Scielo RSS <![CDATA[Revista Estudos Feministas]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0104-026X20020002&lang=pt vol. 10 num. 2 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <link>http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2002000200001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt</link> <description/> </item> <item> <title><![CDATA[<B>Sexualidades, artes visuais e poder</B>: <B>pedagogias visuais do feminino</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2002000200002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este trabalho trata das relações entre sexualidades, artes visuais e poder, levando em conta as teorizações de Michel Foucault, principalmente a respeito de conceitos como poder e discurso. Analiso como a sexualidade feminina é colocada em discurso através das imagens produzidas pela arte ocidental, a partir de um olhar masculino bastante particular. Ao afirmar que essas imagens produzem uma pedagogia do feminino, pretendo contribuir para a ampliação das análises realizadas no campo do ensino das artes visuais (e, conseqüentemente, para a formação docente na área), que nos últimos anos, através das tendências metodológicas e teóricas mais recentes, vêm destacando o papel das imagens na educação sem, contudo, dar a devida importância a conceitos como gênero, sexualidade e poder.<hr/>This work is about the relations between sexualities, visual arts and power, taking in consideration the theorizations of Michel Foucault, mainly in respect to conceits like power and dissertation. Analyses like the feminine sexuality is put in dissertation through the images produced by occidental art, starting by a very particular masculine eye. In affirming that these images produce a pedagogy of the feminine, I pretend to contribute to the amplification of the analysis that take place in the teaching field of visual arts (and consequently, for the teaching formation on the area) that in the last years, through more recent methodological and theoretical tendencies, has been distinguishing the role of the images in education without, however, giving the proper attention to conceits like gender, sexuality and power. <![CDATA[<B>Proteção social, maternidade transferida e lutas pela saúde reprodutiva</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2002000200003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este artigo analisa a natureza das tensões presentes na saída das mulheres para o espaço público e na montagem dos sistemas protecionistas no Brasil. Situa experiências e revisões teóricas no âmbito da história das mulheres, das relações de gênero e dos movimentos feministas, na perspectiva da longa duração histórica. Lutas feministas e padrões de domesticidade reafirmam a casa como o lugar, por excelência, das práticas protecionistas, dispensando ou retardando a montagem dos sistemas públicos de proteção social. Relações entre as mulheres mantidas na administração da casa e as que asseguram sua saída para as atividades fora do espaço doméstico estabelecerão desigualdades nos acessos a direitos sociais. O artigo examina indícios de mudança dessa tendência histórica nas lutas pela universalização dos direitos reprodutivos nos anos 80 do século XX.<hr/>This article analyses the nature of the tensions brought about by the entrance of women into public space and the rise of protectionist systems in Brazil. It places both experience and theory in the long-range context of women's history, gender relations and feminist movements. Feminist struggles and domesticity patterns reaffirm the home as the place par excellence of protectionist practices, something that prevented or delayed the advent of public protectionist systems. The different relationships among those women who remained at home and those that managed to develop their activities outside the domestic environment will certainly establish inequalities as to the obtention of social rights. The article examines evidence of change in the historical trend in the struggle for universal reproductive rights during the 1980s. <![CDATA[<B>A <I>belle époque</I> das romancistas</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2002000200004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O texto trata da presença crescente de romancistas mulheres no final do século XIX e início do século XX, o que transformou a paisagem literária da belle époque na França. Essa transformação foi notada com surpresa e contrariedade por alguns homens de letras que reagiam com comentários desqualificadores das obras dessas mulheres, muitas vezes fazendo afirmações estereotipadas sobre a inexistência nelas do dom de criar. Além de apontar a visibilidade que tais mulheres romancistas ganharam, a autora compara a maneira como apresentavam os personagens femininos e a relação entre os sexos com a forma como os romancistas homens construíam, na época, as suas narrativas. Na belle époque, o crescimento do número de leitoras, promovido pela ampliação da alfabetização feminina e de novas oportunidades de educação e aliado à atuação das feministas, parece ter proporcionado ambiente propício para que inúmeras mulheres abandonassem antigos pseudônimos masculinos e passassem a adotar pseudônimos femininos ou, até mesmo, a assinar seu próprio nome nos romances que escreviam.