Scielo RSS <![CDATA[Revista Estudos Feministas]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0104-026X20160003&lang=pt vol. 24 num. 3 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Editorial]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000300673&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[Uma questão de gênero: ofensas de leitores à Dilma Rousseff no Facebook da Folha]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000300679&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: A proposta deste artigo é mapear os comentários ofensivos de leitores direcionados à presidenta Dilma Rousseff e analisar os sentidos relacionados ao preconceito de gênero em duas publicações da página do jornal Folha de S. Paulo no Facebook. As postagens, realizadas no dia 16 de março de 2015, são relativas à primeira declaração oficial da presidenta após os protestos pró-impeachment do dia 15 de março. Por meio da Análise do Discurso e ancorando-se nos estudos feministas pós-estruturalistas, foram mapeados 1.158 comentários de leitores. Verificou-se que 56% dos comentários constituem-se de ofensas que contêm preconceito de gênero. A análise destes textos levou a seis núcleos de sentido, cinco deles estritamente ligados a questões de gênero: Gaslighting e Manplaining; Misticismo e Religiosidade; Ódio e Misoginia; Machismo e Sexismo; e Bropriating.<hr/>Abstract: The purpose of this paper is to map the offensive comments of readers directed to President Dilma Rousseff and analyze the senses related to gender bias in two publications of Folha de S. Paulo newspaper on Facebook. The posts were made on March 16th, 2015 and refer to the first official statement from the president after the pro-impeachment protests on March 15th. Through Discourse Analysis and feminist post-structuralist studies, 1,158 reader's comments were mapped. It was found that 56% of these comments showed sexist offenses. The analysis of these texts resulted in six sense cores, five of them closely related to gender issues: Gaslighting and Manplaining; Mysticism and Religiosity; Hate and Misogyny; Chauvinism and Sexism; and Bropriating. <![CDATA[O gênero negro: apontamentos sobre gênero, feminismo e negritude]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000300691&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Neste artigo, apresento uma revisão teórica do conceito de gênero à luz dos estudos raciais. Isto significa que os preceitos que estabeleceram importantes teorias feministas são conjugados às perspectivas raciais para entender a dupla alteridade da mulher negra. Este texto busca dar visibilidade às análises históricas e filosóficas construídas por feministas pioneiras no Brasil e nos Estados Unidos.<hr/>Abstract: In this paper, I present a theoretical approach on the concept of gender regarding the racial studies. In other words, I would like to analyse the double alterity of Black woman considering the feminist theories and the racial studies. This article is dedicate to give visibility to historical and philosophical perspectives in the Black feminism in Brazil and in the United States. <![CDATA[Entre o obsceno e o científico: pornografia, sexologia e a materialidade do sexo]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000300715&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: A partir de uma comparação entre os discursos da pornografia e da sexologia, este artigo explora questões sobre as variadas manifestações da sexualidade na cultura, a construção de roteiros eróticos e as operações através das quais o sexo é materializado através de instâncias de produção de verdade. Embora pareça inusitado, sugerimos que estes dois exemplos são saberes sexuais que compartilham referências e formas de atuação que nos fazem pensar a respeito da preeminência de certas normas de gênero e de interpretações contemporâneas acerca da produção da materialidade do sexo.<hr/>Abstract: From a comparison between pornography and sexology discourses, this article explores issues about many sexuality manifestations on culture, the development of erotic scripts, and operations through which sex is materialized through regimes of truth production . . Although it may seem unusual, we suggest that both examples are forms of sexual knowledge that share references and means of action, inciting us to think about the distinction of some gender norms, and contemporary interpretations about the production of the materiality of sex. <![CDATA[A biopolítica do corpo feminino em estratégias contemporâneas de ativismo digital]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000300739&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Neste trabalho, observamos a utilização da imagem do corpo feminino como uma estratégia recorrente em ações ativistas em diferentes partes do mundo. Os elementos estético-políticos do corpo, historicamente utilizados pelas artes, tais como o nu, a dor, o erotismo e a identidade (ou o anonimato) são reconduzidos para um projeto de cultura ativa e participativa dentro das redes de comunicação digital. Nossa análise insere-se no campo da biopolítica e faz uso de três exemplos recentes: os autorretratos da egípcia Aliaa Magda Elmahdy e as ações dos coletivos Pussy Riot (Rússia) e Femen (Ucrânia).