Scielo RSS <![CDATA[Fisioterapia em Movimento]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0103-515020150002&lang=en vol. 28 num. 2 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Editorial]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200209&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[Use of custom insoles for redistributing plantar pressure, decreasing musculoskeletal pain and reducing postural changes in obese adults]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200213&lng=en&nrm=iso&tlng=en Introduction Insoles are used for different purposes and they can be an additional factor aiding weight loss in obese people due to their contribution in reducing musculoskeletal pain. Objective The aim of the present study was to assess the effect of custom insoles for redistributing plantar pressure, decreasing musculoskeletal pain and reducing postural changes in obese adults. Materials and methods Data was obtained from morbidly obese people, who had a Body Mass Index (BMI) ≥ 35 and &lt; 45 kg/m2, at three moments: before the insole was provided, immediately after insole use began and after two months of use. Anthropometric, postural, musculoskeletal pain and computerized baropodometry data were collected. Results When comparing the stages before the use of the insole and after two months of use, significant (p &lt; 0.05) decreases were observed in the number of people with right lateral postural misalignment, in the intensity of the musculoskeletal pain of the body segments evaluated (except for the right knee), and in the mean of the peak plantar pressure values. In terms of total plantar contact area, the mean increased significantly (p &lt; 0.05) in both right and left feet after the intervention. Conclusion This study demonstrated that the daily use of proprioceptive insoles contributed to reducing peak plantar pressure, musculoskeletal pain and lateral postural deviations. The use of proprioceptive insoles may be an important strategy to encourage obese people to exercise and, consequently, reduce weight. <hr/> Introdução Palmilhas têm sido utilizadas por diferentes razões, e podem auxiliar na perda de peso em pessoas obesas por contribuírem na redução da dor musculoesquelética. Objetivos O objetivo do presente estudo foi avaliar o efeito da palmilha na redistribuição da pressão plantar, na diminuição da dor musculoesquelética e na redução das alterações posturais em adultos obesos. Materiais e métodos Os dados foram obtidos de pacientes com obesidade mórbida e Índice de Massa Corporal (IMC) ≥ 35 e &lt; 45 kg/m2, em três diferentes momentos: antes do fornecimento da palmilha, imediatamente após o uso da palmilha e após dois meses de uso da palmilha. Foram coletados dados relacionados à antropometria, postura, dor musculoesquelética e baropodometria computadorizada. Resultados Quando comparadas as etapas antes do uso das palmilhas e após dois meses de uso, houve redução significativa (p &lt; 0,05) no número de indivíduos com desvio lateral direito, na intensidade da dor musculoesquelética dos segmentos corporais avaliados (exceto para o joelho direito) e nos valores médios dos picos de pressão plantar. No que tange à área total de contato plantar, sua média aumentou de forma significativa (p &lt; 0,05) em ambos os pés, direito e esquerdo, após a intervenção. Conclusão Este estudo demonstrou que o uso diário de palmilhas proprioceptivas contribuiu na redução dos picos de pressão plantar, da dor musculoesquelética e dos desvios posturais laterais. O uso de palmilhas proprioceptivas pode ser uma importante estratégia para estimular indivíduos obesos a praticarem exercícios e, consequentemente, reduzirem seu peso. <![CDATA[Obstructive sleep apnea: acute effects of CPAP on polyssonographic variables]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200223&lng=en&nrm=iso&tlng=en Introduction The use of non-invasive ventilation in the form of continuous positive airway pressure (CPAP) is among the main therapeutic options for patients with obstructive sleep apnea (OSA). Yet the effects of CPAP obtained on the first night of use are underreported. Objective To evaluate the acute effects of CPAP on polysomnographic variables in patients with OSA. Materials and methods This study is a case series with 31 patients (55.8 ± 11.4 years; 22 men) in the initial phase of CPAP treatment. The subjects were evaluated by means of polysomnography with and without CPAP (10.2 ± 3.1 cmH2O) and without CPAP, on different days, by means of the following variables: sleep stages 1, 2 and 3 (N1, N2 and N3), rapid eye movement (REM) sleep, apnea and hypopnea index (AHI), AHI in REM sleep (AHIREM) and the micro-arousal index (MAI). Results The use of CPAP resulted in a reduction of N2 (p &lt; 0.001), AHI (p &lt; 0.001), AHIREM (p &lt; 0.001) and MAI (p = 0.001). There was an increase in N3 (p = 0.006) and REM sleep (p &lt; 0.001) during the night with use of CPAP. Conclusion This study demonstrated that, from the first night of use by patients with OSA, CPAP promotes greater balance between sleep phases, and improves sleep quality. These results should be presented to patients and their families in order to encourage greater adherence in the initial phase of treatment with CPAP. <hr/> Introdução O uso de ventilação não invasiva sob a forma de Continuous Positive Airway Pressure (CPAP) está entre as principais opções terapêuticas no manejo de pacientes com apneia obstrutiva do sono (AOS). No entanto, os efeitos obtidos logo na primeira noite de uso do CPAP ainda são pouco relatados. Objetivo Avaliar os efeitos agudos do CPAP sobre variáveis polissonográficas em pacientes com AOS. Materiais e métodos Trata-se de uma série de casos, com um total de 31 pacientes (55,8 ± 11,4 anos; 22 homens) em fase inicial de tratamento com o CPAP no Instituto do Sono de Santa Maria (RS). Os sujeitos foram avaliados pela polissonografia sem e com CPAP (10,2 ± 3,1 cmH2O), em dias diferentes, por meio das seguintes variáveis: estágios do sono 1, 2 e 3 (N1, N2 e N3), sono REM (rapid eyes moviment), índice de apneia e hipopneia (IAH), IAH no sono REM (IAHREM) e índice de microdespertares (IMD). Resultados Houve diminuição com o uso do CPAP no N2 (p &lt; 0,001), IAH (p &lt; 0,001), IAHREM (p &lt; 0,001) e IMD (p = 0,001). O N3 (p = 0,006) e o sono REM (p &lt; 0,001) aumentaram durante a noite com o CPAP. Conclusão Este estudo demonstrou que o CPAP, logo na primeira noite de sua utilização, promove um maior equilíbrio entre as fases e melhora na qualidade do sono de pacientes com AOS. Esses resultados devem ser apresentados aos pacientes e aos seus familiares, visando estimular maior adesão na fase inicial do tratamento com o CPAP. <![CDATA[Mobility, balance and muscle performance according to self-efficacy for falls in the elderly]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200231&lng=en&nrm=iso&tlng=en Introduction Changes in mobility, postural balance and muscle strength in the aging process may cause a fall in the elderly by changing or not perceived self-efficacy in preventing falls, the goal is to compare mobility, body balance and muscle performance according to self-efficacy for falls in community-dwelling elderly women. Materials and methods A comparative study of cross-section, with 63 community-dwelling elderly. We evaluated sociodemographic data, cognition (Mini-Mental State Examination), efficacy for falls (International Efficacy Scale for Falls, Brazil), mobility (Timed Up and Go Test), body balance by Berg Balance Scale, Balance Master System: Modified Clinical Test of Sensory Interaction on Balance (mCTSIB), Tandem walk (TW) Sit to Stand (STS) and muscular performance by isokinetic dynamometry. Using the cutoff point at or above 23 points, two groups, G1 with low perceived efficacy in preventing falls (n = 36) and G2 with high perceived efficacy in preventing falls (n = 27) were allocated. Student’s t test was performed for comparison between groups, with p value of 0.05. Results Comparing the elderly women regarding the efficacy of falls, significant differences were observed in the variables Timed Up and Go Test (p = 0.04), speed of oscillation test mCTSIB (p = 0.01) and the isokinetic dynamometry knee extension movement, peak torque (p = 0.04) and power (p = 0.03). Conclusion Comparing community-dwelling elderly women with low and high efficacy for falls, significant differences were in variables related to mobility, body balance and muscle function. <hr/> Introdução Alterações na mobilidade, equilíbrio postural e força muscular no processo de envelhecimento podem ocasionar queda em idosos, alterando ou não a autoeficácia percebida em evitar quedas. Objetivo Comparar mobilidade, equilíbrio corporal e desempenho muscular segundo a autoeficácia para quedas em idosas comunitárias. Materiais e métodos Estudo comparativo de corte transversal com 63 idosas comunitárias. Foram avaliados dados sociodemográficos; cognição (Mini Exame do Estado Mental); eficácia para quedas (Escala de Eficácia de Quedas Internacional, Brasil); mobilidade (Timed Up and Go Test); equilíbrio corporal pela Escala de Equilíbrio de Berg, pelo Balance Master System: Modified Clinical Test of Sensory Interaction on Balance (mCTSIB), pelo Tandem walk (TW) e pelo Sit to Stand (STS); e desempenho muscular pela dinamometria isocinética. Por meio do ponto de corte igual ou acima de 23 pontos, foram alocados dois grupos: G1, com baixa eficácia percebida em evitar queda (n = 36) e G2, com alta eficácia percebida em evitar queda (n = 27). Foi realizado o teste t de Student para comparação entre grupos, com p valor de 0,05. Resultados Comparando as idosas em relação à eficácia para quedas, encontrou-se diferenças significativas nas variáveis Timed Up and Go Test (p = 0,04), na velocidade de oscilação do teste mCTSIB (p = 0,01) e nas variáveis da dinamometria isocinética no movimento de extensão do joelho, pico de torque (p = 0,04) e potência (p = 0,03). Conclusão Comparando idosas de comunidades com baixa e alta eficácia para quedas, observaram-se diferenças nas variáveis relacionadas à mobilidade, equilíbrio corporal e função muscular. <![CDATA[Use of visual feedback for balance training in hemiparetic Stroke patients]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200241&lng=en&nrm=iso&tlng=en Introduction Hemiparetic Stroke patients have their daily activities affected by the balance impairment. Techniques that used visual information for training this impairment it seems to be effective. Objective To analyze the effects of the unstable balance board training and compare two ways of visual feedback: the biomechanical instrumentation and the mirror. Materials and methods Eight chronic hemiparetic Stroke patients participated in the research, randomized in two groups. The first group (G1) accomplished the training with biomechanical instrumentation, and the second group (G2) trained in front of the mirror. Sixteen training sessions were done with feet together, and feet apart. The evaluation instruments that were used before and after the period of training were the Time Up and Go Test (TUGT), Berg Balance Scale (BBS) and the Instrumented Balance Board (IBB), that quantified the functional mobility, the balance and the posture control respectively. Results The TUGT showed significant results (p &lt; 0.05) favorable to G1. Despite the results of BBS were significant for G2, the intergroup comparison did not reveal statistical significance. Both groups obtained decrease in levels of IBB oscillation, what can indicate a higher stability, however the results did not indicate statistical significance (p &gt; 0.05). A strong correlation between all the applied tests was observed in this research. Conclusion Although the advantages found were different between the groups, in both it could be observed that the training brought benefits, with the transference to the functional mobility. <hr/> Introdução Pacientes hemiparéticos por Acidente Vascular Cerebral (AVC) têm suas atividades diárias afetadas pelo comprometimento do equilíbrio. Técnicas que utilizam informações visuais para o treinamento de adaptação a esse comprometimento parecem ser efetivas. Objetivo Analisar os efeitos do treinamento do equilíbrio em plataforma instável e comparar duas formas de feedback visual: a instrumentação biomecânica e o espelho. Materiais e método Participaram da pesquisa oito pacientes hemiparéticos por AVC na fase crônica, randomizados em dois grupos. O primeiro grupo (G1) realizou o treinamento com instrumentação biomecânica e o segundo grupo (G2) realizou esse treinamento em frente ao espelho. Foram 16 sessões, treinando com os pés unidos e com os pés separados. Como instrumentos de avaliação foram utilizados, antes e depois do período de treinamento, o Timed Up and Go Test (TUGT), a Escala de Equilíbrio de Berg (EEB) e a Prancha de Equilíbrio Instrumentada (PEI), que quantificaram a mobilidade funcional, o equilíbrio e o controle postural respectivamente. Resultados O TUGT revelou resultados significativos (p &lt; 0,05) favoráveis ao G1. Apesar de os resultados da EEB terem sido significativos para o G2, a comparação intergrupos não revelou significância estatística. Ambos os grupos obtiveram diminuição nos níveis de oscilação da PEI, o que pode indicar uma maior estabilidade, porém os resultados não indicaram significância estatística (p &gt; 0,05). Observou-se forte correlação entre todos os testes realizados nessa pesquisa. Conclusão Embora as vantagens encontradas tenham sido diferentes entre os grupos, em ambos pôde-se observar que o treinamento trouxe benefícios, com transferência para a mobilidade funcional. <![CDATA[Dual task performance: a comparison between healthy elderly individuals and those with Parkinson’s disease]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200251&lng=en&nrm=iso&tlng=en Introduction The dual tasks (DT) is learned during the whole life and a prerequisite in functional performance in different activities of daily living. Healthy elderly have reduced ability to perform motor activities and cognitive tasks simultaneously, compared to young adults. Parkinson’s disease (PD) is the second most common neurodegenerative disease in the elderly and classic motor symptoms coexist with prejudice in cognitive domains. Objective To compare balance, gait and performance in dual tasks of individuals with Parkinson’s disease and healthy elderly. Material and method Transversal study consisted of 21 individuals with PD, classified between 1.5 to 3 in Hoehn and Yahr scale and 21 healthy individuals. To evaluate the performance on simple tasks and dual tasks the participants were submitted to five simple tasks (motor) and each was associated with a cognitive task, featuring a DT. To balance and gait evaluation was used the following instruments: Berg Balance Scale, Tinetti Scale and Dynamic Gait Index. Results In respect to gait and performance in dual tasks, there was a statistically significant difference with the worst performance for the group of individuals with PD. Conclusion It was found that the group of elderly people with PD has lower performance in the execution of concurrent tasks when compared with healthy elderly, so the DT can be introduced in rehabilitation programs to improve the performance of these patients. <hr/> Introdução A dupla tarefa (DT) é aprendida durante toda a vida e é pré-requisito no desempenho funcional em diversas atividades de vida diária. Idosos saudáveis apresentam redução na capacidade de executar atividades motoras e tarefas cognitivas simultaneamente, em comparação a adultos jovens. A doença de Parkinson (DP) é a segunda doença neurodegenerativa mais comum em idosos e os sintomas motores clássicos coexistem com prejuízo nos domínios cognitivos. Objetivo Comparar o equilíbrio, a marcha e o desempenho em duplas tarefas de indivíduos com doença de Parkinson e idosos saudáveis. Material e método Estudo transversal, composto por 21 indivíduos com DP, classificados entre os estágios 1,5 e 3 na Escala de Hoehn e Yahr e 21 indivíduos saudáveis. Para avaliação do desempenho nas tarefas simples e duplas os participantes foram submetidos a cinco tarefas simples (motoras) e a cada uma delas foi associada uma tarefa cognitiva, caracterizando uma DT. Para avaliação do equilíbrio e da marcha foram utilizados os seguintes instrumentos: Escala de Equilíbrio de Berg, Escala de Tinetti, e Índice de Marcha Dinâmica. Resultados Não houve diferença estatisticamente significante quanto à pontuação dos grupos nas escalas de equilíbrio. Em relação à marcha e ao desempenho nas duplas tarefas, houve diferença estatisticamente significante com pior desempenho para o grupo de indivíduos com DP. Conclusões Verificou-se que o grupo de idosos com DP apresenta menor desempenho na execução de tarefas simultâneas quando comparados com idosos saudáveis, portanto a DT pode ser introduzida nos programas de reabilitação para melhorar o desempenho desses pacientes. <![CDATA[Energy expenditure and cardiovascular response to traumatic lower limb amputees’ gait]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200259&lng=en&nrm=iso&tlng=en Introduction Amputations cause functional, musculoskeletal and cardiovascular alterations and, the more proximal the amputation, the larger the alterations. Objectives To observe the effect of using lower limb prosthetics and that of gait speed on heart rate (HR), blood pressure (BP), oxygen consumption (VO2) and energy cost (EC) during gait in traumatic lower limbs amputees. Materials and methods The sample was composed of 30 men with unilateral amputations, 10 transfemoral and 10 transtibial, compared to 10 people with no amputations. All of them selected a pleasant walking speed (PWS) on the treadmill, and two other speeds were calculated, 20% above and 20% below the original one. The subjects walked for 10 minutes at each of the speeds and, in the last three minutes, the VO2, HR, and BP were assessed. In order to compare variables between groups the variance was performed (ANOVA) followed by the Post Hoc Sheffé test (p &lt; 0.05). Results The