<hr/>The article deals with the growing presence of women novelists in late nineteenth and early twentieth century, a fact which changed the literary landscape of the Belle Époque in France. This change surprised and angered some men of letters, who reacted by criticizing such women, often stereotypically affirming the absence of creative power in their work. Besides pointing out the visibility gained by these women writers, the author compares the way they presented female characters and the relations between the sexes to the manner in which the male novelists of the times built their narratives. In the Belle Époque, the growth of female readership brought about by increased literacy among women and by new educational opportunities, together with feminist activism, seems to have created an environment which allowed a large number of women to abandon old male pseudonyms and take up female pseudonyms or even to write under their own names. <![CDATA[<B>Reprodução e gênero</B>: <B>paternidades, masculinidades e teorias da concepção</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2002000200005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Trata-se de uma discussão sobre reprodução e gênero, a partir de uma pesquisa realizada com homens que procuravam um ambulatório de reprodução humana na cidade de Campinas (SP) em busca de tratamento para esterilidade ou de informações e métodos de planejamento familiar. A pesquisa teve como objetivo estudar as representações masculinas da paternidade, analisando o que estas revelavam sobre a masculinidade e sobre as formas como gênero é constituído. O estudo apontou associações entre paternidade e masculinidade, entre fertilidade e masculinidade, mas sempre mediadas por gênero e por conexões específicas. O estudo levou, ainda, a uma reflexão a respeito das teorias sobre a concepção, em uma análise de como uma teoria duogenética da reprodução informa as representações dos entrevistados sobre paternidade e maternidade.<hr/>This article carries on a discussion on reproduction and gender based on interviews with men in a human reproduction clinic in the city of Campinas (SP, Brazil),who were seeking treatment for sterility or information about methods of family planning. The object of the research was to investigate male representations of paternity, analyzing what this revealed about masculinity and the ways in which gender is constituted. The study found associations between paternity and masculinity, between fertility and masculinity, but always mediated by gender and by specific connections. The study led to a reflection on conception theories, especially on how a duogenetic theory of reproduction is present in the representations of the people interviewed about paternity and maternity. <![CDATA[<B>Na trilha do gênero</B>: <B>pentecostalismo e CEBs</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2002000200006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O trabalho discute a forma como a perspectiva de gênero tem sido incorporada no âmbito dos estudos sobre dois grupos religiosos que nas duas últimas décadas têm mobilizado a atenção de cientistas sociais no Brasil e em outros países da América Latina: os pentecostais e as Comunidades Eclesiais de Base (CEBs). Por meio da leitura atenta de expressivos trabalhos sobre esses grupos com enfoque nos referenciais de gênero e pobreza, a autora argumenta que o caminho trilhado rumo a uma perspectiva analítica de gênero nesses campos ainda exige das/dos estudiosas/os uma longa empreitada, embora o esforço e a coerência do trabalho nessa direção sejam consideráveis.<hr/>The present study discusses the incorporation of a gender perspective to the study of two religious groups that for the last two decades have called the attention of social scientists in Brasil and in other Latin American countries: the Pentecostal groups and the Comunidades Eclesiais de Base (CEBs). Researching relevant studies about these groups, focusing on gender and poverty, the author argues that, although the effort and coherence of recent research are considerable, the deployment of a gender perspective is still very incipient and deserves closer attention. <![CDATA[<B>Entre a Psicanálise e a Teoria Política</B>: <B>um diálogo com Jane Flax</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2002000200007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O trabalho discute a forma como a perspectiva de gênero tem sido incorporada no âmbito dos estudos sobre dois grupos religiosos que nas duas últimas décadas têm mobilizado a atenção de cientistas sociais no Brasil e em outros países da América Latina: os pentecostais e as Comunidades Eclesiais de Base (CEBs). Por meio da leitura atenta de expressivos trabalhos sobre esses grupos com enfoque nos referenciais de gênero e pobreza, a autora argumenta que o caminho trilhado rumo a uma perspectiva analítica de gênero nesses campos ainda exige das/dos estudiosas/os uma longa empreitada, embora o esforço e a coerência do trabalho nessa direção sejam consideráveis.