Scielo RSS <![CDATA[Sa├║de e Sociedade]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0104-129020140001&lang=en vol. 23 num. 1 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Consumption in health and vulnerable bodies in Brazilian society]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100007&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[An anthropology of interface: a comparative perspective on public and care policies]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100012&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[Beyond borders and limits: Moroccan migrating adolescents between desire, vulnerability and risk ]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100017&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este contributo analisa e discute o caso da migração de crianças e adolescentes “não acompanhados” entre Marrocos e Europa, aprofundado e utilizado como caso de estudo no projeto “Antropologia de interfaces” (FCT/CAPES). O trabalho prende-se em particular à análise das formas de atribuir sentido ao mundo e à mobilidade, na tentativa de explorar a construção da vivência dos jovens migrantes na relação entre mundo global e mundos (g)locais de experiência e significado. A perspetiva teórica que inspira esta análise situa-se na interseção entre antropologia, psicologia e estudos migratórios e fundamenta-se no conceito de subjetividade, entendida como forma de orientação ao mundo e incorporação de normas, estruturas de valor e de significado, histórica e politicamente definidas, que influenciam o imaginário e a representação, definindo as maneiras especificas de pensar, agir, falar, sofrer e dar sentido à existência. O estudo salienta como a construção subjetiva dos jovens pós-coloniais e das suas famílias é orientada por um “desejo de modernidade e participação” de matriz global que choca-se com os processos normativos impostos pela nova disciplina das fronteiras europeia, manifesta nos procedimentos burocráticos e administrativos do chamado “acolhimento”. A combinação dessas duas dinâmicas concorre para produzir a experiência de marginalidade e o risco consequente, também em termos de “disponibilidade para ser sancionados”. Nas conclusões enfrenta-se o paradoxo de um processo em que os jovens migrantes são reenviado ao lugar marginal prescrito e que a infração da fronteira tinha tentado transformar.<hr/>This contribution analyzes and discusses the case of the migration of “unaccompanied” children and adolescents between Morocco and Europe. This analysis was originally presented as a contribution to the Project “Anthropology of Interfaces” (FCT/CAPES). The article examines the ways in which young migrants give meaning to the world and to the experience of mobility, in an attempt to explore the construction of the youth’s experience between contemporary global and (g)local worlds of experience and meaning. The theoretical perspective inspiring the study lies at the intersection of anthropology, psychology and migration studies and is based on the concept of subjectivity, understood as a form of orientation to the world and embodiment of historically and politically defined norms, values and meaning. This orientation influences the imagination and defines specific forms of thinking, acting, speaking, suffering and giving meaning to existence. The article shows that the subjective construction of postcolonial youth and their families is moulded upon a globally-fashioned “desire for modernity and participation”, which clashes with the normative process imposed by the new “discipline of the borders” in Europe, manifested through the bureaucratic and administrative procedures of the so-called “reception”. The combination of these two dynamics concurs in producing the experience of marginality and the following risk also in terms of “disposition to be sanctioned”. Conclusions delve into the paradox of a process in which young migrants are pushed back to the prescribed marginal place in the world which the infringement of the border had tried to subvert. <![CDATA[Vulnerability and the mind: symbolic conflicts between institutional diagnosis and the perspective of young people serving social-educational measures ]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100030&lng=en&nrm=iso&tlng=en Nas últimas duas décadas a utilização do termo vulnerabilidade foi expandida para diferentes campos de conhecimento e de intervenção. Neste artigo analisamos o uso da noção de vulnerabilidade no âmbito do sistema socioeducativo como um componente das relações de poder entre instituições de execução de medidas socioeducativas e jovens atendidos. Baseado em pesquisa etnográfica realizada na Região Metropolitana de São Paulo em 2009, 2010 e 2011, com a participação de 14 adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas, o texto analisa o conflito entre o relatório psicológico de um jovem e sua própria interpretação ao falar sobre os mesmos aspectos de sua vida. Discute também como o jovem, intrincado diferentemente por códigos distintos, enseja em sua própria existência conflitos simbólicos que têm escapado às práticas do sistema socioeducativo. O encontro da ideia de vulnerabilidade no relatório psicológico com a perspectiva da mente como atributo de um jovem configura-se um campo de disputas simbólicas entre visões da capacidade de autorregulação do indivíduo.<hr/>Over the last two decades, the use of the term vulnerability has been expanded to several knowledge and intervention fields. This article examines the use of the idea of vulnerability in the socio-educational system as a component of power relations between institutions performing educational measures and adolescents. Based on ethnographic research conducted in the metropolitan area of São Paulo in 2009, 2010 and 2011, with the participation of fourteen teenagers serving social-educational measures, the paper analyzes the conflict between the psychological report of a young man and his own interpretation when talking about the same aspects of his life. The article discusses how the adolescent, who is differently intricated by distinct codes, experiences a reality shock which has escaped socio-educational system practices in their own existence. The meeting of the idea of vulnerability in the psychological report with the perspective of the mind as an attribute of a young man, creates a field of symbolic disputes between visions of the individual’s capacity for self-regulation. <![CDATA[Pedrinho, religiosity and prostitution: the managements of an ambivalent young man ]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100042&lng=en&nrm=iso&tlng=en Os estudos sobre a juventude e os cursos da vida revelam a ambivalência entre o desejo de ser e permanecer jovem e o imaginário em torno dos “perigos” trazidos por esse grupo. Diversas discussões encontram-se focadas nas problematizações em torno de jovens pobres, principalmente aqueles que fazem uso de drogas, sobre os quais se realiza uma abordagem imbuída pela falta, pela criminalização ou pela medicalização. Partindo de uma compreensão social sobre o tema e a desconstrução de estereótipos calcados no imaginário social, buscamos identificar as redes sociais, formais e informais, de jovens que dizem que usam drogas ilícitas, na periferia urbana de um município de médio porte de São Paulo. Para tanto, realizou-se um trabalho de campo de base etnográfica, por dois anos, junto àqueles que nos diziam que precisavam ou já precisaram de algum auxílio devido ao uso de drogas. Apresenta-se a história de Pedrinho e os seus caminhos tecidos para a obtenção de suportes, centrados em sua mãe, numa colega da prostituição e em dois líderes religiosos, um pastor e um pai de santo. A análise de suas redes sociais, principalmente as de cunho religioso, ressalta a ambivalência presente e revela o suporte fornecido na relação com as pessoas, desconstruindo os discursos acerca da “salvação” de usuários de droga pela fé. O caráter informal de suas redes demonstra os agenciamentos trazidos pela vida, permitindo-nos alicerçar Pedrinho como parte de uma realidade possível e que transcende as instituições formais de auxílio, que não ofertaram repostas condizentes à sua realidade.<hr/>Studies about youth and courses life takes show the ambivalence between the desire to be and stay young and imagination about the “dangers” posed by this group. Several discussions focus on the discussing problems involving poor young people, especially those who use drugs, towards whom the approach is imbued by absence, criminalization or medicalization. From a social understanding of the subject and the deconstruction of stereotypes downtrodden in the social imagination, we seek to identify formal and informal social networks of young people claiming to use illegal drugs, on the urban outskirts of a midsize city of Sao Paulo State. Therefore, a two-year field study, based on ethnographic research, was conducted with those who claimed to need or to have needed some aid due to drug use. It presents the story of Pedrinho and his way of getting support focused on his mother, on a fellow prostitute and on two religious leaders, a pastor and a pai de santo. The analysis of social networks, especially those of a religious nature, highlights the ambivalence present and reveals the support provided in regards to the people, deconstructing discourses about the “salvation” of drug users through faith. The informal nature of his networks demonstrates managements brought by life, allowing us to nominate Pedrinho as part of a possible reality transcending formal institutions of aid, which did not offer consistent responses to his reality. <![CDATA[The state of the immigrant body and the body of the State: negotiations at the interface ]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100054&lng=en&nrm=iso&tlng=en Por meio de uma análise etnográfica das interfaces sociais entre agentes do Estado e estudantes cabo-verdianos em Portugal, observadas através da observação participante em consultas médicas, em trabalho social, no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e no serviço jurídico de apoio ao imigrante, este artigo pretende examinar as práticas disciplinares do Estado e as negociações e lutas de poder que ocorrem. Os casos etnográficos discutidos demonstram como a ideia de um Estado neutro e justo que trata todos os cidadãos em pé de igualdade é simultaneamente reproduzida e negada na prática, elucidando como o Estado constitui um símbolo de união de uma efetiva desunião. Os exemplos etnográficos também apontam para outras dimensões da prática do Estado, além dos micropoderes disciplinares, onde se cria espaço para flexibilidade e adaptação. E é nesse sentido que etnografias das interfaces entre Estado e cidadão servem para relativizar interpretações excessivamente sistemáticas da governamentalidade, ilustrando como os efeitos das práticas contraditórias do Estado são tão imprevisíveis como a ação humana.