Scielo RSS <![CDATA[Revista Paulista de Pediatria]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0103-058220150004&lang=es vol. 33 num. 4 lang. es <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Family presence during pediatric invasive procedures and resuscitation]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822015000400001&lng=es&nrm=iso&tlng=es <![CDATA[In time: misuse and overuse of amino acid formulas in cow milk allergy]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822015000400002&lng=es&nrm=iso&tlng=es <![CDATA[Beta 2-adrenergic receptor gene association with overweight and asthma in children and adolescents and its relationship with physical fitness]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822015000400003&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objective: To investigate the association of Arg16Gly and Gln27Glu polymorphisms of β2-adrenergic receptor gene (ADRB2) with the occurrence of asthma and overweight and the gene's influence on anthropometric, clinic, biochemical and physical fitness variables in children and adolescents. Methods: Subjects were evaluated for allelic frequencies of the β2-adrenergic receptor gene, height, weight, body mass index (BMI), BMI Z-score, waist circumference (WC), pubertal stage, resting heart rate (HRres), blood pressure (BP), total cholesterol (TC), glucose, insulin, high density lipoprotein (HDL-C), low density lipoprotein (LDL-C), triglyceride (TG), Homeostasis Metabolic Assessment (HOMA2-IR), Quantitative Insulin Sensitivity Check Index (QUICKI) and maximal oxygen uptake (VO2max). The participants were divided in four groups: overweight asthmatic (n=39), overweight non-asthmatic (n=115), normal weight asthmatic (n=12), and normal weight non-asthmatic (n=40). Results: Regarding the Gln27Glu polymorphism, higher total cholesterol was observed in usual genotype individuals than in genetic variant carriers (p=0.04). No evidence was found that the evaluated polymorphisms are influencing the physical fitness. The Arg16 allele was found more frequently among the normal weight asthmatic group when compared to the normal weight non-asthmatic group (p=0.02), and the Glu27 allele was more frequently found in the overweight asthmatics group when compared to the normal weight non-asthmatic group (p=0.03). Conclusions: The association of Arg16 allele with the occurrence of asthma and of the Glu27 allele with overweight asthmatic adolescents evidenced the contribution of the β2-adrenergic receptor gene to the development of obesity and asthma.<hr/> Objetivo: Investigar a associação dos polimorfismos Arg16Gly e Gln27Glu do gene receptor β2-adrenérgico (ADRB2) com a ocorrência de asma e sobrepeso, bem como a influência do gene sobre variáveis antropométricas, clínicas, bioquímicas e de aptidão física em crianças e adolescentes. Métodos: Os indivíduos foram avaliados quanto à frequência alélica do gene ADRB2, estatura, peso, índice de massa corporal, IMC-escore Z, circunferência abdominal, estágio puberal, frequência cardíaca de repouso, pressão arterial, colesterol total, glicose, insulina, lipoproteína de alta densidade, lipoproteína de baixa densidade, triglicerídeos, Homeostasis Metabolic Assessment (HOMA2-IR), Quantitative Insulin Sensitivity Check Index (QUICKI) e consumo máximo de oxigênio (VO2max). Os participantes foram divididos em quatro grupos: sobrepeso asmático (n=39), sobrepeso não asmático (n=115), peso normal asmático (n=12) e peso normal não asmático (n=40). Resultados: Com relação ao polimorfismo Gln27Glu, foi observado maior valor de colesterol total nos indivíduos do genótipo usual do que naqueles que carregam a variante (p=0,04). Não foi encontrada evidência de que os polimorfismos avaliados influenciem a aptidão física. O alelo Arg16 foi encontrado em maior frequência no grupo de peso normal asmático comparado com o grupo de peso normal não asmático (p=0,02) e o alelo Glu27 foi mais frequentemente encontrado no grupo de sobrepeso asmático comparado com o grupo de peso normal não asmático (p=0,03). Conclusões: A associação do alelo Arg16 com a ocorrência de asma e a associação do alelo Glu27 com adolescentes com sobrepeso asmáticos evidenciam a contribuição do gene ADBR2 para o desenvolvimento da obesidade e da asma. <![CDATA[Clinical evolution and nutritional status in asthmatic children and adolescents enrolled in Primary Health Care]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822015000400004&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objective: To evaluate the clinical evolution and the association between nutritional status and severity of asthma in children and adolescents enrolled in Primary Health Care. Methods: A retrospective cohort study of 219 asthmatic patients (3-17 years old) enrolled in Primary Care Services (PCSs) in Embu das Artes (SP), from 2007 to 2011. Secondary data: gender, age, diagnosis of asthma severity, other atopic diseases, family history of atopy, and body mass index. To evaluate the clinical outcome of asthma, data were collected on number of asthma exacerbations, number of emergency room consultations and doses of inhaled corticosteroids at follow-up visits in the 6th and 12th months. The statistical analysis included chi-square and Kappa agreement index, with 5% set as the significance level. Results: 50.5% of patients started wheezing before the age of 2 years, 99.5% had allergic rhinitis and 65.2% had a positive family history of atopy. Regarding severity, intermittent asthma was more frequent (51.6%) and, in relation to nutritional status, 65.8% of patients had normal weight. There was no association between nutritional status and asthma severity (p=0.409). After 1 year of follow-up, 25.2% of patients showed reduction in exacerbations and emergency room consultations, and 16.2% reduced the amount of inhaled corticosteroids. Conclusions: The monitoring of asthmatic patients in Primary Care Services showed improvement in clinical outcome, with a decreased number of exacerbations, emergency room consultations and doses of inhaled corticosteroids. No association between nutritional status and asthma severity was observed in this study.<hr/> Objetivo: Avaliar a evolução clínica e a associação entre o estado nutricional e a gravidade da asma em crianças e adolescentes matriculados em Unidades Básicas de Saúde (UBS). Métodos: Estudo de coorte retrospectiva com 219 pacientes asmáticos (3-17 anos), matriculados em UBS do município de Embu das Artes (SP), de 2007 a 2011. Dados secundários: sexo, idade, diagnóstico de gravidade da asma, outras atopias, antecedentes familiares de atopia, índice de massa corporal. Para avaliar a evolução da asma foram coletados número de crises de asma, número de atendimentos de urgência e doses de corticoide inalatório no 6° e 12° mês de acompanhamento. A análise estatística incluiu testes de qui-quadrado e índice de concordância Kappa, com nível de significância de 5%. Resultados: Dos pacientes, 50,5% iniciaram a sibilância antes dos dois anos; 99,5% apresentaram rinite alérgica e 65,2% antecedente familiar para atopia positivo. Quanto à gravidade, a asma intermitente foi mais frequente (51,6%); em relação ao estado nutricional, 65,8% dos pacientes eram eutróficos. Não houve associação entre o estado nutricional e a gravidade da asma (p=0,409). Após um ano de acompanhamento, 25,2% dos pacientes reduziram as exacerbações e os atendimentos nas urgências e 16,2% reduziram a quantidade de corticoide inalatório. Conclusões: O acompanhamento dos pacientes asmáticos em UBS demonstrou melhoria da evolução com redução do número de exacerbações, dos atendimentos nas