amputees selected lower values of PWS and had higher HR, BP, and EC, VO2 during gait when compared to normal individuals. The transfemoral amputees had higher VO2 and EC compared to the transtibial ones. By analyzing the speed effect, it was observed that, although the VO2 did not increase with the increased speed, there was increased cardiovascular response and reduced EC. Conclusions Traumatic lower limb amputees have higher energy expenditure and cardiovascular responses during gait and, at higher speeds, they become more economical, reducing the EC. <hr/> Introdução As amputações provocam alterações funcionais, musculoesqueléticas e cardiovasculares e, quanto mais proximal o nível da amputação, maiores essas alterações. Objetivos Observar o efeito do uso de próteses de membros inferiores e da velocidade de marcha sobre a frequência cardíaca (FC), pressão arterial (PA), consumo de oxigênio (VO2) e custo energético (CE) durante a marcha de amputados traumáticos de membros inferiores. Materiais e métodos Foram estudados 30 indivíduos do sexo masculino, 20 possuíam amputações unilaterais traumáticas, sendo 10 transfemorais e 10 transtibiais, que foram comparados a 10 indivíduos sem amputações. Todos selecionaram uma velocidade de marcha agradável (VMA) na esteira rolante e foram calculadas e testadas outras duas, 20% acima e 20% abaixo da selecionada. Os indivíduos andaram por 10 minutos em cada velocidade e, nos três minutos finais, foram avaliados o VO2, a FC e a PA. Para comparação das variáveis entre os grupos foi realizada análise de variância (ANOVA), seguida do teste Post Hoc de Sheffé (p &lt; 0,05). Resultados Os amputados selecionaram menores valores de VMA e apresentaram maior FC, PA, VO2 e CE durante a marcha ao serem comparados aos indivíduos não amputados. Os transfemorais apresentaram maior VO2 e CE quando comparados aos transtibiais. Ao analisar o efeito velocidade, observou-se que, apesar do VO2 não ter aumentado com aumento da velocidade, houve aumento da resposta cardiovascular e redução do CE. Conclusões Os amputados traumáticos de membros inferiores apresentam maior gasto energético e resposta cardiovascular durante a marcha e, em maiores velocidades, eles tornam-se mais econômicos, reduzindo o CE. <![CDATA[Elderly individuals with increased risk of falls show postural balance impairment]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200269&lng=en&nrm=iso&tlng=en Introduction Falls are a serious public health problem. Objective The aim of this study was to evaluate whether elderly individuals with increased risk of falls have a postural balance deficit, evaluated using a force platform during a one-leg stance. Materials and methods The sample consisted of 94 physically independent elderly individuals from the EELO project. The instruments used were the Downton scale, in order to assess the risk as well as the history of falls, and the force platform to measure postural balance through parameters from the center of pressure (COP). Results Elderly individuals were split into two groups according to the score observed with the Downton scale: G1 — low fall risk (score ≤ 2) — and G2 — high fall risk (score &gt; 2). No differences were observed between the groups concerning gender (P &gt; 0.05, Chi Square test). On the other hand, individuals from G2 showed postural instability when compared to individuals from G1, and individuals from G2 showed higher values in all COP parameters analysed (Mann-Whitney test, P &lt; 0.05). Conclusion It can be concluded that the Downton scale has sensitivity for identifying individuals with balance impairment as well as a risk of falls. Therefore, it may be suggested that this scale may be useful in primary health care for detecting falls in the elderly. <hr/> Introdução As quedas são um grave problema de saúde pública. Objetivo O objetivo do presente estudo foi avaliar se idosos com maior risco de quedas possuem déficit de equilíbrio postural, quantificado por meio de uma plataforma de força durante o teste de apoio unipodal. Materiais e métodos A amostra foi constituída por 94 idosos fisicamente independentes integrantes do projeto EELO. Como instrumentos de medidas para a avaliação, foram utilizados a Escala de Downton, para determinar os riscos, e históricos de quedas e a plataforma de força, para quantificar o equilíbrio postural por meio dos parâmetros do centro de pressão (COP). Resultados Os idosos foram alocados em dois grupos conforme o escore da Escala de Downton: G1 — baixo risco de quedas (escore ≤ 2) — e G2 — alto risco de quedas (escore &gt; 2). Não foram observadas diferenças entre os grupos quanto ao gênero (P &gt; 0,05, teste do Qui Quadrado). Por outro lado, foi observado que indivíduos do grupo G2 apresentam maior instabilidade postural em comparação aos do grupo G1, por apresentar valores aumentados de todos os parâmetros do COP (Teste de Mann-Whitney, P &lt; 0,05). Conclusão Pode-se concluir que a escala de Downton apresenta sensibilidade para discriminar indivíduos com déficit de equilíbrio e risco aumentado para quedas. Desta forma, pode-se sugerir que esta escala poderia ser adotada na atenção primária à saúde e nos programas preventivos de detecção de quedas em idosos. <![CDATA[Exacerbation and functional capacity of patients with COPD undergoing an exercise training program: longitudinal study]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200277&lng=en&nrm=iso&tlng=en Objective To analyze if there is influence of body weight, body mass index (BMI), body composition, dyspnoea, grip strength and tolerance to exertion in the occurrence of exacerbation during a 12-month follow up of patients with COPD who underwent a physical training program. Material and methods Sixty three patients were distributed in two groups, (Exacerbation Group — EG, n = 29; Non-Exacerbated Group — NEG, n = 34). The Mann Whitney test was used for the comparison between groups, the Friedman test (posthoc Dunn) to compare the assessments and the logistic regression analysis, with a significance level of p &lt; 0.05. Results There is a significant difference between the groups in age and walked distance (WD) in the sixminute walk test (6MWT). The WD was reduced in 6th, 9th and 12th month revaluation compared to baseline and 3 months for the EG. Logistic regression analysis showed a significant interaction between the lean body mass and the WD, BMI with the lean body mass and the BMI with the WD, this and the isolated dyspnoea, and lean body mass with body weight. Conclusion Involving several variables along the follow up of patients with COPD in physical therapy programs is important, since it may prevent or reduce the chance of the occurrence of exacerbations. In addition, older patients with less tolerance to physical activity had a higher number of episodes of exacerbation, even when participating in a physiotherapy program associated to exercise training. <hr/> Objetivos Analisar se há influência do peso corporal, índice de massa corpórea (IMC), composição corporal, dispneia, força de preensão palmar (FPP) e tolerância ao esforço na ocorrência de exacerbação ao longo de 12 meses de acompanhamento de pacientes com DPOC submetidos a um programa de treinamento físico que desenvolveram ou não a exacerbação. Métodos Sessenta e três pacientes foram distribuídos em dois grupos (Grupo Exacerbação — GE, n = 29; Grupo Não Exacerbação — GNE, n= 34). O teste Mann-Whitney foi utilizado para a comparação entre os grupos, teste de Friedman (post-hoc e Dunn) para comparação das avaliações e a análise de regressão logística, com nível de significância p &lt; 0,05. Resultados Há diferença significativa entre os grupos quanto à idade e distância percorrida (DP) no teste de caminhada de seis minutos (TC6). A DP apresentou-se reduzida no 6º, no 9º e no 12º mês de reavaliação comparados a avaliação e ao 3º mês para o GE. Na análise de regressão logística observou-se interação significativa entre a MM e a DP, IMC com a MM, bem como do IMC com a DP, desta e da dispneia isoladas e da MM com o peso corporal. Conclusão Conclui-se a importância de envolver diversas variáveis ao longo do acompanhamento de pacientes com DPOC em programas fisioterapêuticos na tentativa de prevenir a ocorrência de exacerbações ou reduzir sua chance de ocorrência. Além disso, pacientes mais idosos e com menor tolerância à atividade física tiveram maior número de episódios de exacerbação, mesmos estando inseridos em um programa fisioterapêutico de treinamento físico. <![CDATA[Histomorphometric alterations of muscle soleus provoked by drawn out immobilization: experimental study with wistar lineage rats]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200289&lng=en&nrm=iso&tlng=en Objective This study has as objective to analyze the effect of joint immobilization of the soleus muscle of posterior members of rats on morphometric profile view, at periods of 21 and 45 days. Materials and methods Ten male Rattus novergicus albinus, Wistar variety, were used, separated into two groups (group I and II), of 5 animals each, with