Scielo RSS <![CDATA[Revista Estudos Feministas]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0104-026X20190001&lang=pt vol. 27 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Não soltaremos as mãos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000100100&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[Gênero, reciprocidade e mercado no cuidado de idosos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000100200&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Este texto discute o tema do trabalho das cuidadoras de idosos que têm seus serviços agenciados por uma empresa de cuidado, com base num estudo de caso no centro da cidade do Rio de Janeiro. O trabalho dessas mulheres é analisado a partir da tensão entre duas lógicas: uma que prevê o cuidado plasmado por valores associados à reciprocidade e solidariedade, tidos como femininos, e outra marcada pela necessidade de profissionalização e de controle dos sentimentos. Os resultados da pesquisa sugerem que as duas lógicas - a da reciprocidade e a do mercado - competem na produção de demandas morais e emocionais do trabalho de cuidado, e que algumas cuidadoras operam estratégias de distanciamento do modelo familiar do cuidado de modo a valorizar seu próprio trabalho.<hr/>Abstract: This text discusses the theme of care workers for the elderly who have their services intermediated by a care enterprise. The text is based on a case study in Rio de Janeiro. These women’s work is analyzed through the tension between two logics: one that sees care shaped by values associated with reciprocity and solidarity, perceived as feminine, and another marked by the necessity of professionalization and emotion’s management. The research’s results suggest that both logics - the reciprocity one and the market one - compete in the production of care work’s moral and emotional demands, and that some care workers operate strategies of detachment from the family model of care as a way to value their own work. <![CDATA[Joana Nolais e o enigma de gênero: uma discussão psicanalítica da transexualidade]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000100201&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O presente artigo aborda a transexualidade, como parte da pluralidade do gênero, dentro da perspectiva da Teoria da Sedução Generalizada, de Jean Laplanche, a partir da qual analisamos a autobiografia de Joana Nolais. Discutimos o gênero como um dos conteúdos das mensagens enigmáticas provenientes do adulto, transmitidas à criança através dos cuidados básicos. Por serem enigmáticas, isto é, da ordem do sexual e, por isso, inconscientes também para o próprio adulto, tais mensagens são traumáticas por excelência, o que exigirá da criança um trabalho de tradução, auxiliada pelo sexo anatômico e a cultura, enquanto organizadores. Consideramos a transexualidade como uma das possíveis traduções do enigma do gênero do adulto efetuadas pela criança desde muito cedo.<hr/>Abstract: This article approaches transsexuality as part of the gender plurality, within the perspective of Jean Laplanche’s theory of generalized seduction, from the transsexual Joana Nolais autobiography analysis. It discusses the gender as one of the contents from the enigmatic messages which originate from adults, transmited to child through the basic care. For being enigmatic, that is, of the sexual order and, therefore, also unconscious for the adult, these messages are traumatic par excellence, what demands from the child a translation work, assisted by the anatomical sex and the culture, as organizers. Considering the transsexuality as one of the possible translations of the adult gender enigma perfomed by the child since very early. <![CDATA[Novos diálogos dos estudos feministas da deficiência]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000100202&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O objetivo deste estudo foi o de caracterizar a produção recente dos estudos feministas da deficiência (Feminist disability studies), com o foco na intersecção entre gênero e deficiência. Para tanto, foi realizada uma revisão da literatura internacional na qual foram incluídos artigos publicados nos últimos cinco anos em revistas disponíveis no portal de periódicos da CAPES. Os artigos analisados ressaltam que os modelos de compreensão da deficiência têm efeitos sociais e políticos nas formas de se pensar em questões como a corporeidade, a sexualidade, o cuidado e a interdependência. Além disso, as produções estudadas apontam que a inclusão da deficiência como categoria de análise a ser considerada nos estudos e práticas sociais tem um potencial analítico e político.