Scielo RSS <![CDATA[Pró-Fono Revista de Atualização Científica]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0104-568720080001&lang=en vol. 20 num. 1 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-56872008000100001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<B>Speech fluency developmental profile in brazilian Portuguese speakers</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-56872008000100002&lng=en&nrm=iso&tlng=en TEMA: a fluência de fala varia de indivíduo para indivíduo, fluente ou gago, dependendo de diversos fatores. Estudos que investigam a influência da idade nos padrões de fluência foram identificados, mas em grupos etários isolados. Estudos sobre a variação da fluência da fala ao longo da vida não foram localizados. OBJETIVO: verificar o perfil evolutivo da fluência da fala. MÉTODO: foram analisadas amostras de fala de 594 participantes fluentes, de ambos os gêneros com idades entre 2:0 e 99:11 anos, falantes do Português Brasileiro, agrupado em: pré-escolares, escolares, adolescência inicial, adolescência final, adultos e idosos. As amostras de fala foram analisadas a partir das variáveis do Perfil da Fluência da Fala e comparadas quanto a: tipologia das rupturas (disfluências comuns e gagas), velocidade de fala (em palavras e sílabas por minuto) e freqüência das rupturas (porcentagem de descontinuidade de fala). RESULTADOS: ao longo das idades não houve diferença estatisticamente significante para os índices de ruptura (disfluências comuns e gagas e porcentagem de descontinuidade de fala), embora tenham sido identificadas algumas variações isoladas. Já para velocidade de fala observa-se diferença estatisticamente significante entre os grupos. CONCLUSÃO: a maturação do sistema neurolingüístico para a fluência, no que se refere às rupturas, parece se estabelecer já nos primeiros anos de vida e tendem a se manter inalteradas ao longo da vida. Os índices de velocidade de fala sofrem diferentes idades, indicando aquisição, desenvolvimento, estabilização e degeneração dos padrões.<hr/>BACKGROUND: speech fluency varies from one individual to the next, fluent or stutterer, depending on several factors. Studies that investigate the influence of age on fluency patterns have been identified; however these differences were investigated in isolated age groups. Studies about life span fluency variations were not found. AIM: to verify the speech fluency developmental profile. METHOD: speech samples of 594 fluent participants of both genders, with ages between 2:0 and 99:11 years, speakers of the Brazilian Portuguese language, were analyzed. Participants were grouped as follows: pre-scholars, scholars, early adolescence, late adolescence, adults and elderlies. Speech samples were analyzed according to the Speech Fluency Profile variables and were compared regarding: typology of speech disruptions (typical and less typical), speech rate (words and syllables per minute) and frequency of speech disruptions (percentage of speech discontinuity). RESULTS: although isolated variations were identified, overall there was no significant difference between the age groups for the speech disruption indexes (typical and less typical speech disruptions and percentage of speech discontinuity). Significant differences were observed between the groups when considering speech rate. CONCLUSION: the development of the neurolinguistic system for speech fluency, in terms of speech disruptions, seems to stabilize itself during the first years of life, presenting no alterations during the life span. Indexes of speech rate present variations in the age groups, indicating patterns of acquisition, development, stabilization and degeneration. <![CDATA[<B>Performance of Brazilian Portuguese and English speaking subjects on the Test of Early Language Development</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-56872008000100003&lng=en&nrm=iso&tlng=en TEMA: aplicação de um teste americano de linguagem infantil em sujeitos falantes do Português Brasileiro. OBJETIVO: comparar a performance de sujeitos normais falantes do Português Brasileiro com os sujeitos falantes do Inglês Americano no Test of Early Language Development - Terceira Edição (TELD-3). MÉTODO: participaram deste estudo 120 crianças, com faixa etária de 2:00 a 7:11 anos, sendo 20 sujeitos por faixa etária, de ambos os sexos. Os sujeitos passaram por um processo de seleção e foram testados individualmente pela pesquisadora, em seguida foi realizada uma análise comparativa