the first group submitted to immobilization for 21 days and the second for 45 days. The experiment control was acquired from the right contralateral member of each animal. The immobilization of the left posterior member was done by adapted orthesis. The morphometric analysis of soleus was by non-serial cross sections, 8μm thick. Results From the obtained images, the muscle fibers areas were analyzed, including the form of the fibers, comparing with the control group. In both the periods of immobilization cross sections of staple fibres had reduction of the section area, front to the comparison to its respective member has controlled, with significant important (p &lt; 0.0001), especially it enters the experimental groups of 21 and 45 days. Conclusion It can be concluded that immobilization to articulate of rats per 21 and 45 days modifies the section area more transversa of staple fibres of the sóleo muscle and deleterious effect of more significant the cellular components for drawn out periods. <hr/> Objetivo Este estudo teve como objetivo verificar os efeitos da imobilização articular no músculo sóleo de ratos, por meio de uma análise histomorfométrica, em períodos de 21 e 45 dias. Materiais e métodos Foram utilizados 10 Rattus novergicus albinus machos, variedade Wistar (3 a 4 meses, massa corpórea entre 250–300 g). A amostra foi dividida em dois grupos (G1 e G2), com 5 animais em cada, sendo o primeiro grupo submetido à imobilização por 21 dias e o segundo por 45 dias. O controle do experimento foi obtido a partir do membro contralateral direito do respectivo animal. A imobilização do membro posterior esquerdo foi feita por meio de uma órtese adaptada. A análise histomorfométrica do sóleo foi realizada por meio de cortes transversais não seriados de 8 µm de espessura. Resultados Foram analisadas, por meio das imagens obtidas, a forma e a área das fibras musculares comparando-as com o grupo-controle. Foi observada a presença de fibras musculares com morfologias distintas, evidenciadas pelos diferentes contornos celulares, predominando fibras com formato poliédrico. Em ambos os períodos de imobilização houve redução da área de secção transversa das fibras, frente à comparação ao seu respectivo membro contralateral, com diferenças significativas (p &lt; 0,0001), especialmente entre os grupos experimentais. Conclusão Pode-se concluir que a imobilização articular de ratos por 21 e 45 dias altera a área de secção transversa das fibras do músculo sóleo, sendo as alterações mais significativas evidenciadas em períodos mais prolongados de restrição ao movimento. <![CDATA[Evaluation of musculoskeletal symptoms and of work ability in a higher education institution]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200297&lng=en&nrm=iso&tlng=en Introduction Work-related musculoskeletal disorders (WMSDs) represent a significant object of study for the field of occupational health, as they can lead to absenteeism, compensation costs and different levels of functional disability. Nonetheless, there are few studies assessing WMSDs in public higher education institutions. Objective The present study aimed to investigate, describe and correlate musculoskeletal symptoms and work ability of staff members of the Federal University of Alfenas (Unifal-MG), in the state of Minas Gerais, Brazil. Materials and methods A descriptive and correlational study was conducted with 213 professors, 188 administrative technicians and 124 outsourced staff members using two self-administered questionnaires: the Work Ability Index (WAI) and the Nordic Musculoskeletal Questionnaire (NMQ). Results Most of the teaching staff presented good work ability 47.9% (n = 102). Among administrative technicians and outsourced staff, on the other hand, excellent work ability predominated, with 43.6% (n = 82 technicians) and 51.61% (n = 68 outsourced). The most affected region among professors and administrative staff was the neck/cervical area 36.15% (n = 77 professors); and 28.19% (n = 53 technicians). Among outsourced staff, the lower back was reported as the main source of pain, with 23.28% (n = 29). Conclusions The presence of pain interfered in the work ability of workers regardless of the affected region. Having another occupation outside the institution did not influence pain of self-assessed staff members. The work ability of Unifal-MG staff was classified as good or excellent; thus, we recommend preventive work for this population, directed at the physical and mental aspects of work activities in order to maintain or improve such rates. <hr/> Introdução Os distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (Dort) representam preocupação para a saúde ocupacional, uma vez que geram absenteísmo, custos com indenizações, além de diferentes graus de incapacidade funcional. Mesmo assim, são escassos os estudos que os tenham avaliado em instituições públicas de ensino superior. Objetivo Este trabalho buscou investigar, descrever e correlacionar os sintomas osteomusculares e a capacidade para o trabalho dos servidores da Universidade Federal de Alfenas (Unifal-MG), no estado de Minas Gerais. Materiais e métodos Estudo descritivo-correlacional, que caracterizou 213 professores, 188 técnicos administrativos e 124 funcionários terceirizados, por meio de dois questionários autoaplicáveis: o Índice de Capacidade para o Trabalho (ICT) e o Questionário Nórdico de Sintomas Osteomusculares (QNSO). Resultados A maioria dos professores apresentou boa capacidade para o trabalho 47,9% (n = 102). Já entre os técnicos administrativos e funcionários terceirizados, predominou ótima capacidade com 43,6% (n = 82 técnicos) e 51,61% (n = 68 terceirizados). As regiões mais acometidas por dor entre os professores e os técnicos administrativos foram o pescoço/região cervical 36,15% (n = 77 docentes); e 28,19% (n = 53 técnicos). Já a região lombar foi a que se destacou entre os terceirizados como a principal fonte de dor, 23,28% (n = 29). Conclusões A presença de dor interfere na capacidade de trabalho do indivíduo, independente da região acometida. A ocupação externa não influenciou o estado doloroso dos servidores autoavaliados. A capacidade dos colaboradores da Unifal-MG foi classificada como boa ou ótima, por isso sugere-se um trabalho preventivo, com abordagem nos aspectos físicos e mentais da atividade laboral, visando a manutenção ou melhoria desse índice. <![CDATA[Physiotherapy and patients with osteogenesis imperfecta: an experience report]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200307&lng=en&nrm=iso&tlng=en Introduction Individuals with osteogenesis imperfecta (OI) have bone fragility and osteopenia which cause fractures, mobility restriction and pain. Objective This article examines a physiotherapy experience with people diagnosed with OI in an OI reference center of Rio de Janeiro. Materials and methods This was an exploratory qualitative study, based on field notes related to physiotherapy care to 92 patients of both genders with clinical diagnoses of OI, aged between 30 days and 37 years old, during the period 2004–2008. The analysis comprised a reading of the field notes as a corpus, considering them as a means of understanding the subjects’ perspectives. Two different forms of codification were applied — open and focused — followed by semiotic analysis techniques. Results Early encouragement to perform active movements within a safe environment, or even after fractures, reduced articular contractures and enhanced muscular tonus; physiotherapy manipulation facilitated the integration of body perception in relation to movements and responses to tactile-kinesthetic-vestibular stimuli; promoting family involvement, by adopting practical solutions adapted to each patient’s reality, contributed to reduce fear of fractures and allowed the construction of a new functional image. Conclusion Physiotherapy assessment and treatment should be based not only on clinical and neurofunctional elements and technical strategies, but also on a dialogue that includes the multiple dimensions of the patients and their family members, in order to engage them in a learning process to stimulate potentials, abilities and competences. <hr/> Introdução Os indivíduos com osteogênese imperfeita (OI) sofrem de grande fragilidade óssea e osteopenia, que ocasionam inúmeras fraturas, restrição da mobilidade e dor. Objetivo Expor pacientes com diagnóstico de OI à experiência do tratamento fisioterapêutico levado a cabo em centro de referência em Osteogênese Imperfeita do Rio de Janeiro. Materiais e métodos Estudo qualitativo, exploratório, baseado em notas de campo relativas à assistência fisioterapêutica a 92 pacientes com diagnóstico clínico de OI, com idade variando entre 30 dias e 37 anos, de ambos os sexos, atendidos entre 2004 e 2008. A análise compreendeu a leitura das anotações enquanto um corpus, considerando todo o registro da experiência de campo tal como ela se desenvolveu, empreendendo-se uma codificação aberta e uma enfocada, seguidas da aplicação de técnicas semióticas. Resultados O