<hr/>Abstract: This study aimed to characterize the recent production of feminist disability studies, focusing on the intersection between gender and disability. Therefore, a review of the international literature was carried out, in which articles published in the last five years in journals available in the CAPES journal portal were included. The analyzed articles emphasize that the models of understanding disability have social and political effects in the ways of thinking about issues such as corporeality, sexuality, care and interdependence. Moreover, the studied productions point out that the inclusion of disability as a category of analysis to be considered in studies and social practices has an analytical and political potential. <![CDATA[[ARTIGO RETRATADO] O <em>mundo da vida</em> e o <em>mundo do texto</em> em <em>Úrsula</em>, de Maria Firmina dos Reis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000100203&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O romance Úrsula, de Maria Firmina dos Reis (2004), teve sua primeira publicação em 1859. Ele revela sua magnitude por dois aspectos: o primeiro, por ter sido o primeiro romance de autoria afrodescendente da literatura brasileira; o segundo, por ter sido o primeiro romance abolicionista escrito no Brasil. Nele, Maria Firmina dos Reis faz da escrita literária o palco da voz dos seus antepassados, onde os próprios sujeitos escravizados retratam, sob seus próprios pontos de vista, a questão da escravidão. A escrita de Maria Firmina dos Reis questiona a tradição escravocrata e patriarcal, marcada pela estigmatização e pela subalternização das comunidades afro-brasileiras e, consequentemente, por seu silenciamento durante séculos. Tendo em vista esses aspectos, a análise terá como pano de fundo a distinção desenvolvida por Paul Ricoeur em Do texto à ação: ensaios de hermenêutica (1989): o mundo do texto e o mundo da vida, assim como a discussão acerca da noção de mundo proposta por Antoine Compagnon em O demônio da teoria (2014).<hr/>Abstract: The novel Ursula, by Maria Firmina dos Reis, had its first publication in 1859. It reveals the magnitude of two aspects: the first, for being the first novel by an afro-descendant’s authorship in Brazilian literature; the second is that it was also the first abolitionist novel written in Brazil. In it, Maria Firmina dos Reis makes of the literary written a voice stage of her ancestors, in which the enslaved individuals themselves portray under their own views the issue of slavery, from their homeland to the route to get to Brazil. Thus, the writing of Maria Firmina dos Reis sets textually a slave owner and patriarchal tradition, marked by stigma and social subordination of the Afro-Brazilian communities and in consequent, their muting for centuries. Considering these aspects, our analysis will have as a background the ricoeurian distinction of the world of the text and the world of the life, as well as the notion of the world and the reader in this novel, from the discussions proposed by Antoine Compagnon in O demônio da teoria. Therefore, our work will focus on the analysis of the novel from these conceptualizations. <![CDATA[Norma Técnica de Padronização e as Delegacias das Mulheres em Santa Catarina]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000100204&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O artigo apresenta os resultados de uma pesquisa realizada com delegados/as que atuam nas Delegacias Especializadas de Atendimento às Mulheres em 19 regiões de Santa Catarina. Os objetivos principais foram compreender o perfil dos delegados/as e analisar a adequação das atividades policiais e das condições estruturais administrativas das Delegacias em relação à Norma Técnica de Padronização das Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher. A abordagem metodológica apoia-se em dados quantitativos obtidos com a utilização de um questionário online, respondido pelos delegados/as. Os resultados da pesquisa mostram que as delegacias são majoritariamente comandadas por delegados homens, que as condições estruturais e atividades executadas nas referidas unidades policiais estão aquém do previsto na Norma.<hr/>Abstract: The article presents the results of a research done with delegates who work in the Women's Police stations for Assistance to Women in 19 regions of Santa Catarina. The main objectives were to understand the profile of the delegates, to analyze the adequacy of the police activities and the administrative structural conditions of the Police Stations in relation to the Technical Norm of Standardization of the Women's Police Station for Assistance to Women. The methodological approach is based on quantitative data obtained through the use of an online questionnaire answered by delegates. The results of the research indicate that the Police Stations are mostly commanded by men delegates, that structural conditions and the activities carried out in Police Station units fall short of the provisions of the Technical