to understand the collective health through the modes of subjectivity related to the production of symptoms.The central focal point consists in understanding the creation and maintenance of patterns of sickness/health within everyday life. We identified potential treatment options for the psychologist within the context of health. Accordingly, we identify epistemological aspects of practicing psychology based on a socio-historical concept of the subject. Therefore, drawing on the premise of symptoms as a form of language, we propose a model of psychological intervention appropriate to the national politics of mental health, highlighting strategies of action for SUS (Sistema Único de Saúde or Brazil's Universal Health Care System) on three levels of patient-health complexity: low, medium, and highly complex. Each level of psychological treatment in healthcare can be understood based on a dialectic understanding of the construction of the subject and the corresponding production of symptoms. <![CDATA[<b>Performance psychologist, SUAS/CRAS and Social Community Psychology</b>: <b>articulations possible</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822011000400003&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo, de caráter bibliográfico, buscou evidenciar a necessidade, a oportunidade e a possibilidade de que as produções teórico-conceituais e metodológicas já desenvolvidas na ciência psicológica social, particularmente a comunitária, com base materialista histórico-dialética, fossem exploradas em sua capacidade de orientar a atuação do psicólogo no âmbito do SUAS/CRAS. A pesquisa foi iniciada devido a recente conquista de espaço institucional da atuação do psicólogo no SUAS/CRAS e pelos poucos referenciais teórico-metodológicos específicos para atuação neste campo. O presente estudo buscou relacionar a Psicologia ao SUAS/CRAS através de conceitos da Psicologia Social Comunitária, apontando um modelo de atuação que visasse a autonomia dos sujeitos.<hr/>This article highlighted the necessity, the opportunity and the possibility that the production of theoretical-conceptual and methodological research already developed in social psychological science, particularly the social community, based on historical-dialectical materialism, were explored in its potentiality to guide the psychologist performance within SUAS/CRAS. The research was first conducted due to recent achievement of the institutional acting of the psychologist in the SUAS/CRAS and because we have just a few specific theoretical-methodological references for acting in this field. This study aimed to relate psychology to SUAS/CRAS through concepts of Social Community Psychology, pointing an acting model to grant autonomy to individuals. <![CDATA[<b>The body and its limits</b>: <b>between the biological technicism and the aesthetic narrative</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822011000400004&lng=en&nrm=iso&tlng=en Na modernidade, o corpo foi tomado como um lugar reservado à identidade e ao espaço de diferenciação com os objetos do mundo. Essa marcação subjetiva do corpo pressupõe a referência à ideia de finitude, ou seja, aos condicionamentos biológicos e sócio-culturais do indivíduo, de acordo com a perspectiva foucaultiana sobre o surgimento das ciências humanas. Atualmente, em função dos desenvolvimentos da biotecnologia, a manipulação do corpo, explorada em seu caráter objetivo, tornou-se cada vez mais eficiente e autônoma em relação a qualquer restrição individual. Em face desses discursos biotecnológicos, posiciona-se uma experimentação literária do corpo que o aborda em sua materialidade, mas a partir de uma narrativa que inscreve nas células e órgãos recortes de um sujeito. Dessa forma, se reconhece que, a propósito da dimensão subjetiva do corpo, as intervenções tecnocientíficas ainda não determinaram completamente uma descontinuidade entre a modernidade e a chamada "pós-modernidade".<hr/>In modernity, the body was taken as a place reserved to the identity and to the space of differentiation with objects of the world. This subjective marking of the body assumes the reference to the idea of finitude, in other words, the biological and socio-cultural conditioning of the individual, according to a Foucauldian perspective on the emergence of the humanities. Currently, due to developments of biotechnology, the manipulation of the body, explored in its objective character, became increasingly efficient and autonomous in relation to any individual restriction. In face of these biotechnological discourses, a literary experimentation of the body is positioned approaching it in its materiality, but from a narrative that writes in cells and organs clippings of a subject. Thus, it is recognized that, about the subjective dimension of the body, the techno-scientific interventions have not determine yet a complete discontinuity between the modernity and the so-called "post-modernity". <![CDATA[<b>Somatic culture, neurosciences and contemporary subjectivity</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822011000400005&lng=en&nrm=iso&tlng=en O artigo apresenta as características da cultura somática emergente nas sociedades industrializadas