Scielo RSS <![CDATA[Physis: Revista de Saúde Coletiva]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0103-733120140003&lang=es vol. 24 num. 3 lang. es <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Estado Laico: uma Agenda para a Saúde Coletiva]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000300669&lng=es&nrm=iso&tlng=es <![CDATA[Care and the social construction of the person: contributions towards a general theory]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000300673&lng=es&nrm=iso&tlng=es O presente trabalho tem como objetivo realizar uma reflexão conceitual sobre o cuidado. Após desenvolver uma revisão da literatura, que se detém especialmente no trabalho de Ayres, defende-se a necessidade de pensar duas grandes maneiras de compreender o cuidado na área da saúde: de um lado, o cuidado constitui um horizonte normativo que orienta as práticas de saúde; de outro, tal como é mostrado com dados etnográficos, cuidado envolve a construção cotidiana de projetos de pessoa que se dá em um marco de relações de poder. O primeiro é um conceito inspirador para a construção de boas práticas de saúde. O conceito aqui proposto nos aproxima do cotidiano, de práticas de cuidado construídas por pessoas nos mais diversos contextos. Ambos os conceitos estão ligados à perspectiva ontológica do Cuidado e são fundamentais para a construção de uma teoria geral sobre o cuidado.<hr/>This study aims to conduct a conceptual reflection on care. After reviewing the literature, with a special focus on the work of Ayres, we argue that it is necessary to think in two major ways to understand care in the sphere of health: on the one hand, care is a normative horizon that guides health practices; on the other, as we show through ethnographic discussion, care involves the daily construction of projects of the person within a framework of power relations. The former is an inspirational concept for the building of good health practices. The concept proposed here brings us closer to everyday life, to the practices of care people develop in a great diversity of contexts. Both concepts are linked to the ontological perspective of Care and are fundamental to the construction of a general theory of care. <![CDATA[Health professionals of a hospital emergency service: discourses about care]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000300693&lng=es&nrm=iso&tlng=es O estudo objetiva investigar as discursividades dos profissionais de saúde de um serviço de emergência hospitalar em torno do cuidado e suas possíveis implicações para assistência à saúde. A pesquisa possui caráter qualitativo e os arquivos discursivos foram coletados através de entrevistas semiestruturadas com os referidos profissionais. Utiliza-se, na análise de tais arquivos, o método genealógico de Foucault e estabelece-se uma discussão interdisciplinar, constituindo-se como uma leitura crítica em resposta ao problema de pesquisa. Nesse sentido, destaca-se sua implicação ético-política frente à realidade atual do campo da saúde. Na discussão realizada, problematizam-se o conceito de saúde e suas relações com a noção de cuidado, situando, nesse contexto, os discursos dos participantes sobre sua experiência cotidiana e questionando os jogos de verdade observados. Conclui-se, a partir da reflexão realizada pelo estudo, a emergência de se rediscutir e remanejar, no cenário em pauta, os processos de comunicação e o conceito de interdisciplinaridade. Propõe-se, com isso, uma oxigenação das práticas de cuidado e a efetiva humanização dos processos envolvidos.<hr/>This study aims to investigate the discourses about care and its implications for health services of health professionals from a hospital emergency service. The research is qualitative and the discursive files were collected through semi-structured interviews with these professionals. It is used, in the analysis of such files, Foucault's genealogical method, providing an interdisciplinary discussion and establishing a critical reading in response to the research question. In this sense, it is emphasized the ethical and political implications across the current reality of the health system. Along the argument, it is discussed the concept of health and their relationships with the notion of care, placing, in this context, the speeches of the participants about their everyday experience and questioning the games of truths actually observed. It follows from the analysis performed by the study, the emergence of re-discuss and redeploy, the scenario at hand, communication processes and the concept of inter-disciplinarity. It is proposed, therefore, the revitalization of care practices and the effective humanization of the processes