incentivo precoce aos movimentos ativos em ambiente seguro ou mesmo após as fraturas reduziu contraturas articulares e melhorou o tônus muscular; os manuseios fisioterapêuticos empregados facilitaram a integração da percepção do corpo quanto à ação dos movimentos e às respostas aos estímulos táteis, cinestésicos e vestibulares; a promoção do envolvimento familiar, via adoção de soluções práticas adaptadas à realidade de cada paciente, ajudou no afastamento do medo às fraturas e permitiu a construção de uma nova imagem corporal. Conclusão Para além da técnica, dos componentes clínicos e neurofuncionais, a ação fisioterapêutica deve se assentar num diálogo que permita abranger as múltiplas dimensões dos pacientes e seus familiares, no sentido de engajá-los em um processo de aprendizagem agenciador de potencialidades, competências e habilidades. <![CDATA[Quality of sleep in pregnant woman with low back pain]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200319&lng=en&nrm=iso&tlng=en Introduction Pregnancy is characterized by several changes in her body. These changes contribute to the emergence of low back pain, which may influence the quality of sleep during pregnancy. Objective To compare the quality of sleep among pregnant women with and without low back pain during pregnancy, examining the relationship between two variables. Materials methods Thirty volunteers aged between 19 and 36 years, divided into control group (CG – n = 16) and Study Group (SG – n = 14), residents in the cities of Natal, were evaluated in the second trimester of pregnancy. To sleep evaluation were used to index the Pittsburgh Sleep Quality and the Epworth Sleepiness Scale. Low back pain was evaluated using the pressure algometer, Visual Analogue Scale (VAS) and Oswestry Disability Index. Statistical analysis used the Shapiro Wilk test, Student’s T test for independent samples and Pearson correlation test. Results The mean gestational and chronological ages were 28.2 ± 3.4 years and 19.9 ± 3.7 weeks, respectively. Sleep quality was lower in SG (8.21 ± 4.8) when compared to CG (5.94 ± 1.7) and was statistically significant (P = 0.021). Analyzing the relationship between sleep quality and pain intensity, it was observed that the variables have a positive correlation between them (r = 0.372, P = 0.043). Conclusion Our findings indicate that sleep quality is decreased in women with low back pain compared to those without pain. <hr/> Introdução A gravidez caracteriza-se por diversas mudanças no corpo da mulher. Essas alterações contribuem para o surgimento da dor lombar, que pode influenciar a qualidade do sono durante a gestação. Objetivo Comparar a qualidade do sono entre mulheres grávidas com e sem dor lombar gestacional, analisando a relação entre as duas variáveis. Materiais e métodos Trinta voluntárias com faixa etária entre 19 e 36 anos, divididas em grupo controle (GC, sem lombalgia – n = 16) e grupo de estudo (GE, lombalgia – n = 14), residentes nos municípios da Grande Natal, foram avaliadas no segundo trimestre de gestação. Para a avaliação do sono foram utilizados o Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh e a Escala de Sonolência de Epworth. A dor lombar foi avaliada utilizando-se o algômetro de pressão, a Escala Visual Analógica (EVA) e o Oswestry Disability Index. Na análise estatística, utilizou-se o teste de Shapiro Wilk, Teste T de Student para amostras independentes e o teste de correlação de Pearson. Resultados A média das idades cronológica e gestacional foram 28,2 ± 3,4 e 19,9 ± 3,7 semanas, respectivamente. A qualidade do sono foi menor no GE (8,21 ± 4,8) quando comparado ao GC (5,94 ± 1,7), sendo estatisticamente significativa (P = 0,021). Analisando-se a relação entre qualidade do sono e intensidade dolorosa, observou-se que as variáveis apresentam uma correlação positiva entre si (r = 0,372; P = 0,043). Conclusão Os achados deste estudo indicam que a qualidade do sono encontra-se diminuída em gestantes com lombalgia quando comparadas àquelas sem dor lombar. <![CDATA[Comparative study between manual therapy and TENS Burst in patients with tension-type cephalalgia]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200327&lng=en&nrm=iso&tlng=en Introduction Cephalgia or cephalalgia is one of the most common symptoms in the general population. Objective To compare the efficacy of physical therapy modalities, through manual therapy and the effect of Transcutaneous Nerve Stimulation (TENS) for tension-type cephalalgia. Materials and methods The study was compounded by 60 subjects, but only 40 of them completed it, due to the exclusion criteria. These were divided into control group and intervention group. The control group received treatment — manual therapy. The intervention group received TENS Burst. Patients underwent ten sessions of treatment, made at every two days on a week, lasting 30 minutes each session. Results The characteristics related to lifestyle, postural issues and range of motion are responsible for the main causes of tension-type cephalalgia. Discussion treatments showed effective results in all cases in relation to pain intensity, but the use of manual therapy techniques give the patient a better quality of life compared to the use of TENS. Final considerations The treatment of this condition deserves analysis and studies; however, there are only a few studying physical therapy techniques, especially regarding to the use of TENS. <hr/> Introdução Cefaleia ou dor de cabeça é um dos sintomas mais comuns na população em geral. Objetivo Comparar a eficácia de modalidades de fisioterapia — terapia manual e estimulação nervosa transcutânea (TENS) — para cefaleia do tipo tensional. Materiais e métodos O estudo foi composto inicialmente por 60 indivíduos, mas apenas 40 completaram-no em virtude dos critérios de exclusão. Estes foram divididos em grupo controle e grupo de intervenção. O grupo controle recebeu terapia manual e o grupo de intervenção recebeu TENS. Os pacientes foram submetidos a 10 sessões de tratamento, sendo estas feitas dois dias por semana, com duração de 30 minutos cada. Resultados As características relacionadas ao estilo de vida, problemas posturais e amplitude de movimento são responsáveis pelas principais causas de dor de cabeça de tensão. Discussão Os tratamentos foram eficazes em todos os casos em relação à intensidade de dor, mas a utilização de técnicas de terapia manual deu aos pacientes uma melhor qualidade de vida, em comparação com a utilização de TENS. Considerações finais O tratamento dessa condição merece análise e estudos, no entanto, há poucos estudos científicos que estudam técnicas de fisioterapia, especialmente com relação ao uso da TENS. <![CDATA[Development and validation of the scale of knowledge, comfort and attitudes of physiotherapy students towards human sexuality (SKCAPS)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200339&lng=en&nrm=iso&tlng=en Introduction Recent studies with Physiotherapy students pointed out for attitudes and conflicting perceptions on their learning process during the phase that precedes the clinical practice. One of those aspects is the human sexuality that appears in the close physical contact that demands Physiotherapists professional practices. Objective To build up the first educational/research instrument that evaluates the knowledge, the comfort and the attitudes of Physiotherapy undergraduate students (SKCAPS). Materials and methods From the literature we extracted three dimensions: knowledge, comfort and attitudes. Initially 50 items were created distributed in the three dimensions that went under the content evaluation, 47 items survived from this process and integrate the first version of SKCAPS. In empiric terms the intern coherence and the reliability of the instrument were tested in 248 students. Results The exploratory factorial analysis carried 37 items in 4 factors that explain 68% of the total variance of the answers of the subjects and that confirmed the proposed dimensions. The dimension comfort became separated in comfort and discomfort. The SKCAPS presented good reliability in terms of intern consistence alpha 0.861. Finally, the instrument was administered to 30 Physiotherapy students for evaluation of clarity following the exclusion of two items that resulted in averages below 8.5. Conclusions With the aim of improve the teaching/learning process, we propose the SKCAPS as the first worth and reliable instrument to evaluate the knowledge, the comfort, the discomfort and the attitudes regard of human sexuality among Physiotherapy students. <hr/> Introdução Estudos recentes com estudantes de Fisioterapia apontam para atitudes e percepções conflituosas sobre seu processo de aprendizagem durante a fase que antecede a prática clínica. Um desses aspectos trata-se da sexualidade humana, que surge no contato físico que exige a prática profissional. Objetivo Apresentar e descrever as principais etapas da elaboração de uma escala para avaliação de conhecimento, conforto, e atitudes de acadêmicos de fisioterapia frente à