Scielo RSS <![CDATA[Physis: Revista de Saúde Coletiva]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0103-733120140001&lang=es vol. 24 num. 1 lang. es <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Ética, Moral e Saúde Coletiva]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000100009&lng=es&nrm=iso&tlng=es <![CDATA[The moral career of shame from the viewpoint of "alcoholic" men and women]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000100011&lng=es&nrm=iso&tlng=es Neste artigo, analisamos a carreira moral de tratamento do alcoolismo em um serviço público de saúde a partir de depoimentos de homens e mulheres "alcoólatras" sobre a moral da vergonha. A carreira moral é a sequência de mudanças que produzem efeitos na identidade e no esquema de imagens da pessoa para julgar os outros e a si própria. Foram entrevistados 20 pacientes do serviço, sendo dez homens e dez mulheres em acompanhamento ambulatorial e/ou internados. Além disso, observações de campo das relações entre pacientes e destes com os profissionais de saúde foram conduzidas. Aspectos da carreira moral foram analisados, entre eles, a "conscientização" do alcoolismo como doença e da condição alcoólatra e a construção da vergonha e da responsabilidade no contexto de tratamento. A vergonha expressa o reconhecimento dos entrevistados da inobservância de normas sociais, entre as quais, a repercussão do gênero na definição da ética do homem provedor e da boa mãe. Comprovando a dimensão médico-moral do dispositivo terapêutico, a vergonha é reconfigurada nos momentos de (re)internação como expressão da desaprovação de um estilo de vida com a bebida, e se alia ao projeto terapêutico no sentido de dificultar a "recaída" e impedir a desmoralização alcoólatra. Concluímos que a medicalização do alcoolismo se inscreve num campo moral englobante, produtor de moralidades e formas particulares de perceber e agenciar o alcoolismo.<hr/>This paper analyzes the moral career of alcoholism treatment in a public health facility, with testimonials from "alcoholic" men and women on the moral of shame. The moral career is the sequence of changes that affect the scheme of identity and images with which a person judges others and herself. We interviewed 20 patients out of which, ten men and ten women, who were either outpatients or hospitalized. Furthermore, field observations of the relationship between patients and those with health professionals were conducted. Moral career aspects were analyzed, among which, the "awareness" of alcoholism and the alcoholic condition as well as the construction of shame and responsibility in the context of treatment. Shame expresses the recognition of respondents about the disregard of social norms, such as the impact of gender in defining both the ethics of the male provider and the good mother. Proving the moral dimension of medical therapeutic device, shame is reconfigured in moments of (re)admission as an expression of a disapproved drinking lifestyle, and joins the therapeutic project in order to hamper the "relapse" and prevent the alcoholic demoralization. We conclude that the medicalization of alcoholism is inscribed in an encompassing moral field that produces moralities and particular ways of perceiving and dealing with alcoholism. <![CDATA[Bioethics in assisted human reproduction: influence of socio-economic and cultural aspects of the formulation of laws and reference guides factors in Brazil and other nations]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000100031&lng=es&nrm=iso&tlng=es Em 1978 nasceu oprimeiro bebê gerado por fertilização in vitro (FIV). A partir de então, as técnicas de reprodução assistida (TRA) começaram a se desenvolver e se transformar em uma realidade clínica no tratamento da infertilidade. No entanto, a reprodução assistida fez surgir grandes polêmicas de caráter moral e ético. Devido a essas divergências, alguns países optaram por regulamentar a reprodução assistida através de legislações específicas ou guias de referência. O objetivo deste trabalho é comparar as legislações ou guias de referências em reprodução humana assistida de diferentes países; mostrar as diferenças em relação às normatizações em TRA, levando em consideração aspectos sociais, financeiros, religiosos e culturais de nove países: Brasil, China, Egito, Índia (países com guia de referência) e Dinamarca, Israel, Itália, África do Sul, e Espanha (países com legislação específica). Foi realizada revisão da literatura entre 2006 e 2011, nos sites de buscas Cochrane BVS e PUB MED. Alguns documentos importantes referentes ao assunto foram adicionados à pesquisa. Os itens avaliados foram: existência de leis ou guias de referência para TRA, religião predominante em cada país, número de centros que realizam TRA, existência de cobertura por plano de saúde ou assistência do governo para TRA, necessidade de estado civil e acesso de pessoas solteiras e casais homoafetivos, número de embriões transferidos, criopreservação e doações de gametas e embriões, redução embrionária, PGD, seleção de sexo por motivos não médicos, útero de substituição; status do embrião. Foram encontradas grandes divergências entre os países, das quais muitas são determinadas pela religião.