Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Ciência Política]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0103-335220190003&lang=pt vol. num. 30 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Economia, política e democracia: as sabatinas no Senado Federal dos indicados ao Banco Central nos governos FHC e Lula]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-33522019000300007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Este trabalho tem como objeto as sabatinas realizadas na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado Federal que visavam aprovar os indicados pela Presidência da República ao cargo de Presidente do Banco Central do Brasil. O recorte temporal escolhido agrega as sabatinas de Gustavo Loyola (1995), Gustavo Franco (1997), Francisco Lopes (1999), Armínio Fraga (1999) - indicados por Fernando Henrique Cardoso - e Henrique Meirelles (2002), indicados por Lula da Silva. Para o método da análise, foi escolhido a Análise de Conteúdo. Focado na atuação dos senadores durante as sessões e em como elas formavam uma relação dialógica com os confrontos existentes na economia brasileira, o problema que norteia essa pesquisa é: como a atuação dos senadores nas sabatinas reflete os conflitos macroeconômicos de suas épocas? A partir de ponderações analíticas sobre a variância de temas abordados e da produção, por parte dos senadores, de Situações de Conflito, foi possível identificar que a atuação dos senadores nas sabatinas reflete os principais debates macroeconômicos de maneira ampla, utilitária e contida.<hr/>Abstract This essay is aimed at the sabatines held in the Comission of Economic Subjects of the brazilian Federal Senate, which had as objective the approval of those indicated by the Presidency of the Republic to the position of President of the Brazilian’s Central Bank. The chosen time cut adds the sabatines of Gustavo Loyola (1995), Gustavo Franco (1997), Francisco Lopes (1999), Armínio Fraga (1999) - indicated by Fernando Henrique Cardoso - and Henrique Meirelles (2002), indicated by Lula da Silva. For the analytical method, was select the Content Analyses. Focused on the actions of the senators during and with them formed a dialogical relationship with the confrontations existing in Brazillian economy, the question that guides this research is: how the performance of the senators in the sabatines reflect the macroeconomical conflict of the time cut? Based on analytical considerations about the variance of issues addressed and the production by senators of Conflicts Situations, it was possible to identify that the performance of the senators in the sabatines reflects the main macroeconomic debates in a broad, utilitarian and contained way. <![CDATA[Sobre alguns dilemas da teoria neorrepublicana da liberdade]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-33522019000300047&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Neste artigo destacamos duas das críticas liberais feitas a teoria da liberdade neorrepublicana de Skinner e Pettit. Pretendemos sustentar que, embora estes autores tenham contribuído decisivamente ao procurar atribuir estatuto próprio à liberdade republicana, ainda resta insuficiente a análise de elementos que podem tornar a concepção republicana de liberdade mais claramente alternativa à liberal. Faltaria uma análise da liberdade republicana associada à uma “gramática” republicana, no sentido de que pensariam a liberdade desarticulada de uma linguagem de direitos e deveres que configuram ás relações entre público e privado a partir da lógica do próprio lugar do “político”. Além disto, seria bastante problemático o recurso de tomar certas virtudes e ideais da vida pública de maneira puramente instrumental, sem reconhecer que certos valores têm importância intrínseca à liberdade republicana. Retomar estas questões seriam fundamentais para repensar o próprio sentido da liberdade republicana.<hr/>Abstract In this paper we highlight two of the liberal critiques made of Skinner and Pettit’s neo-republican theory of liberty. We intend to argue that, although these authors contributed decisively in seeking to attribute their own status to republican liberty, the analysis of elements that can make the republican conception of freedom more clearly alternative to liberal still remains insufficient. It would lack an analysis of republican freedom associated with a republican “grammar”, in the sense that they would think the unrestrained freedom of a language of rights and duties that configure the relations between public and private from the logic of the place of the “political.” Moreover, it would be quite problematic to use certain virtues and ideals of public life in a purely instrumental way, without recognizing that certain values are intrinsically important to republican freedom. To retake these questions would be fundamental to rethink the very meaning of republican freedom. <![CDATA[Fronteiras de Estados emergentes: migração, cidadania pós-nacional e trabalhadores latino-americanos no Brasil<sup>,</sup>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-33522019000300077&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo A heterogeneidade econômica entre Estados, os vários conflitos, desastres na saúde e ambientais, assim como novos processos de compartilhamento de informações, levam a um aumento do fluxo migratório. A sociedade brasileira foi historicamente constituída de importantes fluxos imigratórios, depois tornou-se uma fonte de emigração, recentemente transformando-se em receptora de haitianos e cidadãos latino-americanos. Portanto, indagamos: quais fatores - e até onde - influenciam a inserção de imigrantes na força de trabalho brasileira? A hipótese é que a nacionalidade, gênero, raça e educação dos imigrantes influenciam no salário e no tipo de ocupação. Dois métodos comparativos são aplicados - utilizando dados do Obmigra - para testá-la: (i) uma avaliação quantitativa baseada numa descrição estatística multivariada e em técnicas georreferenciadas; e (ii) uma análise quantitativa baseada em estatística inferencial. Observamos que a nacionalidade é o fator que mais importa para a inserção no mercado de trabalho.