involved. <![CDATA[Indicators on the mental health care of autistic children and adolescents in the CAPSi of Rio de Janeiro's metropolitan region]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000300715&lng=es&nrm=iso&tlng=es Os Centros de Atenção Psicossocial Infanto-juvenis (CAPSi) são equipamentos estratégicos para o atendimento de crianças e adolescentes com problemas mentais, incluindo os transtornos do espectro do autismo. Esta pesquisa visou à criação de indicadores sobre o tratamento de autistas nos CAPSi, a partir do discurso de trabalhadores e familiares de 14 CAPSi da região metropolitana do Rio de Janeiro. A metodologia participativa envolveu a realização de 14 grupos focais com trabalhadores de cada CAPSi e três grupos focais com familiares de crianças e adolescentes com autismo atendidos nesses serviços. A transcrição dos registros em áudio dos grupos focais deu origem a cinco "temas ordenadores", reunindo os argumentos produzidos por todos os CAPSi e grupos de familiares. Esse material foi trabalhado numa oficina final, gerando cerca de 130 indicadores, os quais foram agrupados em cinco eixos temáticos: organização do CAPSi; projeto terapêutico individual; atendimento e mobilização dos familiares; rede, território e direitos; formação dos profissionais e processos de trabalho. Tais indicadores podem servir de guias e referências às boas práticas no cuidado com as pessoas com autismo e suas famílias, podendo ser usados para futuras iniciativas de avaliação do atendimento oferecido pelos CAPSi a essa população.<hr/>The Centers of Psychosocial Care for Children and Adolescents (CAPSi) are strategic services for treatment of children and adolescents with mental problems, including autism spectrum disorders. This research aimed at creating indicators on the treatment of autistic children and adolescents in CAPSi. The participative research involved mental health workers and parents of children from 14 CAPSi in Rio de Janeiro's metropolitan region. The methodology involved 14 focal groups with workers and three focal groups with parents of patients. The transcriptions of audio recordings of focal groups engendered five "organizers themes", that were elaborated in a final workshop, generating about 130 indicators, which were grouped around five axis: service organization; individual therapeutic project; territorial network and advocacy; family support and organization; professional training and work process. These indicators can serve as guides and references to best practices in caring for people with autism and their families, and can be used in future evaluations of the treatment offered in the CAPSi. <![CDATA[DSM-V as security device]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000300741&lng=es&nrm=iso&tlng=es Este artigo se propõe a analisar duas críticas referidas à publicação do DSM-V, que concentraram a atenção da comunidade internacional: a crítica realizada por Thomas Insel, diretor do National Institute of Mental Health (NIMH), e a realizada por Allen Frances, que fora o chefe do grupo de tarefas da equipe que elaborou o DSM-IV. As duas críticas serão analisadas - a partir da leitura dos cursos ministrados por Michel Foucault no Collège de France, particularmente - Os Anormais, O poder psiquiátrico e Segurança, território e população. Além destas duas críticas, será analisado também o texto de Ian Hacking, Lost in the Forest, publicado após a edição do DSM-V. Hacking propõe nesse texto não nos determos numa ou outra nova categoria diagnóstica (as árvores), mas na própria estratégia de diagnóstico apresentada no Manual como um todo (a floresta).<hr/>This paper aims to analyze two criticisms concerned with the publication of DSM-V that focused the attention of the international community: the criticism of Thomas Insel, Director of the National Institute of Mental Health (NIMH), and the criticism made by Allen Frances, who was the head of the task force that developed the DSM-IV. Both will be analyzed having as frame the courses given by Michel Foucault at the Collège de France, particularly The abnormals, Psychiatric power, and Security, territory and population. Besides these two criticisms, it will also analyze Ian Hacking's text Lost in the forest, published after the release of DSM-V. Hacking proposed in this paper that we must not pay attention to each new diagnostic category (the trees), but in the general diagnostic strategy presented in the manual, considered as a whole (the forest). <![CDATA[Epigenetics as new etiological hypothesis in the contemporary psychiatric field]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000300765&lng=es&nrm=iso&tlng=es Nas últimas décadas, as teorias neurocientíficas