Scielo RSS <![CDATA[Trabalhos em Linguística Aplicada]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0103-181320170001&lang=es vol. 56 num. 1 lang. es <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[DISCOURSES VEILED/REVEALED:A DIALOGICAL ANALYSIS OF THE NEW GUIDELINES TO TEACHER EDUCATION]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132017000100009&lng=es&nrm=iso&tlng=es RESUMO Em julho de 2015, o Ministério da Educação aprovou as novas Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial e Continuada dos Profissionais do Magistério da Educação Básica, revogando as Diretrizes de 2002, instituídas pela Resolução CNE/CP n. 01/2002. Sob a perspectiva da teoria dialógica bakhtiniana, este artigo analisa as relações dialógicas que se engendram no Parecer CNE/CP n. 2/2015, que apresenta as novas Diretrizes, focalizando o posicionamento valorativo dos enunciadores com relação ao discurso da formação para as competências. Examina as relações que o Parecer CNE/CP n. 2/2015 estabelece no diálogo com o Parecer CNE/CP n. 009/2001 - que fundamentou as Diretrizes revogadas, e com os discursos oficiais que tratam da formação para as competências, mobilizados no texto. A análise evidencia que ao mesmo tempo em que o discurso do Parecer CNE/CP n. 2/2015 tenta negar vinculação com o modelo de formação baseado em competências - apagando e substituindo termos a ele relacionados - apresenta grande convergência com as diretrizes revogadas, que tomaram o conceito de competências como nuclear para a formação de professores.<hr/>ABSTRACT In July of 2015, the Ministry of Education approved the new National Curricular Guidelines for Initial and Continuing Teacher Education of Elementary and Secondary Education in Brazil, revoking the guidelines of 2002, instituted by the Resolution of the National Council of Education CNE/CP n. 01/2002. Under the perspective of Bakhtinian dialogical theory, this article focuses on the dialogical relations engendered in Regulation CNE/CP n. 2/2015 that presents new guidelines observing the evaluative positioning of enunciators in relation to the discourse of education for competencies. It analyses the dialogical relations that the Regulation CNE/CP n. 2/2015 establishes with the Regulation CNE/CP n. 009/2001 - that supports the revoked guidelines -, and with the official discourses mobilized in the text, which refer to teacher education geared to the competencies. The analysis shows that at the same time the discourse of Regulation CNE/CP n. 2/2015 tries to deny the connection with the model of education based on competencies - erasing and substituting terms related to it - it has great convergence with the revoked guidelines, which took the concept of competencies as the nucleus for teacher education. <![CDATA[TEACHER EDUCATION EVENTS: AN ETHNOGRAPHIC PERSPECTIVE ON LEARNING TO TEACH]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132017000100037&lng=es&nrm=iso&tlng=es RESUMO O presente trabalho tem como objetivo apresentar evento de formação como um conceito produtivo para a pesquisa sobre formação de professores. O conceito foi desenvolvido com base em um estudo etnográfico (COSTA, 2013) que analisou as práticas de formação em reuniões de professores e em períodos entre as aulas em uma instituição de ensino de português como língua adicional. A formação de professores observada orientou-se por elementos da racionalidade prática e técnica (PÉREZ GÓMEZ, 1995) e por atividades de conhecimento na prática e reflexão na prática, conforme proposto por Schön (2000). As abordagens sobre formação de professores propostas por esses autores são discutidas à luz de fundamentos da pesquisa etnográfica (HAMMERSLEY; ATKINSON, 1995). Com base nos eventos de formação observados, o estudo mostra como as perspectivas teóricas de atividades de formação de professores podem ser descritas com base em dados etnográficos relativos às ações, aos tópicos e aos papéis de mais e menos experientes que os participantes constroem conjuntamente na interação. Os resultados da análise apontam que um evento de formação é um momento propício para aprender a ensinar, e, em sua constituição, são fundamentais as ações desempenhadas pelos participantes de solicitar ajuda e de narrar experiências prévias, tópicos relacionados a práticas de sala de aula, e a experiência dos participantes como agentes formadores e em formação.