urgências e das doses de corticoide inalatório. Não houve associação entre o estado nutricional e gravidade da asma. <![CDATA[Perception of parents about second hand smoke on the health of their children: an ethnographic study]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822015000400005&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objective: To analyze the perception of parents about secondhand smoking in their children's health. Methods: Ethnographic qualitative and quantitative study. We sought the point of view and understanding of the parents who were active smokers in relation to environmental tobacco smoke (ETS) and secondhand smoking. Mothers and fathers who are active smokers and that live with their children from seven different public schools in the city of Anápolis, Midwest Brazil, were interviewed in the first semester of in a reserved room in the schools. A descriptive and qualitative analysis was carried out through the ethnography. Results: 58 parents with an average time of smoking of 15.3 years and an average quantity of cigarettes smoked per day of 2 were interviewed. Among them, 59% did not know what ETS was, and 60% stated knowing what a secondhand smoker was. However, when questioned about their children as secondhand smokers, 52% did not consider them to be. Some parents knew some of the effects of secondhand smoking in the health of their children. However, the majority (52%) of them did not believe that their children would suffer any respiratory impairment or did not know about these impairments. Conclusions: Children were exposed to environmental tobacco pollution in their residence if one considers parental duration of smoking and average of cigarettes smoked per day. There was a lack of knowledge of the parents about ETS, secondhand smoking and the evils that cigarettes could cause in the health of their children.<hr/> Objetivo: Analisar a percepção dos pais a respeito do tabagismo passivo na saúde de seus filhos. Métodos: Estudo qualiquantitativo de caráter etnográfico. Buscou-se o ponto de vista e o conhecimento dos pais fumantes ativos quanto à poluição tabagística ambiental e ao tabagismo passivo. Foram incluídos mães e pais fumantes ativos que conviviam diariamente com seus filhos em sete escolas públicas da cidade de Anápolis (GO) no primeiro semestre de 2014. Os pais foram entrevistados em uma sala reservada nas escolas. Procedeu-se à análise descritiva e qualitativa por meio da etnografia. Resultados: A amostra foi de 58 pais, o tempo médio de tabagismo de 15,3 anos e a quantidade média de cigarros fumados por dia de 20,1. Grande parte (59%) dos pais não sabia o que era poluição tabagística ambiental e 60% disseram saber o que era um fumante passivo. Contudo, quando perguntados a respeito de considerarem seus filhos fumantes passivos, 52% não os consideravam. Observou-se que alguns pais têm conhecimento sobre a influência do tabagismo passivo na saúde de seus filhos. Contudo, a maioria (52%) deles acredita que seus filhos podem não sofrer prejuízo respiratório ou não sabem quais prejuízo são esses. Conclusões: As crianças analisadas ficavam expostas à poluição tabagística ambiental no domicilio, o que ficou evidente por meio dos dados, do tempo de tabagismo e da média de cigarros fumados por dia. Entretanto, percebeu-se carência no conhecimento dos pais a respeito da poluição tabagística ambiental, do tabagismo passivo e dos males que o cigarro pode causar na saúde dos filhos. <![CDATA[Knowledge of pediatricians regarding physical activity in childhood and adolescence]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822015000400006&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objective: To investigate the knowledge and guidance given by pediatricians regarding physical activity in childhood and adolescence. Methods: A cross-sectional study involving a convenience sample of pediatricians (n=210) who participated in a national pediatrics congress in 2013. Sociodemographic and professional data and data regarding habitual physical activity and pediatricians’ knowledge and instructions for young people regarding physical activity were collected using a questionnaire. Absolute and relative frequencies and means and standard deviations were calculated. Results: Most pediatricians were females, had graduated from medical school more than 15 years ago, and had residency in pediatrics. More than 70% of the participants reported to include physical activity guidance in their prescriptions. On the other hand, approximately two-thirds of the pediatricians incorrectly reported that children should not work out and less than 15% answered the question about physical activity barriers correctly. With respect to the two questions about physical activity to tackle obesity, incorrect answers were marked by more than 50% of the pediatricians. Most participants incorrectly reported that 30 min should be the minimum daily time of physical activity in young people. Less than 40% of the pediatricians correctly indicated the maximum time young people should spend in front of a screen. Conclusions: In general, the pediatricians reported that they recommend physical activity to their young patients, but specific knowledge of this topic was limited. Programs providing adequate information are needed.<hr/> Objetivo: Investigar o conhecimento dos pediatras sobre a atividade física na infância e adolescência e a orientação dada por eles. Métodos: Estudo transversal feito com uma amostra conveniente de pediatras (n=210) que participaram de congressos nacionais destinados à especialidade em 2013. Usou-se um questionário para coletar dados sociodemográficos, profissionais, da prática habitual de atividade física e sobre o conhecimento e orientação do pediatra em relação à atividade física de jovens. Foram calculadas frequências absolutas e relativas, média e desvio-padrão. Resultados: A maior proporção dos pediatras era do sexo feminino, estava formado em medicina havia mais de 15 anos e tinha residência em pediatria. Mais de 70% relataram incorporar a orientação de atividade física em suas prescrições. Por outro lado, aproximadamente dois terços relataram incorretamente que crianças não podem fazer musculação e menos de 15% responderam corretamente a questão sobre barreiras para a prática de atividade física. Em ambas as questões sobre a prática de atividade física para enfrentamento da obesidade as opções incorretas foram marcadas por 50% ou mais dos pediatras. A maioria relatou, incorretamente, que 30 minutos é o tempo mínimo diário para a prática de atividade física para jovens. Menos de 40% souberam responder corretamente qual é o tempo máximo que os jovens podem passar em frente às telas. Conclusões: Em geral, os pediatras relataram recomendar a atividade física para seus pacientes jovens, porém o conhecimento específico sobre o assunto foi limitado. Há necessidade de programas com informações adequadas para os pediatras. <![CDATA[Prevalence of excessive screen time and associated factors in adolescents]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822015000400007&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objective: To determine the prevalence of excessive screen time and to analyze associated factors among adolescents. Methods: This was a cross-sectional school-based epidemiological study with 2874 high school adolescents with age 14-19 years (57.8% female) from public and private schools in the city of João Pessoa, PB, Northeast Brazil. Excessive screen time was defined as watching television and playing video games or using the computer for more than 2 h/day. The associated factors analyzed were: sociodemographic (gender, age, economic class, and skin color), physical activity and nutritional status of adolescents. Results: The prevalence of excessive screen time was 79.5% (95%CI 78.1-81.1) and it was higher in males (84.3%) compared to females (76.1%; p&lt;0.001). In multivariate analysis, adolescent males, those aged 14-15 year old and the highest economic class had higher chances of exposure to excessive screen time. The level of physical activity and nutritional status of adolescents were not associated with excessive screen time. Conclusions: The prevalence of excessive screen time was high and varied according to sociodemographic characteristics of adolescents. It is necessary to develop interventions to reduce the excessive screen time among adolescents, particularly in subgroups with higher exposure.