Scielo RSS <![CDATA[Psicologia USP]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0103-656420000001&lang=pt vol. 11 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642000000100001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<strong>Clínica(s)</strong>: <strong>diagnóstico e tratamento</strong>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642000000100002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O artigo analisa os pressupostos que delimitam o domínio da clínica médica (clínica positiva) e da clínica psicanalítica, duas configurações diferentes de clínica, que se utilizam de referenciais muito próprios que determinam trabalhos distintos. Levanta um breve histórico e examina a maneira de cada profissional se posicionar frente ao sintoma do paciente, ao processo de diagnóstico e de tratamento.<hr/>The article analyses the presuppositions which delimit the domain of medical (positive clinic) and psychoanalytic clinic, two different clinical configurations, that use their own basis to determine distinct works. It shows a concise historical and examines clinical procedures, in order to contrast each professional’s position towards the patient’s symptom, the diagnosis process and the final treatment. <![CDATA[<strong>Diagnóstico estrutural de personalidade em psicopatologia psicanalítica</strong>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642000000100003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este artigo apresenta o diagnóstico estrutural de personalidade como prática clínica fundamentada na Psicopatologia Psicanalítica Estrutural. As concepções de Bleger, Bergeret e Winnicott são articuladas visando oferecer subsídios teóricos para o estabelecimento de tal diagnóstico, cuja finalidade principal é orientar decisões clínicas quanto à escolha de técnicas e estratégias psicanalíticas adequadas ao tipo de psicopatologia envolvido em cada caso particular. Procedimentos Projetivos, utilizados transicionalmente nas entrevistas clínicas, são especialmente mencionados, uma vez que possibilitam o acesso, num contexto lúdico e criativo, aos determinantes lógico-emocionais subjacentes às condutas humanas.<hr/>This article presents the structural diagnosis of personality, as a clinical practice based on Psychoanalytic Structural Psychopathology and established from Bleger, Bergeret and Winnicott’s theoretical conceptions. The aim of this diagnosis consists on guiding the psychoanalyst through clinical decisions about peculiar techniques and strategies, depending on the kind of psychopathology of each particular case. Projective Procedures, transitionally used on clinical interviews, are specially mentioned, once they provide the access, in a ludic and creative basis, to the latent logical-emotional determinants related to human manifestations. <![CDATA[<strong>A formação da atitude clínica no estagiário de psicologia</strong>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642000000100004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Neste artigo visamos destacar aspectos que consideramos fundamentais para o processo de ensino / aprendizagem em Psicologia Clínica, baseados na nossa experiência como supervisores da disciplina de psicodiagnóstico para estagiários da graduação em Psicologia. Delineamos nossa sistemática de trabalho na disciplina, que segue um referencial psicanalítico e enfocamos particularmente a questão da formação da atitude clínica do estagiário em relação ao cliente. Procuramos mostrar as inter-relações da mesma com o enquadramento de trabalho e com o processo de formação da identidade profissional do psicólogo, enfatizando o papel da supervisão. Apontamos a necessidade de novos estudos e pesquisas, bem como de discussões entre supervisores, psicólogos e estudantes, sobre assuntos tais como o processo de ensino/aprendizagem clínicos e a habilitação de psicólogos para o exercício clínico.<hr/>In this paper, we highlight aspects we consider fundamental in the clinical teaching/learning process, according to our experience as supervisors of psychological assessment (we point out that in Brazil this clinical practice takes place during undergraduate studies). After presenting our outline of work, which follows a psychoanalytical approach, we focus particularly on the student's development of a clinical attitude toward the patient. We show its connections with the establishment of the clinical setting and the process of acquiring a professional identity. The ultimate role of the supervision, in these aspects, is also emphasised. Further research, as well as discussions among supervisors and psychologists, are necessary, regarding issues like the process of clinical teaching/learning and also the licensing of psychologists. <![CDATA[<STRONG>A desvinculação do TAT do conceito de "projeção" e a ampliação de seu uso</STRONG>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642000000100005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Crítica à designação de "projetivo" referente aos fenômenos implicados no material do TAT. Procurou-se mostrar que tal designação levou historicamente o teste a ser amarrado às teorias psicanalíticas, sem que nada, nos fenômenos registrados, obrigasse a tal leitura. Ao contrário, a nosso ver, a maior parte da problemática de seu uso em pesquisa e da possibilidade de um consenso geral referente à sua interpretação, deve-se aos problemas inerentes à próprias teorias psicanalíticas. Sugerimos então sua desvinculação desse termo que o remete a um sistema teórico fechado que como tal, impede a verdadeira observação do material obtido pelo teste. Essa observação dos fenômenos permitiria a superação dos impasses e consequentemente a ampliação de seu uso, já que o consenso seria procurado no material, para além de qualquer postura teórica prévia do observador.