do Ocidente, analisando dois de seus desdobramentos diretos e indiretos no campo da psicologia: (a) a formação de modalidades de subjetividade somática, diferentes das encontradas na cultura burguesa da intimidade; (b) a ascensão de pesquisas neurocientíficas utilizando imageamento do cérebro para o estudo do comportamento humano. Apresenta-se a ideia de sujeito cerebral como um dos conceitos utilizados para compreender tanto as modificações nas formas subjetivas da contemporaneidade quanto o privilégio das pesquisas cerebrais na explicação dos transtornos mentais, comportamentos e ações humanas. Analisa-se a utilização das imagens cerebrais e as novas questões que essas tecnologias impõem ao campo da Psicologia, que se vê confrontada com um acirrado processo de biologização da mente.<hr/>This paper presents the characteristics of the rising somatic culture in the industrialized western societies. We analyze two of its consequences, which are: 1) the rising of new ways of subjectivation in contrast with the burgeoise culture of intimacy; 2) the rising of neuroscientific and neuroimaging researches that intend to explain the human behavior looking into the brain. It presents the idea of cerebral subject, as a concept to approach the actual subjectivity processes and also the emergence of biotechnologies instruments to approach mental disorders, behaviors and human attitudes. It analyses the use of neuroimages and the new issues they bring to psychological research field that has to face the biologization of mind. <![CDATA[<b>Words and pills</b>: <b>on today's malaise medicamentation</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822011000400006&lng=en&nrm=iso&tlng=en A medicamentalização do mal-estar é uma realidade efetiva, atual e crescente, que se expande, inclusive, para campos diversos do médico-científico. Ao oferecerem produtos que prometem alívio ou melhoramento de estilo ou condição de vida, diversos meios de comunicação, tais como a literatura e os programas de televisão, funcionam como verdadeiros manuais de autoajuda, atendendo a uma crescente demanda de cuidado para cada sofrimento ao qual podemos estar submetidos. Devido à complexidade do fenômeno em questão, buscaremos estabelecer algumas interseções entre droga, medicina e sociedade que participam do processo de medicamentalização do mal-estar psíquico.<hr/>Malaise medicamentation is a present, effective and growing reality across medical and non medical fields. Once Communication ways, like literature and TV shows, offer products who promise relief and lifestyle improvement, they are acting like self healing manuals, answering to a demand for whichever it may be the suffering in question. Due to the complexity of these phenomena, we will try to set up some of the intersections between drug, medicine and society which take part in the process of malaise medicamentation. <![CDATA[<b>Unfair inequalities</b>: <b>the health care counter right</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822011000400007&lng=en&nrm=iso&tlng=en Na Constituição Federal de 1988, foi assegurado o direito universal à Saúde e criado o Sistema Único de Saúde- SUS. Convivemos hoje com uma avançada construção legal que assegura o bem-estar da população por meio de políticas universais, ao lado de uma institucionalidade precária. O objetivo deste trabalho é analisar os dados de pesquisa realizada em hospitais públicos do Rio de Janeiro que utilizou diferentes técnicas qualitativas a fim de identificar os fatores percebidos como condicionadores de desigualdades injustas no acesso e utilização dos serviços de saúde. Os resultados apontam a precariedade material das condições de atendimento, associadas a situações de discriminação social e a práticas de uso de relações pessoais para ter acesso aos serviços públicos, como formas de materialização do contradireito à saúde.<hr/>The Brazilian Federal Constitution of 1988 has assured health as a universal citizen right and created a national health care system - SUS. Nowadays, the Brazilian society has an advanced legal construction assuring social protection trough universal social policies, but a very precarious health care services network. The aim of this paper is to analyze data from a research in public hospitals in Rio de Janeiro, using different qualitative techniques in order to identify the perceived factors that determine the existence of avoidable inequalities in the access and health services utilization. The results sign the poor material conditions of health services, associated with discriminatory practices as well as the use of personal relationships as a criterion to access the health system as the material forms of the counter right to health care. <![CDATA[<b>Violence and power in the psychiatric discourse</b>: <b>from systematic exclusion to normative subjetivations</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822011000400008&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo versa sobre as relações de poder e o exercício da violência nos atos médicos de psiquiatras de um hospital psiquiátrico público brasileiro. Valendo-se das noções de poder disciplinar e biopoder em Foucault, e das contribuições de Hannah Arendt sobre o conceito de violência e política, busca-se compreender o modo como os entrevistados se posicionam frente ao discurso psiquiátrico e qual o lugar reservado nesse discurso para os pacientes. Verifica-se como o discurso psiquiátrico asilar sofreu transformações após o início da reforma psiquiátrica, passando da exclusão sistemática da loucura para o imperativo de inclusão social. Conclui-se que o exercício da política, tal como Arendt o compreende, pode apresentar uma terceira via discursiva para um novo avanço na reforma psiquiátrica.