entre a performance dos falantes do Português e os falantes do Inglês. RESULTADOS: os resultados indicaram que a performance dos sujeitos foi equivalente para a idade até 4:11 anos. Para 5, 6 e 7 anos no subteste receptivo da forma A, os sujeitos falantes do Português obtiveram pontuação mais alta do que a apresentada na referência americana. E para as faixas etárias de 5 e 6 anos no subteste expressivo, na forma B, a pontuação dos sujeitos falantes do Português foi menor do que a observada na referência americana. CONCLUSÃO: a tradução de instrumentos diagnósticos já disponíveis em outras línguas pode amenizar a carência em países que não dispõem destes recursos e, além disso, pode possibilitar estudos transculturais viabilizando a comparação dos achados das pesquisas nacionais com os das pesquisas internacionais, o que é bastante relevante para os estudos da linguagem na infância e dos quadros de alterações.<hr/>BACKGROUND: application of an American early language test in Brazilian Portuguese-speaking subjects. AIM: to compare the performance of normal Brazilian Portuguese and American English-speaking subjects on the Test of Early Language Development - Third Edition (TELD-3). METHOD: participants of this study were 120 subjects of both genders, ranging in age from 2:00 to 7:11 years (20 subjects in each age range). Subjects were selected and tested individually by the researcher. A comparative analysis of the subjects' performances with that observed in English-speaking children was made. RESULTS: the results indicated that Brazilian and American subjects presented similar performances until the age of 4:11 years. Portuguese-speaking children of 5, 6 and 7 years presented higher scores on the receptive subtest of Form A when compared to their American pairs. Portuguese-speaking subjects of 5 and 6 years presented lower scores on the expressive subtest of Form B when compared to their American pairs. CONCLUSION: the translation of diagnostic instruments that are already available in other languages can lessen the lack of such resources in countries where these instruments are not yet available. Furthermore, this practice can allow cross-cultural studies which are relevant for researches on child language and language disabilities. <![CDATA[<B>Performance of normal young adults in two temporal resolution tests</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-56872008000100004&lng=en&nrm=iso&tlng=en TEMA: o processamento auditivo temporal se refere a percepção de um evento sonoro ou de uma alteração no mesmo, dentro de um intervalo definido de tempo e é considerado uma habilidade fundamental na percepção auditiva de sons verbais e não verbais, na percepção de música, ritmo e pontuação e na discriminação de pitch, de duração e de fonemas. OBJETIVO: realizar um estudo comparativo do desempenho de adultos jovens normais nos testes de resolução temporal, Random Gap Detection Test (RGDT) e Gaps-in-Noise (GIN) e analisar diferenças entre esses dois métodos de avaliação. MÉTODO: 25 universitários, 11 homens e 14 mulheres, com audição normal e sem histórico de alterações educacionais, neurológicas e/ou linguagem, foram submetidos ao RGDT e ao GIN, a 40dB NS. RESULTADO: observou-se diferença estatisticamente significante entre os sexos sendo que as mulheres apresentaram pior desempenho nos dois testes. No estudo comparativo dos resultados do RGDT e GIN, observaram-se diferenças significativas no desempenho da amostra. De maneira geral, os limiares de detecção de gap no teste GIN foram melhores do que os limiares obtidos no RGDT. CONCLUSÃO: o sexo masculino teve melhor desempenho tanto no teste RGDT quanto no GIN, quando comparado ao feminino. Além disso, não houve diferença significante nas repostas do GIN nas orelhas direita e esquerda. Os sujeitos deste estudo tiveram melhor desempenho no teste GIN, quando comparado ao RGDT, tanto no sexo masculino quanto no feminino. Portanto, o teste GIN apresentou vantagens sobre o RGDT não apenas quanto à sua validade e sensibilidade, mas também com relação a sua aplicação e correção dos resultados.