Scielo RSS <![CDATA[Physis: Revista de Saúde Coletiva]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0103-733120050001&lang=pt vol. 15 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<B>A Pesquisa e o Campo da Saúde Coletiva</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312005000100001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<B>Pós-graduação em saúde coletiva no Brasil</B>: <B>histórico e perspectivas</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312005000100002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O presente trabalho aborda a constituição do campo da Saúde Coletiva no Brasil em três aspectos: origens da Saúde Coletiva, aspectos históricos da saúde no Brasil, a Saúde Coletiva como prática pedagógica e perspectivas do campo. A noção básica que orienta a elaboração deste trabalho é a que considera a Saúde Coletiva como um campo, dentro da concepção dada a essa noção por Pierre Bourdieu. São trazidas informações sobre a situação dos cursos de pós-graduação e da estrutura curricular. Nas conclusões, demarca-se a posição de entender a Saúde Coletiva como um campo que se baseia na interdisciplinaridade e que se apóia nas dimensões quantitativas e qualitativas, sincrônicas e diacrônicas, objetivas e subjetivas.<hr/>This study approaches the establishment of the field of Collective Health in Brazil in three dimensions: the origins of Collective Health, historical aspects of health in Brazil, and Collective Health as a pedagogical practice, as well as prospects for the field. The underlying notion in the elaboration of this study considers Collective Health as a field, within the concept proposed by Pierre Bourdieu. The author presents information on the situation with graduate courses and the curricular structure. The conclusions demarcate the view of Collective Health as a field based on interdisciplinarity and the quantitative and qualitative, synchronous and diachronic, and objective and subjective dimensions. <![CDATA[<B>Prometeu acorrentado</B>: <B>análise sociológica da categoria <I>produtividade</I> e as condições atuais da vida acadêmica</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312005000100003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O artigo propõe-se a analisar certas relações, presentes na sociedade contemporânea, entre regime de produção intelectual, pesquisa e a categoria "produtividade", vista como manifestação privilegiada do conhecimento científico. Tal categoria é importada de estrutura econômica e aplicada ao trabalho intelectual. Procura-se evidenciar como a lógica da produtividade das máquinas ou de setores específicos da produção de conhecimento, sem provocar dano à saúde dos pesquisadores, e mesmo à própria produtividade científica, desconsidera objetivos, ritmos, formas de produzir e divulgar o trabalho científico, em suas múltiplas versões disciplinares.<hr/>This article proposes to analyze relations in contemporary society between intellectual output and the category "productivity", viewed as a privileged manifestation of scientific knowledge. The category has been imported from economics and applied to intellectual work. The aim is to show how the logic of machine-like productivity or that of specific sectors in knowledge output, without harming researchers' health or even scientific productivity itself, overlook the objectives, rhythms, and forms of producing and disseminating the multiple disciplinary versions of scientific work. <![CDATA[<B>Sobre juízes e profissões</B>: <B>a avaliação de um campo disciplinar complexo</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312005000100004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A Saúde Coletiva é um espaço disciplinar complexo que reclama instâncias de avaliação capazes de reconhecer essa pluralidade de modelos e discursos que convergem na preocupação pela saúde das populações. Destacamos a incompatibilidade entre uma sobrevalorização de artigos publicados nas revistas de impacto, em sua ampla maioria de Biomedicina ou Epidemiologia, e a complexidade própria da área da Saúde Coletiva. Para questionar essa associação que atribui racionalidade e objetividade a um conhecimento, na medida em que é sancionado pelo uso (citações) da comunidade científica, utilizamos a distinção entre profissão e disciplina que Stephen Toulmin estabelece em A Compreensão Humana. A partir dessa distinção, nos perguntamos: "a forma de avaliação existente (autoridade profissional) contribui para defender as legítimas pretensões intelectuais de desenvolvimento da (disciplina) Saúde Coletiva?".