<hr/>Abstract: In this work, it is observed the use of female body image as a repeated strategy in activist actions in different parts of the world. The aesthetic-political elements of the body, which have historically been used by the Arts, such as nudity, pain, eroticism and identity (or anonymity), are redirected to an active and participative culture project in the digital communication networks. The analysis is located in the biopolitics field and makes use of three recent examples: the Egyptian Aliaa Magda Elmahdy self-portraits and the actions of the collectives Pussy Riot (Russia) and Femen (Ukraine). <![CDATA[Travestis e transexuais: corpos (trans)formados e produção da feminilidade]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000300761&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Neste artigo, discutimos a fabricação dos corpos de travestis e transexuais, problematizando os efeitos produzidos em seus processos de subjetivação. Para tanto, analisamos enunciações produzidas a partir da metodologia da História Oral Temática e da Observação Participante. No processo de constituição das travestilidades e transexualidades, investir na fabricação de um corpo feminino é uma forma de torná-lo visível e atrativo. A prostituição é destacada como uma experiência que produz efeitos na construção da feminilidade e da fabricação de si. A partir de técnicas de si, transexuais e travestis trazem à tona diferentes posições de sujeito, evidenciando outras possibilidades de viver os gêneros e as sexualidades, desafiando, em muitos casos, a heteronormatividade.<hr/>Abstract: In this article, we discuss the body production of transvestites and transsexuals, questioning the effects on their subjectivation processes. Therefore, we analyzed statements produced from the methodology of Thematic Oral History and Participant Observation. In the constitution process of travestilities and transsexualities, investing in the manufacturing of a female body is a way of making it visible and attractive. Prostitution is highlighted as an experience that produces effects in the construction of femininity and self-manufacturing. From techniques of the self, transsexuals and transvestites bring up different subject positions, showing other possibilities of living genders and sexualities, challenging, in many cases, heteronormativity. <![CDATA[Judith Gautier e o espanto de Baudelaire: papéis sociais e espaços literários no século XIX]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000300785&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Esse artigo tem por objetivo apresentar aspectos introdutórios sobre a vida e obra da escritora e tradutora francesa Judith Gautier, relativamente desconhecida no Brasil. Essa reflexão foi incitada pelo espanto que um artigo escrito e publicado pela jovem, com 19 anos, na época, no jornal Le Moniteur, em 29 de março de 1864, produziu sobre o poeta francês Charles Baudelaire. Pautamo-nos em uma carta do autor, endereçada a Judith em 9 de abril de 1864. A reação de surpresa de Baudelaire perante a análise da jovem produziu nele um questionamento sobre seus próprios preconceitos, os quais nos remetem aos papéis sociais e espaços literários atribuídos a mulheres e homens no século XIX.<hr/>Abstract: This article aims at presenting introductory aspects of the life and work of the French writer and translator Judith Gautier who is relatively unknown in Brazil. This reflection was prompted by the surprise that an article written and published by the young woman, who was 19 years old at the time, in the newspaper Le Moniteur, on March 29, 1864, produced on the French poet Charles Baudelaire. We guided our research on a letter from the author addressed to Judith on April 9, 1864. Baudelaire's reaction of surprise before the analysis of the young woman produced in him a questioning of his own prejudice, which leads us to social roles and literary spaces assigned to women and men in the Nineteenth Century. <![CDATA[Uma "perspectiva parcial" sobre ser mulher, cientista e nordestina no Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000300801&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Este artigo propõe compreender como mulheres cientistas estão inseridas na produção de conhecimento científico e tecnológico em universidades públicas federais específicas da Região Nordeste do Brasil. A realização de entrevistas e observações diretas nos seus cotidianos de trabalho tornaram possível a construção de reflexões alicerçadas nas experiências sociais de mulheres cientistas pertencentes a dois grandes ramos de saberes: humanidades e as ciências supostamente "exatas". Por meio desta abordagem, situada e parcial, sobre a inserção e permanência de mulheres nas ciências contemporâneas, pudemos observar a conservação de antigas questões que ainda se colocam como prementes na compreensão feminista e de gênero das ciências.<hr/>Abstract: This paper proposes to understand how women scientists are embedded in the production of scientific and technological knowledge in specific federal public universities in the Northeast of Brazil. The interviews and direct observations in daily life scientific work made possible the construction of reflections grounded on the social experiences of women scientists belonging to two knowledge's branches: humanities and supposed "hard sciences". Through this partial and situated approach, about insertion and permanence of women in contemporary science, we could observe the conservation of old issues that remain as important for feminist and gender studies of science. <![CDATA[Para além do gênero: mulheres e homens em engenharias e licenciaturas]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000300825&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O objetivo deste artigo é analisar discursos de homens e mulheres estudantes de engenharia e licenciaturas na UTFPR e na UFBA sobre os motivos de suas escolhas pelos cursos que realizam. O estudo faz parte da pesquisa de pós-doutorado que investigou as engenharias e licenciaturas das duas universidades sob a ótica de gênero. A pesquisa foi dividida em duas etapas, uma quantitativa e outra qualitativa, sendo a etapa qualitativa realizada a partir de entrevista virtual. Os resultados apontam para o fato de que muitos são os fatores que interferem nas escolhas de homens e mulheres. Dentre eles, destaca-se a influência familiar e de professores/as, a expectativa de remuneração e, principalmente, a vontade própria. Os diferentes motivos alegados pelos/as estudantes dos cursos analisados não estão relacionados exclusivamente ao gênero. As próprias características dos cursos, não necessariamente associadas a estereótipos de gênero, assumem papel relevante nestas escolhas.