<hr/>BACKGROUND: temporal auditory processing is defined as the perception of sound or of sound alteration within a restricted time interval and is considered a fundamental ability for the auditory perception of verbal and non verbal sounds, for the perception of music, rhythm, periodicity and in the discrimination of pitch, duration and of phonemes. AIM: to compare the performance of normal Brazilian adults in two temporal resolution tests: the Gaps-in-Noise Test (GIN) and the Random Gap Detection Test (RGDT), and to analyze potential differences of performance in these two tests. METHOD: twenty-five college students with normal hearing (11 males and 14 females) and no history of educational, neurological and/or language problems, underwent the GIN and RGDT at 40dB SL. RESULTS: statistically significant gender effects for both tests were found, with female participants showing poorer performance on both temporal processing tests. In addition, a comparative analysis of the results obtained in the GIN and RGDT revealed significant differences in the threshold measures derived for these two tests. In general, significantly better gap detection thresholds were observed for both male and female participants on the GIN test when compared to the results obtained for the RGDT. CONCLUSION: male participants presented better performances on both RGDT and GIN, when compared to the females. There were no differences in performance between right and left ears on the GIN test. Participants of the present investigation, males and females, performed better on the GIN when compared to the RGDT. The GIN presented advantages over the RGDT, not only in terms of clinical validity and sensibility, but also in terms of application and scoring. <![CDATA[<B>Development skills in children with congenital hypothyroidism</B>: <B>focus on communication </B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-56872008000100005&lng=en&nrm=iso&tlng=en TEMA: o hipotireoidismo congênito pode acarretar alterações no desenvolvimento global infantil. OBJETIVO: traçar o perfil do desenvolvimento em crianças com hipotireoidismo congênito, enfocando a comunicação, e verificar influências da história clínica no perfil traçado. MÉTODO: foram avaliadas, por meio da Early Language Milestone Scale (ELM) e do Inventário Portage Operacionalizado (IPO), 35 crianças de 2 a 36 meses com hipotireoidismo congênito detectado na triagem neonatal, que realizavam tratamento com reposição hormonal há pelo menos um mês. A história clínica foi obtida por meio de entrevista com familiares e análise de prontuário. RESULTADOS: na ELM, onze crianças apresentaram desempenho alterado na função auditiva expressiva, duas na visual e uma na auditiva receptiva. No IPO, sete crianças apresentaram desempenho alterado na área da linguagem, cinco na cognitiva, quatro nas áreas motora e social e três na de autocuidados. Não houve correlação entre os resultados e a história clínica. CONCLUSÃO: a maioria das crianças apresentou desempenho adequado para as habilidades avaliadas. Paras as crianças com desempenho alterado, observou-se maior déficit na área de linguagem, nos aspectos expressivos, e na área cognitiva. Não ficou comprovada a influência da história clínica no perfil do desenvolvimento. Observou-se, entretanto, tendência para desempenho adequado nas habilidades avaliadas entre as crianças que realizaram a triagem neonatal, receberam o diagnóstico e o tratamento para o hipotireoidismo congênito mais precocemente e que receberam dosagem mais elevada de levotiroxina no início do tratamento. Ressaltase a importância do acompanhamento fonoaudiológico longitudinal do desenvolvimento da comunicação nessa população.<hr/>BACKGROUND: congenital hypothyroidism may cause alterations in the child's global development. AIM: to outline the development profile in children with congenital hypothyroidism, focusing on communication, and to verify the influence of clinical history on the outlined profile. METHOD: 35 children, with ages between 2 to 36 months, with congenital hypothyroidism detected by neonatal screening, and who were in treatment for at least one month using hormonal replacement were assessed using the Early Language Milestone Scale (ELM) and the Portage Operation Inventory (POI). The clinical history was obtained in an interview with the family and from the analysis of medical records. RESULTS: in the ELM, eleven children presented a poor performance in the expressive auditory function, two in the visual function and one in the receptive auditory function. In the POI, seven children presented a poor performance in the language section, five in cognitive section, four in the motor and social sections and three in the self-care section. There was no correlation between the results obtained in the assessments and the clinical history. CONCLUSION: most of the children presented adequate