<hr/>In 1978 the first baby generated by in vitro fertilization (IVF) was born. From there, assisted reproduction techniques (ART) began to develop and become a clinical reality in the treatment of infertility. However, assisted reproduction has made great controversies of moral and ethical character arise. Because of these differences, some countries have chosen to regulate assisted reproduction through specific legislation or guidelines. This study aimed to compare laws or references in assisted human reproduction guides from different countries, show differences from the norms in ART, taking into account social, financial, religious and cultural aspects of 9 countries: Brazil, China, Egypt, India ( countries with guidelines ) and Denmark, Israel, Italy, South Africa and Spain (countries with specific legislation ). A review was made in the literature between 2006 and 2011. The search sites used were: VHL Cochrane, PUB MED. Some important documents relating to the matter were added to the survey. The researched items were: existence of laws or guidelines for ART, predominant religion in each country, the number of centers performing ART, coverage by a health plan or government assistance to ART, marital status and need for access for unmarried people and homosexual couples, number of transferred embryos, cryopreservation and donation of gametes and embryos, embryo reduction, PGD, sex selection for non-medical reasons, uterus replacement; status of the embryo. We found large differences between countries, many of which are determined by religion. <![CDATA[Morality and risk in doctor-patient interface at medical expertise of Social Security]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000100049&lng=es&nrm=iso&tlng=es Uma dupla vulnerabilidade, doença e incapacidade para o trabalho: essa é a condição que deverá ser verificada pelos médicos peritos da Previdência Social entre os que solicitam o benefício auxílio-doença. Em uma sociedade organizada em torno da produção e consumo de bens, a ausência de rendimentos quase sempre significa o rebaixamento social e a privação. No contexto previdenciário, o ato médico ocorre sem que a conduta esteja voltada para o restabelecimento da saúde, tratamento ou prevenção do adoecimento, mas a ausência do compromisso assistencial seria suficiente para prescindirmos do exame moral dessa interface? Este artigo desenvolve o argumento de que a atividade médico-pericial de controle sobre a entrada e/ou permanência em auxílio-doença envolve um tipo específico de risco que decorre da singularidade da tarefa de controle. Nesta o compromisso com o paciente, ou pessoa em sofrimento, típico da medicina, é deslocado em decorrência da necessidade de controle do acesso ao benefício. Entre a beneficência para com o demandante e o interesse coletivo de preservar recursos pela observância estrita do regramento previdenciário, há um espaço discricionário preenchido pela atividade médica, o espaço de arriscar-se, de tensionamento e, por vezes, de disfunções. A especialização em reconhecer a incapacidade laborativa é moralmente conflitiva. A reflexão ativa e o julgamento consciencioso não eliminam o risco moral, mas tornam mais evidentes as condições de sua emergência e a necessidade de considerá-lo seriamente ao lidar com essas práticas de controle sobre a população.<hr/>Double vulnerability, disease and work disability: this condition must be verified by medical experts in the Brazilian Social Security system among those applying for sick leave benefits. In a society organized around the production and consumption of goods, lack of income often means downward social class mobility and social deprivation. In the context of Social Security, medical activity is not focused on health restoration, treatment or prevention of disease. However, would be the lack of focus on health care assistance an argument strong enough to ignore the moral exam of this patient-physician interface? Thus, this paper argues that the expert medical activity over the entry or stay on sick leave benefits involves a specific type of risk arising from the singularity of the control task. This commitment to the patient, typical of medicine, is shifted due the need to control access to benefit. Between beneficence towards the plaintiff and the collective interest of preserving resources for strict observance of pension rules, there is a discretionary space filled by medical activity, the space venture, tensioning and sometimes of malfunctions. Medical expertise in recognizing incapacity to work is morally conflictive. The active reflection and fair judgment do not eliminate the moral conflict, but the conditions of its emergence become more obvious as well as the need to consider moral conflicts seriously when dealing with these control practices over the population. <![CDATA[From the Back Home Program to the achievement of autonomy: pathways required for the actual process of deinstitutionalization]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000100067&lng=es&nrm=iso&tlng=es O Programa de Volta para Casa (PVC) visa contribuir para a inserção social de pessoas que estiveram internadas ao menos dois anos ininterruptos em hospital psiquiátrico. A pesquisa objetivou identificar o impacto desse programa, assim como do Benefício de Prestação Continuada (BPC), para a efetivação das ações de desinstitucionalização. Durante seis meses foram utilizadas técnicas de observação participante em duas Residências Terapêuticas localizadas em Salvador-BA, incluindo conversas informais com profissionais desses espaços e do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) que os administrava. Também foi realizada pesquisa documental em documentos oficiais referentes ao PVC. Os dados observados no cotidiano das residências sugerem que há um processo de burocratização e pouca autonomia em torno do uso do dinheiro, além de faltarem estratégias efetivas para a produção do empoderamento dos beneficiários do PVC. Observa-se a necessidade de um maior investimento em educação permanente dos profissionais, bem como de um significativo fortalecimento das chamadas "estratégias de desinstitucionalização" previstas pela Rede de Atenção Psicossocial.