<hr/> Objetivo: Determinar a prevalência do tempo excessivo de tela e analisar fatores associados em adolescentes. Métodos: Trata-se de um estudo epidemiológico transversal, de base escolar, com 2.874 adolescentes de 14 a 19 anos de idade (57,8% do sexo feminino), do ensino médio das redes pública e privada no município de João Pessoa, PB. O tempo excessivo de tela foi definido como assistir televisão, usar o computador e jogar videogames por mais de duas horas por dia. Os fatores associados analisados foram: sociodemográficos (sexo, idade, classe econômica, cor da pele), prática de atividade física e estado nutricional do adolescente. Resultados: A prevalência de tempo excessivo de tela foi de 79,5% (IC95%: 78,1-81,1) e mais elevada no sexo masculino (84,3%) comparado com o feminino (76,1%; p&lt;0,001). Na análise multivariada, verificou-se que os adolescentes do sexo masculino, os de 14 a 15 anos idade e os que pertenciam às classes econômicas mais altas apresentaram maiores chances de exposição ao tempo excessivo de tela. O nível de atividade física e o estado nutricional dos adolescentes não se associaram ao tempo excessivo de tela. Conclusões: A prevalência do tempo excessivo de tela foi elevada e variou com as características sociodemográficas dos adolescentes. Faz-se necessário desenvolver intervenções para reduzir o tempo excessivo de tela entre os adolescentes, particularmente nos subgrupos com maior exposição. <![CDATA[Changes in physical fitness and nutritional status of schoolchildren in a period of 30 years (1980-2010)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822015000400008&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objective: To analyze and compare the changes in physical fitness according to the nutritional status and gender of schoolchildren during a period of 30 years (1980-2010). Methods: Four cross-sectional evaluations were performed every 10 years in a period of 30 years from 1978 to 1980 (baseline), 1988-1990 (10 years), 1998-2000 (20 years) and 2008-2010 (30 years). The sample consisted of 1291 schoolchildren (188 in baseline, 307 in 10 years; 375 in 20 years; 421 in 30 years) of 10 and 11 years old. The variables assessed were: body weight (kg), height (cm), upper limb strength (ULS; kg), lower limb strength (LLS; cm), agility (seconds) and velocity (seconds). Schoolchildren were classified as normal weight and overweight according to World Health Organization reference of body mass index for age and gender. Comparisons among periods applied ANOVA followed by Bonferroni test, with a significance level set at of p&lt;0.01. Variation between baseline and 30 years was assessed by the percentage delta. Seven different percentile values were presented for each variable. Results: In eutrophic boys and girls, mean values of ULS (−16.7%; −3.2%), agility (−1.5%; −1.6%) decreased significantly after 30 years (p&lt;0.001). In the overweight boys and girls, only the average ULS (−15.5%; −12.5%) decreased significantly over time (p&lt;0.001). After 30 years, the ULS percentile changed in boys. Conclusions: The decline in physical fitness was greater in schoolchildren with normal weight than in those with overweight.<hr/> Objetivo: Analisar e comparar as mudanças da aptidão física de acordo com o estado nutricional e sexo de escolares durante 30 anos (1980-2010). Métodos: Quatro avaliações transversais foram feitas a cada 10 anos em 30 anos: 1978-1980 (linha de base), 1988-1990 (10 anos), 1998-2000 (20 anos) e 2008-2010 (30 anos). A amostra consistiu de 1.291 escolares (188 na linha de base; 307 em 10 anos; 375 em 20 anos; 421 em 30 anos) de 10 e 11 anos. Foram analisados: peso corporal (kg), estatura (cm), força de membros superiores (FMS; kg) e inferiores (FMI; cm), agilidade (segundos) e velocidade (segundos). Os escolares foram classificados como eutróficos e excesso de peso mediante as curvas propostas pela Organização Mundial da Saúde de índice de massa corporal. Foi usado Anova seguida pelo método de Bonferroni para comparar os períodos e adotado p&lt;0,01. Variação entre a linha de base e 30 anos foi avaliada pelo delta percentual. Foram apresentados sete distintos valores de percentis para cada variável analisada. Resultados: Nos meninos e nas meninas eutróficos, as médias dos valores da FMS (-16,7%;-3,2%) e agilidade (-1,5%; -1,6%) diminuíram significativamente em 30 anos (p&lt;0,001). Nos meninos e nas meninas com excesso de peso, somente as médias da FMS (-15,5%; -12,5%) diminuíram significativamente (p&lt;0,001). Após 30 anos, os valores dos percentis da FMS dos meninos apresentaram diminuição. Conclusões: Em 30 anos, o declínio da aptidão física foi maior nos escolares eutróficos do que naqueles com excesso de peso. <![CDATA[Prevalence and factors associated with the co-occurrence of health risk behaviors in adolescents]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822015000400009&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objective: To analyze the prevalence and factors associated with the co-occurrence of health risk behaviors in adolescents. Methods: A cross-sectional study was performed with a sample of high school students from state public schools in Pernambuco, Brazil (n=4207, 14-19 years old). Data were obtained using a questionnaire. The co-occurrence of health risk behaviors was established based on the sum of five behavioral risk factors (low physical activity, sedentary behavior, low consumption of fruits/vegetables, alcohol consumption and tobacco use). The independent variables were gender, age group, time of day attending school, school size, maternal education, occupational status, skin color, geographic region and place of residence. Data were analyzed by ordinal logistic regression with proportional odds model. Results: Approximately 10% of adolescents were not exposed to health risk behaviors, while 58.5% reported being exposed to at least two health risk behaviors simultaneously. There was a higher likelihood of co-occurrence of health risk behaviors among adolescents in the older age group, with intermediate maternal education (9-11 years of schooling), and who reported living in the driest (semi-arid) region of the state of Pernambuco. Adolescents who reported having a job and living in rural areas had a lower likelihood of co-occurrence of risk behaviors. Conclusions: The findings suggest a high prevalence of co-occurrence of health risk behaviors in this group of adolescents, with a higher chance in five subgroups (older age, intermediate maternal education, the ones that reported not working, those living in urban areas and in the driest region of the state).