Scielo RSS <![CDATA[Tempo Social]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0103-207020010002&lang=en vol. 13 num. 2 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<B>Politics and economy as form of domination</B>: <B>intellectual labor in Marx</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20702001000200001&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este ensaio procura sistematizar a análise teórica que Marx faz do pré-capitalismo e do capitalismo como estruturas sociais de poder, predominando naquele as relações políticas e neste as relações econômicas como formas de dominação. Procura-se demonstrar que no pré-capitalismo o poder político e o exercício monopolizado da violência física, social e psicológica são determinados pela forma como os agentes sociais se apropriam das condições objetivas, materiais e simbólicas da produção social. No capitalismo, a produção, quando já é comandada pelo capital, além de produzir a mais-valia, também produz um sistema de exploração geral das propriedades naturais e humanas tendo como suporte a ciência. Ou seja, ela realiza a apropriação através da ciência, e não da violência e do poder pessoal, colocando o saber científico ao seu serviço, na espécie de capital fixo. Essa extração da mais-valia assume, apesar de ser resultante da relação econômica, a forma de atividade científica. É dentro desse contexto que se analisa a questão do trabalho intelectual não só como produtor de valor mas, também, como produtor de concepções justificadoras da forma histórica de poder e de dominação capitalista.<hr/>This essay aims at systematizing the theoretical analysis that Marx makes of pre-capitalism and of capitalism as social structures of power, bearing in mind that political relations predominate in the former and economic relations in the latter as forms of domination. In pre-capitalism, political power and the monopolized exercise of physical, social and psychological violence are determined by the manner in which social agents appropriate objective, material and symbolic conditions of social production. In capitalism, production, when it is already commanded by capital, on top of producing surplus value, it also produces a system of general exploitation of the natural and human properties with the support of science. In other words, it fulfills the appropriation through science and not violence or personal power, putting scientific knowledge at its service, in the form of fixed capital. This extraction of surplus value takes on the form of scientific activity, in spite of being a result of the economic relationship. It is within this context that the analysis of intellectual labor is made, not only as value producer, but also as producer of concepts to justify the historical forms of power and of capitalist domination. <![CDATA[<B>Towards a pedagogy of the innocents</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20702001000200002&lng=en&nrm=iso&tlng=en A idéia de uma escola para filhos de "trabalhadores móveis", tema que vem inquietando os países da América do Norte e da Europa, propõe os dilemas da socialização e da educação dos desenraizados em face de uma instituição enraizada, que é a escola. Para conciliar escola com a situação social de quase transumância dos filhos desses trabalhadores, seria necessário reconhecer as funções educativas e socializadoras do próprio aluno, o aluno como professor da diversidade cultural. No fim das contas, admitir uma pedagogia dos inocentes.<hr/>The idea of a school for the children of migrant workers, an issue that has been of concern in the countries of North America and Europe, proposes the dilemmas of socialization and education of those uprooted in face of a rooted institution such as the school. To conciliate the school with the social situation of quasi transhumance of these workers' children it would be necessary to recognize the educational and socializing functions of the students themselves, the student as teacher of cultural diversity. In other words, to admit a pedagogy of the innocents. <![CDATA[<B>Crisis and deregulation of labor in Brazil</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20702001000200003&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este texto discute, numa perspectiva histórico-estrutural, a trajetória recente (1980-2000) de transformações da economia brasileira, especialmente no que diz respeito às implicações sobre o seu mercado de trabalho. Sucintamente, há 3 aspectos de interesse no texto. O primeiro está relacionado à tarefa de estabelecer as conexões lógico-históricas entre a crise da economia brasileira dos últimos vinte anos (1980-2000) e o processo de desregulação do trabalho no país. O segundo trata de definir e caracterizar cada um dos dois eixos que, do nosso ponto de vista, compõem o quadro de desregulação do trabalho no Brasil em período recente, a saber: a desestruturação e a desregulamentação do mercado de trabalho. Por fim, o terceiro aspecto abordado no texto procura avançar na sugestão de alguns pontos de reflexão para a tentativa de se construir uma agenda positiva de mudanças, como condição para a superação do binômio crise econômica e desregulação do trabalho no Brasil.