<hr/>It criticises the "projective" designation, which refers itself to implicit phenomena on TAT material. It was intended to show that the "projective" led, in historical means, the test to be tied up to psychoanalytic theories, though nothing on those phenomena obliged this interpretation to be made. On the contrary, the largest part from the problematical of its research using and from the possibility of a general consensus, concerning its interpretation, are due to inherent problems of psychoanalysis theories themselves. We suggest, then, its disconnection from this term, which prevents a real remark of the material obtained by the test. The phenomena observation would allow the impasses overcoming and, consequently, the enlargement of its use, since consensus would be searched in the material, beyond any previous theoretical posture from the observer. <![CDATA[<strong>Notas sobre o diagnóstico diferencial da psicose e do autismo na infância</strong>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642000000100006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O artigo aborda a discussão em torno do diagnóstico diferencial da psicose e do autismo infantis, mostrando a falta de concordância entre os autores psicanalistas. Busca, em seguida, delinear um diagnóstico diferencial a partir da proposição de que no autismo falha a função materna e na psicose infantil falha a função paterna.<hr/>This paper discusses the differences between the diagnosis of the infantile autism and the one of psychosis in infancy. It shows the lack of agreement among psychoanalysts who have written about this theme and proposes a way of establishing the diagnostic difference: autism can be stated as a fail in maternal function, and psychosis as a fail in paternal function. <![CDATA[<strong>Diagnósticos e psicotrópicos - uma resposta pela psicanálise</strong>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642000000100007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O diagnóstico é um ato que separa a psicanálise das psicoterapias e da psiquiatria. A sua presença no tratamento envolve questões cujas respostas revelam, por sua grande variedade, a impotência do clínico diante do mal que deve tratar e suas dificuldades frente às demandas do paciente. Entre essas respostas, a que abandona a fala e assimila o diagnóstico à reação do paciente a certos medicamentos psicotrópicos não é menos controversa do que o uso quase indiscriminado de substâncias psicotrópicas. Mais polêmica ainda é a restrição do tratamento à prescrição. O que aqui vai escrito parte de duas questões: O que foi feito do diagnóstico? A que responde o psicotrópico?<hr/>This paper deals with the problem of diagnosis in psychoanalysis, psychiatry and psychology. The question of diagnosis is discussed through psychoanalytical concepts. There is no diagnosis without patient’s demands and it cannot be understood apart from physician-patient relationship. It further inquires clinical consequences of the psychotropic abuse. <![CDATA[<strong>A inquietante estranheza do corpo e o diagnóstico na adolescência</strong>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642000000100008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O texto aborda a adolescência como um momento em que ocorrem transformações na relação do sujeito com o seu corpo e com os laços amorosos e sociais. A teoria freudiana destaca nesta fase duas grandes transformações: um novo fim sexual e a escolha do objeto sexual ao lado de uma nova excitação sexual da qual o sujeito não pode escapar. É o momento em que há o risco de pane e uma tendência a agir como solução para os impasses. Esse agir decorre da descoberta que o corpo se torna estranho. O corpo familiar da primeira infância é perdido e em seu lugar aparece um mal-estar em relação ao corpo. A impossibilidade do luto do corpo perdido ao lado da queda dos ideais e da separação dos pais conduz ao alto índice de tentativas de morte, muitas vezes mascaradas através de jogos e condutas arriscadas dos adolescentes. Perceber a forma como esse corpo se torna estranho e fonte de angústia, permite estabelecer índices diagnósticos. Esses poderão servir para se antecipar a uma ação que conduza ao pior, em virtude do desencadeamento de uma psicose muitas vezes confundida com a crise narcisista própria da idade.