<hr/> Objetivo: Analisar a prevalência e os fatores associados à simultaneidade de comportamentos de risco à saúde em adolescentes. Métodos: Estudo transversal feito com amostra representativa de estudantes do ensino médio da rede pública estadual de Pernambuco (n=4.207, 14-19 anos). Os dados foram obtidos mediante questionário. A simultaneidade de comportamentos de risco à saúde foi determinada pelo somatório da exposição dos adolescentes a cinco comportamentos de risco (baixo nível de atividade física, comportamento sedentário, consumo ocasional de frutas/hortaliças, consumo de bebidas alcoólicas e tabagismo). As variáveis independentes foram sexo, faixa etária, turno, porte da escola, escolaridade materna, situação ocupacional, cor da pele, região geográfica e local de residência. Os dados foram analisados por meio de regressão logística ordinal com modelo de odds proporcionais. Resultados: Aproximadamente 10% dos adolescentes não estavam expostos a comportamentos de risco, enquanto 58,5% apresentaram dois ou mais comportamentos de forma simultânea. Verificou-se elevação da simultaneidade de comportamentos de risco com aumento da faixa etária, com escolaridade materna intermediária (9-11 anos de estudo) e residência na Região Semiárido. Adolescentes que referiram trabalhar e aqueles que residiam em área rural apresentaram menor chance de simultaneidade de comportamentos de risco. Conclusões: Os achados indicam uma alta prevalência de exposição simultânea a comportamentos de risco à saúde nesse grupo de adolescentes. Identificaram-se cinco subgrupos de maior chance de exposição (faixa etária mais alta, escolaridade materna intermediária, aqueles que referiram não trabalhar, residir em área urbana e na Região Semiárido). <![CDATA[The role of uric acid in the insulin resistance in children and adolescents with obesity]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822015000400010&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objective: To investigate the association between serum uric acid levels and insulin resistance in children and adolescents with obesity. Methods: Cross-sectional study with 245 children and adolescents (134 obese and 111 controls), aged 8-18 years. The anthropometric variables (weight, height and waist circumference), blood pressure and biochemical parameters were collected. The clinical characteristics of the groups were analyzed by t-test or chi-square test. To evaluate the association between uric acid levels and insulin resistance the Pearson's test and logistic regression were applied. Results: The prevalence of insulin resistance was 26.9%. The anthropometric variables, systolic and diastolic blood pressure and biochemical variables were significantly higher in the obese group (p&lt;0.001), except for the high-density-lipoprotein cholesterol. There was a positive and significant correlation between anthropometric variables and uric acid with HOMA-IR in the obese and in the control groups, which was higher in the obese group and in the total sample. The logistic regression model that included age, gender and obesity, showed an odds ratio of uric acid as a variable associated with insulin resistance of 1.91 (95%CI 1.40-2.62; p&lt;−0.001). Conclusions: The increase in serum uric acid showed a positive statistical correlation with insulin resistance and it is associated with and increased risk of insulin resistance in obese children and adolescents.<hr/> Objetivo: Investigar a associação entre os níveis séricos de ácido úrico e a resistência insulínica em crianças e adolescentes com obesidade. Métodos: Estudo transversal, com 245 crianças e adolescentes (134 obesos e 111 controles), entre oito e 18 anos. Foram coletadas variáveis antropométricas (peso, estatura e circunferência abdominal), pressão arterial e parâmetros bioquímicos. As características clínicas dos grupos foram analisadas pelo teste t ou pelo qui-quadrado. Para avaliar a associação entre os níveis de ácido úrico e a resistência insulínica usaram-se o teste de Pearson e regressão logística. A resistência insulínica foi a variável dependente no modelo de regressão. Resultados: A prevalência de resistência insulínica foi de 26,9%. As variáveis antropométricas, a pressão arterial sistólica e diastólica e as variáveis bioquímicas foram maiores no grupo obeso (p&lt;0,001), exceto o colesterol de alta densidade. Foi observada correlação positiva e significativa entre as variáveis antropométricas e o ácido úrico com o HOMA-IR no grupo obeso e no controle. Essa foi maior no grupo obeso e na amostra total. No modelo de regressão logística que incluiu idade, sexo e obesidade, a odds ratio do ácido úrico como fator associado à resistência insulínica foi de 1,91 (IC95% 1,40-2,62; p&lt;0,001). Conclusões: Observa-se que o aumento no nível sérico de ácido úrico apresenta correlação estatística positiva com a resistência insulínica e está associado à elevação no risco em crianças e adolescentes obesos. <![CDATA[Factors associated with abdominal obesity in children]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822015000400011&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objective: To identify the association of dietary, socioeconomic factors, sedentary behaviors and maternal nutritional status with abdominal obesity in children. Methods: A cross-sectional study with household-based survey, in 36 randomly selected census tracts in the city of Santos, SP. 357 families were interviewed and questionnaires and anthropometric measurements were applied in mothers and their 3-10 years-old children. Assessment of abdominal obesity was made by maternal and child's waist circumference measurement; for classification used cut-off points proposed by World Health Organization (1998) and Taylor et al. (2000) were applied. The association between variables was performed by multiple logistic regression analysis. Results: 30.5% of children had abdominal obesity. Associations with children's and maternal nutritional status and high socioeconomic status were shown in the univariate analysis. In the regression model, children's body mass index for age (OR=93.7; 95%CI 39.3-223.3), female gender (OR=4.1; 95%CI 1.8-9.3) and maternal abdominal obesity (OR=2.7; 95%CI 1.2-6.0) were significantly associated with children's abdominal obesity, regardless of the socioeconomic status. Conclusions: Abdominal obesity in children seems to be associated with maternal nutritional status, other indicators of their own nutritional status and female gender. Intervention programs for control of childhood obesity and prevention of metabolic syndrome should consider the interaction of the nutritional status of mothers and their children.