<hr/>The Back Home Program [Programa De Volta Para Casa - PVC] aims to contribute to the social integration of people who were hospitalized at least two consecutive years in a psychiatric hospital. This research aims to identify the impact of PVC, as well as the Continuous Benefit (BPC) to implement deinstitutionalization actions. For six months were used participant observation in two Therapeutic Residences located in Salvador-BA, Brazil, including informal conversations with professionals in these areas, as well as from the Center for Psychosocial Care (CAPS). We also carried out research of official documents relating to PVC. Data collected on daily routine in Residences suggest that there is bureaucratization and low autonomy on the use of money, besides the lack of effective strategies for the development of empowerment of PVC beneficiaries. There is a need for greater investment in continuing education for professionals, as well as significant strengthening of the so-called "Deinstitutionalization Strategies" provided by the Network for Psychosocial Care. <![CDATA[Body image in educational actions in self-care for people who had leprosy]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000100089&lng=es&nrm=iso&tlng=es Os comprometimentos físicos ocasionados pela hanseníase são pactuados nas ações do Plano Nacional de Controle da Hanseníase e são considerados um grave problema de saúde pública. Como forma de prevenir o avanço de incapacidades, o Ministério da Saúde propõe ações educativas em autocuidado. No entanto, apesar da enfática importância da realização do autocuidado, observa-se a não aderência dos pacientes ao programa, que pode ser justificada, dentre outros motivos, pela desestruturação de sua imagem corporal e pelo estigma advindo das representações sociais do corpo "leproso". Sendo assim, acredita-se na importância de ampliar o discurso tecnicista nas ações educativas em autocuidado, considerando a imagem corporal como aspecto importante nas estratégias de tratamento da doença. Objetiva-se conhecer a imagem corporal de pessoas que tiveram hanseníase e que desenvolveram incapacidades físicas. Para tanto, aplicou-se o teste psicológico Desenho da Figura Humana (DFH), com ênfase na análise interpretativa das mãos e dos pés, locais mais afetados pela hanseníase, em cinco mulheres cadastradas e em acompanhamento no Programa de Autocuidado em Hanseníase de um Ambulatório Regional de Especialidades de um município do Vale do Paraíba Paulista. O teste foi realizado no período de março a dezembro de 2009. Os resultados revelaram a não inclusão ou a desfiguração de mãos e pés. Existe uma falta de integração dessas regiões à consciência, acarretando desestruturação da imagem corporal, que pode decorrer tanto da perda de sensibilidade cutânea como da deformidade advindas da doença. Infere-se que essa desestruturação da imagem corporal dificulta a aderência ao autocuidado e a sociabilização dessas pessoas, aumentando o estigma da hanseníase.<hr/>Physical impairment caused by leprosy are agreed in the National Plan for Leprosy Control and are considered a serious public health problem. In order to prevent the advance of disabilities, the Ministry of Health proposes educational actions in self-care. However, despite the emphatic importance of performing self-care, we observe non-adherence of patients to the program, which may be explained, among other reasons, by the destruction of their body image and the stigma arising from the social representations of the "leprous" body. Thus, we believe in the importance of increasing the technicist discourse in educational actions in self-care, considering body image as an important aspect in the treatment strategies of the disease. We aim to meet the body image of people who had leprosy and developed disabilities. For this, we applied the psychological test Human Figure Drawing (HFD), with emphasis on interpretive bnalysis of the hands and feet, the most affected by leprosy, in five women registered and monitored by the Self-Care Program in Leprosy, in a Regional Outpatient Clinic in the district of Vale do Paraíba Paulista. The test was conducted from March to December 2009. Results revealed the inclusion or disfigurement of hands and feet. There is a lack of integration between these regions and awareness, causing disruption of body image, which may result from both loss of cutaneous sensibility and the resulting deformity disease. It is inferred that this disruption of body image hinders adherence to self-care and socialization of these people, increasing the stigma of leprosy. <![CDATA[Mental Health Care by Community Health Agents: what do they learn in their everyday work?