<hr/>This study discusses, from a historical-structural perspective, the recent trajectory (1980-2000) of the transformations of Brazilian economy, especially with regard to the implications for the labor market. Putting it briefly, there are three aspects of interest in the text. The first is related to the task of establishing logical-historical connections between the crisis in the Brazilian economy of the last twenty years (1980-2000) and the process of labor deregulation in the country. The second refers to defining and characterizing each of the two axes that, from our point of view, make up the scenario of labor deregulation in Brazil in recent years, as follows: destructuralization and deregulation of the labor market. Finally, the third aspect involves suggestions of some points to reflect on in order to build a positive agenda of changes, as a condition to overcome the binomial economic crisis and labor deregulation in Brazil. <![CDATA[<B>The process of productive restructuring and the young worker</B>: <B>knowledge and participation</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20702001000200004&lng=en&nrm=iso&tlng=en O artigo tem como objetivo analisar as percepções de jovens trabalhadores metálurgicos, entre 18 a 25 anos, sobre as mudanças organizacionais e tecnológicas que estão sendo introduzidas no processo produtivo de oito indústrias dos setores metalúrgico e eletroeletrônico do município de Osasco. Considerando que essas mudanças no trabalho redefinem o perfil do trabalhador e colocam novas exigências quanto à escolaridade, formação profissional, participação e compromisso com os objetivos da empresa, o texto discute a relação dos jovens com a escola, o trabalho, a empresa e o sindicato. Na análise do jovem trabalhador é retomada a perspectiva de autores europeus que acentua a heterogeneidade da juventude. Portanto, mesmo com identidade comum definida pela condição operária, os jovens entrevistados avaliam e interpretam de diversas maneiras as condições de trabalho e situam-se diferentemente diante das modificações feitas.<hr/>The aim of this article is to analyze the perceptions of young metal workers, between 18 and 25 years of age, of organizational and technological changes being introduced in the productive process in eight industries of the metal works and electro-electronic sectors in the Osasco area. Considering that these changes in labor redefine the profile of the worker and bring about new demands as to schooling, professional development, participation and commitment to the companies' objectives, the text discusses the young workers' relationship with school, work, industry and union. In the analysis of the young laborer, the perspective of European authors that accentuate youth heterogeneity is taken up. Thus, in spite of the common identity defined by the condition of being a worker, the young workers interviewed evaluate and interpret differently working conditions and situate themselves in a diverse manner in face of the changes. <![CDATA[<B>Metropolitan dynamics and social structure in Salvador</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20702001000200005&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo discute como a dinâmica da globalização e mudanças a ela associadas vêm afetando a conformação socioeconômica das metrópoles brasileiras, analisando, especificamente, o caso de Salvador. Após uma referência inicial à literatura sobre os processos em discussão, o texto assinala como a análise das reconfigurações espaciais e urbanas, no Brasil, não pode deixar de lado a herança histórica do processo de urbanização, a diferenciação da rede urbana e metropolitana e os efeitos espaciais e sociais das políticas recentes de inserção do país na nova ordem mundial. Analisa, a seguir, a trajetória e as transformações socioeconômicas recentes de Salvador, constatando como as mesmas são bastante similares às verificadas em outras metrópoles brasileiras, com efeitos adversos ampliados pelas condições e especificidades locais.<hr/>This article discusses how the dynamics of globalization and its aftermath have affected the social economic configuration of Brazilian metropolitan areas, with particular emphasis on the case of Salvador. Following a brief survey of the relevant literature on the subject, the paper links the spatial and urban reconfiguration of the Brazilian metropolitan areas with the historical heritage of the urbanization process, the differentiation of the urban and metropolitan network and the spatial and social effects of recent national policies toward a greater integration with the new international order. The paper compares the recent trends of the socio-economic changes in Salvador with those of other Brazilian metropolises, and concludes that they are not significantly different in spite of a stronger adverse social impact due to local social conditions. <![CDATA[<B>The art critic at work</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20702001000200006&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este ensaio examina a relação entre palavra e imagem e suas conseqüências tanto para a evolução da arte como para as relações entre crítica e arte. Aponta-se para uma mistura cada vez mais acentuada entre os registros pictórico (imagem) e poético (palavra) que está na base de uma retórica da imagem cultivada e aprofundada pela publicidade. A invasão da imagem pelo registro conceitual da palavra aprofunda a dicotomia clássica entre sensível e inteligível, conduzindo à limitação da faculdade da imaginação.