Norm. <![CDATA[Ciência sucessora e a(s) epistemologia(s): saberes localizados]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000100205&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O presente artigo é uma reflexão sobre a importância de uma nova forma de ciência, bem como sobre possíveis eixos para uma ciência feminista. Propõe-se, aqui, a substituição de um fazer científico neo-positivista por um modelo de ciência que entenda as formas de produzir saber oriundas de diferentes comunidades epistêmicas, que adote a objetividade como saberes localizados e que, ao invés de incorporar o liberalismo, seja comprometido com a libertação dos grupos subjugados. O modelo proposto também inclui um novo objetivo para a ciência, que ao invés de buscar a lei universal do mundo, busque a tradução de diferentes realidades e permita uma relação de accountability entre os sujeitos de pesquisa.<hr/>Abstract: This article aims to promote a reflection about the importance of a new form of science, as well as about the possible principles for a feminist science. Here, it is proposed the replacement of the neo-positivist model for a new one, which understands the different forms to produce knowledge, adopts the idea of situated knowledge and that, instead of the liberalism, embodies the commitment with the social emancipation. This new model also should include a new objective: instead of to seek a universal law in the world, seeks the translation of different realities and allows the accountability between the subjects of research. <![CDATA[Encontros e despedidas: migração de mulheres militares da Aeronáutica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000100206&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Este estudo, de caráter qualitativo, objetivou conhecer os significados das experiências de migração de mulheres no contexto militar. Utilizando um enfoque psicossocial crítico e recorrendo, em especial, às teorias de gênero e a teoria das Representações Sociais, buscou-se, especificamente, compreender de que forma essas experiências contribuíram para a construção da subjetividade. Por meio da narrativa de mulheres militares, concluímos que a experiência de tornar-se uma mulher só, em um lugar desconhecido, está carregada de representações e significados que reforçam permanências em uma cultura de subordinação de gênero, em que as mulheres permanecem em lugares de não poder.<hr/>Abstract: This qualitative study aims to identify the meanings attributed to the experience of migration by women in the military context. Using a critical psychosocial approach and particularly gender theories and the theory of social representations, it specifically aims to understand how these experiences contributed to the construction of subjectivities. Through the narration of military women, we concluded that the experience of becoming a woman by herself in an unknown place is full of representations and meanings that reinforce the continuity of a culture of gender subordination, where women remain in powerless positions. <![CDATA[Costureiras, mucamas, lavadeiras e vendedoras: O trabalho feminino no século XIX e o cuidado com as roupas (Rio de Janeiro, 1850-1920)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000100207&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O trabalho assalariado feminino se transforma no século XIX, enquanto se desenvolve o capitalismo. Se, por um lado as mulheres passam a ser vistas como consumidoras de mercadorias, por outro esse consumo dá início a uma série de transformações nas suas vidas. As mulheres passam a sair da casa para comprar, em especial, roupas. A indústria de confecção, que começa a partir de pequenos ateliês, abre espaço para novos tipos de trabalho feminino remunerados: vendedoras, costureiras, fazedoras de chapéus. Multiplicam-se os trabalhos femininos no cuidado com a roupa e no vestir-se das mulheres de elite. Mas são as mucamas, as costureiras e as lavadeiras, geralmente escravas, que vão transformar o tipo de trabalho feito por mulheres no século XIX.<hr/>Abstract: Female wage labor transforms itself during the nineteenth century as capitalism develops. If, on the one hand, women are seen as consumers of goods, on the other, this consumption initiates a series of transformations in their lives. Women come out of the house specially to buy clothes. The garment industry, which starts from small ateliers, opens up space for new types of paid female work: saleswomen, dressmakers, hat makers. Women's work is multiplied in the care of the clothes and in the dressing of the elite women. But it is the maids, seamstresses and washerwomen, usually slaves, who will transform the kind of work done by women in the nineteenth century. <![CDATA[Imagens de violência de gênero em telenovelas