<hr/>The present study discusses the incorporation of a gender perspective to the study of two religious groups that for the last two decades have called the attention of social scientists in Brasil and in other Latin American countries: the Pentecostal groups and the Comunidades Eclesiais de Base (CEBs). Researching relevant studies about these groups, focusing on gender and poverty, the author argues that, although the effort and coherence of recent research are considerable, the deployment of a gender perspective is still very incipient and deserves closer attention. <![CDATA[<B>Humanização do parto</B>: <B>entrevista com Robbie Davis-Floyd</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2002000200008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O trabalho discute a forma como a perspectiva de gênero tem sido incorporada no âmbito dos estudos sobre dois grupos religiosos que nas duas últimas décadas têm mobilizado a atenção de cientistas sociais no Brasil e em outros países da América Latina: os pentecostais e as Comunidades Eclesiais de Base (CEBs). Por meio da leitura atenta de expressivos trabalhos sobre esses grupos com enfoque nos referenciais de gênero e pobreza, a autora argumenta que o caminho trilhado rumo a uma perspectiva analítica de gênero nesses campos ainda exige das/dos estudiosas/os uma longa empreitada, embora o esforço e a coerência do trabalho nessa direção sejam consideráveis.<hr/>The present study discusses the incorporation of a gender perspective to the study of two religious groups that for the last two decades have called the attention of social scientists in Brasil and in other Latin American countries: the Pentecostal groups and the Comunidades Eclesiais de Base (CEBs). Researching relevant studies about these groups, focusing on gender and poverty, the author argues that, although the effort and coherence of recent research are considerable, the deployment of a gender perspective is still very incipient and deserves closer attention. <![CDATA[<B>Parto</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2002000200009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O trabalho discute a forma como a perspectiva de gênero tem sido incorporada no âmbito dos estudos sobre dois grupos religiosos que nas duas últimas décadas têm mobilizado a atenção de cientistas sociais no Brasil e em outros países da América Latina: os pentecostais e as Comunidades Eclesiais de Base (CEBs). Por meio da leitura atenta de expressivos trabalhos sobre esses grupos com enfoque nos referenciais de gênero e pobreza, a autora argumenta que o caminho trilhado rumo a uma perspectiva analítica de gênero nesses campos ainda exige das/dos estudiosas/os uma longa empreitada, embora o esforço e a coerência do trabalho nessa direção sejam consideráveis.<hr/>The present study discusses the incorporation of a gender perspective to the study of two religious groups that for the last two decades have called the attention of social scientists in Brasil and in other Latin American countries: the Pentecostal groups and the Comunidades Eclesiais de Base (CEBs). Researching relevant studies about these groups, focusing on gender and poverty, the author argues that, although the effort and coherence of recent research are considerable, the deployment of a gender perspective is still very incipient and deserves closer attention. <![CDATA[<B>As parteiras-chefes da maternidade Port-Rroyal de Paris no século XIX</B>: <B>obstetras antes do tempo?</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2002000200010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A Maternidade de Port-Royal, fundada em Paris em 1795, era um estabelecimento-modelo que, além do atendimento às parturientes, possuía um curso para formação de parteiras, sendo uma das poucas escolas a fornecer formação clínica às alunas. O artigo analisa os primeiros cem anos da Maternidade, destacando a atuação das parteiras-chefes como diretoras de ensino e do atendimento às parturientes. Ressalta a situação excepcional das parteiras-chefes, que conseguiram manter a ascendência sobre os parteiros apesar das críticas e da luta pelo poder por eles desencadeada, e da crescente importância que esses profissionais vinham adquirindo no panorama obstétrico e hospitalar do século XIX. Aponta para a necessidade de pesquisa em outras escolas de parteiras francesas e européias para poder avaliar o grau de originalidade dessa experiência.