<hr/>Using an ethnographic analysis of the social interfaces between state agents and Cape Verdean students in Portugal, observed through participant observation in medical appointments, social work, immigration services and legal support to immigrants, this article aims to examine disciplinary state practices and the negotiations and power struggles that take place. The ethnographic cases discussed demonstrate how the idea of a fair and neutral state is simultaneously reproduced and denied in practice, thus elucidating the state as a symbol of union of an effective disunity. The ethnographic examples also indicate other dimensions of state practice, besides micro-disciplinary powers, which create room for flexibility and adaptation. And it is in this sense that ethnographies of interfaces between state and citizen offer a more relative perspective of excessively systematic interpretations of governmentality, illustrating how the effects of contradictory state practices are as unpredictable as human action itself. <![CDATA[Vulnerability and tuberculosis in Rio de Janeiro]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100067&lng=en&nrm=iso&tlng=en This paper aims at understanding social causality of Tuberculosis in Rio de Janeiro. This is one of the Brazilian states with the highest incidence of this disease. We follow the story of Paulo, a patient who received care at the outpatient clinic for multi-drug resistant Tuberculosis, in Rio de Janeiro. To make sense of his story, we will look at it through the concept of vulnerability in life conditions. Along with Sabroza (2006), we argue that this vulnerability is a collective expression of the economic insertion of a growing segment of Rio’s population in the current technical-scientific-informational capitalism (Santos, 2002 [1979]). Limitations in the health services add directly to vulnerability in life conditions of patients making treatment a hard endeavour. We propose to think and act on Tuberculosis at the collective level of reality, through intersectoral actions. We aim at contributing to the current debates on the social determination of Tuberculosis, to inform actions that can significantly reduce the suffering associated to this and other similarly caused diseases.<hr/>Este artigo pretende compreender a causalidade social da tuberculose no Rio de Janeiro. Este é um dos Estados brasileiros com maior incidência da doença. Seguimos a história de Paulo, um paciente que recebeu cuidados no ambulatório de referência para a tuberculose multirresistente. Para fazer sentido da sua história, pensaremos nela por meio do conceito de vulnerabilidade das condições de vida. Junto com Sabroza (2006), argumentamos que essa vulnerabilidade é a expressão coletiva da inserção econômica de um segmento populacional crescente no Rio de Janeiro no atual sistema capitalista técnico-científico-informacional (Santos, 2002). Os limites dos serviços de saúde agravam a vulnerabilidade das condições de vida, tornando o tratamento difícil. Propomos pensar e agir sobre a tuberculose no nível coletivo, através de ações intersetoriais. Pretendemos, assim, contribuir para os debates atuais sobre a determinação social da tuberculose, e informar ações que possam reduzir significativamente o sofrimento associado a esta e outras doenças com causas semelhantes. <![CDATA[Civil society organizations in the prevention of sexually transmitted infections among female sex workers, in Portugal ]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100077&lng=en&nrm=iso&tlng=en Segundo o relatório do Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC, 2013), que compara dados relativos à prevalência do VIH em trabalhadores do sexo em 27 países da Europa e da Ásia Central, Portugal é o terceiro país com a maior prevalência da infeção entre essa população. A elevada prevalência comparativa da infeção entre os trabalhadores do sexo em Portugal contrasta com o uso reportado de meios de prevenção e diagnóstico. O artigo debruça-se sobre um dos aspetos desse fenómeno: a atividade das organizações da sociedade civil na área da prevenção das infeções sexualmente transmissíveis (IST) em Portugal, de modo a analisar como se relacionam com as trabalhadoras do sexo e concebem as ações de prevenção e o apoio social que lhes dirigem. Essa questão surge como pertinente à medida que a discrepância verificada poderá indicar uma adesão formal (mas não necessariamente real), por parte das trabalhadoras do sexo, a uma retórica socialmente valorizada de prevenção, a qual é canalizada pelas organizações. Esse discurso pode ser por si mais ou menos apreendido, condicionando a implementação prática dos meios de prevenção propostos. Estamos assim perante um potencial fator explicativo a considerar na análise crítica do nível de efetividade dessas ações.<hr/>According to the European Centre for Disease Prevention and Control report (ECDC, 2013), which compares data on HIV prevalence among sex workers in 27 countries in Europe and Central Asia, Portugal is the country with the third highest prevalence of the infection among sex workers. The comparatively high prevalence of the infection among sex workers in Portugal contrasts with the reported use of means of prevention and diagnosis. The article will focus on one aspect of this phenomenon: the activity of civil society organizations working in the area of preventing STI in Portugal, in order to analyze how they relate to female sex workers and design the social support programs directed at them. This matter arises as pertinent since the discrepancy observed may indicate a formal compliance (but not necessarily a real one), from the sex workers, to a socially valued prevention rhetoric, which is channeled through the organizations. This discourse can be perceived as more or less valid, conditioning the practical implementation of means or prevention, which is an essential factor in analyzing the effectiveness of these preventive interventions. <![CDATA[Usage of “Luz” and “cracolândia”: fieldwork of spatial practices ]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100091&lng=en&nrm=iso&tlng=en Introdução: ão há quem, no Brasil, não tenho ouvido falar da “cracolândia” paulistana. Ela é fonte inesgotável de notícias, de histórias e de pânico. A mais famosa territorialidade de uso de crack do país é considerada lugar que se deve evitar, lugar de perigo, lugar degradado. Também de degredo. E, por isso mesmo e em vários aspectos, lugar de grande atração. Pensar sobre ela exige criatividade e rigor. Objetivos: Numa direção contrária às visões alarmistas, esta territorialidade será descrita a partir da sua relação com o entorno, notadamente o bairro da Luz, afastando-se de abordagens que tomam tais espaços como fronteiras impenetráveis, isoladas fisicamente e, pior, moralmente. Procedimentos Metodológicos: Serão destacadas etnograficamente a grande quantidade de pessoas que por ali circula, bem como os distintos usos e práticas espaciais observados. Resultados: com esta etnografia, pretende-se conferir visibilidade às disputas, interações e conexões que fazem uma cidade e contribuir para uma visão acurada desta territorialidade. <hr/> Introduction: Everyone, in Brazil, has had heard of “cracolândia”, in São Paulo. It is an inexhaustible source of news, stories and panic. The most famous crack place in the country is considered a place that should be avoided, a place of danger. And a place of great attraction. Thinking about it demands creativity and seriousness. Objectives: Contrary to alarmist views, in this text, this place will be described through its relationship with its surroundings, especially the neighborhood of Luz, avoiding approaches that treat such spaces as impenetrable boundaries, physically and, what is worse, morally isolated. Methodology: The large number of people who circulate through there, as well as the different uses and spatial practices, will be highlighted ethnographically. Results: this ethnography intends to give visibility to the disputes, interactions and connections that produce a city and contributes to an accurate view of this place. <![CDATA[Social construction of drugs and crack and the institutional responses and therapeutic approaches ]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100105&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo é produto parcial de uma pesquisa realizada na região metropolitana de Belo Horizonte com o objetivo de compreender os mecanismos sociais e simbólicos envolvidos na relação entre o tráfico do crack e a disseminação da violência, o uso compulsivo dessa substância, os tratamentos e os serviços de atenção ao usuário. Foram utilizados métodos quantitativos e qualitativos, com análise dos inquéritos policiais, entrevistas com policiais, traficantes, profissionais, pacientes e gestores das instituições que prestam atendimento ao usuário de crack. Pretende-se discutir a construção social do problema das drogas; as imagens negativas construídas socialmente sobre o crack e sobre os usuários da substância; as respostas institucionais que, baseadas nos modelos biomédicos, religiosos e jurídicos propõem, gerenciam e legitimam protocolos burocráticos homogêneos para diferentes tipos de usuários. As representações construídas socialmente interferem diretamente no insucesso do processo terapêutico, na descrença e nas frustrações da equipe de profissionais e nas frequentes recaídas e reinternações dos pacientes, particularmente dos usuários de crack . Além de reproduzir uma política proibicionista obsoleta, reforçar preconceitos, provocar medidas coercitivas e discriminatórias, preterindo os direitos de cidadania.