brasileiras]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000100208&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O presente artigo investiga o modo como é retratada a violência perpetrada contra as vilãs de telenovelas brasileiras, por seus pais, maridos e amantes. Questiona se as cenas nas quais essas mulheres são agredidas estão inseridas em um contexto no qual tal violência é declarada e questionada, ou se elas aparecem destituídas de qualquer indagação sobre o fato de se representar um homem batendo em uma mulher. Foram selecionadas nove novelas para análise, exibidas entre os anos 2000 a 2017, sendo todas “novelas das oito” apresentadas no horário nobre (21 horas). Ao final do percurso, buscou-se evidenciar um regime de representação que nega a violência de gênero inerente a essas imagens e suas possíveis consequências.<hr/>Abstract: This article investigates the portrayal of the violence perpetrated against the villains of Brazilian soap operas by their parents, husbands and lovers. The main question is about whether the scenes in which these women are assaulted are inserted in a context in which such violence is stated and questioned, or if they appear devoid of any inquiry about the depiction of a man beating a woman. Nine soap operas were selected for analysis: all were exhibited between the years of 2000 to 2017 and were presented in prime time (21 o’clock). At the end of the course, the investigation demonstrates a regime of representation that denies the gender violence inherent in these images and their possible consequences. <![CDATA[O Movimento Feminino pela Anistia na luta contra a ditadura no Brasil: entrevista com Therezinha Zerbini]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000100400&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O presente artigo investiga o modo como é retratada a violência perpetrada contra as vilãs de telenovelas brasileiras, por seus pais, maridos e amantes. Questiona se as cenas nas quais essas mulheres são agredidas estão inseridas em um contexto no qual tal violência é declarada e questionada, ou se elas aparecem destituídas de qualquer indagação sobre o fato de se representar um homem batendo em uma mulher. Foram selecionadas nove novelas para análise, exibidas entre os anos 2000 a 2017, sendo todas “novelas das oito” apresentadas no horário nobre (21 horas). Ao final do percurso, buscou-se evidenciar um regime de representação que nega a violência de gênero inerente a essas imagens e suas possíveis consequências.<hr/>Abstract: This article investigates the portrayal of the violence perpetrated against the villains of Brazilian soap operas by their parents, husbands and lovers. The main question is about whether the scenes in which these women are assaulted are inserted in a context in which such violence is stated and questioned, or if they appear devoid of any inquiry about the depiction of a man beating a woman. Nine soap operas were selected for analysis: all were exhibited between the years of 2000 to 2017 and were presented in prime time (21 o’clock). At the end of the course, the investigation demonstrates a regime of representation that denies the gender violence inherent in these images and their possible consequences. <![CDATA[“Coreografias”: entrevista com Jacques Derrida]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000100401&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O presente artigo investiga o modo como é retratada a violência perpetrada contra as vilãs de telenovelas brasileiras, por seus pais, maridos e amantes. Questiona se as cenas nas quais essas mulheres são agredidas estão inseridas em um contexto no qual tal violência é declarada e questionada, ou se elas aparecem destituídas de qualquer indagação sobre o fato de se representar um homem batendo em uma mulher. Foram selecionadas nove novelas para análise, exibidas entre os anos 2000 a 2017, sendo todas “novelas das oito” apresentadas no horário nobre (21 horas). Ao final do percurso, buscou-se evidenciar um regime de representação que nega a violência de gênero inerente a essas imagens e suas possíveis consequências.<hr/>Abstract: This article investigates the portrayal of the violence perpetrated against the villains of Brazilian soap operas by their parents, husbands and lovers. The main question is about whether the scenes in which these women are assaulted are inserted in a context in which such violence is stated and questioned, or if they appear devoid of any inquiry about the depiction of a man beating a woman. Nine soap operas were selected for analysis: all were exhibited between the years of 2000 to 2017 and were presented in prime time (21 o’clock). At the end of the course, the investigation demonstrates a regime of representation that denies the gender violence inherent in these images and their possible consequences. <![CDATA[Feminismos