passaram a ser adotadas como explicação primordial para a etiologia dos transtornos mentais. Com o objetivo de encontrar os fundamentos dos transtornos, as investigações priorizaram a carga genética e o funcionamento cerebral. A partir da valorização da determinação biológica das doenças e do surgimento de variadas tecnologias de pesquisa médica, aventou-se a possibilidade de que as causas dos transtornos fossem, finalmente, compreendidas. No entanto, diversas dificuldades e desafios marcam o projeto neurocientífico de fundamentação biológica da etiologia das doenças. A introdução recente da noção de epigenética no campo psiquiátrico vem sendo considerada fundamental para renovar a esperança de compreensão da etiologia dos transtornos. A partir da análise de artigos de revisão, o presente trabalho tem como objetivos examinar a apropriação da noção de epigenética pelo campo psiquiátrico contemporâneo, identificando suas origens e descrevendo suas principais características, e refletir sobre as consequências de sua adoção. Além de contribuir para a redefinição das teses etiológicas no campo psiquiátrico, a noção de epigenética impõe uma reconfiguração do conhecimento genético e, em certa medida, do próprio projeto determinista e reducionista de fundamentação biológica dos transtornos mentais, permitindo interpretações mais nuançadas sobre as neurociências e a psiquiatria contemporânea.<hr/>In recent decades, neuroscientific theories began to be adopted as central to the etiology of mental disorders explanation. Aiming to find the foundations of disorders, investigations took prioritized genetic load and brain functioning. From the valuation of biological determination of diseases and the emergence of various technologies of medical research, one has suggested the possibility that the causes of disorders were finally understood. However, several difficulties and challenges mark the neuroscientific project biological foundation of disease etiology. The recent introduction of the notion of epigenetics in the psychiatric field has been considered essential to renew the hope of understanding the etiology of disorders. From the analysis of review articles, this article aims to examine the appropriation of the concept of epigenetics by contemporary psychiatric field, identifying their origins and describing their main characteristics, and reflect on the consequences of their adoption. Besides contributing to the redefinition of etiological theories in the psychiatric field, the notion of epigenetics imposes a reconfiguration of genetic knowledge and, to some extent, the deterministic and reductionist design of biological foundation of mental disorders itself, allowing for more nuanced interpretations of neuroscience and contemporary psychiatry. <![CDATA[Domestic and sexual violence in the Family Health Strategy: professional performance and barriers to coping]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000300787&lng=es&nrm=iso&tlng=es A violência doméstica e sexual é um fenômeno complexo, com múltiplas determinações. A abordagem do problema exige outros saberes além dos clínicos e biológicos. O estudo objetivou analisar as percepções dos profissionais da saúde da família a respeito do enfrentamento da violência doméstica e sexual. Realizou-se pesquisa qualitativa com 18 profissionais de sete equipes de saúde em Vitória da Conquista-BA. Para a análise, utilizou-se o método de codificação e categorização temática. Os resultados evidenciaram duas categorias centrais: atuação profissional no atendimento aos casos; e barreiras e dificuldades para o enfrentamento da violência. Os profissionais demonstraram dificuldades em identificar os casos e sua atuação está centrada na abordagem sintomatológica. As principais dificuldades percebidas referem-se ao medo e à insegurança, à sobrecarga de atribuições e à formação inadequada. Considera-se a necessidade de articulação intersetorial e o desenvolvimento de políticas de educação permanente.<hr/>Domestic and sexual violence is a complex issue and has multiple determinations. The problem requires awareness that goes beyond clinical and biological knowledge. This study aimed to analyze the perceptions of family health professionals on the fight against domestic and sexual violence. A qualitative research was conducted with 18 professionals of seven health teams in Vitoria da Conquista city, State of Bahia, Brazil. Thematic coding and categorizing was used for the analysis. The results showed two main categories: professional performance in the care of patients; barriers and difficulties in the fight against violence. Professionals showed difficulties in identifying cases in which care is based on