<hr/>Abstract: The objective of this paper is to analyze the discourses of men and women engineering students and degrees at UTFPR and UFBA about the reasons for choosing their undergraduate programs. The study is part of post-doctoral research which investigated, from a perspective of gender, the choice for studying engineering from two universities. The research was divided into two stages, one quantitative and the other qualitative, and the qualitative step being performed from virtual interview. The results point to the fact that there are many factors that interfere in the choices of men and women for choosing their program. Among them, there is the family and former teachers influence, the expectation of salaries and especially their will. The different reasons given by the students of the analyzed courses are not related exclusively to gender. Undergraduate programs characteristics not necessarily associated with gender stereotypes play significant role in these choices. <![CDATA[Redes de enfrentamento da violência contra mulheres no Sertão de Pernambuco]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000300851&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Objetivamos analisar as redes institucionais e de interconhecimento acionadas pelas mulheres rurais para enfrentar a violência, em municípios do Sertão de Pernambuco, Brasil. Usando trabalho de campo, entrevistas e discussões em grupo, numa pesquisa colaborativa com o Movimento de Mulheres Trabalhadores Rurais do Sertão Central, apresentamos a existência de porosidade entre as redes, que repercute nas lógicas operacionais político-legais de enfrentamento. Ambas as redes mantêm posturas contraditórias, de ajuda/suporte e, também, de recusa de apoio/assistência para evitar e sair das situações de violência. Propostas de implementação de políticas para as mulheres do campo e da floresta devem atentar para esses elos de porosidade que vulnerabilizam e ferem possibilidades de garantia dos direitos humanos das mulheres.<hr/>Abstract: Our objective is to analyze institutional networks and interrelational networks which rural women put into action to face violence in municipalities of the Pernambucan Sertão in Brazil. Using fieldwork, interviews and group discussion, in collaborative research with the Rural Worker Women´s Movement (MMTR) we present the existence of a porosity between networks, which has repercussions on the political, legal and operational logic of facing violence. Both networks have contradictory postures. There are moments of aid/support and also of the refusal of support/help in avoiding and escaping from violent situations. Proposals for the implementation of policies for "women of the country and of the forest" should pay attention to some of these porous links between networks, especially those which create vulnerability and deter possibilities of guarantees of human rights for women. <![CDATA[We Are Not Feminist". Gender, Equality and Neoliberalism in Chile]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000300871&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumen: La instalación de un discurso de la "igualdad de género" en Chile y de nuevos referentes en torno a los significados de lo femenino y lo masculino desde la década de 1990, ha ido acompañada de un desplazamiento de la "cuestión de género" hacia un espectro de mujeres que no provienen del mundo feminista pero que, sin embargo, plantean demandas por condiciones más igualitarias respecto a los varones en los ámbitos en que se desenvuelven. En este trabajo se propone una reflexión sobre las características que adquiere este 'discurso de la igualdad' al cual han contribuido las transformaciones en el terreno económico, explorando las concepciones de género que se desprenden de las propuestas de uno de los organismos femeninos que surgen a comienzos de la década del 2000 y que tienen como ámbito de acción el mundo de los negocios y el emprendimiento.<hr/>Abstract: A "gender equality" discourse and new references around the meanings of the feminine and masculine have been established in Chile since the 1990s. These have been accompanied by a displacement of the "gender question" toward a spectrum of women who do not come from the feminist world, but raise demands for more equal conditions in relation to men in the areas in which they operate. This article presents a reflection on the characteristics acquired by this 'discourse of equality' to which the transformations in the economic field have contributed, exploring the gender conceptions that emerge from the proposals of one of the female organizations that arise in the early 2000s, oriented to the world of business and entrepreneurship. <![CDATA[Direito, gênero e feminismo: uma conversa com Ela Wiecko Volkmer de Castilho]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000300893&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumen: La instalación de un discurso de la "igualdad de género" en Chile y de nuevos referentes en torno a los significados de lo femenino y lo masculino desde la década de 1990, ha ido acompañada de un desplazamiento de la "cuestión de género" hacia un espectro de mujeres que no provienen del mundo feminista pero que, sin embargo, plantean demandas por condiciones más igualitarias respecto a los varones en los ámbitos en que se desenvuelven. En este trabajo se propone una reflexión sobre las características que adquiere este 'discurso de la igualdad' al cual han contribuido las transformaciones en el terreno económico, explorando las concepciones de género que se desprenden de las propuestas de uno de los organismos femeninos que surgen a comienzos de la década del 2000 y que tienen como ámbito de acción el mundo de los negocios y el emprendimiento.