<hr/>This article is a partial product of a research conducted in the metropolitan region of Belo Horizonte in order to understand the mechanisms involved in the social and symbolic link between trafficking of crack cocaine and the spread of violence, compulsive use of this substance, treatments and health care services attention tofor the users. We used qQuantitative and qualitative methods were used, with analysis of police investigations, interviews with police, drug dealers and, professionals, patients and managers of institutions that offer services to crack users. It is intendedThe aim is to discuss the social construction of the drug problem; socially constructed negative images about theof crack and the users of the this substance; institutional responses that, based on biomedical models, religious and legal models offer, manage and legitimize homogeneous bureaucratic protocols for different homogeneous types of users. Socially constructed representations directly affect lack of success in the treatment process, frustration and lack of faith on the part of the health care professionals and the frequent relapses and re-hospitalizations of patients, especially crack users. Besides playing reproducing an obsolete prohibitionist policy obsolete, they reinforce prejudices, and lead to discriminatory enforcement measures result, rejecting passing over citizens’hip rights. <![CDATA[<em>Crack</em> users in treatment: experiences, meanings and senses ]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100118&lng=en&nrm=iso&tlng=en O consumo de substâncias capazes de alterar o comportamento, a consciência e o humor dos sujeitos é milenar. A família, juntamente com a escola e os amigos, exerce função de socialização primária de crianças e adolescentes e pode funcionar como fator de proteção ou de risco. O presente estudo teve como objetivo analisar os significados, sentidos e experiências dos familiares relacionados ao usuário de crack em situação de tratamento. Trata-se de um estudo qualitativo, crítico e reflexivo, realizado com trabalhadores do Centro de Atenção Psicossocial, álcool e outras drogas (CAPSad), bem como usuários de crack em tratamento e seus familiares. Para coleta de dados, utilizou-se a entrevista semiestruturada. Além disso, utilizou-se a análise de conteúdo, a qual possibilitou estabelecer convergências, divergências e complementaridades. Percebe-se que os familiares atribuem sentidos e significados relacionados ao usuário de crack bastante negativos, e isso acontece, muitas vezes, em decorrência de uma relação familiar conflituosa, marcada pela perda de vínculos familiares do usuário. No entanto, quando o familiar passa a ser alvo de intervenções realizadas pelo CAPSad, há uma mudança de significados em relação ao usuário, o que melhora o relacionamento familiar e contribui para a manutenção do tratamento do ente que faz uso de crack. Diante do exposto, conclui-se pela importância de se trabalhar os sentidos e significados dos familiares atribuídos aos usuários de crack em tratamentos relacionados ao uso da droga.<hr/>The use of substances that affect the behavior, consciousness and mood of a person is ancient. The family, as well as school and friends, plays the role of primary socialization role for in children and adolescents and may function as a protective or a risk factor or a risk. The present is study aims to analyze the meanings, senses and experiences of family members related to crack addicts in treatment. This is a qualitative study, critical and reflective, conducted with workers CAPSad workers (Psychosocial Care Center, alcohol and other drugs), and crack addicts undergoing treatment and their families. For data collection, a semi-structured interview was used. Also, it was conducted a cContent analysis was also conducted, which allowed the establishment of convergences, divergences and complementarities. It is observed that family members attribute very negative meanings relatinged to crack addicts which are very negative, often due to a family relationship conflict, marked by the loss of family ties concerning with the crack addict. However, when the family becomes a target for interventions by CAPSad, there is a change of meaning in relation to the addict, which improves family relationships and contributes to the maintenance of the crack addict’s treatment. Given the above, it is perceived the importance of working on the meanings assigned to the family of addicts in treatment related forto drug use is perceptible. <![CDATA[Alcoholism in the working day: peculiarities of naval life]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100131&lng=en&nrm=iso&tlng=en O alcoolismo entre os militares passou a ser objeto de atenção especial na Marinha do Brasil a partir da criação do Centro de Dependência Química em 1997. Este estudo se desenvolveu a partir do método etnográfico, através da observação participante em 2010, no decorrer de 24 sessões, em dois grupos terapêuticos, cada qual composto por cerca de dez integrantes. Os registros foram feitos em um diário de campo após as sessões grupais. Os resultados apontaram que existe uma importante influência de fatores socioculturais na produção de seu alcoolismo. Constatou-se que o beber a bordo é uma tradição aprendida, considerando que existem: oportunidades de beber e o fácil acesso a bebidas alcoólicas; normas favoráveis que apoiam o consumo, inclusive no ambiente de trabalho; e tradições navais que, de forma contínua e sutil, difundem crenças e mitos sobre a inquestionável presença do álcool na vida naval. Enfim, a Marinha brasileira tem um posicionamento ambivalente que, de forma alternada, estimula e proíbe o consumo de etílicos a bordo, aplicando medidas administrativas e punitivas, sem critérios claros. Com efeito, modos de consumir bebidas, geralmente em grupo, encontram-se associados à execução das tarefas marinheiras, facilitando a produção da dependência do álcool.<hr/>Alcoholism among military personnel became an object of special attention in Brazilian Navy since the creation of the Center for Chemical Dependency in 1997. The present study was developed using the ethnographic method, through participant observation, in the course of 24 sessions during 2010, in two treatment groups, each consisting of around ten members. The records were made in a field diary after the group sessions. The results showed that there is an important influence of sociocultural factors in the production of their alcoholism. It was found that drinking on board is a learned tradition, considering that there are: drinking opportunities and easy access to alcoholic beverages; norms that support consumption, including in the workplace; and naval traditions that continuously and subtly disseminate beliefs and myths about the unquestionable presence of alcohol in naval life. Finally, Brazilian Navy has an ambivalent positioning that, alternately, encourages and prohibits the consumption of alcohol on board, applying administrative and punitive measures without clear criteria. In fact, modes of consuming liquor, generally in groups, are related to the performance of naval tasks, encouraging the development of alcohol addiction. <![CDATA[Cooperatives of waste pickers as an alternative to social exclusion and its relationship with the homeless population ]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100146&lng=en&nrm=iso&tlng=en A informalidade no trabalho, que marca a realidade da maioria das relações de trabalho brasileiras, somada às características encontradas na população de rua, constituem o pano de fundo social propenso à geração de formas alternativas de organização do trabalho. A informalidade no trabalho, assim como a população de rua, tem composição e origem acentuadamente heterogênea; assim, torna-se fundamental que qualquer política pública destinada a estes aspectos considere suas especificidades. Neste contexto, surgem as cooperativas de catadores de resíduos sólidos, formadas por antigos catadores de lixo e ex-moradores de rua, como alternativa à informalidade no trabalho e busca pela cidadania, dentro da perspectiva da autogestão. Por meio de uma análise atual e de uma caracterização histórica sobre experiências de cooperativas de catadores brasileiras, buscou-se mostrar a capacidade inclusiva do modelo cooperativista e da relevância das parcerias destas com o poder público e com outros atores sociais. Neste escopo, é fundamental a abordagem de experiências bem sucedidas de catadores que, unidos sob a égide do cooperativismo, com a participação do poder público e/ou independentemente dele – puderam lograr a inclusão social. A autogestão desponta, assim, como alternativa real de trabalho àqueles que se encontram marginalizados pelo sistema formal de trabalho.