Scielo RSS <![CDATA[Nova Economia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0103-635120160001&lang=pt vol. 26 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Uruguai ou café? As causas do declínio da indústria do charque no sul do Brasil (1850-1889)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-63512016000100007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract: What caused the decline of beef jerky production in Brazil? The main sustenance for slaves, beef jerky was the most important industry in southern Brazil. Nevertheless, by 1850, producers were already worried that they could not compete with Uruguayan industry. Traditional interpretations attribute this decline to the differences in productivity between labor markets; indeed, Brazil utilized slave labor,whereas Uruguay had abolished slavery in 1842. Recent research also raises the possibility of a Brazilian "Dutch disease",which resulted from the coffee export boom. We test both hypotheses and argue that Brazilian production's decline was associated with structural changes in demand for low-quality meat. Trade protection policies created disincentives for Brazilian producers to increase productivity and diversify its cattle industry.<hr/>Resumo: O que causou o declínio da produção de charque no Brasil? Sendo o principal alimento dos escravos, o charque era a indústria mais importante do sul do Brasil. No entanto, em 1850, produtores estavam preocupados porque não conseguiam competir com a indústria uruguaia. Interpretações tradicionais atribuem o declínio a diferenças em produtividade entre os mercados de trabalho; pois enquanto o Brasil utilizava trabalho escravo, o Uruguai havia abolido a escravidão em 1842. Pesquisas recentes também levantam a possibilidade de uma "doença holandesa" no Brasil, decorrente do forte crescimento nas exportações de café. Ambas hipóteses são testadas e argumenta-se que o declínio da produção brasileira foi associado a mudanças estruturais na demanda por carne de baixa qualidade. Políticas de proteção comercial criaram desincentivos para os produtores brasileiros aumentarem a produtividade e diversificar a indústria de carne. <![CDATA[Uma avaliação dos bancos públicos e da política monetária no Brasil no período 2008-2012]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-63512016000100043&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract: This paper aims to analyze the effect of monetary and banking policy during the subprime crises between 2008 and 2009 and afterwards (2010-2012). The main actions and the monetary policy of the Brazilian Central Bank are also discussed. We found that at the peak of the crisis, the main lever for restoration of the Brazilian economy was related to domestic economic policy measures, particularly the ones implemented by the main state-owned banks: Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil and Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. The supporting role of other economic policies and the external economic environment are also discussed here. The findings show that in the period immediately following the crisis, (2010-2012), both credit and monetary policies did not succeed in ensuring sustained economic growth.<hr/>Resumo: O presente trabalho tem como proposta mostrar a atuação dos principais bancos públicos brasileiros durante a crise do subprime (2008-2009) e no período posterior, de 2010 a 2012. Ademais, será analisada a atuação do Banco Central e os principais instrumentos de política monetária. Será evidenciado que, no auge da crise, a principal alavanca para restauração da economia brasileira esteve relacionada às medidas de política econômica interna, sobretudo via atuação da Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. Nesse sentido, as demais políticas econômicas tiveram um papel coadjuvante assim como o cenário externo. Por outro lado, no período imediatamente posterior, 2010-2012, tanto a política creditícia como a monetária não foram bem sucedidas em assegurar um crescimento sustentado da economia. <![CDATA[Determinantes da pobreza nas Regiões Metropolitanas do Brasil no período de 1995 a 2009]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-63512016000100069&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O objetivo deste artigo é analisar o impacto do crescimento e da desigualdade de renda na evolução da pobreza nas regiões metropolitanas do Brasil. Para tanto, aplica-se à decomposição temporal e espacial de Shapley, por meio da metodologia proposta por Shorrocks (1999). Utilizam-se dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) de 1995 a 2009. A mensuração da pobreza é tratada com base na família de índicesFoster-Greer-Thorbecke (FGT), usando uma linha de pobreza de R$ 140,00. Os resultados da análise anual mostraram pouca variação nos níveis de pobreza no período de 1995 a 2003. O período seguinte, de 2004 a 2009, apresenta tendência de queda nos indicadores de pobreza para todas as regiões metropolitanas, sendo o componente crescimento o principal determinante de tal trajetória. A análise espacial de decomposição da pobreza mostra alterações no padrão espacial, com diminuição das diferenças dos níveis de pobreza entre as regiões metropolitanas do país.