<hr/>ABSTRACT This article aims to present teacher education event as a productive concept for research on teacher education. The concept was developed based on an ethnographic study (COSTA, 2013) that examined the in-service teacher practices in teacher meetings and in breaks between classes in a Portuguese as an additional language school. The teacher education practices observed showed elements of practical rationality and technical rationality (PEREZ GOMEZ, 1995) and activities of knowledge-in-practice and reflection-in-action, as proposed by Schön (2000). The approaches to teacher education proposed by these authors are discussed in the light of an ethnographic research perspective (HAMMERSLEY; ATKINSON, 1995). Based on the teacher education events observed, the study shows how the theoretical perspectives on teacher education activities can be described based on ethnographic data concerning the actions, the topics and the more and less experienced roles the participants jointly construct in interaction. The results show that a teacher education event is a moment conducive to learning how to teach, and that it is constituted by the participants’ actions of asking for help and narrating previous experiences, topics dealing with classroom practices, and the participants’ experience both as teacher educators and in-service learners. <![CDATA[LEARNING OPPORTUNITIES IN THE NEW COMMUNICATIVE ORDER OF CONTEMPORARY CLASSROOM TALK-IN-INTERACTION: SPANISH IN SECONDARY EDUCATION]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132017000100065&lng=es&nrm=iso&tlng=es RESUMO Examinamos oportunidades de aprendizagem na fala-em-interação social de sala de aula contemporânea. Os dados para este estudo foram gerados de março a outubro de 2012 e consistem em observações sistematizadas em diário de campo e transcrições de segmentos de 11 horas de gravações audiovisuais de aulas de Língua Espanhola da Turma 10 do segundo ano do Ensino Médio de uma escola pública da cidade de Porto Alegre. Na interação dessa sala de aula, há constante participação animada de pelo menos alguns alunos, entre eles mesmos e com o professor, o que, conforme Rampton (2006), caracteriza uma nova ordem comunicativa da sala de aula contemporânea. Nessa nova ordem comunicativa, as participações não canônicas dos alunos evidenciam que eles estão engajados (também) no trabalho de aprender. O relato etnográfico, detidamente atento às ações dos participantes, mostra que há oportunidades de aprendizagem na nova ordem comunicativa da Turma 10: 1) há participação de alguns alunos por meio da autosseleção para falar); e 2) há engajamento de todos na pauta da aula, seja pela autosseleção de alguns, seja pela atenção de outros no foco comum. Argumentamos que os alunos da Turma 10 estão participando da aula, na sua pauta curricular e na organização da nova ordem comunicativa. Assim os participantes se orientam para a língua espanhola como objeto de aprendizagem, e alguns produzem ações em torno desse objeto e mediante esse objeto, por exemplo, quando desafiam o professor, construindo evidências de aprendizagem. Mais do que mostrar que os participantes estão tendo oportunidades de aprendizagem ao realizarem participações exuberantes na sala de aula contemporânea, argumentamos que os interagentes da Turma 10 estão demonstrando uns para os outros que estão engajados (também) no trabalho de aprender ao usarem a língua e construírem ação social de fazer aula de Língua Espanhola na nova ordem comunicativa.<hr/>ABSTRACT We examine learning opportunities in contemporary classroom talk-in-interaction. The data were generated from March to October 2012 and consist of observations captured in field notes and transcripts of segments of 11 hours of audiovisual records of talk-in-interaction during Spanish language classes in Group 10 of the second year of secondary education in a public school in Porto Alegre. In the interaction in this classroom, at least some students constantly engage, amongst themselves and with the teacher, in lively participation, which, following Rampton (2006), we refer to as characteristic of the new communicative order of contemporary classrooms. Non-canonical participation by students during Group 10 classes shows participants (also) engaged in doing learning. The ethnographic account, closely attentive to the actions of participants, suggests that there are indeed learning opportunities in the new communicative order in which Group 10 participants interact: 1) there is participation by some students through self-selection to speak (often in exuberant participation); and 2) there is engagement by all in the class agenda, which is evident either in self-selection to speak by some, or in the attention paid by all to a what takes place in the main floor of talk-in-interactional activity. We argue that students in Group 10 are attentively participating in the curricular agenda within the organization of the new communicative order. Participants orient to the Spanish language as an object of learning and some produce actions around and through that object, for example, when challenging the teacher, thus displaying evidence of doing learning. More than showing that participants