Scielo RSS <![CDATA[Fisioterapia em Movimento]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0103-515020160001&lang=en vol. 29 num. 1 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Editorial]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502016000100009&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[Preventive physical therapy and care humanization in the treatment of a bedridden, home care, neurologic patient]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502016000100013&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: This case study investigated the impact of preventive physical therapy on shoulder problems and the prevention of pressure ulcers (PU) in a bedridden, home care, post-neurological surgery patient. Objective: To highlight the importance of physical therapy in the prevention of comorbidities, chronic neurological sequelae, and PU. Materials and Methods: In the immediate post-surgical phase, the patient was treated with preventive measures against PU, according to the Pressure Ulcer Prevention Protocol of the University of São Paulo, the National Pressure Ulcer Advisory Panel, and the Braden Scale. In addition, we used the modified Ashworth scale to assess spasticity. A kinesiotherapy program based on the Bobath's concept was used to prevent subluxation of the plegic arm and help in the recovery of functional movements. Results: The use of preventive measures and delivery of humanized care during a six-month period helped prevent the development of stage 3 and 4 PU and physical, functional, and respiratory complications. By the end of six months, the patient was found to be at low risk of developing PU. Conclusion: Notwithstanding the difficulties experienced during treatment, especially for the positioning of the arm and performance of transferring and positioning techniques, the results of this study are in agreement with aspects considered important for treatment outcomes.<hr/>Resumo Introdução: O presente estudo é um relato de caso sobre a atuação da Fisioterapia Preventiva nos problemas de ombro na hemiplegia e na prevenção da úlcera por pressão (UP), em um paciente pós-neurocirúrgico restrito ao leito domiciliar. Objetivo: destacar a importância da fisioterapia na prevenção das comorbidades em sequelas neurológicas crônicas e UP. Materiais e Métodos: no pós-operatório imediato foram aplicadas medidas para evitar UP, com base no Protocolo de Ensino para Prevenção e Tratamento de Úlcera de Pressão, no National Pressure Ulcer Advisory Panel e na Escala de Braden. Para avaliação da espasticidade foi utilizada a Escala Modificada de Ashworth. Com base no conceito Bobath, um programa cinesioterapêutico buscou prevenir a subluxação do braço plégico e a recuperação dos movimentos funcionais. Resultados: Durante o período de seis meses, as medidas preventivas e o cuidado humanizado evitaram o desenvolvimento de UP nos estágios III e IV, além de complicações físico-funcionais e respiratórias. Ao final de seis meses o paciente apresentava risco baixo para o desenvolvimento de UP. Conclusão: Apesar das dificuldades encontradas durante o procedimento, principalmente no posicionamento do braço e nas transferências de decúbito, os resultados deste estudo estão em consonância com os aspectos considerados importantes durante o atendimento. <![CDATA[Relationship among stress, depression, cardiovascular and metabolic changes and physical exercise]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502016000100023&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Stress is considered one of the most significant health problems in modern society. It can be characterized as any changes in the homeostasis of an individual that require an adaptive response. An imbalance in the secretion of the primary stress mediators may be responsible for the onset and development of several diseases. Thus, chronic stress has been recognized as a risk factor for depression as well as cardiovascular and metabolic diseases. Given the pathophysiological mechanisms associated with chronic stress and related cardiovascular and metabolic changes, it is necessary to implement measures to prevent, control and/or avoid their development. Physical exercise is a non-pharmacological resource that is widely used for this purpose. Its beneficial effects include the improvement of the emotional state as well as lipid and glycemic control. Objective: The aim of this review is to discuss the relationship between stress, depression, cardiovascular and metabolic changes, and highlight the importance of physical exercise in the prevention and treatment of resulting disorders. Materials and Methods: We searched MEDLINE and SCIELO from 2000 through 2012, using the terms chronic stress, mood disorders, depression, cardiovascular and metabolic changes, and exercise. Results: Most of the studies found in our literature search have shown that exercise can attenuate and/or reverse the deleterious effects of chronic stress. Conclusion: Regular physical exercise is useful for maintaining health, especially with respect to improving mood and mental stress.<hr/>Resumo Introdução: O estresse é um dos mais significativos problemas de saúde na sociedade moderna, podendo ser caracterizado como qualquer mudança na homeostase do indivíduo que requer uma resposta adaptativa. O desequilíbrio na produção dos mediadores primários do estresse pode ser responsável pelo surgimento e desenvolvimento de várias doenças. Dessa forma, o estresse crônico tem sido reconhecido como fator de risco para a depressão e doenças cardiometabólicas. Frente aos mecanismos fisiopatológicos associados ao estresse crônico e às alterações cardiometabólicas correlatas, torna-se necessário encontrar medidas adequadas para preveni-las, controlá-las e/ou evitá-las. Sabe-se que o exercício físico é um recurso não-farmacológico amplamente utilizado para essa finalidade e os efeitos benéficos desencadeados incluem melhora do estado emocional e controle lipídico e glicêmico. Objetivo: O objetivo desta revisão foi discutir a relação entre os mecanismos fisiopatológicos do estresse, depressão, alterações cardiometabólicas e a importância da utilização do exercício físico na prevenção e tratamento destas disfunções desencadeadas. Materiais e Métodos: Para esta revisão foram consultadas as bases de dados MEDLINE e SCIELO e inclusos no campo de pesquisa os termos estresse crônico, alterações de humor, depressão, alterações cardíacas e metabólicas e o exercício físico. Como limite de busca, foi definida a pesquisa de artigos publicados entre os anos de 2000 e 2012. Resultados: A maior parte dos estudos mostrou que o exercício é capaz de atenuar e/ou reverter os efeitos deletérios do estresse crônico. Conclusão: A prática regular do exercício físico tem grande utilidade para a manutenção da saúde, sobretudo com relação à melhora do humor e do estresse mental. <![CDATA[Reflections on the Production of the Formation of Physiotherapy in the Con-text of SUS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502016000100037&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Background: This study was motivated by the need of understanding how the relationship of the training with the national health system is treated, both in the sphere of health services and the aca-demic area. This work aims to contribute to the debate on the inclusion of the physiotherapist in SUS (Brazil's NHS) by pointing out issues that need to be deepened in future studies. Purpose: To analyze the national literature production on the relationship between the training of therapists and their work in SUS, from 1996 to 2010. Methods: Descriptive research with literature on the bases: LILACS, SCI-ELO Bank and CAPES thesis. Results: We found 13 publications, sorted by: year, publication type, region where it was published in the categories "national curriculum guidelines," "professional respon-sibility", "integrality in health" and "conceptions of teachers in training in Physiotherapy ". There no publishing from 1996 to 2005, gradually increasing from this year. It was identified a higher number of articles compared to other types of publications; there is also an important difference between the Brazilian regions, with higher prevalence of studies in the South (53.8%) and a greater number of pub-lications in the category "national curriculum guidelines". Conclusion: It was possible to raise ques-tions that involve the applicability of the National Curriculum Guidelines on the pedagogical courses; suitability of teachers to the reality of SUS; investigation of the models covered in health care