<hr/>Abstract: The objective of this paper is to analyze the impact of growth and inequality on poverty in the metropolitan areas of Brazil. For both factors we use Shapley's temporal and spatial decomposition, through a methodology proposed by Shorrocks (1999). We analyzed data obtained from PNAD from 1995 to 2009. The measurement of poverty is treated with the family of Foster-Greer-Thorbecke (FGT) indices, using one poverty line. The results of the annual analysis showed little change in poverty levels in the period 1995-2003. The following period, 2004-2009, shows a declining trend in poverty indicators for all metropolitan areas and the growth component is the main determinant of this trend. With regards to the spatial analysis of decomposition of poverty, there are changes in the spatial pattern, with decreasing levels of poverty differences between the country's metropolitan areas. <![CDATA[Marx contra o otimismo tecnológico: economia "imaterial" desmistificada e desdobramentos para as questões ambientais]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-63512016000100097&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Em trabalhos anteriores, realizamos uma abrangente revisão da literatura econômica relacionada ao debate ambiental (especialmente aquele em torno das mudanças climáticas). De modo geral, as diversas formulações - desde aquelas apoiadas na estrutura teórica neoclássica até as mais heterodoxas - tendem a confluir, com poucas exceções, para a noção de desmaterialização; ou, melhor dizendo, para a esperança de que o avanço tecnológico permita a realização de uma produção supostamente imaterial. O presente estudo parte dessa leitura e tem como objetivo a desmistificação (i.e. sua desconstrução crítica) da desmaterialização como possibilidade real na atual formação socioeconômica. Pela própria natureza desse expediente crítico, simultaneamente propomos um argumento teórico próprio, alicerçado em Marx, capaz de explicar por que a esperança no processo de desmaterialização tende a ser frustrada sistematicamente enquanto a lógica da produção e da distribuição da riqueza social estiver estruturada em torno do capital.<hr/>Abstract: In previous papers, we have conducted a broad review of the economic literature concerning environmental debates (especially the debate on climate change). In general, the several considerations - ranging from the ones built upon neoclassical theory to the ones based on heterodox thinking - tend to converge, with very few exceptions, to the notion of dematerialization; or, to put it clearly, to the hope that technological development will allow for the realization of a supposedly immaterial production. This paper starts from these previous assessments and has the objective of demystifying (that is, deconstructing critically) the notion of dematerialization as a real possibility in the present socioeconomic formation. Along with the very nature of this critique, we simultaneously intend to offer a theoretical argument of our own, rooted in Marx's thinking and capable of explaining why the faith in the dematerialization process tends to be systematically frustrated as long as the production and distribution of social wealth is structured around capital. <![CDATA[A tese de performatividade e o ambiente das ideias: o papel dos modelos formais em economia]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-63512016000100123&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Este trabalho expõe a tese de performatividade da economia e a utiliza como argumento a respeito da influência que os modelos dos economistas têm no sistema econômico. Embora a tese de performatividade tenha sido alvo de críticas - sendo até considerada um modismo por alguns críticos -, sua versão fraca aponta que as construções teóricas podem ter efeitos sobre as práticas dos agentes na economia. Admitindo essa versão fraca, é importante discutir os motivos para a adoção de modelos formais, malgrado sua patente falta de realismo. Encontramos uma das razões nas instituições da economia e seus processos de legitimação epistêmica. Assumindo a possibilidade de que tal escolha possa colocar os economistas em um resultado ruim (lock-in) em relação ao objetivo de entender o sistema econômico real e nele atuar, o trabalho defende maior percepção ontológica na formulação e uso de modelos.