<hr/>Collective Health is a complex disciplinary field which demands evaluation mechanisms capable of recognizing this plurality of models and discourses converging in the concern over the health of populations. We highlight the incompatibility between overvaluing of articles published in high-impact journals, the vast majority of which in the fields of Biomedicine or Epidemiology, and the very complexity of the Collective Health field. To question this association ascribing rationality and objectivity to a form of knowledge on the basis of its sanctioning through use (citations) by the scientific community, we use the distinction between profession and discipline as established by Stephen Toulmin in Human Understanding. Based on this distinction, we ask: "Does the existing form of evaluation (professional authority) help defend the legitimate intellectual aims for development of Collective Health as a discipline?" <![CDATA[<B>Uma reflexão sobre o processo de avaliação das pós-graduações brasileiras com ênfase na área de saúde coletiva</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312005000100005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este artigo busca promover uma reflexão acerca dos critérios adotados pelo sistema de avaliação da Pós-graduação em curso no país e seu impacto no âmbito dos diferentes programas, conferindo destaque na análise à área de Saúde Coletiva. Ressalta-se, por um lado, a importância que os processos avaliativos têm na consolidação do sistema de ensino e pesquisa, contribuindo, de modo decisivo, para a promoção e monitoramento da sua qualidade. Em contrapartida, os autores convidam a uma reflexão sobre a concepção de ciência subjacente aos critérios adotados e seu impacto no conjunto dos cursos que compõem a pós-graduação em Saúde Coletiva. Para tanto, apontam obstáculos situados em planos distintos e as desigualdades, não apenas regionais, mas entre instituições geograficamente próximas mas que desenvolvem suas práticas em contextos distintos. O texto finaliza indagando sobre a correspondência entre o percurso histórico e os compromissos que marcam a trajetória da Saúde Coletiva e os rumos atuais da avaliação da pós-graduação nesse campo de saberes e práticas.<hr/>This article aims to reflect on the criteria used in the current evaluation of graduate studies in Brazil and their impact on different programs, highlighting the analysis of the Collective Health field. The article emphasizes, on the one hand, the importance of evaluation processes for consolidating the teaching and research system, contributing decisively to the promotion and monitoring of its quality. On the other, the authors invite readers to reflect on the underlying concept of science in these criteria and their impact on the set of courses comprising Collective Health graduate studies in the country. The authors thus point to the obstacles on various levels and the inequalities between regions and between institutions that are geographically close, but which develop their practices in distinct contexts. The article concludes by inquiring as to the correspondence between the historical background and the commitments marking the history of Collective health and the current directions in the evaluation of graduate studies in this field of knowledge and practice. <![CDATA[<B>Anencefalia e morte cerebral (neurológica)</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312005000100006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Vem-se discutindo no país a ética da interrupção da gravidez no caso de fetos anencéfalos. Os opositores ao aborto nesses casos apontam, entre outros argumentos, que não se trata de morte cerebral devido à presença de tronco encefálico. Neste artigo discutimos o conceito de morte cerebral e sua aplicação no que tange à anencefalia. Apontamos alguns aspectos históricos do desenvolvimento desse conceito e a importância de ser considerada a diferença entre conceito e critérios. A morte neurológica é a perda definitiva e total da consciência, enquanto a presença do tronco cerebral é apenas um critério a ser usado nos casos de lesão encefálica em encéfalos antes perfeitos. O conceito de morte cerebral se aplica completamente à ausência de córtex dos anencéfalos, o que sem dúvida permite sua retirada do útero materno. Manter juridicamente a criminalização desse procedimento é uma interferência religiosa no Estado laico e democrático, que impede o exercício de escolha pelos indivíduos segundo seu credo.<hr/>Brazilian society has recently discussed the ethics of interrupting pregnancy in the case of an anencephalic fetus. In such cases, anti-abortionists contend that anencephaly is not the same as brain death, since a brainstem is present. This article discusses the concept of brain death and its application to the issue of anencephaly. We point to key historical aspects in the development of this concept and the importance of considering the difference between concept and criteria. Neurological death is the definitive and complete loss of consciousness, while the presence of a brainstem is merely a criterion to be used in cases of head injury in previously intact brains. The concept of brain death is totally applicable to the absence of cortex