Scielo RSS <![CDATA[Trabalhos em Linguística Aplicada]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0103-181320160002&lang=en vol. 55 num. 2 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[APRESENTAÇÃO]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132016000200237&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[MULTILITERACIES AND USES OF DIGITAL INFORMATION AND COMMUNICATION WITH TECHNICAL COURSE STUDENTS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132016000200241&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Este artigo apresenta os resultados de uma pesquisa realizada com professores e alunos de dois cursos técnicos integrados ao Ensino Médio, inseridos no contexto da disciplina de Língua Portuguesa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais - IFMG Campus Ouro Preto. A pesquisa buscou identificar os usos pedagógicos dessas tecnologias digitais em sala de aula; os usos no cotidiano dos alunos, dentro e fora da escola, bem como contribuir para a utilização das TDIC de forma integrada ao conteúdo curricular. Fundamentamos-nos teoricamente nos estudos desenvolvidos por pesquisadores das áreas dos letramentos, multiletramentos e das TDIC. Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa que utilizou o estudo de caso e a pesquisa-intervenção como procedimentos metodológicos. Os dados coletados evidenciam que as TDIC, com forte presença no cotidiano dos alunos, têm sido pouco exploradas dentro da sala de aula, apesar de os alunos acreditarem na sua contribuição para o ensino-aprendizagem das diferentes disciplinas. Os dados coletados também apontam para a importância do desenvolvimento dos multiletramentos e usos das TDIC por meio de projetos integrados com o conteúdo curricular, proporcionando aos professores formas efetivas de trabalhar conteúdos relevantes e aos alunos o desenvolvimento da autonomia e da criatividade, com trabalhos em equipe, pesquisas e seleções de informações.<hr/>ABSTRACT This article presents the results of a survey of teachers and students from two technical courses integrated into high school, within the context of the Portuguese language discipline of the Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Ouro Preto - IFMG - Ouro Preto Campus. The research sought to identify educational uses of digital technologies in the classroom; uses in the daily lives of students, both in and out of school, and sought to contribute to the use of ICTs integrated with curriculum content. Theoretically we base our work the studies developed by researchers in the areas of literacies, multiliteracies and ICT. We report on a qualitative study that used case study and intervention-research methodological procedures. The collected data show that, despite ICTs having strong presence in the daily lives of students, they have been little explored in the classroom, while students believe in their contribution to the teaching and learning of different subjects. The data collected also point to the importance of developing multiliteracies and uses of ICTs through integrated projects with curriculum content, providing teachers effective ways to work with relevant content and helping pupils to develop autonomy and creativity, with group work, research, and information selection. <![CDATA[TEXTS, TALK AND TECHNOLOGY: THE LITERACY PRACTICES OF BILINGUALLY-EDUCATED STUDENTS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132016000200263&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT It is widely recognized that to be literate in today's world requires conscious, creative and critical deployment of language (and other semiotic devices) for different social purposes, contexts and audiences (FREEBODY &amp; LUKE, 1990, 2003). This notion of literacy as social practice (BARTON &amp; HAMILTON, 2000; STREET, 1995) has been extended to include the idea of multiliteracies (NEW LONDON GROUP, 1996; KALANTZIS &amp; COPE, 2012), in recognition of the roles technology and digital text use and production play in young people's lives. However, the literacy practices of primary school-aged students, as they enact them in their daily in-school and out-of-school lives, remain under-investigated. This is particularly the case with bilingually-educated students whose literacy practices, involving texts, talk and technology, are deployed across languages. The research reported here investigated the literacy practices and language use of 68 students at three primary schools in Melbourne, Australia. Each of these schools offered bilingual programs to their students (involving instruction in Mandarin Chinese or Vietnamese, along with English). Data collected through individually administered questionnaires and small group interviews reveal these students live highly multilingual lives, where sophisticated linguistic choices and translanguaging are part of both their in-school and out-of-school lives. The research revealed that direct connections are made between the languages learned at school and personal, family and community literacy practices. As such, the students were found to attach high levels of importance to becoming biliterate, and powerfully attest to the linguistic, educational, social and functional benefits of bilingualism and a bilingual education. The research findings provide valuable insights into bilingual and multilingual practices involving texts, talk and technology. This article posits that bilingual education, as implemented at the three research sites, enhances students' learning and their sense of personal identity, as well as affording them skills and understandings they deploy in their own increasingly technology-mediated lives.