Scielo RSS <![CDATA[Physis: Revista de Saúde Coletiva]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0103-733120150001&lang=es vol. 25 num. 1 lang. es <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Ao vencedor, as batatas?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312015000100009&lng=es&nrm=iso&tlng=es <![CDATA[Limites para a inovação e pesquisa na reforma psiquiátrica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312015000100013&lng=es&nrm=iso&tlng=es <![CDATA[The traumatic in psychoanalysis and psychiatry: ethical and political implications]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312015000100019&lng=es&nrm=iso&tlng=es O objetivo do artigo consiste em articular o discurso psicanalítico e psiquiátrico sobre o trauma, extraindo as implicações ético-políticas desta articulação, além de promover um resgate da subjetividade pela psiquiatria. A justificativa é ético-pragmática. A metodologia consiste na revisão não sistemática da literatura, mediante a seleção de textos que enfocam o traumático na psicanálise - a partir das categorias freudianas "neurose traumática", "compulsão à repetição", "pulsão de morte" e "passagem ao ato", além de textos de autores pós-freudianos e da literatura acerca dos testemunhos de catástrofes históricas, que situam o traumático na ordem do irrepresentável - bem como a seleção de textos na área da psiquiatria, que tratam das categorias "estressores precoces" e "estresse pós-traumático", enfatizando a relação entre os estressores precoces e o desenvolvimento posterior de quadros psicopatológicos. Enfatiza-se também a susceptibilidade individual a determinados eventos traumáticos, bem como as bases neurobiológicas do TEPT. São extraídas importantes implicações ético-políticas a partir da articulação proposta, que impactam no âmbito da clínica, levando a uma prática mais efetiva, e no âmbito político-social, com relação à elaboração de políticas públicas de saúde mental, que visam à prevenção de eventos traumatogênicos, bem como a oferta de serviços qualificados aos pacientes submetidos a vivências traumáticas.<hr/>This paper aims to articulate the psychoanalytic and psychiatric discourse on trauma, extracting the ethical and political implications of this link, and promote a rescue of subjectivity by psychiatry. The justification is ethical and pragmatic. The methodology consists of the non-systematic review of the literature, by selecting texts that focus on the traumatic in psychoanalysis - from the Freudian categories "traumatic neurosis", "repetition compulsion", "death drive" and "passage to the act," as well as texts of post-Freudian authors and literature about the testimonies of historical catastrophes, which are located on the order of the traumatic unrepresentative - as well as the selection of texts in the field of psychiatry, which deal with "early stressors" and "post-traumatic stress", emphasizing the relationship between early stressors and the subsequent development of psychopathology. It also emphasizes the individual susceptibility to certain traumatic events, as well as the neurobiological bases of PTSD. Important ethical and policy implications from the joint proposal, that impact within the clinic are extracted, leading to a more effective practice, and socio-political context, with the formulation of public policies on mental health, aimed at preventing trauma generator events as well as the supply of qualified services to patients undergoing traumatic experiences. <![CDATA[Gender differences among relatives of children and adolescents in mental health services]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312015000100041&lng=es&nrm=iso&tlng=es O conceito de gênero afirma desigualdades construídas socialmente entre homens e mulheres. Este estudo visa descrever e discutir, a partir da perspectiva das teorias de gênero, os lugares dos responsáveis familiares na provisão de cuidados e no sustento material de crianças e adolescentes usuários de Centros de Atenção Psicossocial Infanto-juvenil (CAPSi). Trata-se de uma investigação descritiva, de corte transversal, realizada em 19 unidades de CAPSi no estado de São Paulo em 2009. Os dados foram coletados de uma amostra de 921 prontuários, submetidos a tratamento estatístico descritivo simples. A mãe é a principal responsável pelo cuidado em 56,9%(N=517) dos casos, seguidas pelos avós 7,8%(N=71) e pelo pai em 2,5%(N=23). O pai é o principal responsável pela renda familiar, em 20,3%(N=185) dos casos, seguido pela mãe 8,9%(N=81). Grande parte dos prontuários não possui registro sobre este aspecto (49,2%). A mulher se mantém como principal cuidadora, mesmo em casos em que ela é responsável pela renda. Ressalta-se a importância da mãe e da mulher no cuidado aos usuários dos CAPSis, demonstrando a hegemonia da tradicional noção do feminino como lugar do cuidado. O viés de gênero atravessa o campo da saúde mental e, dada sua relevância, deve ser considerado na atenção à população.