are having opportunities to perform through exuberant participation in contemporary classroom interaction, we argue that the interactants in Group 10 are demonstrating to each other that they are engaged (also) in doing learning as they use the target language and construct social action of doing Spanish language classes in the new communicative order. <![CDATA[FACEBOOK AS AN INTERACTIONAL EXTRA CLASSROOM TOOL FOR SPANISH LANGUAGE LEARNERS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132017000100097&lng=es&nrm=iso&tlng=es RESUMO O artigo analisa, a partir dos textos de Riel &amp; Polin (2004), Hewitt (2004), Stahl (2009; 2011), Rodríguez Illera (2007), Gros Salvat (2008) e Pochon-Berger (2011), as interações ocorridas através do Facebook entre alunos do Ensino Médio de uma escola pública como apoio extraclasse à aula de Língua Espanhola. Sendo uma presença bastante frequente na vida dos alunos de hoje, principalmente no que se refere ao Ensino Médio, o Facebook tem se apresentado como uma opção possível para o ensino, visto que incorpora a vida do aluno à escola e não o contrário. Dessa forma, neste trabalho são analisadas interações ocorridas através do Facebook no ano de 2013 a partir da experiência realizada com uma turma de 18 alunos de língua espanhola em seu primeiro contato escolar com essa língua no primeiro ano do Ensino Médio. Tal reflexão sobre o uso do Facebook busca entender qual o papel dessa ferramenta para a aprendizagem da Língua Espanhola, bem como para a criação de laços maiores entre alunos e professores. As perguntas a serem respondidas são: 1) pode efetivamente o Facebook organizar uma comunidade de prática ou de construção de conhecimento para a aprendizagem de línguas? Os alunos participam do Facebook quando esse passa a fazer parte das obrigações da escola? Os alunos valorizam esse recurso e publicam por livre e espontânea vontade? Os alunos estão orientados para as atividades do Facebook em todos os momentos em que são chamados a participar? Inicialmente são revisados alguns estudos que tratam da aprendizagem em comunidades virtuais ou espaços virtuais, para logo tratar especificamente do Facebook como recurso virtual de aprendizagem de espanhol em uma comunidade.<hr/>ABSTRACT Starting from texts by from Riel and Polin (2004), Hewitt (2004), Stahl (2009; 2011), Rodríguez Illera (2007), Gros Salvat (2008) and Pochon-Berger (2011), the article reviews the interactions among high school students from a public school on Facebook as an extracurricular activity of the Spanish language class. As Social Medias are a constant presence in the lives of today’s students, especially regarding teens who are in High School, Facebook has emerged as a feasible option for teaching, since it integrates the life of the student to the school and not vice versa. Thus, this study analyzes interactions that happened on Facebook in 2013 from an experiment conducted with a group of 18 high school students of Spanish in their first contact with the foreign language during their first year. Such a reflection on the use of Facebook aims to understand the role of this tool in the learning process of the Spanish language as well as its function as a way to bring students and teachers closer. The questions to be answered are: 1) Can Facebook effectively organize a community of practice or knowledge building for language learning? Do students use Facebook when it becomes a school obligation? Do students prize this resource and do they publish on Facebook by their own free will? Are the students instructed for the Facebook activities at all times they are invited to participate? First, some studies about learning in online communities or virtual spaces are reviewed to, then, acknowledge specifically Facebook as a virtual learning resource of Spanish in a community. <![CDATA[Report of an experience of teaching Italian language to elderly students: deconstructing concepts and constructing a new worldview]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132017000100117&lng=es&nrm=iso&tlng=es Resumo O envelhecimento é um processo natural do ser humano, mas que socialmente acarreta exclusão do indivíduo da comunidade em que está inserido. De modo a contornar tal situação e reinserir o idoso na sociedade, instituições têm oferecido cursos especiais, com ênfase para os cursos de língua estrangeira (PEREIRA, 2005). O presente relato é fruto de uma experiência de ensino de língua italiana para alunos idosos, e tem como objetivo enfatizar os fatores motivadores que levaram tal público às aulas de língua estrangeira, suas crenças, dificuldades e necessidades, bem como a concepção do aluno idoso sobre a cultura da língua meta (HALL, 2011; KUMARAVADIVELU, 2012). Ressaltamos alguns conflitos que se mostraram evidentes em sala de aula e que estão em concordância com os estudos atuais.