<hr/>Resumo Ser letrado no mundo de hoje implica o uso consciente, criativo e crítico da linguagem (e outros recursos semióticos) para diferentes propósitos, contextos e públicos (FREEBODY &amp; LUKE, 1990, 2003). Essa noção de letramento como prática social (BARTON &amp; HAMILTON, 2000; STREET, 1995) foi ampliada a fim de incluir a ideia de multiletramentos (NEW LONDON GROUP, 1996; KALANTZIS &amp; COPE, 2012), em reconhecimento ao papel que a tecnologia e o texto digital exercem na vida dos jovens. Contudo, as práticas de letramento de estudantes do ensino primário, do modo como elas são vivenciadas dentro e fora da escola, ainda carecem ser mais investigadas. Este é o caso específico de alunos cujas práticas de letramentos, envolvendo textos, oralidade e tecnologia, são mobilizadas pelo cruzamento de linguagens. A pesquisa aqui relatada investigou as práticas de letramento e linguagem usada por 68 estudantes de três escolas primárias em Melbourne, Austrália. Cada uma dessas escolas oferecia programas bilíngues a seus alunos (envolvendo instrução em Mandarin ou Vietnamita, além de Inglês). Os dados foram coletados por meio de questionários e entrevistas com pequenos grupos e revelam que os alunos vivem experiências altamente multilíngues, nas quais escolhas linguísticas sofisticadas e o translingualismo integram suas vidas dentro e fora da escola. A pesquisa também relevou que ligações diretas são feitas entre as línguas/linguagens aprendidas na escola e as práticas de letramento pessoais, familiares e da comunidade. Assim sendo, os alunos atribuem um alto grau de importância ao fato de se tornarem biletrados e reconhecem os benefícios linguísticos, sociais, educacionais e funcionais de uma educação bilíngue. Os resultados do estudo fornecem ricas contribuições para as práticas bilíngues e multilíngues envolvendo textos, oralidade e tecnologia. Este artigo defende que a educação bilíngue, como foi implantada nos cenários investigados, potencializa a aprendizagem e o senso de identidade dos estudantes, ao mesmo tempo em que auxilia o desenvolvimento de habilidades e conhecimentos que esses estudantes mobilizam em suas vidas cada vez mais tecnologizadas. <![CDATA[MONGOLIAN STUDENTS' DIGITAL LITERACY PRACTICES: THE INTERFACE BETWEEN ENGLISH AND THE INTERNET]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132016000200293&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT Over the last few decades, Mongolia has experienced social, economic, technological and political changes. Those changes have contributed to the growing cultural status of English mediated in particular through the digital literacy practices of young Mongolians. However, much of the digital and new media research takes place in predominantly Anglo-American contexts (RINSLOO &amp; ROWSELL, 2012) and not much is known about what shapes Mongolian university students' use of digital technologies. The research reported on here aims to fill this gap. Drawing on perspectives offered by the field of Literacy Studies, which analyses literacy practices within the social and cultural contexts in which they occur, and employing a mixed methods approach, the research examines how Mongolian university students majoring in English used digital technologies, especially the internet, in their everyday lives. Data were generated through a survey of 98 students and through observations of and interviews with six case study participants who came from diverse socioeconomic backgrounds. The findings indicate that most students' digital literacy practices were directed towards improving their English. They used digital technologies strategically by negotiating the issues of cost and time, and exercised agency in personalising the technologies to support their English learning and eventually to improve their social positions. However, the findings also suggest that the participants' engagement with digital technologies was shaped by contextual and structural factors which included family background, personal resources such as English proficiency, digital literacies and aspirations. The research considers how the findings may inform improvements to educational practices around the teaching and learning of English and digital literacies in Mongolian universities.