<hr/> Objetivo: Identificar fatores individuais (dietéticos, comportamento sedentário) e familiares (estado nutricional materno e nível socioeconômico) associados com o acúmulo de gordura abdominal de crianças. Métodos: Estudo de delineamento transversal de base domiciliar, em 36 setores censitários sorteados aleatoriamente na cidade de Santos/SP. Foram entrevistadas 357 famílias para aplicação de questionários e aferição de medidas antropométricas em mães e crianças de 3-10 anos. A avaliação do acúmulo de gordura abdominal foi feita pela medida da circunferência da cintura de mães e crianças com o uso da recomendação da Organização Mundial da Saúde (1998) e a proposta de Taylor et al. (2000), respectivamente. A associação entre as variáveis foi verificada por meio de regressão logística múltipla. Resultados: Verificou-se que 30,5% das crianças apresentaram acúmulo de gordura abdominal. Na análise univariada, o acúmulo de gordura abdominal esteve associado ao estado nutricional materno e da criança e ao nível socioeconômico elevado. Na análise multivariada, foram observadas associações com excesso de peso pelo índice de massa corporal para idade (OR=93,7; IC95% 39,3-23,3); ser do sexo feminino (OR=4,1; IC95% 1,8-9,3) e acúmulo de gordura abdominal materno (OR=2,7; IC95% 1,2-6); independentemente do nível socioeconômico. Conclusões: O acúmulo de gordura abdominal em crianças mostrou-se associado ao estado nutricional materno, aos indicadores de seu próprio estado nutricional e ao sexo feminino. Programas de intervenção para controle da obesidade infantil e prevenção da síndrome metabólica relacionada ao acúmulo de gordura abdominal devem levar em consideração a interação do estado nutricional de mães e seus filhos. <![CDATA[Socioeconomic, cultural and demographic maternal factors associated with dietary patterns of infants]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822015000400012&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objective: To analyze dietary patterns of infants and its association with maternal socioeconomic, cultural, and demographic variables. Methods: A cross-sectional study was conducted with two groups of mothers of children up to 24 months (n=202) living in the city of Maceió, Alagoas, Northeast Brazil. The case group consisted of mothers enrolled in a Family Health Unit. The comparison group consisted of mothers who took their children to two private pediatric offices of the city. Dietary intake was assessed using a qualitative and validated food frequency questionnaire (FFQ). The evaluation of the FFQ was performed by a method in which the overall rate of consumption frequency is converted into a score. Results: Children of higher income families and mothers with better education level (control group) showed the highest median of consumption scores for fruits and vegetables (p&lt;0.01) and meat, offal, and eggs (p&lt;0.01), when compared with children of the case group. On the other hand, the median of consumption scores of manufactured goods was higher among children in the case group (p&lt;0.01). Conclusions: Maternal socioeconomic status influenced the quality of food offered to the infant. In the case group, children up to 24 months already consumed industrial products instead of healthy foods on their menu.<hr/> Objetivo: Analisar o padrão de consumo alimentar de lactentes e sua associação com variáveis socioeconômicas, culturais e demográficas maternas. Métodos: Foi feito um estudo de corte transversal que envolveu dois grupos de mães de crianças até 24 meses (n=202) residentes na cidade de Maceió-Alagoas. O grupo caso foi constituído por mães cadastradas em uma unidade de saúde da família. O grupo comparação foi constituído de mães que levaram seus filhos para atendimento em dois consultórios particulares de pediatria da cidade. O consumo alimentar foi avaliado com o uso de um questionário de frequência alimentar (QFA) qualitativo e validado. O QFA foi avaliado pelo método no qual o cômputo geral da frequência do consumo é convertido em escore. Resultados: As crianças com maior renda familiar e mães com melhor nível de escolaridade (grupo comparação) apresentaram as maiores medianas de escores de consumo dos grupos alimentares de frutas, legumes e verduras (p&lt;0,01) e carnes, miúdos e ovos (p&lt;0,01), quando comparadas com as crianças do grupo caso. Por outro lado, as medianas de escores de consumo de produtos industrializados foram mais elevadas entre as crianças do grupo caso (p&lt;0,01). Conclusões: O nível socioeconômico materno influenciou na qualidade da alimentação que foi oferecida ao lactente, pois, no grupo caso, crianças de até 24 meses já tinham no seu cardápio produtos industrializados, em detrimento do consumo de alimentos saudáveis. <![CDATA[Speech and language disorders in children from public schools in Belo Horizonte]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822015000400013&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objective: To investigate the prevalence of oral language, orofacial motor skill and auditory processing disorders in children aged 4-10 years and verify their association with age and gender. Methods: Cross-sectional study with stratified, random sample consisting of 539 students. The evaluation consisted of three protocols: orofacial motor skill protocol, adapted from the Myofunctional Evaluation Guidelines; the Child Language Test ABFW - Phonology; and a simplified auditory processing evaluation. Descriptive and associative statistical analyses were performed using Epi Info software, release 6.04. Chi-square test was applied to compare proportion of events and analysis of variance was used to compare mean values. Significance was set at p≤0.05. Results: Of the studied subjects, 50.1% had at least one of the assessed disorders; of those, 33.6% had oral language disorder, 17.1% had orofacial motor skill impairment, and 27.3% had auditory processing disorder. There were significant associations between auditory processing skills’ impairment, oral language impairment and age, suggesting a decrease in the number of disorders with increasing age. Similarly, the variable "one or more speech, language and hearing disorders" was also associated with age. Conclusions: The prevalence of speech, language and hearing disorders in children was high, indicating the need for research and public health efforts to cope with this problem.<hr/> Objetivo: Investigar a prevalência de alterações de linguagem oral, motricidade orofacial e processamento auditivo em crianças de 4-10 anos e verificar a sua associação com a idade e o gênero. Métodos: Estudo transversal com amostra aleatória e estratificada, composta por 539 crianças. Foram usados para avaliação protocolo de motricidade orofacial, adaptado do Roteiro para Avaliação Miofuncional; prova de Fonologia do Teste de Linguagem Infantil ABFW; e avaliação simplificada do processamento auditivo. Foram feitas análises estatísticas descritivas e de associação com o software Epi Info, versão 6.04. Para comparar as proporções foi empregado o qui-quadrado e para comparar médias foi empregada a análise de variância. Foi considerado significativo p≤0,05. Resultados: Das crianças avaliadas, 50,1% apresentaram pelo menos uma das alterações estudadas, 33,6% mostraram alteração de linguagem oral, 17,1% de motricidade orofacial e 27,3% do processamento auditivo. Observou-se associação significativa entre alterações fonoaudiológicas de processamento auditivo, linguagem oral e a faixa etária, o que sugere diminuição do número de crianças com alterações fonoaudiológicas com o aumento da idade. A variável "uma ou mais alterações fonoaudiológicas" também se associou à faixa etária, de maneira similar à acima descrita. Conclusões: A prevalência de alterações fonoaudiológicas na população estudada foi considerada alta, o que evidencia a necessidade de pesquisas e ações em saúde para o enfrentamento do problema. <![CDATA[Family's presence in the pediatric emergency room: opinion of health's professionals]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822015000400014&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objective: To learn the opinion of health professionals regarding the presence of family during pediatric emergency care. Methods: Cross-sectional study, performed with 46 health professionals, members of the medical and nursing team of a pediatric emergency service. The data were collected via the application of a questionnaire composed by variables related to the opinion of professionals about the studied subject, in line with the professional category and the vocational training time, as well as invasive procedures during which the presence of family is authorized by the professionals. Results: The medical staff and the professionals with shorter time after graduation (&lt;10 years) were more favorable to the presence of family during emergency procedures. Regarding the complexity of the procedures, the nursing staff proved more favorable to the presence of family during less complex procedures - peripheral venous puncture and fluid sample - whereas the consent of the medical staff was similar, regardless the performed procedure - peripheral venous puncture, fluid sample, intraosseous puncture, tracheal intubation and cardiopulmonary resuscitation. Conclusions: In order to allow the presence of family in the emergency room, it is necessary to sensitize health professionals, especially the nursing staff and the longer-term acting professionals, which are more resistant to allow the family to stay with the child during the emergency care.