<hr/>The aim of this article is to study the power relations and the exercise of violence in the medical practices by psychiatrists who works in a public Brazilian psychiatric hospital of XX state, Brazil. Enlightened by Foucault's notions of disciplinary power and biopower and Hannah Arendt's contributions on the concept of violence and politics, the objective was to understand how the interviewees posit themselves in relation to psychiatric discourse, and what is the established place for the patients in that discourse. It is verified how the psychiatric discourse was transformed after the beginning of the psychiatric reform, moving from a systematic exclusion of madness to an imperative of social inclusion. It is concluded that the exercise of politics, in Arendt terms, can introduce a third discoursive way to a new improvement of psychiatric reform. <![CDATA[<b>Interpretative</b><b> repertoires in the controversy on the legalization of abortion of anencephalic fetuses</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822011000400009&lng=en&nrm=iso&tlng=en Neste artigo procuramos apresentar como os sentidos de vida são produzidos na controvérsia moral sobre o aborto induzido a partir dos usos de repertórios interpretativos. O foco do nosso estudo foi a liminar do Ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, que em 2004 autorizou a interrupção da gestação em casos de anencefalia do feto. Nossa análise discursiva se baseou na descrição e interpretação dos repertórios na construção de argumentos favoráveis e contrários à autorização do aborto induzido em casos de gestação de fetos anencéfalos. A análise dos documentos estudados indica que os usos da linguagem para designar "gestante", "feto" e "aborto" sobrepõem valores religiosos na avaliação dos direitos reprodutivos que atravancam a efetivação de políticas de assistência à saúde da mulher.<hr/>In this paper we explore how the meanings of life are produced in the moral controversy about induced abortion through the use of interpretative repertoires. The focus of this study was the injunction by the Marco Aurelio Mello, Minister of the Supreme Court, who in 2004 authorized the termination of pregnancy in cases of fetal anencephaly. Our discursive analysis was based on the description and interpretation of linguistic repertoires used for constructing arguments for and against approval of induced abortion in cases of pregnancy of an anencephalic fetus. The analysis of the documents indicates that the uses of language to refer to "pregnant women", "fetus" and "abortion" gives preeminence to religious values in the evaluation of reproductive rights which block the effectiveness of welfare policies for women's health. <![CDATA[<b>Psychology and Public Policy in HIV/AIDS</b>: <b>some reflections</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822011000400010&lng=en&nrm=iso&tlng=en A epidemia da aids é considerada um fenômeno de largas proporções e, por seu caráter pandêmico e gravidade, representa um grande problema de saúde pública, carecendo de políticas públicas mais humanizadas e eficientes. A Psicologia, ao considerar a subjetividade e os princípios éticos relacionados aos direitos humanos, configura-se como agente fundamental na elaboração de políticas públicas efetivas no contexto da aids. Este estudo intenta levantar uma discussão sobre a inserção da Psicologia neste campo e o que pode ser feito no sentido de promover uma reflexão por parte dos(as) psicólogos(as) sobre suas práticas, viabilizando novos olhares e intervenções. Para tanto, foi realizada uma revisão teórica não-sistemática sobre a temática. A partir disso, concluiu-se que a Psicologia pode desempenhar relevante papel na elaboração e execução de políticas públicas em HIV/aids e atuar para além de uma prática assistencial, que colabore para a promoção dos direitos humanos e o exercício da cidadania.