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000100105&lng=es&nrm=iso&tlng=es Este trabalho visa descrever o conhecimento em saúde mental construído pelo agente comunitário de saúde, concomitante à produção de cuidado em saúde mental. Trata-se de pesquisa qualitativa, cujo referencial teórico é o Construcionismo Social. Os dados foram produzidos em grupos focais, analisados e elencados nas seguintes categorias temáticas: "A gente precisa orientar as famílias", que agrupa os sentidos relacionados à construção do cuidado às famílias que convivem com o sofrimento mental; "Só de você parar e ouvir...", onde se descrevem os repertórios relacionados ao uso de tecnologias relacionais de cuidado; "Nós sabemos disso, porque nós andamos ali", que delineia as estratégias para construção de saberes e, finalmente, a categoria que descreve os sentidos do medo do louco: "A gente tem medo daquilo que a gente vê". Conclui-se que os conhecimentos construídos no cotidiano de trabalho dos agentes comunitários de saúde, quando refletidos e sistematizados, são potentes para a produção de práticas de cuidado condizentes com o paradigma psicossocial de atenção a pessoas e famílias em sofrimento mental.<hr/>This paper is aimed at describing the mental health care knowledge built by Community Health Agents while providing mental health care. This is qualitative research drawing on Social Constructionism as its theoretical framework. Data were gathered from focal groups and then analyzed and assigned to the following thematic categories: "We need to guide the families", encompassing the meanings related to providing care to families living with mental distress; "Just stopping and listening…", in which the repertoire concerning the usage of relationship technologies in mental health care is described; "We know about it because we are around", outlining the strategies employed in building wisdom; and finally the category describing the meanings related to being afraid of the mentally ill: "We are afraid of what we see". The knowledge built by Community Health Agents in their everyday work, once reflected upon and systematized, is shown to be potent in creating care practices in accordance with the psychosocial paradigm of assisting people and families in mental distress. <![CDATA[Study on evaluation of dimensions of the Family Health Strategy in the user's perspective]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000100127&lng=es&nrm=iso&tlng=es A satisfação dos usuários é um dos componentes básicos da qualidade de qualquer serviço de saúde. Tem sido crescente a incorporação desse aspecto em estudos avaliativos de unidades e equipes de Atenção Básica à Saúde. No Brasil, esse processo ainda é incipiente, com poucos instrumentos disponíveis, adequados e validados. O objetivo deste trabalho foi investigar as dimensões mais valorizadas pelos usuários. Sua metodologia contou com a realização de dois grupos focais em duas unidades básicas de saúde (UBS) com contextos distintos para ampliar as possibilidades de resposta. Foram feitas análise de conteúdo e categorização das falas em dimensões e subdimensões da satisfação. Chegou-se a um total de 17 dimensões, sendo as mais citadas: 1) acesso e disponibilidade do serviço de saúde; 2) organização dos processos de trabalho; 3) relação com os profissionais de saúde; 4) longitudinalidade do cuidado e estabelecimento de vínculo entre profissionais e usuários; e 5) coordenação do cuidado. Conclui-se que conhecer as dimensões da satisfação mais valorizadas pelo usuário é essencial para a construção de instrumentos mais adequados ao contexto da ESF no país.<hr/>The satisfaction of users is one of the basic components of the quality of any health service. The incorporation of this aspect in evaluative studies of units and primary health care teams has been increasing lately. In Brazil, this process is still embrionary, few are available and have appropriate and valid instruments. This paper aimed to investigate the dimensions which are most valued by the users. Two focal groups in two primary health care units with distinct contexts were conducted in order to expand the possibilities to the responses. The researcher held the analysis of the content and the categorization of speeches into dimensions and sub-dimensions of satisfaction. A total of 17 dimensions was achieved, which the most cited were: 1) access/availability to health service; 2) organization of the work processes; 3) relationship with health professionals; 4) care longitudinality and establishment of bond between professionals and users; and 5) care coordination. The knowledge of the dimensions of satisfaction which are most valued by users is vital to the construction of instruments that will be more suitable to context of the Family Health Strategy in our country. <![CDATA[Analysis of the integration between Environmental Surveillance in dengue control and the Family Health Strategy: Impact on knowledge and practice of community health workers]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000100147&lng=es&nrm=iso&tlng=es As atividades de controle do vetor da dengue no município de Piraí-RJ foram integradas às ações da Estratégia de Saúde da Família (ESF) desde 2005, visando à vinculação e responsabilidade do setor saúde com o território e população adscrita, fortalecendo ações de prevenção e melhorando os indicadores de controle. Objetiva-se analisar as repercussões dessa integração, em particular, com os Agentes Comunitários de Saúde (ACS), sujeitos principais das ações. Através da análise documental e de entrevistas, buscou-se contextualizar o processo político gerencial e os resultados alcançados. A compreensão das percepções, significados e desafios desta ação para os saberes e as práticas dos ACS foi realizada com um grupo focal. Tais indicadores, obtidos após a integração, mostram que ela tem sido efetiva. No grupo focal, reconheceu-se a dificuldade da população em perceber e entender o novo papel atribuído aos ACS. Identificou-se a preocupação dos ACS com a possibilidade das ações interferirem no vínculo com a comunidade. Outra questão é a falta de compreensão e integração das ações de vigilância ambiental com as perspectivas de educação em saúde e de mobilização comunitária. Esta dificuldade parece estar relacionada à própria concepção, ainda medicalizada e individualista, do papel da educação e promoção em saúde a serem desenvolvidas no território. Apesar do sucesso alcançado na integração das ações, é preciso entender que este é um processo dinâmico, em constante transformação, implicando exercício constante de avaliação e diálogo sobre as questões envolvidas no cotidiano das práticas em saúde.