Scielo RSS <![CDATA[Physis: Revista de Saúde Coletiva]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0103-733120160004&lang=en vol. 26 num. 4 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Austeridade faz mal à saúde]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312016000401091&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[Novo Regime Fiscal e a constitucionalização do contingenciamento das despesas primárias obrigatórias]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312016000401097&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[Eating behavior in the field of Food and Nutrition: what are we talking about?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312016000401103&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo Comportamentos e hábitos alimentares são termos utilizados no campo da Alimentação e Nutrição, onde se destaca a ideia de autores que percebem os comportamentos como eventos controláveis e cuja repetição altera o hábito. Objetiva-se, neste ensaio, entender a influência dessa visão reducionista, destacando algumas discussões sobre os comportamentos alimentares à luz das Ciências Humanas, em particular, da Psicologia e da Filosofia, para estabelecer uma diferenciação em relação aos hábitos alimentares. Ao problematizar o modo simplificado como essa questão é abordada, busca-se no paradigma da complexidade de Morin elementos para entender a relação entre comportamentos e hábitos alimentares, considerando formas de entendimento oriundas de outros campos de saber que não se reduzem à lógica simplificadora da ciência positivista tradicional. Na perspectiva do pensamento complexo, o comportamento se desloca de ação condicionada para uma extensão que comporta as dimensões sociocultural, subjetiva e individual, consciente e inconsciente, enquanto o hábito se afirma como aquilo que na repetição faz sentido para o indivíduo, permitindo que este possa apropriar-se de forma singular das informações e orientações provenientes da ciência e sustentar suas mudanças.<hr/>Abstract Behaviors and eating habits are terms used in the field of Food and Nutrition, where authors perceive behaviors as controllable events and that repetition changes habits. This essay aims to understand the influence of this reductionist approach, highlighting some discussions about eating behaviors in light of Humanities, in particular Psychology and Philosophy, in order to distinguish it from eating habits. To discuss the simplified way this issue is addressed, it was sought elements on the paradigm of the complexity of Morin to understand the relationship between eating behaviors and eating habits, taking into account other strands of understanding coming from other fields of knowledge that are not reduced to simplistic logic of the traditional positivist science. From the perspective of complex thought, behavior moves from conditional action to an extension that comprises socio-cultural, subjective and individual, either conscious or unconscious dimensions, while the habit is something that makes sense in repetition for the individual, appropriating information from science to support their changes. <![CDATA["Taking a little taste", cooking and eating within the family: Villa La Tela, Cordoba, Argentina]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312016000401125&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumen El objetivo de este trabajo consistió en reconstruir la gramática culinaria de las cocinas familiares de Villa La Tela, Córdoba, Argentina. Se realizó una investigación cualitativa desde una matriz de lectura materialista e interpretativista. Las técnicas utilizadas fueron: recetario viajero, encuentros expresivo-creativos y entrevistas semi-estructuradas. El análisis de las fuentes primarias se realizó mediante la teoría fundamentada. La construcción analítica de la gramática culinaria familiar aquí propuesta presenta cuatro dimensiones relacionales: Carta de menús familiares (Comidas/bebidas frecuentes, Comidas in-imaginables de existencia, Comidas que generan curiosidad de ser probadas, Comidas consideradas no-comidas, Comidas que se extrañan, Sus modificaciones); Cocinero (Transmisión de los haceres/saberes culinarios, Rol asumido al cocinar, Criterios para elegir el menú, Sensibilidades asociadas al cocinar, Normativa impartida); Comensales (Niños como destinatarios, Adultos como destinatarios); La situación de compartir el espacio-tiempo de comer (Con un nos-Otros, Con un-Otro de clase, Significados del compartir la comida). Más allá de habitar un escenario de pobreza estructural, las familias vivencian la gramática culinaria como estandarte de lucha de su historia alimentaria-nutricional, implementarla es "darse un gustito". Además, aparece el cocinar como vía de escape de lo real dando rienda suelta a la mixtura perfecta entre la creatividad y el afecto.<hr/>Abstract This paper aimed to reconstruct the culinary grammar of the family's kitchens of Villa La Tela, Cordoba, Argentina. A qualitative study was conducted from a materilistic an interpretative key. The techniques used were: traveling recipe, expressive and creative meetings and semi-structured interviews. The analysis of the primary sources was performed using the grounded theory. The analytic construction of the family culinary grammar proposed here refers to four relational dimensions: Familiar menus card (Frequent Food/Beverage, Unimaginable meals, Food that generate curiosity to try it; Meals that area considered non-food, Missed meals and their changes); Cook (Transmission of doings and culinary knowledge, Cooking role assumed, Criteria for choosing the menu, Sensitivities associated with cooking, Given rules); Commensals (Children as receivers, Adults as receivers); The situation of sharing the eating's space-time (With us-Others, With-Other Classmates, The meanings of sharing food). Beyond inhabiting a stage of structural poverty, the culinary grammar is experienced by the families as a struggle banner for their food and nutrition history, and implementing means "taking a taste". In addition, cooking appears as an escape from the real world unleashing the perfect mix between creativity and affection.