the symptomatology approach. The main disclosed difficulties were fear and insecurity; work overload and inadequate training. Inter-sectorial articulation is needed for the fight against the problem and the development of permanent education policies. <![CDATA[Epistemic community and the formation of health reform in Brazil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000300809&lng=es&nrm=iso&tlng=es O artigo trata da análise política que sustentou a Reforma Sanitária Brasileira (RSB), responsável pela definição do Sistema Único de Saúde e pela ideia do direito universal contemplada pela Constituição Federal de 1988 (CF 1988). O texto ilumina a singular contribuição da comunidade de epistêmica dos sanitaristas para a formação da agenda de política pública redistributiva da saúde no contexto da redemocratização. O artigo revisa também as explicações para a fragmentação e influência do setor privado do sistema de saúde brasileiro, a despeito do sucesso institucional da proposta da universalização redistributiva. Destaca que a RSB não contemplava o veto à presença do mercado no setor saúde, o que reduziu os custos políticos para o setor privado impusesse suas preferências na Nova Democracia. O artigo conclui que a análise dos limites estruturais e institucionais para uma política pública redistributiva na saúde é ainda um desafio para a comunidade de especialistas da saúde coletiva.<hr/>This paper addresses the policy analysis that underpinned the Brazilian Sanitary Reform (SR), responsible for the defining the Unified Health System and for the proposal to make universal health care a right under the Federal Constitution of 1988 (FC1988). The paper highlights the role of political argumentation by the epistemic community of experts in the health field as central to the redistributive health sector reform. Although Brazil's health system is defined by the FC1988 as comprising universal access, hegemonic public funding and direct provision of care by the government, today it is fragmented and under huge influence of the private sector. In a comparative perspective, participation by private health insurance is much higher than in other emerging countries. This paper argues that, as FC1988 proposed no veto against the market's operating in the health sector, private health care and health insurance companies with greater voice have succeeded in imposing preferences in decision-making arenas. The paper concludes that the analysis of the institutional limits of redistributive public policies in Brazil presents a challenge to the SR's epistemic community today. <![CDATA[Animal experimentation and its limits: core set and public participation]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000300831&lng=es&nrm=iso&tlng=es As controvérsias em ciência e tecnologia são cada vez mais reconhecidas como questões éticas e morais, e não somente técnicas. É o caso da experimentação animal, foco deste trabalho. Visando clarificar quais grupos tiveram seus interesses e reivindicações atendidos e quais foram ignorados, foi efetuada uma análise da legislação do estado de São Paulo sobre o assunto, a partir do referencial teórico dos Estudos Sociais da Ciência e Tecnologia. O estudo abordou aspectos como a relação entre a comunidade científica, a camada política e o público leigo, a autoridade da ciência e as estratégias para inclusão/exclusão de grupos. Concluiu-se que, apesar dos crescentes questionamentos sobre as consequências sociais, éticas e morais da prática científica, a ciência ainda desempenha um papel central na resolução de controvérsias, ocupando um lugar privilegiado dentro do core set.<hr/>Controversies in science and technology are increasingly recognized as ethical and moral issues, not just technical. It is the case of animal experimentation, the central issue of this work. Using the theoretical framework of Social Studies of Science and Technology, the work analyses the law of the State of São Paulo, Brazil, about animal experimentation, aiming to clarify which groups had their interests and demands met, and which were ignored. The study addressed issues such as the relationship between the scientific community, the lay public and the policy layer, the authority of science and the strategies for inclusion/exclusion of groups. It was concluded that, despite the growing doubts about the social, moral and ethical consequences of scientific practice, science still plays a central role in the resolution of controversies, occupying a privileged place within the core set. <![CDATA[International policies in science and health: cellular research and regenerative medicine]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000300851&lng=es&nrm=iso&tlng=es