<hr/>The concept of gender points to social inequalities among men and women. This paper aims to describe and discuss, through gender identity theories, the role of relatives in the responsibility of providing physical, emotional care and financial support of Psychosocial Heath Centers for children and adolescents (CAPSi). Descriptive cross sectional study conducted in 19 CAPSi's in the State of São Paulo, Brazil, in 2009. Data were collected from a sample of 921 patients' records and submitted to descriptive statistical analysis. Mothers are the main responsible for the care in 56.9%(N=517) of cases, followed by grandparents, 7.8%(N=71) and fathers, 2.5%(N=23). Fathers are the main responsible for financial support in 20.3%(N=185) of cases, followed by mothers 8.9%(N=81). Great part of information about this subject was not found on patients' records (49.2%). It was found that women are the main responsible by children care even when they are responsible for financial support. Data collected revealed the great importance of mother and women in care of children and adolescents in CAPSi and the hegemony of female gender as having the role of care. Gender bias is present in mental health field, and considering its importance, may be considered in the care of the population. <![CDATA[Living with renal insufficiency: obstacles to hemodialysis treatment from the perspective of sick people and their families]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312015000100059&lng=es&nrm=iso&tlng=es O princípio do Sistema Único de Saúde do Brasil é assegurar à população o direito a uma atenção à saúde universal, integral e gratuita, incluindo as pessoas com insuficiência renal. O objetivo desta pesquisa foi examinar as perspectivas das pessoas com doença renal crônica e seus familiares sobre os obstáculos enfrentados no acesso à terapia de hemodiálise. Foi realizado estudo qualitativo em um hospital público localizado no sul do Brasil. Utilizando uma amostragem teórica, 11 pessoas em hemodiálise e cinco familiares foram selecionados. Os dados foram obtidos mediante entrevistas semiestruturadas e realizou-se análise de conteúdo convencional. Os resultados mostraram que os participantes manifestavam ter recebido bom atendimento dos profissionais de saúde no tratamento de hemodiálise. Além das sessões de hemodiálise, eles também reconheciam o acesso gratuito a medicamentos, exames, hospitalizações, transporte, alimentação e outros. No entanto, enfrentavam carências e dificuldades pela falta de profissional médico, medicamentos e materiais básicos de diagnóstico. Por isso, aqueles com mais recursos econômicos optavam pela medicina privada, consultando especialistas, comprando medicamentos e realizando exames mais rapidamente. Conclui-se que os obstáculos no acesso à terapia de hemodiálise repercutem negativamente na atenção à saúde das pessoas com DRC e acentuam as desigualdades sociais.<hr/>One principle of the Brazilian National Health System (SUS) is to ensure free, comprehensive and equal health care to the population; including to those with chronic kidney disease. This study aimed to examine the perspectives of people living with renal insufficiency, and those of their families, regarding the obstacles faced while on hemodialysis treatment. A qualitative inquiry was conducted in a hospital located in a city from Southern Brazil. Using a theoretical sample, 11 sick people in hemodialysis and five relatives participated. Data was gathered using open interviews; conventional content analysis was used. Participants emphasized receiving good medical care from health professionals; besides having free access to hemodialysis sessions, consultations, medication, hospitalization, exams, transportation, and even meals. Nevertheless, they faced shortages and difficulties during the process due to lack of human personnel and inputs. Under such circumstances, renal sick people with more economic resources used private medicine, consulting specialists, buying medications and practicing exams more frequently than those with fewer resources. It is concluded that such obstacles have negative effects on health care, besides accentuating social inequalities. <![CDATA[El Trastorno por Déficit de Atención e Hiperactividad (TDA/H). Tecnologías, actores sociales e industria farmacéutica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312015000100075&lng=es&nrm=iso&tlng=es Se presenta un análisis crítico de los procesos de farmacologización de la infancia a partir de resultados de investigaciones sobre el consumo de psicotrópicos en niños. Se aborda el caso empírico del TDA/H y el empleo de metilfenidato, enfatizando el rol de la industria farmacéutica, los avances en tecnologías farmacológicas, y el DSM (Manual de Diagnóstico y Estadísticas de los Trastornos Mentales), como elementos centrales en la instalación y difusión de dichos procesos. Se enfocan estos problemas desde perspectivas que analizan los procesos de medicalización y biomedicalización, las tecnologías biomédicas y la historia de la farmacología. Se utilizaron métodos analítico-interpretativos para el procesamiento y análisis de datos primarios y secundarios, triangulando 1) revisión bibliográfica especializada nacional e internacional; 2) análisis de artículos periodísticos centrados en la temática, 3) datos numéricos oficiales y de organizaciones profesionales, y 4) análisis de 65 entrevistas en profundidad y grupales a profesionales de la salud. De estas entrevistas, 35 se realizaron en dos tramos, octubre-diciembre de 2007, y abril-junio de 2008. Las 30 restantes se efectuaron entre agosto de 2009 y marzo de 2011. Se concluye un crecimiento del diagnóstico de TDA/H en niños en las dos últimas décadas, y la expansión del marketing farmacéutico a actores no médicos.