<hr/>The AIDS epidemic is considered a phenomenon of large proportions and for its character and severity pandemic represents a major public health problem and would require public policies more humane and efficient. Psychology, considering the subjectivity and ethical principles related to human rights, appears as the key agent in developing effective public policies in the context of AIDS. This study intends to rise up a discussion about the inclusion of psychology in this field and what can be done to promote a reflection on the part of (the) psychologists (as) about their practices, allowing for new perspectives and interventions. On this purpose, we performed a non-systematic literature review on the subject. From this, it was concluded that psychology can play a relevant role in the development and implementation of public policies on HIV/AIDS and act beyond a healthcare practice that contributes to the promotion of human rights and citizenship. <![CDATA[<b>Interactive narratives in the investigation into the collective imaginary of obstetric nurses about infant care</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822011000400011&lng=en&nrm=iso&tlng=en A partir de nossa experiência clínica com gestantes e mães, interrogamo-nos sobre a possibilidade de que parte do sofrimento materno pudesse estar associado à falta ou insuficiência de suporte familiar e social. Intrigadas com o lugar que a maternidade ocupa hoje em nossa sociedade, propusemo-nos a investigar o imaginário coletivo de enfermeiras obstétricas sobre o cuidado materno, tendo em vista sua função moduladora de relações sociais e profissionais. Solicitamos a 14 enfermeiras que completassem individualmente uma história materna fictícia, especialmente elaborada para este estudo, produzindo-se uma narrativa interativa. A abordagem psicanalítica das narrativas revela uma profunda dicotomia entre o ideal materno e a vivência concreta da maternidade. Imagens socialmente produzidas, como a idealização da figura materna e a fascinação pelo bebê recém-nascido distanciam tais profissionais da integração dos próprios sentimentos ambivalentes em relação à maternidade, contrastando com o cuidado sensível e ético da dupla mãe-bebê.<hr/>Our clinical experience with pregnant women and mothers led us to the possibility that part of the maternal suffering were related to the lack or insufficiency of familiar and social support. Intrigued by the conception of motherhood in our society today, we proposed to investigate the collective imaginary of obstetric nurses about infant care, due to its function of modulating social and professional relationships. We requested 14 nurses to complete a fictional maternal narrative, specially elaborated for this study, resulting in an interactive narrative. The psychoanalytic consideration of the stories reveals a profound dichotomy between the maternal ideal and the concrete experience of motherhood. Social produced images such as idealization of mother as well as the fascination by the newborn baby keep those professionals away from the integration of their own ambivalent feelings toward motherhood, and contrast with the sensitive and ethical care of the mother-infant relation. <![CDATA[<b>Institutional daily of Kangaroo Mother Care in the health worker's point of view</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822011000400012&lng=en&nrm=iso&tlng=en O Método Mãe Canguru apresenta-se como uma política de humanização hospitalar. Este estudo analisou a dinâmica institucional que permeia o funcionamento do Método Mãe Canguru na perspectiva dos profissionais de saúde, a partir da perspectiva da Etnografia Institucional. A pesquisa mostrou que embora alguns profissionais se diferenciem no tratamento com as usuárias, a maioria deles desconsidera o papel ativo da mãe nesse método de intervenção, utilizando o poder institucional como forma de controle social para manter as mães desinformadas sobre a possibilidade de deixar a maternidade. Ressalta-se, assim, que a implantação desse programa requer não só o treinamento da equipe, devendo ser levado em consideração a complexidade social, econômica e emocional dos profissionais e as limitações estruturais do sistema de saúde pública.<hr/>The Kangaroo Mother Care is a humanization health care politic. This study analyzed the institutional dynamic that permeate the Kangaroo Mother Care in the health worker's point of view, through an Institutional Ethnography perspective. The research showed that although some professionals are committed with their work, the mainly does not consider the active mother's role in this kind of intervention, using the institutional power as social control method to keep mothers uninformed about the possibility to leave the hospital. It is highlighted that to contribute to the success of this program it is necessary to attempt the complex social economic and emotional situation of health workers and the structural limitations of the public health system as well. <![CDATA[<b>Reflections on the social and the individual on the experience of cancer</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822011000400013&lng=en&nrm=iso&tlng=en Neste trabalho discutimos os processos subjetivos que se configuram a partir de aspectos da subjetividade individual e social na experiência de uma paciente com câncer, baseando-nos em uma visão de subjetividade numa perspectiva histórico-cultural. A pesquisa foi realizada através de um estudo de caso com uma pessoa com câncer. A análise foi feita em uma perspectiva qualitativa de base construtivo-interpretativa, a epistemologia qualitativa proposta por González Rey. No processo de construção de informação, diferentes hipóteses surgem e organizam-se em indicadores construídos pelos pesquisadores que são a base para as construções teóricas sobre o tema. Na análise realizada, é possível compreender os diferentes aspectos subjetivos que se configuram nos processos de saúde e doença.