<hr/>Abstract: A "gender equality" discourse and new references around the meanings of the feminine and masculine have been established in Chile since the 1990s. These have been accompanied by a displacement of the "gender question" toward a spectrum of women who do not come from the feminist world, but raise demands for more equal conditions in relation to men in the areas in which they operate. This article presents a reflection on the characteristics acquired by this 'discourse of equality' to which the transformations in the economic field have contributed, exploring the gender conceptions that emerge from the proposals of one of the female organizations that arise in the early 2000s, oriented to the world of business and entrepreneurship. <![CDATA[Dinâmicas de gênero e feminismos em contextos africanos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000300905&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumen: La instalación de un discurso de la "igualdad de género" en Chile y de nuevos referentes en torno a los significados de lo femenino y lo masculino desde la década de 1990, ha ido acompañada de un desplazamiento de la "cuestión de género" hacia un espectro de mujeres que no provienen del mundo feminista pero que, sin embargo, plantean demandas por condiciones más igualitarias respecto a los varones en los ámbitos en que se desenvuelven. En este trabajo se propone una reflexión sobre las características que adquiere este 'discurso de la igualdad' al cual han contribuido las transformaciones en el terreno económico, explorando las concepciones de género que se desprenden de las propuestas de uno de los organismos femeninos que surgen a comienzos de la década del 2000 y que tienen como ámbito de acción el mundo de los negocios y el emprendimiento.<hr/>Abstract: A "gender equality" discourse and new references around the meanings of the feminine and masculine have been established in Chile since the 1990s. These have been accompanied by a displacement of the "gender question" toward a spectrum of women who do not come from the feminist world, but raise demands for more equal conditions in relation to men in the areas in which they operate. This article presents a reflection on the characteristics acquired by this 'discourse of equality' to which the transformations in the economic field have contributed, exploring the gender conceptions that emerge from the proposals of one of the female organizations that arise in the early 2000s, oriented to the world of business and entrepreneurship. <![CDATA[Para além dos feminismos: uma experiência comparada entre Guiné-Bissau e Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000300909&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Embora tenham suas especificidades - geográficas, demográficas, políticas, econômicas, étnicas e raciais, tanto o Brasil quanto a Guiné-Bissau são ex-colônias portuguesas e apresentam-se como duas realidades sociais em que as mulheres negras, etnicamente diferenciadas e racializadas, elaboram um novo tipo de feminismo a partir de suas relações com ações coletivas dos seus grupos de pertença na reivindicação dos próprios direitos. Referindo-se à América Latina, Lugones (2008) demonstrou como a colonialidade do poder, resultante da experiência e da hierarquia racial da colonização, significou também uma colonialidade de gênero, mas, em que medida é também uma realidade para o contexto africano? Como procuramos demonstrar, o próprio conceito de raça e, consequentemente, de racismo, assumem dinâmicas diferenciadas nas duas sociedades. E o uso do conceito de gênero parece ser mais importante para pensar como as desigualdades se estruturam no Brasil, se comparado à experiência nos países africanos, particularmente na Guiné-Bissau. Nosso objetivo é analisar a experiência do "feminismo negro" nos dois países, numa perspectiva comparada. Buscamos compreender em que medida essas duas realidades apresentam cenários similares no que tange às lutas ideológicas, políticas e sociais das mulheres.<hr/>Abstract: While considering its geographic, demographic, political and economic, ethnic and racial specificities, both Brazil and the Guinea-Bissau were colonized by the Portuguese, and are presented as two social realities in which black women, ethnically differentiated and racialized, prepare a new kind of feminism from its relations with collective actions of the groups they belong in claiming for their rights. Referring to Latin America, Lugones (2008) demonstrated how the coloniality of power, resulting from experience and racial hierarchy of colonization, also meant a gender coloniality; but to what extent is this also a reality for the African context? As we seek to demonstrate, the concept of race and consequently racism, assume different dynamics in both societies. The use of the concept of gender seems to be more important to consider how inequalities are structured in Brazil, compared to the experience in African countries, particularly in Guinea Bissau. Our goal is to analyze the experience of "black feminism" in both countries in a comparative perspective, and try to understand to what extent these two realities present similar scenarios regarding women's ideological, political and social struggles. <![CDATA[Algumas notas sobre bonecas para mulheres "negras" em Maputo]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000300929&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Este artigo busca pensar o lugar que as bonecas ocupam na formação da subjetividade de mulheres "negras" moçambicanas. Tendo em vista que a indústria de brinquedos opta pela superprodução de bonecas "brancas" e loiras para crianças de vários pertencimentos "étnicos", paramos para refletir sobre as seguintes questões: que lugares as bonecas ocupam na vida de uma criança? De que forma elas operam na maneira como as meninas se relacionam com os próprios corpos e com seus cabelos? Quais as implicações para uma menina negra que tem somente bonecas loiras disponíveis para brincar? Seria esse brinquedo também um objeto de criação de distinção racial? Farei uma reflexão da infância a partir das experiências rememoradas de mulheres adultas. Trata-se, portanto, de um olhar em retrospectiva feito por meio de relatos e reminiscências de mulheres que já brincaram com bonecas.