<hr/>Resumo O objetivo do artigo é reconstruir a gramática culinária das cozinhas familiares de Villa La Tela, em Córdoba, Argentina. Realizou-se investigação qualitativa a partir de uma matriz materialista e interpretativa. As técnicas utilizadas foram: receitas de viagem, encontros expressivo-criativos e entrevistas semiestruturadas. A análise das fontes primárias foi realizada utilizando a teoria fundamentada. A construção analítica da gramática culinária familiar aqui proposta tem quatro dimensões relacionais: Carta de menus familiares (Comidas/bebidas frequentes, Comidas de existência in-imaginável, Comidas que geram curiosidade de ser provadas, Comidas consideradas não comidas, Comidas de que se sente falta, Suas modificações); Cozinheiro (Transmissão dos fazres/saberes culinários, Papel assumido ao cozinhar, Critérios para escolher o menu, Sensibilidades associadas ao cozinhar, Regulamento dado); Comensais (Crianças como destinatários, Adultos como destinatários); A situação de compartilhar o espaço-tempo de comer (Com um nos-Outros, Com um-Outro da turma, Significados de compartilhar a comida). Apesar de viverem em um local com pobreza estrutural, as famílias vivenciam a gramática culinária como estandarte de luta da sua história alimentar-nutricional, e implementá-la é "experimentar um pouco de sabor". Ademais, cozinhar surge como via de escape do real, dando rédea livre à mistura perfeita entre a criatividade e o afeto. <![CDATA[Do you really think so? At least so it reads]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312016000401161&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumen Este escrito propone reflexionar en torno a la producción de conocimiento científico y la necesidad de desarrollar nuevas formas de comunicar los resultados de nuestras investigaciones, especialmente en el campo de la Salud Colectiva, necesariamente inter o transdisciplinaria. Para ello analiza los principales obstáculos para la producción de un conocimiento novedoso: las dificultades inherentes al trabajo inter o transdisciplinario, en paralelo a la hiper especialización al interior de cada disciplina; la exigencia de producción por la cual serán evaluados los investigadores, que coadyuva a la mercantilización del conocimiento científico, a la alienación en el trabajo de investigación y al empobrecimiento cada vez mayor de la calidad de los textos que se produce. A partir de la exploración sobre las modalidades expresivas del arte contemporáneo, proponemos una escritura “transgénero" como modo de atravesar disciplinas, lenguajes y géneros discursivos a favor del desarrollo de modalidades expresivas que habiliten la creación de nuevos objetos, para superar la arbitrariedad de las clasificaciones, formas de nombrar y describir tradicionales, para establecer formas de comunicar e investigar que respondan a la complejidad de los problemas que afectan a la salud hoy, antes que a objetos delimitados disciplinariamente.<hr/>Abstract This paper proposes to reflect on the production of scientific knowledge and the need to develop new ways of communicating the results of our research, especially in the field of Collective Health, necessarily inter or transdisciplinary. In order to do this, it analyzes the main obstacles to the production of a new knowledge: the difficulties inherent in inter or transdisciplinary work, parallel to the hyper specialization within each discipline; The production requirement for which researchers will be evaluated, which contributes to the commercialization of scientific knowledge, alienation in research work and the increasing impoverishment of the quality of the texts produced. From the exploration of the expressive modalities of contemporary art, we propose a "transgender" writing as a way to cross disciplines, languages and discursive genres in favor of the development of expressive modalities that enable the creation of new objects, to overcome the arbitrariness of classifications, traditional ways of naming and describing, so as to establish ways of communicating and investigating that respond to the complexity of problems affecting health, rather than to objects delimited disciplinarily.<hr/>Resumo Este artigo se propõe a refletir sobre a produção de conhecimento científico e a necessidade de desenvolver novas formas de comunicar os resultados de pesquisas, especialmente no campo da Saúde Pública, necessariamente inter ou transdisciplinar. Analisa os principais obstáculos para a produção de novos conhecimentos: as dificuldades inerentes ao trabalho inter ou transdisciplinar em paralelo com a hiperespecialização em cada disciplina; a exigência de produção que irá analisar os investigadores, que contribui para a comercialização do conhecimento científico, a alienação na pesquisa e o crescente empobrecimento da qualidade dos textos produzidos. A partir da exploração das formas expressivas da arte contemporânea, propomos uma escrita "transgênero" como uma maneira de atravessar disciplinas, linguagens e gêneros do discurso e desenvolver modos de expressão que permitam criar novos objetos, para superar a arbitrariedade de classificações, formas de nomear e descrever