<hr/>Informal employment, which marks the reality of most Brazilian working relationships, plus the characteristics of the homeless population, constitute a social background prone to producing alternative forms of organizing work. Informal employment, as well as the homeless population, has a markedly heterogeneous composition and origin; thus, it becomes essential that any public policy related to these aspects consider their specificities. In this context, waste pickers’ co-operatives appeared, consisting of ex-waste pickers and ex-homeless people, as an alternative to informality in the search for work and citizenship, within the perspective of self-management. Through an analysis of current and historical characterization experiments on waste pickers’ co-operatives in Brazil, this article aims to show the capacity of the inclusive cooperative model and the relevance of these partnerships with government and with other players in society. For this purpose, it is essential to approach the successful experiences of waster pickers who, united through the co-operatives, with the participation of public and /or independently of it – were able to achieve social inclusion. Self-management is emerging as well, providing a real alternative to those who are marginalized by the formal system of work. <![CDATA[Bioethics reading of the principle of non-discrimination and non-stigmatization]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100157&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente estudo objetiva realizar, na perspectiva da bioética, uma leitura analítica do artigo 11 da Declaração Universal sobre Bioética e Direitos Humanos (DUBDH) da UNESCO, segundo o qual: “Nenhum indivíduo ou grupo deve ser discriminado ou estigmatizado por qualquer razão, o que constitui violação à dignidade humana, aos direitos humanos e às liberdades fundamentais”. Tendo como referência os direitos humanos universais, são discutidos os seguintes conceitos indispensáveis à compreensão dos processos de produção do estigma e da discriminação: identidade, alteridade, diferença e tolerância. O texto procura demonstrar a centralidade do princípio da não discriminação e não estigmatização na agenda bioética contemporânea, ampliando a discussão para além das questões afetas unicamente aos campos da biotecnociência e da saúde, individual ou coletiva. Nesse sentido, traz para reflexão, além de questões do campo biomédico propriamente dito, aspectos de natureza social, indispensáveis no atual contexto internacional para uma melhor compreensão dos conflitos morais verificados nesse domínio.<hr/>This paper aims at an analytical reading of Article II of the Universal Declaration on Bioethics and Human Rights (UDBHR), from UNESCO, which states: “No individual or group should be discriminated against or stigmatized on any grounds, in violation of human dignity, human rights and fundamental freedoms”. Taking universal human rights as a reference, the following key concepts are discussed to better understand the processes of producing stigma and discrimination: identity, otherness, difference and tolerance. The text seeks to demonstrate the centrality of the principle of non discrimination and non stigmatization in the contemporary bioethics agenda, extending the discussion beyond questions related only to the bio-techno-science and health fields. In this sense, this paper reflects on social aspects, indispensable to providing a better understanding of moral conflicts in this field in the current international context, besides issues in the biomedical field itself. <![CDATA[Cultural determinants of health: an approach to promoting equity]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100167&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo pretende discutir o emprego de uma abordagem de natureza socioantropológica do processo saúde-doença como forma de se produzir o enfrentamento de iniquidades em saúde. Considerando-se que os elementos culturais têm sido pouco tratados nas abordagens sobre os Determinantes Sociais da Saúde, neste artigo explora-se a ideia de que fatores étnico-culturais podem estar relacionados à produção das desigualdades em saúde ao exporem segmentos da população a uma condição de maior vulnerabilidade. Pretende, por essa razão, contribuir para o desafio de se agregarem necessidades emergentes ou recalcadas de ordem étnico-cultural relacionadas à saúde ao já consolidado modelo vigente de atenção e cuidado, considerando para isso, por um lado, os usos da questão da diversidade no contexto contemporâneo e, por outro lado, a questão do “inacabamento” também em relação às instituições criadas. Sugere, por fim, a oportunidade que representa tomar por foco de interesse para essa discussão os aspectos culturais relacionados às cosmovisões e, em particular a experiência das comunidades de terreiros.<hr/>This article discusses the use of a socio-anthropological approach to the health-disease process as a way of dealing with health inequities. Considering that cultural elements have been poorly treated in the approaches on the Social Determinants of Health, this article explores the idea that ethnic and cultural factors may be related to producing inequalities in health by exposing segments of the population to a more vulnerable condition. The aim, therefore, is to contribute to the challenge of aggregating emerging or repressed ethnic and cultural health related needs to the consolidated current model of care and attention. To do this, we consider, on the one hand, uses of the issue of diversity in the contemporary context and, on the other, the issue of “incompleteness” also related to the institutions created. It suggests, finally, the opportunity presented by the focus of interest of this discussion of cultural aspects relating to worldviews and, in particular, the experience of communities of “terreiros”. <![CDATA[National Agenda of Priorities in Health Research (NAPHR): focus on agenda 18 – Health Promotion ]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100180&lng=en&nrm=iso&tlng=en A Agenda Nacional de Prioridades de Pesquisa em Saúde tem como pressuposto “respeitar as necessidades nacionais e regionais de saúde e aumentar a indução seletiva para a produção de conhecimentos...” A ANPPS está composta por 24 subagendas de pesquisa em saúde. O presente artigo narra o processo desenvolvido em 2010 para revisar a ANPPS publicada em 2006 no que concerne à subagenda 18 – Promoção da Saúde. Os resultados do processo de priorização são narrados de maneira incremental, buscando mostrar os passos trilhados por meio do relato dos fatos, acontecimentos e diálogos efetuados entre pesquisadores e gestores. Oitenta e seis pessoas foram convidadas a participar, das quais 34 pessoas não responderam e 52 aceitaram o convite e participaram. Foram desenvolvidos dez passos para o processo de priorização, sendo definidos cinco eixos temáticos e 34 linhas de pesquisa e 10 prioridades foram definidas. São analisadas as consequências em curto, médio e longo prazo desse processo de priorização.<hr/>One of the aims of the National Agenda of Priorities in Health Research (NAPHR) is “to respect national and regional health needs and increase the selective induction for producing knowledge ...”. The NAPHR is composed of 24 sub-agendas for health research. This article shows the process developed in 2010 to review the ANPPS published in 2006 regarding sub-agenda 18 – Health Promotion. The results of the prioritization process are narrated incrementally in order to show the steps taken by reporting the facts, events and dialogues that took place between researchers and managers. A total of 86 people were invited to take part, 34 of whom did not respond and 52 accepted the invitation and participated fully. We developed 10 steps in the process of prioritizing, with five priority themes, 34 lines of research and ten priorities defined. The consequences in the short-, medium- and long term of this prioritizing process are analyzed. <![CDATA[The concept of “Intersectoriality”: contributions to the debate from the Leisure and Health Program of the Prefecture of Santo André / SP ]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100191&lng=en&nrm=iso&tlng=en Com base em pesquisa desenvolvida a partir do Programa Lazer e Saúde, planejado e implementado pelas Secretarias de Saúde e Esporte e Lazer da Prefeitura de Santo André entre 2007 e 2009, problematizamos o conceito “intersetorialidade”. Entendemos que o recorte sobre este tema é determinante na discussão e qualificação das iniciativas voltadas, neste caso, para as práticas corporais, haja vista a literatura apresentar, a cada dia, novos elementos para o debate visando garantir estratégias que efetivamente respondam às necessidades de saúde da população. Entrevistas com gestores do Lazer e da Saúde foram realizadas com intuito de subsidiar a discussão. Os temas discutidos neste artigo apontam para a fragilidade da ação intersetorial no Programa e evidenciam que as dificuldades são também objeto de discussão e enfrentamento ressaltados na literatura acadêmica. Nesse sentido, o estudo chama a atenção para cinco dificuldades da ação intersetorial que devem ser levadas em consideração na elaboração de projetos e programas intersetoriais: complementaridade entre setorialidade e intersetorialidade; necessidade de caracterizar o contexto; pactuação e alinhamento em relação a conceitos, objetivos, diretrizes, metas e avaliação dos projetos, programas e políticas; constituição de redes de trabalho e comunicação entre os diversos atores.