in a fetus with anencephaly, which without a doubt allows such a fetus to be removed from the uterus. To maintain the criminalization of this procedure by legal means represents religious interference in the lay and democratic state, thus impeding exercise of choice by individuals in accordance with personal creed. <![CDATA[<B>O Atendimento de emergência a corpos feridos por atos violentos</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312005000100007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A indagação fundamental deste texto diz respeito aos limites e possibilidades de uma atenção a casos de violência no âmbito da saúde, em particular na emergência. Parte-se do problema de que uma atenção especializada a esses casos requer uma atuação interdisciplinar e multiprofissional, distinta daquela pressuposta na formação biomédica que caracteriza os profissionais de saúde em geral, sobretudo médicos e enfermeiros. Com base em pesquisa etnográfica em um hospital público de emergências na cidade de São Paulo, busca-se analisar as concepções de corpo e violência desses profissionais, subjacentes a suas práticas de atendimento a corpos feridos por atos violentos, dadas as características desses serviços. Pretende-se atentar para as concepções e práticas que se instituem em um contexto de atendimento à saúde caracterizado pela destituição da subjetividade tanto dos doentes, quantos dos profissionais - da qual são emblemáticos os serviços de emergência - e discutir suas implicações para a atenção a casos de violência.<hr/>The underlying question in this article relates to the limits and possibilities of care for victims of violence as provided by health services, specifically by emergency departments. The initial problem is that specialized care for these cases requires interdisciplinary and multi-professional action, distinct from that proposed during the biomedical training of health professionals as a whole and especially physicians and nurses. Beginning with an ethnographic study of a public emergency hospital in the city of São Paulo, the article then seeks to analyze the concepts of body and violence adopted by these professionals, underlying their care for bodies injured by violent acts, within the characteristics of these services. The focus is on concepts and practices in a healthcare context characterized by the displacement of subjectivity both in patients and health professionals, illustrated by emergency services, with a discussion on the implications for treatment of victims of violence. <![CDATA[<B>Atenção psicossocial e gestão de populações</B>: <B>sobre os discursos e as práticas em torno da responsabilidade no campo da saúde mental</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312005000100008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este artigo tem como objetivo delinear os discursos e as práticas em torno da noção de responsabilidade no campo da saúde mental, tendo em vista o processo de negociação, divisão e delegação de encargos pelo cuidado entre profissionais, familiares, usuários e membros da comunidade. A "tomada de responsabilidade do serviço pelo território" é um desses discursos. A construção de "técnicos de referência" nos Centros de Atenção Psicossocial se torna exemplar dessas mudanças. Vê-se como as práticas relativas ao engajamento, ao vínculo e à implicação são técnicas cujas funções terapêuticas e administrativas são articuladas.<hr/>This article aims to demarcate the discourses and practices concerning the notion of responsibility in the field of mental health, given the process of negotiating, sharing, and delegating responsibilities for care between healthcare professionals, family, clients, and community members. "Taking responsibility for the service through the territory" is one such discourse. The construction of "reference staff members" in Centers for Psychosocial Care is an example of such changes. One notes how practices pertaining to engagement, bond, and implication are techniques whose therapeutic and administrative functions are linked. <![CDATA[<B>O barão da ralé</B>: <B>o mito Madame Satã e a identidade nacional brasileira</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312005000100009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este artigo tem como objetivo delinear os discursos e as práticas em torno da noção de responsabilidade no campo da saúde mental, tendo em vista o processo de negociação, divisão e delegação de encargos pelo cuidado entre profissionais, familiares, usuários e membros da comunidade. A "tomada de responsabilidade do serviço pelo território" é um desses discursos. A construção de "técnicos de referência" nos Centros de Atenção Psicossocial se torna exemplar dessas mudanças. Vê-se como as práticas relativas ao engajamento, ao vínculo e à implicação são técnicas cujas funções terapêuticas e administrativas são articuladas.