<hr/>Control activities of dengue vector in Pirai city, state of Rio de Janeiro, Brazil, were integrated into Family Health Strategy actions since 2005, aiming at commitment and responsibility of the health sector with the enrolled population and territory, strengthening prevention and improving control indicators. This study aims to analyze the impact of this integration, in particular with Community Health Agents, main subject of actions. Through document analysis and interviews, we attempted to contextualize the political process and managerial achievements. Understanding the perceptions, meanings and challenges of this action to the knowledge and practices of agents, a focus group was conducted. Such indicators, obtained after integration, show that it has been effective. The focus group acknowledged the difficulty of the population to perceive and understand the new role assigned to the agents, identifying their concern with the possibility of interfering actions in connection with the community. Another issue is the lack of understanding and integration of environmental surveillance actions with the perspectives of health education and community mobilization. This difficulty appears to be related to the design, even medicalized and individualistic itself, the role of education and health promotion to be developed in the territory. Despite the success achieved in the integration of actions, one must understand that it is dynamic, constantly changing, and implyes constant exercise of review and dialogue on the issues involved in health daily practice. <![CDATA[The senses of risks attributed to food among household caregivers]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000100165&lng=es&nrm=iso&tlng=es Este trabalho tem por objetivo compreender os sentidos atribuídos aos discursos veiculados no campo social sobre alimentação e nutrição por cuidadores domiciliares de crianças. Foi realizado um estudo de cunho etnográfico num contexto urbano da cidade de Salvador/BA, representado por grupos domésticos do segmento de camadas baixas urbanas, durante o ano de 2010. Foram realizadas observações e entrevistas semiestruturadas com cuidadores, as quais foram analisadas com base na fenomenologia hermenêutica. Os resultados permitem afirmar que os sentidos sobre alimentação e nutrição estão margeados por significados de riscos, a partir de conteúdos de natureza técnico-científica. A imagem tecnológica dos alimentos está fortemente presente nos modos de pensar a comida cotidiana. Contudo, não apresenta um quadro de estabilidade, podendo variar dentro do mesmo grupo social, considerando a referência na qual se assenta tal significação.<hr/>This study aimed to understand the meanings given to speech in the social field about food and nutrition by children's household caregivers. It was an ethnographic study in an urban context with low level population. In the city of Salvador, Bahia, Brazil, along a year (2010), observation and semi-structured interviews with household caregivers were conducted, according to the meaning interpretation method. The meanings about food and nutrition that emerged were related to risks in a perspective of scientific speech; food image was strongly associated with technological process present in daily feeding. However, it was not a standard in the social groups observed, considering the reference on which rests that meaning. <![CDATA[Agricultural diversification in a rural locality in southern Brazil: reflections and alternatives in compliance with the Framework Convention on tobacco control]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000100183&lng=es&nrm=iso&tlng=es A diversificação agrícola em áreas de cultivo do tabaco é uma das propostas da Convenção-Quadro, considerada o primeiro tratado internacional de saúde pública da Organização Mundial da Saúde. O objetivo deste estudo é evidenciar e discutir as dificuldades e potencialidades referentes à diversificação agrícola e substituição ao cultivo do tabaco entre representantes do Estado, de organizações da sociedade civil e da própria indústria, em região produtora do Sul do Brasil. Foi desenvolvido estudo do tipo etnográfico com realização de 42 entrevistas semiestruturadas, com famílias de agricultores e informantes-chave, além de observação participante das famílias, em localidade rural do estado do Rio Grande do Sul. Há políticas públicas potencializadoras da diversificação, como crédito agrícola e assistência técnica, mas elas ainda não atingiram os fumicultores pesquisados. Conclui-se que a ampliação e direcionamento de políticas públicas e o resgate e fortalecimento da agricultura familiar são essenciais para a diversificação agrícola e substituição do cultivo do tabaco proposta pela Convenção-Quadro.