<hr/>The Maternity of Port-Royal, founded in Paris in 1795, was a model establishment which, besides specializing in childbirth, functioned as a school for midwives, being one of the few that provided clinical instruction. This article analyzes the first hundred years of the Maternity, showing the work of head-midwives as authorities both in teaching and in the care of patients. It emphasizes the special status of the head-midwives, who managed to maintain power over medical obstetricians in spite of their criticism and struggle for dominance, and of the growing importance of the latter in 19th-century medical and hospital organization. The analysis points to the need for further research about other French and European schools in order to better evaluate the experience of midwifery in those times. <![CDATA[<B>A medicalização do parto e suas conseqüências</B>: <B>o exemplo da França no período entre as duas guerras</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2002000200011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Na história da medicalização do parto, o período entre as duas guerras (1919-1939) aparece na França como um período de transição. Em um contexto de fraca natalidade, produziu-se nesse período, notadamente nas grandes cidades, a transferência de um número crescente de parturientes para as maternidades hospitalares que ofereciam cada vez mais segurança. Desenvolve-se aí então uma rede de consultas pré e pós-natais para acompanhar a gravidez e os cuidados com os bebês. O objetivo era salvar as mães e sobretudo as crianças. Enquanto que as parteiras temiam o declínio de sua profissão, o objetivo foi apenas parcialmente alcançado, porque a medicalização do parto e da função materna encontrou resistências e limites: o peso dos hábitos sociais e culturais, a insuficiência da proteção social da maternidade, as dificuldades das condições de vida de certas camadas da população, a ausência de uma rede coordenada de consultas para mulheres grávidas e recém-nascidos, uma distribuição muito desigual no território francês desses serviços, o apego das profissões de saúde ao exercício liberal e o medo da influência do Estado...<hr/>In the history of childbirth medicalization, the years between the two world wars (1919-1939) appear in France as a transitional period. In a context of low birth rate , particularly in great towns, an increasing number of pregnant women begin to move to maternity hospitals, which offer an increasingly better care. At the same time a network of pre and postbirth care is developed to supervise pregnancy and nursing. The purpose is to save mothers and especially children. While midwives feared the decline of their profession, the objective was only partially reached, for the medicalization of childbirth and of the maternal function met with limits and a lot of resistance: the weight of social and cultural habits, the insufficient social protection of motherhood, the difficult living conditions of certain classes, the lack of a network of medical appointments for pregnant women and for the new-born, a very unequal distribution of such services throughout France, the liberal beliefs of the medical professions and the fear of State intervention... <![CDATA[<B>Tempos modernos, novos partos e novas parteiras</B>: <B>o parto no Japão de 1868 aos Anos 1930</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2002000200012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt As shin-sanba, ou 'novas parteiras' medicalizadas, que apareceram durante o período Meiji (1868-1912) no Japão, parecem ter, aos olhos atuais, substituído rapidamente e sem conflito as 'velhas parteiras' (kyû-sanba) e as cada vez mais criminalizadas 'parteiras não licenciadas' (mumenkyo-sanba), enquanto a profissão de parteira foi se desenvolvendo progressivamente como profissão médica moderna. Este artigo sugere que a história das parteiras na era moderna foi mais complexa do que aquilo que se imagina atualmente. Primeiro, o surgimento e a prosperidade das shin-sanba estiveram intrinsecamente ligados às contingências do Japão moderno e ao inter-relacionamento de vários grupos de atores históricos - autoridades da higiene, sankai (ginecologistas-obstetras), outras parteiras e 'clientes'. Segundo, ao longo da era moderna, as shin-sanba não substituíram outros tipos de parteiras; na verdade, os diferentes tipos co-existiram. Por fim, a existência e o status das parteiras dependeram em grande parte de um mercado de serviços de saúde marcado pelo laissez-faire, e as realidades desse mercado muitas vezes contradiziam a retórica médica que favorecia as shin-sanba em relação a outros tipos de parteiras.<hr/>The shin-sanba, or medical 'new-midwife' who emerged during the Meiji period (1868-1912) in Japan seems, looked at from the present, to have successfully replaced the 'old-midwife' (kyû-sanba) and the increasingly criminalised 'non-licensed midwife' (mumenkyo-sanba), while midwifery was constantly developing as a modern medical profession. This paper suggests that the history of the midwife during the modern time was more complex than what we see today. First, the emergence and prosperity of shin-sanba were specific to the historical contingencies of modern Japan and the interplay of various groups of historical actors - hygiene officers, sankai (obstetrician-gynaecologists), other midwives, and 'clients'. Second, through the course of the modern period, shin-sanba did not replace other types of midwives