envi-ronments trainers, and the lack of contribution by higher education institutions on teaching-research and teaching and public service, contributing to form an important agenda of study. {#}<hr/>Resumo Contextualização: Este estudo foi motivado pela necessidade de compreender como a relação da formação dos profissionais com o sistema nacional de saúde é tratada, tanto na esfera dos serviços de saúde quanto no espaço acadêmico. Almeja contribuir para o debate sobre a inserção do fisioterapeuta no SUS ao apontar questões que precisam ser aprofundadas em estudos futuros. Objetivo: Analisar a produção bibliográfica nacional sobre a relação entre a formação de fisioterapeutas e sua atuação no SUS, no período de 1996 a 2010. Métodos: Pesquisa descritiva, com levantamento bibliográfico nas bases: LILACS, SCIELO e Banco de teses CAPES. Resultados: Foram encontradas 13 publicações, classificadas por: ano, tipo de publicação, região em que foi publicada e pelas categorias "diretrizes curriculares nacionais", "responsabilidade do profissional", "integralidade em saúde" e "concepções dos docentes na formação em Fisioterapia". Não houve publicação desde 1996 até 2005, ocorrendo aumento progressivo a partir deste ano. Identificou-se maior quantidade de artigos em relação aos outros tipos de publicações; importante diferença entre as regiões brasileiras, com maior prevalência de estudos no Sul (53,8%); e um maior número de publicações referentes à categoria "diretrizes curriculares nacionais". Conclusão: Foi possível levantar questões que giram em torno da aplicabilidade das Diretrizes Curriculares Nacionais nos projetos pedagógicos dos cursos; adequação dos docentes à realidade do SUS; investigação dos modelos de atenção à saúde abordados nos ambientes formadores; e a carência de contribuição das Instituições de Ensino Superior de cunho particular na articulação ensino-pesquisa e ensino-serviço público, contribuindo para formar uma importante agenda de estudo. <![CDATA[Manual therapy and segmental stabilization in the treatment of cervical radiculopathy]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502016000100045&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Cervical radiculopathy (CR) is one of the diseases that most affect the cervical spine, causing radicular symptoms in the ipsilateral limb. Conservative treatment aim recover of both mechanical and physiological functions through neural mobilization techniques, along with the activation of the deep neck flexors with cervical segmental stabilization, combining techniques of joint mobilization and manipulation, which seeks mobility improvement of crucial areas of the cervical spine. The objective of this study was to evaluate a multimodal treatment to enhance the outcomes of conservative care in patients diagnosed with CR. Methods: The sample consisted of 11 patients with CR, between 21 and 59 years old, 3 female and 8 male. It was recorded the Visual Analogue Scale (VAS) for pain, the Functional Development of the Neck Pain and Disability Scale (NPDS) and the goniometry during shoulder abduction. The intervention plan was composed by neural mobilization, intermittent cervical traction, pompages, stretching, myofascial inhibition techniques, manipulative techniques and cervical segmental stabilization exercises. After 12 weeks of treatment, subjects underwent a new evaluation process. Results: Before the treatment, subjects reported an average pain of 7 (± 1.48) in VAS, whose dropped to average 1.18 (± 1.99) (p &lt; 0.01). Functional disability evaluated in NPDS was 36 (± 10.95) before treatment decreasing to 11.45 (± 9.8) (p &lt; 0.01) after the treatment. Range of motion of the ipsilateral upper limb was restores by increasing from 9.2° (± 8.2) to 137° (± 24.4) (p &lt; 0.01). Conclusion: The proposed treatment approach was effective, significantly improving the results of analgesia and functional disability a series of cases of patients diagnosed with cervical radiculopathy. {#}<hr/>Resumo Introdução: Sabe-se que a radiculopatia cervical (RC) é uma das patologias que mais acometem a coluna cervical, gerando sintomas radiculares na extremidade superior ipsilateral. Desta forma, no tratamento conservador, busca-se recuperar a função mecânica e fisiológica do sistema nervoso por intermédio da técnica de mobilização neural, além da ativação dos músculos flexores profundos do pescoço com a estabilização segmentar cervical, aliando técnicas de manipulação e mobilização articular, que têm como objetivo melhorar a mobilidade das áreas importantes na mecânica cervical. O objetivo foi avaliar um tratamento multimodal para potencializar o resultado do tratamento conservador nos pacientes diagnosticados com RC. Materiais e métodos: A amostra foi composta por 11 pacientes com diagnóstico médico de RC, com idade entre de 21 e 59 anos, sendo 3 mulheres e 8 homens. Os indivíduos foram avaliados e classificaram sua dor cervical na EVA (Escala Visual Analógica), além de responder ao questionário funcional Development of the Neck Pain and Disability Scale (NPDS) e à goniometria de abdução do ombro ipsilateral a compressão radicular. O método de intervenção utilizado foi composto por: mobilização neural, tração cervical intermitente, pompages, stretching, técnicas de inibição miofascial, técnicas manipulativas de correção e exercícios de estabilização segmentar cervical. Após 12 semanas de tratamento, os indivíduos foram submetidos a um novo processo de avaliação. Resultados: Antes do processo de intervenção, os indivíduos relataram média de dor 7 (± 1,48) na EVA, cuja média reduziu-se a 1,18 (± 1,99) (p &lt; 0,01). Referente à incapacidade funcional avaliada no NPDS, a pontuação média pré-tratamento atingiu média de 36 (± 10,95), diminuindo para 11,45 (± 9,8) (p &lt; 0,01) após o tratamento proposto, que também se mostrou efetivo na recuperação da amplitude de movimento do membro superior ipsilateral, aumentando a média de 9,2° (± 8,2) para 137° (± 24,4) (p &lt; 0,01). Conclusão: O método de tratamento proposto mostrou-se eficaz, melhorando significativamente os resultados de analgesia e incapaciade funcional de uma série de casos de individuos diagnósticados com radiculopatia cervical. <![CDATA[Heart rate recovery after physical exertion tests in elderly hypertensive patients undergoing resistance training]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502016000100053&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Heart rate recovery after exercise is a valuable variable, associated with prognosis and it has been used as an indicator of cardiorespiratory fitness, especially in patients with heart disease, as hypertensive patients. Objective: This study aimed to analyze the response of heart rate recovery in elderly hypertensive patients undergoing a resistance training program. Methods: Sample was composed for 10 elderly women with a mean age of 70.7 ± 7.4 years. Exercise test and six-minute walk test were developed and we checked heart rate recovery in the 1st and 2nd minute post tests, before and after resistance training. Results: There was an increase in mean heart rate recovery in the analyzed minutes in both tests, but only in the 1st minute after six minutes walk test we found a significant increase (p = 0.02). Conclusion: The results suggest the efficacy of resistance training to improve cardiorespiratory fitness of elderly hypertensive patients.