<hr/>Abstract: This essay is about the role played by dolls in the formation of subjectivity of Mozambican black women. Bearing in mind that the toy industry delivers a large production of white and blond dolls to children from diverse ethnic groups, we address the following issues: What is the role dolls play in the life of a child? How do they interfere in the way girls relate with their own bodies and their hair? What are the consequences to the subjectivity of a black girl of having solely white blond dolls to play with? Would this toy be, among other things, a factor in creation of racial distinctions? We will discuss childhood from the perspective of adult women. This essay is hence a retrospective study based on stories and reminiscences of women who played with dolls in their childhood. <![CDATA[Normalizar a existencia lésbica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000300941&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumen: El artículo analiza las resonancias entre el activismo de Free Gender - organización de mujeres negras lesbianas (Khayelitsha, Ciudad del Cabo) y el art-ivismo LGTBI de Zanele Muholi (Sudáfrica). Se abordan qué recursos se utilizan para la producción artesanal (Sophie OLDFIELD; Elaine SALO, 2009) de la existencia lesbiana, su normalización e individuación: por un lado, las participaciones e intervenciones públicas de Free Gender en los espacios comunitarios; y por otro, la producción de retratos y de escenas de intimidad - series fotográficas de Zanele Muholi Faces and Phases y Beloved respectivamente. Por último, se destaca la dimensión subversiva de fundar un archivo LGTBI y contestar el archivo colonial con sus múltiples representaciones estereotipadas de la sexualidad de las mujeres negras.<hr/>Resumo: O presente artigo analisa as ressonâncias entre o ativismo de Free Gender - organização de mulheres negras lésbicas (Khayelitsha, Cidade do Cabo) e o art-ivismo LGTBI de Zanele Muholi (África do Sul). Discute-se quais são os recursos utilizados para a produção artesanal da existência lésbica, a sua normalização e individuação: de um lado, as participações e intervenções públicas de Free Gender nos espaços comunitários; e do outro, a produção de retratos e de cenas da intimidade - as séries fotográficas de Zanele Muholi Faces and Phases e Beloved. Por último, sublinha-se a dimensão subversiva de fundar o arquivo LGTBI e contestar o arquivo colonial com as suas múltiplas representações estereotipadas das sexualidades das mulheres negras.<hr/>Abstract: The article analises how Free Gender activism - a black lesbians' organization from Khayelitsha, Cape Town - and Zanele Muholi's art-ivism (South Africa) are intertwined in handcrafting, normalizing and individualizing black lesbian existences. How Free Gender public interventions and its participation in community structures is in a productive dialogue with the massive production of portraits and intimacy scenes in Muholi's photography (Phases and Faces and Beloved Series). How this two projects collaborate to produce new regimes of visuality, involving the politics of looking, and challenging the colonial archive and its stereotyped representations of black women sexualities. <![CDATA[Musicalidades das cabo-verdianas nas roças de São Tomé e Príncipe]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000300959&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: A migração cabo-verdiana para São Tomé e Príncipe, iniciada no século XX (de 1900 a 1970) num esquema de trabalho contratado para as então roças de café e de cacau, foi e permanece sendo construída no imaginário social cabo-verdiano como o retrato da "emigração forçada" e "má emigração". Com as artes de fazer tchabeta e as narrativas musicais dos coletivos Ouro Verde e Raiz di Tera, discuto o trabalho de criação desse território Cabo Verde em São Tomé pelas cabo-verdianas nas roças santomenses, como um lugar (entre outros) de onde falam e criam essas contranarrativas. Igualmente, como um locus donde falam e postulam narrativas de protesto inscritas num projeto de escrever as próprias histórias alusivas às condições das mulheres na sociedade santomense<hr/>Abstract: The Cape Verdean migration to São Tomé e Príncipe, which started in the early 20th century (from 1900 to 1970) in a scheme of hired work to the coffee and cocoa farmsteads, was and is still being built in the Cape Verdean social imaginary as a portrait of "forced emigration" and "bad emigration". With the arts of making tchabeta and the musical narratives of the groups Ouro Verde and Raiz di Tera, I discuss hereby the work of creation of this Cape Verdean territory in São Tomé e Príncipe by the Cape Verdeans in the fields, as a place (among others) from where they speak and create these counter-narratives. Likewise, as a locus from where they speak and postulate narratives of protests inscribed in a project of writing their own stories related to the conditions of the women in the São Tomé and Príncipe society. <![CDATA[Mulheres na "fornadja". Tecendo caminhos (im)possíveis para a emigração]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000300973&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: A emigração transnacional masculina é um fenómeno antigo em Cabo Verde. Nos anos mais recentes observam-se, nas pequenas comunidades rurais, mudanças em relação às atividades e à posição social das mulheres remanescentes no que toca à ocupação dos espaços tradicionalmente masculinos. As mulheres ocupam este espaço como um meio para prover o respectivo agregado familiar, mas também é uma estratégia para alcançarem os caminhos da emigração. O presente artigo procura analisar as mudanças sociais e familiares nas relações de género que ocorrem simultaneamente nos espaços de produção e nos espaços domésticos da Ribeira de Principal, ilha de Santiago, Cabo Verde, no âmbito das estratégias de emigração para a Europa.