<hr/>Abstract: This paper examines the 'performativity of economics' thesis and uses it as an argument for the influence economic models may have on the economy. Although the performativity thesis has been the target of important critiques - even being called 'vogue' or 'trendy' theory sometimes - its weaker version simply claims that theoretical entities can have effects on economic agents' practices. If this weaker version is admitted, it is worthwhile to discuss the reasons why economists adopt formal models, even though they are obviously unrealistic. We find one of these reasons in the institutions of economics and its processes of epistemic legitimization. By assuming that such a choice may lock economists in a 'bad equilibrium' regarding their aim of understanding and acting in the economy, this paper argues for greater ontological awareness about model building and use. <![CDATA[Segregação ocupacional no mercado de trabalho segundo cor e nível de escolaridade no Brasil contemporâneo]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-63512016000100147&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O propósito deste artigo é analisar a segregação ocupacional segundo cor e nível de escolaridade no período de 2002 a 2012. A segregação ocupacional é mensurada por meio dos índices. Esses índices revelam maior segregação ocupacional entre brancas ou negras do que entre negros ou brancos, apesar de que esse diferencial se reduziu no intervalo temporal. Contudo, os patamares de segregação ocupacional entre brancos ou negros que têm 15 anos ou mais de estudo se elevaram, ao passo que, entre negras ou brancas, se reduziram. Vale ressaltar que a maioria das pessoas que exerce cargo de dirigentes são homens. Ou seja, esse resultado é no mínimo preocupante. Ademais, o patamar de segregação ocupacional entre pessoas do sexo masculino - brancos ou negros com maior nível de escolaridade - não se reduz, embora a proporção de homens negros mais escolarizados se elevou. A adoção de ações afirmativas no mercado de trabalho brasileiro, bem como a melhora da qualidade da educação, poderia contribuir para mitigar essa segregação ocupacional.<hr/> Abstract: The aim of this article is to analyze occupational segregation according to skin colour and level of schooling between 2002 and 2012. Occupational segregation is measured by indexes. These indexes show a bigger occupational segregation between white and black women than between white and black men, although this differential decreased during the time period. However, the levels of occupational segregation between white and black men who had fifteen years, or longer, of education increased, while the levels between black and white women decreased. It must be emphasized that most management positions are held by men. This result arouses concern. Moreover, the levels of occupational segregation between males according to skin colour and schooling level do not decrease, despite the increase of black males with higher schooling. The implementation of affirmative actions as well as quality improvement in education may contribute to the mitigation of this occupational segregation. <![CDATA[Fecundidade e participação no mercado de trabalho brasileiro]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-63512016000100179&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Este trabalho analisa os determinantes da fecundidade e da participação das mulheres no mercado de trabalho brasileiro. São utilizadas as informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio do IBGE, de 1995 até 2009, e o modelo probit bivariado. Conforme o esperado, observou-se queda da fecundidade e aumento da participação no período estudado, bem como efeito negativo dos salários na probabilidade de fecundidade e positivo na probabilidade de participação no mercado de trabalho. Além disso, outras variáveis de controle incluídas relacionadas às características pessoais, condição na família e local de residência também afetam a fecundidade e a inserção das mulheres. Ademais, verificou-se que, na cauda inferior da distribuição da renda domiciliar, o efeito dos salários na fecundidade é maior, mas, no caso do engajamento no mercado de trabalho, é menor.<hr/>Abstract: This paper analyzes the determinants of fertility and participation of females in Brazil's labor market. For such a purpose, we used the information from the national home sampling survey of IBGE, from 1995 to 2009, and the bivariate probit model. As expected, decreases in fertility were observed, as well as increased participation in the analyzed period. A negative effect of wages on the probability of fertility was also observed and a positive effect on the participation probability in the labor market. In addition, other control variables that affect the decisions of women were found including personal characteristics, condition in the family and place of residence. Furthermore, it was found that the effect of wages on fertility is higher in the lower tail of the distribution of household income, and that the inverse occurs in participation of women in the labor market. <![CDATA[A vulnerabilidade externa decorrente da Posição Internacional de Investimentos e do fluxo de rendas da economia brasileira no período 2001-2010]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-63512016000100207&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O artigo apresenta a vulnerabilidade externa brasileira, baseada na esfera financeira, decorrente dos estoques externos (Posição Internacional de Investimentos) e dos fluxos de rendas. Analisa-se a economia brasileira no período 2001-2010 e chega-se às seguintes conclusões: i) houve diminuição da vulnerabilidade-estoque da economia nacional, conforme evidenciado na crise global eclodida em 2008, por conta de mudanças na Posição Internacional de Investimentos (PII), com o aumento das reservas internacionais e da participação do passivo externo denominado em moeda doméstica, que tende a sofrer dupla desvalorização (câmbio e preço) em momentos de crise; ii) as rendas líquidas enviadas ao exterior durante a década em questão atingiram o valor de US$ 273 bilhões, cristalizando-se a vulnerabilidade-fluxo por meio da dependência dos financiamentos externos para equilibrar os déficits das transações correntes; iii) a variação de valor dos estoques externos é a variável mais importante nas alterações dos saldos da Posição Internacional de Investimentos.