tradicional, de modo a estabelecer formas de comunicação e pesquisa para responder à complexidade dos problemas que afetam a saúde, em vez de objetos disciplinares demarcados. <![CDATA[The construction of Brazilian public agenda to face child sexual abuse]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312016000401171&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo O presente artigo analisa a emergência da questão social da violência sexual infanto-juvenil como problema público, sua inclusão e permanência na agenda formal das políticas nacionais nas décadas de 1990 e 2000. À luz de estudos sobre construção de agendas de políticas públicas e a partir da análise documental, o artigo contextualiza o amplo movimento de articulação e mobilização social da década de 1990, o Plano Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual Infanto-juvenil como política pública intersetorial e a década de 2000 pautada pela sua implementação.<hr/>Abstract This article analyzes the emergence of the issue of child sexual abuse as a public problem, its inclusion and permanence in the national policy agenda in the decades of 1990 and 2000. Through the construction of public policy agendas and further analysis, this text highlights historical aspects which developed into a huge popular movement in the 1990s against child sexual violence, giving birth to the National Child Sexual Violence Combat Plan as an intersector public policy and the decade of 2000 devoted to its implementation. <![CDATA[Trajectories of women deprived of freedom: health care practices in the recognition of the right to health in a Reference Center of Minas Gerais State, Brazil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312016000401193&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo Objetivo: Analisar a trajetória de cuidado de mulheres de um Centro de Referência a Gestantes Privadas de Liberdade (CRGPL), no que concerne às práticas dos trabalhadores no reconhecimento do direito à saúde e integralidade do cuidado. Metodologia: Adotaram-se a fenomenologia sociológica e a teoria do reconhecimento proposta por Alex Honneth (2003). Entrevistaram-se mulheres, agentes penitenciárias, diretores do CRGPL e do Hospital Sofia Feldman e profissionais de saúde, sendo realizada observação direta. Resultados e discussão: Identificaram-se três planos de reconhecimento, sendo que a autoconfiança foi verificada nas relações de vínculo e acolhimento dessas mulheres por gestores e trabalhadores. O autorrespeito foi identificado no entendimento, de profissionais e gestores, de que essas mulheres perderam seus direitos civis, mas que a saúde como um direito deve ser garantida. Verificou-se a autoestima na rede de solidariedade e compromisso construída de forma que resolutividade, referência e contrarreferência dessas mulheres sejam capazes de garantir o direito e a integralidade do cuidado. Conclusões: O estudo busca dar visibilidade a formas de cuidado mais solidárias, em que a garantia à saúde e ao cuidado integral não sejam apenas o cumprimento de um direito individual, mas uma nova forma de tratar essa questão na sociedade.<hr/>Abstract Objective: To analyze the care trajectory of women in a Reference Center to Pregnant Women Deprived of Liberty (CRGPL), regarding the practices of workers in the recognition of the right to health and integral care to women and newborns. Methodology: As reference, the sociological phenomenology and the theory of recognition proposed by Alex Honneth were adopted. Women, prison officers, CRGPL directors, Sofia Feldman Hospital managers and health professionals of both institutions were interviewed. Also, it was held direct observation of meetings between the two directors. Results and Discussion: Three recognition plans proposed by Honneth were identified. Self-confidence was observed in bond and acceptance relationships of these women by managers and workers. Self-respect was identified in the awareness, by professionals and managers, that these women lost their civil rights, but that health as a right should be guaranteed. There was self-esteem in the network of solidarity and commitment, so that resolution, reference and counter-reference for these women and their children ensure the right to health and integral care. Conclusions: The study seeks to give visibility to forms of more supportive care, that ensuring health and comprehensive care is not only the fulfillment of an individual right, but a new way to handle this issue in society. <![CDATA[The production of mental health care: achievements and challenges to the implementation of the territorial psychosocial care model]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312016000401213&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo Objetiva-se compreender as razões de implantação do modelo de atenção psicossocial territorial, seus avanços e desafios na produção do cuidado, no atual movimento de Reforma Psiquiátrica ocorrido em Fortaleza, Ceará. A pesquisa é de natureza qualitativa, por via de estudo de caso, contextualizado historicamente, e de aproximação com o método dialético, tecnicamente, por meio de entrevista e grupo focal, com resultados submetidos à Análise do Discurso Coletivo. Os resultados e a discussão se expressam em categorias surgidas dos discursos dos trabalhadores, gestores e usuários, relacionadas aos modelos psiquiátrico clássico e de atenção psicossocial territorial. Do conjunto da investigação, afloraram as considerações finais, indicando que convivem tanto o modelo hospitalar quanto o modelo de atenção psicossocial territorial, não tendo havido superação do primeiro pelo segundo. Apesar da perspectiva de uma política de ação includente e integrada, o trânsito para a prática é descontínuo e fragmentário. Dessa forma, o modelo de atenção psicossocial territorial é expresso, atualmente, fora da realidade dos serviços, estranho/alienado, sem muitas perspectivas de elaboração e execução em Fortaleza, Ceará.