O desenvolvimento de medicamentos e terapias baseados nos princípios científicos das biociências e das biotecnologias da saúde - com base em células vivas e difíceis de serem estandardizadas - tem sido um tema de amplos debates públicos em nível global. A área tem sido recentemente demarcada como medicina regenerativa, que inclui as pesquisas e terapias com células-tronco (PCT e TC), foco deste estudo. No presente artigo, apresentam-se os principais eventos históricos na área de pesquisa celular, descreve-se o estágio atual na evolução da medicina regenerativa e as características das principais políticas desenvolvidas, em especial pelos países de liderança global, e em relação à regulamentação dos direitos de propriedade intelectual. Desenvolve-se análise quantitativa e qualitativa com dados secundários coletados em nível internacional, revisão bibliográfica e de informações em arquivos das instituições de regulamentação globais, resenhas jornalísticas atualizadas, assim como de artigos especializados publicados em revistas internacionais. A revisão da informação é guiada pelas seguintes perguntas: quais são as trajetórias principais de inovação em ciência e saúde nessa área? Quais fatores incidem principalmente na sua evolução? Conclui-se com reflexões específicas sobre os impactos dos desenvolvimentos associados na Saúde Coletiva.<hr/>Medicine and therapy developments based upon scientific principles of biosciences and health biotechnologies - with the use of live cells which are difficult to standardize - have been subject of wide public debates at the global level. The area has been recently defined as one of regenerative medicine that includes stem cell research and therapy, the focus of our study. This paper presents the main historical research events in cellular research, describes regenerative medicine's present stage of evolution and the characteristics of the main public policies developed, most especially in the leading countries and in relation to the regulation of intellectual property rights. A quantitative and qualitative analysis is developed, drawing upon different sets of secondary data collected internationally, bibliographic and archival information from global regulatory institutions, updated journal reviews as well as of specialized articles published in international journals. This information is reviewed guided by the following questions: which are the main trajectories in health innovation in this area? Which factors have most highly influenced its evolution? The paper concludes with reflections on the specific impacts of associated developments on collective health. <![CDATA[Advances and challenges in standardization of free samples of drugs in Brazil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000300871&lng=es&nrm=iso&tlng=es Este trabalho analisou criticamente a legislação sobre amostras grátis de medicamentos no Brasil, pontuando alguns aspectos importantes relacionados à saúde da população. Foi realizado um levantamento das leis, decretos, normas e regulamentações que norteiam o assunto. A amostra grátis é uma das estratégias de publicidade e marketing usadas pela indústria farmacêutica. Em alguns casos, a indicação de certos medicamentos é baseada em dados técnicos apresentados pelos propagandistas. Por outro lado, os médicos que buscam informações técnicas em fontes com menor influência da indústria farmacêutica indicam menos os medicamentos novos, que na maioria das vezes são mais caros. Embora tenha sido observado um avanço na normatização em relação às amostras grátis, ela ainda é incipiente. Tópicos como o prazo mínimo para sua distribuição, quantidade máxima a ser entregue a cada prescritor, seu transporte, armazenamento e cuidados com o prazo de validade deveriam ser incluídas na legislação pertinente, como ocorre em outros países. Estas discussões deveriam ser retomadas com a menor influência possível dos laboratórios farmacêuticos, seguindo critérios técnico-científicos. Portanto, é necessário que este assunto seja contextualizado nas resoluções sobre amostras grátis de medicamentos, seguindo as normas das boas práticas de fabricação. <hr/>This paper critically analyzed the legislation on free samples of medicines in Brazil, scoring some important health-related aspects of the population. A survey of laws, decrees, rules and regulations that guide the subject was conducted. The free sample is one of the advertising and marketing strategies used by the pharmaceutical industry. In some cases, the designation of certain drugs is based on technical data provided by the propagandists. On the other hand, physicians seeking technical information on sources with less influence of