<hr/>Resumo Introdução: A recuperação da freqüência cardíaca após o exercício é uma variável valiosa que está associada com o prognóstico e vem sendo utilizada como indicador do condicionamento cardiorrespiratório, principalmente em pacientes cardiopatas, como é o caso dos hipertensos. Objetivo: O presente estudo objetivou analisar a resposta da recuperação da freqüência cardíaca em idosas hipertensas submetidas a programa de treinamento resistido. Métodos: A Amostra foi composta de 10 idosas com média de idade de 70,7 ± 7,4 anos. Realizou-se o teste ergométrico, o teste de caminhada de seis minutos e verificou-se a recuperação da freqüência cardíaca no 1° e 2° minutos após a realização dos testes pré e pós-treinamento resistido. Resultados: Observou-se aumento na média da recuperação da freqüência cardíaca nos minutos analisados em ambos os testes, porém apenas no 1° minuto após o teste de caminhada de seis minutos encontrou-se aumento significativo (p = 0,02). Conclusão: Os resultados sugerem eficácia do treinamento resistido para melhorar o condicionamento cardiorrespiratório das pacientes. <![CDATA[Motor performance of HIV-positive children]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502016000100061&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Evidence indicates that HIV-positive children have a lower motor performance compared to uninfected children. The analysis of the factors that determine these changes is very important for the implementation of rehabilitation strategies. Objective: To analyze the motor development of seropositive children and compare it to the performance of healthy children with normal neuropsycomotor development. Materials and Methods: Eight children were evaluated, aged between four and six years, divided into two groups: Group I (n = 4) composed of HIV-positive children without any secondary disease and Group II (n = 4) composed of healthy children, matched to Group I by sex and age. The Peabody Developmental Motor Scales (PDMS-2) for gross motor function and fine motor function were used to evaluate motor performance. Results: In both groups, most of the children presented an average or above average motor performance, according to normal data of PDMS-2. The analysis indicated no inter-group differences in the gross scores (p &gt; 0,05, Mann-Whitney test) or motor quotients (p&gt; 0.05, Mann-Whitney test). However, intra-group analysis indicated a marginally significant difference between motor quotients (p = 0,07, Wilcoxon test), with higher fine motor quotient in both groups. Conclusion: The data suggest no significant difference between the motor performance of HIV-positive children and healthy children. These results contribute to the analysis of motor development of HIV-positive children, raising questions about factors that may influence the motor development of these children.<hr/>Resumo Introdução: Evidências indicam que crianças soropositivas apresentam um desempenho motor inferior ao de crianças não infectadas. A análise dos fatores que determinam essas alterações é de extrema importância para a implementação de estratégias de reabilitação. Objetivo: Analisar o desempenho motor de crianças soropositivas e compará-lo ao desempenho de crianças saudáveis, com desenvolvimento neuropsicomotor normal. Materiais e Métodos: Foram avaliadas 08 crianças, com idade entre 4 e 6 anos, divididas em dois grupos: Grupo I (n = 04) composto por indivíduos HIV positivo sem presença de qualquer tipo de doença secundária e o Grupo II ( n = 04) composto por crianças saudáveis, pareadas ao Grupo I quanto ao sexo e idade. As escalas de função motora grossa e função motora fina da Peabody Developmental Motor Scales (PDMS-2) foram utilizadas para avaliação do desempenho motor. Resultados: Em ambos os grupos, a maioria das crianças, apresentou desempenho motor na média ou acima da média, segundo os dados normativos da PDMS-2. A análise inter-grupos não indicou diferenças quanto aos escores brutos (p &gt; 0,05; teste de Mann-Whitney) ou quocientes motores(p &gt; 0,05; teste de Mann-Whitney). Entretanto, a análise intra-grupos indicou uma diferença marginalmente significativa entre os quocientes motores (p = 0,07; teste Wilcoxon), com valores mais elevados do quociente motor fino em ambos os grupos. Conclusão: Os dados sugerem que pode não haver diferença significativa entre o desempenho motor de crianças HIV positivo e crianças saudáveis. Estes resultados contribuem para a análise do desenvolvimento motor de crianças soropositivas, levantando questões sobre fatores que podem influenciar o desenvolvimento motor destas crianças. <![CDATA[Female urinary incontinence: quality of life comparison on reproductive age and postmenopausal period]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502016000100071&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: urinary incontinence (UI) is defined as any involuntary leakage of urine and their symptoms can affect women's quality of life (QoL). Objectives: to compare incontinent women's QoLin reproductive age (G1) with those in post menopausal period(G2). Material and methods: a descriptive and retrospective study involved 86 women with UI complaints. Clinical, sociodemographic, obstetrical and gynecological antecedents were collected. Pelvic floor evaluation was conducted by digital palpation and QoL was evaluated by King's Health Questionnaire (KHQ). Mann-Whitney and t Student test were used to compare QoL domains. Results: 36 women in reproductive age (G1) 42.9 (± 7,4) years and 50 women in postmenopausal period (G2) 61,6 (± 9,3) years were assessed. The G2 showed significantly more nocturia (p = 0,0057), urge incontinence (p = 0,0061) and enuresis (0,0021) symptoms, whereas in G1 bladder pain and voiding difficulties were more significant. KHQ domains showed statistical differences in: general health perception (G1 26,4 ± 16,8 versus G2 38,0 ± 16.2; p = 0,0019) and emotions (G1 15,1 ± 31,3 versus G2 38,9 ± 37,5; p = 0,0051). Conclusion: UI affects negatively QoLin women. Women on postmenopausal period showed higher impact on the QoLdomains related to general health perception and emotions.<hr/>Resumo Introdução: a incontinência urinária (IU) é qualquer perda involuntária de urina e seus sintomas podem afetar a qualidade de vida (QV) das mulheres. Objetivo: comparar a QV de mulheres incontinentes no menacme e na pós-menopausa. Materiais e métodos: foi realizado um estudo descritivo-retrospectivo envolvendo informações de 86 mulheres com queixas de IU e que foram encaminhadas para tratamento fisioterápico. Foram coletados informações sócio-demográficas, clínicas, antecedentes obstétricos e ginecológicos. A força de contração do assoalho pélvico (AP) foi avaliada pela palpação e a QV avaliada pelo King's Health Questionnaire (KHQ). Foram utilizados o teste de Mann-Whitney e teste t de Student para comparação dos domínios da QV. Resultados: foram selecionadas 36 mulheres no menacme (G1) e 50 na pós-menopausa (G2), com média de idade de 42,9 ( ± 7,4) anos e 61,6 ( ± 9,3) anos respectivamente. O G2 apresentou significativamente mais sintomas de noctúria (p = 0,0057), urge-incontinência (p = 0,0061) e enurese noturna (0,0021), enquanto que no G1 foi mais significativa a presença de dor na bexiga e dificuldade para urinar. Entre os domínios do KHQ, o G2 apresentou mais comprometimento na percepção geral de saúde G1 26,4 ± 16,8 versus G2 38,0 ± 16,2; p = 0,0019) e emoções (G1 15,1 ± 31,3 versus G2 38,9 ± 37,5; p = 0,0051). Conclusão: na amostra estudada, a IU afetou negativamente a QV de mulheres no menacme e na pós-menopausa. As mulheres menopausadas demonstraram maior impacto na QV em domínios relacionados com a percepção geral de saúde e as emoções, além da presença de sintomas irritativos como noctúria, urge-incontinência e enurese noturna. <![CDATA[Relationship of muscle strength with activities of daily living and quality of life in individuals with chronic obstructive pulmonary disease]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502016000100079&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Few activities of daily living (ADLs) in chronic obstructive pulmonary disease (COPD) are tolerated because they are associated with ventilatory and metabolic changes. Simply lifting the upper limb muscle requires changes, resulting in thoracic abdominal asynchrony, increased dyspnea, and can interfere with quality of life (QoL). Objective: to relate the muscle strength of the shoulder girdle, trunk and hand grip with the degree of dyspnea in ADLs and secondarily correlate them with QoL in individuals with chronic obstructive pulmonary disease. Materials and Methods: Nine male subjects with chronic obstructive pulmonary disease III and IV (COPDG) and nine healthy, sedentary male individuals - control group (CG) were evaluated. All patients underwent the following evaluations: Pulmonary function, muscle strength of shoulder girdle, trunk and hand grip, and questionnaires. Results: In the intergroup analysis found that the spirometric variables of the COPDG were significantly lower compared to the CG. Intragroup analysis for measures of muscle strength, found significant difference for shoulder girdle, trunk and hand grip between both groups (COPDG) with lower mean (CG). Only the shoulder girdle had a positive correlation with ADL's and QoL. Conclusion: COPDG individuals, in addition to having pulmonary compromise, showed a significant decrease in muscle strength of the shoulder girdle, trunk and hand grip when compared to the CG. Only the shoulder girdle strength was positively correlated with the level of dyspnea in ADL's in QoL. Thus, pulmonary rehabilitation is an important tool for strengthening these muscles, possibly providing a positive impact on the degree of dyspnea during ADLs and reflecting on QoL.