<hr/>A análise crítica dos processos de farmacologização da infância é apresentada a partir dos resultados de investigações sobre o uso de drogas psicotrópicas em crianças. O caso empírico da TDA/H e do uso de metilfenidato são discutidos, enfatizando o papel da indústria farmacêutica, os avanços nas tecnologias farmacológicas, e o DSM (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais) como elementos centrais na instalação e distribuição de tais processos. Esses problemas são abordados a partir de perspectivas que analisam os processos da medicalização e biomedicalização, das tecnologias biomédicas e da história da farmacologia. Foram usados métodos analíticos e interpretativos para o processamento e análise de dados primários e secundários, triangulando: 1) revisão especializada da literatura nacional e internacional, 2) análise de artigos de jornais com foco sobre o tema, 3) dados numéricos oficiais e das organizações profissionais; e 4) a análise de 65 entrevistas em profundidade e grupais a profissionais de saúde. Dessas entrevistas, 35 foram realizados em duas seções, de outubro a dezembro de 2007 e de abril a junho de 2008. Os restantes 30 foram realizadas entre agosto de 2009 e março de 2011. Conclui-se em crescimento do diagnóstico de TDA/H em crianças nas últimas duas décadas, e a expansão do marketing farmacêutico para os atores não médicos.<hr/>A critical analysis of the farmacologization processes in childhood is presented, from the results of investigations about the use of psychotropic drugs in children. The empirical case of the ADHD and the use of methylphenidate are discussed, emphasizing the role of the pharmaceutical industry, the advances in pharmacological technologies, and the DSM (Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders) as core elements in the installation and distribution of such processes. These problems are approached from perspectives that analyze processes of biomedicalization and medicalization, biomedical technologies and the history of pharmacology. Analytical and interpretive methods for processing and analyzing primary and secondary data were used, triangulating 1) specialized national and international literature review, 2) analysis of newspaper articles focusing on the topic, 3) official and professional organizations' numerical data, and 4) analysis of 65 in-depth and group interviews to health professionals. From these interviews, 35 were conducted in two sections, from October to December 2007 and April-June 2008. The remaining 30 were conducted between August 2009 and March 2011. Conclusions include the growth of the diagnosis of ADHD in children in the past two decades, and the expansion of pharmaceutical marketing to non-physicians actors. <![CDATA[Between the singular and the collective: the experience of a service in the approach to anorexia and bulimia]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312015000100099&lng=es&nrm=iso&tlng=es Investiga-se o manejo das dimensões do coletivo e do singular no âmbito de serviços de saúde orientados, ou, senão, tensionados pela psicanálise. A discussão teórica é sustentada pela descrição de um serviço público voltado para a atenção a sujeitos com diagnóstico de bulimia e/ou anorexia, cuja orientação clínica é dada pela construção dos casos, em equipe interdisciplinar. Os dados foram obtidos através de consultas a documentos do serviço e por meio da observação e participação direta em suas atividades clínicas. Evidencia-se o privilégio dado nesse serviço à singularidade na clínica como forma de tratamento das particularidades do coletivo em questão.<hr/>We investigate the handling of dimensions of the collective and the singular in the context of health services guided by psychoanalysis. A public health service where care is provided to patients diagnosed with bulimia and / or anorexia is described and analyzed. The psychoanalytic orientation is given by elaborating the clinical cases in an interdisciplinary team. Data were collected from service's files, observation and direct participation of the authors in clinical activities of the service. The privilege to the singularity in the clinic of this service as a treatment of the peculiarities of the collective is evidenced and discussed in terms of its implications for collective health. <![CDATA["Like rust on an old tin can": The discourses of stigma of institutionalized patients with leprosy]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312015000100121&lng=es&nrm=iso&tlng=es Este estudo analisa os discursos de pacientes institucionalizados em função da hanseníase, focalizando o estigma e seu enfrentamento para inclusão social. Trata-se de estudo qualitativo, desenvolvido na Casa de Saúde Santa Fé, em Minas Gerais, Brasil. Participaram dez pacientes que responderam a uma entrevista no período de março a outubro de 2011. A história oral foi a metodologia adotada e utilizou-se a técnica da análise de discurso na avaliação das entrevistas, partindo-se do referencial psicossocial. Constatou-se, nos depoimentos, a força do estigma, bem como seu caráter, aparentemente permanente, no imaginário coletivo acerca da hanseníase. Percebe-se que o estigma ainda representa forte entrave no enfrentamento da doença, podendo produzir alterações no psiquismo e na história de vida dos indivíduos acometidos. Conclui-se pela necessidade de abordagem ampla de apoio à inclusão social de pacientes sequelados pela hanseníase.