Scielo RSS <![CDATA[Economia e Sociedade]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0104-061820190002&lang=pt vol. 28 num. 2 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Acumulação fictícia, especulação e instabilidade financeira. Parte I: uma reflexão sobre a financeirização a partir de Marx, Keynes e Minsky<sup>*</sup>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-06182019000200293&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Este texto, tem como objetivo essencial, entender os principais traços da financeirização, à luz da contribuição de autores clássicos como Marx, Keynes e Minsky, dos quais se enfatiza algumas categorias analíticas, distintas, mas similares. Ao fazer isto, busca investigar como esses autores estabeleceram os fundamentos para o tratamento do tema, para a partir daí analisar as contribuições contemporâneas, abordadas em ensaio ulterior. Adota como perspectiva que o essencial é distinguir o conteúdo da forma, ou seja, o avanço geral do capital financeiro como etapa superior e desregulada do capitalismo, das formas concretas e históricas que este assume. No plano mais geral e abstrato, a financeirização representa a retomada e o aprofundamento da lógica patrimonial, fictícia ou especulativa de valorização do capital. Distingue-se da morfologia, que diz respeito aos agentes e mercados principais envolvidos nesse processo, e às suas relações.<hr/>Abstract The essential objective of this text is to understand the main features of financialization in light of the contribution made by classical authors such as Marx, Keynes and Minsky, who emphasizes some peculiar analytical categories, both different and alike. In doing so, it seeks to investigate how these authors established the foundations to analyze the subject matter, and uses this approach to analyze the contemporary contributions, which will be addressed in a later essay. It surrounds the perspective that it is essential to distinguish the content from the form, i.e., the general progress of financial capital as the superior and unregulated stage of capitalism, from the concrete and historical forms that it assumes. On a more general and abstract level, financialization constitutes the resumption and deepening of the patrimonial, fictitious or speculative logic of capital accumulation. This latter level should be distinguished from that of morphology, related to the main agents and markets involved in this process, and to its relations. <![CDATA[Panorama da literatura sobre a financeirização (1992-2017): uma abordagem bibliométrica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-06182019000200313&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo O propósito deste artigo é apresentar um panorama da literatura sobre a financeirização entre 1992 e 2017 a partir de uma abordagem bibliométrica, com a utilização do software VOSviewer. Especificamente, busca-se delinear o estado da arte da literatura, identificando os trabalhos, veículos de publicação e autores-chave, bem como os subcampos nos quais as contribuições têm se distribuído. Propõe-se a identificação de cinco grandes abordagens. Uma primeira vertente remete à análise da financeirização a partir da crítica à maximização do valor ao acionista. Um segundo grupo representa um conjunto amplo de trabalhos de teor marxista e pós-keynesiano, cujo foco reside na avaliação da financeirização como um novo padrão de acumulação. Um terceiro agrupamento se organiza em torno do espraiamento das normas, práticas, regras de conduta e vocabulário típicos dos mercados financeiros na sociedade e seu impacto na vida cotidiana. Um quarto conjunto concentra-se na avaliação da forma pela qual as finanças contemporâneas condicionam a organização do espaço, particularmente das áreas urbanas. Por fim, um quinto grupo dedica-se ao exame do impacto da financeirização na atividade rural, particularmente nas economias subdesenvolvidas dependentes das exportações de commodities.<hr/>Abstract The purpose of this paper is to present an overview of the literature on financialization between 1992 and 2017 from a bibliometric approach using the VOSviewer software. Specifically, it seeks to delineate the state of the art of literature, identifying specific studies, publication vehicles and key authors, as well as the subfields in which the contributions have been distributed. We propose the identification of five major approaches. The first approach refers to the analysis of financialization from a critique of the maximization of shareholder value standpoint. The second group represents a set of Marxist and post-Keynesian works that focus on the evaluation of financialization as a new pattern of accumulation. The third approach is organized around the spread within society of norms, practices, rules of conduct and vocabulary typical of financial markets and their impact on daily life. The fourth group focuses on the assessment of the way in which contemporary finance shapes the organization of space, particularly urban areas. Finally, the fifth group is devoted to examining the impact of financialization on rural activity, particularly in underdeveloped economies dependent on commodity exports. <![CDATA[A crise contemporânea do capitalismo: reflexões a partir de um debate com as abordagens sistêmicas de Arrighi, Fiori e Wallerstein]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-06182019000200339&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo O artigo pretende trazer elementos relevantes para a apreensão do capitalismo contemporâneo, partindo da hipótese de que ele está sujeito a uma crise estrutural. Para tanto, o enfoque adotado atribui especial importância para a lógica de imposição do capital e seus dispositivos fetichistas que subordinam os diferentes países aos imperativos do processo de valorização capitalista. Tal enfoque é desenvolvido no bojo de um debate com as abordagens sistêmicas de Arrighi, Fiori e Wallerstein. Por articularem conjuntamente as esferas econômica, política e social do capitalismo, sugere-se que, tanto na exposição como também nas críticas cabíveis a tais abordagens, é possível trazer à tona questões importantes para o entendimento das transformações recentes.