<hr/>Abstract The economic heterogeneity between states, the various conflicts, health and environmental disasters, as well as new processes of information dissemination, lead to a significant increase in migratory flows. Brazilian society has been constituted by important immigration flows, then became a source of emigration, and in recently years it has been receiving Haitians and citizens of other Latin American countries. We ask: which factors - and to what extent - do influence the insertion of the immigrant into the Brazilian workforce? The hypothesis is that immigrants’ nationality, gender, race and education influence salary and type of occupation. Two comparative methodological approaches are applied - using data available in Obmigra - to test this hypothesis: (i) a quantitative evaluation based on multivariate descriptive statistics and geo-referenced techniques; and (ii) a quantitative analysis based on inferential statistics. We observe nationality is the strongest influencer in labor force. <![CDATA[Juventudes partidárias no Brasil: motivações e perspectivas dos jovens filiados a partidos políticos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-33522019000300113&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo O objetivo do artigo é analisar como se dá o recrutamento de jovens pelos partidos políticos brasileiros na atualidade. O estudo avalia as motivações dos jovens para a filiação e a autopercepção deles sobre as legendas às quais são filiados, tendo como eixo de análise as seguintes questões: (a) o que motiva um jovem a se filiar a um partido político no atual contexto brasileiro? (b) como se dá a filiação? (c) que fatores mais contribuem para a adesão dos jovens às agremiações partidárias? (d) quais são as percepções dos jovens sobre esse processo? Em termos específicos são testadas algumas hipóteses utilizando o qui-quadrado. As conclusões mostram que o capital familiar e o capital militantes são os dois fatores que mais influenciam os jovens a se filiarem aos partidos. No primeiro caso os parentes mais próximos são os que exercem maior influência (pais e irmãos). No segundo caso destaca-se a militância nos movimentos estudantis e nos movimentos sociais.<hr/>Abstract Abstract: The objective of this paper is to analyze how the recruitment of young people by Brazilian political parties occurs today. The study evaluates young people’s motivations for affiliation and their self-perception about the subtitles to which they are affiliated, having as its axis of analysis the following questions: (a) what motivates a young person to join a political party in the current Brazilian context? (b) how does affiliation occur? (c) what factors contribute most to youth adherence to party organizations? (d) What are young people’s perceptions of this process? Specifically, some hypotheses are tested using chi-square. The findings show that family capital and militant capital are the two factors that most influence young people to join the parties. In the first case, the closest relatives are the most influential (parents and siblings). In the second case, militancy in the student and social movements. <![CDATA[Carnaval revolucionário: Max Weber e a Revolução de Novembro (1918-1919) na Alemanha]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-33522019000300159&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo O artigo discute os impactos do processo revolucionário de 1918-1919 na Alemanha na análise de Max Weber sobre o socialismo. Demonstra-se como sua interlocução com as teorias econômicas de Otto Neurath e sua análise crítica da atuação dos intelectuais e das lideranças políticas deste movimento refletem-se nos seus escritos de sociologia econômica (em particular no segundo capítulo de Economia e sociedade - Categorias sociológicas fundamentais do agir econômico) e de sociologia política (em particular em Política como Profissão). Suas reflexões econômico-políticas sobre o socialismo são contextualizadas e articuladas com sua teoria da racionalização. O socialismo é interpretado sociologicamente partir das categorias da burocratização e do carisma, bem como a partir da antinomia entre racionalidade formal e material.<hr/>Abstract The article analyzes the influences of the revolutionary process of 1918-1919 in Germany on Max Weber’s analysis of socialism. From his interlocution with the economic theories of Otto Neurath and from his critical analysis of the work of the intellectuals and political leaders of this movement, the reflections of this event are demonstrated in his writings of economic sociology (in particular in the second chapter of Economy and Society - Sociological Categories of Economic Action) and political sociology (particularly in Politics as Profession). His economic-political reflections on socialism are contextualized and articulated with his theory of rationalization, aiming to interpret this movement sociologically from the categories of bureaucratization and charisma, as well as from the antinomy between formal and material rationality. <![CDATA[Soberania e responsabilidade internacional humanitária: avaliando o processo de ajuste normativo no âmbito da ONU]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-33522019000300199&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Este artigo mapeia o processo de ajuste institucional-normativo entre responsabilidade internacional em crises humanitárias e soberania, rastreando os movimentos de contenção de Estados do Sul Global no que concerne ao uso da força. O artigo possui três metas específicas. A primeira delas é descrever a emergência, no Conselho de Segurança das Nações Unidas, da ideia de que crises humanitárias internas são assunto de segurança internacional. A segunda é descrever sistematicamente o processo de evolução institucional da norma política chamada de Responsabilidade de Proteger, até a sua consolidação na ONU. A terceira cuida em apontar os movimentos de resistência ao longo do período estudado, a partir das contestações advindas de Estados do Sul Global. A partir de um desenho de pesquisa qualitativo, o artigo levanta os principais documentos envolvendo esse processo combinando seus dados com análises de fontes secundárias. Ao final, é possível ter uma visão geral estruturada das nuanças que perpassam o ajuste entre responsabilidade internacional em conflitos domésticos e soberania.