<hr/>On the basis of research carried out from the “Leisure and Health” program, planned and implemented by the Health and Sport and Leisure Departments of the Prefecture of Santo André between 2007 and 2009, we discuss the concept of “intersectoriality”. We understand that the setting of this theme is determinant in the discussion and qualification of the initiatives targeting, in this case, bodily practices considering that the literature constantly presents new elements for the debate aiming to guarantee strategies that effectively meet the health needs of the population. Interviews with the managers of Leisure and Health were conducted with the purpose of aiding the discussion. The topics discussed in this article point out the fragility of the intersectorial action in the program and give evidence that the difficulty of intesectorial action is also the subject of discussion and confrontation in the academic literature. From this perspective, the study calls attention to five difficulties of the intersectorial action, which should be considered in the preparation of intersectorial projects and programs: the complement between sectoriality and intersectoriality; the need to regard the context; agreement and alignment in relation to concepts, objectives, guidelines, goals and evaluation of projects, programs and policies; setting up working networks and communication between those involved. <![CDATA[Methodology for assessing the environmental health: an application in municipalities using a multicriteria analysis ]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100204&lng=en&nrm=iso&tlng=en Atualmente são observadas muitas maneiras de abordar a complexidade dos aspectos relacionados à saúde pública. Uma delas é a relação entre os seres humanos e o meio ambiente, especificamente através de indicadores de saúde ambiental. Dessa forma, o presente estudo objetiva propor uma metodologia baseada em indicadores de saúde ambiental e análise multicritério no intuito de analisar a situação da saúde em cidades, permitindo comparar dados ambientais entre municipalidades que integram a Região do Alto Curso do Rio Paraíba. Para tanto, fez-se o uso da pesquisa documental e exploratória e da análise multicriterial. Os municípios de São Domingos do Cariri foram os que apresentaram o menor Indicador Multicritério de Saúde Ambiental, seguido dos municípios de Amparo, Zabelê, São João do Tigre, Congo, Coxixola, São Sebastião do Umbuzeiro, Barra de São Miguel, Cabaceiras, Camalaú, Ouro Velho e São João do Cariri já que estes municípios apresentaram Indicador Multicritério de Saúde Ambiental (IMSA) negativo, ou seja, que necessitam de melhores estratégias de gestão pública no intuito de melhorar esse cenário. Por sua vez, as cidades com melhores desempenhos, IMSA positivos foram: Monteiro, Boqueirão, Sumé, Serra Branca e Prata.<hr/>Currently, there are many ways of approaching the complexity of issues related to public health. One of these is the relationship between humans and the environment, specifically through environmental health indicators. Thus, this study aims to propose a methodology based on indicators of environmental health and multi-criteria analysis in order to analyze the health situation in cities, allowing environmental data to be compared between municipalities comprising the region of the upper course of the Paraíba river. To this end, archival and exploratory research and multi-criteria analysis was used. The municipality of São Domingos do Cariri had the lowest  Multi-criteria Environmental Health indicator, followed by the cities of Amparo, Zabelê, São João do Tigre, Congo, Coxixola, São Sebastião do Umbuzeiro, Barra de São Miguel, Cabaceiras, Camalaú, Ouro Velho and São João do Cariri, as these municipalities had negative MEHI , in other words, they need better public management strategies in order to improve this scenario. The best performing cities, with positive MEHI were: Monteiro, Boqueirão, Sumé, Serra Branca and Prata. <![CDATA[Payments for environmental services that contribute to environmental health, a local level analysis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100216&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente artigo tem como objetivo propor que os mecanismos de pagamentos por serviços ambientais sejam utilizados como uma contribuição para a melhoria da saúde ambiental, partindo do nível local e discutindo a relação entre as mudanças trazidas por esses mecanismos e a melhoria da saúde ambiental. O campo de estudo foi o município de Rio Grande da Serra (SP), com 100% de seu território em área de proteção de mananciais, com população em alta vulnerabilidade social e localizado na Região Metropolitana de São Paulo, Brasil. Foi conduzido em três fases: i) revisão da literatura; ii) coleta de dados; e iii) análise do conjunto. As informações relativas à saúde ambiental do município foram disponibilizadas por parte da prefeitura municipal de Rio Grande da Serra e coletadas junto à Cetesb, IBGE e Datasus, sendo posteriormente analisadas para a obtenção de um grupo de serviços ambientais com capacidade de contribuir para a melhoria da saúde ambiental em nível local. Concluiu-se que os serviços ambientais com maior capacidade de melhoria nessa área são a regulação climática, seguida por controle de erosão e retenção de sedimentos, aprovisionamento de água e benefícios culturais e recreacionais.<hr/>This paper aims to propose that the mechanisms for Payments of Environmental Services are used as a contribution to the improvement of environmental health, based on the local level. It seeks to discuss the relationship between the changes brought by these mechanisms and the improvement of environmental health. The studied area was the city of Rio Grande da Serra, São Paulo state, with 100% of its territory in watershed protection area, population in high social vulnerability and in the Metropolitan Region of São Paulo, Brazil. The study was conducted in three steps: i) a literature review; ii) data collection; e iii) analysis of data. The information about the local environmental health was provided by the Municipality of Rio Grande da Serra and collected at CETESB, IBGE and DATASUS, being later analyzed in order to define a group of environmental services capable of contributing to the improvement of environmental health at the local level. It concludes that the environmental services with greater capacity to improve environmental health are climate regulation, followed by erosion control and sediment retention, supply of water and recreational and cultural goods. <![CDATA[Emergency contraception supply on primary health care in Recife, Northeastern Brazil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100227&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo do estudo foi descrever as características da utilização da contracepção de emergência (CE) em unidades de saúde da família (USF) da cidade do Recife entre março e setembro de 2011. O questionário foi respondido por 234 profissionais, 154 enfermeiros e 80 médicos selecionados por amostragem aleatória em 117 USF. Quase todos os profissionais (90,6%) informaram disponibilidade da CE na USF; médico e/ou enfermeiro foram os principais dispensadores (73,9%) e 27,4% conheciam a estratégia de distribuição através do “kit saúde da mulher”. Apesar de 85,0% dos profissionais já terem prescrito a CE, apenas 8,5% a consideram como direito da mulher. A maioria (80,7%) conhecia o manual de Planejamento Familiar do Ministério da Saúde e cerca de metade (51,2%) conhecia o manual de Direitos Reprodutivos do município. Entre os entrevistados, 51,3% conheciam o correto mecanismo de ação e 77,4% costumam informar às mulheres sobre CE. Os principais motivos para não informar foram: “falta de oportunidade” (10,0%) para os médicos e “para evitar que se tornem rotina” (6,5%) para os enfermeiros. Metade dos profissionais (50,0%) informaram prescrever nas três situações preconizadas (relação desprotegida, estupro e falha do método contraceptivo em uso) e 65,8% concordam que a religião interfere na decisão da prescrição/orientação. Os profissionais de saúde demonstraram ter conhecimento técnico suficiente para prescrever a CE, porém não a reconhecem como um direito das mulheres. Além disso, consideram que a influência religiosa pode interferir na decisão da prescrição e no uso da CE pelas mulheres.<hr/>The aim of the study was to describe the use of emergency contraception (EC) in Family Health Units in Recife between March and September, 2011. The questionnaire was answered by 234 professionals, 154 nurses and 80 physicians selected by random sampling in 117 USF. Almost all professionals (90.6%) reported availability of EC in Family Health Unit; physicians and/or nurse were the main prescribers (73.9%); 27.4% knew the distribution strategy by “women’s health kit”. Although 85.0% of professionals have already prescribed the EC, only 8.5% considered the EC as a woman’s right. The majority (80.7%) understand the Family Planning manual of the Ministry of Health and about half (51.2%) understand the Reproductive Rights manual of the municipality’s manual. 51.3% knew the EC action mechanism and 77.4% usually inform women about EC. Among those who do not explain about EC, the main reasons were: “lack of opportunity” (10.0%) for physicians and “to avoid becoming routine” (6.5%) for nurses. Half of the professionals (50.0%) reported prescribing in three recommended situations (unprotected intercourse, rape and failure of contraceptive methodin use) and 65.8% agree that religion interfere in the decision of the prescription/advice. Health professionals have demonstrated sufficient technical knowledge to prescribe EC, but do not recognize it as a right of women. Also, they consider that the influence of religion may interfere with the decision of prescribing and with the use of EC by women. <![CDATA[Empowerment and quality of life of working adolescents supported by a brazilian NGO]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100238&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste trabalho foi medir o empoderamento de adolescentes trabalhadores e testar sua possível associação com a qualidade de vida. Estudo transversal realizado com 363 adolescentes trabalhadores assistidos por uma Entidade Filantrópica de Apoio ao Adolescente. A coleta de dados ocorreu por meio da aplicação de dois questionários, sendo um utilizado para mensurar a qualidade de vida (WHOQoL-Bref) e as questões sobre empoderamento do Questionário Integrado para Medir Capital Social do Banco Mundial (QIMCS). A variável dependente (empoderamento) foi construída pelo agrupamento dos participantes, por meio da análise de segmentação. O teste Kruskal-Wallis foi utilizado para a comparação dos escores dos domínios do WHOQoL-Bref (físico, psicológico, relações sociais e meio ambiente) entre os clusters, com 5% de significância. Em relação à análise de segmentação, 126 (34,7%) adolescentes foram classificados como de baixo empoderamento, 161 (44,4%) formaram o grupo moderado e 70 (19,3%) possuíam maior empoderamento. O cluster com alto empoderamento apresentou as maiores médias dos escores de qualidade de vida em todos os domínios. O teste Kruskal-Wallis revelou diferenças estaticamente significantes entre os clusters para os domínios psicológico (p=0,001), relações sociais (p=0,003) e global (p=0,024). Concluiu-se que melhores escores de qualidade de vida foram encontrados no grupo de adolescentes com maior empoderamento.