Scielo RSS <![CDATA[Economia e Sociedade]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0104-061820150003&lang=en vol. 24 num. 3 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Macroeconomic policies and economic democracy in neoliberal Brazil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-06182015000300513&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract The objective of this paper is to investigate some of the forms of conduct of macroeconomic policies related to a substantive concept of democracy, characterized by popular participation - direct or through representatives - in decisions that unevenly affect the material well-being of the entire Brazilian population. Special attention is given to decisions about the country's public indebtedness in the years following the launching of the RealPlan. Empirical evidences show a limited democracy, revealed by the material inequality, which in turn reproduces political inequality and restricts real freedom. This is combined with the selective bureaucratic insulation of economic policy decisions, and the parliament's failure to deal with the macroeconomic agenda. The latter is thus left to the control of the executive branch's economic apparatus, which on one hand submits itself to substantial political influence from finance and, on the other hand, restricts popular participation in decisions on both fiscal and monetary policies.<hr/>Resumo O objetivo deste trabalho é investigar algumas das formas de condução de políticas macroeconômicas relacionando-as a uma concepção substantiva de democracia, caracterizada pela participação popular - direta ou via representação - em decisões que afetam de modo desigual o bem-estar material da população brasileira. Especial atenção é dada a decisões sobre o endividamento público do país ao longo dos anos que se seguiram ao lançamento do Plano Real. Evidências empíricas mostram uma democracia limitada, que se revela na desigualdade material, que por sua vez reproduz a desigualdade política e restringe a real liberdade. Adicione-se o insulamento burocrático seletivo das decisões sobre política econômica bem como a omissão do parlamento quanto à agenda macroeconômica. Esta, assim, tem seu controle exercido pelo aparato econômico do poder executivo, que, por um lado, submete-se à significativa influência da finança e, por outro, limita a participação popular sobre as decisões de políticas monetária e fiscal. <![CDATA[The gaps in national investment opportunities: strategies of the exporting firm J. F. Lacerda & Co. to control the exportation of coffee in Santos in the 1880s]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-06182015000300541&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo A ascensão econômica da província de São Paulo no século XIX assentou-se sobre a expansão da lavoura cafeeira no Oeste Paulista e sobre a formação de um complexo econômico com atividades paralelas vinculadas à exportação do produto. Dentre estas atividades, o comércio de importação e exportação era uma das mais importantes, sendo que a maioria das casas exportadoras de café em Santos eram firmas estrangeiras, o que levou a historiografia econômica a relegar o capital nacional nesta seara. Todavia, a principal casa exportadora de café em Santos na metade da década de 1880 era a J. F. de Lacerda &amp; Cia., uma empresa familiar pertencente aos Lacerda Franco. O artigo investiga o funcionamento desta firma, que era uma casa comissária e exportadora, por meio da análise de suas demonstrações financeiras e, ao mesmo tempo, apreende sua estratégia que se baseava no tripé café, capital e uma rede produtiva em municípios cafeeiros paulistas.<hr/>Abstract The economic rise of the province of São Paulo in the nineteenth century was a result of the expansion of coffee plantations in the Oeste Paulista and the formation of an economic complex with parallel activities linked to the exportation of the product. Among these activities, import and export trade was one of the most important, and most exporting coffee firms in Santos were foreign firms, which led to economic historiography to relegate the national capital in this sector. However, the main exporting coffee house in Santos in the mid-1880s was J. F. de Lacerda &amp; Co., a family business, owned by the Lacerda Franco family. This paper investigates the operation of this firm, which was a commissioner and exporting firm, through the analysis of its financial statements and, accordingly, apprehends its strategy that was based on the tripod coffee, capital and productive network in São Paulo coffee municipalities. <![CDATA[Profitability trap and Big Push: an analysis based on Rosenstein-Rodan]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-06182015000300573&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo Este ensaio apresenta uma situação de armadilha de lucratividade como mecanismo teórico explicativo da condição de estagnação de determinadas economias, sobretudo aquelas em desenvolvimento. Utilizando algumas contribuições teóricas de Paul Rosenstein-Rodan, defende-se, como possibilidade de ruptura desta condição, a ocorrência de um Big Push para que uma escala mínima de capital seja gerada e retornos crescentes sobre o trabalho, advindos de ganhos de aprendizagempossam atuar. O principal resultado é que esses ganhos são fundamentais para se gerar um círculo virtuoso, que intensificará o processo de industrialização e guiará a economia em direção a elevados níveis de renda.