<hr/>Abstract: This article presents Brazil's external financial vulnerability resulting from foreign stocks (International Investment Position) and flows of income. It analyses the Brazilian economy during the period 2001-2010 and concludes that: i) the reduction of the stock-vulnerability of the Brazilian economy, as demonstrated during the global crisis beginning in 2008, was due to a new composition of the International Investment Position, and an increase in international reserves and external liabilities denominated in the domestic currency, and these tend to suffer a double devaluation (price and exchange rates) in times of crisis; ii) net income sent abroad in this period amounted to US$ 273 billion, crystallizing the flow-vulnerability through dependence on external financing for the current account deficit; iii) variations in prices of external stocks is the most important variable in the changes of balances of the International Investment Position. <![CDATA[Fluxo de capitais, diferencial de juros e o modelo de crescimento com restrição no balanço de pagamentos: uma perspectiva teórica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-63512016000100241&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O trabalho tem como objetivo contribuir para o debate em torno do crescimento econômico de longo prazo, esclarecendo aspectos dos modelos de crescimento com restrição no Balanço de Pagamentos (BP). Formalizamos um modelo teórico em que o investimento externo direto é diferenciado do investimento em carteira na determinação da taxa de crescimento compatível com a restrição externa, de modo que parte do fluxo de capitais decorre do diferencial das taxas de juros doméstica, internacional e do prêmio de risco.<hr/>Abstract: This paper aims to contribute to the debate on long-term economic growth, clarifying aspects of the balance of payments constraint growth models. We formalized a theoretical model in which foreign direct investment is distinguished from portfolio investment in determining the external constraint growth rate, so that part of the attraction of foreign capital results from the differential rates of domestic and foreign interest and a risk premium. <![CDATA[Formas de aprendizagem e graus de inovação de produto no Brasil: uma análise exploratória dos padrões setoriais de aprendizagem]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-63512016000100263&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O objetivo do artigo é ampliar a compreensão da dinâmica da inovação das firmas brasileiras. Para isso, indicadores de tipos de aprendizagem e graus de inovação foram construídos, e suas relações testadas econometricamente. Dentre os resultados, além de diferenças setoriais significativas, destacamos: (i) que inovações de maior grau decorrem de formas de aprendizagem que combinam conhecimentos codificados (como os advindos das fontes avançadas de C&amp;T) com tácitos (frutos de interação com clientes, por exemplo); (ii) que as inovações de menor grau derivam, quase que exclusivamente, da aprendizagem de conhecimentos tácitos e, que, (iii) os clientes são sempre fontes importantes aos processos de inovação. Desta última constatação, levantamos a hipótese de que a limitada dinâmica inovadora das firmas brasileiras pode ser explicada por um aprisionamento à qualidade das demandas de seus clientes. O estímulo às exportações é a principal recomendação de política derivada, por admitir-se que clientes mais sofisticados poderão induzir trajetórias tecnológicas mais promissoras.<hr/>Abstract: This paper aims to broaden the understanding of innovation dynamics in Brazilian firms. For doing so, we constructed indicators of 'types of learning' and 'degrees of innovation' and their relationships were econometrically tested. Significant sectoral differences were found. It was also found that: (i) 'higher degree' innovations arise from forms of learning that combine both codified knowledge (such as knowledge arising from advanced S&amp;T sources) and tacit knowledge (resulting from customer interactions, for example); (ii) 'lesser degree' innovations derive almost exclusively from forms of learning that consider only tacit knowledge; and (iii) customers are always important sources for innovation processes. From the latter finding, we hypothesized that the limited dynamic innovation found in Brazilian firms can be explained