<hr/>This study aims to analyze the discourses of institutionalized patients with leprosy, focusing on stigma and fight for social inclusion. It is a qualitative study, developed in Casa de Saúde Santa Fé, in Minas Gerais state, Brazil. Ten patients were interviewed from March to October 2011. We adopted the oral history methodology and used discourse analysis in the evaluation of interviews, starting from the psychosocial reference. It was found, in the statements the strength of stigma, as well as its character, seemingly permanent, in the collective imagination regarding leprosy. We realize that the stigma is still strong obstacle in fighting the disease, and may produce changes in the psyche and history of life of affected individuals. We conclude that there is need for comprehensive approach to support the social inclusion of patients with sequelae by leprosy. <![CDATA[From the "risk pregnancy" to the "risk maternity". Biopolitic and health regulation in working class women experience in Recife, Brazil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312015000100139&lng=es&nrm=iso&tlng=es A categoria epidemiológica do risco organiza atualmente, no Brasil, a gestão das gravidezes com o objetivo de atingir metas de saúde, como a redução das mortalidades infantil e materna. Tal categoria vem enquadrada em toda uma transformação no sistema de saúde, de passagem para uma nova etapa biomédica baseada na avaliação e na vigilância de riscos. Poucos trabalhos na área das ciências sociais tomaram o risco como objeto de estudo empírico a partir de uma perspectiva de análise crítica das mudanças que ele introduziu nas práticas sociais. Baseado num trabalho de pesquisa mais amplo, com metodologia etnográfica, o artigo propõe-se a examinar esta categoria na gestão das gravidezes nos serviços públicos de saúde e em mulheres de camadas populares na cidade de Recife. O artigo analisará as modalidades de regulação, cada vez mais individualizantes e sanitarizadas, ligadas à utilização da noção de risco pelos profissionais da saúde e às representações sociais estigmatizantes para as mulheres de camadas populares. Finalmente, o artigo relativiza a força disciplinadora dessa categoria biomédica para mostrar como ela é subjetivada, pelas mulheres, em uma experiência relacional da gravidez.<hr/>The epidemiological risk category currently organizes, in Brazil, the management of pregnancies in order to achieve health goals, such as reducing infant and maternal mortality. This category is framed in an entire transformation in the health system, the transition to a new biomedical step based on the assessment and risk monitoring. Few studies in the social sciences took risk as empirical object of study from a perspective of critical analysis of the changes he introduced in social practices. Based on a broader research work with ethnographic methodology, the paper proposes to examine this category in the management of pregnancies in public health services and lower classes of women in the city of Recife, Brazil. The article will examine the modalities of regulation, increasingly individualized and sanitized, linked to the use of the notion of risk by health professionals and stigmatizing social representations for women of lower classes. Finally, the article relativizes the disciplining force of this biomedical category to show how it is subjectivized by women in a relational experience of pregnancy. <![CDATA[Analysis on the socio-demographic profile and dental surgeon's work process in the Family Health Program, in three cities of the mountain region of the state of Rio de Janeiro]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312015000100171&lng=es&nrm=iso&tlng=es A inserção da odontologia no Programa de Saúde da Família teve como principal objetivo a reorganização do modelo de atenção, ampliando o acesso da população aos serviços de saúde bucal, garantindo atenção integral, mediante o estabelecimento de vínculo territorial. Nesse contexto, o estudo teve como objetivo avaliar o perfil do cirurgião-dentista inserido no Programa e analisar o processo de trabalho da equipe de saúde bucal em três municípios da região serrana do Estado do Rio de Janeiro, verificando se houve substituição do modelo tradicional de atendimento, por aquele centrado nos princípios do SUS. Realizou-se estudo exploratório baseado em entrevista. O perfil do cirurgião-dentista encontrado nesses municípios revelou potencialidades para a transformação das práticas em saúde bucal, mas a análise do processo de trabalho identificou pouco envolvimento desses profissionais com as condições de vida da comunidade e dificuldade para trabalhar em equipes multiprofissionais. Aponta-se a necessidade de políticas públicas que incorporem programas de capacitação para que o cirurgião-dentista atue em consonância com as diretrizes do Programa de Saúde da Família.<hr/>The inclusion of dentistry in the Family Health Program aimed to reorganize the care model, expanding the population's access to oral health services, ensuring comprehensive care through the establishment of territorial bond. In this context, the study aimed to evaluate the profile of dental surgeons inserted into the program and analyze the working process of the dental team in three municipalities in the mountain region of the State of Rio de Janeiro, investigating whether it replaced the traditional model of service, by that focused on the SUS principles. This is an exploratory study based on interviews. The profile of the dental surgeon found in these municipalities showed potential for the transformation of practices in oral health, but the analysis of the labor process identified little involvement of these professionals with the community life conditions and difficulty to work in multidisciplinary teams. It pointed out the need for public policies that incorporate training programs for the dental surgeon to act in line with the guidelines of the Family Health Program. <![CDATA[Democracy and achievement: mental health as a municipal public policy]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312015000100187&lng=es&nrm=iso&tlng=es