<hr/>RESUMO Nas últimas décadas, a Mongólia tem sofrido mudanças sociais, econômicas, tecnológicas e politicas. Essas mudanças têm contribuído para o aumento do status cultural do inglês que circula nas práticas de letramento digital de jovens na Mongólia. Contudo, grande parte da pesquisa acerca da mídia digital é realizada predominantemente em contextos Anglo-Americanos (PRINSLOO &amp; ROWSELL, 2012) e pouco se conhece sobre o uso de tecnologias digitais por parte de estudantes universitários mongóis. A pesquisa reportada aqui visa a suprir essa lacuna. Embasado em perspectivas oferecidas pelos Estudos dos Letramentos, que analisam praticas de letramentos em meio aos contextos sociais e culturais em que estas ocorrem, e apoiando em uma metodologia mista, o estudo investiga como graduandos em Inglês da Mongólia usaram as tecnologias digitais, em especial a internet, em suas vidas cotidianas. Os dados foram gerados por meio de um levantamento com 98 estudantes, além de observações e entrevistas atreladas a seis participantes ligados ao estudo de caso e que apresentavam diferentes perfis socioeconômicos. Os resultados indicam que a maior parte das práticas de letramentos digitais voltaram ao aperfeiçoamento do inglês. Os participantes utilizaram as tecnológicas estrategicamente, negociando questões relativas a custo e tempo, bem como exerceram agência na medida em que personalizaram as tecnologias para apoiar sua aprendizagem da língua e eventualmente para melhorar suas posições sociais. Em contrapartida, os resultados também sugerem que o envolvimento com as tecnologias digitais foi delineado por fatores estruturais e contextuais que incluem histórico familiar, recursos pessoais, tais como proficiência em inglês, letramentos digitais e aspirações. O presente trabalho pretende refletir sobre como os resultados da pesquisa podem contribuir com as práticas educacionais ligadas ao ensino-aprendizagem de inglês em sua interface com os letramentos digitais nas universidades da Mongólia. <![CDATA[DECOLLECTING AND REMIXINGS IN ENGLISH LANGUAGE LEARNING: A CASE STUDY IN A PUBLIC SCHOOL]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132016000200319&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Ao concordarmos que a tecnologia pressupõe uma mentalidade caracterizada por uma lógica mais horizontal entre linguagens (GNERRE, 1991 [1986]; OLSON, 1997 [1994]), que todo letramento é metamidiático (LEMKE, 2010) e que as apropriações culturais constituem-se por meio de hibridizações (GARCIA-CANCLINI, 2011[1997]), devemos, como professores de línguas, investigar como tais conceitos podem nos ajudar a melhor compreender o processo de aprendizagem da língua inglesa quando as TDICs entram em cena. Assim, este artigo apresenta uma reflexão acerca do uso de ferramentas de produção e edição de vídeos para o ensino-aprendizagem da língua em uma escola pública federal. Fizemos isso por meio de um estudo de caso baseado em um trailer de filme produzido por um aprendiz como tarefa proposta nas aulas de inglês. Após a avaliação, o professor realizou uma entrevista gravada em vídeo com o aprendiz para que este comentasse seu próprio trabalho. A partir do trailer e da transcrição da entrevista, operacionalizamos algumas reflexões sobre o uso das tecnologias de produção do vídeo por meio dos conceitos de descoleção e remix (GARCIA-CANCLINI, 2011[1997]), que foram associados aos conceitos de tipologia e topologia (LEMKE, 2010) para analisarmos os efeitos do uso da tecnologia para a aprendizagem da língua inglesa. Esses conceitos possibilitaram um retorno crítico à sequência didática utilizada durante as aulas, e, assim, foi possível observar que o aprendiz dedicou maior esforço às questões topológicas do gênero, o que pode ter sido reflexo da proposta didática realizada na sequência. Se assim o é, sugerimos, então, que devemos buscar práticas de ensino-aprendizagem que promovam uma relação mais horizontal entre os aspectos topológicos e tipológicos da linguagem em uso, especialmente quando nos propomos a lançar mão de práticas em sala de aula que envolvam as TDICs.<hr/>ABSTRACT Upon agreeing that the use of technology implies a mentality characterized by a more horizontal mindset between languages (GNERRE, 1991 [1986]; OLSON, 1997 [1994]), that every literacy is metamediatic, and that cultural appropriations emerge from hybridizations (GARCIA-CANCLINI, 2011[1997]), we thus should, as language teachers, investigate how these concepts may help build an understanding of the process of learning English when the ICDTs (Information and Communication Digital Technologies) come into play. Therefore, this article presents a reflection about the use of video production and edition tools applied to language learning and teaching in a federal public school. This work was carried out based on a case study about a movie trailer designed by a learner to fullfil a task proposed in the English classes. After the evaluation, the teacher invited the learner for a video-recorded interview wherein he was expected to verbally react about his own production. His trailer and the interview transcript enabled reflections about the use of video production technologies, by means concepts such as decollecting and remixing (GARCIA-CANCLINI, 2011[1997]), which were associated with Lemke's concepts of topology and typology so as to analyze the effects of the use of technology for learning English. These concepts paved the way to a critical review of the sequence of activities employed throughout the lessons, and allowed us to observe that the learner undertook