<hr/>Abstract Ageing is a natural process undergone by every human being. However, it also brings about social exclusion among older people in the communities to which they belong. Seeking to address this situation and find ways to reintegrate the elderly into society, institutions have provided special courses, particularly for foreign language learning. This report results from the experience of teaching Italian to older students, and it aims to spotlight the motivating factors that brought these learners to foreign language lessons, and also their beliefs, difficulties, needs, as well as their conception of target language culture. Here we highlight some of the conflicts that were evident inside the classroom and that are in line with current studies. <![CDATA[PATHS TOWARDS A FUNCTIONAL TEACHING OF GRAMMAR ORIENTED TO TEXTUALITY: PERSONAL PRONOUNS AND ADJECTIVES IN INTERSUBJECTIVE PERSPECTIVE<sup>*</sup>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132017000100139&lng=es&nrm=iso&tlng=es RESUMO O ensino de língua portuguesa na escola é permeado por um processo contraditório instaurado pelo fato de entender, em consonância com os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN), que o texto é a unidade básica de ensino de língua, mas de assumir uma abordagem de gramática que ignora, em maior ou menor grau, o estrato semântico-discursivo. Nesse sentido, buscamos, primeiramente, discutir tal contradição, a partir da perspectiva sistêmico-funcional sobre linguagem (HALLIDAY, 2004), propondo conceber o texto como evento social, comunicativo e interacional, e a língua, como potencial de significado, para, posteriormente, apresentar um caminho inicial para um modelo de ensino funcional de gramática orientado ao texto. Tal modelo visa, explicitamente, a habilitar os alunos a utilizar os recursos léxico-gramaticais em vista dos efeitos semântico-discursivos possibilitados pela sua instanciação no que se refere à produção e interpretação de textos de diversos gêneros. Desse modo, a proposta vincula-se a uma perspectiva que associa a abordagem gramatical ao processo de conscientização linguística (FAIRCLOUGH, 1997). A fim de exemplificar a aplicação da proposta, partiremos da análise de uma propaganda institucional do McDonald’s, veiculada entre fevereiro e março de 2013, e, posteriormente, apresentaremos um roteiro de abordagem pedagógica da intersubjetividade relativa ao uso de pronomes pessoais e de adjetivos.<hr/>ABSTRACT Portuguese language teaching at school is pervaded by a contradictory process established by the fact of understanding, along with the National Curriculum Parameters (NCP), that the text is the basic unit of language education, but adopting a perspective of grammar teaching which ignores, to a greater or lesser extent, the discourse-semantics stratum. Thus, we aim, first, to discuss this contradiction, from a systemic-functional perspective of language (HALLIDAY, 2004), proposing to conceive texts as social, communicative and interactional events, and language as a meaning potential, in order to present, afterwards, an initial path to a model of functional grammar teaching oriented towards textuality. Such a model aims to explicitly capacitate students to use lexicogrammar resources in terms of the discursive and semantic effects enabled by their instantiation during the production and interpretation of distinct texts from a wide range of genres. Therefore, this proposal is associated with a standpoint that conceives the teaching of grammar as a means to achieve language awareness (FAIRCLOUGH, 1997). To exemplify the application of the model, we will analyze an institutional propaganda from McDonald’s, published in magazines, in newspapers, in the internet and in the own restaurant, during the months of February and March 2013, and, afterwards, we will present some guidelines for the pedagogical approach to the intersubjective use of personal pronouns and adjectives in education environments. <![CDATA[THE DEAF'S SIGNS: AN ANALYSIS THROUGH CULTURAL PERSPECTIVE]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132017000100163&lng=es&nrm=iso&tlng=es RESUMO O presente trabalho descreve a constituição dos sinais próprios e o processo de nomeação das pessoas Surdas, levando em conta a Fonologia, aliada a questões consideradas relevantes culturalmente na comunidade de fala estudada. Realizamos uma pesquisa etnográfica com pessoas Surdas, em uma cidade da Zona da Mata Mineira, para o mapeamento dos sinais próprios e a verificação de suas principais características fonológicas. Como instrumentos de coleta e análise de dados, utilizamos caderno de notas, diário de campo e câmera. A etnografia possibilitou uma maior compreensão acerca dos demarcadores culturais imersos