<hr/>Abstract The article intends to bring relevant elements to the apprehension of contemporary capitalism, starting from the hypothesis that it is subject to a structural crisis. To this end, our approach attaches particular importance to the logic of imposition of capital and its fetishistic devices that subordinate the different countries to the imperatives of the capitalist valorization process. This approach is developed in the context of a debate on the systemic approaches of Arrighi, Fiori and Wallerstein. By articulating jointly the economic, political and social spheres of capitalism, it is suggested that, both in the exposition and in the criticisms applicable to such approaches, it is possible to raise important questions for the understanding of recent transformations. <![CDATA[Macroeconomia ecológica: uma revisão metodológica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-06182019000200365&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract The paper aims to analyse and provide an overview of the emerging ecological macroeconomic approach from a methodological point of view. As with ecological economics, this emerging approach is being constituted by a methodologically plural set of studies. We identify and classify three main macroeconomic strands developed from ecological economic concerns. Firstly, we present the conventional macroeconomic IS-LM model adapted to a sustainable scale of production. Secondly, we discuss a fundamentalist post-Keynesian view on ecological economics that criticises the use of models more heavily. Finally, we describe the attempts to build ecological macroeconomic models based on the post-Keynesian approach. For each model, theories, methods, and assumptions are discussed and evaluated in light of ecological economic foundations. We conclude by reinforcing the role of methodological criticism in the consolidation of relevant ecological macroeconomics.<hr/>Resumo O objetivo do artigo é apresentar e analisar a abordagem macroeconômica ecológica do ponto de vista metodológico. Como a economia ecológica, esta abordagem emergente está sendo constituída por um conjunto metodologicamente plural de estudos. Identificamos e classificamos três principais vertentes macroeconômicas desenvolvidas a partir de problemáticas econômico-ecológicas. Em primeiro lugar, apresentamos o modelo macroeconômico convencional IS-LM adaptado a uma escala de produção sustentável. Em segundo lugar, discutimos uma visão pós-keynesiana fundamentalista para a economia ecológica mais crítica ao uso dos modelos. Finalmente, descrevemos as tentativas de construir modelos macroeconômicos ecológicos baseados na abordagem pós-keynesiana. Para cada uma delas, teorias, métodos e pressupotos são discutidos e criticados à luz dos fundamentos econômicos ecológicos. Concluímos reforçando o papel da crítica metodológica para a consolidação de uma macroeconomia ecológica relevante. <![CDATA[Desnacionalização e financeirização: um estudo sobre as privatizações brasileiras (de Collor ao primeiro governo FHC)<sup>*</sup>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-06182019000200393&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Este artigo discute as principais privatizações realizadas pelos governos Collor, Itamar e FHC. Esses processos, voltados a atender prioritariamente os interesses do capital oligopolista privado estrangeiro, conduziram a uma importante desnacionalização e financeirização da economia brasileira. Na primeira parte, o artigo debate as políticas econômicas neoliberais do país nos anos 1990, que resultaram na venda de estatais a preços baixos e em processos de lisura duvidosa. Na segunda parte, são discutidas as mudanças nos marcos legais e a desestatização de empresas selecionadas (Usiminas; CST; CSN; PQU; Embraer; Telebrás; CVRD e Light), a partir de documentos do BNDES, leis, decretos e artigos da imprensa.<hr/>Abstract This article discusses the main privatizations that took place during the Collor, Itamar and FHC governments. Primarily meeting the international oligopolistic capital objectives, the privatizations resulted in the denationalization of the Brazilian economy and improved financialization. Firstly, the article debates the neoliberal policies in Brazil during the 1990’s that resulted in the selling of state companies at lower prices in some suspicious auctions. Secondly, it discusses the changes in the legal framework and to a number of privatized companies (Usiminas; CST; CSN; PQU; Embraer; Telebrás; CVRD e Light), based on BNDES documents, laws, decrees and newspapers. <![CDATA[A indústria brasileira no período 2007-2014: perdas e ganhos num ambiente de baixo crescimento<sup>*</sup>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-06182019000200421&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Este artigo exibe um panorama