<hr/>This paper examines the relationship between word and image and the consequences both for the development of art and for the relationship between criticism and art. It shows how an ever-growing mixture of pictorial (image) and poetic (word) registers at the basis of image rhetoric is cultivated and deepened by advertising. The invasion of the image by the conceptual register of the word strengthens the classical dichotomy between sensitive and intelligible, leading to a limitation of the imagination. <![CDATA[<B>The racial question in Brazilian politics (the past fifteen years)</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20702001000200007&lng=en&nrm=iso&tlng=en Neste artigo, analiso o modo como a questão racial tem marcado a política brasileira nos últimos quinze anos. Começo expondo o que significou a idéia de democracia racial no processo de construção da nacionalidade brasileira, para depois, com a brevidade que o espaço exige, resenhar os estudos sobre o comportamento eleitoral dos negros brasileiros e tratar da emergência de movimentos sociais negros e de sua incorporação ao sistema político. Meu entendimento é que devemos ver na "democracia racial" um compromisso político e social do moderno estado republicano brasileiro, que vigeu, alternando força e convencimento, do Estado Novo de Vargas até o final da ditadura militar. Tal compromisso, hoje em crise, consistiu na incorporação da população negra brasileira ao mercado de trabalho, na ampliação da educação formal, enfim na criação das condições infra-estruturais de uma sociedade de classes que desfizesse os estigmas criados pela escravidão. A imagem do negro enquanto povo comum e o banimento, no pensamento social brasileiro, do conceito de "raça", substituído pelos de "cultura" e "classe social", são as expressões maiores desse compromisso.<hr/>In this article, I analyze how the racial question has marked Brazilian politics in the past fifteen years. I start by showing what the idea of racial democracy meant to the process of reconstruction of the Brazilian nationality, and go on to review the studies on the voting behaviour of the Brazilian Black population and discuss the emergence of Black social movements and their incorporation into the political system. I understand that we must see "racial democracy" as a political and social compromise of the Brazilian modern republican state, which was in power from the Vargas' New State until the end of the military dictatorship. This compromise which at present is in crisis, consisted of the incorporation of the Brazilian Black population into the work market, of the expansion of formal education, in other words, of the making of the infra-structural conditions of a society of classes that would do away with the stigmas created by slavery. The image of the Black person as one of the people and the banishment from Brazilian social thought of the concept of "race" which was replaced by those of "culture" and "social class" are the main expressions of this compromise. <![CDATA[<B>Folklore and sociology in Florestan Fernandes</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20702001000200008&lng=en&nrm=iso&tlng=en O folclore é, cronologicamente, o primeiro tema abordado por Florestan Fernandes em sua notável trajetória intelectual, tendo ele tratado do assunto desde os tempos de estudante de graduação da Faculdade de Filosofia em São Paulo. No conjunto de sua obra, o folclore é um assunto secundário, próprio do período de aprendizagem, um "tema morno" do início da carreira. Contudo, é nesses estudos que Florestan trava sua primeira disputa disciplinar, na qual se configura sua adesão a uma sociologia científica, baseada na sistematicidade dos procedimentos de observação e na abrangência das explicações. Nesse sentido, é possível acompanhar, no pequeno conjunto de trabalhos sobre o folclore escritos durante seu "período de formação" (1941-1953), os primeiros passos de sua definição da sociologia como ciência, recuperando-os em três linhas complementares de análise: 1. a explicação sociológica das manifestações folclóricas; 2. a explicação sociológica dos estudos folclóricos na sociedade moderna; e 3. a redefinição do folclore como método sociológico.<hr/>Folklore is, chronologically speaking, the first theme taken up by Florestan Fernandes in his noteworthy intellectual journey, having dealt with this subject since his days as an undergraduate student at the Faculty of Philosophy in São Paulo. If we consider his whole work, folklore is a secondary matter, specific to his student days, a "flat theme" from the beginning of his career. However, it is in these studies that Florestan wages his first academic battle, in which his adhesion to a scientific sociology takes shape, based on the systematics of observational procedures and scope of explanations. Thus, by looking at the small group of papers on folklore written during his formative years (1941-1953), it is possible to follow the first steps of his definition of sociology as science, which can be transcribed into three complementary lines of analysis: 1. the sociological explanation for folkloric manifestations; 2. the sociological explanation for folkloric studies in modern society; and 3. the redefinition of folklore as a sociological method. <![CDATA[<B>The potentialities of the regressive-progressive method</B>: <B>thinking the town, thinking history</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20702001000200009&lng=en&nrm=iso&tlng=en Sabendo que o método regressivo-progressivo de Henri Lefebvre foi explicitado pela primeira vez em dois artigos voltados a pensar a realidade social do mundo rural, meu objetivo, neste estudo, é explorar, à luz do exemplo paulistano de fins do século XIX, as potencialidades teórico-metodológicas do instrumento para uma reflexão sobre a historicidade dos processos sociais em um contexto urbano. Do ponto de vista teórico, o método permite uma compreensão mais abrangente de como o desencontro de temporalidades ligadas ao tradicional e ao moderno concorre para a dinâmica de urbanização que engolfou cidades como São Paulo no último quartel do XIX. E isso porque, em termos metodológicos, a perspectiva lefebvriana conduz, em relação ao contexto paulistano, a uma sistematização da documentação histórica que ressalta a coexistência, no tempo, de representações historicamente contraditórias sobre o dia-a-dia vivenciado no espaço da rua em meio ao processo histórico então em curso.