performances in the evaluated skills. For the children with altered performance, larger deficits were observed in the language section, for the expressive aspects, and in the cognitive section. The influence of clinical history on the development profile was not confirmed. However, a tendency for an adequate performance was observed in those children who underwent neonatal screening, received an early diagnosis and treatment for the congenital hypothyroidism and who received higher doses of thyroxine at the beginning of treatment. The importance of a speech-language follow-up for communication development in this population is highlighted. <![CDATA[<B>Phonological remediation program in students with developmental dyslexia</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-56872008000100006&lng=en&nrm=iso&tlng=en TEMA: programa de remediação fonológica na dislexia do desenvolvimento. OBJETIVOS: verificar a eficácia do programa de remediação fonológica em escolares com dislexia do desenvolvimento. Dentre os objetivos específicos, o estudo visou comparar o desempenho cognitivo-lingüístico de escolares com dislexia do desenvolvimento com escolares bons leitores; comparar os achados dos procedimentos de avaliação utilizados na pré e pós-testagem em escolares com dislexia submetidos e não submetidos ao programa, e comparar os achados do programa de remediação fonológica em escolares com dislexia e escolares bons leitores submetidos ao programa de remediação. MÉTODO: participaram deste estudo 24 escolares, sendo o grupo I (GI) subdivido em: GIe composto por seis escolares com dislexia do desenvolvimento submetidos ao programa, e GIc, composto por seis escolares com dislexia do desenvolvimento não submetidos ao programa. O grupo II (GII), subdividido em GIIe, composto por seis escolares bons leitores submetidos à remediação e GIIc, composto por seis escolares bons leitores não submetidos à remediação. Foi realizado programa de remediação fonológica (Gonzalez e Rosquete, 2002) em três etapas: pré-testagem, treino, pós-testagem. RESULTADOS: os resultados deste estudo revelaram que o GI apresentou desempenho inferior em habilidade fonológica, de leitura e escrita do que o GII em situação de pré-testagem. Entretanto, o GIe apresentou desempenho semelhante ao GII em situação de pós-testagem, evidenciando a eficácia do programa de remediação com habilidades fonológicas em escolares com dislexia do desenvolvimento. CONCLUSÃO: o estudo evidenciou a eficácia do treinamento com as habilidades fonológicas para os escolares com dislexia.<hr/>BACKGROUND: program for phonological remediation in developmental dyslexia. AIM: to verify the efficacy of a program for phonological remediation in students with developmental dyslexia. Specific goals of this study involved the comparison of the linguistic-cognitive performance of students with developmental dyslexia with that of students considered good readers; to compare the results obtained in pre and post-testing situations of students with dyslexia who were and were not submitted to the program; and to compare the results obtained with the phonological remediation program in students with developmental dyslexia to those obtained in good readers. METHOD: participants of this study were 24 students who were divided as follows: Group I (GI) was divided in two other groups - GIe with 6 students with developmental dyslexia who were submitted to the program; and GIc with 6 students with developmental dyslexia who were not submitted to the program; Group II (GII) was also divided in two other groups - GIIe with 6 good readers who were submitted to the program, and GIIc with 6 good readers who were not submitted to the program. The phonological remediation program (Gonzalez & Rosquete, 2002) was developed in three stages: pre-testing, training and post-testing. RESULTS: results indicate that GI presented a lower performance in phonological skills, reading and writing when compared to GII in the pre-testing situation. However, GIe presented a similar performance to that of GII in the post-testing situation, indicating the effectiveness of the phonological remediation program in students with developmental dyslexia. CONCLUSION: this study made evident the effectiveness of the phonological remediation program in students with developmental dyslexia. <![CDATA[<B>The use of verbal communicative abilities to increase the mean length of utterance in high-functioning autism and Asperger