<hr/>The scope of this work is to assess the empowerment of working adolescents and test its possible association with their quality of life. This was a transversal study held with 363 working adolescents that are assisted by a Charity Institution. Data was gathered by applying two questionnaires, one used to measure the quality of life (WHOQoL-Bref), the other were the questions on empowerment from the Integrated Questionnaire for the Measurement of Social Capital (SC-IQ) from the World Bank. The dependent variable (empowerment) was constructed by grouping participants, upon segmentation analysis. The Kruskal-Wallis test was used to compare the scores of the WHOQoL-Bref domains (physical, psychological, social relations and environment) among the clusters, with 5% significance. With regard to the segmentation analysis, 126 (34.7%) adolescents were classified as having low empowerment, 161 (44.4%) formed the intermediary group and 70 (19.3%) had greater empowerment. The cluster with high empowerment had the highest quality of life score averages in all domains. The Kruskal-Wallis test revealed statistically significant difference between the clusters in the psychological (p=0,001), social relations (p=0,003) and global (p=0,024) domains. We conclude that the best quality of life scores were found in the group of adolescents with greater empowerment. <![CDATA[The psychological prenatal program as a prevention tool for postpartum depression]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100251&lng=en&nrm=iso&tlng=en O pré-natal psicológico (PNP) é um novo conceito em atendimento perinatal voltado para maior humanização do processo gestacional e do parto e da parentalidade. Pioneiro em Brasília, o programa visa à integração da gestante e da família a todo o processo gravídico-puerperal, por meio de encontros temáticos em grupo, com ênfase psicoterápica na preparação psicológica para a maternidade e paternidade e prevenção da depressão pós-parto (DPP). O objetivo da pesquisa foi avaliar a contribuição do PNP para prevenir a DPP. Optou-se pela metodologia da pesquisa-ação. Os instrumentos utilizados foram: perfil gestacional, perfil puerperal, sessões e materiais produzidos no PNP, Inventário Beck de Depressão, Escala de depressão pós-natal de Edimburgo questionário avaliativo e completamento de frases. Os resultados foram comparados entre cinco colaboradoras participantes do PNP (grupo intervenção) e cinco não participantes (grupo controle) e encontrou-se que entre o grupo intervenção a ocorrência dos fatores de risco superou a dos fatores de proteção e mais metade desse grupo evidenciou depressão gestacional, mas não desenvolveram a DPP. Já no grupo controle, duas colaboradoras apresentaram a DPP. Esses achados sugerem que o PNP associado a fatores de proteção presentes na história das grávidas pode ajudar a prevenir a DPP. Defende-se que a assistência psicológica na gestação, por meio da utilização do PNP, é importante instrumento psicoprofilático que deve ser implementado como uma política pública emunidades básicas de saúde, maternidades e serviços de pré-natal.<hr/>Psychological prenatal program(PNP) is a new concept in perinatal care towards greater humanization in the gestational process, birth and parenting. Pioneer in Brasilia, the program aims to integrate pregnant women and family throughout the pregnancy and childbirth process through thematic meetings in psychotherapy groups with an emphasis on psychological preparation for parenthood and prevention of postpartum depression (PPD). The research objective was to evaluate the contribution of PNP to prevent PPD. Action-research methodology was chosen. The instruments used were: gestational profile, puerperal profile, sessions and materials produced in the PNP, Beck Depression Inventory, Edinburgh postnatal depression scale, evaluative questionnaire and completing phrases. The results were compared between five collaborating PNP participants (intervention group) and five non-participants (control group). It was found that the in intervention group the occurrence of risk factors overcame the protective factors and more than half of this group showed gestational depression, but didn’t developed the PPD . In the control group, two collaborators presented the PPD. These findings suggest that the PNP associated with protective factors present in the history of pregnant women can help prevent PPD. It is argued that psychological assistance during pregnancy, through the use of PNP, is an important psycoprophylactic tool that should be implemented as a public policy at primary health care, maternity services and prenatal care. <![CDATA[Humanization in primary health care from the viewpoint of elderly]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100265&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste estudo foi analisar a percepção do idoso quanto ao cuidado humanizado na atenção básica de saúde, com enfoque sobre os aspectos do atendimento ambulatorial que interferem na qualidade do atendimento. Para isso, realizou-se um estudo do tipo transversal, abrangendo todas as unidades básicas de saúde de um município do interior do Estado de São Paulo, por meio de entrevistas dirigidas aos idosos que frequentavam essas unidades. O instrumento utilizado foi desenvolvido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que, em busca de maior objetividade para a avaliação da qualidade do cuidado à saúde, propôs o conceito de responsividade, para referir-se aos elementos não diretamente ligados ao estado de saúde, e sim aos envolvidos no atendimento acolhedor e resolutivo com responsabilidade e vínculo. Dessa forma, os domínios de responsividade avaliados foram: pronta atenção, dignidade, comunicação, autonomia, escolha dos profissionais, confidencialidade e estrutura física e conforto. Os resultados foram analisados através do software Epi Info 3.5.2. Verificou-se que alguns domínios da atenção em saúde, altamente valorizados pelos idosos, tiveram desempenho bem inferior, como: Autonomia, em que apenas 54,4% tiveram liberdade para tomar decisões sobre sua saúde ou tratamento; e Comunicação, em que 67,6% não obtiveram informações sobre outros tipos de tratamentos ou exames e 79,2% não tiveram oportunidade para esclarecimentos quanto às dúvidas sobre o tratamento. Sugere-se, portanto, mudanças nos serviços de atenção básica à saúde prestados, principalmente quando se trata de idosos, uma população especial que necessita receber uma assistência diferenciada.<hr/>The objective of this study was to analyze the perception of the elderly population on how humanized is primary health care, focusing on aspects of outpatient services that affect the quality of care. For this purpose, a cross-sectional study was performed, covering all units offering primary health care in a city in the state of São Paulo, by means of interviews targeted at the elderly who attend these units. The instrument used was developed by the World Health Organization (WHO) that proposed the concept of responsiveness searching for greater objectivity in the assessment of healthcare quality. This concept refers to the elements that are not directly linked to the health status, but those involved in the friendly and decisive service with responsibility and bonding. The areas of responsiveness were: prompt attention, dignity, communication, autonomy, option of professionals, confidentiality and physical structure and comfort. The results were analyzed at the Epi Info 3.5.2 software. It was found that some areas of health care, highly valued by older people, had lower performance, for instance: Autonomy, where only 54.4% were free to make decisions about his/her health or treatment, and Communication, in which 67.6% did not obtain information on other types of treatments or tests and 79.2% had no opportunity for clarification regarding questions about their treatments. It is suggested, therefore, that changes should be made in services provided by primary healthcare units, especially when it comes to seniors, a special population that needs to receive a special service. <![CDATA[The medicine package leaflet and the regulation of its configurations in terms of form and content in Brazil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100277&lng=en&nrm=iso&tlng=en A bula é um documento técnico – científico, direcionado a profissionais da saúde e pacientes, que acompanha o medicamento para informar sua composição, características e uso. Considerando a importância e complexidade dessas informações técnico-científicas, houve transformações na regulação de seu conteúdo e de seus elementos representativos. Questiona-se, contudo, quais as representações que a informação técnico-científica assumiu em relação à compreensão de seus usuários. Com o objetivo de conhecer e analisar as diversas configurações contemporâneas que a bula de medicamento tem sofrido sob influência dos marcos regulatórios ao longo do tempo, evidenciaram-se as representações que a informação técnico-científica da bula de medicamento vêm assumindo para compreensão de seus usuários. Para tanto, realizou-se este estudo qualitativo centrado em levantamento, identificação, sistematização e análise comparativa dos instrumentos jurídicos que compõem o marco regulatório nacional dessas bulas. Os resultados demonstram que sua regulação possui um arcabouço legal histórico, que vem se desenvolvendo há sete décadas, juntamente com a criação de órgãos de fiscalização em saúde e em vigilância sanitária. É possível notar que o desenvolvimento do processo regulatório das bulas de medicamento, apesar de ocorrer entre longos espaços de tempo, a partir da criação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (1999) e das consultas públicas, começou a ser realizado com um pouco mais de frequência. Assim, nos últimos dez anos, a regulação da bula de medicamento passou a ser mais específica, principalmente quanto aos aspectos de forma e conteúdo.