and in fact, different kinds of midwives did coexist. Finally, the existence and status of midwives greatly depended upon the laissez faire medical market, and the market's realities often contradicted the medical rhetoric that favoured shin-sanba over other kinds of midwives. <![CDATA[<B>Vivências cotidianas de parteiras e 'experientes' do Tocantins</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2002000200013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Através dos relatos orais, mediante as lembranças do passado de descendentes de antigos quilombolas, o presente artigo analisa as práticas cotidianas de parteiras, curandeiras e suas descendentes na região do Tocantins, no Pará - norte da Amazônia. Ao lado da assistência ao parto, essas mulheres desempenharam uma série de atividades relacionadas aos processos de curas e manipulação de plantas medicinais, bem como trabalhos para sobrevivência, muitos deles nem sempre considerados em outras regiões e culturas como sendo atividades compatíveis com o sexo feminino. Este artigo contribui, assim, para repensar a importância do estudo das práticas cotidianas para o conhecimento dos diferentes papéis exercidos por mulheres e homens, e também para repensar como se dá a relação entre gêneros, inclusive as formas de dominação em determinada sociedade.<hr/>Through the oral reporting of memories of the descendants of old "quilombadas", the present article analyzes the daily practices of midwives, healers and their descendants in the region of Tocantins, in Pará - north of the Amazon. Beside the attendance to childbirth, those women carried out a series of activities related to the processes of cures and manipulation of medicinal plants, as well as tasks for survival, many of them not always considered in other areas and cultures as being compatible with activities of the feminine sex. This article thus contributes to rethinking the importance of the study of daily practices for the knowledge of the different roles played by women and men in gender relations, including forms of domination in a specific society. <![CDATA[<B>Formação profissional de obstetrizes e enfermeiras obstétricas</B>: <B>velhos problemas ou novas possibilidades?</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2002000200014&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Refere-se às transformações na formação profissional de parteiras, obstetrizes e enfermeiras obstétricas no Brasil, desde a criação dos cursos de parteiras vinculados às escolas médicas, no século XIX, até as mais recentes experiências, mediante cursos de especialização em enfermagem obstétrica. Discute os modelos de formação dos profissionais que existem em outros países, considerando tanto o ensino independente da obstetrícia como a modalidade vinculada aos cursos de enfermagem. Apresenta proposta de um curso de obstetrícia para ser oferecido por escolas de enfermagem.<hr/>This paper presents the historical transformation of midwifery and nurse-midwifery education in Brazil from the 19th century until recent experiencies of training nurse-midwives as a graduate course in obstetrical nursing. It discusses the education models of these professionals in other countries and presents a proposal for midwifery education integrated into nursing schools. <![CDATA[<B>A definição do acompanhante no parto</B>: <B>uma questão ideológica?</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2002000200015&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Discursos médicos, jurídicos e sanitaristas reconhecem a importância que tem a presença do acompanhante no parto. Porém, a definição dessa personagem varia nos diversos discursos em pauta. Descrevemos padrões de acompanhamento na cena do parto em um serviço de saúde 'alternativo' com uma proposta de parto ambulatorial realizado fora do hospital, assistido por obstetrizes, discutindo sua relação com as diferentes formas de sociabilidade, inclusive de relações de gênero, existentes entre as mulheres e os homens de distintas origens sociais que freqüentavam esse serviço. Por fim, discutimos os limites impostos, sobretudo pela legislação estadual de São Paulo e pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, ao leque de 'opções' de acompanhante(s) elegidas pelas parturientes e aos membros de suas redes de relações.