<hr/>Abstract This research aims to understand the reasons for implementation of the territorial psychosocial care model, its advances and challenges in the production of care, in the current psychiatric reform movement that took place in Fortaleza, Ceara State, Brazil. The research is a qualitative research, a case study, and historically contextualized approach to the dialectical method, technically through interviews and focus group with results submitted to the analysis of collective discourse. The results and discussion are expressed in categories that emerged in the discourse of workers, managers and users, related to the classic psychiatric and the territorial psychosocial care models. The final remarks indicates that both, the hospital model and the territorial psychosocial care model, are living together, and there was not overcome the first by the second. Although the prospect of an inclusive and integrated action policy, the transit to the practice is discontinuous and fragmented. So the model of the territorial psychosocial care is presented currently outside the realm of services, odd / alienated, without many prospects for establishing and implementing in the city of Fortaleza. <![CDATA[Perceptions of living with tuberculosis: a study on social representations of people in treatment]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312016000401233&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo Este estudo, de abordagem qualitativa, ancorado nos pressupostos teóricos da Teoria das Representações Sociais, teve como objetivo analisar as representações sociais dos indivíduos portadores de tuberculose no que se refere à doença e seu tratamento. Foram entrevistadas 12 pessoas em tratamento da doença na Atenção Primária em uma região administrativa do município de Juiz de Fora - MG. Os depoimentos foram organizados por meio da análise de conteúdo temático, proposta por Bardin. Os achados revelam três representações sociais significativas que evocam o sentido de vivenciar a tuberculose: a doença que pressupõe a condenação da vida; a doença que impõe a limitação da vida; e a doença que propõe um (re)começo da vida. Considera-se então a exacerbação da representação da tuberculose como uma doença difícil de ser tratada, com limitação física e social imposta por ela e por seu tratamento. Contudo, ela acolhe mudanças positivas para as pessoas, que a assumem como um recomeço de vida. Essas representações permitiram a reflexão sobre sentido de vivenciar o adoecer de tuberculose, permitindo reflexões que podem contribuir para elaboração de estratégias efetivas para o tratamento da doença, ao se considerar sua vivência sofrida e limitante.<hr/>Abstract This study of qualitative approach, anchored in the theoretical assumptions of the Social Representation Theory, aimed to analyze the social representations of individuals with tuberculosis in relation to the disease and its treatment. We used the interview to the 12 people who were in TB treatment in primary care in an administrative region of Juiz de Fora city - MG. The reports were organized through thematic content analysis proposed by Bardin. The findings reveal three significant social representations that evoke the sense of experiencing tuberculosis, which are: The disease that presupposes the conviction of life, the disease imposes a limitation of life and illness that proposes a (re)start of life. then considered the exacerbation of the representation of tuberculosis as a disease difficult to treat, with physical and social limitations imposed by the disease and its treatment. However, the disease receives positive changes for people, assume that as a new beginning of life. These representations allow reflection on the sense of experiencing the sick from TB, allowing reflections that may contribute to development of effective strategies for the treatment of the disease, when considering the suffering and limiting experience of it. <![CDATA[Perceptions of the cancer patient about care]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312016000401249&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo O câncer desencadeia reações orgânicas e emocionais, provocando sentimentos, desequilíbrios e conflitos internos. O estudo procurou identificar as percepções do paciente oncológico sobre o cuidado profissional recebido. Trata-se de estudo qualitativo, constituindo-se como uma possibilidade de reflexão acerca da assistência prestada a estes pacientes, sob a ótica de uma abordagem humanística. Participaram da pesquisa 25 pacientes adultos internados no setor de Oncologia de uma instituição pública, de ensino e de referência na área, localizada na Região Centro-Oeste do Brasil, junto aos quais se realizou entrevista semiestruturada, que teve seu roteiro avaliado por profissionais da área temática. Após a coleta dos dados, estes foram transcritos e sistematizados pelo Discurso do Sujeito Coletivo, sendo posteriormente confrontados com o relatório da Observação Sistemática Participante. Como resultados, o estudo identificou percepção positiva do usuário sobre o cuidado recebido, embora a prática profissional incorpore parcialmente as recomendações preconizadas pela Política Nacional de Humanização. Concluiu-se que é necessário investir esforços no intuito de potencializar a incorporação de condutas profissionais que priorizem o cuidado humanizado, pois sua ausência compromete a adesão terapêutica, fragiliza o paciente, acarretando impactos emocionais no indivíduo.