Syndrome</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-56872008000100007&lng=en&nrm=iso&tlng=en TEMA: o autismo de alto funcionamento (AAF) e a síndrome de Asperger (SA) são transtornos globais do desenvolvimento que apresentam alterações nas habilidades comunicativas e sociais. OBJETIVO: o objetivo desta pesquisa foi promover o aumento da extensão média dos enunciados (EME) produzidos por indivíduos com AAF e SA por meio de estratégias que utilizavam habilidades comunicativas verbais (HCV). MÉTODO: participaram deste estudo três indivíduos com AAF ou SA do gênero masculino, com doze anos. Os dados foram coletados mediante gravações em vídeo de sessões estruturadas de interação verbal entre cada participante e a pesquisadora durante oito meses. Foi utilizado um delineamento experimental de linha de base múltipla cruzando com sujeitos, composto por duas fases: linha de base (LB) e intervenção (I). Na LB, ocorreram situações espontâneas de interação adulto e cada participante. Na primeira fase da I, inicialmente foram realizadas sessões duas vezes por semana e só se passava para a realização de sessões semanais após o indivíduo alcançar o objetivo de aumentar a EME. Houve a diminuição gradual do número de sessões, para que não houvesse queda no desempenho. As estratégias aplicadas foram divididas em blocos atividades com conversa espontânea; atividades que envolvessem dificuldades específicas de linguagem; jogos de regras; solicitações de relatos de histórias ou acontecimentos e atividades metalingüísticas. RESULTADOS: os resultados demostraram que a utilização de HCV foi efetiva para promover o aumento da EME. CONCLUSÃO: ficam sugestões para outras pesquisas que investiguem a manutenção dos resultados obtidos em outros ambientes e em interação com vários interlocutores.<hr/>BACKGROUND: high-functioning autism (HFA) and Asperger Syndrome (AS) are pervasive developmental disorders that present alterations in the communicative and social skills. AIM: to use verbal communicative skill strategies (VCS) to increase the mean length of utterance (MLU) produced by individuals with HFA and AS. METHOD: participants were three 12-year-old males with HFA or AS. Data was collected from videotape recordings of structured verbal interaction sessions with the researcher and each participant during eight months. In order to verify the effects of the intervention, a multiple baseline research design across the participants was used, being composed by two phases: baseline (BL) and intervention (I). In the BL phase, spontaneous interaction situations occurred between the researcher and each participant. In the first phase of I, the intervention sessions occurred twice a week and gradually worked their way to once a week, but only after each participant had reached the goal of increasing the MLU. The number of sessions decreased gradually to avoid any drop in performance. The strategies which were used were divided in blocks of activities: spontaneous conversation; activities involving specific language difficulties; games with rules; story/report telling; and meta-linguistic activities. RESULTS: the application of the proposed strategies for verbal communicative abilities achieved the purpose of increasing the MLU of all three participants. CONCLUSION: suggestions are made for further researches that investigate the maintenance of the results in other environments and during the interaction with different communication partners. <![CDATA[<B>Behavioral auditory processing evaluation in individuals with stuttering</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-56872008000100008&lng=en&nrm=iso&tlng=en TEMA: a avaliação comportamental do processamento auditivo (PA) permite pesquisar os processos neuroaudiológicos envolvidos no processamento da fluência. OBJETIVO: descrever os resultados da avaliação comportamental do PA em indivíduos gagos e comparar o grau de alteração da desordem do PA com o grau de gravidade da gagueira. MÉTODOS: 56 indivíduos, 49 do gênero masculino e 7 do gênero feminino, com idades entre 4 e 34 anos, encaminhados do ambulatório de avaliação fonoaudiológica da UNIFESP para avaliação comportamental do PA. Todos os pacientes foram submetidos à avaliação de audição, fala e linguagem. A disfluência foi classificada segundo o protocolo de Riley (1994), o qual prevê os seguintes graus de gravidade da gagueira: muito leve, leve, moderado, severo e muito severo. Os testes para avaliação do PA foram selecionados e analisados de acordo com a idade do