A Reforma Psiquiátrica brasileira é parte integrante da construção da democracia no Brasil e a Constituição Nacional de 1988 marca a descentralização política e financeira em direção aos municípios da federação. A pesquisa é qualitativa e objetiva analisar o processo democrático de construção, implantação e a aplicabilidade de uma Lei Municipal de Saúde Mental frente às contradições do processo social de reforma psiquiátrica brasileiro. Metodologia: triangulação de dados entre entrevistas com gestores (2), trabalhadores (5) e usuários (2) envolvidos com a política de saúde mental do município; observações registradas em diário de campo (18 horas em 6 turnos alternados); e análise de documentos públicos. Análise dos dados: pela característica da hipótese, optou-se pelo referencial materialista histórico e dialético, dividindo a análise em duas etapas cronológicas - de 1989 a 1996 (promulgação da legislação municipal) e de 1996 a 2007 (implantação dos serviços). Conclusões: a legislação municipal reformista de saúde mental é necessária enquanto garantia legal de direitos, mas a mesma possui sentido apenas se agregada à história que a produziu; é preciso aproximar-se da condição humana inerente às produções sociais para reproduzir nos novos trabalhadores de saúde o sentido da existência de movimentos sociais como a reforma psiquiátrica.<hr/>The Brazilian psychiatric reform is part of the construction of Brazil's democracy and the National Constitution of 1988 subscribes the politic and financial decentralization towards the nation's municipalities. This study reveals the country's democratization consequences in a Brazilian city in addition to the political characteristics of the psychiatric reform between 1989 until 2009. It is a qualitative research and aimed to analyze the democratic process of construction, implementation and applicability of a Municipal Law of Mental Health facing the contradictions of the Brazilian psychiatric reform processes, testing the hypothesis of necessity of a reformist mental health law at the municipal level. Methodology: interviews with managers (2), health workers (5) and users (2) involved with the mental health municipal policy; observations registered on a journal (18 hours divided in 6 alternate shifts); analysis of public domain documents. Data analysis: because of the hypothesis characteristics, the theoretical framework of historical and dialectical materialism was used in two chronological stages - from 1989 until 1996 (publication of the municipal law) and from 1996 until 2007 (implementation of services). Conclusions: the reformist municipal mental health law is necessary as a legal warrantee of rights, however, it only has meaning if summed to the history that has produced it; it is necessary to approach the inherent human condition of the social production to reproduce on the new health workers the meaning of existence of social movements such as the psychiatric reform. <![CDATA[The meanings of comorbidity for patients living with TB / HIV: implications in the treatment]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312015000100209&lng=es&nrm=iso&tlng=es O objetivo é compreender o processo de construção dos significados atribuídos pelos pacientes em relação à vivência da comorbidade tuberculose e HIV (TB/HIV), e sua repercussão nos respectivos tratamentos. Diante da complexidade do objeto, optou-se em estudá-lo à luz do referencial teórico do construcionismo social. O estudo qualitativo envolveu a realização de entrevista semiestruturada com dez pacientes com TB/HIV, acompanhados em um hospital na cidade do Rio de Janeiro. Os dados coletados foram submetidos à técnica de análise de conteúdo temático, organizados em cinco eixos: a) paciente e suas doenças; b) apoio; c) significados do tratamento; d) relação com o serviço de saúde; e e) estigma, preconceito e discriminação. Os resultados sinalizam que a vivência das duas condições e seus respectivos tratamentos é uma experiência difícil, trazendo sofrimento acentuado à vida dos pacientes. A TB acirra a dor do viver com HIV/Aids. O estigma da TB é reforçado pelo estigma da Aids, aumentando a vivência de medo associado ao preconceito. À família, à religião e ao serviço de saúde é atribuído papel fundamental, como lugar seguro e de preservação da identidade. Apesar do sofrimento físico, psicológico e moral e das dificuldades com ambos os tratamentos, é possível fazer conciliações no cotidiano.<hr/>This article aims to understand the construction process of meanings given by patients in relation to the experience of comorbidity tuberculosis and HIV (TB / HIV), and its impact on their treatments. Given the complexity of the subject, it was decided to study it in the light of the theoretical framework of social constructionism. The qualitative study involved the use of semi-structured interviews with ten patients with TB / HIV being treated at a hospital in the city of Rio de Janeiro. Data were examined with content analysis technique, organized into five areas: a) patient and their disease; b) support; c) treatment meanings; d) relationship with the health service; and e) stigma, prejudice and discrimination. The results indicate that the experience of the two conditions and their treatment is a difficult experience, bringing marked distress to patients' lives. TB intensifies the pain of living with HIV / AIDS. The stigma of TB is reinforced by the stigma of AIDS, increasing the fear of living associated with prejudice. To the family, religion and health services are entrusted key role as a safe place and identity