greater effort in relation to the topologic features of the genre, which might have been an outcome of the sequence proposed by the teacher. If this is the case, we suggest that we ought to aim for pedagogic practices that promote a more horizontal relationship between the topologic and typological aspects of language in use, particularly when it comes to practices that involve ICDTs. <![CDATA[ANOTHER LEARNING IS POSSIBLE: CROWD SOURCING, OPEN EDUCATIONAL RESOURCES AND LANGUAGE TEACHING]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132016000200353&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO O uso de Recursos Educacionais Abertos (REAs) tem despertado a atenção dos pesquisadores na área da educação pelas contribuições que pode trazer para o desenvolvimento da aprendizagem, incluindo o ensino de línguas. Um dos problemas encontrados, no entanto, tem sido a dificuldade de adaptação dos REAs a diferentes contextos de aprendizagem, na medida em que vêm prontos para o professor e não apresentam facilidades de modificação. O objetivo principal deste trabalho é descrever os resultados obtidos com um sistema de autoria que permita ao professor produzir e/ou adaptar REAs que atendam às necessidades específicas de seus alunos. Para isso, usa-se como metodologia de desenvolvimento o recurso de software livre, com base na linguagem PHP, em uma concepção de colaboração em massa, em que cada REA pode ser desmontado em seus componentes básicos pelo professor, remontado com modificações e redistribuído para outros professores. Esses outros professores, por sua vez, usando o princípio da modularidade elástica embutida no sistema, podem repetir o processo e introduzir novas modificações, criando um amplo acervo, praticamente sem limites de acesso, de espaço para armazenamento e de possibilidades de modificação. Os resultados, conforme exemplos produzidos e modificados por professores, mostram, do lado positivo, a viabilidade do sistema em produzir REAs adaptados a diferentes contextos de aprendizagem. Do lado que precisa ser melhorado, percebe-se a necessidade de o professor se adaptar ao mundo virtual, produzindo materiais mais interativos, muito além do texto impresso em papel.<hr/>ABSTRACT The use of Open Educational Resources (OERs) has called the attention of educational researchers for the contribution they may bring to learning, including language teaching. One of the problems found, however, is the difficulty of OERs to adapt to different learning contexts because they come ready made for the teacher and are resistant to changes. The main objective of this paper is to describe the results of an authoring system that allows teachers to produce and/or adapt OERs that serve the specific needs of their students. Using this authoring system, based on open source code, teachers, within the massive collaboration approach supported by the system, can disassemble OERs into their basic components, reassemble them with modifications and redistribute them to other teachers. These other teachers, in turn, using the elastic modularity principle embedded in the system, may repeat the process and introduce new modifications, creating a large repository, without practical limits in terms of access, storing space and modification possibilities. The results, according to examples produced and modified by the teachers, show, on the positive side, the capability of the system to produce different OERs adapted to different learning contexts. On the other hand, the need for teachers to adapt themselves to the virtual world, producing more interactive materials, well beyond the printed text on paper, is also felt. <![CDATA[THE LANGUAGE OF EMOJIS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132016000200379&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Partindo do pressuposto de que a linguagem é um sistema adaptativo complexo, este artigo demonstra que as tecnologias de comunicação digital têm forte impacto na interação humana, especialmente quando mediadas por tecnologias móveis, e, como consequência, introduzem mudanças na linguagem. Um desses fenômenos é o uso de emojis, figuras geradas pelo sistema Unicode para representar emoções, e os stickers usados para o mesmo fim em redes sociais como o Facebook. Este texto apresenta a história dos emojis; discute sua circulação nas interações por tecnologia móvel; e identifica regularidades sintáticas e discursivas em dados recolhidos do Twitter, WhatsApp e Facebook. Além disso, demonstra como essa nova linguagem tem sido usada por outros meios de comunicação.