<hr/>Abstract: The male transnational emigration is an old phenomenon in Cape Verde. Nowadays, in small rural communities, changes regarding activities and social position of the remaining women concerning the occupation of the traditionally male spaces can be observed. Women are occupying that space to provide for their households, as well as a strategy to achieve the paths of emigration. This article analyzes the social and family changes in gender relations that occur simultaneously in the areas of production and domestic spaces in Ribeira de Principal, Santiago Island, Cape Verde, in the context of emigration strategies to Europe. <![CDATA[Crioulidade, colonialidade e género: as representações de Cabo Verde]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000300983&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Este artigo analisa as representações do arquipélago de Cabo Verde. A complexidade das relações de poder e subordinação será observado a partir de uma perspectiva feminista pós-colonial contextualizada em termos geográficos, históricos e culturais, considerando a intersecção entre as classificações de classe, género e raça. Este trabalho é uma crítica das representações hegemónicas de Cabo Verde e da estratégia de silenciar a violência do sistema histórico colonial.<hr/>Abstract: This article analyses the representations of the archipelago of Cape Verde. The complexity of power relations and subordination will be observed from a post-colonial feminist perspective - contextualized in geographical, historical and cultural terms -, and will consider the intersection between the classifications of class, gender and race. This paper is a criticism of the hegemonic representations of Cape Verde and the strategy of silencing the violence of the historical colonial system. <![CDATA[40 anos de independência. Uma reflexão em torno da condição da mulher angolana]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000300997&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: A comemoração dos 40 anos de independência de Angola constitui o ponto de partida para fazermos um balanço sobre a condição e a posição da mulher naquele país ao longo desse período. Por se tratar de um período longo, marcado por inúmeros acontecimentos que de uma forma ou de outra moldaram o país, dividimos a nossa análise em três momentos distintos: o primeiro corresponde ao período pós-independência, caracterizado pela luta das mulheres pelo reconhecimento da sua condição e pela sua afirmação; o segundo compreende o período pós-guerra (2002-2015), caracterizado por um crescimento económico significativo, de expectativas, sonhos e de esperança na melhoria da sua condição e posição na sociedade. O terceiro momento, mais atual, corresponde à análise da realidade, numa confrontação entre os dados recolhidos e a realidade observada que nos leva a concluir que as condições de vida da mulher angolana, e em particular a sua posição na sociedade é, de longe, muito mais complexa do que aquela que os documentos nos transmitem.<hr/>Abstract: The celebration of the 40 years of Angola's independence serve as a starting point to do an analysis of the status of women in that country over that period. Because as it is a long period, marked by numerous events that, in one way or another, shaped the country, we divide our analysis into three distinct stages: the post-independence period, characterized by the struggle of women for their statement; the post-war period, marked by economic growth;, and a third period, that especially characterizes the present time that Angolan women are facing. <![CDATA[A política de gênero, do pessoal ao global]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000301007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: A comemoração dos 40 anos de independência de Angola constitui o ponto de partida para fazermos um balanço sobre a condição e a posição da mulher naquele país ao longo desse período. Por se tratar de um período longo, marcado por inúmeros acontecimentos que de uma forma ou de outra moldaram o país, dividimos a nossa análise em três momentos distintos: o primeiro corresponde ao período pós-independência, caracterizado pela luta das mulheres pelo reconhecimento da sua condição e pela sua afirmação; o segundo compreende o período pós-guerra (2002-2015), caracterizado por um crescimento económico significativo, de expectativas, sonhos e de esperança na melhoria da sua condição e posição na sociedade. O terceiro momento, mais atual, corresponde à análise da realidade, numa confrontação entre os dados recolhidos e a realidade observada que nos leva a concluir que as condições de vida da mulher angolana, e em particular a sua posição na sociedade é, de longe, muito mais complexa do que aquela que os documentos nos transmitem.<hr/>Abstract: The celebration of the 40 years of Angola's independence serve as a starting point to do an analysis of the status of women in that country over that period. Because as it is a long period, marked by numerous events that, in one way or another, shaped the country, we divide our analysis into three distinct stages: the post-independence period, characterized by the struggle of women for their statement; the post-war period, marked by economic growth;, and a third period, that especially characterizes the present time that Angolan women are facing. <![CDATA[Edith Mendes e o feminismo na Bahia no início do século XX]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000301011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: A comemoração dos 40 anos de independência de Angola constitui o ponto de partida para fazermos um balanço sobre a condição e a posição da mulher naquele país ao longo desse período. Por se tratar de um período longo, marcado por inúmeros acontecimentos que de uma forma ou de outra moldaram o país, dividimos a nossa análise em três momentos distintos: o primeiro corresponde ao período pós-independência, caracterizado pela luta das mulheres pelo reconhecimento da sua condição e pela sua afirmação; o segundo compreende o período pós-guerra (2002-2015), caracterizado por um crescimento económico significativo, de expectativas, sonhos e de esperança na melhoria da sua condição e posição na sociedade. O terceiro momento, mais atual, corresponde à análise da realidade, numa confrontação entre os dados recolhidos e a realidade observada que nos leva a concluir que as condições de vida da mulher angolana, e em particular a sua posição na sociedade é, de longe, muito mais complexa do que aquela que os documentos nos transmitem.