the pharmaceutical industry indicate fewer new drugs, which most often are more expensive. Although an improvement in standardization has been seen for free samples, it is still incipient. Topics such as the time limit for its distribution, maximum to be delivered to each prescriber, transport, storage and care of the expiration date amount should be included in the relevant legislation, as in other countries. These discussions should be resumed with the least possible influence of pharmaceutical companies, following technical and scientific criteria. Therefore, it is necessary that this matter be contextualized in resolutions on free samples of medicines, following the standards of good manufacturing practices. <![CDATA[Recent changes in the pharmaceutical industry: a survey of worldwide and Brazilian experience in the 21st century]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000300885&lng=es&nrm=iso&tlng=es O artigo discute as características e tendências da indústria farmacêutica mundial e brasileira no século XXI, suas transformações e tendências setoriais, e seus atores. Foram utilizadas a pesquisa qualitativa e a técnica de análise documental, que permitiram verificar que, no início do século XX, a indústria farmacêutica mundial apresentava estrutura homogênea e oferta reduzida de seus produtos. Após a Segunda Guerra Mundial, houve fortalecimento da produção de medicamentos baseados na síntese química e diversificação da oferta e demanda por medicamentos. O mercado farmacêutico passou da competição mais ampla para uma de caráter oligopólico. Nos anos 1990, o portfólio dessas indústrias ampliou-se para áreas de saúde animal, produtos de higiene/cuidado pessoal e de nutrição/dietética. Na década de 2000, a indústria farmacêutica mundial intensificou esse processo, e devido à expiração das patentes dos medicamentos, se concentrou no segmento dos genéricos, adquirindo empresas nos mercados emergentes. O setor farmacêutico brasileiro seguiu os moldes da indústria farmacêutica mundial e passou a investir na produção de medicamentos genéricos, fitoterápicos e no avanço dos biotecnológicos, com o apoio financeiro público do BNDES. Esse contexto continua a exigir avanços na inovação em saúde, e reclama da regulação sanitária o enfrentamento dos desafios advindos dessa grande transformação. Cabe destacar os desafios relativos aos custos dos medicamentos e de seus fortes impactos sobre os sistemas de saúde, em especial aqueles de caráter mais inclusivo.<hr/>This article discusses the characteristics and trends of the global and Brazilian pharmaceutical industry in the 21st century, its transformations and industry trends, and its actors. Qualitative research and the technique of document analysis allowed us to check that in early 20th century, the global pharmaceutical industry was characterized by homogeneous structure and reduced supply of products. After the Second World War, there was strengthening of the production of medicines based on chemical synthesis and diversification of supply and demand for drugs. The pharmaceutical market has shifted from broader competition for one of oligopolistic character. In the 1990s, these industries' portfolio expanded to areas of animal health, hygiene / personal care and nutrition / dietetics. In the 2000s, the global pharmaceutical industry intensified this process, and due to the expiration of patents on medicines, focused on the generic segment, acquiring companies in emerging markets. The Brazilian pharmaceutical industry followed the lines of the global pharmaceutical industry and started to invest in the production of generic medicines, herbal and advancement of biotechnology, with public financial support of the BNDES. This context continues to demand advances in health innovation, and demands of the health regulation to face the challenges arising from this great transformation. It is worth mentioning the challenges relating to costs of drugs and their strong impact on health systems, particularly those of more inclusive character. <![CDATA[The reconstruction of medical education within new practice sceneries: a new thinking style?