paciente e a proposta de Pereira & Schochat (1997). RESULTADOS: observamos prevalência da gagueira de grau leve na faixa etária de 4-7 anos e 12-34 anos de idade, e moderada nos indivíduos de 8-11 anos de idade. Dos 56 indivíduos avaliados 92,85% apresentaram alteração do PA. Os processos gnósicos mais prejudicados foram não verbal e decodificação. Não foram observadas diferenças estatisticamente significantes considerando os resultados da avaliação do processamento auditivo e o grau de gravidade da gagueira em nenhuma das faixas etárias avaliadas. CONCLUSÕES: a avaliação do PA mostrou-se comprometida em grande parte da amostra em todas as faixas etárias estudadas sem no entanto, correlação com o grau de gravidade da gagueira.<hr/>BACKGROUND: the behavioral auditory processing (AP) evaluation allows the investigation of neuroaudiological processes involved in speech fluency processing. AIM: the purpose of this study was to describe the results obtained in the AP evaluation in stutterers, comparing the type of AP disorder with the severity of stuttering. METHOD: 56 subjects, 49 male and 7 female, ranging in age from 4 to 34 years, were referred from the speech-language clinic of UNIFESP to the AP evaluation. All patients were submitted to the following evaluations: audiological, speech and language. Disfluency was classified according to the protocol proposed by Riley (1994) which includes the following stuttering severity levels: very mild, mild, moderate, severe and very severe. Behavioral AP tests were selected and analyzed according to the patient's age and to the proposal of Pereira & Schochat (1997). RESULTS: subjects with ages between 4 to 7 years and between 12 to 34 years presented mostly mild stuttering, subjects between 8 to 11 years presented mostly moderate stuttering. From the total of 56 individuals who were evaluated, 92.85% presented AP disorders. The most common auditory processing disorders were supra-segmental and decoding. No statistical differences were found considering the results of the AP evaluation and the severity of stuttering for none of the age groups. CONCLUSION: the AP evaluation indicated deficits for most of the participants of all age groups, however no correlations were observed with the severity of stuttering. <![CDATA[<B>Study of the hearing of <I>rock and roll</I> musicians</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-56872008000100009&lng=en&nrm=iso&tlng=en TEMA: o rock and roll tem como uma de suas principais características os níveis sonoros elevados. Diversos estudos já constataram que estes níveis variam de 100 a 115dB (A), alcançando picos de 150dB (A). OBJETIVO: estudar a audição de músicos de rock and roll, analisando os resultados da avaliação audiológica e investigar a influência da variável tempo de exposição à música amplificada na audição. MÉTODO: foi aplicado um questionário em 23 músicos (46 orelhas), e os mesmos foram avaliados por meio da audiometria tonal, audiometria vocal, medidas de imitância acústica e emissões otoacústicas (evocadas por estímulo transiente - EOAT e produto de distorção - EOAPD). RESULTADOS: com relação ao tempo de exposição à música, foram encontrados valores próximos do limite de aceitação (tendendo a ser significantes), nas freqüências de 0,5 e 6kHz, na audiometria tonal. Também foi encontrada diferença estatisticamente significante na freqüência de 2kHz, no teste de EOAT e diferença estatisticamente significante nas freqüências de 0,75, 1, 4 e 6kHz, no teste de EOAPD. CONCLUSÕES: os resultados mostraram que apesar de não ocorrer perda auditiva na população estudada, já existe alteração no registro das EOA, o que sugere alteração da função coclear. Com relação ao tempo de exposição, os resultados demonstraram que os músicos com carreira superior a dez anos apresentaram diferença estatisticamente significante comparados aos que estão expostos a menos tempo.