Scielo RSS <![CDATA[Psicologia USP]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0103-656420010001&lang=en vol. 12 num. 1 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <link>http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642001000100001&lng=en&nrm=iso&tlng=en</link> <description/> </item> <item> <title><![CDATA[<b>The notion of consciousness in the Structure of Behavior (Merleau-Ponty)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642001000100002&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste trabalho é apresentar a noção de "consciência" na filosofia de Merleau-Ponty, a partir d' A Estrutura do Comportamento, obra na qual Merleau-Ponty não se furta a uma análise da biologia para marcar a passagem para a ordem simbólica ou humana. Nesta obra, privilegia-se a noção de "estrutura" como alternativa às dicotomias da metafísica clássica entre sujeito e objeto (res cogitans e res extensa), procurando com isso a uma só vez entender a integração e as rupturas entre as diferentes ordens de fenômenos (físico, vital e humano). A vantagem da noção de estrutura também seria a possibilidade de apreender a consciência em situação, a emergência de sentido anterior à consciência de si e do mundo.<hr/>The goal of the present paper is to introduce the concept of consciousness in the philosophy of Merleau-Ponty, based on his "The Structure of Behavior," in wich he offers an analysis of Biology stressing the passage from the biological order to the symbolic or human order. In that work, Merleau-Ponty strengthens the concept of "structure" as an alternative to the classical metaphysical dichotomy between subject and object (res cogitans e res extensa), trying to understand both the integration and the ruptures between the different orders of phenomena (physical, vital and human). The advantage of the notion of structure would also be the possibility of apprehending consciousness in situation and the emergence of sense anterior to the conscience of self and of the world. <![CDATA[<b>Considerations on Vladimir Nabokov’s short story Terror through Martin Heidegger’s philosophy</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642001000100003&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este ensaio pretende ser um exercício de compreensão de algumas idéias importantes do pensamento de Martin Heidegger, em especial da noção de angústia para o filósofo. Para proceder a elucidação dessas idéias realizou-se uma leitura filosófica do conto "Terror" de Vladimir Nabokov. O conto é aqui apresentado e busca-se uma aproximação da experiência do terror, descrita no mesmo, ao afeto angústia descrito por Heidegger. Esta aproximação é justificada ao longo do artigo, no decorrer do qual outras questões referentes ao pensamento heideggeriano vão surgir e ser consideradas.<hr/>This essay is intended as an exercise in the understanding of some of Martin Heidegger’s important ideas, especially in the notion of dread by the philosopher. In order to elucidate these ideas, a philosophic reading of Vladimir Nabokov’s short story Terror is done. The story is presented here together with an approach between the experience of terror, as described in the story, and that of dread, as described by Heidegger. This approach is to be explained throughout the article in which other questions concerning Heidegger’s thought will appear and be considered. <![CDATA[<B>Critical comments on Freud’s textual references to Kant</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642001000100004&lng=en&nrm=iso&tlng=en Propõe-se aqui sublinhar, criticamente, os principais momentos da obra de Freud onde temos referências textuais a Kant, tanto para dar início a um trabalho de análise comparativa entre conceitos de uma e outra disciplina, quanto para indicar que há uma relação estrutural entre as posições filosóficas de Kant e o pensamento epistemológico de Freud aplicado à psicanálise, enquanto prática própria às ciências da natureza. Neste sentido, defende-se que a crítica de certos conceitos fundamentais da psicanálise freudiana, enquanto pertencente ao quadro da filosofia kantiana, seria uma atitude necessária ao desenvolvimento da psicologia psicanalítica.