<hr/>ABSTRACT On the assumption that language is a complex adaptive system, this article demonstrates that digital communication technologies have a strong impact on human interactions, especially when mediated by mobile technologies. As a consequence, they bring changes into language. One such phenomenon is the use of emojis, pictures generated by the Unicode system to represent emotions, and stickers used for the same purpose in some social networks such as Facebook. This paper presents the history of emojis; discusses their circulation in interactions with mobile technology; and identifies syntactic and discursive regularities in emojis and stickers in Twitter, WhatsApp and Facebook. In addition, the text demonstrates how this new language has been used by other media. <![CDATA[HYPERTEXTUAL LITERACY: AN AMALGAM OF LITERACIES REQUIRED FOR PROGRAMS OFFERED IN A WEB-BASED FORMAT]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132016000200401&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Este artigo tem o objetivo de redefinir o conceito de letramento hipertextual, cunhado por Bolter (1998), visto que este não contempla mais as atuais práticas sociais mediadas por hipertextos. A base teórica que sustenta este empreendimento acadêmico procede, principalmente, de Scribner; Cole (1981), Bolter (1998), Semali (2001), Soares (2000), Cavalcante Jr. (2003), Street (2003), Primo; Recuero (2006), Martin (2008), Barton (2009), Lemke (2010), Pinheiro; Araújo (2012) e Hardy-Vallée (2013). A metodologia que tornou exequível o referido objetivo foi um estudo de caso da produção de material didático on-line que se destinava a cursos de graduação a distância da Universidade Federal do Ceará (UFC) em parceria com a Universidade Aberta do Brasil (UAB). Os sujeitos que participaram da pesquisa foram professores conteudistas, responsáveis pela elaboração do conteúdo didático, e equipe de transição didática, uma das responsáveis pela hipertextualização do material. Os instrumentos e técnicas utilizados para construção dos dados foram: (i) entrevista semiestruturada com os sujeitos, (ii) acompanhamento da elaboração por parte dos professores (iii) acompanhamento presencial do trabalho da equipe de transição didática e (iv) análise do material elaborado em suas três versões: a elaboração do professor, a versão da equipe de transição didática e a versão final do material no ambiente web. A análise permite a conclusão de que os letramentos praticados pelos sujeitos da pesquisa podem ser categorizados em tradicional, oral, visual, tecnológico, comunicacional e informacional, os quais se inter-relacionam e um ou outro pode se sobressair. Sendo assim, o conceito de letramento hipertextual a que chegamos se configura como práticas sociais mediadas por hipertexto, através das quais podem ser identificados diversos tipos de letramentos que se harmonizam para a produção de sentidos.<hr/>ABSTRACT In this paper we redefine the concept of hypertextual literacy, which was proposed by Bolter (1998), because it does not fit anymore in the current social practices that are mediated by hypertexts. For this, we used the following references: Scribner; Cole (1981); Bolter (1998); Semali (2001); Soares (2000); Cavalcante Jr. (2003); Street (2003); Primo and Recuero (2006); Martin (2008); Barton (2009); Lemke (2010); Pinheiro and Araújo (2012); and Hardy-Vallée (2013). We worked with a Case Study Method upon the didactic material that is produced for undergraduate programs offered in a web-based format at the Federal University of Ceará (UFC/Brazil), in a partnership with the Open University of Brazil system (UAB). The subjects of the research were professors, known as "professores conteudistas" at UFC, who write the didactic content of the material, as well the team of technical personnel that is responsible for the transformation of the printed material into hypertextual content. Our instruments and techniques were: (i) Semi structured interviews, (ii) Sessions of accompaniment regarding the creation of material by some of the professors, (iii) Sessions of accompaniment regarding the work of the team of technical personnel, and finally, (iv) Analysis of the material in its three versions: the printed version written by the professors; the suggestion of the team of technical personnel for web-based format, and its final version that is exhibited on the web. The analyses show that the literacies, which we found, can be categorized as traditional, oral, visual, technological, communicational, and informational. In addition, we observed they interact with each other, and that some of them can gain prominence over others. Therefore, the concept of hypertextual literacy can be redefined as being social practices mediated by hypertext, through which we can identify several types of literacies, harmonizing among themselves within the process of sense making. <![CDATA[EPISTEMOLOGY-ONTOLOGY-METHODOLOGY OF DIFFERENCE: TRANSBOUNDARY LOCUS IN MULTIMODAL IRONY]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132016000200431&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Este artigo pretende contribuir para uma reflexão sobre a maneira de compreender multimodalidade, com destaque para o lócus fronteiriço em que a construção de sentido ocorre. Dessa forma, apresentamos e discutimos como estudantes de Curso de Letras, cada vez mais imersos nos meios tecnológicos, compreendem parte dos cenários político e educacional atual no Brasil e como se apropriam da canção Que país é esse? e do vídeo clip de Another brick in the wall para então produzir um vídeo com recursos disponíveis, cujo fio condutor é uma ironia. A avaliação de Another brick in the wall pelos alunos e a visão da pesquisadora, autora deste artigo, instigam relações de crise que circulam nos âmbitos políticos, sociais e educacionais do Brasil. Para a produção do vídeo a noção de pensamento de fronteira (MIGNOLO, 2008) é contemplada. Ela requer ser ouvida pela diferença e está interligada à metodologia adotada, ou seja, de natureza qualitativa, interpretativa e descritiva. Sugere-se, assim, uma ampliação no conceito de multimodalidade (KRESS, 2003, 2010), ou seja, uma multimodalidade de transfronteira que chama a atenção para processos ambíguos e multidirecionais de articulação de sentidos e saberes. Conclui-se que a criatividade, aprendizagem e transformação são possíveis quando há abertura para maiores discussões envolvendo o papel da língua/linguagem, o uso de tecnologias e a perspectiva de formação de cidadãos (FREIRE, 2005) pelas Letras.