<hr/>Resumo Introdução: As atividades da vida diária (AVD's) na doença pulmonar obstrutiva crônica(DPOC) são poucas toleradas pelo fato de estarem associadas a alterações ventilatórias e metabólicas. A simples elevação dos membros superiores altera o recrutamento muscular, resultando em assincronia toracoabdominal, aumento da dispneia, podendo interferir na sua qualidade de vida (QV). Objetivo: relacionar as forças musculares da cintura escapular(CE), tronco(T) e preensão palmar(PP) com os graus de dispneia nas AVD´s e secundariamente correlacioná-las com a QV em indivíduos com DPOC. Materiais e Métodos: Foram avaliados 09 indivíduos com DPOC (III e IV) do sexo masculino - grupo DPOC (GDPOC) e 09 indivíduos saudáveis sedentários - grupo controle (GC). Todos foram submetidos às seguintes avaliações: prova de função pulmonar, forças musculares da CE, T, PP e questionários. Resultados: Na análise intergrupos constatou que as variáveis espirométricas do GDPOC foram significativamente menores comparados aos do GC. Na análise intragrupo, para as medidas das forças musculares, observou-se diferença significativa para PP, T e CE entre ambos os grupos (GDPOC com média menor que GC). Somente na força da CE houve correlação positiva com as AVD´s e QQV. Conclusão: Concluímos que indivíduos do GDPOC possuem, além do comprometimento pulmonar, apresentam diminuição significativa da força muscular da CE, T e PP quando comparado ao GC. Somente na força da CE houve correlação positiva com os graus de dispneia nas AVD´s e na QV. Sendo assim, a reabilitação pulmonar é um importante instrumento para o fortalecimento dessa musculatura proporcionando possivelmente um impacto positivo nos graus de dispneia durante as AVD´s e refletindo na QV. [K] <![CDATA[Correlation between balance, speed, and walking ability in individuals with chronic hemiparesis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502016000100087&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Alterations in balance and gait are frequently present in patients with hemiparesis. This study aimed at determining whether there is a correlation between static and functional balance, gait speed and walking capacity. To that end, 17 individuals with chronic hemiparesis of both sexes (58.8% men and 42.25 women), mean age of 56.3 ± 9.73 years, took part in the study. Static balance was assessed by computerized baropodometry, under two different sensory conditions: eyes open (EO) and eyes closed (EC). Functional balance was evaluated by Berg Balance Scale and walking ability by the Functional Ambulation Classification. Gait speed was assessed by kinemetry. The Kolmogorov-Smirnov test was used to verify data distribution normality. Parametric variables were correlated by Pearson's test and their non-parametric parameters by Spearman's test. Functional balance showed a positive correlation with gait speed (p=0.005; r=0.64) and walking ability (p = 0.019; r = 0.56). Anteroposterior (AP) and mediolateral (ML) alterations with EO and EC exhibited negative correlations with gait speed (EO: AP amplitude (p = 0.0049 and r = -0.48); mean ML deviation (p = 0.019 and r =-0.56)/ EC: mean AP deviation (p = 0.018 and r = -0.56) and mean ML deviation (p = 0.032 and r = -0.52); AP amplitude (p = 0.014 and r = -0.57) and ML amplitude (p = 0.032 and r = -0.52); postural instability (p = 0.019 and r = -0.55)) and walking ability (EO: mean AP deviation (p = 0.05 and r = -0.47) and AP amplitude (p = 0.024 and r = -0.54)). The results suggest correlations between static and functional balance and gait speed and walking ability, and that balance training can be an important component of gait recovery protocols.<hr/>Resumo Alterações no equilíbrio e marcha são sequelas frequentes em sujeitos com hemiparesia. Este trabalho objetivou verificar se há correlação entre equilíbrio estático e funcional, velocidade e capacidade de deambular. Participaram do estudo 17 sujeitos com hemiparesia crônica, de ambos os sexos (58,8% de homens) com média de idade de 56,3±9,73 anos. A avaliação do equilíbrio estático foi realizada por baropodometria computadorizada em duas condições sensoriais: olhos abertos (AO) e fechados (OF). O equilíbrio funcional foi avaliado pela Escala Equilíbrio de Berg e a capacidade de deambulação, pela Categoria de Deambulação Funcional. A velocidade da marcha foi avaliada por meio da Cinemetria. A normalidade dos dados foi verificada pelo teste de Kolmogorov-Smirnov e as variáveis foram correlacionadas pelos testes de Pearson ou Spearman. O equilíbrio funcional apresentou correlação positiva com a velocidade (p = 0,005; r = 0,64) e com a capacidade de deambulação (p = 0,019; r = 0,56). As oscilações antero-posteriores (AP) e médio-laterais (ML) com OA e OF apresentaram correlações negativas com velocidade da marcha (OA: amplitude AP (p = 0,0049 e r = -0,48); desvio médio ML (p = 0,019 e r = -0,56) / OF: desvio médio AP (p = 0,018 e r = -0,56) e ML (p = 0,032 e r = -0,52); amplitude AP (p = 0,014 e r = -0,57) e ML (p = 0,032 e r = -0,52); instabilidade postural (p = 0,019 e r = -0,55) e com capacidade de deambulação (OA: desvio médio AP (p = 0,05 e r = -0,47) e amplitude AP (p = 0,024 e r = -0,54). Os resultados sugerem a existência de correlações entre o equilíbrio estático e funcional com a velocidade de marcha e capacidade de deambular, bem como que o treino do equilíbrio pode ser um importante componente para protocolos de recuperação da marcha. <![CDATA[Respiratory function and functional capacity in chronic stroke patients <strong><sup>1</sup></strong>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502016000100095&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Cerebrovascular accident (CVA) or stroke results in weakness of the trunk muscles and physical unfitness. Objectives: To evaluate respiratory changes caused by stroke and correlate them with the functional capacity of chronic stroke patients who were treated at the Clinical Center of Physical Therapy of the Pontifical Catholic University of Minas Gerais, Betim. Methods: Fifteen patients were recruited for assessment of respiratory function and functional capacity. We measured maximum inspiratory pressure (MIP), maximal expiratory pressure (MEP), peak expiratory flow (PEF), vital capacity (VC), and functional capacity using the six-minute walk test (6MWT). Test results were compared with reference values using an unpaired Student's t-test or the Mann-Whitney test. Respiratory variables were correlated with the distance walked in the 6MWT using Spearman's correlation test. Results: The sample had a mean age of 58.2 ± 13.4 years, and most patients had a diagnosis of ischemic stroke and left hemiparesis. The following values were obtained: MIP (47.7 ± 22.2 cmH2O); MEP (47.5 ± 20.3 cmH2O); PEF (351.3 ± 90.8 L/min); VC (3.0 ± 0.91 L); and 6MWT (222.4 ± 101.6 m). The MIP, MEP, PEF, and 6MWT values measured in this study were statistically significantly lower (p &lt; 0.001) than the reference values. There was no statistically significant correlation between the distance walked in the 6 MWT and respiratory variables (p &gt; 0.005). Conclusion: Our results suggest that, despite the decrease in respiratory muscle strength, PEF, and VC, these variables did not correlate with the functional capacity of the chronic stroke patients assessed in this study.<hr/>Resumo Introdução: O acidente vascular encefálico (AVE) resulta em fraqueza dos músculos do tronco e descondicionamento físico. Objetivos: Avaliar as alterações respiratórias e correlacioná-las com a capacidade funcional de pacientes pós AVE crônicos do Centro Clínico de Fisioterapia da PUC Minas Betim. Métodos: Foram recrutados 15 pacientes para avaliação respiratória e da capacidade funcional. Foram avaliadas a pressão inspiratória máxima (PImáx), pressão expiratória máxima (PEmáx), pico de fluxo expiratório (PFE), capacidade vital (CV) e a capacidade funcional a partir do teste de caminhada de seis minutos (TC6M). Os resultados foram comparados com os valores de referência utilizando os testes t de Student não pareado ou teste Mann-Whitney. As variáveis respiratórias foram correlacionadas com a distância percorrida no TC6M por meio do Coeficiente de Correlação de Spearman. Resultados: A amostra apresentou idade média de 58,2 ± 13,4 anos, sendo que o diagnóstico da maioria foi AVE isquêmico e hemiparesia à esquerda. Os valores obtidos foram PImáx (47,722,2 cmH2 O); PEmáx (47,5 20,3 cmH2 O); PFE (351,390,8 L/min); CV (3,00,91 L) e TC6m (222,4101,6 m). Quando comparados com os valores de referência, os valores de PImáx, PEmáx, PFE e TC6M foram estatisticamente menores (p &lt; 