geral das transformações ocorridas na Indústria brasileira no período 2007-2014 e faz a análise de tais mudanças. A base de dados utilizada é a Pesquisa Industrial Anual - Empresa, do IBGE. No período investigado, verificou-se um avanço importante da Indústria extrativa na estrutura industrial brasileira, seja de acordo com as variáveis Valor da produção e Valor da transformação industrial, seja pelo Investimento. Destacou-se o crescimento da atividade de Extração de petróleo e gás natural, em função da exploração das novas reservas brasileiras em águas profundas. Algumas atividades da Indústria de transformação ligadas aos bens que atendem às necessidades da base da pirâmide social aproveitaram bem os estímulos da política econômica da época e também avançaram. O balanço entre a produtividade do trabalho em baixa e as despesas com pessoal em alta gerou uma queda quase generalizada na rentabilidade, o que ajuda a explicar o pequeno crescimento dos investimentos.<hr/>Abstract This article presents an overview of the transformations that took place in the Brazilian industry from 2007 to 2014. The database used is the IBGE’s Pesquisa Industrial Anual (Annual Industrial Research). In the period under investigation, there was a significant advance of the extractive industry in the Brazilian industrial structure. The growth of Oil and Natural Gas Extraction was highlighted, as a result of the exploration of new Brazilian reserves in pre-salt areas. Some manufacturing activities linked to goods that meet the needs of the base of the social pyramid took full advantage of the economic policy stimuli at the time. The balance between falling labor productivity and rising labor costs has led to an almost generalized drop in profitability, which helps to explain the small growth in investments. <![CDATA[Mudança estrutural, preços relativos e distribuição funcional da renda: o caso brasileiro (1995-2009)<sup>*</sup>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-06182019000200449&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Este trabalho analisa o papel das transformações da estrutura produtiva sobre a evolução da parcela do trabalho na renda agregada no Brasil no período 1995-2009. Foi realizada uma decomposição estrutural do crescimento da parcela do trabalho, isolando o efeito das alterações na composição setorial da renda real dos efeitos relacionados aos ajustes dos preços relativos e à trajetória do salário médio real em relação à produtividade. As mudanças na composição setorial da renda tiveram um papel relevante para a evolução da participação das rendas do trabalho. Entretanto, essas mudanças se deram principalmente pelas alterações na estrutura de preços relativos mais do que por mudanças na composição real da renda. Por fim, observou-se que estes resultados podem ser associados às mudanças institucionais ocorridas no período, em especial às privatizações na década de 1990 e à política de valorização do salário mínimo real nos anos 2000.<hr/>Abstract This paper aims to measure the contribution of transformations to the productive structure on the evolution of the aggregate labor share in Brazil from 1995 to 2009. We applied a structural decomposition of the labor share evolution, isolating the effect of modifications on the sectoral composition of real income from the effects related to relative prices adjustments and the path of average real wages in relation to productivity. The changes in the sectoral composition of income played a relevant role in explaining the evolution of aggregate labor share. However, these changes were mainly due to modifications in the structure of relative prices rather than changes in real composition of income. Finally, we observed that these results are most likely associated with the institutional changes that took place in the period, particularly the privatizations in the 1990s and real minimum wage increases in the 2000s. <![CDATA[Transições no mercado de trabalho brasileiro e os efeitos imediatos da crise econômica dos anos 2010<sup>*</sup>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-06182019000200481&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo O presente trabalho analisa as transições e o perfil dos indivíduos no mercado de trabalho das principais regiões metropolitanas brasileiras, considerando os estados de ocupado, desocupado e inativo. As informações básicas são da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), para o período compreendido de 2002 até 2015, permitindo verificar o comportamento das transições no mercado de trabalho brasileiro em diferentes fases do ciclo econômico. Os resultados apresentados evidenciam que as chances de transições ao longo desse período são afetadas pelas características individuais, fazendo com que determinados grupos sejam muito mais (menos) desfavorecidos (favorecidos) nas fases recessivas (expansivas) do que outros. As estimativas sugerem que os indivíduos da cor preta, em especial os do sexo feminino, são os mais atingidos em um contexto de crise de emprego, deixando espaço para a discussão da necessidade de se estruturar alguma política pública capaz de atenuar este efeito. Mostra-se ainda que após um longo período, de 2002 a 2014, no qual se observou elevação das chances de os indivíduos permanecerem empregados, o ano de 2015 marcou o agravamento da crise econômica sobre o mercado de trabalho, com queda na transição para ocupação e dilatação do tempo na desocupação.