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000300909&lng=es&nrm=iso&tlng=es Este artigo discute o processo de transformação da formação médica brasileira a partir da experiência de reforma curricular desenvolvida na escola médica da Universidade Federal Fluminense. Utilizou-se o referencial sócio-filosófico de Ludwig Fleck, partindo do pressuposto de que o olhar anatomoclínico orienta o estilo de pensamento biomédico. Considerou-se a hipótese de que a formação médica encontra-se estruturada entre dois polos (tecnocientífico e ético-humanista), com a valorização do primeiro, e o Sistema Único de Saúde (SUS) como superfície de emergência das mudanças na educação médica. Desenvolveu-se uma pesquisa de caráter etnográfico enfocando a disciplina Trabalho de Campo Supervisionado, com triangulação de métodos: observação participante dos cenários diversificados de aprendizagem nos dois primeiros anos de formação, entrevistas com alunos e preceptores e análise documental. Concluiu-se que a instituição de novos cenários de prática favorece a construção de um olhar ampliado dos estudantes sobre os usuários dos serviços de saúde, contribuindo para o resgate do polo ético-humanista da formação.<hr/>This article debates the transformation process of the Brazilian medical education based on the experience of the curriculum reformation developed in the Medical School of Universidade Federal Fluminense. We adopted Ludwig Fleck's socio-philosophical reference, assuming that the anatomoclinical viewpoint guides the biomedic thinking style. It was considered the hypothesis that the medical education finds itself structured between two poles: the technical-scientific and the ethical-humanist, the former being more appreciated, and that Brazil's Unified National Health System (SUS) as the platform for the emergence of changes in medical education. A study with ethnographic features was conducted focusing on the subject of "Supervised Fieldwork", with the following methods being triangulated: partaker observation of diversified learning sceneries throughout the first two years of education; interviews with student and preceptors; and document analysis. We concluded that the establishment of new practice scenarios favors the construction, by the students, of an amplified point of view about the health services users, which contributes for the rescue of the ethical-humanist pole of education. <![CDATA[Masculinities between killing and dying: what health has to do with it?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000300931&lng=es&nrm=iso&tlng=es As causas externas são as principais responsáveis pelo adoecimento e pela morte na população masculina brasileira jovem. Especificamente em relação aos homens inseridos no contexto criminal, se não morrem em decorrência da violência urbana, lhes é destinada a violência do cárcere. A fim de compreender o diagrama de forças implicado na produção de masculinidades criminalizadas, buscamos entender que saúde é possível para essas masculinidades marcadas pela morte física ou pela morte social. O estudo inspira-se metodologicamente na perspectiva teórica de Michel Foucault, buscando analisar, no contexto biopolítico brasileiro, a saúde dos homens privados de liberdade sob a luz da Política de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH), do Plano Nacional de Atenção à Saúde no Sistema Penitenciário e da atual Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional. A análise aponta para as interseccionalidades de raça e classe social na produção do adoecimento. Os dados atuais revelam que muitos homens que adoecem na prisão morrem fora dela por falta de acesso ao cuidado em saúde. Nesta senda, a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde no Sistema Penitenciário recoloca a discussão dos direitos à saúde, sobretudo no que tange à integralidade e à intersetorialidade.<hr/>The main cause of illness and death in the Brazilian young male population is external. Men involved in the criminal context die due to violence or are exposed to prison violence, the focus of this paper. In order to understand the diagram of forces involved in the production of criminalized masculinities, we aim at understanding which health is possible for these men whose fate, almost invariably, is social or physical death. Methodologically, this article is inspired by Michel Foucault perspective, analyzing, in the Brazilian biopolitical context, the discussion about public health policies directed towards men, such as Man's Health Care Policy, the Plan for Health Care in Prisons and the new National Health Care Plan for People in Prisons. The analysis indicates that race and class inter-sectionalities are directly involved in the production of incarcerated men's health. Recent data reveal that men get sick in prisons and die outside due to the lack of proper assistance. In this sense, the National Health Care Plan for Incarcerated People replaces the debate on health rights mainly related to integral and inter-sectorial aspects. <![CDATA[Justice as praxis, human capabilities and health]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000300951&lng=es&nrm=iso&tlng=es Este trabalho objetiva discutir uma perspectiva de justiça voltada para as capacidades e necessidades dos indivíduos e sua aplicação no campo da saúde. Na introdução, são feitas duas observações gerais, com o intuito de contextualizar o tema da justiça distributiva ou social. Em seguida, explicita-se a visão ontológica dos seres humanos adotada nesta reflexão, baseada nos escritos do jovem Karl Marx. Em terceiro lugar, defende-se uma perspectiva da justiça - entendida como práxis - e sua aplicação no campo da saúde. Finalmente, são feitas algumas considerações, ressaltando a importância de estudos que conectem as reflexões sobre as teorias de justiça contemporâneas e as políticas públicas e, em especial, no campo da Saúde Coletiva, a partir da tradição marxista.