0,001). Não houve correlação estatisticamente significativa entre a distância percorrida no TC6M e as variáveis respiratórias (p &gt; 0,005). Conclusão: Os resultados sugerem que apesar de existir o declínio da força muscular respiratória, do PFE e da CV, esses não se correlacionaram com a capacidade funcional dos pacientes pós AVE crônicos avaliados. <![CDATA[Prevalence of musculoskeletal pain and impact on physical function and health care services in Belterra/PA]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502016000100103&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Musculoskeletal pain worth being investigated for being a multidimensional prevalent phenomenon, difficult to be understood which may have as main factors: tissue injury as well as emotional, social and environmental aspects. It is essential to know the specificity of the pain to define strategies for disease prevention and health promotion of the population. Objective: To estimate the prevalence of musculoskeletal pain, describing its features and functional implications in population from Belterra/Pará. Method: In a descriptive study, there were evaluated subjects who participated in activities of the project Bandeira Científica. Prevalence of pain was estimated with a confidence interval of 95%. Descriptive measures were used to characterize pain and consequences for functionality. Results: 453 subjects were interviewed, the mean age was 44.3 years old (SD = 18.0) and 69.6% were women. Prevalence of chronic pain was 62.5% and of back pain was 55.0%. Almost daily pain was felt by 67.9% and by 69.6% the intensity was strong or unbearable during crisis. Individuals with unbearable intensity and daily frequency of symptoms reported difficulty to perform heavy activities (91.5%) and to remain in the same position (82.9%). Conclusion: The prevalence of pain was high, of chronic feature, with high intensity and high frequency, long duration, most frequently in the vertebral column. The pain had interference in the performance of heavy activities and maintaining the same posture in people with greater intensity and frequency of pain.<hr/>Resumo Introdução: A dor musculoesquelética merece ser investigada por ser um fenômeno prevalente, multidimensional e de difícil compreensão, podendo ter como fatores principais: lesões teciduais, aspectos emocionais, socioculturais e ambientais. Assim, conhecer a especificidade da dor é essencial para definir estratégias de prevenção da doença e de promoção de saúde da população. Objetivos: estimar a prevalência de dor musculoesquelética e descrever as características da dor, o impacto na funcionalidade na população de Belterra/Pará e suas implicações no serviço de saúde municipal. Método: Em estudo descritivo foram avaliados indivíduos que participaram das atividades desenvolvidas pelo projeto Bandeira Científica. A prevalência de dor foi estimada com intervalo de confiança de 95% e medidas descritivas foram usadas para caracterizar a dor e as consequências para funcionalidade. Resultados: Foram entrevistados 453 indivíduos, a idade média foi de 44,3 ± 18,0 anos, 69,6% eram mulheres. A prevalência de dor crônica foi de 62,5% e de dor na coluna 55,0%. A dor era sentida quase diariamente por 67,9% dos indivíduos e em 69,6% a intensidade era forte ou insuportável na crise. Indivíduos com intensidade insuportável e frequência diária do sintoma relataram maior dificuldade para atividades pesadas (91,5%) e para manter-se na mesma posição (82,9%). Conclusão: A prevalência de dor foi alta, de caráter crônico, com elevada intensidade e frequência, longa duração e maior frequência na coluna. A dor teve interferência na realização de atividades pesadas e manutenção da mesma postura em pessoas com maior intensidade e frequência de dor. <![CDATA[Incorporating environmental factors in gait assessments of persons following amputation]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502016000100113&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Environmental factors have also been recognized to be a component of a multidimensional gait assessment of people living with disabilities, like persons following an amputation. Objective: To investigated whether the environmental factors outlined by the International Classification of Functioning, Disability, and Health (ICF) are considered when evaluating gait following lower limb amputations. Materials and methods: A literature search of the PubMed, EMBASE, CINAHL, and SPORTDiscus databases was performed. The keywords "amputation" and "gait" were combined with the keywords "barriers", "facilitators", and "environmental factors". Searches were performed without language restrictions. All articles containing data about environmental influences on gait functionality after lower limb amputations published during or after 2002, were included. Manuscripts that did not study adults and literature reviews were excluded. Two researchers identified potentially eligible articles and the methods used to assess gait. To make comparisons between scales, the 2 researchers selected the categories from the ICF chapter on environmental factors. Results: Fourteen studies were obtained from the search. Seven studies were duplicates and 4 were excluded. The remaining 3 articles were evaluated. We identified a total of 74 possibilities for categorization according to the ICF environmental factors, but only 7 ICF categories (9.45%) were considered in the studies analyzed. Conclusions: The influence of environmental factors is frequently not considered in the evaluation of gait following a lower limb amputation. Thorough evaluation of gait after lower limb amputation should reflect the complex nature of gait changes, including environmental factors.<hr/>Resumo Introdução: Fatores ambientais fazem parte da avaliação multidimensional da marcha de pessoas que vivem com deficiência, como as que possuem uma amputação. Objetivo: Investigar se os fatores ambientais definidos pela Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) são considerados quando se avalia a marcha de indivíduos com amputação de membros inferiores. Materiais e métodos: Foi realizada uma revisão consultando as bases de dados PubMed, EMBASE, CINAHL, e SPORTDiscus. Utilizaram-se os termos "amputação" e "marcha" combinados com os termos "facilitadores", "barreiras" e "fatores ambientais". As pesquisas foram realizadas sem restrições de idioma. Foram incluídos os artigos publicados no ano de 2002 e a partir dele, que continham dados sobre a influência dos fatores ambientais sobre a funcionalidade da marcha em indivíduos com amputação de membros inferiores. Dois pesquisadores identificaram, selecionaram os artigos, identificaram os métodos e instrumentos usados para avaliar a marcha. Para comparar as escalas dois pesquisadores selecionaram as categorias dos capítulos fatores ambientais da CIF. Resultados: Foram identificados 14 estudos, destes sete eram duplicatas e quatro não tinham relação com os objetivos estudados. Dos três artigos restantes foram identificadas 74 possibilidades de categorização com os fatores ambientais das CIF, porém apenas 7 categorias (9,45%) puderam ser correlacionadas. Conclusões: Os fatores ambientais não são comumente considerados na avaliação da marcha de indivíduos com amputação de membros inferiores. Uma avaliação após uma amputação de membros inferiores reflete a complexidade das alterações da marcha, as quais incluem os fatores ambientais. <![CDATA[Influence of side-shift therapy associated or not with a shoe lift on idiopathic scoliosis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502016000100121&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: The benefits of side-shift therapy associated with a shoe lift in scoliosis can act by reorganizing the asymmetries found in these individuals. The aim of this study was to analyze the influence of side-shift therapy with or without a high or low shoe lift in patients with idiopathic scoliosis. Materials and Methods: 10 individuals of both genders, aged 13-24 years, were selected, with scoliosis "S" and right thoracic and left lumbar greater than 10º. Initially the order of the task was static and then dynamic, after which there was a draw for the conditions with the shoe lift. The values of postural angles during the five lateral tilt movements were obtained and also the minimum and maximum values of each movement. The average value of postural angle in the static position, without a shoe lift, was used as a reference. Results: The movement associated with the shoe lift demonstrated less significant results compared with the effect of the static shoe lift and the side-shift movements performed in isolation, no significant results in any angle were found. Discussion: Both movements, to the side of the convexity or to the opposite side, seemed to decrease the effect of the shoe lift. The side-shift movement performed in isolation failed to influence the postural angles in general, demonstrating that acute intervention may not be efficient. Conclusion: The influence of side-shift therapy associated with a high or low shoe lift on both sides was effective, but the shoe lift in the static position produced the most significant changes and therefore is considered a better intervention in order to prevent the progression of double curve in patients with idiopathic scoliosis.