<hr/>Agricultural diversification in tobacco growing areas is one of the proposals of the Framework Convention which is considered the first international public health treaty of the World Health Organization. The present study aimed to highlight and discuss the potentialities and weaknesses faced by State representatives, organizations of civil society and tobacco industries in the south of Brazil regarding agricultural diversification and the substitution of tobacco crops. An ethnographic type study with semi-structured interviews was developed and conducted with 42 farming families and key informants, participant observation of families from a rural area of Rio Grande do Sul state, Brazil, was also applied. There are public policies which are capable to potentialize diversification such as agricultural credit and technical assistance. However, tobacco growers who were surveyed have not been reached yet. It is concluded that the rescue and strengthening of family agriculture are essential for agricultural diversification and substitution of tobacco cultivation as it is proposed by the Framework Convention. <![CDATA[Conocimiento científico y problemas de salud. Una enfermedad emergente en Argentina, el Síndrome Urémico Hemolítico]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000100209&lng=es&nrm=iso&tlng=es El artículo analiza la relación entre la producción de conocimiento científico y una enfermedad infantil llamada Síndrome Urémico Hemolítico. Nuestro objetivo es hacer hincapié en la forma en que la ciencia biomédica construye una forma de "mirar" y definir los problemas sociales, que en este caso es un problema de salud que afecta, principalmente en Argentina, a la población menor de cinco años de edad, y cómo a partir de esas características objetivas definidas por biomedicina, la salud pública, ha sostenido formas de abordar e intervenir en el asunto. A partir de una metodología cualitativa, la recolección de datos se llevó a cabo a través de un conjunto de técnicas que incluyó el análisis de fuentes secundarias tales como la revisión de los artículos científicos sobre la enfermedad, entrevistas semi-estructuradas con científicos y funcionarios públicos y la observación directa de los debates que se produjeron en distintas conferencias en torno a las propuestas de intervención para prevenir y controlar a la enfermedad. Se presentan las principales características por las cuales la biomedicina comprendió a la enfermedad para luego analizar las implicancias que tuvo en el diseño de políticas de salud. La planificación de políticas de salud siguió la lógica de la producción de conocimiento científico. Los nuevos descubrimientos que se fueron produciendo a lo largo del tiempo cambiarán casi de forma lineal el diseño de las políticas de prevención y control de la enfermedad.<hr/>O artigo analisa a relação entre a produção do conhecimento científico e uma doença infantil chamada síndrome hemolítico-urêmica. Nosso objetivo é enfatizar a forma em que a ciência biomédica constrói uma maneira de "olhar" e definir os problemas sociais, que neste caso é um problema da saúde que afeta, principalmente na Argentina, a população com menos de cinco anos de idade, e como a partir destas características objetivas definidas pela biomedicina a saúde pública sustentou formas de abordar e intervir sobre o assunto. A partir de uma metodologia qualitativa, o levantamento de dados foi realizado através de um conjunto de técnicas que incluiu a análise de fontes secundárias como a revisão de artigos científicos sobre a doença, entrevistas semiestruturadas com cientistas e funcionários públicos a observação direta dos debates em conferências sobre as propostas de intervenção para controlar e prevenir a doença. Apresentam-se as principais características a biomedicina na compreensão da doença e em seguida analisa-se sua implicação no desenho de políticas de saúde. A política de planejamento seguiu a lógica da produção do conhecimento científico. Novas descobertas foram ocorrendo ao longo do tempo e mudaram quase linearmente o desenho de políticas, de modo a prevenir e controlar a doença.<hr/>The article analyzes the relationship between the production of scientific knowledge and a childhood disease named Hemolytic Uremic Syndrome. Our focus is on highlighting how biomedical science builds a way to "see" and define social problems, in this case a health problem that mainly affects the population under five years old in Argentina, and how from of those objective characteristics defined by biomedicine, public health sustained ways to address and intervene on the issue. From a qualitative methodology, data collection was conducted by a joint techniques included analysis of secondary sources, from the review of scientific articles on the disease, semi-structured interviews to scientists and public officials and observation at scientific conferences. We present the main features biomedicine concerning the disease and then analyze its implications on the design of health policies. Planning policy followed the logic of scientific knowledge production. New discoveries have been occurring over time and moved almost linearly to the design of policies to prevent and control the disease. <![CDATA[Violence and absence of psychologists in schools]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000100229&lng=es&nrm=iso&tlng=es Procuramos refletir sobre a prioridade da práxis psicológica no espaço escolar regional, analisando suas nuances e identificando os impasses que dificultam o trabalho psicológico em escolas regulares. No intuito de responder à questão surgida no decurso de dez anos lecionando o tema, investigamos: qual seria a dimensão prática da disciplina "Psicologia da Educação"? Para tanto, foram também executadas as seguintes atividades em campo: observações diretas e entrevistas semiestruturadas com psicólogos, pedagogos e outros profissionais que atuam em escolas públicas e privadas das cidades de Niterói, Rio de Janeiro, São Gonçalo e Itaboraí. Em um ensaio teórico-descritivo, relatamos os principais problemas encontrados: a enorme carência de psicólogos atuando em escolas e alguns aspectos da violência nesse contexto. Constatação igualmente pregnante foi a de que o trabalho de psicólogos em escolas constitui um paradoxo: o pedido de atuação em favor da emergência da palavra versus as resistências por parte da própria instituição de ensino que, de modo subliminar, "encomenda" o silenciamento, a adaptação e a correção de condutas indesejáveis, solapando a singularidade.