<hr/>Abstract This paper analyzes the transitions and profile of individuals in the labor market in the main Brazilian metropolitan regions, considering the statuses of occupied, unemployed and inactive. The basic information is from the Monthly Employment Survey (PME), from the period 2002 to 2015, making it possible to verify the behavior of the transitions in the Brazilian labor market at different phases of the economic cycle. The results show that the chances of transitions along this cycle are affected by individual characteristics, making certain groups much more (less) disadvantaged (favored) in the recessive (expansive) phases than others. Estimates suggest that blacks, especially females, are the most affected in a context of employment crisis, thus requiring a discussion on the need to structure public policy capable of mitigating this effect. It is also shown that after a long period, from 2002 to 2014, in which there was an increase in the chances of individuals remaining employed, 2015 marked the worsening of the economic crisis and the resultant impact on the labor market, with a decrease in the transition to employment and dilation of time in unemployment. <![CDATA[Ação estatal, negócios e migração inter-regional no Brasil (1935-1951) <sup>*</sup>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-06182019000200513&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Este trabalho aborda o aparato econômico e os negócios vinculados à migração no Brasil entre 1935 e 1951. Nesse período, a crise do capitalismo primário-exportador no Brasil e a emergência de um novo padrão de acumulação centrado na industrialização e no mercado interno, implicaram mudanças nas dinâmicas populacionais, que passaram a ter no trabalhador brasileiro migrante inter-regional o elemento numericamente majoritário nos fluxos migratórios, em substituição ao imigrante estrangeiro, até então predominante. O artigo tratará das transformações da política de deslocamento populacional (em especial, a centralização no governo central da política de mão de obra e a reintrodução dos subsídios à migração para o Estado de São Paulo), enfocando os negócios envolvidos no processo migratório intra-estadual no Brasil, procurando mostrar como o Estado foi elemento chave para favorecer a continuidade dos interesses ligados à oferta de mão de obra, como também para favorecer a internalização dos lucros nessa atividade econômica.<hr/>Abstract This paper deals with the economic apparatus and the businesses related to migration in Brazil (from 1935 to 1951). In this period, the crisis of primary-exporting capitalism in Brazil and the emergence of a new pattern of accumulation based on industrialization and the domestic market resulted in changes to population dynamics such as the replacement of the foreign immigrant worker by the Brazilian migrant worker as the main element of migratory flow in Brazil. We will study the transformations in population policy (in particular, centralization of labor policy in the central government and the reintroduction of migration subsidies in the state of Sao Paulo). Focus will be given to the businesses involved in the migration process in Brazil showing how the state was key to the continuity of the interests related to the supply of labor, as well as to promote the internalization of profits in this economic activity. <![CDATA[Um plano nacional de capacitação financeira: o caso brasileiro <sup>*</sup>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-06182019000200541&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Este artigo discute formatos desejáveis para um plano nacional de capacitação financeira, a partir da experiência brasileira. As propostas convencionais usualmente dão excessiva importância à educação financeira, sob justificativa de que a transferência de conhecimento e informação é a melhor forma de promover alfabetização, capacitação e bem-estar financeiro. A análise crítica desta proposta mostra, porém, que ela é inadequada, pois: i) é imperativo incluir o ambiente em que as decisões financeiras são tomadas e; ii) a qualificação financeira não pode se dar prioritariamente via transferência de conhecimento, mas pelo aconselhamento financeiro provido por especialistas independentes.<hr/>Abstract This paper discusses desirable formats for a financial capability plan from the perspective of the Brazilian experience. The conventional proposal has usually been to much focused on financial education, arguing that transfer of knowledge and information is the best way to promote financial literacy, financial capability and well-being. However, the critical analysis of this proposal shows that it is inadequate because: (i) the treatment must deal with the environment in which financial decisions are taken, and; (ii) financial qualification can not be achieved through primary education, but through financial advice provided by independent experts. <![CDATA[O papel do capital social no risco de vitimização contra a propriedade: evidências para o Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-06182019000200563&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract The economic model of crime presupposes that individuals evaluate the decision to commit a crime rationally. A more inclusive version of this model would include social capital as a factor influencing criminal activity. The amount of social capital that exists within a group can be used to explain criminal behavior, and an increase in the level of social capital can be a factor capable of preventing crime. This study tests the hypothesis that increasing the level of social capital reduces the risk of victimization against property. Results from variations of an IV-Probit model were used to evaluate data from Latin American Public Opinion Project surveys conducted in Brazil. These results suggest that a higher level of social capital among individuals increases the likelihood that they will cooperate for mutual benefit, such as combating crime.