<hr/>The text approaches the adolescence to a moment when transformations happen on one person’s relation with its body and love and social ties. At this stage, Freudian theory brings out two big transformations: a new sexual goal and the choice of the sexual object beside a new sexual excitement from what the person cannot escape. That is the moment when, beside the risk of breakdown, there is a tendency to act as a solution for the impasses. This acting comes from the discovery that the body becomes a stranger. The first childhood's familiar body is lost and, in its place, it appears a discomfort towards the body. The impossibility of mourning over the lost body as well as the loss of the ideals and the separation from the parents takes it to a higher rate of death's tempt, many times covered by games and risking acts of the adolescents. Seeing the way in which this body becomes strange and source of anxiety, it allows establishing diagnostic signs. These signs may permit an anticipation of an action that takes to the worst on account of an outcome of a psychosis, many times confused with a common age narcissist crisis. <![CDATA[<strong>Leitura e diagnóstico do sintoma orgânico</strong>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642000000100009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A psicanálise sublinha a subjetividade do corpo, dos afetos que o habitam, particularmente a angústia. Angústia enquanto afeto que participa das flutuações do nosso corpo. Afeto que mobiliza o corpo. O diagnóstico de certas patologias orgânicas não se faz pelo scanner mas pelo discurso. Referir-se à linguagem ao tratar da psicopatologia e do tratamento psicanalítico é essencial pois o sintoma não é indiferente ao discurso, o sintoma pode ser abordado pelo discurso. Se escolhermos falar do corpo que é atingido pela patologia orgânica nos reportamos ao fato que o corpo vivente não existe sem as incidências do inconsciente sobre ele. Isso nos conduz não somente às coordenadas do gozo do corpo mas também do desejo inconsciente enquanto vetor que parte do Outro materno e pode irromper no real do corpo da criança. A patologia da criança nos permite verificar o que está em questão no infantil. O sintoma é também o elemento que para cada ser, na sua singularidade, se subtrai da homeostase que o simbólico pode oferecer. O mistério da doença orgânica indica que o modelo resultante da estatística, como demonstram manuais de diagnóstico, é um certo resultado de cálculos do qual os indivíduos que encontramos numa clínica psicanalitica se afastam. É nisso que consiste sua subjetividade. A infelicidade estatística de cada patologia nunca fornece a soma das tragédias individuais.<hr/>Psychoanalysis underlines the subjectivity of the body, the affects which can dwell in the body, particularly anxiety. The diagnosis of some organic pathologies cannot be made by the scanner but by the discourse. If we wish to talk about the body which is affected by the organic pathology, we come to the fact that the living body does not exist without the incidences of the unconscious in the body. This will lead us not only to the "jouissance" but also to the unconscious desire as a vector that starts from the maternal Other and can make an irruption in the child’s body. The symptom is also the part of the "jouissance" that for each one subtracts itself from the homeostasis that the symbolic can offer. The mystery of the organic pathology indicates that the patients we find in the clinic do not necessarily fit into the model, which results from statistical calculations. The statistical misfortune of each pathology does not represent each individual tragedy. <![CDATA[<strong>O diagnóstico de depressão</strong>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642000000100010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Investiga-se o tema da depressão desde o referencial teórico psicanalítico, na obra de Sigmund Freud, Jacques Lacan e de alguns de seus comentadores. O tema é inicialmente introduzido a partir da psiquiatria, campo desde onde o conceito de depressão, tal como é concebido na atualidade, veio surgir. São abordados, criticamente, o diagnóstico atual, a fragilidade da hereditariedade como hipótese etiológica principal, a insuficiência de "marcadores biológicos" e os limites da quimioterapia. Em seguida, o tema é abordado na psicanálise, onde se conclui que a depressão como categoria diagnóstica que responderia a uma causalidade única, não existe. Em contrapartida, nesse campo reconhecem-se, por um lado, a universalidade dos fenômenos depressivos, passíveis de manifestação em qualquer categoria nosográfica e, por outro, a melancolia como um quadro que se fundamenta não a partir da tristeza, mas de mecanismos psicóticos específicos.<hr/>The subject of depression is researched based on the theoretical psychoanalysis. In Sigmund Freud’s, Jacques Lacan’s and some of their critics’ works, the subject is - in the beginning - introduced from psychiatry-field from which the concept of depression, as it is understood nowadays, was born. The current diagnosis, the fragility of inherited genes as the main cause-effect hypothesis, the lack of sufficient "biological labels" and the limits of therapy through chemical means, are all critically approached. Immediately, the subject is approached in psychoanalysis, in which it is concluded that depression, as a category-subject to be diagnosed and derived from a unique cause - does not exist. As a counterpart, in this field it is recognised that - if on the one hand the universality of depression phenomena apt to appear in any diagnostic category - on the other hand, melancholy as a pathology which was not born from sadness but from specific psychotic mechanisms, is also recognised. <![CDATA[<strong>A alienação eternizada</strong>: <strong>uma abordagem estrutural de um caso clínico</strong>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642000000100011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este trabalho é