<hr/>ABSTRACT This article aims at contributing to a reflection upon ways to understand multimodality, highlighting the border locus in which meaning making occurs. In this way, we present and discuss how undergraduate students of a language course immersed in technological environments understand parts of the political and educational landscapes in Brazil and how they appropriate the song "Que país é esse?" and the video clip of Another brick in the wall to produce another video with available resources, whose central thread is an irony. The evaluation of another brick in the wall by the students and by the researcher, who is also the author of this paper, recognizes the crisis in relationships between political, social and educational realms in Brazil. For the video production, the notion of border thinking (MIGNOLO, 2008) is used. It demands difference be recognized and it is interlinked to the methodology adopted, that is, of a qualitative, interpretive and descriptive nature. Thus, a broader concept of multimodality (KRESS, 2003, 2010) is suggested, that is a transboundary multimodality which calls attention to the ambiguous and multidirectional processes of articulation of meanings and knowledge. The article concludes that creativity, learning and transformation are possible when there is openness to transcultural discussions involving the role of language, the use of technology and the perspective of citizenship (FREIRE, 2005) through language resources. <![CDATA[EFL BRAZILIAN TEACHERS IN THE HYPERMODERN WORLD: PRÊT-À-PORTER SUBJECTS, SOCIAL MEDIA AND DISCOURSE]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132016000200457&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT As researchers, we have been increasingly drawn to focus our investigation on both teachers' and students' posts on social media online networks, especially those held in community pages. Our aim is to reflect upon the representations and identity processes which have emerged from objectifying and/or subjectifying processes which are constituted by / constituting of power/knowledge relationships, established by the means of digital-mediatic discourse. We believe that the study of the interconnectivity between identity and technology in the identity constituting process of educational subjects will somehow contribute to clarify the implications that identity practices hold in the schooling of educational managers/stakeholders and teachers as well as to in-service teachers' instruction. Adopting a discursive-deconstructive perspective of Discourse Analysis, we look upon some posts taken from interactions on social network pages on Facebook. The underlying theoretical and methodological views are grounded on Foucault´s literature discussions of power and subjectivity and on the discussions proposed by Ferreira (2008). The latter offers us a methodological-analytic perspective for the network discourse based on the rhizome structure developed by Deleuze &amp; Guatarri (2000). We then borrow from Lipovetzky &amp; Seroy's (2005.2008.2015)discussions our take on contemporary processes and society. Grounded in Foucault´s perspective of language as a social practice; an action upon / onto others (FOUCAULT, 1996) we see that Facebook communities might be unveiled as disciplinary utilities which are a perfect match to the consumerist contemporary society - one where anthropophagical and autophagic processes rein. The analysis highlights the constitution of a hedonistic subject which shows up from both anthropophagical and autophagic processes materialized by instances of auto-referential/ referential mentions translated into digital (multimodal) illustrations and by exaggeratedly recalling to self-narratives. Such narratives suggest an attempt to answer a hypertrophied aesthetical call from a hyper Narcissus which has strategically been construed as an irresistible Don Juan.