<hr/>Resumo O modelo econômico do crime pressupõe que indivíduos racionalmente decidem participar de uma atividade criminosa. Uma versão mais ampla desse modelo também inclui o capital social como um dos fatores que afetam a entrada na atividade ilegal. Isso porque a quantidade de capital social existente em determinado grupo de indivíduos pode também ser utilizada para explicar o comportamento criminoso, uma vez que um aumento no nível de capital social é um fator capaz de prevenir a criminalidade. Este estudo testa a hipótese de que um maior nível de capital social reduz o risco de vitimização contra a propriedade. Variações de um modelo IV-Probit foram utilizados para verificar o fenômeno a partir de dados da Latin American Public Opinion Project realizada no Brasil. Os resultados sugerem que um maior nível de capital social entre indivíduos aumenta a probabilidade de cooperarem para um benefício mútuo, como o combate à criminalidade. <![CDATA[Os cisnes cantam e a onda verde passa Os congressos agrícolas de 1878 e a demanda da lavoura por capitais]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-06182019000200587&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Analisamos os Anais dos Congressos Agrícolas realizados em 1878: em julho no Rio de Janeiro e em outubro no Recife. Comparamos os distintos processos de convocação desses eventos. Depois, voltamos nossa atenção às discussões sobre a carência ou não de capitais disponíveis à grande lavoura, bem como acerca das sugestões no sentido de estimular a oferta de crédito aos lavradores. Por fim, retomamos a perspectiva comparativa, evidenciando semelhanças e diferenças de posicionamento entre os fazendeiros “do Sul” e “do Norte”, a exemplo da participação do Estado no atendimento às necessidades da lavoura. Entendida pela maioria como imprescindível, tal participação traduzia-se, quando mediada pelo ressentimento “do Norte”, no devido pagamento de uma dívida histórica; na visão “do Sul”, por seu turno, construída a partir do protagonismo cafeeiro, a lavoura seria “o doente à consulta do médico”, e o Governo “o médico que deve diagnosticar a moléstia e receitar o remédio”.<hr/>Abstract We analyze the annals of the 1878 Agricultural Congresses held in July in Rio de Janeiro and in October in Recife. We compare the different types of call for these events. We then analyze the discussions about the lack of capital available to the plantations, as well as the suggestions to stimulate the supply of credit to the planters. Finally, we point out similarities and differences of position between the planters in the “South” and the “North”, such as the participation of the state in financing the plantation economy. Understood by the majority of congressmen as indispensable, this participation was seen, in “the North”, as the due payment of a historical debt. From the perspective of “the South”, where coffee production predominated, the plantation was understood as “the patient seeing the doctor” and the Government “the doctor who must diagnose the disease and prescribe the remedy.” <![CDATA[“Juros, moeda e ortodoxia” de André Lara Resende <sup>*</sup>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-06182019000200615&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Analisamos os Anais dos Congressos Agrícolas realizados em 1878: em julho no Rio de Janeiro e em outubro no Recife. Comparamos os distintos processos de convocação desses eventos. Depois, voltamos nossa atenção às discussões sobre a carência ou não de capitais disponíveis à grande lavoura, bem como acerca das sugestões no sentido de estimular a oferta de crédito aos lavradores. Por fim, retomamos a perspectiva comparativa, evidenciando semelhanças e diferenças de posicionamento entre os fazendeiros “do Sul” e “do Norte”, a exemplo da participação do Estado no atendimento às necessidades da lavoura. Entendida pela maioria como imprescindível, tal participação traduzia-se, quando mediada pelo ressentimento “do Norte”, no devido pagamento de uma dívida histórica; na visão “do Sul”, por seu turno, construída a partir do protagonismo cafeeiro, a lavoura seria “o doente à consulta do médico”, e o Governo “o médico que deve diagnosticar a moléstia e receitar o remédio”.<hr/>Abstract We analyze the annals of the 1878 Agricultural Congresses held in July in Rio de Janeiro and in October in Recife. We compare the different types of call for these events. We then analyze the discussions about the lack of capital available to the plantations, as well as the suggestions to stimulate the supply of credit to the planters. Finally, we point out similarities and differences of position between the planters in the “South” and the “North”, such as the participation of the state in financing the plantation economy. Understood by the majority of congressmen as indispensable, this participation was seen, in “the North”, as the due payment of a historical debt. From the perspective of “the South”, where coffee production predominated, the plantation was understood as “the patient seeing the doctor” and the Government “the doctor who must diagnose the disease and prescribe the remedy.”