<hr/>We seek to reflect on the priority of psychological practice in the school regional context, analyzing its nuances and identifying the deadlock that hinder psychological work in regular schools. In order to answer the questions raised during ten years lecturing theoretically on this subject, we investigate: Which would be the practical dimension of the course "Psychology of Education"? To this end, the following activities were carried out in the field: direct observations and semi-structured interviews with psychologists, teachers and other professionals working in public and private schools in the Brazilian cities of Niteroi, Rio de Janeiro, São Gonçalo and Itaboraí. In a theoretical and descriptive essay, we showed the main problems reported: the huge shortage of psychologists working in schools and some aspects of violence in this context. We also note that the work of psychologists in schools presents a paradox: the action in favor of the emergence of the word versus the resistance on the part of the institution, school, "ordering" silence, adaptation and correction of undesirable conduct, thus undermining uniqueness. <![CDATA[Network for Psychosocial Care: what is the place of mental health?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000100253&lng=es&nrm=iso&tlng=es A Reforma Sanitária brasileira propiciou maior aplicabilidade das ações locais, favorecendo o surgimento de experiências exitosas nos diversos setores da saúde. Uma destas foi a criação dos Centros de Atenção Psicossocial (Caps), que subvertem a lógica da hierarquização do sistema de saúde e se organizam agregando os diferentes níveis de atenção à saúde. Objetivou-se discutir as interações estabelecidas entre os níveis de complexidade do sistema de saúde na atenção à saúde mental e compreender a conformação da rede de atenção à saúde mental no município de Sobral-CE. Trata-se de estudo do tipo qualitativo realizado na Rede de Atenção Integral à Saúde Mental desse município. Os resultados demonstraram que os serviços de saúde mental em Sobral convivem com diferentes arranjos em rede, operando por uma diversidade de dispositivos de cuidado o que possibilita a negociação de projetos terapêuticos menos medicalizantes, embora se observe que permanece atenção especial dos trabalhadores quanto à centralidade da administração da medicação. Há grande mobilidade dos trabalhadores na rede, circulando os diversos equipamentos de saúde, o que favorece as conecções e fluxos entre equipes na construção das linhas de cuidado. Os fluxos de conexão, considerados como modo de funcionamento das redes rizomáticas, operam na saúde mental por força da ação dos trabalhadores, que tem por base a ideia de que todos são protagonistas no processo de cuidado, e assim, os movimentos são partilhados e articulados entre si.<hr/>The Brazilian Health Reform provided greater applicability of local actions , favoring the emergence of successful experiences in various sectors of healthcare . One of these was the creation of Centers for Psychosocial Care (CAPS), which subvert the logic of hierarchy of the health system and are organized joining all different levels of health care. This study aimed to discuss the interactions established between the levels of complexity of the health system in mental health and understand the conformation of the mental health system in the city of Sobral, state of Ceara, Brazil. This is a qualitative study, conducted at the Comprehensive Care Network Mental Health in that municipality. The results showed that the mental health services in Sobral live with different networking arrangements, operating by several care devices that enable the negotiation of therapeutic projects less medicalized, although there is evidence of special attention to the centrality of workers as medication administration. There is great labor mobility in the network, circling the various health facilities, which favors the connections and flows between teams in the construction of lines of care. Connection flows, considered as a mode of operation of rhizomatic networks, operate on mental health under the workers' action, based on the idea that all are protagonists in the care process, and so the movements are shared and articulated between them. <![CDATA[Therapeutic itineraries of patients diagnosed with leprosy in Salvador, Bahia]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000100273&lng=es&nrm=iso&tlng=es A hanseníase e seu diagnóstico tardio, que favorece o agravamento dos sintomas e o surgimento de sequelas físicas, permanecem como um grave problema de saúde pública no Brasil. O objetivo deste artigo é analisar o itinerário terapêutico de pessoas com hanseníase, buscando compreender sua experiência da enfermidade, assim como os fatores que contribuíram para o diagnóstico tardio. Foram realizadas 18 entrevistas narrativas com pacientes em tratamento de hanseníase na cidade de Salvador, Bahia, entre 2009 e 2011. Os resultados apontam que, na maioria dos casos, os pacientes percorreram um longo itinerário terapêutico até a realização do diagnóstico. Entre os fatores que contribuem para o diagnóstico tardio está falta de capacitação dos profissionais de saúde nos serviços de saúde para diagnosticar precocemente a enfermidade, assim como o estigma e o preconceito, que favorecem o silêncio em torno da doença e a automedicação.