Transnacionais: saberes e estéticas pós/descoloniais]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000100700&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O presente artigo investiga o modo como é retratada a violência perpetrada contra as vilãs de telenovelas brasileiras, por seus pais, maridos e amantes. Questiona se as cenas nas quais essas mulheres são agredidas estão inseridas em um contexto no qual tal violência é declarada e questionada, ou se elas aparecem destituídas de qualquer indagação sobre o fato de se representar um homem batendo em uma mulher. Foram selecionadas nove novelas para análise, exibidas entre os anos 2000 a 2017, sendo todas “novelas das oito” apresentadas no horário nobre (21 horas). Ao final do percurso, buscou-se evidenciar um regime de representação que nega a violência de gênero inerente a essas imagens e suas possíveis consequências.<hr/>Abstract: This article investigates the portrayal of the violence perpetrated against the villains of Brazilian soap operas by their parents, husbands and lovers. The main question is about whether the scenes in which these women are assaulted are inserted in a context in which such violence is stated and questioned, or if they appear devoid of any inquiry about the depiction of a man beating a woman. Nine soap operas were selected for analysis: all were exhibited between the years of 2000 to 2017 and were presented in prime time (21 o’clock). At the end of the course, the investigation demonstrates a regime of representation that denies the gender violence inherent in these images and their possible consequences. <![CDATA[Desvelando afinidades através das diferenças: saberes e estéticas pós/descoloniais]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000100701&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Sob o viés do feminismo multicultural, os conceitos de relacionalidade, de posicionamento dos discursos e das interseccionalidades de opressões são instrumentais para um melhor entendimento das múltiplas perspectivas que norteiam as práticas feministas atuais, ancoradas em saberes e estéticas pós e descoloniais. Nosso objetivo é colocar em pauta as práticas e estéticas políticas adotadas por mulheres de lugares geográficos e sociais bastante diversos. A produção artística que desenvolvem através de linguagens e narrativas variadas promove possibilidades de fomentar poéticas de resistência e descolonização de gênero que desafiam nossa compreensão tradicional sobre o estético, o político e o epistemológico.<hr/>Abstract: Under the bias of multicultural feminism, the concepts of relationality, discourse positioning and intersectionalities of oppressions are instrumental for a better understanding of the multiple perspectives that inform current feminist practices, anchored in post/decolonial knowledges and aesthetics. Our discussion aims to address political practices and aesthetics adopted by women from very diverse social and geographic places. The artistic/cultural production that is developed through varied languages and narratives promotes possibilities to foster poetics of gender resistance and decolonization that challenge our traditional understanding of the aesthetic, political, and epistemological. <![CDATA[Testemunhos teóricos: a trajetória conceitual de Rita Schmidt]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000100800&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Sob o viés do feminismo multicultural, os conceitos de relacionalidade, de posicionamento dos discursos e das interseccionalidades de opressões são instrumentais para um melhor entendimento das múltiplas perspectivas que norteiam as práticas feministas atuais, ancoradas em saberes e estéticas pós e descoloniais. Nosso objetivo é colocar em pauta as práticas e estéticas políticas adotadas por mulheres de lugares geográficos e sociais bastante diversos. A produção artística que desenvolvem através de linguagens e narrativas variadas promove possibilidades de fomentar poéticas de resistência e descolonização de gênero que desafiam nossa compreensão tradicional sobre o estético, o político e o epistemológico.