preservation. Despite the physical, psychological and moral suffering and difficulties with both treatments, it is possible to make compromises in everyday life. <![CDATA[The pathologization and criminalization of drug use: a socio-anthropological analysis of legislative proposals (2007-2010)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312015000100231&lng=es&nrm=iso&tlng=es Com base nas contribuições de N. Elias e H. Becker, buscamos identificar os processos de patologização e penalização do uso de drogas presentes em proposições legislativas apresentadas ao Congresso Nacional durante a 53ª Legislatura. As 147 proposições reunidas através do descritor "álcool, tabaco e outras drogas" no banco de dados do Observatório da Saúde no Legislativo também dizem respeito a diferentes temas, como "alimentação e nutrição" e "propaganda". No inteiro teor de alguns projetos de lei, há uma recorrente indistinção entre uso, abuso e dependência de substâncias psicoativas ilícitas e lícitas; inclusive na própria ementa dos mesmos é patente uma tendência no sentido do aumento da pena dirigida a usuários e também distribuidores de drogas. A atuação do Poder Legislativo no que tange à questão das drogas contribui para sua penalização e patologização, mais do que para sua politização.<hr/>Using concepts by N. Elias and H. Becker, we identified processes of pathologization and penalization of drug use in legislative proposals submitted to the National Congress during the 53th Legislature in Brazil. The 147 proposals gathered using "alcohol, tobacco, and other drugs" as descriptor on the database of the Congress Health Watch address other topics as well, such as "food and nutrition" and "advertising". At the core of some legal reform projects lays a recurrent lack of distinction between use, abuse, and dependence with regard to illicit psycho-active substances. A tendency to increase jail time for both distributors and users also evident. The role of the Legislature is key to the issue of drug use, contributing to its criminalizing and pathologization, rather than to its politicization. <![CDATA[The passion for the automaton: clinics for health care in the technology temple]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312015000100251&lng=es&nrm=iso&tlng=es A paixão pelo autômato é a expressão que procura problematizar a cultura contemporânea a partir dos efeitos da tecnologia e da ciência no modo de vida capitalista. Inspirado nos trabalhos da atividade de extensão universitária coordenada pelos autores em 2013, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em que clássicos cinematográficos de ficção científica operavam como mote para as problematizações, este ensaio procura desenvolver o recorte acerca da escuta e do tratamento clínico no contexto de práticas contemporâneas do cuidado em saúde. Ao final, ao trabalhar o problema de saber o que parece elevar o autômato ao status de ideal humano, procura-se traçar uma diferenciação entre técnica e tecnologia para encaminhar série de estudos acerca da automatização nas práticas e relações humanas.<hr/>The passion for the automaton is the expression that tries to problematize contemporary culture from the effects of technology and science in the capitalist mode of life. Inspired by the works of university extension activities coordinated by the authors in 2013, at the Federal University of Rio Grande do Sul (UFRGS), in which science fiction classic films were theme for problematization, this essay brings the clipping of listening and clinical treatment questionings regarding the context of health care practices. At the end, when working the problem of knowing what seems to elevate the status of the automaton as a human ideal, it traces the differentiation between technique and technology to route series of studies on the automation practices and human relations. <![CDATA["When it's over, it's over": the characterization of death in an intensive care unit in Rio de Janeiro]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312015000100265&lng=es&nrm=iso&tlng=es A unidade de terapia intensiva foi criada para atender enfermos muito graves, com risco de vida. Para tanto, conta com assistência médica e de enfermagem ininterruptas, com equipamentos específicos, recursos humanos especializados e acesso a aparelhagem sofisticada, destinada a diagnóstico e terapêutica, para manutenção da vida. Este artigo apresenta uma reflexão em torno das possibilidades de processos do morrer em uma unidade de tratamento intensivo, com base em pesquisa etnográfica em hospital público universitário da cidade do Rio de Janeiro. Apesar do contato frequente com o processo do morrer, em certas situações, alguns intensivistas demonstram tensão e/ou dificuldade na aceitação da morte, especialmente em situações de "morte inesperada". Neste tipo de situação, alguns profissionais expressam sentimentos, especialmente aqueles com mais tempo de contato com o doente. Já na "morte esperada", os profissionais esperam que ela ocorra e, assim há menor mobilização de sentimentos. Como a rotina da unidade não deve ser perturbada, estratégias são construídas e acionadas para lidar com essas situações. O estudo evidenciou o recurso ao humor, quando eufemismos e brincadeiras emergem, para aliviar a tensão que porventura se instale no ambiente da unidade de terapia intensiva, setor em que a morte é uma presença cotidiana.