<hr/>The medicine package leaflet (MPL) is a technical – scientific document regulated by the government, directed at health professionals and patients in order to inform and instruct its users about the use of a medicine. Considering the importance and complexity of the MPL technical - scientific information for its users, there have been changes in the regulation of MPL´s content and representative elements. It is questionable, however, which representation the MPL technical – scientific information assumed for users’ comprehension. In order to identify and analyze the various configurations the MPL has undergone over time due to the influence of regulatory frameworks, we looked at the representations the MPL technical – scientific information has taken to become adaptable to users’ comprehension. A qualitative study was conducted, focused on surveying, identifying, organizing and reading the legal instruments that constitute the MPL national regulatory framework, observing changes in the regulation over time. The results show that its regulation has a legal history, which has been developing for seven decades, along with the establishment of institutions in health and health surveillance by the government. It is also observed that, in spite of MPL´s regulatory process development occurring over long periods of time, since the foundation of the National Agency for Sanitary Surveillance (1999) and its public inquiries, this process started to be renewed and improved with a little more frequency. Thus, in the last ten years, MPL regulation has become more specific, regarding form and content.<hr/>The medicine package leaflet (MPL) is a technical – scientific document regulated by the government, directed at health professionals and patients in order to inform and instruct its users about the use of a medicine. Considering the importance and complexity of the MPL technical - scientific information for its users, there have been changes in the regulation of MPL´s content and representative elements. It is questionable, however, which representation the MPL technical – scientific information assumed for users’ comprehension. In order to identify and analyze the various configurations the MPL has undergone over time due to the influence of regulatory frameworks, we looked at the representations the MPL technical – scientific information has taken to become adaptable to users’ comprehension. A qualitative study was conducted, focused on surveying, identifying, organizing and reading the legal instruments that constitute the MPL national regulatory framework, observing changes in the regulation over time. The results show that its regulation has a legal history, which has been developing for seven decades, along with the establishment of institutions in health and health surveillance by the government. It is also observed that, in spite of MPL’s regulatory process development occurring over long periods of time, since the foundation of the National Agency for Sanitary Surveillance (1999) and its public inquiries, this process started to be renewed and improved with a little more frequency. Thus, in the last ten years, MPL regulation has become more specific, regarding form and content. <![CDATA[Evaluation of cognitive behavioral intervention on stress management in patients suffering from cancer-fatigue in radiotherapy]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100293&lng=en&nrm=iso&tlng=en Apresentam-se os resultados relativos a padrões de regulação emocional, percepção e satisfação com o suporte social após intervenção cognitivo-comportamental em gestão do stress (IGSCC) em pacientes em radioterapia com fadiga oncológica. Compara-se o grupo de controlo (n=35 radioterapia sem IGSCC) e o grupo experimental (n=35 radioterapia com IGSCC) no início e fim do tratamento tendo em conta variáveis sociodemográficas, Escala de ansiedade, depressão e stress, Escala de perceção e satisfação com o suporte social e o Termómetro da emoção. No grupo experimental, após IGSCC, há descida significativa (p&lt;.001) da ansiedade, depressão e stress e aumento da percepção e satisfação com o suporte social. No grupo de controlo há subida significativa (p&lt;.001) da desregulação emocional (ansiedade, depressão e stress) e subida da insatisfação com o suporte social. Salienta-se a eficácia da IGSCC sobre estados emocionais e percepção e satisfação com o suporte social em pacientes em radioterapia e com fadiga oncológica.<hr/>This article presents the results for patterns of emotional regulation, perception and satisfaction with social support after a Cognitive-behavioral stress management intervention (IGSCC) in patients with oncologic fatigue, undergoing radiation therapy. A comparison was established between the control group (n = 35 without radiotherapy, IGSCC) and the experimental group (n = 35 radiotherapy, IGSCC) at the beginning and end of treatment, considering socio-demographic variables; the Anxiety, Depression and Stress Scale; the Perception and Satisfaction with Social Support Scale and the Emotion Thermometer. In the experimental group, after the IGSCC, there was a significant decrease (p&lt; .001) in anxiety, depression and stress and an increase in the perception and satisfaction with social support. In the control group, there is a significant increase (p &lt; .001) in emotional deregulation (anxiety, depression and stress) and dissatisfaction with social support. We highlight the effectiveness of IGSCC on emotional states, perception and satisfaction with social support in patients with oncologic fatigue undergoing radiation therapy. <![CDATA[Health scientific production on human sexuality]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100302&lng=en&nrm=iso&tlng=en Embasamento: A sexualidade humana é frequentemente tratada de forma limitada na formação acadêmica, prejudicando a construção do conhecimento. A análise da produção científica facilita a compreensão da identidade da área de pesquisa e aponta perspectivas futuras. Objetivo: analisar a produção científica da área da saúde sobre sexualidade humana e discutir focos de atenção e lacunas de conhecimento. Método: três bases de dados eletrônicas foram consultadas: LILACS, SCIELO e PUBMED, utilizando-se os descritores “conhecimento/knowledge”, “atitude/attitude”, “conforto/confort” e “formação acadêmica/curriculum”. Todos esses foram combinados com o termo “sexualidade humana”. Incluíram-se artigos científicos publicados em inglês e português no período entre 2000 e 2010. Resultados : Selecionaram-se 20 artigos dos 2.022 analisados. Do total, 50% foram escritos na área da enfermagem, 45% eram da área de medicina e 5% da Terapia Ocupacional. Dentre os artigos analisados, 65% foram publicados em inglês e 35% em português. Conclusão : Enfermagem e medicina produzem maior número de artigos relacionados à sexualidade humana. Apesar de maior parte dos artigos analisados terem sido produzidos fora do Brasil, o País vem aumentando sua produção, demonstrando crescente preocupação por uma área que cada vez mais evidencia sua importância na prática clínica do profissional da área da saúde. <hr/> Background: Human sexuality is often treated in a limited way during academic formation, harming knowledge building. The analysis of scientific production facilitates the understanding of the identity of the research field and points the way forward. Objective: To analyze health scientific production on human sexuality and discuss foci of attention and knowledge gaps. Method: Three electronic databases were consulted: LILACS, PUBMED, SCIELO; and using the keywords “knowledge”, “attitude”, “comfort” and “curriculum” in Portuguese and english. All these were combined with the term “human sexuality”. It included papers published in English and Portuguese in the period between 2000 and 2010. Results: We selected 20 articles from 2022 analyzed. Of the total 50% came from nursing, 45% from medicine and 5% from occupational therapy. 65% of the analyzed articles were published in English and 35% in Portuguese. Conclusion : nursing and medicine produce the largest number of articles related to human sexuality. Although most of the articles analyzed were produced outside of Brazil, the country is increasing its production, showing a growing concern over an area that more and more reveals its importance in health professionals clinical practice. <![CDATA[Health education in pre-natal care: a parallel of experiences between Brazil and Portugal]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100313&lng=en&nrm=iso&tlng=en A prática assistencial tem suscitado inquietações relacionadas ao cuidado dispensado às mulheres, com a atenção para questões que se revestem de extrema importância na Saúde Materna na Saúde Pública. Propõe-se disparar neste estudo a discussão sobre os alcances e desafios da integralidade do cuidado à saúde materna, a partir da experiência de uma das autoras em cenários de saúde do Brasil e Portugal. Será apresentada a análise comparada do formato de grupos de gestantes enquanto estratégia frequente, principalmente na Atenção Primária dos dois países. Para isso, foi utilizada a observação participante de dois grupos de gestantes, um em cada país. A organização dos grupos foi apresentada e analisada em suas configurações metodológicas e práticas. A análise das experiências indica que os dois grupos podem ser considerados informativos ou educativos, com metodologia e estruturação sob a forma de palestras com temas pré-definidos, com reduzida possibilidade de reflexão e empoderamento, devido à forma fragmentada de apresentação, o que pode também denotar diminuída reflexão acerca das mudanças no papel feminino. Conclui-se que a necessidade do cuidado às mulheres, em distintos momentos de suas vidas, pressupõe a contínua luta por uma abordagem ampliada e integral, enfatizando a rede de cuidados e o enfoque na promoção de saúde.