<hr/>This paper pretends to to critically analyze the main moments of Freud’s work when there are textual references to Kant, in order to begin a comparative analysis between the concepts of both disciplines, as well as to indicate that there is a structural relation between Kant‘s philosophical positions and Freud’s epistemological thought applied to psychoanalysis as a practice related to the sciences of nature. With this in mind, it is argued that the criticism toward certain fundamental concepts of the Freudian psychoanalysis, while belonging to the framework of the Kantian philosophy, would be a necessary attitude for the development of the psychoanalytic psychology. <![CDATA[<B>Psychoanalysis and the scientifc thinking</B>: <B>between the phsysicism and/or the counter-science in different ways of subjectivity</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642001000100005&lng=en&nrm=iso&tlng=en Discutindo a psicanálise, a partir de sua inserção na linguagem e nas Ciências Humanas, sobretudo baseando-se em Foucault, este texto problematizará a sua proximidade e distanciamento em relação ao pensamento científico. Assim, principalmente analisando-a nas suas interconexões com a subjetividade contemporânea, será ressaltado que tal disciplina não só afasta-se dos parâmetros básicos do pensamento científico clássico, como também coloca-se como uma ciência à margem, ou melhor, como uma contraciência. Tal aspecto, além da vocação na psicologia clínica, destaca-a como uma disciplina que oferece outras importantes contribuições, seja no campo da estética, da epistemologia, da autoria e das humanidades em geral.<hr/>Discussing psychoanalysis, from its insertion in the language and in the Human Sciences, chiefly focusing on Foucault, this article calls in question its nearness and farness regarding the scientific thinking. Thus, mainly analyzing it in its interconnections to the contemporaneous subjectivity, it will be highlighted that such discipline not only stands off from the basic parameters of the classical scientific thinking, but also lays itself as an aside Science, or rather, as a counter-science. Such feature, besides the vocation for clinical psychology, puts it into relief as a discipline which offers other important contributions, being them in the aesthetics field, in the epistemology, in the authorship, which is multiple, and in the humanities as a whole. <![CDATA[<b>The interdisciplinary project of the critical theory</b>: <b>the history and the psychology</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642001000100006&lng=en&nrm=iso&tlng=en Esse artigo discute a contribuição da Teoria crítica para a Psicologia e para a História e a importância delas na análise da sociedade e da dimensão subjetiva. À categorização a priori e à naturalização de problemas históricos, a Teoria crítica opõe a filosofia histórica como interpretação materialista da realidade. À redução do conceito de sujeito fundado em análises que levam em conta somente aspectos sociais e econômicos, especialmente T.W. Adorno aborda a relevância da psicanálise e o estudo da mediação da sociedade na subjetividade<hr/>This paper discusses the contributions of critical theory to psychology and history and their importance in the analysis of society and of the subjective dimension. The critical theory contrasts the prior categorization and naturalization of the historical problems with the historical philosophy as a materialistic interpretation of reality. Regarding the reduction of the concept of subject found in analyses that take into account only social and economic aspects, especially T.W. Adorno tackles the relevance of psychoanalyses and the study of the social mediation in the subjectivity. <![CDATA[<b>The role of group coordinators</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642001000100007&lng=en&nrm=iso&tlng=en Os trabalhos com grupos, instrumental valioso nos espaços institucionais, vêm sofrendo um processo de banalização de cunho tecnicista. Este artigo pretende ser uma contribuição à reflexão sobre a coordenação de grupos. Afasta-se dos estudos sobre a personalidade dos coordenadores, propondo seu entendimento como o de mediadores entre o nível vivencial e a compreensão crítica. Isso aponta seu caráter constitutivo nos processos grupais.<hr/>The work with groups, a valuable tool in institutional spaces, is becoming more and more vulgarized because of a tendency toward a mere technical approach. This article is intended to be a contribution to group coordination. It keeps away from the study of the coordinators personality, suggesting that they be understood as mediators between experiencing and critical understanding. Thus pointing out their constructive role in group processes. <![CDATA[<b>The childhood of urban poverty</b>: <b>verbal language and the children’s writing of the history</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642001000100008&lng=en&nrm=iso&tlng=en Através da convivência com um grupo de 14 crianças entre 3 e 9 anos, em um bairro da periferia de São Paulo, procurou-se verificar a tese de que essas crianças são portadoras de "deficiência de linguagem" devido à pobreza de seu ambiente verbal, da precariedade da linguagem dos adultos e de sua relação verbal com os filhos. O contato com as crianças, com seus pais e com o bairro revelou a complexidade com que elas se utilizam da linguagem verbal; é através dela que elas conquistam seu lugar no mundo dos adultos e sobretudo expressam constantemente suas vivências em seu ambiente próximo. É através de interações verbais muito ricas, do recurso a músicas folclóricas e metáforas, da narrativa dos acontecimentos do bairro e da expressão verbal de suas fantasias e temores que elas se constituem como porta-vozes e como memória viva e coletiva de um bairro no qual a luta não só pela sobrevivência, mas pela vida digna é a principal tarefa que organiza a vida cotidiana.