<hr/>Leprosy and its late diagnosis, which favors the worsening of symptoms and the appearance of physical disabilities, remains a serious public health problem in Brazil. This study aims to analyze the therapeutic itinerary of patients with leprosy and understand their illness experience and the factors that contributed to late diagnosis. Eighteen narrative interviews were carried out with patients being treated for leprosy in the city of Salvador, Bahia, between 2009 and 2011. The results show that patients have experienced a long therapeutic itinerary until receiving the diagnostic. Among the factors that contributed to late diagnosis are the lack of qualification of health professionals in healthcare facilities to achieve early diagnosis, as well as the stigma and prejudice that favours the silence around the disease and the practice of self-medication. <![CDATA[Reflections on affirmative concepts of health and disease in the theories of Georges Canguilhem and Donald Winnicott]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000100291&lng=es&nrm=iso&tlng=es Reflexões acerca de definições de conceitos de saúde e doença tendem a ser sempre atuais e pertinentes, visto que revelam, em diferentes épocas, o que as sociedades tendem a valorar de forma positiva e negativa, além de representarem importantes categorias nas imposições de normas sociais à vida. Consideramos que Canguilhem e Winnicott são autores que insistem no caráter relacional, e não essencial, dos processos que definem estados de saúde e doença, além do fato de enfatizarem discussões sobre o que seria o indivíduo saudável. Desta forma, propomos como objetivo geral promover um estudo sobre as teorias dos referidos autores, examinando mais especificamente as concepções que defendem o tema da saúde, assim como investigar algumas articulações entre ambas as teorias e posteriormente discutir a possibilidade de o conceito canguilhemiano de normatividade vital trazer potencialidades e novas contribuições para uma prática clínica winnicottiana.<hr/>Reflections on definitions of concepts of health and illness tend to be always current and relevant, as they reveal, at different times, what societies tend to value positively and negatively, and are important categories on the demand of social norms to life. We believe that Canguilhem and Winnicott are authors who insist on the relational, and not essential character of processes that defines states of health and disease, besides emphasizing discussions about what would be the healthy individual. Thus, we propose a general objective to promote a study on the theories of these authors, specifically examining the concepts that advocate the subject of health, as well as investigating some connections between both theories and then discuss the possibility of the Canguilhemian concept of vital normativity to bring potentialities and new contributions to a Winnicottian clinical practice. <![CDATA[Estigma e discriminação: desafios da pesquisa e das políticas públicas na área da saúde]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000100311&lng=es&nrm=iso&tlng=es Reflexões acerca de definições de conceitos de saúde e doença tendem a ser sempre atuais e pertinentes, visto que revelam, em diferentes épocas, o que as sociedades tendem a valorar de forma positiva e negativa, além de representarem importantes categorias nas imposições de normas sociais à vida. Consideramos que Canguilhem e Winnicott são autores que insistem no caráter relacional, e não essencial, dos processos que definem estados de saúde e doença, além do fato de enfatizarem discussões sobre o que seria o indivíduo saudável. Desta forma, propomos como objetivo geral promover um estudo sobre as teorias dos referidos autores, examinando mais especificamente as concepções que defendem o tema da saúde, assim como investigar algumas articulações entre ambas as teorias e posteriormente discutir a possibilidade de o conceito canguilhemiano de normatividade vital trazer potencialidades e novas contribuições para uma prática clínica winnicottiana.<hr/>Reflections on definitions of concepts of health and illness tend to be always current and relevant, as they reveal, at different times, what societies tend to value positively and negatively, and are important categories on the demand of social norms to life. We believe that Canguilhem and Winnicott are authors who insist on the relational, and not essential character of processes that defines states of health and disease, besides emphasizing discussions about what would be the healthy individual. Thus, we propose a general objective to promote a study on the theories of these authors, specifically examining the concepts that advocate the subject of health, as well as investigating some connections between both theories and then discuss the possibility of the Canguilhemian concept of vital normativity to bring potentialities and new contributions to a Winnicottian clinical practice.