<hr/>Abstract Cancer triggers organic and emotional reactions, causing feelings, imbalances and internal conflicts. The study sought to identify the perceptions of the cancer patient about the professional care received. It is a qualitative study, constituting as a possibility of reflection on the care given to these patients, from the perspective of a humanistic approach. Twenty-five adult patients admitted to the Oncology Sector of a public institution, teaching and referral in the area, located in the Brazilian Center-West Region, where a semi-structured interview was carried out, which had its script evaluated by professionals in the thematic area. After the data were collected, they were transcribed and systematized by the Collective Subject Discourse, and later they were confronted with the report of the Participating Systematic Observation. As results, the study identified a positive perception of the user about the care received, although the professional practice partially incorporates the recommendations recommended by the National Humanization Policy. It was concluded that it is necessary to invest efforts to enhance the incorporation of professional behaviors that prioritize humanized care, because their absence compromises therapeutic adherence, weakens the patient, and has an emotional impact on the individual. <![CDATA[Articulators of Primary Care Program: building humanization through dialogue]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312016000401271&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo A Política Nacional de Humanização (PNH) preconiza o aprimoramento da prestação dos serviços de saúde através da valorização dos sujeitos implicados nesse processo e suas formas de interação. A Psicologia tem sido um importante referencial de reflexões e análises sobre a humanização no campo da Saúde Pública. O objetivo deste artigo é analisar uma das atividades técnicas dos articuladores da Atenção Básica, profissionais de um novo programa de São Paulo, a partir dos preceitos estabelecidos pela PNH e de sua interface com os estudos da Psicologia Social. Para isso, foram entrevistados individualmente 13 articuladores da Atenção Básica. A análise é qualitativa, com respaldo teórico nas contribuições do movimento construcionista social. Como resultados, são apresentadas três implicações da atuação dos articuladores e que possibilitam a promoção da humanização: ampliação da comunicação intra e intergrupos; escuta das necessidades locais e promoção de espaços para discussão.<hr/>Abstract The National Humanization Policy (NHP) advocates improving the delivery of health services through the valorization of the individuals involved in this process and their forms of interaction. Psychology has been an important reference for reflections and analyzes on humanization in the field of Public Health. This article aims to analyze one of the technical activities of the articulators of Primary Care, professionals of a new program of São Paulo, based on the precepts established by the NHP and its interface with the studies of Social Psychology. For this, 13 Primary Care articulators were individually interviewed. The analysis is qualitative, with theoretical support in the contributions of the social constructionist movement. As results, three implications of the articulators' actions are presented and that allow the promotion of humanization: expansion of intra and intergroup communication; listening to local needs and promoting spaces for discussion. <![CDATA[The negotiation of a body with pain: biomedical rationality in the ritualized dynamics of hospital labor]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312016000401293&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo O objeto deste artigo é analisar o status da parturiente durante o ritual do trabalho de parto hospitalar. Para isto, partimos do entendimento da racionalidade biomédica de que o paradigma obstétrico se caracteriza pela intervenção técnica e tecnológica no corpo feminino, pela crença de sua biologia instável e pelo caráter liminar da parturiente, na expectativa do nascimento de um bebê saudável. A metodologia utilizada para o trabalho original foi qualitativa, baseada na observação participante dos atendimentos obstétricos que aconteceram nas salas de admissão, pré-parto e parto de uma maternidade pública do município do Rio de Janeiro. A análise dos achados foi feita a partir da teoria antropológica dos rituais e de trabalhos que consideram a intervenção técnica e tecnológica no corpo das parturientes pela racionalidade biomédica. O diálogo que se estabelece entre obstetras e parturientes considera diferentes perspectivas, atores, locais e instrumentos, estabelecendo o sofrimento corporal, pela dor do trabalho de parto, como o grande negociador da dinâmica ritual.