nesse processo, tendo em vista a perspectiva dos Surdos considerados líderes, os quais elaboram os sinais próprios. Como resultados da pesquisa, percebemos uma aproximação da inserção de aspectos fonológicos de acordo com a referência de elementos culturais ligados à iconicidade e à arbitrariedade de cada sinal. Ainda, foram identificados e mapeados um conjunto de sinais a partir de alguns dos parâmetros fonológicos da Libras que remetem às seguintes constatações: 1) padronizações que podem ser consideradas categorização de gênero; 2) empréstimo linguístico da Língua Portuguesa para a Libras, que ocorreu por meio do alfabeto datilológico, pois, muitas vezes, a Configuração de Mão (CM) dos sinais faz referência ao nome próprio das pessoas; e 3) iconicidade e arbitrariedade dos sinais no processo de nomeação.<hr/>ABSTRACT This paper describes the establishment of own signs and how it is the process to give a sign for Deaf people, considering phonological and cultural approach as relevant issues in speech community studied. We conducted an ethnographic research with Deaf people, in a city at Zona da Mata Mineira, to map signs and verify the main phonological characteristics. We used notes, diary and camera to collect data and develop the analysis. The ethnography enabled to understand the cultural paths immersed in this process, given the perspective of the Deaf considered leaders who draw up own signs for Deaf people. As results of the research, we realized that the phonological aspects are linked to the reference of cultural elements which bring understanding for iconicity and arbitrariness of each signal. We have been identified and mapped to a set of signs from some of the parameters of phonological aspects in Libras. These refer to the following conclusions: 1) standardization that can be considered as categorization of gender; 2) linguistic loan from Portuguese to Libras, which happened through the fingerspelling alphabet, because, many times, the Hand Configuration (HC) of signs are related to people's own names; and 3) iconicity and arbitrariness of the signs in the nomination process. <![CDATA[WRITING AS A SOCIAL ENTERPRISE: SAMPLE IN-CLASS ACTIVITIES OF A GENRE-BASED APPROACH TO TEACHING ENGLISH AS A FOREIGN LANGUAGE]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132017000100187&lng=es&nrm=iso&tlng=es RESUMO Este trabalho tem por objetivo discutir alguns princípios da abordagem de ensino de línguas baseado em gêneros textuais pela visão da linguística funcional. A relevância do uso de ferramentas tecnológicas para enriquecer o ensino de escrita também é defendida. Para isso, analisamos amostras de atividades de sala de aula, oriundas de dois contextos diferentes: um curso de especialização destinado a professores de inglês em educação continuada e um curso de escrita acadêmica, voltado para alunos da pós-graduação da área de Medicina. Os resultados apontam para a importância de combinar a escrita como processo e a escrita como produto, o que inclui a instrução; a revisão e a reescrita de textos, bem como o scaffolding. Finalmente, defendemos que uma visão funcional da linguagem é importante para sustentar a pedagogia baseada em gêneros, já que ela abre caminho para a análise da língua como uma tarefa socialmente relevante.<hr/>ABSTRACT This papers aims at discussing some principles of a genre-oriented approach to foreign language teaching from the perspective of Functional Linguistics. We also argue in favor of the relevance of using technological tools to enrich writing pedagogy. To do that, we analyze some sample in-class activities that come from two different educational contexts: a Diploma course intended to English teachers in continuing education and a course on academic writing, designed to medical graduate students. Our findings point to the significance of combining a process and a product-oriented approach to writing, including instruction; text revision and rewriting; and scaffolding. Finally, we make the case that a functional view of language should underpin a genre-oriented pedagogy, as it opens room for analyzing language as a social enterprise. <![CDATA[CAN WE SPEAK ENGLISH? REFLECTIONS ON THE UNSPOKEN EFL IN BRAZIL]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132017000100213&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT This essay explores the issue of oral production in English as a foreign language in Brazil. It reports the difficulty some students find to speak the language to matters of authority and legitimacy constituted in a particular history of language policies. Interest in the theme emerged because many Brazilian students who know English state they cannot speak the language and avoid pronouncing it and engaging in conversations. A discursive methodological framework