<hr/>Abstract This paper presents a situation of a profitability trap as a theoretical explanatory mechanism for the condition of economic stagnation that occurs in certain economies, especially those in development. Using theoretical contributions from Paul Rosenstein-Rodan, the event of a Big Push is defended as a possibility to overcome this condition, to generate a minimum level of capital and to allow the emergence of increasing returns to labor, via learning gains. The main conclusion is that these gains are fundamental to generate a virtuous circle that will improve the industrialization process and guide the economy towards higher income levels. <![CDATA[Democratic firms, labor-managed firms, and antitrust analysis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-06182015000300589&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo A literatura econômica tem despendido décadas de esforço analítico para fornecer evidências teóricas e empíricas acerca das diferenças de comportamento entre as firmas gerenciadas pelo capital (firmas capitalistas convencionais) e firmas gerenciadas pelo trabalho (inclui as cooperativas e associações de profissionais), principalmente no que diz respeito aos seus objetivos. As firmas capitalistas convencionais objetivam a maximização dos lucros, enquanto que as firmas cooperadas objetivam a estabilidade do emprego e do produto. A política antitruste tem replicado o mesmo tratamento despendido às firmas capitalistas convencionais para os casos envolvendo as firmas cooperadas. Tal decisão pode aumentar a probabilidade de ocorrências de erros do tipo I e do tipo II. Esse problema se torna menor quando os casos envolvem "falsas cooperativas". Em termos de política pública, a conclusão do presente artigo é de que uma concentração ou coordenação entre cooperados de fato ou profissionais não é, per se, condição necessária e suficiente para causar dano concorrencial. As especificidades destes tipos de organizações demandam análise específica e a aplicação da regra da razão. Finalmente, o artigo fornece uma proposta de filtro para distinção entre firmas cooperadas de fato e de cartéis disfarçados de cooperativas.<hr/>Abstract The economic literature has spent decades on analytical analysis in order to provide theoretical and empirical evidence on the behavioral differences between firms managed by capital (conventional capitalist firms) and firms managed by labor (including cooperatives and professional associations), mainly with respect to their goals. Conventional capitalist firms aim to maximize profits, while the objectives of cooperative firms are employment and output stability. The antitrust policy has replicated the same treatment used to analyze conventional capitalist firms in order to analyze cooperative firms. Such a decision can increase the probability of type I and type II errors. The problem is less severe when the antitrust cases involve "false cooperatives". In terms of public policy, the article concludes that a concentration or coordination between cooperatives or professional associations is not,per se, a necessary and sufficient condition to cause competitive harm. The idiosyncrasies of these types of organizations require specific analysis and application of the rule of reason. Finally, the article provides a method to filter and to distinguish between real and "false cooperative" behaviors. <![CDATA[How does the degree of inequality affect the marginal propensity to consume? Income distribution and family consumption in Brazil based on 2002-2003 and 2008-2009 HBS data]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-06182015000300617&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo O artigo visa investigar a relação entre mudanças na distribuição de renda e seus impactos na propensão marginal a consumir para a economia como um todo. Para tal, utiliza os dados das duas últimas pesquisas de orçamentos familiares (POF) realizadas no Brasil, 2002-2003 e 2008-2009, tomando a renda familiar total e calculando uma variável de despesa familiar total para as duas pesquisas. São apresentados os índices de Gini para a renda familiar total e estimativas, por meio dos microdados e dos centésimos da população, para a propensão marginal a consumir agregada. É efetuado ainda o ajuste de poligonais no intuito de captar diferenças entre as propensões marginais a consumir de dois grandes grupos de renda e procede-se a manipulações contrafactuais na busca pela mensuração do impacto de efeitos redistributivos livre de outras influências sobre a propensão marginal a consumir agregada.