<hr/>Abstract This paper aims to analyze the women's status during labor. We start with the understanding of the biomedical rationality that characterize the obstetric paradigm, by the technical and technological intervention on the female body, in the belief of its biological instability and the liminal character of the women in labor, with the expectation of normal birth. The methodology used was the participant observation of women in labor in a public maternity in the city of Rio de Janeiro, Brazil. The analysis was based on the viewpoint of the theory of rituals, considering the technical and technological interventions on the women's bodies. The dialogue established between the obstetric staff and the women in labor includes different perspectives, actors, settings and instruments, affirming the bodies' suffering as the great negotiator of the ritual dynamics. <![CDATA[Perceptions and experiences of men on family planning in southern Mozambique]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312016000401313&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo O estudo explora as percepções e experiências dos homens sobre o planejamento familiar (PF) em dois contextos do sul de Moçambique: na localidade de Macarretane (província de Gaza) e no bairro da Mafalala (cidade capital, de Maputo). Combinando métodos qualitativos, exploram-se os conhecimentos e práticas dos homens sobre o PF, bem como percebem seu papel (e envolvimento) na saúde sexual reprodutiva e as formas de diálogo e negociação com suas parceiras sobre o PF. O PF foi definido apenas como barreira às gravidezes indesejadas. Os conhecimentos dos homens sobre o PF do ponto de vista biomédico são fracos. Existe a percepção de que os contraceptivos modernos criam efeitos secundários no corpo da mulher, colocando em risco sua capacidade reprodutiva e o prazer sexual. A capacidade ou incapacidade de negociar o uso do PF pelas mulheres é influenciada pelas normas de gênero e pelas masculinidades vigentes. Os homens consideram que o seu papel no PF é de consentir que as parceiras façam planejamento. O diálogo e a articulação em torno do uso dos serviços de PF também são influenciados pelas normas de gênero e padrões de masculinidade.<hr/>Abstract The study explores the perceptions and experiences of men about family planning (FP) in two contexts of southern Mozambique: in the locality of Macarretane (Gaza province) and in the Mafalala neighborhood (capital city of Maputo). Combining qualitative methods, men's knowledge and practices about FP are explored, as well as perceiving their role (and involvement) in reproductive sexual health and the forms of dialogue and negotiation with their partners about FP. PF was only defined as a barrier to unwanted pregnancies. Men's knowledge about FP from a biomedical point of view is weak. There is a perception that modern contraceptives create side effects on a woman's body, putting her reproductive capacity and sexual pleasure at risk. The capacity or inability to negotiate the use of FP by women is influenced by gender norms and masculinities in force. Men feel that their role in FP is to allow their partners to plan. Dialogue and articulation around the use of FP services are also influenced by gender norms and patterns of masculinity. <![CDATA[Characteristics of the judicialization of access to medicines in Brazil: a systematic review]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312016000401335&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo O Brasil reconhece o acesso a medicamentos como parte do direito à saúde e adota políticas públicas para propiciar sua garantia. No entanto, a Política Nacional de Assistência Farmacêutica não tem conseguido atender a essa demanda. Em parte, por isso, tem crescido o recurso ao Poder Judiciário para a obtenção desses medicamentos no país. Com o objetivo de conhecer as características das ações judiciais, realizou-se uma revisão com busca sistemática dos estudos de natureza empírica, publicados entre 1988 e 2014, sobre a judicialização do acesso a medicamentos no Brasil. Os 53 estudos revisados apresentam achados que ajudam a compreender o fenômeno: as liminares são concedidas na quase totalidade dos casos; parcela considerável das ações poderia ter sido evitada caso fossem observadas as alternativas terapêuticas do SUS. Os estudos revisados não permitem afirmar nem negar que os valores gastos com a compra de medicamentos demandados judicialmente comprometam o orçamento do SUS. Enfim, as pesquisas realizadas permitem que se compreenda melhor o fenômeno da judicialização, embora seja recomendável a realização de outros estudos que descrevam características ainda pouco definidas da judicialização do acesso a medicamentos no Brasil.<hr/>Abstract Brazil recognizes access to medicines as part of the right to health and adopts public policies to provide its guarantee. However, the National Policy on Pharmaceutical Assistance has not been able to meet this demand. In part because of this, there has been a growing recourse to the Judiciary to obtain these medicines in the country. In order to know the characteristics of the lawsuits, a systematic review of the empirical studies published between 1988 and 2014 on the judicialization of access to medicines in Brazil was carried out. The 53 studies reviewed present findings that help to understand the phenomenon: injunctions are granted in almost all cases; A considerable portion of the actions could have been avoided if the therapeutic alternatives of SUS were observed. The studies reviewed do not allow to affirm or deny that the amounts spent on the purchase of drugs demanded judicially compromise SUS budget. Finally, the research carried out allows us to better understand the phenomenon of judicialization, although it is advisable to carry out other studies that describe characteristics that have not yet been defined in the judicialization of access to medicines in Brazil. <![CDATA[Federal procurement of antineoplastic drugs in Brazil: analysis of imatinib mesylate, trastuzumab and L-asparaginase, 2004-2013]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312016000401357&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo Objetivo: Analisar o perfil das compras realizadas por órgãos federais brasileiros dos antineoplásicos mesilato de imatinibe, trastuzumabe e L-asparaginase, entre janeiro/2004 e dezembro/2013. Métodos: Dados de compras foram extraídos do Sistema