<hr/>Care practices have raised some questions concerning the attention given to women, specifically when it comes to issues of extreme importance in Public Health’s approach of pre-natal care. The present study intends to discuss the scope and challenges of the integral care in maternal health, taking into consideration the experiences of one of the authors in the health scenarios from both Brazil and Portugal. A comparative analysis was conducted on the format of the pre-natal classes offered to groups of pregnant women, a frequent practice of Primary Care in both countries. The method of participant observation of two groups of pregnant women, one in each country was used. The organization of each group is presented and evaluated regarding its methodological and practical settings. The analysis of the experiences indicates that both groups can be considered as informative or educative, since the chosen methodology and structure was formed by lectures with predefined themes; there was reduced reflection and empowerment possibilities, due to the fragmented presentation form, and this could also mean diminished reflection on the changes of the feminine role. It is thus concluded that the need for offering care for women in different periods of their lives should include a continuous fight for an amplified and integral approach, with emphasis in the care network and in health promotion. <![CDATA[Scientific initiation: the perception of academic interest of dentistry of a Brazilian university]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100325&lng=en&nrm=iso&tlng=en A iniciação científica é uma oportunidade aos acadêmicos de desenvolver senso crítico, ético e profissional, com o intuito de aumentar a evidenciação científica e conduzir o que de melhor a prática odontológica pode oferecer. A universidade é um cenário importante de estímulo e incentivo à pesquisa, tendo um papel fundamental no desenvolvimento desta atividade, sendo necessário o apoio institucional e de professores interessados. O objetivo é conhecer o interesse dos graduandos do curso de Odontologia da Universidade Federal do Espírito Santo em relação à pesquisa científica. O estudo se caracteriza como descritivo transversal com abordagem quanti/qualitativa. A coleta de dados foi realizada com 101 acadêmicos do curso de Odontologia da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) através de um questionário semiestruturado, pré-validado, contendo perguntas sobre o interesse em pesquisa, participação em jornadas científicas e sobre o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Os resultados encontrados foram: 79,2% relatam gostar de pesquisa científica e 81,19% têm interesse em pesquisar. É principalmente no 3o e 4o períodos que os alunos começam a frequentar eventos científicos, e na sua maioria, no 5o e 6o períodos começam a elaborar e apresentar trabalhos científicos. Conclui-se que um número considerável de acadêmicos de Odontologia mostra interesse e participa de pesquisas científicas, mesmo que a falta de incentivo financeiro, apoio dos professores e da infraestrutura não colabore para a realização de estudos com maior evidência científica.<hr/>Undergraduate research is an opportunity for students to develop critical, ethical and professional thought, in order to increase the scientific disclosure and conducts in accordance to the best dental practice available. The university is an important scenario where to stimulate and encourage research, playing a key role in the development of this activity; for that, institutional support and interested teachers is necessary. The objective of this research is to know the interest of undergraduate students of Dentistry at the Federal University of Espirito Santo regarding scientific research. The study is characterized as a cross-sectional, quantitative / qualitative approach. Data collection was conducted with 101 students of Dentistry at Federal University of Espirito Santo (UFES) through a semi-structured, pre-validated questionnaire, including questions about the interest in research, participation in scientific conferences and Graduation Monography. The results were: 79.2% reported liking for scientific research and has 81.19% interest in research. It is mainly in the 3rd and 4th periods that students begin to attend scientific meetings, and mostly on the 5th and 6th period begin to prepare and present scientific papers. It is concluded that considerable number of dental students shows interest and participate in scientific research, in spite of the lack of financial incentive, teacher support and infrastructure, which do not facilitate the conduction of studies collecting more scientific evidence. <![CDATA[The Change Laboratory as a tool for collaborative transforming work activities: an interview with Jaakko Virkkunen]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100336&lng=en&nrm=iso&tlng=en Em setembro de 2012, a Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP-USP), em cooperação com a Universidade de Helsinque (Finlândia), promoveu um curso de capacitação sobre o método do Laboratório de Mudança (LM) ministrado pelo Professor Emérito Jaakko Virkkunen, doutor em psicologia do trabalho e professor do Centro de Pesquisa em Atividade, Desenvolvimento e Aprendizagem (CRADLE), daquela instituição. Com uma ampla experiência em intervenções formativas, ele concedeu esta entrevista à Saúde e Sociedade. Durante a entrevista, foi apresentada a trajetória e história desse Centro, que possui uma longa tradição em pesquisas baseadas na teoria da atividade histórico-cultural (CHAT), por sua vez baseada no trabalho de L. S. Vygostky e seus seguidores. Virkkunen, juntamente com pesquisadores do CRADLE, desenvolveu o LM, uma ferramenta consolidada, já aplicada em vários países e em diferentes áreas de atividade. Aspectos teóricos, princípios, a importância da demanda e experiências de aplicação desse método foram apresentados durante a entrevista. Além disso, são mencionadas diferenças com outros métodos de intervenção e de pesquisas participativas. Ao final o entrevistado apresenta sugestões para o uso do LM.<hr/>On September 2012, the School of Public Health, University of São Paulo (FSP-USP), in cooperation with the University of Helsinki - Finland, held a Training Course for the Change Laboratory Method conducted by Professor Emeritus Jaakko Virkkunen, Ph.D. in Work Psychology and Professor at the Center for Research on Activity, Development and Learning (CRADLE), University of Helsinki. He has a broader experience in formative interventions and conceded this interview to Saúde e Sociedade Magazine. During the interview, the trajectory and history of this Center was presented, which has a long tradition in research based on the Cultural-Historical Activity Theory (CHAT) based on the work of L. S. Vygotsky and his followers. Jaakko Virkkunen took part along with other CRADLE researchers in the development of a method called Change Laboratory (CL), a consolidated tool already applied in many countries and different areas of activity. Theoretical aspects, principles, the importance of demand and experience of application of CL were presented during the interview. Furthermore, other differences among participatory research methods are mentioned. At the end, the interviewee presents suggestions about the use of the CL. <![CDATA[Correction]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902014000100345&lng=en&nrm=iso&tlng=en Em setembro de 2012, a Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP-USP), em cooperação com a Universidade de Helsinque (Finlândia), promoveu um curso de capacitação sobre o método do Laboratório de Mudança (LM) ministrado pelo Professor Emérito Jaakko Virkkunen, doutor em psicologia do trabalho e professor do Centro de Pesquisa em Atividade, Desenvolvimento e Aprendizagem (CRADLE), daquela instituição. Com uma ampla experiência em intervenções formativas, ele concedeu esta entrevista à Saúde e Sociedade. Durante a entrevista, foi apresentada a trajetória e história desse Centro, que possui uma longa tradição em pesquisas baseadas na teoria da atividade histórico-cultural (CHAT), por sua vez baseada no trabalho de L. S. Vygostky e seus seguidores. Virkkunen, juntamente com pesquisadores do CRADLE, desenvolveu o LM, uma ferramenta consolidada, já aplicada em vários países e em diferentes áreas de atividade. Aspectos teóricos, princípios, a importância da demanda e experiências de aplicação desse método foram apresentados durante a entrevista. Além disso, são mencionadas diferenças com outros métodos de intervenção e de pesquisas participativas. Ao final o entrevistado apresenta sugestões para o uso do LM.<hr/>On September 2012, the School of Public Health, University of São Paulo (FSP-USP), in cooperation with the University of Helsinki - Finland, held a Training Course for the Change Laboratory Method conducted by Professor Emeritus Jaakko Virkkunen, Ph.D. in Work Psychology and Professor at the Center for Research on Activity, Development and Learning (CRADLE), University of Helsinki. He has a broader experience in formative interventions and conceded this interview to Saúde e Sociedade Magazine. During the interview, the trajectory and history of this Center was presented, which has a long tradition in research based on the Cultural-Historical Activity Theory (CHAT) based on the work of L. S. Vygotsky and his followers. Jaakko Virkkunen took part along with other CRADLE researchers in the development of a method called Change Laboratory (CL), a consolidated tool already applied in many countries and different areas of activity. Theoretical aspects, principles, the importance of demand and experience of application of CL were presented during the interview. Furthermore, other differences among participatory research methods are mentioned. At the end, the interviewee presents suggestions about the use of the CL.