<hr/>Medical, juridical and public health discourses recognize the importance of support in labor and childbirth. However, the way in which the person responsible for lending support in this event is defined varies in the diverse discourses being considered. We describe patterns of support in the birth scene of an 'alternative' health service with a proposal of out-of-hospital midwifery assistance, discussing the relation between these patterns o accompaniment and different form of sociability, including gender relations, in existence among the women of different social origins who frequented this service. Finally we discuss the limits imposed, primarily by Sao Paulo State legislation and by the Estatuto da Criança e do Adolescente [National Statute of the Child and Adolescent], to the range of "options" of support people made eligible to the woman giving birth and to the members of her social network. <![CDATA[<B>Armadilhas da Nova Era</B>: <B>natureza e maternidade no ideário da humanização do parto</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2002000200016&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Este artigo trata de caracterizar brevemente o Movimento pela Humanização do Parto e do Nascimento no Brasil, o qual tem buscado promover modificações na assistência ao parto e ao nascimento, sobretudo no âmbito da saúde coletiva. Busca também refletir sobre as noções de Natureza e Maternidade, centrais no ideário do Movimento, bem como os limites de uma noção de empoderamento das mulheres nesse contexto.<hr/>This essay attempts at a brief chracterization of the "Movimento pela Humanização do Parto e do Nascimento" (Movement for the Humanization of Delivery and Birth) in Brazil. The Movement was established to promote changes in the assistance of delivery outside the realm of official health management organizations. Our discussion also debates the notions of Nature and Motherhood which are core concepts of the Movement as well the limits of the empowerment notion in this context. <![CDATA[<B>Bibliografia comentada sobre a assistência ao parto no Brasil (1972-2002)</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2002000200017&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A organização desta bibliografia teve por objetivos: 1) divulgar trabalhos sobre a assistência ao parto no Brasil, produzidos em diferentes áreas de conhecimento (história, antropologia, enfermagem, medicina, assistência social, psicologia e sociologia); 2) colocar em contacto pesquisadores que trabalham o tema; 3) dar espaço para assuntos, abordagens e autores não contemplados no dossiê. Foram referenciados e resumidos 77 trabalhos (artigos, dissertações, teses, relatórios, cartilha), produzidos por cerca de 50 autores, publicados ou realizados entre 1972 e 2002.<hr/>The organization of this bibliography aimed at 1) publishing studies on birth assistency in Brazil, produced in different fields of knowledge (history, anthropology, nursing, medicine, social assistance, psychology, and sociology, 2) bringing researchers - on the into contact and 3) opening space for subjects, approaches and authors not included in the Dossier. The list references and summarizes 76 works (papers, theses, dissertations, reports, primers) by about 50 authors, published or produced between 1972 and 2002. <![CDATA[<B>Corpo</B>: <B>objeto de estudo</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2002000200018&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A organização desta bibliografia teve por objetivos: 1) divulgar trabalhos sobre a assistência ao parto no Brasil, produzidos em diferentes áreas de conhecimento (história, antropologia, enfermagem, medicina, assistência social, psicologia e sociologia); 2) colocar em contacto pesquisadores que trabalham o tema; 3) dar espaço para assuntos, abordagens e autores não contemplados no dossiê. Foram referenciados e resumidos 77 trabalhos (artigos, dissertações, teses, relatórios, cartilha), produzidos por cerca de 50 autores, publicados ou realizados entre 1972 e 2002.<hr/>The organization of this bibliography aimed at 1) publishing studies on birth assistency in Brazil, produced in different fields of knowledge (history, anthropology, nursing, medicine, social assistance, psychology, and sociology, 2) bringing researchers - on the into contact and 3) opening space for subjects, approaches and authors not included in the Dossier. The list references and summarizes 76 works (papers, theses, dissertations, reports, primers) by about 50 authors, published or produced between 1972 and 2002. <![CDATA[<B>A construção da 'natureza feminina' no discurso médico</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2002000200019&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A organização desta bibliografia teve por objetivos: 1) divulgar trabalhos sobre a assistência ao parto no Brasil, produzidos em diferentes áreas de conhecimento (história, antropologia, enfermagem, medicina, assistência social, psicologia e sociologia); 2) colocar em contacto pesquisadores que trabalham o tema; 3) dar espaço para assuntos, abordagens e autores não contemplados no dossiê. Foram referenciados e resumidos 77 trabalhos (artigos, dissertações, teses, relatórios, cartilha), produzidos por cerca de 50 autores, publicados ou realizados entre 1972 e 2002.