<hr/>The intensive care unit was created to care for seriously ill patients who are at risk of death. For this purpose, it provides uninterrupted medical and nursing care, with specialized human resources and access to sophisticated diagnosis and therapy equipment in order to maintain life. This article presents a reflection around the different possibilities for the dying process in an intensive care unit, based on ethnographic research at a university public hospital in the city of Rio de Janeiro. Despite having frequent contact with the dying process, in certain situations some intensivists demonstrated tension and/or difficulty accepting death, especially in cases of "sudden death". In this type of situation, some professionals expressed feelings, especially those who had been in contact with the patient for a longer period of time. As for "expected death" situations, professionals are expecting the event and are thus less affected by feelings. Since the unit's routine must not be disrupted, strategies are constructed and activated to deal with these situations. This study revealed the use of humor, including euphemisms and jokes, to relieve any tension that may establish itself in the intensive care unit environment, where death is an everyday occurrence. <![CDATA[Institutional Support and co-management: a reflection on the work of institutional supporters of SUS Campinas]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312015000100287&lng=es&nrm=iso&tlng=es Resulta de uma pesquisa que buscou compreender as práticas de Apoio Institucional e Cogestão no Sistema Único de Saúde de Campinas-SP. O Apoio Institucional é um dos recursos metodológicos que compõem o Método Paideia, desenvolvido por Campos para reformular a gestão. Trata-se de uma forma complementar às funções gerenciais que pressupõe um modo interativo, analítico e operacional: o trabalho em cogestão. Foram aplicados questionários a todos os apoiadores que consentiram em participar da pesquisa e realizados grupos focais com aqueles que preencheram os critérios de inclusão. Os dados quantitativos foram compilados em Microsoft Excel, e construiu-se uma narrativa para compor o discurso dos apoiadores nos grupos focais, posteriormente validada em um grupo de devolutiva que pretendeu, ainda, produzir novas reflexões junto ao grupo. A análise de dados foi realizada a partir da abordagem hermenêutica e referencial interpretativa da narrativa. Observou-se que, no contexto de crise instalada na cidade, os apoiadores Institucionais têm encontrado dificuldade para atuar de acordo com o que eles próprios entendem que deveria ser o trabalho de Apoio. Consideramos relevante dar continuidade ao estudo, explorando a temática sob a ótica dos serviços que são apoiados, dos gestores do nível central e dos usuários do SUS Campinas.<hr/>This paper comes from a study that sought to understand the practices of Institutional Support and co-management in the Unified Health System (SUS) of Campinas-SP. The Institutional Support is one of the methodological resources that make up the Paideia method, developed by Campos to reshape management. This is an additional way to managerial functions that assumes an interactive, analytical, and operational mode: working in co-management. Questionnaires were applied to all supporters who agreed to participate and focus groups were held with those who met inclusion criteria. Quantitative data were compiled in Microsoft Excel, and built a narrative to make the speech of supporters in the focus groups, subsequently validated in a feedback group that intended to produce new insights with the group. Data analysis was performed from the hermeneutic approach and interpretation of the narrative framework. It was observed that in the context of crisis in the city, institutional supporters have found it difficult to act according to what they believe should be the work of support. We consider it important to continue the study, exploring the theme from the perspective of services that are supported, from the central level managers and users of SUS-Campinas. <![CDATA[Communication as an essential tool for deaf people's health care]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312015000100307&lng=es&nrm=iso&tlng=es Estudo de abordagem qualitativa realizado com o objetivo de revelar como os surdos percebem a comunicação com os profissionais de saúde, e compreender o significado da presença de um acompanhante oralizado como interlocutor, durante atendimento na rede pública de serviços de saúde. Foram realizadas 11 entrevistas com pessoas surdas que se comunicassem por meio da língua de sinais. As falas dos entrevistados foram traduzidas para o português, transcritas e submetidas à análise de conteúdo temática, que resultou em três categorias temáticas: as ferramentas de comunicação na assistência à saúde dos surdos; a presença do acompanhante como interlocutor; e a comunicação em Língua Brasileira de Sinais. As estratégias de comunicação com os usuários surdos adotadas pelos profissionais de saúde se mostraram ineficientes e mesmo a presença do acompanhante como interlocutor não foi suficiente para garantir uma assistência de qualidade, visto que os surdos se mostraram sujeitos passivos no seu próprio processo saúde-doença. Nesse sentido, os participantes salientaram que preferiam ser atendidos por profissionais que conhecessem a língua de sinais, no sentido de estabelecer uma comunicação direta, mantendo sua privacidade e independência.