<hr/>BACKGROUND: rock and roll has as one of its main characteristics the excessive sound pressure levels. Several studies have demonstrated that the sound levels of rock concerts can range from 100 to 115dB (A), with peak levels of 150dB (A). AIM: to study the hearing of rock and roll musicians, analyzing the results of the audiological evaluation and verifying the influence of time of exposure to amplified music. METHOD: a questionnaire was answered by 23 rock and roll musicians (46 ears) who were also evaluated by means of pure tone audiometry, immitance audiometry and transient/distortion product evoked otoacoustic emissions (OAET and OAEPD). RESULTS: regarding the time of exposure to music, values close to the limit of acceptance (tending to be significants) were found in the frequencies of 0.5 and 6kHz, in the pure tone audiometry. A statistically significant difference was also found in the OAET test in the frequency of 2kHz and also in the frequencies of 0.75, 1, 4 and 6kHz in the OAEPD test. CONCLUSION: the results indicate that although hearing loss was not found in the studied population, alteration in the register of the OAE already exists, suggesting alteration of the cochlear function. Regarding time of exposure, the results indicate that musicians with more than 10 years of practice present statistically significant differences when compared to those with less time of exposure. <![CDATA[<B>Characterization of language disorders in children with lead poisoning</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-56872008000100010&lng=en&nrm=iso&tlng=en TEMA: a intoxicação por chumbo pode causar deficiências neuropsicológicas, que incluem a linguagem, devido aos danos provocados no desenvolvimento do SNC. OBJETIVO: verificar a ocorrência de alterações de linguagem em crianças com histórico de intoxicação por chumbo e a correlação entre o índice de chumbo sangüíneo e as alterações de linguagem apresentadas pelas crianças. MÉTODO: avaliação da linguagem de 20 crianças em idade pré-escolar, com índice de chumbo sangüíneo acima de 10 µg/dl. RESULTADOS: 13 crianças apresentaram distúrbio de linguagem envolvendo somente a Fonologia ou mais de um subsistema lingüístico. A análise estatistica revelou não existir correlação entre a gravidade das alterações e os índices de chumbo apresentado. CONCLUSÃO: a ocorrência de crianças com distúrbio de linguagem aponta a contaminação por chumbo como um fator de risco para as alterações apresentadas, mesmo tendo sido encontrados outros fatores que levem à defasagem no desenvolvimento da linguagem e ausência de correlação entre as referidas variavéis.<hr/>BACKGROUND: lead poisoning can have a negative impact on the neuropsychological functions, including language, due to the damage it causes to the development of the Central Nervous System. AIM: to verify the occurrence of language disorders in children who suffered from led poisoning and to verify the correlation between the lead concentration level in the blood and the language disorders presented by the children. METHOD: language evaluation of 20 preschoolers, with lead concentration level in the blood above 10µg/dl. RESULTS: 13 children presented language impairment involving only phonology or more than one language subsystem. The statistical analysis indicated that no correlation exists between the severity of the language impairment and the concentration levels of lead. CONCLUSION: the number of children with language impairment indicates lead poisoning as a risk factor for the present alterations, even though other risk factors for language disorders were found and the absence of correlation between the investigated variables. <![CDATA[<B>Changes in behavior associated to the use of voice after a speech therapy intervention with professionals of child day care centers</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-56872008000100011&lng=en&nrm=iso&tlng=en TEMA: programas preventivos têm sido indicados para diminuir a ocorrência de fatores de risco para alteração de voz em professores, mas poucos estudos têm enfocado sua eficácia. OBJETIVO: avaliar mudanças em comportamentos considerados na literatura especializada como negativos para a voz, ao longo de programa de intervenção fonoaudiológica oferecido a educadoras. MÉTODO: estudo experimental onde foi desenvolvido programa teórico-prático abordando uso vocal profissional junto a 26 educadoras de duas creches paulistas. Ocorreram cinco encontros mensais num total de doze horas. Durante o programa foram abordadas questões sobre comportamentos negativos para o uso vocal. As educadoras preencheram, em quatro encontros, protocolo que possibilitou analisar a freqüência em que apresentaram esses comportamentos. Após, foram construídos escores que possibilitaram comparar esses achados ao longo do programa, com uso dos testes de Wilcoxon e Qui-quadrado de tendência linear. RESULTADOS: observouse diminuição gradativa no uso da voz fora do trabalho, no falar muito grave ou agudo e no comer em excesso antes de dormir. Houve aumento da ocorrência de tosse na terceira aplicação do protocolo. Quanto às médias gerais mensais, não foram observadas diferenças estatisticamente significativas ao se comparar as quatro aplicações. O escore médio geral foi 11,75, considerado moderadamente abusivo. CONCLUSÃO: as mudanças observadas ao longo do programa foram interessantes, mas muito restritas, levando à reflexão sobre o alcance deste tipo de prática e o quanto mudanças mais amplas não dependem apenas de pequenas mudanças individuais, o que em geral é preconizado. Ações que envolvam exclusivamente informações sobre bem estar vocal devem ser revistas.