<hr/>Abstract This article maps the institutional-normative adjustment between international responsibility in humanitarian crises and sovereignty, tracing the contestation movements coming from the Global South regarding the use of force. It has three specific goals. The first is to describe the rise of the idea that internal humanitarian crises are a matter of international security at the United Nations Security Council. The second is to describe the institutional evolution of the political norm called Responsibility to Protect, from its inception to its consolidation at the UN. The third is to identify the movements of resistance throughout the period, based on the contestations of non-western states. Through a qualitative research design, the article evaluates the main documents involving this process, combining the data with secondary sources approaches. In the end, it is possible to have a structured overview of the nuances which characterize the fit between international responsibility in domestic conflicts and sovereignty. <![CDATA[El concepto de populismo: una revisión crítica de sus “clásicos” y “nuevos” marcos teórico-interpretativos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-33522019000300235&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumen Este trabajo reconstruye los principales marcos teórico-interpretativos del concepto de populismo que tienden a fortalecer o debilitar la significación más extendida, negativa del concepto. Muestra de qué manera los argumentos clásicos en su contra -esto es: la indeterminación de la figura del pueblo y el hecho de ser un síntoma que irrumpe como consecuencia de un desfasaje en el proceso histórico modernizador- se sostienen en un presupuesto epistemológico discutible, a saber, que los grupos de individuos o las clases sociales tendrían intereses y voluntades políticas prefiguradas con antelación a la propia intervención política. Diferentemente, señalamos como los nuevos abordajes del populismo a aquellos que lo insertan dentro de una problemática teórica más amplia: la construcción y cristalización de las identidades políticas.<hr/>Abstract This work aims at reconstructing the theoretical-interpretative frameworks of the concept of populism which tend to reinforce or debilitate its general negative meaning. We point out how their rival classical arguments -the uncertainty of the people and the fact that populism would be a symptom which rises up from a defeat in an historical process of modernisation- are based on a questionable epistemological assumption: individual groups and social classes have interests and wills prefigured before political intervention. On the contrary, we describe as new frameworks of populism those which introduce this concept into a wider theoretical field: the construction and crystallisation of political identities. <![CDATA[Inflexão na abordagem genealógica da modernidade em Michel Foucault: do arcaísmo disciplinar à sociedade de segurança]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-33522019000300275&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo O objetivo do artigo é explicitar, através de uma leitura cuidadosa do curso Segurança, Território, População (1977-1978), a inflexão no pensamento de Foucault de uma concepção disciplinar da sociedade moderna para uma perspectiva que acentua crescentemente a modernidade dos dispositivos de segurança acionados pela governamentalidade liberal, enquanto a anátomo-política é tomada, em contraste com o argumento de Vigiar e Punir (1975), como um poder arcaico ainda preso aos horizontes da soberania e da razão de Estado. Pretende-se também exprimir que, diferente da enunciação sobre uma suposta pós-modernidade, Foucault constrói uma imagem particular relativa à modernidade do poder e da sociedade.<hr/>Abstract The aim of this article is to make explicit, through a careful reading of Security, Territory, Population (1977-1978), the inflection in Foucault ‘s thought from a disciplinary conception of modern society to a perspective that increasingly accentuates the modernity of security dispositifs triggered by liberal governmentality, while the political anatomy is taken, in contrast to the argument of Discipline and Punish (1975), as an archaic power still attached to the horizons of sovereignty and reason of state. It is also intended to express that, unlike an enunciation concerning a supposed postmodernity, Foucault constructs a particular image regarding the modernity of power and society. <![CDATA[RESENHA - Levitsky, Steven; Ziblatt, Daniel. How democracies die. Broadway Books, 2018.]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-33522019000300315&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo O objetivo do artigo é explicitar, através de uma leitura cuidadosa do curso Segurança, Território, População (1977-1978), a inflexão no pensamento de Foucault de uma concepção disciplinar da sociedade moderna para uma perspectiva que acentua crescentemente a modernidade dos dispositivos de segurança acionados pela governamentalidade liberal, enquanto a anátomo-política é tomada, em contraste com o argumento de Vigiar e Punir (1975), como um poder arcaico ainda preso aos horizontes da soberania e da razão de Estado. Pretende-se também exprimir que, diferente da enunciação sobre uma suposta pós-modernidade, Foucault constrói uma imagem particular relativa à modernidade do poder e da sociedade.<hr/>Abstract The aim of this article is to make explicit, through a careful reading of Security, Territory, Population (1977-1978), the inflection in Foucault ‘s thought from a disciplinary conception of modern society to a perspective that increasingly accentuates the modernity of security dispositifs triggered by liberal governmentality, while the political anatomy is taken, in contrast to the argument of Discipline and Punish (1975), as an archaic power still attached to the horizons of sovereignty and reason of state. It is also intended to express that, unlike an enunciation concerning a supposed postmodernity, Foucault constructs a particular image regarding the modernity of power and society.