<hr/> Objetivo: Conhecer as opiniões de profissionais de saúde em relação à presença da família durante o atendimento em sala de emergência pediátrica. Métodos: Estudo transversal, feito com 46 profissionais de saúde, integrantes das equipes médica e de enfermagem de um serviço de pronto-socorro infantil. Os dados foram coletados por meio da aplicação de um questionário composto por variáveis relacionadas à opinião dos profissionais em relação ao tema estudado, associada à categoria profissional e ao tempo de formação profissional, além de quais procedimentos invasivos em que os profissionais autorizam a presença da família. Resultados: A equipe médica e os profissionais com menor tempo de formação (&lt;10 anos) foram mais favoráveis à presença da família durante os procedimentos de emergência. Em relação à complexidade dos procedimentos, a equipe de enfermagem se mostrou mais favorável à presença da família em procedimentos menos complexos - punção venosa periférica e coleta de líquor -, enquanto a concordância da equipe médica foi similar, independentemente do procedimento feito - punção venosa periférica, coleta de líquor, punção intraóssea, intubação traqueal e reanimação cardiopulmonar. Conclusões: Para permitir a presença da família em sala de emergência, é necessário sensibilizar profissionais de saúde, especialmente a equipe de enfermagem e os profissionais formados há mais tempo, que são mais resistentes a permitir que a família fique ao lado da criança durante o atendimento de emergência. <![CDATA[Efecto de la música sobre la ganancia de peso en prematuros mayores que 32 semanas hospitalizados en el Programa Madre-Canguro: ensayo clínico randomizado]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822015000400015&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objective: To evaluate the effect of recorded music with multimodal stimulation on the weight gain of preterm infants included in the Kangaroo-Mother Program. Methods: Randomized clinical trial with 61 premature infants, of both sexes, with postconceptional age greater or equal to 32 weeks and at least ten days of life, without detected abnormalities in the visual and hearing systems, and hospitalized in the Kangaroo-Mother Unit. Patients were randomized in two groups: of 31 preterm infants received multimodal stimulation with music daily, for seven days; 30 preterm infants received only multimodal stimulation. The following characteristics were evaluated: weight gain, energy consumption, heart rate and respiratory rate, stress signs and feeding method. Comparison between groups was made by Student’s t-test, Mann Whitney test and chi-square test, being significant p&lt;0.05. Results: The two groups did not present significant differences in relation to the feeding method and energy consumption (p=0.46); however, weight gain was greater in the Experimental Group (p=0.002), which also presented better stability in cardiac and respiratory rates (p&lt;0.001) and a significant reduction of stress signs (p=0.007), compared with the Control Group. Conclusions: The recorded music with multimodal stimulation is associated with a greater gain in body weight of hospitalized preterm infants as well as presents a positive influence on vital and stress signs (Clinical Trials Registry - UTN: U1111-1153-9301).<hr/>RESUMEN Objetivo: Evaluar el efecto de la música grabada con estimulación modal sobre la ganancia de peso en prematuros incluidos en el Programa Madre-Canguro. Métodos: Ensayo clínico randomizado con 61 prematuros, de ambos sexos, con edad postconcepcional superior o igual a 32 semanas, mínimo de 10 días de vida, sistema visual y auditivos sin alteraciones detectadas y hospitalizados en la Unidad Madre-Canguro. La muestra fue randomizada por sorteo en dos grupos, con 31 prematuros sometidos a la estimulación multimodal con música, diariamente, durante siete días, comparados con 30 prematuros que recibieron solamente estimulación multimodal. Se evaluaron las características de los prematuros, además de ganancia de peso, consumo energético, frecuencia cardíaca y respiratoria, señales de estrés y forma de alimentación. La comparación entre los grupos fue realizada por las pruebas t de Student, Mann Whitney y chi-cuadrado, conforme a la naturaleza de las variables, siendo significante p&lt;0,05. Resultados: Los grupos no mostraron diferencia significante respecto a la forma de alimentación y al consumo energético (p=0,46), pero la ganancia de peso fue mayor en el Grupo Experimental (p=0,002), que también presentó la estabilidad mayor de las frecuencias cardíaca y respiratoria (p&lt;0,01) y reducción de las señales de estrés (p=0,007) significantes respecto al Grupo Control. Conclusiones: La música grabada asociada a la estimulación multimodal es eficaz para mayor ganancia de peso corporal de prematuros hospitalizados y tiene influencia positiva sobre las señales vitales y de estrés.<hr/> Objetivo: Avaliar o efeito da música gravada com estimulação multimodal sobre o ganho de peso de prematuros incluídos no Programa Mãe-Canguru. Métodos: Ensaio clínico randomizado com 61 prematuros, de ambos os sexos, com idade pós-concepcional maior ou igual a 32 semanas, mínimo de dez dias de vida, sistema visual e auditivos sem alterações detectadas e hospitalizados na Unidade Mãe-Canguru. A amostra foi randomizada por sorteio em dois grupos, com 31 prematuros submetidos à estimulação multimodal com música diariamente, durante sete dias, comparados com 30 prematuros que receberam apenas estimulação multimodal. Foram avaliadas as características dos prematuros, além de ganho de peso, consumo energético, frequência cardíaca e respiratória, sinais de estresse e forma de alimentação. A comparação entre os grupos foi realizada pelos testes t de Student, Mann Whitney e qui-quadrado, sendo significante p&lt;0,05. Resultados: Os grupos não mostraram diferença significante em relação à forma de alimentação e ao consumo energético (p=0,46), porém o ganho de peso foi maior no Grupo Experimental (p=0,002), que também apresentou maior estabilidade das frequências cardíaca e respiratória (p&lt;0,001) e redução dos sinais de estresse (p=0,007), comparado ao Grupo Controle. Conclusões: A música associada à estimulação multimodal é eficaz para maior ganho de peso corporal de prematuros hospitalizados e tem influência positiva sobre os sinais vitais e de estresse (Registro de Ensaios Clínicos - UTN: U1111-1153-9301). <![CDATA[Sleep in adolescents of different socioeconomic status: a systematic review]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822015000400016&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objective: To analyze the sleep characteristics in adolescents from different socioeconomic levels. Data source: Original studies found in the MEDLINE/PubMed