<hr/>Taking into account that Henri Lefebvre's regressive-progressive method was exposed for the first time in two articles dealing with the social reality of the urban world, the aim of this paper is to analyze, in the light of the Paulistano example of the end of the 19th century, the theoretical-methodological potentialities of the instrument to reflect on the historicity of an urban context. From the theoretical point of view, the method allows for a wider understanding of how the temporalities connected to the traditional and to the modern do not meet, and how this contributes to the urbanization dynamics that engulfed towns such as São Paulo in the last quarter of the 19th century. This is due, in methodological terms, to the fact that the Lefebvrian perspective, in the context of São Paulo, leads to the systematization of the historical documentation that emphasizes the co-existence, in time, of historically contradicting representations on the daily life taking place on the streets in the midst of a historical process in course. <![CDATA[<B>Niklas Luhmann</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20702001000200010&lng=en&nrm=iso&tlng=en O artigo traça um sintético retrato intelectual de Niklas Luhmann, focalizando essencialmente sua teoria social; em especial, as idéias expostas em A sociedade da sociedade, que revelam o núcleo construtivista da moderna teoria dos sistemas societais. Por meio da discussão da distinção central dessa obra, entre sistema e ambiente, os autores identificam os pontos básicos de ruptura da teoria de Luhmann em relação ao modelo cognitivo clássico da tradição européia e sua cosmologia humanista. Em seguida, expõem três concepções básicas de sua análise sociológica: sociedades sem pessoas; a sociedade como comunicação; e sociedade como sociedade mundial. Finalmente, apresentam algumas reflexões críticas acerca das possibilidades e dos limites da teoria pós-ontológica da sociedade como sistema auto-referencial.<hr/>This paper is a concise intellectual portrait of Niklas Luhmann focusing mainly on his social theory; it highlights the ideas found in The society of society that reveal the constructivist nucleus of modern social systems theory. By discussing the central distinctions of that work, between system and environment, the authors identify the basic breaking off points of Luhmann's theory with regard to the classical cognitive model of the European tradition and its humanist cosmology. Then, they present three basic conceptions of his sociological analysis: society without people; society as communication; and society as world society. Finally, they present some critical thoughts on the possibilities and limits of post-ontological theory of society as a self-referential system. <![CDATA[<B><I>Os sertões</I> and the (mis)direction of social change in Brazil</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20702001000200011&lng=en&nrm=iso&tlng=en A obra Os sertões tem sido amplamente discutida em vários campos de interpretação do Brasil, ou seja, na literatura, na sociologia, na antropologia e na história. Este artigo visa demonstrar que o modo de caracterização da existência social do sertanejo fez deste trabalho de Euclides da Cunha um marco na formação das ciências sociais no país. Ao buscar compreender, a partir do evolucionismo spenceriano, os (des)caminhos da mudança social no país o autor contribuiu com a fundação dos primeiros pilares de uma reflexão acerca das singularidades socioculturais brasileiras.<hr/>Os sertões has been amply discussed in various fields of interpretation in Brazil, be it in literature, sociology, anthropology or history. This article aims to demonstrate that the means of characterization of the social existence of the peasant from the arid countryside has turned this work of Euclides da Cunha's into a landmark in the formation of the social sciences in Brazil. Based on Spencerian evolutionism, the author analyzes the (mis)direction of social change in the country, as a means to contribute towards the reflection on Brazilian socio-cultural singularities. <![CDATA[<B>The English in Brazil</B>: <B>a study on cultural encounters</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20702001000200012&lng=en&nrm=iso&tlng=en A obra Os sertões tem sido amplamente discutida em vários campos de interpretação do Brasil, ou seja, na literatura, na sociologia, na antropologia e na história. Este artigo visa demonstrar que o modo de caracterização da existência social do sertanejo fez deste trabalho de Euclides da Cunha um marco na formação das ciências sociais no país. Ao buscar compreender, a partir do evolucionismo spenceriano, os (des)caminhos da mudança social no país o autor contribuiu com a fundação dos primeiros pilares de uma reflexão acerca das singularidades socioculturais brasileiras.<hr/>Os sertões has been amply discussed in various fields of interpretation in Brazil, be it in literature, sociology, anthropology or history. This article aims to demonstrate that the means of characterization of the social existence of the peasant from the arid countryside has turned this work of Euclides da Cunha's into a landmark in the formation of the social sciences in Brazil. Based on Spencerian evolutionism, the author analyzes the (mis)direction of social change in the country, as a means to contribute towards the reflection on Brazilian socio-cultural singularities.