<hr/>Resumo Introdução: Os benefícios dos exercícios de inclinação lateral associado ao calço na escoliose pode atuar reorganizando as assimetrias encontradas nestes indivíduos. O objetivo do estudo foi analisar a influência do movimento de inclinação lateral associado ou não ao calço em indivíduos com escoliose idiopática. Materiais e Métodos: Foram selecionados 10 indivíduos de ambos os gêneros na faixa etária de 13 a 24 anos com escoliose em "S", torácica direita e lombar esquerda maiores que 10º. Inicialmente a ordem da tarefa foi estática e posteriormente dinâmica, após isso houve o sorteio das condições com o calço. Os valores dos ângulos posturais durante os cinco movimentos de inclinação lateral foram obtidos, assim como os valores mínimos e máximos para cada angulo. O valor médio dos ângulos posturais na posição estática, sem calço, foi usado como referência. Resultados: o movimento associado ao calço obteve resultados menos significativos em comparação com o efeito do calço na posição estática e nos movimentos de inclinação lateral realizados isoladamente, não houve resultados significativos em nenhum ângulo. Discussão: o movimento, tanto para o lado da convexidade como para o lado oposto, parece influenciar de maneira a diminuir o efeito do calço isoladamente. O movimento de inclinação lateral realizados isoladamente não conseguiram influenciar nos ângulos posturais de maneira geral, demonstrando que uma intervenção aguda apenas talvez não seja eficiente. Conclusão: A influência do movimento de inclinação lateral associado ao calço alto e baixo em ambos os lados se mostrou eficaz, contudo só o calço na posição estática produziu mudanças mais significativas e, portanto, sendo considerado uma melhor intervenção no sentido de evitar a progressão de curvas duplas em indivíduos com escoliose idiopática. <![CDATA[Evaluation of gross motor function before and after virtual reality application]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502016000100131&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Recently virtual reality has been aggregated to the therapeutic possibilities for patients who need functionality gains, such as individuals with cerebral palsy (CP). Aim: to evaluate the effects of virtual reality on the gross motor function of individuals with CP. Methods: longitudinal study, realized in a special education school, with five individuals with CP (7.4 years of age ± 1.14) of both sexes, evaluated using the B, D and E dimensions of the GMFM 88, before and after the application of three Wii Fit Plus(r) console games: Hula Hoop, Slide Penguin and Soccer Heading. These games were applied for four minutes per game, at the beginner level, twice a week, for twelve consecutives weeks. The normality of the sample was evaluated through the Shapiro-Wilk's test. The results obtained before and after the Wii Fit(r) application were compared using descriptive statistics. Results: all the individuals obtained improvements in the dimensions evaluated after the virtual reality application, with a 5.14% general improvement, varying between 1.9% and 9.6%. The standing (D) and walking, running and jumping (E) dimensions were the dimensions which obtained higher improvement percentages. Conclusion: considering the study limitations, the results obtained suggest that virtual reality can promote benefits in the gross motor function of individuals with cerebral palsy.<hr/>Resumo Introdução: Recentemente a realidade virtual vem sendo agregada às possibilidades terapêuticas para pacientes que necessitam de ganhos de funcionalidade, tais como, os indivíduos com paralisia cerebral (PC). Objetivo: avaliar os efeitos da realidade virtual na função motora grossa de indivíduos com paralisia cerebral. Metodologia: estudo longitudinal, realizado em uma escola de educação especial com cinco indivíduos com PC (7,4 anos ± 1,14) de ambos os gêneros, avaliados por meio da GMFM 88, nas suas dimensões B, D e E, antes e após a aplicação de três jogos do console Wii Fit plus(r), hula hoop, slide pinguim e soccer heading. Todos os jogos foram aplicados no nível iniciante, por doze semanas consecutivas, duas vezes na semana, sendo cada jogo aplicado por quatro minutos. A normalidade da amostra foi avaliada por meio do teste Shapiro Wilke. Os resultados obtidos pré e pós aplicação do vídeo game Wii Fit(r) foram comparados por meio da estatística descritiva. Resultados: todos os indivíduos obtiveram melhora nas dimensões avaliadas após a aplicação da realidade virtual, sendo esta de 5,14%, com variação entre 1,9% e 9,6%. As dimensões em pé (D) e caminhando, correndo e saltando (E), foram as dimensões que obtiveram maior porcentagem de melhora. Conclusão: considerando-se as limitações deste estudo, os resultados obtidos sugerem que a realidade virtual pode promover benefícios na motricidade grossa de indivíduos com paralisia cerebral (PC). <![CDATA[Prevalence of back pain among high school students in a municipality in southern Brazil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502016000100137&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Objective: To estimate the prevalence of back pain in adolescent girls, and determine whether this pain is associated with socioeconomic, demographic, anthropometric, and behavioral factors. Methods: This was an epidemiological survey with a representative sample of 495 female high school students, aged 14 to 18 years, in the municipality of São Leopoldo in the southern Brazilian state of Rio Grande do Sul. Data were collected through a self-administered questionnaire with closed, standardized, coded, and tested questions. Bivariate analysis included the chi-square test (x2) and calculation of prevalence ratios (α&lt;0.05). Results: The prevalence of back pain was 75.2%. The thoracic-lumbar (30.4%) and lumbar (27.7%) regions of the spine were most affected. Among the students with pain, 60.5% reported the severity of their pain to be moderate to severe, and 21.2% reported that the pain prevented them from performing activities of daily living. Regarding associated factors, the pain was more prevalent in overweight/obese students (RP = 1.246, 95% CI: 1.137 to 1.366), who reported carrying a heavy school backpack/bag (PR = 1.187, 95% CI: 1.073 to 1.314) and those who had incorrect posture when picking up objects from the floor (PR = 1.138, 95% CI: 1.031 to 1.256). Conclusions: There was a high prevalence of back pain associated with body mass index, reported weight of the student's school backpack/bag, and posture when picking up objects from the floor.<hr/>Resumo Objetivos: Estimar a prevalência de dor nas costas em adolescentes do sexo feminino no ano letivo e verificar se esta dor nas costas está associada com fatores socioeconômicos, demográficos, antropométricos e comportamentais. Métodos: Inquérito epidemiológico com amostra representativa de 495 estudantes do sexo feminino do ensino médio regular diurno, com idade de 14 a 18 anos, da cidade de São Leopoldo, RS, Brasil. Os dados foram coletados através de um questionário auto-aplicável composto por questões fechadas, padronizado, codificado e testado. A análise bivariada incluiu o teste do qui-quadrado (x2) e o cálculo das razões de prevalência (α&lt;0,05). Resultados: A prevalência de dor nas costas foi de 75,2%. As regiões mais acometidas foram dorso-lombar (30,4%) e lombar (27,7%). Entre as alunas com dor, 60,5% apontaram uma intensidade de média a muita dor e 21,2% relataram que a dor as impediu de realizar suas atividades normais do dia a dia. Em relação aos fatores associados, a dor foi mais prevalente nas alunas com sobrepeso/obesidade (RP = 1,246; IC95%: 1,137 a 1,366), nas que relataram mochila/bolsa escolar pesadas (RP = 1,187; IC95%: 1,073 a 1,314) e nas que adotavam uma postura incorreta ao pegar objetos do chão (RP = 1,138; IC95%: 1,031 a 1,256). Conclusões: A prevalência