and SciELO databases without language and period restrictions that analyzed associations between sleep variables and socioeconomic indicators. The initial search resulted in 99 articles. After reading the titles and abstracts and following inclusion and exclusion criteria, 12 articles with outcomes that included associations between sleep variables (disorders, duration, quality) and socioeconomic status (ethnicity, family income, and social status) were analyzed. Data synthesis: The studies associating sleep with socioeconomic variables are recent, published mainly after the year 2000. Half of the selected studies were performed with young Americans, and only one with Brazilian adolescents. Regarding ethnic differences, the studies do not have uniform conclusions. The main associations found were between sleep variables and family income or parental educational level, showing a trend among poor, low social status adolescents to manifest low duration, poor quality of sleeping patterns. Conclusions: The study found an association between socioeconomic indicators and quality of sleep in adolescents. Low socioeconomic status reflects a worse subjective perception of sleep quality, shorter duration, and greater daytime sleepiness. Considering the influence of sleep on physical and cognitive development and on the learning capacity of young individuals, the literature on the subject is scarce. There is a need for further research on sleep in different realities of the Brazilian population.<hr/> Objetivo: Analisar as características do sono em adolescentes de diferentes níveis socioeconômicos. Fontes de dados: Foram analisados estudos encontrados nas bases de dados Medline/PubMed e SciELO que apresentassem resultados originais, sem restrições de idioma e de período, com associações entre variáveis de sono e indicadores socioeconômicos. A busca inicial teve como resultado 99 estudos. Diante dos critérios de inclusão, exclusão e após a leitura dos textos completos, 12 artigos apresentaram em seus desfechos associações entre as variáveis de sono (distúrbios, duração e qualidade) com os parâmetros socioeconômicos (etnia, renda e classe social). Síntese dos dados: Os estudos que relacionam o sono com variáveis socioeconômicas são recentes e datados a partir de 2000. Metade das pesquisas selecionadas foi feita com jovens americanos e apenas uma com adolescentes brasileiros. Com relação às diferenças étnicas, os estudos não apresentam conclusões uniformes. As principais associações foram com a renda familiar e nível de escolaridade dos pais e evidenciaou-se uma tendência a jovens pobres e com status social mais baixo manifestarem baixa duração e má qualidade do sono. Conclusões: Constatou-se associação entre os indicadores socioeconômicos e o sono dos adolescentes. O baixo status socioeconômico refletiu-se numa pior percepção subjetiva da qualidade do sono, menor duração e maior sonolência diurna. Considerando a importância do sono para o desenvolvimento físico, cognitivo e na aprendizagem dos jovens, o número de pesquisas ainda é escasso. Sugerem-se mais investigações sobre o sono em diferentes realidades da população brasileira. <![CDATA[Safety of human papillomavirus 6, 11, 16 and 18 (recombinant): systematic review and meta-analysis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822015000400017&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objective: To identify and quantify the adverse effects associated with the recombinant human papillomavirus (types 6, 11, 16 and 18) vaccine in adolescents. Data source: Systematic review of randomized clinical trials from PubMed, SciELO and Lilacs databases. Articles investigating the safety of the vaccine in subjects under 18 years and comparing the recombinant human papillomavirus types 6, 11, 16 and 18 vaccine with a control group were included. Meta-analyses were performed for the outcomes of pain, erythema, swelling and fever, using clinical trials with maximum Jadad score. Data synthesis: Fourteen studies were included. The most common adverse effects related to the human papillomavirus vaccine were effects with no severity (pain, erythema, edema, and fever). Five studies were used for the meta-analyses: pain-risk difference (RD)=11% (p&lt;0.001); edema-RD=8% (p&lt;0.001); erythema-RD=5% (p&lt;0.001); fever-RD=2% (p&lt;0.003). Conclusions: The recombinant human papillomavirus types 6, 11, 16 and 18 vaccine was safe and well tolerated. The main adverse effects related to vaccination were pain, erythema, edema and fever. The low frequency of severe adverse effects encourages the administration of the vaccine in the population at risk.<hr/> Objetivo: Identificar e quantificar os efeitos adversos associados à vacina papillomavirus humano 6, 11, 16 e 18 (recombinante) em adolescentes. Fontes de dados: Revisão sistemática de ensaios clínicos randomizados nas bases de dados do PubMed, SciELO e Lilacs. Foram incluídos artigos que abordavam a segurança da vacina em menores de 18 anos e que comparavam a vacina papillomavirus humano 6, 11, 16 e 18 (recombinante) com grupo controle. Foram feitas metanálises para os desfechos de dor, eritema, edema e febre com o uso de ensaios clínicos com escore de Jadad máximo. Síntese dos dados: Foram incluídos 14 estudos. Os efeitos adversos mais comuns relacionados à vacina foram intercorrências sem gravidade (dor, eritema, edema e febre). Cinco estudos foram usados para as metanálises, incluindo os desfechos: Dor - Diferença de Risco (DR)=11% (p&lt;0,001); Edema-DR=8% (p&lt;0,001); Eritema-DR=5% (p&lt;0,001); Febre-DR=2% (p&lt;0,003). Conclusões: A vacina papillomavirus humano 6, 11, 16 e 18 (recombinante) mostrou-se segura e bem tolerada. Os principais efeitos adversos relacionados à vacinação foram dor, eritema, edema e febre. A baixa frequência de efeitos adversos graves encoraja a aplicação da vacina na população de risco. <![CDATA[Hearing rehabilitation in Treacher Collins Syndrome with bone anchored hearing aid]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822015000400018&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objective: To describe a case of hearing rehabilitation with bone anchored hearing aid in a patient with Treacher Collins syndrome. Case description: 3 years old patient, male, with Treacher Collins syndrome and severe complications due to the syndrome, mostly related to the upper airway and hearing. He had bilateral atresia of external auditory canals, and malformation of the pinna. The initial hearing rehabilitation was with bone vibration arch, but there was poor acceptance due the discomfort caused by skull compression. It was prescribed a model of bone-anchored hearing aid, in soft band format. The results were evaluated through behavioral hearing tests and questionnaires Meaningful Use of Speech Scale (MUSS) and Infant-Toddler Meaningful Auditory Integration Scale (IT-MAIS). Comments: The patient had a higher acceptance of the bone-anchored hearing aid compared to the traditional bone vibration arch. Audiological tests and the speech and auditory skills assessments also showed better communication and hearing outcomes. The bone-anchored hearing aid is a good option in hearing rehabilitation in this syndrome.