Integrado de Administração de Serviços Gerais-SIASG. Foram analisados: quantidade, preço unitário, data e tipo de compra e órgão comprador. Para permitir comparação de preços, os valores correntes foram corrigidos para dezembro/2013, pelo IPCA. Resultados: As quantidades adquiridas do imatinibe e trastuzumabe aumentaram progressivamente, sendo o Ministério da Saúde (MS) o principal comprador. Seus preços médios ponderados (PMP) apresentaram tendência de queda. Observou-se redução nos PMP do imatinibe, mesmo antes da centralização da compra pelo MS. O PMP do transtuzumabe foi reduzido em 57% após a incorporação pela CONITEC e a centralização de compras. As quantidades e preços da L-asparaginase variaram entre os órgãos. Diferentemente dos outros medicamentos, verificou-se significativa elevação de 117% no PMP da L-asparaginase, refletindo o desabastecimento no mercado mundial. Conclusões: A inclusão em Parcerias de Desenvolvimento Produtivo e a centralização das compras pelo MS parecem justificar as reduções de preço do imatinibe e trastuzumabe, reforçando a tese do uso do poder de compra do Estado. Estas reduções podem contribuir na ampliação de seu acesso no SUS.<hr/>Abstract Objective: To analyze the Brazilian federal procurement profile for imatinib mesylate, trastuzumab and L-asparaginase from January 2004 to December 2013. Methods: Information was extracted from the Brazilian Federal Government procurement database and included volume, unit price, date and type of purchase, government agency buyer. Prices were deflated to December 2013 by the Brazilian Pricing Index. Results: Purchase volumes of imatinib and trastuzumab increased progressively. The Ministry of Health was the main buyer. Weighted average prices (WAP) for these medicines showed a downward trend. A WAP reduction for imatinibe occurred before centralized purchases by the Ministry of Health began. After incorporation by CONITEC and centralized purchases in 2012, trastuzumab WAP was reduced by 57%. For L-asparaginase volumes and prices varied among different government agencies, but contrary to the two other medicines, L-asparaginase presented a 117% WAP increase, possibly reflecting stockouts in the international market. Conclusions: The setting of Productive Development Partnerships (PDPs) and centralized purchasing by the Brazilian Ministry of Health suggest a decrease in prices for imatinib and trastuzumab, underlining the government´s purchasing power. These reductions may contribute to availability of these medicines in the Brazilian Public Health System. <![CDATA[The change of care model to elderly care in Supplementary Health: identification of its key points and obstacles to implementation]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312016000401383&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo A partir de uma análise crítica sobre os atuais modelos de atenção à saúde para idosos, este artigo apresenta uma proposta de linha do cuidado para este segmento etário, tendo como foco a promoção e a prevenção da saúde, de modo a evitar a sobrecarga do sistema de saúde. Enfatiza-se o setor suplementar, pois como um quarto da população utiliza este sistema, uma discussão mais minuciosa se faz necessária. O conhecimento científico já identificou corretamente os fatores de risco para a população idosa, mas isso não basta. É prioritário utilizar esse conhecimento para efetuar a necessária transição do modelo assistencial clínico para o preventivo. Este precisa se configurar como um fluxo de ações de educação, promoção da saúde, prevenção de doenças evitáveis, postergação de moléstias, cuidado precoce e reabilitação de agravos. Não se nega a importância das instâncias pesadas (hospital, instituições de longa permanência, entre outras), mas estamos particularmente preocupados com uma abordagem contemporânea, que cuide de forma adequada o idoso e diminua custos. Se não for deste modo, o sistema se torna inviável.<hr/>Abstract From a critical analysis of current models of health care for the elderly, this article proposes a care line for this age group, focusing on the promotion and health prevention in order to avoid overloading the health system. It emphasizes the supplementary sector, since a quarter of the population uses this system, a more thorough discussion is needed. Scientific knowledge has correctly identified the risk factors for the elderly, but this is not enough. It is a priority to use this knowledge to make the necessary transition from the clinical care to preventive model. This needs to be configured as a stream of education initiatives, health promotion, prevention of preventable diseases, postponement of diseases, early care and rehabilitation of injuries. There is no denying the importance of heavy bodies (hospital, long-term care facilities, etc.), but we are particularly concerned about an approach that improves the quality of life and decrease costs. If not so, the system becomes impractical. <![CDATA[Reasons for certification and professional performance: the doulas’ perception]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312016000401395&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo A discussão sobre as práticas profissionais no modelo obstétrico brasileiro torna-se potente quando é possível destacar a atuação de cada ator neste cenário. Objetivou-se neste estudo analisar os fatores motivacionais para mulheres buscarem a formação de doula e desenvolverem suas atividades profissionais. Trata-se de pesquisa qualitativa exploratório-descritiva, realizada com 13 doulas, participantes de formação específica, através de entrevistas individuais por telefone. Após a análise dos depoimentos, emergiram duas categorias: O motivo para a formação no curso de doula; Os grupos de referência como perspectiva para o trabalho das doulas. Evidenciou-se que experiências individuais com o próprio parto motivaram mulheres na busca desta formação e que o fortalecimento da profissionalização por meio da constituição de grupos é uma forma buscada pelas doulas para qualificar sua atuação na obstetrícia.