<hr/>This qualitative study was conducted to reveal how the deaf perceive communication with health professionals, and understand the significance of the presence of an oral companion as interlocutor for care in public health services. We performed 11 interviews with deaf people who communicate through sign language. The interviewees' statements were translated into Portuguese, transcribed and subjected to thematic content analysis, which resulted in three themes: "communication tools in health care of deaf people", "the presence of the companion as an interlocutor; communication in Brazilian Sign Language''. Communication strategies for deaf users adopted by health professionals are inefficient and even the presence of a companion as interlocutor could not ensure quality care, since the deaf proved taxable in their own health-disease process. In this sense, participants stressed that they preferred to be seen by professionals who know sign language, establishing direct communication, maintaining their privacy and independence. <![CDATA[O SUS ainda pulsa (firme e forte): quando a vanguarda vem da "periferia"]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312015000100321&lng=es&nrm=iso&tlng=es Estudo de abordagem qualitativa realizado com o objetivo de revelar como os surdos percebem a comunicação com os profissionais de saúde, e compreender o significado da presença de um acompanhante oralizado como interlocutor, durante atendimento na rede pública de serviços de saúde. Foram realizadas 11 entrevistas com pessoas surdas que se comunicassem por meio da língua de sinais. As falas dos entrevistados foram traduzidas para o português, transcritas e submetidas à análise de conteúdo temática, que resultou em três categorias temáticas: as ferramentas de comunicação na assistência à saúde dos surdos; a presença do acompanhante como interlocutor; e a comunicação em Língua Brasileira de Sinais. As estratégias de comunicação com os usuários surdos adotadas pelos profissionais de saúde se mostraram ineficientes e mesmo a presença do acompanhante como interlocutor não foi suficiente para garantir uma assistência de qualidade, visto que os surdos se mostraram sujeitos passivos no seu próprio processo saúde-doença. Nesse sentido, os participantes salientaram que preferiam ser atendidos por profissionais que conhecessem a língua de sinais, no sentido de estabelecer uma comunicação direta, mantendo sua privacidade e independência.<hr/>This qualitative study was conducted to reveal how the deaf perceive communication with health professionals, and understand the significance of the presence of an oral companion as interlocutor for care in public health services. We performed 11 interviews with deaf people who communicate through sign language. The interviewees' statements were translated into Portuguese, transcribed and subjected to thematic content analysis, which resulted in three themes: "communication tools in health care of deaf people", "the presence of the companion as an interlocutor; communication in Brazilian Sign Language''. Communication strategies for deaf users adopted by health professionals are inefficient and even the presence of a companion as interlocutor could not ensure quality care, since the deaf proved taxable in their own health-disease process. In this sense, participants stressed that they preferred to be seen by professionals who know sign language, establishing direct communication, maintaining their privacy and independence. <![CDATA[Errata]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312015000100332&lng=es&nrm=iso&tlng=es Estudo de abordagem qualitativa realizado com o objetivo de revelar como os surdos percebem a comunicação com os profissionais de saúde, e compreender o significado da presença de um acompanhante oralizado como interlocutor, durante atendimento na rede pública de serviços de saúde. Foram realizadas 11 entrevistas com pessoas surdas que se comunicassem por meio da língua de sinais. As falas dos entrevistados foram traduzidas para o português, transcritas e submetidas à análise de conteúdo temática, que resultou em três categorias temáticas: as ferramentas de comunicação na assistência à saúde dos surdos; a presença do acompanhante como interlocutor; e a comunicação em Língua Brasileira de Sinais. As estratégias de comunicação com os usuários surdos adotadas pelos profissionais de saúde se mostraram ineficientes e mesmo a presença do acompanhante como interlocutor não foi suficiente para garantir uma assistência de qualidade, visto que os surdos se mostraram sujeitos passivos no seu próprio processo saúde-doença. Nesse sentido, os participantes salientaram que preferiam ser atendidos por profissionais que conhecessem a língua de sinais, no sentido de estabelecer uma comunicação direta, mantendo sua privacidade e independência.<hr/>This qualitative study was conducted to reveal how the deaf perceive communication with health professionals, and understand the significance of the presence of an oral companion as interlocutor for care in public health services. We performed 11 interviews with deaf people who communicate through sign language. The interviewees' statements were translated into Portuguese, transcribed and subjected to thematic content analysis, which resulted in three themes: "communication tools in health care of deaf people", "the presence of the companion as an interlocutor; communication in Brazilian Sign Language''. Communication strategies for deaf users adopted by health professionals are inefficient and even the presence of a companion as interlocutor could not ensure quality care, since the deaf proved taxable in their own health-disease process. In this sense, participants stressed that they preferred to be seen by professionals who know sign language, establishing direct communication, maintaining their privacy and independence.