<hr/>RESUMO Postagens publicadas por professores e alunos em redes sociais, em especial em páginas de comunidades, têm sido objeto de nossa atenção, com o objetivo de refletir sobre representações e sobre os processos identitários que emergem dos processos de objetificação e de subjetivação constituídos por e constituintes de relações de poder/saber que se estabelecem no/pelo discurso midiático-digital. Pensar o imbricamento entre identidade e tecnologia na constituição identitária dos sujeitos educacionais, de nosso ponto de vista, pode contribuir para o entendimento das implicações das práticas identitárias para a formação de gestores educacionais e professores e para a capacitação de professores em serviço. Assim, tomando uma perspectiva discursivo-desconstrutivista para a Análise do Discurso, examinamos postagens publicadas na rede social Facebook. A fundamentação teórico-metodológica se pauta em estudos foucaultianos acerca de poder e subjetividade e na proposta de Ferreira (2008), no sentido de considerar a estrutura rizomática de Deleuze &amp; Guatarri (2000)como um método para analisar o discurso das redes. Emprestamos, ainda, de Lipovetzky &amp; Seroy (2005, 2008, 2015), considerações sobre os processos que constituem a contemporaneidade. Portanto, inseridos na perspectiva foucaultiana de que a linguagem é prática social, é ação sobre outros (Foucault, 1980), partimos da expectativa de que as comunidades facebookianas podem se revelar como dispositivos disciplinares bem ao gosto da sociedade de consumo contemporânea em que imperam processos antropofágicos e autofágicos. O que se sobressai da análise é a constituição de um sujeito hedonista que se nos apresenta em processos antropofágicos e autofágicos que se materializam, por exemplo, na recorrência à auto-referenciação e referenciação em ilustrações imagéticas e digitais e no exacerbado recurso à narrativa de si com efeito de sentido de atendimento a uma demanda hipertrofiada estetizante de um hiper Narciso que, estrategicamente, constrói-se como um irresistível Don Juan. <![CDATA[A TECHNO-ORGANIC BODY TO THE ERA OF CYBERCULTURE: EFFECTS ON SEX AND GENDER]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132016000200483&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO O presente trabalho busca discutir as teorias contemporâneas aplicadas aos estudos do corpo, gênero e sexualidade e fazer um levantamento sobre as relações entre tecnologia e sujeito em um momento histórico que chamamos de 'pós-humanismo'. Explora também a necessidade de uma revisão das categorias discretas da sexologia do século XX, já que a dinâmica da cibercultura está desinstitucionalizando subjetividades e identidades sociais por meio de novos espaços de sociabilidade (ciberespaço) e novos padrões de comportamento sexual. A crítica deste artigo caminha em direção à desconstrução de políticas culturais que estabelecem a conexão entre condições materiais de produção e práticas sexuais ditas saudáveis na sexuação do corpo. Isto é, refletimos sobre os efeitos do trabalho material e do simbolismo social nas identificações de gênero e o cinismo que transpassa a erotologia tradicional.<hr/>ABSTRACT This paper aims at discussing contemporary theories applied to the studies of body, gender and sexuality and providing a review of the relationship between technology and subject in a historical moment we call post-humanism. It also explores the need for a review of discrete categories of sexology of the twentieth century, since the dynamics of cyberculture is deinstitutionalising subjectivities and social identities through new spaces of sociability (cyberspace) and new patterns of sexual behavior. This article's critique offers a path toward the deconstruction of cultural politics that establish the connection between material conditions of production and sexual practices said to be healthy in the sexualization of the body. That is, we reflect on the effects of material work and social symbolism in gender identifications and the cynicism that runs through the postmodern erotology. <![CDATA[INTERATIONAL POSITIONINGS OF SEXUALITY AND GENDER: THE CASE OF A STUDENT BLOG AT A FEDERAL INSTITUTE]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132016000200503&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Neste artigo, procuro expor alguns apontamentos sobre os posicionamentos interacionais de sexualidade e de gênero observados em um dos artigos de opinião no blog Integra, criado por alunas/os de um Instituto Federal de Minas Gerais, bem como identificar as ordens de indexicalidade de sexualidade e de gênero presentes nesse blog. O escopo teórico valeu-se das concepções de atos de fala performativos discutida por Austin ([1962] 1990), Derrida (1973) e Butler (2003); de letramentos digitais, propostos por Davies; Merchant (2009), e de conceituações de sexualidade e gênero pelas teorias queer (BUTLER, 2003; LOURO, 2004). Nesse sentido, realizei uma pesquisa de cunho etnográfico virtual (HINE, 2004) e os instrumentos de geração de dados consiste em um dos artigos de opinião encontrados no blog, que exporemos neste artigo. O instrumental analítico se embasa em posicionamentos interacionais propostos por Goffman ([1979], 1998) e nas ordens de indexicalidade de Blommaert (2008, 2010). Foram utilizadas como categorias de análise as cinco pistas indexicais definidas por Wortham (2001), os dêiticos (ILARI e GERALDI, 2006) e as modalizações sugeridas por Bronckart (2007). Observei que os posicionamentos interacionais encontrados nos textos são de um blogueiro do interior, que se afirma gay e ciente de sua sexualidade. Em relação às ordens de indexicalidade, constatei que o blogueiro aponta para padrões estratificados de significados referentes a normas e convenções socioculturais em detrimento de outras, como o conservadorismo das cidades interioranas, a web como espaço favorável ao relacionamento gay e a ditadura do físico belo nos relacionamentos homoafetivos.