<hr/>Abstract: Under the bias of multicultural feminism, the concepts of relationality, discourse positioning and intersectionalities of oppressions are instrumental for a better understanding of the multiple perspectives that inform current feminist practices, anchored in post/decolonial knowledges and aesthetics. Our discussion aims to address political practices and aesthetics adopted by women from very diverse social and geographic places. The artistic/cultural production that is developed through varied languages and narratives promotes possibilities to foster poetics of gender resistance and decolonization that challenge our traditional understanding of the aesthetic, political, and epistemological. <![CDATA[Uma história das travestis em Fortaleza]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000100801&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Sob o viés do feminismo multicultural, os conceitos de relacionalidade, de posicionamento dos discursos e das interseccionalidades de opressões são instrumentais para um melhor entendimento das múltiplas perspectivas que norteiam as práticas feministas atuais, ancoradas em saberes e estéticas pós e descoloniais. Nosso objetivo é colocar em pauta as práticas e estéticas políticas adotadas por mulheres de lugares geográficos e sociais bastante diversos. A produção artística que desenvolvem através de linguagens e narrativas variadas promove possibilidades de fomentar poéticas de resistência e descolonização de gênero que desafiam nossa compreensão tradicional sobre o estético, o político e o epistemológico.<hr/>Abstract: Under the bias of multicultural feminism, the concepts of relationality, discourse positioning and intersectionalities of oppressions are instrumental for a better understanding of the multiple perspectives that inform current feminist practices, anchored in post/decolonial knowledges and aesthetics. Our discussion aims to address political practices and aesthetics adopted by women from very diverse social and geographic places. The artistic/cultural production that is developed through varied languages and narratives promotes possibilities to foster poetics of gender resistance and decolonization that challenge our traditional understanding of the aesthetic, political, and epistemological. <![CDATA[O eco de fantasmas: perpetuação da misoginia no cânone]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000100802&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Sob o viés do feminismo multicultural, os conceitos de relacionalidade, de posicionamento dos discursos e das interseccionalidades de opressões são instrumentais para um melhor entendimento das múltiplas perspectivas que norteiam as práticas feministas atuais, ancoradas em saberes e estéticas pós e descoloniais. Nosso objetivo é colocar em pauta as práticas e estéticas políticas adotadas por mulheres de lugares geográficos e sociais bastante diversos. A produção artística que desenvolvem através de linguagens e narrativas variadas promove possibilidades de fomentar poéticas de resistência e descolonização de gênero que desafiam nossa compreensão tradicional sobre o estético, o político e o epistemológico.<hr/>Abstract: Under the bias of multicultural feminism, the concepts of relationality, discourse positioning and intersectionalities of oppressions are instrumental for a better understanding of the multiple perspectives that inform current feminist practices, anchored in post/decolonial knowledges and aesthetics. Our discussion aims to address political practices and aesthetics adopted by women from very diverse social and geographic places. The artistic/cultural production that is developed through varied languages and narratives promotes possibilities to foster poetics of gender resistance and decolonization that challenge our traditional understanding of the aesthetic, political, and epistemological. <![CDATA[Corpos, significados e políticas lesbianas em <em>Terra Molhada</em>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000100803&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Sob o viés do feminismo multicultural, os conceitos de relacionalidade, de posicionamento dos discursos e das interseccionalidades de opressões são instrumentais para um melhor entendimento das múltiplas perspectivas que norteiam as práticas feministas atuais, ancoradas em saberes e estéticas pós e descoloniais. Nosso objetivo é colocar em pauta as práticas e estéticas políticas adotadas por mulheres de lugares geográficos e sociais bastante diversos. A produção artística que desenvolvem através de linguagens e narrativas variadas promove possibilidades de fomentar poéticas de resistência e descolonização de gênero que desafiam nossa compreensão tradicional sobre o estético, o político e o epistemológico.