<hr/>The organization of this bibliography aimed at 1) publishing studies on birth assistency in Brazil, produced in different fields of knowledge (history, anthropology, nursing, medicine, social assistance, psychology, and sociology, 2) bringing researchers - on the into contact and 3) opening space for subjects, approaches and authors not included in the Dossier. The list references and summarizes 76 works (papers, theses, dissertations, reports, primers) by about 50 authors, published or produced between 1972 and 2002. <![CDATA[<B>Homossexualidades projetadas</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2002000200020&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A organização desta bibliografia teve por objetivos: 1) divulgar trabalhos sobre a assistência ao parto no Brasil, produzidos em diferentes áreas de conhecimento (história, antropologia, enfermagem, medicina, assistência social, psicologia e sociologia); 2) colocar em contacto pesquisadores que trabalham o tema; 3) dar espaço para assuntos, abordagens e autores não contemplados no dossiê. Foram referenciados e resumidos 77 trabalhos (artigos, dissertações, teses, relatórios, cartilha), produzidos por cerca de 50 autores, publicados ou realizados entre 1972 e 2002.<hr/>The organization of this bibliography aimed at 1) publishing studies on birth assistency in Brazil, produced in different fields of knowledge (history, anthropology, nursing, medicine, social assistance, psychology, and sociology, 2) bringing researchers - on the into contact and 3) opening space for subjects, approaches and authors not included in the Dossier. The list references and summarizes 76 works (papers, theses, dissertations, reports, primers) by about 50 authors, published or produced between 1972 and 2002. <![CDATA[<B>Feministas interrogam os estudos de religião</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2002000200021&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A organização desta bibliografia teve por objetivos: 1) divulgar trabalhos sobre a assistência ao parto no Brasil, produzidos em diferentes áreas de conhecimento (história, antropologia, enfermagem, medicina, assistência social, psicologia e sociologia); 2) colocar em contacto pesquisadores que trabalham o tema; 3) dar espaço para assuntos, abordagens e autores não contemplados no dossiê. Foram referenciados e resumidos 77 trabalhos (artigos, dissertações, teses, relatórios, cartilha), produzidos por cerca de 50 autores, publicados ou realizados entre 1972 e 2002.<hr/>The organization of this bibliography aimed at 1) publishing studies on birth assistency in Brazil, produced in different fields of knowledge (history, anthropology, nursing, medicine, social assistance, psychology, and sociology, 2) bringing researchers - on the into contact and 3) opening space for subjects, approaches and authors not included in the Dossier. The list references and summarizes 76 works (papers, theses, dissertations, reports, primers) by about 50 authors, published or produced between 1972 and 2002. <![CDATA[<B>O renascimento do parto e do amor</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2002000200022&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A organização desta bibliografia teve por objetivos: 1) divulgar trabalhos sobre a assistência ao parto no Brasil, produzidos em diferentes áreas de conhecimento (história, antropologia, enfermagem, medicina, assistência social, psicologia e sociologia); 2) colocar em contacto pesquisadores que trabalham o tema; 3) dar espaço para assuntos, abordagens e autores não contemplados no dossiê. Foram referenciados e resumidos 77 trabalhos (artigos, dissertações, teses, relatórios, cartilha), produzidos por cerca de 50 autores, publicados ou realizados entre 1972 e 2002.<hr/>The organization of this bibliography aimed at 1) publishing studies on birth assistency in Brazil, produced in different fields of knowledge (history, anthropology, nursing, medicine, social assistance, psychology, and sociology, 2) bringing researchers - on the into contact and 3) opening space for subjects, approaches and authors not included in the Dossier. The list references and summarizes 76 works (papers, theses, dissertations, reports, primers) by about 50 authors, published or produced between 1972 and 2002. <![CDATA[<B>Que valores escolhemos nesse ritual?</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2002000200023&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A organização desta bibliografia teve por objetivos: 1) divulgar trabalhos sobre a assistência ao parto no Brasil, produzidos em diferentes áreas de conhecimento (história, antropologia, enfermagem, medicina, assistência social, psicologia e sociologia); 2) colocar em contacto pesquisadores que trabalham o tema; 3) dar espaço para assuntos, abordagens e autores não contemplados no dossiê. Foram referenciados e resumidos 77 trabalhos (artigos, dissertações, teses, relatórios, cartilha), produzidos por cerca de 50 autores, publicados ou realizados entre 1972 e 2002.<hr/>The organization of this bibliography aimed at 1) publishing studies on birth assistency in Brazil, produced in different fields of knowledge (history, anthropology, nursing, medicine, social assistance, psychology, and sociology, 2) bringing researchers - on the into contact and 3) opening space for subjects, approaches and authors not included in the Dossier. The list references and summarizes 76 works (papers, theses, dissertations, reports, primers) by about 50 authors, published or produced between 1972 and 2002.