sexualidade humana (ECCAFS). Materiais e métodos A partir da literatura extraíram-se três domínios/dimensões: conhecimento, conforto e atitudes. Inicialmente 50 itens foram criados e distribuídos nas três dimensões, que passaram por uma avaliação de conteúdo, selecionou-se 47 itens que integraram a primeira versão da ECCAFS. Em termos empíricos, testou-se a coerência interna e a confiabilidade do instrumento em 248 estudantes. Resultados A análise fatorial exploratória carregou 37 itens em 4 fatores, que explicam 68% da variância total das respostas dos sujeitos e que confirmaram as dimensões propostas. A dimensão conforto dividiu-se em conforto e desconforto. A ECCAFS apresentou boa confiabilidade em termos de consistência interna alfa 0,861. Por fim, o instrumento foi aplicado a 30 estudantes de Fisioterapia para avaliação da clareza seguindo a exclusão de dois itens que resultaram em médias inferiores a 8,5. Conclusões Com o objetivo de facilitar o processo de ensino-aprendizagem, propõe-se a ECCAFS como o primeiro instrumento válido e confiável para avaliar o conhecimento, o conforto, o desconforto e as atitudes de acadêmicos de Fisioterapia frente à sexualidade humana. <![CDATA[Comparison of static balance of elderly women through two methods: computerized photogrammetry and accelerometer]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200349&lng=en&nrm=iso&tlng=en Introduction The aging process produces functional and structural deficits in the body, among these changes we highlight the changes in balance. Objective This study aims to compare the computed photogrammetry and accelerometer to assess static balance in the elderly. Methods This was an observational, cross-sectional study. The study included 112 female subjects participating in a mothers club, where the balance assessment was performed using computerized photogrammetry and accelerometer. Results Average age 70.3 ± 5.8 [60-79] years, with the majority of the sample (47.3%) consisted of elderly widows, followed by 41.1% of married elderly. Most of the sample (73.2%) reported not working, eighty-six percent of the sample reported not having suffered falls in the last year. The vast majority of elderly studied (93.8%) reported not having suffered fracture episode and 6.3% reported having suffered fracture episode in the last three months, 75% of the sample owned anteriorization trunk, 63% had previous oscillation trunk and 37% had subsequent oscillation. Conclusion There were significant direct and a moderate to good between the measurements obtained in photogrammetry and triaxial accelerometer correlations. <hr/> Introdução O processo de envelhecimento gera deficits funcionais e estruturais no organismo, dentre essas alterações podemos destacar as alterações no equilíbrio. Objetivo O presente trabalho tem como objetivo comparar a fotogrametria computadorizada e o acelerômetro na avaliação do equilíbrio estático de idosos. Métodos Trata-se de um estudo tipo observacional e transversal. Participaram do estudo 112 indivíduos do sexo feminino que participam de um clube de mães, onde foi realizada a avaliação do equilíbrio por meio da fotogrametria computadorizada e do acelerômetro. Resultados Média de idade de 70,3 ± 5,8 [60-79] anos, a maior parte da amostra (47,3%) foi constituída por idosas viúvas, seguida de 41,1% de idosas casadas. Grande parte da amostra (73,2%) referiu não trabalhar, 86% da amostra referiu não ter sofrido quedas no último ano. A grande maioria das idosas estudadas (93,8%) referiu não ter sofrido episódio de fratura e 6,3% referiu ter sofrido episódio de fratura nos últimos três meses, 75% da amostra possuiu anteriorização de tronco, 63% apresentou oscilação anterior do tronco e 37% apresentou oscilação posterior. Conclusão Observou-se correlações significativas, diretas e de magnitude moderada entre as medidas obtidas na fotogametria e o acelerômetro triaxial. <![CDATA[Changes in muscle strength in elderly women after proprioceptive neuromuscular facilitation based training]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200357&lng=en&nrm=iso&tlng=en Introduction Proprioceptive neuromuscular facilitation (PNF) can be used to improve the quality of life of both healthy and diseased subjects, including the elderly, who suffer muscular weakness due to aging, leading to an impairment in functional capacity. Objective Verify the effectiveness of PNF as a tool for functional conditioning. Materials and methods We evaluated a total of ten elderly women aged 60–70 years, clinically healthy and physically active. They had the force of motion of hip flexion with knee extension analyzed by an analog dynamometer. They were then randomly and equally divided into experimental (EG) and control group (CG). The GC was instructed to continue with their normal activities while the GE held 15 training sessions in the lower limb (LL) based on the diagonal D1 and D2. Finally, a new collection wrench the two groups was performed and the data compared. Results There was a significant increase in the average strength of GE, on the order of 31% (p &lt; 0.01). The GC also had increased strength, but not significant (p &gt; 0.05). Discussion : The results confirm that the FNP through initial work of readjustment and proprioceptive neuromuscular activation, and after that, conditioning of the muscle fibers (mainly resistive) is capable of amplifying the force developed by the muscle. Conclusion The PNF was effective as training to gain muscle strength, should be better analyzed as a tool fitness, not to cause health risks, have low cost and easy application. <hr/> Introdução A facilitação neuromuscular proprioceptiva (FNP) pode ser utilizada na melhora da qualidade de vida de pessoas saudáveis ou não, incluindo os idosos, que sofrem redução da força muscular decorrente do envelhecimento, levando a um comprometimento de sua capacidade funcional. Objetivo Verificar a eficácia da FNP como ferramenta de condicionamento. Materiais e métodos Participaram dez mulheres idosas com idade entre 60 e 70 anos, voluntárias, fisicamente ativas e clinicamente saudáveis. Elas tiveram a força do movimento de flexão de quadril com extensão de joelho analisada por meio de dinamômetro analógico e, após isso, foram divididas aleatoriamente e igualmente em grupo experimental (GE) e grupo controle (GC). O GC foi orientado a continuar com suas atividades normais, enquanto o GE realizou 15 sessões de treinamento no membro inferior (MI) baseado nas diagonais D1 e D2. Ao final, nova coleta dinamométrica dos dois grupos foi realizada e os dados comparados. Resultados Encontrou-se aumento significativo na média de força do GE, na ordem de 31% (p &lt; 0,01). O GC também obteve aumento de força, porém não significativo (p &gt; 0,05). Discussão Os resultados confirmam que a FNP — por meio de trabalho inicial de readequação proprioceptiva e de ativação neuromuscular e, após isso, condicionamento das fibras musculares (em especial resistivas) — é capaz de ampliar a força desenvolvida pelo músculo. Conclusão A FNP mostrou-se eficaz como treinamento muscular para ganho de força, devendo ser melhor analisada como ferramenta de condicionamento físico, por não causar riscos à saúde, ter baixo custo e ser de fácil aplicação. <![CDATA[Effectiveness of a physical activity program on indicators of health status of users of the Family Health Strategy]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200365&lng=en&nrm=iso&tlng=en Introduction The guided interventions in drug therapies contribute to the effectiveness of health promotion in the Family Health Strategy (FHS). Objective To evaluate the effectiveness of an action grounded in physical activity in heath state of users in the Unified Health System [Sistema Único de Saúde – SUS] of the Family Health Strategy of the Municipality of Iguaí (BA). Methodology Intervention study with an epidemiological approach, studies in the community, sample of 30 registered users on FHU aged ≥ 60 years old. Data collection was performed using an instrument that contained sociodemographic information, and evaluation of blood pressure and glucose levels, weight and height for later calculation of Body Mass Index (BMI). The physical activity program was conducted during the period of 10 months, with a frequency of 5 days/weeks. The activities were carried out in a city of FHU of Iguaí (BA). The data from this study were tabulated and analyzed using SPSS 15.0. Results After the intervention, there was a statistically significant reduction in levels in the blood pressure and glucose levels, and reduction in body mass index, indicating the importance of this intervention as a form of non-pharmacological treatment for hypertension and diabetes. Conclusion We observed the effectiveness of the intervention was possible to reduce risk factors, but it is necessary that the projects have sustainability, to continue with its development. <hr/> Introdução As intervenções pautadas em terapias não medicamentosas contribuem para a efetivação da promoção da saúde na Estratégia de Saúde da