uma aplicação de uma estratégia clínica baseada no conceito de alienação, tal como definido por Jacques Lacan, para o atendimento de uma criança considerada psicótica e sua mãe. Tal estratégia, proposta por Jussara Falek Brauer, prescreve um atendimento individual, com uma sessão semanal, para a criança e para a mãe. Considera a estrutura familiar e pretende lidar com as determinações estruturais sobre a constituição do Sujeito. Dois momentos são especialmente focados - quando o trabalho é iniciado e outro posterior - que exemplificam a mudança de posicionamento dessa criança, em função do processo terapêutico em curso. Os conceitos teóricos que embasam esta abordagem - a Alienação, a Topologia Lacaniana da Constituição do Sujeito, o Significante, o Inconsciente, a Castração, o Fetiche, a Perversão, a Separação - são apresentados e relacionados ao material clínico. Algumas hipóteses são apresentadas a respeito da estrutura psíquica da mãe, considerando a evolução observada e as mudanças de posicionamento dessas pessoas, que levam ao estabelecimento de uma hipótese diagnóstica para a filha.<hr/>This work is an application of a clinic strategy based on the alienation concept - as defined by Jacques Lacan - to handle a supposed psychotic child and her mother. This strategy, proposed by Jussara Falek Brauer, prescribes individual assistance through weekly sessions with daughter and mother. It considers the family structure and intends to deal with the structural determinations on the Subject constitution. Two moments are especially focused - when the work begins and a later one - that exemplify the changing in the positioning of the child as a result from the therapeutic process in course. The theoretical concepts that support this approach - Alienation, The Lacanian Topology about the Subject Constitution, Significant, Unconscious, Castration, Fetish, Perversion, Separation - are presented and related to the clinical material. Some hypotheses are presented about the mother’s psychic structure, withdrawn from the changing of positions and the evolution observed in both mother and daughter. These lead to the establishment of a diagnostic hypothesis for the daughter. <![CDATA[<strong>Uma reflexão acerca do diagnótico de psicose infantil</strong>: <strong>uma abordagem psicanalítica</strong>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642000000100012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O presente trabalho, após algumas considerações sobre a apresentação da loucura na cultura ocidental e sua apropriação pela medicina, aborda as principais diferenças entre o diagnóstico psiquiátrico e o diagnóstico estrutural, segundo a concepção da psicanálise francesa. Através da discussão de um caso, considerado de psicose infantil pela psiquiatria, ele se propõe a demonstrar como o diagnóstico psicanalítico vai além do psiquiátrico, abrindo novas chances para o paciente.<hr/>After some regarding about the presentation of madness in western culture and its appropriation through medicine, this paper strives to illuminate different principles between psychiatric diagnosis and structural diagnosis. Within this analysis, consideration is given to the conceptualisations and clinical applications of the French Psychoanalytic School. A case of childhood psychosis is used to illustrate how the psychoanalytic and psychiatric formulations work side by side to generalise new opportunities for the patient. <![CDATA[<strong>Entre a inibição e o ato</strong>: <strong>fronteiras do trabalho analítico com crianças</strong>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642000000100013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O propósito, no presente texto, é de teorizar sobre o brincar utilizado como meio no trabalho analítico no caso de crianças graves. O brincar será aqui enfocado na perspectiva da passagem ao ato, fenômeno presente em casos de psicose, a partir de onde se proporá uma articulação. A inibição, conceito proposto por Freud, será trazida enquanto antípoda do ato, fenômeno observado igualmente em casos de psicose, principalmente aqueles que ocorrem na infância.<hr/>The purpose of this text is to theorise about the playing method used as manner of analysing serious kids. This playing method will be understood here, from the point of view of the acting out, a phenomenon present on the psychosis cases, from where it shall be made an enunciation. Freud’s inhibition concept is also observed in childhood psychosis cases which can hamper the analyst’s work. <![CDATA[<strong>Bataille com Lacan</strong>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642000000100014&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O texto pesquisa a relação de Bataille com Lacan, sustentando que esses dois autores influenciaram-se mutuamente em suas obras. Trata da repercussão da obra de Freud sobre os surrealistas franceses e rastreia ressonâncias da obra de Bataille na obra de Lacan, demonstrando como essas ressonâncias são perceptíveis na sutileza de uma análise de significantes.<hr/>The text researches the connection between Bataille and Lacan, sustaining the idea that both authors had influence on each other’s work. It considers the repercussions of Freud’s works over French Surrealists and traces resonance of Bataille’s works on Lacan’s, demonstrating how these resonance are perceptive in a significant analysis subtlety