<hr/>Abstract: The celebration of the 40 years of Angola's independence serve as a starting point to do an analysis of the status of women in that country over that period. Because as it is a long period, marked by numerous events that, in one way or another, shaped the country, we divide our analysis into three distinct stages: the post-independence period, characterized by the struggle of women for their statement; the post-war period, marked by economic growth;, and a third period, that especially characterizes the present time that Angolan women are facing. <![CDATA[Virgindade: tema atual, tema de História]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000301015&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: A comemoração dos 40 anos de independência de Angola constitui o ponto de partida para fazermos um balanço sobre a condição e a posição da mulher naquele país ao longo desse período. Por se tratar de um período longo, marcado por inúmeros acontecimentos que de uma forma ou de outra moldaram o país, dividimos a nossa análise em três momentos distintos: o primeiro corresponde ao período pós-independência, caracterizado pela luta das mulheres pelo reconhecimento da sua condição e pela sua afirmação; o segundo compreende o período pós-guerra (2002-2015), caracterizado por um crescimento económico significativo, de expectativas, sonhos e de esperança na melhoria da sua condição e posição na sociedade. O terceiro momento, mais atual, corresponde à análise da realidade, numa confrontação entre os dados recolhidos e a realidade observada que nos leva a concluir que as condições de vida da mulher angolana, e em particular a sua posição na sociedade é, de longe, muito mais complexa do que aquela que os documentos nos transmitem.<hr/>Abstract: The celebration of the 40 years of Angola's independence serve as a starting point to do an analysis of the status of women in that country over that period. Because as it is a long period, marked by numerous events that, in one way or another, shaped the country, we divide our analysis into three distinct stages: the post-independence period, characterized by the struggle of women for their statement; the post-war period, marked by economic growth;, and a third period, that especially characterizes the present time that Angolan women are facing. <![CDATA[Feminist killjoys e reflexões (in)felizes sobre obstinação e felicidade]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000301019&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: A comemoração dos 40 anos de independência de Angola constitui o ponto de partida para fazermos um balanço sobre a condição e a posição da mulher naquele país ao longo desse período. Por se tratar de um período longo, marcado por inúmeros acontecimentos que de uma forma ou de outra moldaram o país, dividimos a nossa análise em três momentos distintos: o primeiro corresponde ao período pós-independência, caracterizado pela luta das mulheres pelo reconhecimento da sua condição e pela sua afirmação; o segundo compreende o período pós-guerra (2002-2015), caracterizado por um crescimento económico significativo, de expectativas, sonhos e de esperança na melhoria da sua condição e posição na sociedade. O terceiro momento, mais atual, corresponde à análise da realidade, numa confrontação entre os dados recolhidos e a realidade observada que nos leva a concluir que as condições de vida da mulher angolana, e em particular a sua posição na sociedade é, de longe, muito mais complexa do que aquela que os documentos nos transmitem.<hr/>Abstract: The celebration of the 40 years of Angola's independence serve as a starting point to do an analysis of the status of women in that country over that period. Because as it is a long period, marked by numerous events that, in one way or another, shaped the country, we divide our analysis into three distinct stages: the post-independence period, characterized by the struggle of women for their statement; the post-war period, marked by economic growth;, and a third period, that especially characterizes the present time that Angolan women are facing. <![CDATA[Descolonizando nossos feminismos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000301023&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: A comemoração dos 40 anos de independência de Angola constitui o ponto de partida para fazermos um balanço sobre a condição e a posição da mulher naquele país ao longo desse período. Por se tratar de um período longo, marcado por inúmeros acontecimentos que de uma forma ou de outra moldaram o país, dividimos a nossa análise em três momentos distintos: o primeiro corresponde ao período pós-independência, caracterizado pela luta das mulheres pelo reconhecimento da sua condição e pela sua afirmação; o segundo compreende o período pós-guerra (2002-2015), caracterizado por um crescimento económico significativo, de expectativas, sonhos e de esperança na melhoria da sua condição e posição na sociedade. O terceiro momento, mais atual, corresponde à análise da realidade, numa confrontação entre os dados recolhidos e a realidade observada que nos leva a concluir que as condições de vida da mulher angolana, e em particular a sua posição na sociedade é, de longe, muito mais complexa do que aquela que os documentos nos transmitem.