<hr/>Abstract The discussion about professional practices in the Brazilian obstetric model becomes potent when it is possible to highlight the performance of each actor in this scenario. This study aimed to analyze the motivational factors for women seeking the formation of doula and to develop their professional activities. It is an exploratory-descriptive qualitative research, carried out with 13 doulas, specific training participants, through individual telephone interviews. After the analysis of the testimonies, two categories emerged: The reason for the formation in the doula course; and Reference groups as a perspective for the work of doulas. It was evidenced that individual experiences with the birth itself motivated women in the search for this formation and that the strengthening of professionalization through the constitution of groups is a form sought by the doulas to qualify their work in obstetrics. <![CDATA[Uses of biological references in publications related to Global Mental Health]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312016000401409&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo Desde sua emergência em 2007, o campo da Saúde Mental Global se depara com críticas que costumam advir das Ciências Sociais e Psiquiatria Transcultural. Um ponto criticado, que se supõe caracterizar o campo, é sua tendência a se pautar em explicações biológicas para problemas de saúde mental, que teriam assim quaisquer outras dimensões relegadas a segundo plano. A fim de analisar o quanto o movimento do Global Mental Health se baseia em explicações biológicas de transtornos mentais, no período de 2014 foi realizada uma pesquisa cruzando expressões ligadas à biologia e a de “global mental health” na base de dados PubMed, além de publicações mais recentes associadas ao movimento. No presente artigo, são apresentadas as conclusões sobre a incorporação de referências biológicas em textos recentes associados ao campo da Saúde Mental Global. Embora haja poucos textos com referências diretas à biologia, nota-se que elas parecem ocorrer para justificar a necessidade de políticas de saúde mental.<hr/>Abstract Since its emergence in 2007, the field of Global Mental Health has faced constant criticism by Transcultural Psychiatry and the Social Sciences. A main issue is the field's supposed tendency to make use of biological explanations so as to explain mental disorders, which would then have any other dimensions relegated to background. In order to analyze to what extent Global Mental Health relies on biological explanations, we searched during July of 2014 for expressions related to biology and “global mental health” in PubMed database and in recent publications associated with the field. In this article we present some conclusions about the incorporation of biological references in recent publications associated with Global Mental Health. Although there are very few explicit biological references in those texts, they seem to be used in order to justify the need for mental health policy. We also make some remarks about a context-specific view of biology. <![CDATA[Do Plano à Política de saúde no sistema prisional: diferenciais, avanços, limites e desafios]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312016000401429&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo Desde sua emergência em 2007, o campo da Saúde Mental Global se depara com críticas que costumam advir das Ciências Sociais e Psiquiatria Transcultural. Um ponto criticado, que se supõe caracterizar o campo, é sua tendência a se pautar em explicações biológicas para problemas de saúde mental, que teriam assim quaisquer outras dimensões relegadas a segundo plano. A fim de analisar o quanto o movimento do Global Mental Health se baseia em explicações biológicas de transtornos mentais, no período de 2014 foi realizada uma pesquisa cruzando expressões ligadas à biologia e a de “global mental health” na base de dados PubMed, além de publicações mais recentes associadas ao movimento. No presente artigo, são apresentadas as conclusões sobre a incorporação de referências biológicas em textos recentes associados ao campo da Saúde Mental Global. Embora haja poucos textos com referências diretas à biologia, nota-se que elas parecem ocorrer para justificar a necessidade de políticas de saúde mental.<hr/>Abstract Since its emergence in 2007, the field of Global Mental Health has faced constant criticism by Transcultural Psychiatry and the Social Sciences. A main issue is the field's supposed tendency to make use of biological explanations so as to explain mental disorders, which would then have any other dimensions relegated to background. In order to analyze to what extent Global Mental Health relies on biological explanations, we searched during July of 2014 for expressions related to biology and “global mental health” in PubMed database and in recent publications associated with the field. In this article we present some conclusions about the incorporation of biological references in recent publications associated with Global Mental Health. Although there are very few explicit biological references in those texts, they seem to be used in order to justify the need for mental health policy. We also make some remarks about a context-specific view of biology.