de dor nas costas foi alta e esteve associada com IMC, com o peso relatado da mochila/bolsa escolar e com a postura ao pegar objetos do chão. <![CDATA[Effects of two programs of metabolic resistance training on strength and hypertrophy]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502016000100147&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: The effects of low intensity resistance training combined with vascular occlusion have been investigated by several studies. Similar results on strength and hypertrophy have been observed when such method was compared to high intensity protocols. However, due to the specific apparatus needed to apply vascular occlusion (ex.: Kaatsu) on some exercises, alternative forms of metabolic training might be used. In the present study, an isometric contraction was performed within each concentric-eccentric transition phase, for every repetition, to elicit metabolic stress. Objective: The aim of the present study was to analyze the effects of two resistance training protocols with metabolic characteristics on strength (1MR), circumference (CIRC) and muscle thickness (measured with ultrasonography [MT]). Subjective perception of discomfort was also recorded with an analogical-visual pain scale (AVP). Methods: Twelve young, healthy men were trained with two different methods during 10 weeks. The right limb was trained with an isometric contraction within each concentric-eccentric transition phases for every repetition (ISO) whereas the left limb was trained with a pneumatic cuff to apply vascular occlusion (OC) on the knee extensor muscles. Both methods were trained at 20% 1MR. Results: It was observed increases on medial tight CIRC, proximal MT, medial MT, distal MT and 1MR, with no difference between both methods. The perception of discomfort was greater for ISO at the end of the third set and lower than reported by OC, at the beginning and end of the training program. Conclusions: Both protocols produced similar gains on strength and hypertrophy. The advantages of training with low loads are important to elderly or rehabilitation training programs. Other studies that compare this method with conventional resistance training are warranted.<hr/>Resumo Introdução: Estudos têm avaliado os efeitos do treinamento resistido de baixa intensidade combinado com oclusão sanguínea. Este método vem sendo comparado a protocolos de alta intensidade, e resultados semelhantes de aumento de força e hipertrofia têm sido observados.Entretanto, na dificuldade em instrumentalizar a oclusão vascular com garrote (ex.: Kaatsu) em alguns exercícios resistidos, outras formas de execução são realizadas, como as que associam a utilização de intervalos em contração isométrica. Objetivo: O objetivo do estudo foi analisar os efeitos de dois protocolos de treinamento resistido de características metabólicas nos ganhos de força (1RM), circunferência (CIRC), espessura muscular (ultrassonografia [ESP]), e percepção subjetiva do desconforto (EVA). Métodos: Doze homens jovens e saudáveis foram treinados com dois métodos por 10semanas. No membro inferior direito foi realizado o treinamento resistido com intervalo isométrico (ISO) e no membro inferior esquerdo o treinamento com oclusão vascular (OCL) no exercício de extensão do joelho. 20% de 1RM em ambos os métodos. Resultados: Encontraram-se aumentos em ambos os métodos na CIRC, ESP proximal, ESP medial, ESP distal e 1RM. A EVA ao final da terceira série de exercícios aumentou no ISO, sendo menor que a relatada no OCL. Não foram encontradas outras diferenças entre os métodos utilizados. Conclusões: Deste modo, ambos os sistemas utilizados produziram efeitos similares nos ganhos de força e hipertrofia. As vantagens de ambos os métodos consistem no uso de cargas reduzidas, podendo ser importante para o treinamento em idoso ou programas de reabilitação. Estudos que comparem os métodos aqui utilizados com o treinamento resistido convencional devem ser realizados. <![CDATA[Whole-body vibration and musculoskeletal diseases in professional truck drivers]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502016000100159&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Background: Most occupational diseases do not fit the paradigm of medical interpretation of the health-disease process based on linear causality, in which it would be possible to find a single cause for each type of disease. Objectives: to conduct a systematic review in order to investigate the association between whole-body vibration (WBV) and musculoskeletal disorders (MSD) in professional truck drivers (PTD). Methods: The scientific databases of PubMed, Cochrane, Lilacs and Scielo were used to collect articles published from 2000 until the present time. Two independent reviewers adopted inclusion and quality criteria to evaluate the selected articles. Results: From adopted inclusion and quality criteria, nine articles were chosen to identify the association between MSD and WBV in PTD. The results showed that MSD seems to be closely associated to exposure to WBV in these workers, mainly due to high prevalence and symptoms of low back pain. Two cohort studies showed exposure to WBV as risk for MSD. Only one, with case-control design, did not show WBV as a significant factor. Conclusions: In this study the importance of exposure analysis of WBV in the occurrence of MSD in PTD was elucidated. This study showed the importance of WBV exposure analysis on the occurrence of MSD in PTD. There is adequate information to provide rationale for the reduction of WBV exposure to the lowest possible level, to ensure the health of these workers. Studies with a greater power of investigation, of a prospective, design, should be encouraged, supplanting those only of association.<hr/>Resumo Introdução: A maioria das doenças ocupacionais não se enquadra no paradigma médico de interpretação do processo saúde-doença baseado na causalidade linear, em que seria possível encontrar uma causa única para cada tipo de doença. Objetivo: Empreender uma revisão sistemática para investigar a associação entre vibração de corpo inteiro (VCI) e desordens musculoesqueléticas (MED) em motoristas profissionais de caminhão (PTD). Métodos: Foram utilizadas as bases de dados científicas PubMed, Cochrane, LILACS e SciELO para coletar os artigos considerando publicações de 2000 aos dias atuais. Foram aplicados critérios de inclusão e avaliação da qualidade metodológica dos artigos selecionados por dois revisores independentes. Resultados: Nove artigos foram incluídos para identificar análises de associação entre VCI e MED em PTD. Os resultados demonstram que as MED parecem estar intimamente associadas à exposição à VCI nesses trabalhadores, principalmente devido à alta prevalência de dor lombar e sintomas decorrentes dessa afecção. Dois estudos de coorte apontaram a exposição à VCI como risco para MED. Somente um, com desenho caso - controle, não observou a exposição à VCI como significante. Conclusões: Este estudo elucidou a importância da análise da exposição à VCI na ocorrência de MED em PTD. Há informação adequada para dar razão à redução da exposição à VCI ao nível mais baixo possível, para assegurar as condições de saúde desses trabalhadores. Estudos com maior poder de investigação, como os prospectivos, devem ser estimulados, superando aqueles apenas de associação. <![CDATA[Influence of inspiratory muscle training on weaning patients from mechanical ventilation: a systematic review]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502016000100173&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: The inability of respiratory muscles to generate force and endurance is recognized as an important cause of failure in weaning patients from invasive mechanical ventilation (IMV). Thus, inspiratory muscle training (IMT) might be an interesting treatment option for patients with prolonged IMV weaning. Objective: The aim of this systematic literature review was to evaluate the effectiveness of inspiratory muscle training in weaning patients from mechanical ventilation and to identify the most effective type of training for this particular purpose. Methods: We searched PubMed, LILACS, PEDro and Web of Science for randomized clinical trials published in English or Portuguese from January 1990 until March 2015. Results: Eighty-nine studies were identified of which five were selected. A total of 267 patients participated in the five randomized clinical trials analyzed here. IMV duration before onset of training varied greatly among subjects. Three studies performed IMT using a threshold device and two studies used adjustments of ventilator pressure sensitivity. Four studies have shown that IMT resulted in a significant increase in inspiratory maximal pressure. Only two studies, however, have reported that IMT resulted in higher success rates in weaning patients from IMV. One study has found that patients showed a shorter ventilator weaning duration after IMT. Conclusion: IMT using pressure threshold devices results in increased inspiratory muscle strength and can therefore be considered a more effective treatment option and with the potential to optimize ventilator weaning success in patients at risk of prolonged IMV.