forms the basis for the analysis of postings collected from discussion forums on different websites. First, I can´t speak English works as the reference statement that makes it possible to verify a discursive regularity in operation in Brazil. Second, a postcolonial theoretical framework supports the discussion on the conditions of possibility to speak English as a foreign language in a former Portuguese colony. The author argues that the ghost of the native, idealized speaker prevents students from recognizing the English they know as legitimate, and to speak it, and points out that dignity is a possible discourse to help deconstruct the colonial, silenced positioning that exists regarding the oral production in this foreign language.<hr/>RESUMO Este ensaio explora a questão da produção oral em inglês como língua estrangeira no Brasil. Relaciona-se a dificuldade de alguns alunos brasileiros para falar a língua com questões de autoridade e legitimidade em uma história particular de políticas linguísticas. O interesse no tema surgiu porque muitos alunos brasileiros que sabem inglês dizem que não conseguem falar a língua e se abstêm de pronunciá-la ou conversar na língua . O estudo baseia-se num quadro metodológico discursivo para a análise de postagens recolhidas em fóruns de discussão em diferentes sites. Em primeiro lugar, a formulação Eu não consigo falar Inglês - é utilizada como um enunciado de referência para a análise e verificação de uma regularidade discursiva em operação no Brasil. Em seguida, um quadro teórico pós-colonial apoia a discussão sobre as condições de possibilidade para falar a língua inglesa como língua estrangeira numa ex-colônia Portuguesa. A autora argumenta que o fantasma do falante nativo, idealizado, impede os alunos de reconhecer o inglês que já sabem como legítimo e de falar a língua, e aponta que a dignidade é um discurso possível para desconstruir o posicionamento colonial e de silenciamento que ainda existe com relação à oralidade nessa língua estrangeira. <![CDATA[BRAZILIAN EFL LEARNERS’ AWARENESS ABOUT L2 PHONES: IS MALL PRONOUNCED AS ‘MAL’?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132017000100235&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT The aim of this paper was to examine the extent of non-verbalizable knowledge L1 Brazilian Portuguese (BP) learners of English possess about the segmental inventory of the L2. The study had two aims: i) to determine to what extent L1 BP EFL learners are aware of contrastive and non-contrastive L2 segments, ii) to determine which type of segments present the lowest level of awareness. To the date, little research has been carried out about the non-verbalizable aspect of L2 phonological awareness, most studies having relied on participants’ verbalization of the acquired knowledge (e.g., KENNEDY &amp; TROFIMOVICH, 2010; WREMBEL, 2011). Whereas language learners are frequently taught grammar explicitly, pronunciation of the L2 is rarely addressed in the foreign language classroom. Moreover, phonology is in nature less susceptible to conscious processing than other aspects of L2 learning, making the noticing, and especially the explicit explanation, of phonological aspects difficult. Nevertheless, high L2 phonological awareness is beneficial for L2 pronunciation (KIVISTÖ-DE SOUZA, 2015), making its examination a priority in the foreign language classroom context. The participants of the study were 71 advanced EFL learners and 18 native speakers of American English. Participants performed a perception test which presented English segments spoken by native and non-native speakers. The ability to identify pronunciation deviations in the non-native speaker trials was taken as a measure for phonological awareness. The results showed that the L1 BP participants manifested a significantly lower sensitivity to English segmental phonology than the native English speakers (F[1, 87] = 40.56, p &lt;.001, η2=.31). Pronunciation deviations involving consonants were identified to the greatest extent (52%), whereas the trials involving short-lag VOTs were identified the poorest (33%). The results reveal a need for explicit pronunciation instruction and the employment of consciousness-raising activities in the Brazilian EFL classroom.