<hr/>In this paper we discuss the subjective processes that constitute the basis of aspects of individual and social subjectivity in the experience of a patient with cancer, based on the understanding of subjectivity from a historical-cultural stand point. This research was carried out through the case study of a person who had cancer. The analyses was oriented on a qualitative methodology of a constructive-interpretative nature, the qualitative epistemology proposed by González Rey. In the process of building up information different hypoteses arise and are organized on indicators constructed by the researchers that are the basis for the theoretical constructions. In this analysis, it's possible to understand the different subjective aspects that constitute the processes of health and illness. <![CDATA[<b>Clinical practice of 'PSY' professionals on Psychosocial Attention centers of Mental Health in Vale do Rio dos Sinos</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822011000400014&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo propõe-se a estudar as práticas clínicas exercidas pelos profissionais 'psi' (psicólogos e psiquiatras) junto aos Centros de Atenção Psicossocial de uma região do Rio Grande do Sul, buscando verificar em que medida tais práticas vêm contribuindo para a qualificação profissional destes atores e para a potencialização do processo da reforma psiquiátrica brasileira. Sustentado metodologicamente na pesquisa-intervenção, o trabalho explorou as possibilidades crítico-criativas das práticas operadas na rede de saúde mental, buscando desnaturalizar funcionamentos herdados do modelo hospitalocêntrico de internação e exclusão. Mapeadas as principais temáticas contidas em situações consideradas críticas do cotidiano de trabalho daquele grupo, três grandes categorias analíticas emergiram: Modelo de Gestão, Relações de Equipe e, a categoria focada em especial nesse artigo, das Práticas Clínicas. Cinco aspectos norteadores das práticas clínicas operadas nos CAPS são analisados.<hr/>This article proposes to study the clinical practices carried out by 'psy' professionals in the Psychosocial Attention Centers of Mental Health, discussing on how much these practices are taking place in order to enhance the process of Brazilian psychiatric reform, enabling this way a qualification of the professionals working in the mental health system from the instigation of what is going on when thinking about the daily work related on these centers. This study was methodologically based on intervention-research, and explored the possibilities of critical and creative practices operated in the mental health network, denaturalizing some of the hospitalocentric running model legacy of hospitalization and exclusion. Key issues were mapped in situations considered critical to the daily work of that group. Three analytical categories emerged: Management model, Team relationship and Clinical Practice, which are specially focused in this paper. Five aspects of guiding practice, which are operated in CAPS, are analyzed. <![CDATA[<b>Clinical experience through cartographic images</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822011000400015&lng=en&nrm=iso&tlng=en O artigo refere-se à pesquisa "Cartografia por imagens em uma experiência clínica", que buscou acompanhar os trajetos cotidianos dos moradores de dois Serviços Residenciais Terapêuticos, localizados num bairro de periferia da Grande Vitória. Consideramos tais percursos como efeitos do Dispositivo-Casa - Serviço Residencial Terapêutico. Por meio desse dispositivo tem sido possível ampliar a rede de atenção à saúde, indo além dos ditos serviços de atenção. Abre-se, a partir dessas caminhadas, uma discussão sobre o que temos chamado de clínica e rede de atenção em saúde mental, bem como se questionam as nossas contribuições como profissionais de saúde. Para tanto, buscamos em Deleuze e Guattari uma articulação da perspectiva cartográfica com a experiência clínica para dar visibilidade aos movimentos que expressam e produzem encontros, imprevistos e experiências, deslocando as produções subjetivas estabelecidas.<hr/>The article refers to the research entitled "Cartography through images in a clinical experience", which meant to follow the daily walks of residents of two Therapeutic Residential Services located in the metropolitan area of Vitória. We considered these paths as effects of this Device-House-Therapeutic Residential Service. Such device has made possible the enlargement of the health attention network, going beyond the attention services. These walks allow a discussion on what we have come to call clinic and attention network on mental health, as well as questioning how have we contributed as health professionals. For this, we searched in the work of Deleuze and Guattari an articulation of the cartographic perspective with the clinical experience in order to give visibility to movements that express and cause meetings, unexpected situations and experiences, dislocating the established subjective productions. <![CDATA[<b>Psychology in primary health care</b>: <b>demand, territory and integrality</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822011000400016&lng=en&nrm=iso&tlng=en