<hr/> Objetivo: Descrever um caso de reabilitação auditiva por meio do uso de prótese auditiva ancorada no osso em um paciente portador da síndrome de Treacher Collins. Descrição do caso: Paciente de três anos, masculino, portador da síndrome de Treacher Collins, com complicações graves relacionadas à síndrome, principalmente de vias aéreas altas e audição. Apresentava atresia de condutos auditivos externos bilateralmente, além de malformação dos pavilhões auditivos. Para reabilitação auditiva inicial foi indicado aparelho auditivo em arco de vibração óssea, porém houve péssima aceitação pelo desconforto causado pela compressão no crânio. Foi indicado como método opcional um modelo de prótese auditiva ancorada no osso, no formato softband. Os resultados foram avaliados por meio de testes auditivos comportamentais e dos questionários Meaningful Use of Speech Scale (Muss) e Infant-Toddler Meaningful Auditory Integration Scale (IT-Mais). Comentários: O paciente teve uma excelente aceitação da prótese auditiva ancorada no osso quando comparada com o tradicional arco de vibração óssea. Os testes audiológicos, bem como as avaliações de habilidades de fala e de audição, também demonstraram melhores capacidades de comunicação e audição. Esse equipamento mostra-se uma boa opção na reabilitação auditiva de portadores dessa síndrome. <![CDATA[Acute urinary retention in a pre-school girl with constipation]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822015000400019&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objective: To report a case of a preschool girl who developed acute urinary retention associated with constipation. Case description: A girl aged six years old presented a 24 h history of inability to urinate. She was went twice to the emergency room during this period. In the first admission, 12 h after the onset of the symptoms, she presented abdominal pain and acute urinary retention. After the drainage by urinary catheterization of 300 mL of clear urine, she presented relief of the symptoms and, as urinalysis had no change, the patient was discharged home. Twelve hours after the first visit, she returned to the emergency room complaining about the same symptoms. At physical examination, there was only a palpable and distended bladder up to the umbilicus with no other abnormalities. Again, a urinary catheterization was performed, which drained 450 mL of clear urine, with immediate relief of the symptoms. Urinalysis and urine culture had no abnormalities. During the anamnesis, the diagnosis of constipation was considered and a plain abdominal radiography was performed, which identified large amount of feces throughout the colon (fecal retention). An enema with a 12% glycerin solution was prescribed for three days. During follow-up, the child used laxatives and dietary modifications, this contributed to the resolution of the constipation. There were no other episodes of urinary retention after 6 months of follow-up. Comments: Acute urinary retention in children is a rare phenomenon and constipation should be considered as a cause.<hr/> Objetivo: Relatar um caso de criança que desenvolveu retenção urinária aguda associada à constipação intestinal. Descrição do caso: Menina, seis anos, havia 24 horas apresentara incapacidade de liberação de esfíncter vesical. Foi atendida por duas vezes em um serviço de emergência nesse período. Na primeira consulta, 12 horas após o início do quadro, apresentava dor abdominal e retenção urinária aguda e foi feita sondagem de alívio com saída de 300mL de urina clara. Houve alívio imediato dos sintomas e, como o exame de urina tipo 1 não apresentou alterações, a paciente recebeu alta. No segundo atendimento, 12 horas após a primeira consulta, apresentava as mesmas queixas. Ao exame físico, observou-se apenas bexiga palpável e distendida até a cicatriz umbilical, sem outras alterações. Nova sondagem vesical foi feita com saída de 450mL de urina clara, com alívio imediato dos sintomas. Nenhuma anormalidade foi observada no exame de urina tipo 1 e na urocultura. Durante a anamnese, foi levantada a hipótese diagnóstica de constipação intestinal. Foi feita radiografia simples de abdome, que identificou grande quantidade de fezes em todo o cólon (retenção fecal). Enema com solução glicerinada a 12% foi prescrito por três dias. Durante o seguimento a criança fez uso de laxativos e modificações na dieta que contribuíram para a resolução da constipação intestinal. Não houve repetição do quadro de retenção urinária aguda após seis meses de acompanhamento. Comentários: A retenção urinária aguda em crianças é um fenômeno raro e a constipação intestinal deve ser considerada como uma das causas. <![CDATA[Early introduction of food to prevent food allergy. The LEAP study (Learning Early about Peanut)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822015000400020&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objective: To report a case of a preschool girl who developed acute urinary retention associated with constipation. Case description: A girl aged six years old presented a 24 h history of inability to urinate. She was went twice to the emergency room during this period. In the first admission, 12 h after the onset of the symptoms, she presented abdominal pain and acute urinary retention. After the drainage by urinary catheterization of 300 mL of clear urine, she presented relief of the symptoms and, as urinalysis had no change, the patient was discharged home. Twelve hours after the first visit, she returned to the emergency room complaining about the same symptoms. At physical examination, there was only a palpable and distended bladder up to the umbilicus with no other abnormalities. Again, a urinary catheterization was performed, which drained 450 mL of clear urine, with immediate relief of the symptoms. Urinalysis and urine culture had no abnormalities. During the anamnesis, the diagnosis of constipation was considered and a plain abdominal radiography was performed, which identified large amount of feces throughout the colon (fecal retention). An enema with a 12% glycerin solution was prescribed for three days. During follow-up, the child used laxatives and dietary modifications, this contributed to the resolution of the constipation. There were no other episodes of urinary retention after 6 months of follow-up. Comments: Acute urinary retention in children is a rare phenomenon and constipation should be considered as a cause.<hr/> Objetivo: Relatar um caso de criança que desenvolveu retenção urinária aguda associada à constipação intestinal. Descrição do caso: Menina, seis anos, havia 24 horas apresentara incapacidade de liberação de esfíncter vesical. Foi atendida por duas vezes em um serviço de emergência nesse período. Na primeira consulta, 12 horas após o início do quadro, apresentava dor abdominal e retenção urinária aguda e foi feita sondagem de alívio com saída de 300mL de urina clara. Houve alívio imediato dos sintomas e, como o exame de urina tipo 1 não apresentou alterações, a paciente recebeu alta. No segundo atendimento, 12 horas após a primeira consulta, apresentava as mesmas queixas. Ao exame físico, observou-se apenas bexiga palpável e distendida até a cicatriz umbilical, sem outras alterações. Nova sondagem vesical foi feita com saída de 450mL de urina clara, com alívio imediato dos sintomas. Nenhuma anormalidade foi observada no exame de urina tipo 1 e na urocultura. Durante a anamnese, foi levantada a hipótese diagnóstica de constipação intestinal. Foi feita radiografia simples de abdome, que identificou grande quantidade de fezes em todo o cólon (retenção fecal). Enema com solução glicerinada a 12% foi prescrito por três dias. Durante o seguimento a criança fez uso de laxativos e modificações na dieta que contribuíram para a resolução da constipação intestinal. Não houve repetição do quadro de retenção urinária aguda após seis meses de acompanhamento. Comentários: A retenção urinária aguda em crianças é um fenômeno raro e a constipação intestinal deve ser considerada como uma das causas.