by a type of 'lock-in effect' related to customers' demands for quality. The stimulus to exports is the main policy recommendation derived from this analysis, by admitting that more sophisticated customers may induce the most promising technological trajectories. <![CDATA[Marx e as "robinsonadas" da Economia Política]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-63512016000100301&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Neste artigo é resgatada a crítica de Marx às "robinsonadas" da Economia Política. Com isso, Marx observa que a Economia Política toma como ponto de partida o indivíduo isolado e sem determinações sociais, o indivíduo tal como é supostamente posto pela natureza representado na imagem de Robinson Crusoé em sua ilha. Seguindo o método da crítica ontológica de Marx, as "robinsonadas" da Economia Política são apreendidas como uma representação teórica ilusória de condições realmente existentes na sociedade capitalista. Na primeira parte do artigo, será resgatada a "robinsonada" da Economia Política, procurando-se sintetizar sua concepção de homem e de sociedade. Será indicada também a perenidade dessa concepção no pensamento econômico, em seus traços gerais. Na terceira parte do artigo, é indicada a crítica ontológica de Marx às "robinsonadas" apontando sua origem nas condições reais da reprodução material na sociedade capitalista. Finalmente é resgatado o tema do indivíduo em Marx, indicando que a crítica de Marx às "robinsonadas" não implica que Marx não dê importância ou desconheça o indivíduo teórica e eticamente.<hr/>Abstract: This article reexamines Marx's critique of the Robinson Crusoe stories of Political Economy. Political Economy, according to Marx, starts from an isolated individual without social determinations. This is supposed to be the natural condition of mankind and this is personified by Robinson Crusoe on his island. Following Marx's ontological critique, Robinson Crusoe's stories of Political Economy are considered to be an illusory and theoretical representation covering the real conditions of capitalist society. In the first section of this article, the Robinson Crusue stories of Political Economy are reviewed, pointing to his conception of human nature and society. This section also shows that this is a lasting conception of man in economics. In the second section, we developed Marx's explanation for this conception of man through the method of ontological critique. Finally, in the last section it is suggested that Marx's critique of Robinson Crusoe stories of Political Economy doesn't imply the irrelevance of theoretical and ethical significance of individuals. <![CDATA[A economia brasileira em livros: um comentário sobre Luna & Klein, The economic and social history of Brazil since 1889]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-63512016000100329&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Neste artigo é resgatada a crítica de Marx às "robinsonadas" da Economia Política. Com isso, Marx observa que a Economia Política toma como ponto de partida o indivíduo isolado e sem determinações sociais, o indivíduo tal como é supostamente posto pela natureza representado na imagem de Robinson Crusoé em sua ilha. Seguindo o método da crítica ontológica de Marx, as "robinsonadas" da Economia Política são apreendidas como uma representação teórica ilusória de condições realmente existentes na sociedade capitalista. Na primeira parte do artigo, será resgatada a "robinsonada" da Economia Política, procurando-se sintetizar sua concepção de homem e de sociedade. Será indicada também a perenidade dessa concepção no pensamento econômico, em seus traços gerais. Na terceira parte do artigo, é indicada a crítica ontológica de Marx às "robinsonadas" apontando sua origem nas condições reais da reprodução material na sociedade capitalista. Finalmente é resgatado o tema do indivíduo em Marx, indicando que a crítica de Marx às "robinsonadas" não implica que Marx não dê importância ou desconheça o indivíduo teórica e eticamente.<hr/>Abstract: This article reexamines Marx's critique of the Robinson Crusoe stories of Political Economy. Political Economy, according to Marx, starts from an isolated individual without social determinations. This is supposed to be the natural condition of mankind and this is personified by Robinson Crusoe on his island. Following Marx's ontological critique, Robinson Crusoe's stories of Political Economy are considered to be an illusory and theoretical representation covering the real conditions of capitalist society. In the first section of this article, the Robinson Crusue stories of Political Economy are reviewed, pointing to his conception of human nature and society. This section also shows that this is a lasting conception of man in economics. In the second section, we developed Marx's explanation for this conception of man through the method of ontological critique. Finally, in the last section it is suggested that Marx's critique of Robinson Crusoe stories of Political Economy doesn't imply the irrelevance of theoretical and ethical significance of individuals.