O início do exercício da psicologia nos serviços brasileiros de Atenção Básica à Saúde (UBS) aconteceu na década de 1980. Na década seguinte, sob inúmeras críticas a uma prática individualizante, deu-se sua exclusão formal da Estratégia Saúde da Família, o que não impediu a realização de trabalhos. Neste artigo, o relato de uma análise da demanda no ano de 1996, realizada a partir de anamneses em grupos e do referencial da psicologia/análise institucional, revelou a importância das disputas sobre o território e do histórico das instituições na constituição da demanda de crianças e adolescentes para a saúde mental em uma UBS da periferia da grande São Paulo. O relato apresentado e a retomada formal da psicologia na Atenção Básica por meio dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (2008) apontam para o desafio de revitalizar os tradicionais instrumentos agregando-os à complexidade dos territórios e à busca pela integralidade.<hr/>The beginning of the psychology practices at in primary health care in Brazil toke place during the 80's. Over the next decade, under considerable criticism in individualizing practice, gave up its formal exclusion of the Health Family Strategy, but that didn't avoid the performs of physiological works. In this article the report of an analysis of demand in 1996 held from anamnesis in groups and reference in psychology/ institutional analysis, shown the importance of disputes over territory and the history of institutions in the constitution of the demand for children and adolescent mental health in a UBS the suburbs in the Sao Paulo. The report submitted and the formal resumption of psychology in Primary Care through the Centers of Support for Family Health (2008) point to the challenge of revitalizing the traditional instruments and adding them to the complexity of the territories and the quest for completeness. <![CDATA[<b>The</b><b> psychological practice in basic social protection of SUAS</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822011000400017&lng=en&nrm=iso&tlng=en Diante da expressiva inserção do psicólogo no campo da Assistência Social, objetivou-se analisar a atuação desse profissional nos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS), destacando suas ações, e comparando-as com as demais atividades ofertadas nesses serviços. Foram entrevistados 20 psicólogos em 17 CRAS da região metropolitana de Natal/RN. Identificou-se a realização de ações distintas das práticas tradicionais do psicólogo, contudo, o atendimento psicossocial, atividade importante na proteção às famílias, não é satisfatório. Acrescenta-se a execução da clínica tradicional, atividade não prevista para o serviço, e o elevado número de psicólogos que a realiza. Assim, o campo da Assistência Social possibilita aos psicólogos atuar nos serviços de combate à pobreza, mas os desafios da própria política social e os entraves que acompanham a história da profissão permanecem.<hr/>Given the significant insertion of psychologists in the field of social welfare, this investigation analyzed the performance of these professionals in the Reference Centres for Social Assistance (Centro de Referência da Assistência Social - CRAS), highlighting their actions and comparing them with the other activities offered in such services. We interviewed 20 psychologists in 17 CRAS in metropolitan area of Natal. We identified actions that are distinct of traditional practices of psychologists, however, the psychosocial supervision, important activity in protecting the families, is not satisfactory. In addition, a large number of psychologists use the traditional clinical approach, a kind of service not usually offered by CRAS. So, the field of Social Services enables psychologists to act in services which fight against poverty, but the challenges of social policy itself and the barriers that accompany the history of the profession remain. <![CDATA[<b>"Each Caps is a Caps"</b>: <b>a coanalysis of resources, tools and standards available in the activities of mental health work</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822011000400018&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo propõe uma ampliação de diálogo em um duplo sentido. Diálogo entre os campos da Saúde Mental e da Saúde do Trabalhador e diálogo entre os pesquisadores e os trabalhadores. Valendo-se do dispositivo metodológico da Comunidade Ampliada de Pesquisa, colocamos em diálogo os saberes acadêmicos e os saberes da experiência cotidiana dos trabalhadores dos Centros de Atenção Psicossocial (Caps), visando compreender quais são os recursos, meios e normas disponíveis para o desenvolvimento do trabalho em saúde mental. Percebemos o quanto os trabalhadores de saúde mental têm que ser engenhosos em suas atividades, fazendo a gestão de inúmeras normas conflitantes (burocracia administrativa X plasticidade, oferta do serviço X demanda dos usuários, demanda dos gestores municipais X demanda do gestor estadual, Caps X ambulatório, etc.), muitas vezes sem os recursos e meios fundamentais para a realização de suas atividades, fragilizando e exaurindo o trabalhador em um "uso exarcebado de si".