<hr/>BACKGROUND: preventive programs have been used with teachers with the purpose of lowering the number of risk factors for voice disorders. However, few studies have focused on the effectiveness of these programs. AIM: to assess changes in behaviors that are considered, according to the specific literature, as having a negative impact on the voice, during a speech therapy intervention program offered to educators. METHOD: an experimental study where a theoretical-practical program involving the professional use of voice was developed with 26 educators from two day care centers of São Paulo. This program involved five monthly meetings, working up to a total of twelve hours. During the program, topics concerning negative behaviors that affect the voice were discussed. On four of the meetings the educators filled in a protocol, making it possible to analyze the frequency on which they presented those specific behaviors. Later on, scores were given to the answers on the protocol in order to compare the findings during the program. For this comparison the statistical test of Wilcoxon and the linear tendency chi-square test were used. RESULTS: the gradual decrease in the use of voice out of work was observed, as well as in speaking with a very low or high pitch voice and in eating excessively before sleeping. There was an increase in the occurrence of coughing in the third application of the protocol. As for the overall monthly averages, statistically significant differences were not found when comparing the four applications of the protocol. The overall average score was of 11.75, which was considered moderately abusive. CONCLUSION: the changes that were observed during the program were interesting, but very restrict which makes one wonder about the real effects of this kind of practice and how much broader changes rely on small individual changes. Actions that involve information about vocal well-being exclusively should be revised. <![CDATA[<B>Speech and non-speech activities in stuttering</B>: <B>a preliminary study</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-56872008000100012&lng=en&nrm=iso&tlng=en BACKGROUND: stuttering. AIM: to compare muscle activation in fluent and stuttering individuals during speech and non-speech tasks. METHOD: six adults divided in two groups: G1 - three fluent individuals; G2 - three stuttering individuals. Muscle activity (surface electromyography) was captured by disposable electrodes fixed in four regions. Testing situations: muscle rest tension, speech reaction time, non-verbal activity, verbal activity. RESULTS: There was no significant statistical difference between the groups for the rest tension; G2 present longer speech reaction times; G2 presented muscle activity during the non-verbal task similar to that observed during rest; Muscle activity of G1 and G2 during the verbal task demonstrated to be similar. CONCLUSION: these results suggests that for G2 there is a poor control of timing for the coordination of motor processes.<hr/>TEMA: gagueira. OBJETIVO: comparar a ativação muscular em indivíduos fluentes e gagos durante tarefas de fala e não-fala. MÉTODO: seis adultos foram divididos em dois grupos: G1 - três indivíduos fluentes; G2 - três indivíduos com gagueira. A atividade muscular (eletromiografia de superfície) foi captada por eletrodos fixados em quatro regiões. Situações testadas: tensão muscular de repouso, tempo de reação da fala; atividade não verbal e atividade verbal. RESULTADOS: não houve significância estatística entre os grupos para a tensão de repouso; G2 apresentou tempo de reação de fala mais longo; G2 apresentou atividade muscular durante a tarefa não verbal semelhante a observada durante o repouso; a atividade muscular de G1 e G2 durante a tarefa verbal foi similar. CONCLUSÃO: estes resultados sugerem que G2 apresenta um pobre controle temporal para a coordenação dos processos motores.