Família (ESF). Objetivo Analisar a efetividade de uma ação pautada em práticas de atividades físicas no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) no estado de saúde de usuários da ESF do município de Iguaí (BA). Metodologia Estudo de intervenção com uma abordagem epidemiológica, na modalidade estudos comunitários, amostra composta por 30 usuários cadastrados na Unidade de Saúde da Família (USF) com idade ≥ 60 anos. A coleta de dados foi realizada por meio de um instrumento que continha informações sociodemograficas, além de avaliação dos índices pressóricos e glicêmicos, peso e estatura para posterior cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC). O programa de atividade física foi conduzido durante o período de 10 meses, com frequência de 5 dias/semana. As atividades eram realizadas no espaço do de uma USF no município de Iguaí (BA). Os dados do presente estudo foram tabulados e analisados por meio do Programa SPSS 15.0. Resultados Após a intervenção observou-se uma redução em níveis estatisticamente significante nos índices pressóricos e glicêmicos, além de redução no IMC, evidenciando a importância dessa intervenção como modalidade de tratamento não medicamentoso para hipertensão e diabetes. Conclusão Observou-se a efetividade da intervenção e foi possível reduzir indicadores de risco, porém é necessário que os projetos tenham sustentabilidade, para que prossigam com o seu desenvolvimento. <![CDATA[Hippotherapy and respiratory muscle strength in children and adolescents with Down syndrome]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200373&lng=en&nrm=iso&tlng=en Introduction Individuals with Down syndrome may have decreased respiratory muscle strength due to hypotonia, a common characteristic in this population. Objective To analyze the effects of a hippotherapy program on respiratory muscle strength in individuals with Down syndrome. Materials and methods The study included 41 subjects, 20 of which were in the hippotherapy practicing group (PG) and 21 of which were in the non-practicing group (NPG). Study subjects were of both sexes, aged 7-13 years, and all diagnosed with Down syndrome. A manovacuometer was used to measure respiratory muscle strength, following the protocol proposed by Black and Hyatt (23). Statistical analysis was performed by means of descriptive distribution. After verifying normality and homoscedasticity of the variables, the Mann-Whitney test was used to determine differences between the means of the two groups (PG and NPG), and the Spearman’s rank correlation coefficient test was used to view possible relationships with age and time practicing hippotherapy. Significance was set at p &lt; 0.05. Results and discussion Individuals who practiced hippotherapy showed improvements in both inspiratory and expiratory respiratory muscle strength, although no significant difference was demonstrated. Conclusion This study demonstrates that hippotherapy benefits respiratory muscle strength in individuals with Down syndrome, and that the youngest subjects had the best results. <hr/> Introdução Os indivíduos portadores de síndrome de Down (SD) podem apresentar uma redução da força muscular respiratória, principalmente em função da hipotonia, característica comum nessa população. Objetivo Analisar o efeito de um programa de equoterapia sobre a força muscular respiratória em indivíduos com SD. Materiais e métodos Participaram do estudo 41 indivíduos, sendo 20 pertencentes ao grupo praticantes (GP) e 21 ao grupo não praticante (GNP), de ambos os sexos, com idades compreendidas entre 7 e 13 anos, todos diagnosticadas com síndrome de Down (SD). Utilizou-se a manovacuometria para aferição da força muscular respiratória, seguindo o protocolo proposto por Black e Hyatt (23). A análise estatística deu-se a partir de uma distribuição descritiva. Após verificado a normalidade e homocedasticidade das variáveis utilizou-se o teste de Mann Whitney para verificar as diferenças entre as médias dos grupos (GNP e GP), como a utilização do teste de correlação de Spearman para visualizar possíveis relações com a idade e o tempo de prática de equoterapia. Adotou uma significância de p &lt; 0,05. Resultados e discussão Os indivíduos que realizavam a equoterapia apresentaram melhoras em relação à força muscular respiratória, tanto inspiratória (MIP) quando expiratória (MEP), embora não apresentando diferença significativa em relação ao grupo não praticante. Conclusão Este estudo demonstra que o programa de equoterapia apresenta benefícios na força muscular respiratória em indivíduos com SD e que principalmente os mais jovens obtiveram melhores resultados. <![CDATA[Acute effects of stretching on elderly gait on inclined surface]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200383&lng=en&nrm=iso&tlng=en Introdução O envelhecimento causa modificações musculares que influenciam negativamente a capacidade funcional dos idosos na locomoção, em especial durante a transposição de superfícies inclinadas. Essas mudanças geram redução da performance, diminuindo a mobilidade e aumentando o risco de queda na execução de tal tarefa. Os exercícios de alongamento podem reduzir a influência de dessas degenerações, preservando a capacidade muscular e a mobilidade. Objetivo O objetivo deste estudo foi avaliar a atuação do efeito agudo de uma sessão de exercícios de alongamento sobre a marcha de idosas durante a locomoção em uma rampa. Materiais e métodos Doze mulheres idosas, saudáveis e independentes, caminharam subindo e descendo uma rampa com inclinação de 10%. A análise cinemática (2D) e eletromiográfica foi realizada durante uma única sessão experimental, imediatamente antes (PRÉ) e após (PÓS) a realização de um exercício de alongamento estático dos flexores do quadril. Resultados O exercício de alongamento gerou aumento da amplitude (PRÉ 52,3 ± 18,30; PÓS 63,6 ± 16,90) e velocidade (PRÉ 195,8 ± 31,20/s; PÓS 241,8 ± 29,80/s) do quadril, assim como redução do tempo de ativação do tibial anterior (PRÉ TAFIN1 29,7 ± 6,7%; TAFIN2 100,0 ± 0,0%; PÓS TAFIN1 23,3 ± 7,4%; TAFIN2 87,7 ± 3,4%) e do bíceps femoral (PRÉ 45,0 ± 5,4%; PÓS 36,1 ± 10,4%) na subida na rampa. Na descida ocorreu aumento na velocidade da marcha (PRÉ 0,95 ± 0,18 m.s-1; PÓS 1,01 ± 0,22 m.s-1) e tamanho do passo (PRÉ 1,02 ± 0,15 m; PÓS 1,08 ± 0,18 m). Conclusão Os exercícios utilizados foram capazes de alterar de forma significativa os parâmetros avaliados, permitindo uma marcha mais veloz e reduzindo a ativação muscular. Estudos longitudinais são necessários para que os resultados aqui encontrados de forma temporária possam ser confirmados de forma permanente. <hr/> Introduction The aging cause muscular modifications that have a negative influence on functional capacities of elderly on locomotion, in special during inclined surface transpose. Those changes generate decrease on gait performance, reducing the mobility and increasing the risk on execution of the task. The stretching exercises can reduce the influence of these degenerations, preserving the muscular capacities and the mobility. Objective The aim of this study was evaluate the influence of acute effect of one session of stretching exercise on elderly gait during locomotion on sloped surface. Materials and methods Twelve elderly women, healthy and independent, were walking up and down on a ramp with 10% of inclination. The kinematics (2D) and electromyography analysis was accomplished during one single experimental session, immediately before (PRE) and after (POS) a static stretching exercise on hip flexor muscles. Results The stretching exercise was generate increases on range of motion (PRÉ 52.3 ± 18.30; PÓS 63.6 ± 16.90) and velocity (PRE 195.8 ± 31.20/s; POS 241.8 ± 29.80/s) of hip, as a reduction on time of activation of anterior tibialis (PRE TAFIN1 29.7 ± 6.7%; TAFIN2 100.0 ± 0.0%; POS TAFIN1 23.3 ± 7.4%; TAFIN2 87.7 ± 3.4%) and biceps femoris (PRE 45.0 ± 5.4%; POS 36,1±10,4%) on walking up. On walking down occur increases on gait velocity (PRE 0.95 ± 0.18 m.s-1; POS 1.01 ± 0.22 m.s-1) and step length (PRE 1.02 ± 0.15 m; POS 1.08 ± 0.18 m). Conclusion The exercises were able to alter significantly the evaluates parameters, allowing a fast gait with reductions on muscle activation levels. Longitudinal studies are necessary to confirm chronically the temporary effects found on this study. <![CDATA[Acute effects of stretching on elderly gait on inclined surface]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200383&lng=en&nrm=iso&tlng=en Introdução O envelhecimento causa modificações musculares que influenciam negativamente a capacidade funcional dos idosos na locomoção, em especial durante a transposição de superfícies inclinadas. Essas mudanças geram redução da performance, diminuindo a mobilidade e aumentando o risco de queda na execução de tal tarefa. Os exercícios de alongamento podem reduzir a influência de dessas degenerações, preservando a capacidade muscular e a mobilidade. Objetivo O objetivo deste estudo foi avaliar a atuação do efeito agudo de uma sessão de exercícios de