<hr/>Through the experience of being with a group of children between 3 and 9 years old, in the outskirts of São Paulo, I wanted to verify the thesis that these children are "language impaired" as a consequence of their poor verbal environment, the precarious use of language by parents and the verbal relationship with their children. The contact with the children, the parents and with the neighborhood revealed the complexity in which they use verbal language; it is through the language that the children determine their place in the adult world and above all constantly express their everyday experiences in their surrounding environment. It is through these rich verbal interactions, availability of popular and folklore music and metaphors, narrative occurrences in the neighborhood and the verbal expression of fantasies and fears, that the children become the "spokesmen" of a living and collective memory of the neighborhood. A neighborhood in which the struggle, not only for survival but also for the dignity of life, is the principal task that structures everyday life. <![CDATA[<B>The psychodiagnosis between the incompatibilities of its instruments and the promises of a psychopathological methodology</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642001000100009&lng=en&nrm=iso&tlng=en Através de uma análise das diferentes concepções de normalidade subjacentes aos instrumentos mais comumente utilizados da realização do psicodiagnóstico, os autores apresentam contradições estruturais nesta prática e sugerem a metodologia psicopatológica como seu possível fundamento epistemológico.<hr/>Examining the different conceptions of "normality" which are supposed by the commonest instruments of the psychodiagnosis, the authors point out to some of its structural contradictions. They suggest the psychopathological methodology as its possible epistemological ground. <![CDATA[<b>Monitoring and evaluating graduate courses</b>: <b>some thoughts about requirements and criteria</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642001000100010&lng=en&nrm=iso&tlng=en A partir dos resultados de um levantamento sobre os primeiros 25 anos de funcionamento do programa de pós-graduação em Psicologia Experimental do IPUSP (1974-1990), este trabalho discute algumas questões que emergiram como relevantes para a reflexão sobre o monitoramento e avaliação de cursos de pós-graduação. A identidade do curso é discutida em termos de temática, enfoque epistemológico e natureza da formação oferecida; a dinâmica do curso é abordada através da consideração da diversidade de fatores reguladores que a constituem, desde a disponibilidade de docentes, evolução de áreas de orientação e pesquisa, demanda de alunos e outros, que se refletem nos ciclos de produção do programa, objeto principal dos procedimentos vigentes de avaliação. É apontada a necessidade de auto-monitoramento do curso como instrumento para a validação ou o questionamento de avaliações externas, e sugerem-se alguns critérios de avaliação atualmente pouco contemplados, especialmente participação de alunos na produção científica do programa, avaliação do programa pelos alunos, e destino profissional dos titulados.<hr/>On the basis of the results of a survey of the first 25 years of the graduate course on Experimental Psychology of the IPUSP (1974-1990), this paper discusses some issues which emerged as relevant for the consideration of monitoring and evaluation procedures regarding graduate courses. The identity of the course is discussed in terms of main themes, epistemologic approach and nature of the formation provided to the students; the dynamics of the course is dealt with through the consideration of the diversity of regulating factors - such as teachers availability, evolution of research areas, students’ demand - which affect the course’s production, the main target of the current evaluation procedures. Self-monitoring is pointed out as a necessary tool for the validation or for the questioning of external evaluations. Some currently neglected evaluation criteria such as students’ participation in the