<hr/>Abstract The paper intends to analyze the relationship between changes in income distribution and the impacts of these changes on the marginal propensity to consume for the economy as a whole. Data from the last two household budget surveys (HBS) realized in Brazil (2002-2003 and 2008-2009) are utilised, by taking the total household income and computing a total household expenditure variable for the two surveys. The Gini indexes for total household income and estimates for the aggregate marginal propensity to consume are presented, via microdata and hundredths of the population. In addition, polygonals are adjusted with the intention of capturing the differences between the marginal propensities to consume of two major groups of income. Some counter-factual manipulations are made to measure the impact of redistributive effects free other influences on the aggregate marginal propensity to consume. <![CDATA[Simulation of the effects of technology policies with an evolutionary model of industrial dynamics]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-06182015000300651&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo Políticas de incentivo à inovação são fato recente em vários países em desenvolvimento, a exemplo do Brasil, assim como os estudos dessas políticas. Neste artigo foi adotado um modelo de simulação como via inédita de análise dos efeitos dessas políticas. Essa via tem como justificativa a percepção de que o fenômeno da inovação é parte integrante de um sistema - o sistema industrial - marcado pela dinâmica complexa. Por conta dessa percepção, foi elaborado um modelo de simulação da dinâmica industrial no contexto de uma indústria hipotética e atribuído dois valores diferentes ao parâmetro que caracteriza o grau de complexidade da aprendizagem tecnológica. Com base nesses valores, foram gerados dois conjuntos de simulação, os quais supostamente simulam as dinâmicas de indústrias de alta e de baixa tecnologia. Os resultados dessas simulações sugerem que os efeitos de cada tipo de política são extremamente sensíveis ao tipo de regime tecnológico prevalecente em cada indústria.<hr/>Abstract Policies that intend to promote incentives to innovate, and the subsequent studies of these policies, are a recent occurrence in a number of countries. In the context of this article, the option chosen was to adopt a simulation model that embodied an unprecedented analysis with respect to the effects of such policies. This path is justified within the perception that the innovation phenomenon is an integral part of a system - the industrial system - marked by complex dynamics. This perception led to the development of a model to simulate industrial dynamics in the context of a hypothetical industry with two different values being assigned to one of the model's parameters. Based on these values, two sets of simulation were generated, which supposedly simulate the dynamics of high and low technology industries. The results of such simulations suggest that the effects of each type of technological policy are extremely sensitive to the prevailing technological regime in each industry. <![CDATA[Regional inequality in the supply of bank credit to firms: a panel data analysis of the period 2000-2011]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-06182015000300681&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo O objetivo deste artigo é apresentar um estudo empírico sobre o comportamento do crédito bancário para pessoa jurídica em termos regionais no período 2000-2011 utilizando-se um modelo de dados em painel. Com as estatísticas do banco de dados Estatísticas Bancárias por Municípios - Estban e doSistema Gerenciador de Séries Temporais do Banco Central do Brasil, foi possível construir as variáveis do modelo desenvolvido para explicar os determinantes do crédito às pessoas jurídicas por regiões. Apoiado na literatura pós-keynesiana, os resultados do modelo econométrico estimado comparando regiões apontam para a existência de um paradoxo financeiro da eficiência social, ou seja, observa-se este paradoxo quando instituições financeiras registram maior preferência pela liquidez indicando que o processo de geração de contratações de meios de produção e alocação de renda, que deveria ser iniciado pela disponibilidade de crédito, não é ratificado. Tal fato acaba por criar prerrogativas para inserção de políticas públicas para ocupar o hiato financeiro e promover a expansão econômica regional.<hr/>Abstract The aim of the paper is to present an empirical study about the regional behavior of the bank credit to firms in the 2000-2011 period using a panel data model. The variables used in the model were obtained from two statistical data banks currently disseminated by the Brazilian Central Bank. Based on post-Keynesian literature, the regional results of the econometric model confirmed, what we call, the existence of a financial paradox of social efficiency. This paradox means that the higher liquidity preference observed in the less developed regions, implies that potential and actual productive resources are idle, and so the social functionality of the bank is not fulfilled in the region. This behavior calls for public policies to reduce the financial gap and promote economic growth in less developed regions.