alongamento sobre a marcha de idosas durante a locomoção em uma rampa. Materiais e métodos Doze mulheres idosas, saudáveis e independentes, caminharam subindo e descendo uma rampa com inclinação de 10%. A análise cinemática (2D) e eletromiográfica foi realizada durante uma única sessão experimental, imediatamente antes (PRÉ) e após (PÓS) a realização de um exercício de alongamento estático dos flexores do quadril. Resultados O exercício de alongamento gerou aumento da amplitude (PRÉ 52,3 ± 18,30; PÓS 63,6 ± 16,90) e velocidade (PRÉ 195,8 ± 31,20/s; PÓS 241,8 ± 29,80/s) do quadril, assim como redução do tempo de ativação do tibial anterior (PRÉ TAFIN1 29,7 ± 6,7%; TAFIN2 100,0 ± 0,0%; PÓS TAFIN1 23,3 ± 7,4%; TAFIN2 87,7 ± 3,4%) e do bíceps femoral (PRÉ 45,0 ± 5,4%; PÓS 36,1 ± 10,4%) na subida na rampa. Na descida ocorreu aumento na velocidade da marcha (PRÉ 0,95 ± 0,18 m.s-1; PÓS 1,01 ± 0,22 m.s-1) e tamanho do passo (PRÉ 1,02 ± 0,15 m; PÓS 1,08 ± 0,18 m). Conclusão Os exercícios utilizados foram capazes de alterar de forma significativa os parâmetros avaliados, permitindo uma marcha mais veloz e reduzindo a ativação muscular. Estudos longitudinais são necessários para que os resultados aqui encontrados de forma temporária possam ser confirmados de forma permanente. <hr/> Introduction The aging cause muscular modifications that have a negative influence on functional capacities of elderly on locomotion, in special during inclined surface transpose. Those changes generate decrease on gait performance, reducing the mobility and increasing the risk on execution of the task. The stretching exercises can reduce the influence of these degenerations, preserving the muscular capacities and the mobility. Objective The aim of this study was evaluate the influence of acute effect of one session of stretching exercise on elderly gait during locomotion on sloped surface. Materials and methods Twelve elderly women, healthy and independent, were walking up and down on a ramp with 10% of inclination. The kinematics (2D) and electromyography analysis was accomplished during one single experimental session, immediately before (PRE) and after (POS) a static stretching exercise on hip flexor muscles. Results The stretching exercise was generate increases on range of motion (PRÉ 52.3 ± 18.30; PÓS 63.6 ± 16.90) and velocity (PRE 195.8 ± 31.20/s; POS 241.8 ± 29.80/s) of hip, as a reduction on time of activation of anterior tibialis (PRE TAFIN1 29.7 ± 6.7%; TAFIN2 100.0 ± 0.0%; POS TAFIN1 23.3 ± 7.4%; TAFIN2 87.7 ± 3.4%) and biceps femoris (PRE 45.0 ± 5.4%; POS 36,1±10,4%) on walking up. On walking down occur increases on gait velocity (PRE 0.95 ± 0.18 m.s-1; POS 1.01 ± 0.22 m.s-1) and step length (PRE 1.02 ± 0.15 m; POS 1.08 ± 0.18 m). Conclusion The exercises were able to alter significantly the evaluates parameters, allowing a fast gait with reductions on muscle activation levels. Longitudinal studies are necessary to confirm chronically the temporary effects found on this study. <![CDATA[The “FIFA 11+” warm-up programme for preventing injuries in soccer players: a systematic review]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200397&lng=en&nrm=iso&tlng=en Introduction Soccer is among the sports with the highest injury rate. A group of international experts from the Fédération Internationale de Football Association — FIFA’s Medical Assessment and Research Centre — have developed the “FIFA 11+”, a warm-up programme whose main goal is to reduce the risk of common injuries in both male and female soccer players. Objective To conduct a literature review in order to check the efficiency of the “FIFA 11 +” warm-up programme in preventing injuries in soccer players. Methods We conducted a systematic review of studies in the databases MEDLINE/PubMed, SciELO, ScienceDirect and SPORTDiscus, using the following keywords in combination with one another: “injury”, “prevention” and “warm-up”. Results Five studies met the inclusion criteria. In four studies, the authors conclude that the “FIFA 11 +” warm-up programme is effective for preventing injuries in soccer players. In one study, this protective effect was not observed. Conclusion The analyzed studies indicate that the FIFA 11+ warm-up programme for the prevention of sports injuries show positive signs that the use of the programme may help reduce the incidence of injuries in girls aged 13–17 years. In a male children population the results are inconclusive and further research is needed. <hr/> Introdução O futebol está entre os esportes com maior incidência de lesão quando comparado a outras modalidades esportivas. Um grupo de especialistas internacionais da Fédération Internationale de Football Association — FIFA’s Medical Assessment and Research Centre — desenvolveram o “The 11+”, um programa de aquecimento que possui como principal objetivo reduzir o risco de lesões mais comuns de jogadores de futebol de ambos os sexos. Objetivo Verificar, por meio de revisão de literatura, a eficácia do programa de aquecimento “The 11+” para prevenir lesões em atletas de futebol. Método Realizou-se uma revisão sistemática da literatura, utilizando as palavras-chave “Injury”, “prevention” e “warm-up”, em cruzamento, nas bases de dados MEDLINE/PubMed, SciELO, ScienceDirect e SPORTDiscus. Resultados Foram selecionados após processo de filtragem cinco estudos que atenderam aos critérios de inclusão e exclusão, em quatro estudos os autores concluem que o programa de aquecimento “The 11+” é eficiente para prevenir lesões em atletas de futebol e em um estudo não observou-se o efeito protetor. Conclusão Tendo em vista os estudos analisados, o programa de aquecimento voltado para prevenção de lesões esportivas “The 11+” apresenta indícios positivos de que pode reduzir a taxa de incidência de lesões em meninas na faixa etária de 13 a 17 anos. Em uma população de meninos os resultados não são conclusivos, sendo necessários mais estudos. <![CDATA[Disability after stroke: a systematic review]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200407&lng=en&nrm=iso&tlng=en Introduction Stroke is the most common cause of disability in Western countries, yet there is no consensus in the literature on how to measure and describe disability from stroke. Objective To conduct a systematic literature review on disability in stroke survivors. Method Observational studies published in the PubMed, LILACS and SciELO online databases were selected, to evaluate disability in adults and in the elderly after stroke in the period 2002–2012. The Downs and Black checklist for non-randomized studies was used to assess the quality of the articles. Results 212 articles were found from which 16 were selected to compose the study. The mean age of participants was 67 years, and disability affected 24% to 49% of the population evaluated. With regard to measurement instruments, 31% of the studies analyzed presented results of disability by means of the modified Rankin Scale; 19% by means of the World Health Organization’s International Classification of Functioning, Disability and Health; 19% by means of Katz’ Index of Independence in Activities of Daily Living; 12.5% by means of the London Handicap Scale; 12.5 % by means of the Barthel Index; and 6.25% by means of the Functional Independence Measure. Conclusion Literature is not uniform as regards means of measuring disability after stroke, but considering the preference of articles in assessing physical performance in activities of daily living, it can be concluded that a quarter to half of the population that survives stroke has some degree of disability. <hr/> Introdução O acidente vascular cerebral (AVC) é a causa mais comum de incapacidade nos países ocidentais, e ainda não existe na literatura um consenso na forma de mensurar e descrever tal incapacidade. Objetivo Realizar uma revisão sistemática da literatura sobre a incapacidade nos sobreviventes do AVC. Métodos Foram selecionados estudos observacionais que avaliaram incapacidade na população adulta e idosa após AVC publicados na base de dados LILACS e nas bibliotecas virtuais PubMed e SciELO no período de 2002 a 2012. Para avaliação da qualidade dos artigos foi utilizado o critério de Downs e Black. Resultados Foram encontrados 212 artigos e selecionados 16 para compor o banco de dados. A média de idade dos participantes foi de 67 anos e a incapacidade atingiu de 24% a 49% da população avaliada. Com relação aos instrumentos de mensuração, 31% dos estudos analisados apresentaram os resultados de incapacidade por meio do Modified Rankin Scale, 19% por meio da Classificação Internacional de Funcionalidade, 19% por meio do Katz, 12,5% por meio do London Handicap Scale, 12,5% por meio do Barthel e 6,25% por meio da Medida de Independência Funcional. Conclusão A literatura não é uniforme quanto à forma de mensurar a incapacidade após AVC, mas considerando a preferência dos artigos em avaliar o desempenho físico nas atividades de vida diária, pode-se concluir que de um quarto à metade da população que sobrevive ao AVC apresenta algum grau de incapacidade.