scientific production of the course, its evaluation by the students, and the professional performance of graduated students, are suggested. <![CDATA[<B>A face perversa do narcisismo moderno</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642001000100011&lng=en&nrm=iso&tlng=en A partir dos resultados de um levantamento sobre os primeiros 25 anos de funcionamento do programa de pós-graduação em Psicologia Experimental do IPUSP (1974-1990), este trabalho discute algumas questões que emergiram como relevantes para a reflexão sobre o monitoramento e avaliação de cursos de pós-graduação. A identidade do curso é discutida em termos de temática, enfoque epistemológico e natureza da formação oferecida; a dinâmica do curso é abordada através da consideração da diversidade de fatores reguladores que a constituem, desde a disponibilidade de docentes, evolução de áreas de orientação e pesquisa, demanda de alunos e outros, que se refletem nos ciclos de produção do programa, objeto principal dos procedimentos vigentes de avaliação. É apontada a necessidade de auto-monitoramento do curso como instrumento para a validação ou o questionamento de avaliações externas, e sugerem-se alguns critérios de avaliação atualmente pouco contemplados, especialmente participação de alunos na produção científica do programa, avaliação do programa pelos alunos, e destino profissional dos titulados.<hr/>On the basis of the results of a survey of the first 25 years of the graduate course on Experimental Psychology of the IPUSP (1974-1990), this paper discusses some issues which emerged as relevant for the consideration of monitoring and evaluation procedures regarding graduate courses. The identity of the course is discussed in terms of main themes, epistemologic approach and nature of the formation provided to the students; the dynamics of the course is dealt with through the consideration of the diversity of regulating factors - such as teachers availability, evolution of research areas, students’ demand - which affect the course’s production, the main target of the current evaluation procedures. Self-monitoring is pointed out as a necessary tool for the validation or for the questioning of external evaluations. Some currently neglected evaluation criteria such as students’ participation in the scientific production of the course, its evaluation by the students, and the professional performance of graduated students, are suggested. <![CDATA[<B>Machado de Assis</B>: <B>o enigma do olhar</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642001000100012&lng=en&nrm=iso&tlng=en A partir dos resultados de um levantamento sobre os primeiros 25 anos de funcionamento do programa de pós-graduação em Psicologia Experimental do IPUSP (1974-1990), este trabalho discute algumas questões que emergiram como relevantes para a reflexão sobre o monitoramento e avaliação de cursos de pós-graduação. A identidade do curso é discutida em termos de temática, enfoque epistemológico e natureza da formação oferecida; a dinâmica do curso é abordada através da consideração da diversidade de fatores reguladores que a constituem, desde a disponibilidade de docentes, evolução de áreas de orientação e pesquisa, demanda de alunos e outros, que se refletem nos ciclos de produção do programa, objeto principal dos procedimentos vigentes de avaliação. É apontada a necessidade de auto-monitoramento do curso como instrumento para a validação ou o questionamento de avaliações externas, e sugerem-se alguns critérios de avaliação atualmente pouco contemplados, especialmente participação de alunos na produção científica do programa, avaliação do programa pelos alunos, e destino profissional dos titulados.<hr/>On the basis of the results of a survey of the first 25 years of the graduate course on Experimental Psychology of the IPUSP (1974-1990), this paper discusses some issues which emerged as relevant for the consideration of monitoring and evaluation procedures regarding graduate courses. The identity of the course is discussed in terms of main themes, epistemologic approach and nature of the formation provided to the students; the dynamics of the course is dealt with through the consideration of the diversity of regulating factors - such as teachers availability, evolution of research areas, students’ demand - which affect the course’s production, the main target of the current evaluation procedures. Self-monitoring is pointed out as a necessary tool for the validation or for the questioning of external evaluations. Some currently neglected evaluation criteria such as students’ participation in the scientific production of the course, its evaluation by the students, and the professional performance of graduated students, are suggested.