<hr/>This paper proposes an expansion of dialogue in a double sense. Dialogue between the fields of Mental Health and Occupational Health, and dialogue between researchers and workers. Building on the methodological device of the Community Extended Search, we put in dialogue the academic knowledge and the knowledge of the everyday experience of workers from the Psychosocial Care Centers (Caps), to understand what are the resources, tools and standards available for the development of mental health work. We realize how much mental health workers have to be ingenious in their activities, making the management of numerous conflicting rules (administrative bureaucracy X plasticity; service supply X demand of users, demand of the municipal managers X demand of the state managers; Caps X clinic etc.), often without the resources and means necessary for performing their activities, weakening and depleting the worker in an "overdone use of himself." <![CDATA[<b>Micropolitics in mental health</b>: <b>a history process in a health institution</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822011000400019&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo apresenta uma reflexão dentro do campo da saúde mental, considerada aqui enquanto produção histórica correlata a uma instituição de atenção e ensino em saúde no município de Porto Alegre-RS. O caminho percorrido remonta a construção das bases da atenção à saúde mental através de uma aproximação de uma abordagem metodológica cartográfica. Analisamos as relações de forças que perpassam os acontecimentos históricos. Identificamos, ainda, os cruzamentos e distanciamentos em interface ao cenário nacional. Para tanto nos utilizamos de um arcabouço teórico situado em Mario Testa. Nessa construção histórica, procuramos colocar em análise os poderes técnico, político e administrativo que constituem as produções em saúde mental. Neste percurso, concluímos com alguns encontros que nos mostram uma imagem do grupo hospitalar atravessado por diversas instituições: o modelo privado, o modelo público, a saúde mental e a psiquiatria tradicional.<hr/>This article presents a reflection on the mental healthcare field, considered here as a historical production related to an institution of healthcare education in the city of Porto Alegre-RS. The paper traces back the construction of mental healthcare bases through the cartographic approach, examining the relationship of forces that underlie historical events. It also identifies the intersections and differences in comparison to the national scene. For this purpose we use a theoretical ground inspired in Mario Testa. In this historic construction, we aim to analyse the technical, political and administrative powers that compose the productions in mental healthcare. In the conclusion, we introduce some encounters that show us a picture of the hospital group trespassed by several institutions: the private model, the public model, the mental healthcare and the traditional psychiatry. <![CDATA[<b>May</b><b> 18th as a space for research and training</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822011000400020&lng=en&nrm=iso&tlng=en Um coletivo em formação na área da Psicologia. A Instalação 18 de maio no campus de uma Universidade Pública. A Análise Institucional como temática de uma disciplina de teorias e técnicas de pesquisa em Psicologia. Esses três elementos construíram um campo onde as técnicas do Teatro do Oprimido e a construção conceitual das palavras geradoras, de Paulo Freire, problematizaram a produção da loucura a partir de uma pesquisa/intervenção. O trabalho aqui apresentado, que aborda questões-limite da desistitucionalização da loucura, possibilitou perceber como a sociedade construiu um espaço institucionalizado da doença mental que ultrapassa os muros dos manicômios formando subjetividades. A experiência com estudantes de Psicologia proporcionou um momento de formação profissional dialógico e de reflexão crítica das práticas sociais com os sujeitos encarcerados como 'desviantes da ordem', e, facilitou o aprendizado do manejo da teoria e das ferramentas da Análise Institucional, reafirmando uma importante perspectiva técnica de intervenção social.<hr/>A collective training in psychology. Setup May 18 on a campus of a public university. The theme of institutional analysis as a discipline of theories and research techniques in psychology. These three elements have built a field where the techniques of Theatre of the Oppressed and the conceptual construction of generative words, by Paulo Freire, problematized the production of madness from a research / intervention. The paper presented here, addressing the limits of madness deinstitutionalization, allowed to see how the society built an institutionalized space of the mental illness that goes beyond the walls of mental institutions forming subjectivities. The experience with students of psychology provided a moment of dialogic training and critical reflection on social practices with incarcerated persons as "deviants from the order", and facilitated the learning of theory and tools of institutional analysis application, confirming a major technical perspective of social intervention.