<hr/>RESUMO Este trabalho investiga a consciência fonológica em LE de aprendizes brasileiros de inglês. O estudo teve dois objetivos: i) determinar o grau de consciência de aprendizes brasileiros de inglês sobre os segmentos contrastivos e não contrastivos de LE, ii) determinar que tipos de segmentos apresentam o nível mais baixo de consciência. Pouca pesquisa tem sido conduzida sobre o tipo de consciência fonológica em LE que não está acessível para reflexão consciente. Na maioria dos estudos tem sido solicitado dos participantes a verbalização do conhecimento adquirido (e.g., KENNEDY &amp; TROFIMOVICH, 2010; WREMBEL, 2011). Enquanto o ensino da gramática é frequentemente explícito, a pronúncia de LE é raramente ensinada na sala de aula. Além do mais, a fonologia é menos susceptível ao processamento consciente do que outros aspetos da LE, fazendo que o noticing, e especialmente a elaboração explícita, de aspectos fonológicos seja difícil. No entanto, um alto nível de consciência fonológica é benéfico para a pronúncia de LE (KIVISTÖ-DE SOUZA, 2015), fazendo o seu estudo uma prioridade na sala de aula delíngua estrangeira. Os participantes foram 71 alunos de nível avançado em inglês e 18 falantes nativos de inglês americano. Os participantes completaram um teste de percepção que apresentou segmentos de inglês produzidos por falantes nativos e não nativos. A capacidade de identificar pronúncias inadequadas nos estímulos não nativos foi usada como a medida de consciência fonológica. Os resultados mostraram que os participantes brasileiros manifestaram uma sensibilidade significativamente mais baixa à fonologia segmental do inglês que os falantes nativos de inglês (F[1, 87] = 40.56, p &lt;.001, η2=.31). Erros de pronúncia envolvendo consoantes foram identificados com a precisão mais alta (52%), enquanto os estímulos com VOT zero foram identificados com mais dificuldade (33%). Os resultados revelam necessidade de instrução explícita de pronúncia na sala de aula de inglês para brasileiros. <![CDATA[THE EVALUATION MODALITIES AND THE STAGES OF THE DIDACTIC SEQUENCE: POSSIBLE JOINTS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132017000100259&lng=es&nrm=iso&tlng=es RESUMO Partindo do pressuposto de que a avaliação é parte integrante do processo de ensino e aprendizagem e imprescindível na orientação das ações pedagógicas que visem à superação das dificuldades apresentadas pelos estudantes, este trabalho realiza uma análise sobre as possíveis articulações entre as modalidades da avaliação e as etapas do procedimento sequência didática (SD) (DOLZ, NOVERRAZ, SCHNEUWLY, 2004) e sobre como essa prática pode contribuir para o desenvolvimento das capacidades de linguagem. Com o intuito de analisar tal articulação, inicialmente, apresentamos o plano textual global de três SD implementadas em diferentes contextos, e, na sequência, classificamos as atividades. Para a análise das capacidades de linguagem, analisamos três versões de texto, de um dos estudantes do grupo do Ensino Superior. As análises revelam que o trabalho com a escrita, instrumento avaliativo foco deste estudo, ocorreu, em cada uma das SD, em três momentos distintos: primeira produção, revisão e reescrita da primeira produção e produção final, o que vai ao encontro da nossa defesa de que a SD possibilita colocar em prática as modalidades avaliativas e suas funções que são: diagnosticar, controlar e classificar (HAYDT, 2008, FURTOSO, 2008). Em relação às produções, as análises mostram que houve avanço quanto ao atendimento dos critérios das capacidades de linguagem, uma vez que, os apontamentos/questionamentos feitos para orientar o estudante na retomada de aspectos já estudados em outros momentos foram atendidos promovendo o desenvolvimento de capacidades de linguagem.<hr/>ABSTRACT Based on the assumption that evaluation is an integral part of the teaching and learning process and indispensable in the orientation of pedagogical actions which aim at overcoming students’ difficulties, this work carries out an analysis on the possible connections among the evaluation modalities and the stages of the procedure called didactic sequence (DS) (DOLZ, NOVERRAZ, SCHNEUWLY, 2004) and on how this practice may contribute to the development of language capacities. With the objective of analysing such joint, initially, a global overview of the three investigated DS in different contexts is presented, and, next, the activities are classified. In order to identify the language capacities, three versions of a text, written by one of the students from the tertiary level, were examined. The analysis reveal that the work with writing, evaluation tool focused in this study, was carried out, in each of the three DS, in three different moments: initial production, review and rewriting of the first production and final production, which meets our premise that the DS makes it possible for the evaluation modalities to be used and their functions that are: diagnose, control and classify (HAYDT, 2008, FURTOSO, 2008). Regarding the written productions, the analysis show that there was progress concerning the use of the criteria on the language capacities since the comments and feedback made to guide the student in the retrieval of aspects that had already been studied were considered fostering the development of language capacities.