<hr/>Resumo Introdução: A incapacidade da musculatura respiratória em gerar força e resistência constitui uma importante causa de insucesso no desmame da ventilação mecânica invasiva (VMI). Neste contexto, o treinamento da musculatura inspiratória (TMI) torna-se uma opção de tratamento para pacientes que evoluem com desmame da VMI prolongado. Objetivos: Realizar uma revisão sistemática para avaliar a efetividade do TMI no desmame de pacientes da VMI e identificar a forma de treinamento mais efetivo. Métodos: Foram incluídos apenas ensaios clínicos randomizados, nos idiomas português e/ou inglês, publicados entre janeiro de 1990 e março de 2015. A busca foi realizada nas bases de dados eletrônicas Pubmed, LILACS, PEDro e Web of Science. Resultados: Foram identificados 89 estudos, mas apenas cinco foram selecionados. Participaram dos cinco ensaios randomizados 267 pacientes com tempo de VMI, antes do início do treinamento, diverso. O TMI aplicado foi distinto, dois estudos utilizaram a sensibilidade do ventilador e três estudos, aparelhos com limiar de pressão (threshold). Quatro estudos mostraram que o TMI resultou em aumento da pressão máxima inspiratória. No entanto, apenas dois estudos reportaram que o TMI resultou em maior taxa de sucesso no desmame da VMI e um estudo, em menor tempo de desmame ventilatório. Conclusão: O TMI realizado com aparelhos com limiar de pressão resulta em aumento da força muscular inspiratória e, portanto, pode ser considerado mais efetivo e com potencial para otimizar o desmame de pacientes com risco de VMI prolongada. <![CDATA[Physical therapy in avoidable hospitalizations for primary care-sensitive conditions]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502016000100183&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Avoidable hospitalizations for primary care-sensitive conditions have been used as indicators of access to timely and appropriate care because hospital admissions for many conditions could be prevented by interventions in primary care. Physical therapists play an important role in health promotion, disease prevention, and the pursuit of fairness and improvements in the effectiveness of health care services, which are the goals of the public policies proposed by the Brazilian unified health care system. We used MEDLINE and SciELO to search the literature for articles concerning the association between physical therapy and the reduction of avoidable hospitalizations for primary care-sensitive conditions. The literature on the topic is still in its infancy and confined to relatively few studies. Although the available literature associates access to quality primary care with reduced hospitalizations for primary care-sensitive conditions, there is a need for original studies investigating whether there is an association between physical therapy and decreased hospital admissions for primary care-sensitive conditions.<hr/>Resumo As hospitalizações evitáveis por condições sensíveis à atenção primária têm sido utilizadas como indicadores de acesso à atenção oportuna e adequada, fundamentada na elevada capacidade de resolução por parte da atenção primária de determinados problemas de saúde. Nesse contexto, a atuação do fisioterapeuta faz parte deste processo, pois a promoção da saúde e a prevenção de doenças, assim como a busca de equidade e maior resolutividade dos atendimentos prestados - objetivos das políticas públicas preconizadas pelo sistema único de saúde no Brasil que definem as ações propostas para o acolhimento dos usuários - também estão compreendidas nas ações de fisioterapia. O objetivo desta revisão foi verificar a associação da fisioterapia à redução de hospitalizações evitáveis por condições sensíveis à atenção primária, por meio de pesquisa e análise de artigos indexados na base de dados MEDLINE e na biblioteca virtual SciELO. Foi constatada escassa produção bibliográfica relacionada ao tema, ainda muito incipiente. Embora a revisão da literatura disponível associe o acesso à atenção primária de qualidade à redução de hospitalizações por condições sensíveis a essa modalidade de atenção, há a necessidade de estudos originais que verifiquem se existe ou não associação entre a atuação fisioterapêutica e a redução de hospitalizações por condições sensíveis à atenção primária. <![CDATA[Assessment of the strength of the lower limb muscles in subjects with stroke with portable dynamometry: a literature review]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502016000100193&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Weakness of the lower limb muscles, which are the main impairments after stroke, is associated with reduced mobility and decreased performance in functional tasks. Therefore, the assessment of strength of these muscles is necessary, which is commonly assessed with portable dynamometry. Aims: To perform a literature review regarding the methods used to assess lower limb strength with portable dynamometry in subjects with stroke and to describe its investigated measurement properties with this population. Materials and Methods: An extensive search was performed on the MEDLINE, SCIELO, LILACS, and PEDro databases, by combining specific key words, followed by active manual search by two independent researchers. Results and Discussion: Thirty studies were included, and the muscular groups of the knee (90%) were the most assessed, followed by the ankle (66.7%) and hip (63.3%) joints. In 5% of the studies, there were not reported any descriptions related to the positioning of the subjects and the equipment, neither regarding the stabilization procedures. Only 50% provided information regarding the number of trials and only 46.7% regarding the contraction times, being three trials and 5s the most commonly applied. Only 10% provided feedback and 23.3% demonstrations, prior to data collection. Only seven studies (23.3%) investigated the measurement properties of portable dynamometry and reported moderate to high reliability levels. Final Considerations: The protocols used for the assessment of the strength of the lower limb muscles with portable dynamometry in subjects with stroke were not standardized. Moreover, only one measurement property was investigated: the reliability, which was considered adequate.<hr/>Resumo Introdução: A fraqueza muscular de membros inferiores (MMII) é uma das principais deficiências do Acidente Vascular Encefálico (AVE), associada à redução da mobilidade e da execução de tarefas funcionais. Portanto, é necessária a avaliação da força muscular desses segmentos, o que é comumente realizado com a dinamometria portátil. Objetivos: Verificar os protocolos utilizados para a avaliação da força muscular de MMII com o dinamômetro portátil em indivíduos pós-AVE e as propriedades de medida investigadas. Métodos: Foram realizadas buscas nas bases de dados MEDLINE/SCIELO/LILACS/PEDro com combinação de termos específicos, seguida de busca manual ativa. Dois examinadores independentes analisaram os estudos e extraíram as informações. Resultados: Foram incluídos 30 estudos, sendo os grupos musculares do joelho os mais comumente avaliados (90%), seguido do tornozelo (66,7%) e quadril (63,3%). Em 5% dos estudos, não houve qualquer descrição do posicionamento dos indivíduos, do equipamento e nem da estabilização adotada. Apenas 50% relatou o número de repetições e apenas 46,7% o tempo da contração muscular, sendo três repetições e cinco segundos de contração os mais utilizados. Poucos relataram uso de feedback imediato e verbal (10%) e demonstração (23,3%) antes da coleta dos dados. Apenas sete estudos (23,3%) investigaram as propriedades de medida do dinamômetro portátil, sendo investigada a confiabilidade com resultados significativos, de moderada a elevada magnitude. Considerações finais: Não houve uma padronização clara dos protocolos utilizados na avaliação da força muscular de MMII com o dinamômetro portátil em indivíduos pós-AVE e apenas uma propriedade de medida foi investigada: a confiabilidade, com resultados adequados.