<hr/>ABSTRACT In this article, I present some reflections on the interactional positionings of sexuality and gender presented in one of the opinion articles on the blog Integra, created by students of a Federal Institute in the state of Minas Gerais, as well as identify the indexicality orders of sexuality and gender present in it. The theoretical scope uses the concepts of performative speech acts discussed by Austin ([1962] 1990), Derrida (1973) and Butler (2003), digital literacies proposed by Davies &amp; Merchant (2009) and sexuality concepts and gender by queer theories (BUTLER, 2003; LOURO, 2004). In this sense, I undertook virtual ethnographic research (HINE, 2004) and the data were generated from one of the opinion articles found on the blog. The analytical tools were based on interactional positionings proposed by Goffman ([1979], 1998) and the indexicality orders of Blommaert (2008. The five indexical clues defined by Wortham (2001), the deictics and modalizations suggested by Bronckart (2007) were used as analysis categories. I observed that interactional positionings presented in the texts are a blogger from a small town, who affirms he is gay and aware of his sexuality. Regarding indexicality orders, I showed that the blogger points to stratified patterns of meanings regarding norms and socio-cultural conventions over others, such as the country conservatism, the web as a helpful tool to gay relationship and the beautiful physical dictatorship in homoaffective relationships. <![CDATA[ON THE "PEDAGOGY OF MULTILITERACIES: DESIGNING SOCIAL FUTURES" - 20 YEARS ON]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132016000200525&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Neste artigo, procuro expor alguns apontamentos sobre os posicionamentos interacionais de sexualidade e de gênero observados em um dos artigos de opinião no blog Integra, criado por alunas/os de um Instituto Federal de Minas Gerais, bem como identificar as ordens de indexicalidade de sexualidade e de gênero presentes nesse blog. O escopo teórico valeu-se das concepções de atos de fala performativos discutida por Austin ([1962] 1990), Derrida (1973) e Butler (2003); de letramentos digitais, propostos por Davies; Merchant (2009), e de conceituações de sexualidade e gênero pelas teorias queer (BUTLER, 2003; LOURO, 2004). Nesse sentido, realizei uma pesquisa de cunho etnográfico virtual (HINE, 2004) e os instrumentos de geração de dados consiste em um dos artigos de opinião encontrados no blog, que exporemos neste artigo. O instrumental analítico se embasa em posicionamentos interacionais propostos por Goffman ([1979], 1998) e nas ordens de indexicalidade de Blommaert (2008, 2010). Foram utilizadas como categorias de análise as cinco pistas indexicais definidas por Wortham (2001), os dêiticos (ILARI e GERALDI, 2006) e as modalizações sugeridas por Bronckart (2007). Observei que os posicionamentos interacionais encontrados nos textos são de um blogueiro do interior, que se afirma gay e ciente de sua sexualidade. Em relação às ordens de indexicalidade, constatei que o blogueiro aponta para padrões estratificados de significados referentes a normas e convenções socioculturais em detrimento de outras, como o conservadorismo das cidades interioranas, a web como espaço favorável ao relacionamento gay e a ditadura do físico belo nos relacionamentos homoafetivos.<hr/>ABSTRACT In this article, I present some reflections on the interactional positionings of sexuality and gender presented in one of the opinion articles on the blog Integra, created by students of a Federal Institute in the state of Minas Gerais, as well as identify the indexicality orders of sexuality and gender present in it. The theoretical scope uses the concepts of performative speech acts discussed by Austin ([1962] 1990), Derrida (1973) and Butler (2003), digital literacies proposed by Davies &amp; Merchant (2009) and sexuality concepts and gender by queer theories (BUTLER, 2003; LOURO, 2004). In this sense, I undertook virtual ethnographic research (HINE, 2004) and the data were generated from one of the opinion articles found on the blog. The analytical tools were based on interactional positionings proposed by Goffman ([1979], 1998) and the indexicality orders of Blommaert (2008. The five indexical clues defined by Wortham (2001), the deictics and modalizations suggested by Bronckart (2007) were used as analysis categories. I observed that interactional positionings presented in the texts are a blogger from a small town, who affirms he is gay and aware of his sexuality. Regarding indexicality orders, I showed that the blogger points to stratified patterns of meanings regarding norms and socio-cultural conventions over others, such as the country conservatism, the web as a helpful tool to gay relationship and the beautiful physical dictatorship in homoaffective relationships.