<hr/>Abstract: Under the bias of multicultural feminism, the concepts of relationality, discourse positioning and intersectionalities of oppressions are instrumental for a better understanding of the multiple perspectives that inform current feminist practices, anchored in post/decolonial knowledges and aesthetics. Our discussion aims to address political practices and aesthetics adopted by women from very diverse social and geographic places. The artistic/cultural production that is developed through varied languages and narratives promotes possibilities to foster poetics of gender resistance and decolonization that challenge our traditional understanding of the aesthetic, political, and epistemological. <![CDATA[Os corpos gordos merecem ser vividos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000100804&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Sob o viés do feminismo multicultural, os conceitos de relacionalidade, de posicionamento dos discursos e das interseccionalidades de opressões são instrumentais para um melhor entendimento das múltiplas perspectivas que norteiam as práticas feministas atuais, ancoradas em saberes e estéticas pós e descoloniais. Nosso objetivo é colocar em pauta as práticas e estéticas políticas adotadas por mulheres de lugares geográficos e sociais bastante diversos. A produção artística que desenvolvem através de linguagens e narrativas variadas promove possibilidades de fomentar poéticas de resistência e descolonização de gênero que desafiam nossa compreensão tradicional sobre o estético, o político e o epistemológico.<hr/>Abstract: Under the bias of multicultural feminism, the concepts of relationality, discourse positioning and intersectionalities of oppressions are instrumental for a better understanding of the multiple perspectives that inform current feminist practices, anchored in post/decolonial knowledges and aesthetics. Our discussion aims to address political practices and aesthetics adopted by women from very diverse social and geographic places. The artistic/cultural production that is developed through varied languages and narratives promotes possibilities to foster poetics of gender resistance and decolonization that challenge our traditional understanding of the aesthetic, political, and epistemological. <![CDATA[Mulheres, poder e os incômodos best-sellers]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000100805&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Sob o viés do feminismo multicultural, os conceitos de relacionalidade, de posicionamento dos discursos e das interseccionalidades de opressões são instrumentais para um melhor entendimento das múltiplas perspectivas que norteiam as práticas feministas atuais, ancoradas em saberes e estéticas pós e descoloniais. Nosso objetivo é colocar em pauta as práticas e estéticas políticas adotadas por mulheres de lugares geográficos e sociais bastante diversos. A produção artística que desenvolvem através de linguagens e narrativas variadas promove possibilidades de fomentar poéticas de resistência e descolonização de gênero que desafiam nossa compreensão tradicional sobre o estético, o político e o epistemológico.<hr/>Abstract: Under the bias of multicultural feminism, the concepts of relationality, discourse positioning and intersectionalities of oppressions are instrumental for a better understanding of the multiple perspectives that inform current feminist practices, anchored in post/decolonial knowledges and aesthetics. Our discussion aims to address political practices and aesthetics adopted by women from very diverse social and geographic places. The artistic/cultural production that is developed through varied languages and narratives promotes possibilities to foster poetics of gender resistance and decolonization that challenge our traditional understanding of the aesthetic, political, and epistemological. <![CDATA[Entre práticas e críticas: Michel Foucault, os feminismos e o sujeito]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000100806&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Sob o viés do feminismo multicultural, os conceitos de relacionalidade, de posicionamento dos discursos e das interseccionalidades de opressões são instrumentais para um melhor entendimento das múltiplas perspectivas que norteiam as práticas feministas atuais, ancoradas em saberes e estéticas pós e descoloniais. Nosso objetivo é colocar em pauta as práticas e estéticas políticas adotadas por mulheres de lugares geográficos e sociais bastante diversos. A produção artística que desenvolvem através de linguagens e narrativas variadas promove possibilidades de fomentar poéticas de resistência e descolonização de gênero que desafiam nossa compreensão tradicional sobre o estético, o político e o epistemológico.<hr/>Abstract: Under the bias of multicultural feminism, the concepts of relationality, discourse positioning and intersectionalities of oppressions are instrumental for a better understanding of the multiple perspectives that inform current feminist practices, anchored in post/decolonial knowledges and aesthetics. Our discussion aims to address political practices and aesthetics adopted by women from very diverse social and geographic places. The artistic/cultural production that is developed through varied languages and narratives promotes possibilities to foster poetics of gender resistance and decolonization that challenge our traditional understanding of the aesthetic, political, and epistemological. <![CDATA[Casei com um homem que poderia ser meu filho: a