<hr/>Abstract: The celebration of the 40 years of Angola's independence serve as a starting point to do an analysis of the status of women in that country over that period. Because as it is a long period, marked by numerous events that, in one way or another, shaped the country, we divide our analysis into three distinct stages: the post-independence period, characterized by the struggle of women for their statement; the post-war period, marked by economic growth;, and a third period, that especially characterizes the present time that Angolan women are facing. <![CDATA[Feminismo Transnacional: uma lente para o Anti-Orientalismo]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000301027&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: A comemoração dos 40 anos de independência de Angola constitui o ponto de partida para fazermos um balanço sobre a condição e a posição da mulher naquele país ao longo desse período. Por se tratar de um período longo, marcado por inúmeros acontecimentos que de uma forma ou de outra moldaram o país, dividimos a nossa análise em três momentos distintos: o primeiro corresponde ao período pós-independência, caracterizado pela luta das mulheres pelo reconhecimento da sua condição e pela sua afirmação; o segundo compreende o período pós-guerra (2002-2015), caracterizado por um crescimento económico significativo, de expectativas, sonhos e de esperança na melhoria da sua condição e posição na sociedade. O terceiro momento, mais atual, corresponde à análise da realidade, numa confrontação entre os dados recolhidos e a realidade observada que nos leva a concluir que as condições de vida da mulher angolana, e em particular a sua posição na sociedade é, de longe, muito mais complexa do que aquela que os documentos nos transmitem.<hr/>Abstract: The celebration of the 40 years of Angola's independence serve as a starting point to do an analysis of the status of women in that country over that period. Because as it is a long period, marked by numerous events that, in one way or another, shaped the country, we divide our analysis into three distinct stages: the post-independence period, characterized by the struggle of women for their statement; the post-war period, marked by economic growth;, and a third period, that especially characterizes the present time that Angolan women are facing. <![CDATA[Lições de gênero em pequenas doses]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000301031&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: A comemoração dos 40 anos de independência de Angola constitui o ponto de partida para fazermos um balanço sobre a condição e a posição da mulher naquele país ao longo desse período. Por se tratar de um período longo, marcado por inúmeros acontecimentos que de uma forma ou de outra moldaram o país, dividimos a nossa análise em três momentos distintos: o primeiro corresponde ao período pós-independência, caracterizado pela luta das mulheres pelo reconhecimento da sua condição e pela sua afirmação; o segundo compreende o período pós-guerra (2002-2015), caracterizado por um crescimento económico significativo, de expectativas, sonhos e de esperança na melhoria da sua condição e posição na sociedade. O terceiro momento, mais atual, corresponde à análise da realidade, numa confrontação entre os dados recolhidos e a realidade observada que nos leva a concluir que as condições de vida da mulher angolana, e em particular a sua posição na sociedade é, de longe, muito mais complexa do que aquela que os documentos nos transmitem.<hr/>Abstract: The celebration of the 40 years of Angola's independence serve as a starting point to do an analysis of the status of women in that country over that period. Because as it is a long period, marked by numerous events that, in one way or another, shaped the country, we divide our analysis into three distinct stages: the post-independence period, characterized by the struggle of women for their statement; the post-war period, marked by economic growth;, and a third period, that especially characterizes the present time that Angolan women are facing. <![CDATA[Errata]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000301035&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: A comemoração dos 40 anos de independência de Angola constitui o ponto de partida para fazermos um balanço sobre a condição e a posição da mulher naquele país ao longo desse período. Por se tratar de um período longo, marcado por inúmeros acontecimentos que de uma forma ou de outra moldaram o país, dividimos a nossa análise em três momentos distintos: o primeiro corresponde ao período pós-independência, caracterizado pela luta das mulheres pelo reconhecimento da sua condição e pela sua afirmação; o segundo compreende o período pós-guerra (2002-2015), caracterizado por um crescimento económico significativo, de expectativas, sonhos e de esperança na melhoria da sua condição e posição na sociedade. O terceiro momento, mais atual, corresponde à análise da realidade, numa confrontação entre os dados recolhidos e a realidade observada que nos leva a concluir que as condições de vida da mulher angolana, e em particular a sua posição na sociedade é, de longe, muito mais complexa do que aquela que os documentos nos transmitem.<hr/>Abstract: The celebration of the 40 years of Angola's independence serve as a starting point to do an analysis of the status of women in that country over that period. Because as it is a long period, marked by numerous events that, in one way or another, shaped the country, we divide our analysis into three distinct stages: the post-independence period, characterized by the struggle of women for their statement; the post-war period, marked by economic growth;, and a third period, that especially characterizes the present time that Angolan women are facing.