<hr/>This article aims to demarcate the discourses and practices concerning the notion of responsibility in the field of mental health, given the process of negotiating, sharing, and delegating responsibilities for care between healthcare professionals, family, clients, and community members. "Taking responsibility for the service through the territory" is one such discourse. The construction of "reference staff members" in Centers for Psychosocial Care is an example of such changes. One notes how practices pertaining to engagement, bond, and implication are techniques whose therapeutic and administrative functions are linked. <![CDATA[<B>Uma janela indiscreta sobre o tráfico de drogas em Copacabana</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312005000100010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este artigo tem como objetivo delinear os discursos e as práticas em torno da noção de responsabilidade no campo da saúde mental, tendo em vista o processo de negociação, divisão e delegação de encargos pelo cuidado entre profissionais, familiares, usuários e membros da comunidade. A "tomada de responsabilidade do serviço pelo território" é um desses discursos. A construção de "técnicos de referência" nos Centros de Atenção Psicossocial se torna exemplar dessas mudanças. Vê-se como as práticas relativas ao engajamento, ao vínculo e à implicação são técnicas cujas funções terapêuticas e administrativas são articuladas.<hr/>This article aims to demarcate the discourses and practices concerning the notion of responsibility in the field of mental health, given the process of negotiating, sharing, and delegating responsibilities for care between healthcare professionals, family, clients, and community members. "Taking responsibility for the service through the territory" is one such discourse. The construction of "reference staff members" in Centers for Psychosocial Care is an example of such changes. One notes how practices pertaining to engagement, bond, and implication are techniques whose therapeutic and administrative functions are linked. <![CDATA[<B>Desvios na estrada</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312005000100011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este artigo tem como objetivo delinear os discursos e as práticas em torno da noção de responsabilidade no campo da saúde mental, tendo em vista o processo de negociação, divisão e delegação de encargos pelo cuidado entre profissionais, familiares, usuários e membros da comunidade. A "tomada de responsabilidade do serviço pelo território" é um desses discursos. A construção de "técnicos de referência" nos Centros de Atenção Psicossocial se torna exemplar dessas mudanças. Vê-se como as práticas relativas ao engajamento, ao vínculo e à implicação são técnicas cujas funções terapêuticas e administrativas são articuladas.<hr/>This article aims to demarcate the discourses and practices concerning the notion of responsibility in the field of mental health, given the process of negotiating, sharing, and delegating responsibilities for care between healthcare professionals, family, clients, and community members. "Taking responsibility for the service through the territory" is one such discourse. The construction of "reference staff members" in Centers for Psychosocial Care is an example of such changes. One notes how practices pertaining to engagement, bond, and implication are techniques whose therapeutic and administrative functions are linked. <![CDATA[<B>Nos Labirintos da Política de Cotas para Negros no Ensino Superior</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312005000100012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este artigo tem como objetivo delinear os discursos e as práticas em torno da noção de responsabilidade no campo da saúde mental, tendo em vista o processo de negociação, divisão e delegação de encargos pelo cuidado entre profissionais, familiares, usuários e membros da comunidade. A "tomada de responsabilidade do serviço pelo território" é um desses discursos. A construção de "técnicos de referência" nos Centros de Atenção Psicossocial se torna exemplar dessas mudanças. Vê-se como as práticas relativas ao engajamento, ao vínculo e à implicação são técnicas cujas funções terapêuticas e administrativas são articuladas.<hr/>This article aims to demarcate the discourses and practices concerning the notion of responsibility in the field of mental health, given the process of negotiating, sharing, and delegating responsibilities for care between healthcare professionals, family, clients, and community members. "Taking responsibility for the service through the territory" is one such discourse. The construction of "reference staff members" in Centers for Psychosocial Care is an example of such changes. One notes how practices pertaining to engagement, bond, and implication are techniques whose therapeutic and administrative functions are linked.