mãe dele é mais nova do que eu]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000100807&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Sob o viés do feminismo multicultural, os conceitos de relacionalidade, de posicionamento dos discursos e das interseccionalidades de opressões são instrumentais para um melhor entendimento das múltiplas perspectivas que norteiam as práticas feministas atuais, ancoradas em saberes e estéticas pós e descoloniais. Nosso objetivo é colocar em pauta as práticas e estéticas políticas adotadas por mulheres de lugares geográficos e sociais bastante diversos. A produção artística que desenvolvem através de linguagens e narrativas variadas promove possibilidades de fomentar poéticas de resistência e descolonização de gênero que desafiam nossa compreensão tradicional sobre o estético, o político e o epistemológico.<hr/>Abstract: Under the bias of multicultural feminism, the concepts of relationality, discourse positioning and intersectionalities of oppressions are instrumental for a better understanding of the multiple perspectives that inform current feminist practices, anchored in post/decolonial knowledges and aesthetics. Our discussion aims to address political practices and aesthetics adopted by women from very diverse social and geographic places. The artistic/cultural production that is developed through varied languages and narratives promotes possibilities to foster poetics of gender resistance and decolonization that challenge our traditional understanding of the aesthetic, political, and epistemological. <![CDATA[Right to <em>Speak,</em> Right to Exist]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000100808&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Sob o viés do feminismo multicultural, os conceitos de relacionalidade, de posicionamento dos discursos e das interseccionalidades de opressões são instrumentais para um melhor entendimento das múltiplas perspectivas que norteiam as práticas feministas atuais, ancoradas em saberes e estéticas pós e descoloniais. Nosso objetivo é colocar em pauta as práticas e estéticas políticas adotadas por mulheres de lugares geográficos e sociais bastante diversos. A produção artística que desenvolvem através de linguagens e narrativas variadas promove possibilidades de fomentar poéticas de resistência e descolonização de gênero que desafiam nossa compreensão tradicional sobre o estético, o político e o epistemológico.<hr/>Abstract: Under the bias of multicultural feminism, the concepts of relationality, discourse positioning and intersectionalities of oppressions are instrumental for a better understanding of the multiple perspectives that inform current feminist practices, anchored in post/decolonial knowledges and aesthetics. Our discussion aims to address political practices and aesthetics adopted by women from very diverse social and geographic places. The artistic/cultural production that is developed through varied languages and narratives promotes possibilities to foster poetics of gender resistance and decolonization that challenge our traditional understanding of the aesthetic, political, and epistemological. <![CDATA[[Artigo parcialmente retratado]: O <em>mundo da vida</em> e o <em>mundo do texto</em> em <em>Úrsula</em>, de Maria Firmina dos Reis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2019000101000&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Sob o viés do feminismo multicultural, os conceitos de relacionalidade, de posicionamento dos discursos e das interseccionalidades de opressões são instrumentais para um melhor entendimento das múltiplas perspectivas que norteiam as práticas feministas atuais, ancoradas em saberes e estéticas pós e descoloniais. Nosso objetivo é colocar em pauta as práticas e estéticas políticas adotadas por mulheres de lugares geográficos e sociais bastante diversos. A produção artística que desenvolvem através de linguagens e narrativas variadas promove possibilidades de fomentar poéticas de resistência e descolonização de gênero que desafiam nossa compreensão tradicional sobre o estético, o político e o epistemológico.<hr/>Abstract: Under the bias of multicultural feminism, the concepts of relationality, discourse positioning and intersectionalities of oppressions are instrumental for a better understanding of the multiple perspectives that inform current feminist practices, anchored in post/decolonial knowledges and aesthetics. Our discussion aims to address political practices and aesthetics adopted by women from very diverse social and geographic places. The artistic/cultural production that is developed through varied languages and narratives promotes possibilities to foster poetics of gender resistance and decolonization that challenge our traditional understanding of the aesthetic, political, and epistemological.