<hr/>This article discusses a perspective of justice focused on the capabilities and needs of individuals and their application in the field of health. In the introduction, two general observations are made in order to contextualize the theme of distributive or social justice. Next, the ontological view of human beings based on the writings of the young Karl Marx is outlined. Thirdly, a perspective of justice - understood as praxis - and its application in the field of health are defended. Finally, some concluding remarks are made, which emphasize the importance of studies that connect the reflections on contemporary theories of justice and public policy and in particular in the field of public health within the Marxist tradition. <![CDATA[Puericulture in review]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000300973&lng=es&nrm=iso&tlng=es Examina-se o papel das revistas femininas na constituição da puericultura como área de conhecimento e campo específico de atuação médica nas primeiras décadas do século XX no Brasil, e de um novo papel social feminino: a mãe moderna. A partir da identificação da imprensa periódica como veículo privilegiado de difusão da ciência na sociedade, aponta-se a função de mediação cultural exercida por duas revistas em circulação no período - Vida Doméstica e Revista Feminina - na conformação de um novo modelo de maternidade, de base científica. A maternidade científica mostrou-se como elemento central de um processo de aliança negociada entre médicos e mulheres das camadas média e alta dos principais centros urbanos brasileiros, de consequências transformadoras para ambos.<hr/>This paper aims to examine the impact of feminine magazines in the constitution of well-child care as a specific area of knowledge and medical practice in the first decades of the 20th century in Brazil and the new feminine social role: the modern mother. Taking as a point of departure the identification of periodic press as a privileged way to spread science among society, we analyze the cultural mediation role performed by two feminine magazines of that period - Vida Doméstica and Revista Feminina - in building of a new maternity model, in scientific basis. The scientific maternity was the main subject of a negotiated alliance process held between doctors and Brazilian high urban class women, with great consequences to both. <![CDATA[Medicinas alternativas e complementares na Atenção Primária em Saúde]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000300995&lng=es&nrm=iso&tlng=es Examina-se o papel das revistas femininas na constituição da puericultura como área de conhecimento e campo específico de atuação médica nas primeiras décadas do século XX no Brasil, e de um novo papel social feminino: a mãe moderna. A partir da identificação da imprensa periódica como veículo privilegiado de difusão da ciência na sociedade, aponta-se a função de mediação cultural exercida por duas revistas em circulação no período - Vida Doméstica e Revista Feminina - na conformação de um novo modelo de maternidade, de base científica. A maternidade científica mostrou-se como elemento central de um processo de aliança negociada entre médicos e mulheres das camadas média e alta dos principais centros urbanos brasileiros, de consequências transformadoras para ambos.<hr/>This paper aims to examine the impact of feminine magazines in the constitution of well-child care as a specific area of knowledge and medical practice in the first decades of the 20th century in Brazil and the new feminine social role: the modern mother. Taking as a point of departure the identification of periodic press as a privileged way to spread science among society, we analyze the cultural mediation role performed by two feminine magazines of that period - Vida Doméstica and Revista Feminina - in building of a new maternity model, in scientific basis. The scientific maternity was the main subject of a negotiated alliance process held between doctors and Brazilian high urban class women, with great consequences to both.