Scielo RSS <![CDATA[História, Ciências, Saúde-Manguinhos]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0104-597020160001&lang=pt vol. 23 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Editors’ note]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702016000100007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[A BIOMEDICALIZAÇÃO DE CORPOS BRASILEIROS: PERSPECTIVAS ANTROPOLÓGICAS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702016000100011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[A biomedicalização do aborto ilegal: a vida dupla do misoprostol no Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702016000100019&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract This paper examines the double life of misoprostol in Brazil, where it is illegally used by women as an abortifacient and legally used in obstetric hospital wards. Based on my doctoral and post-doctoral anthropological research on contraception and abortion in Salvador, Bahia, this paper initially traces the “conversion” of misoprostol from a drug to treat ulcers to a self-administered abortifacient in Latin America, and its later conversion to aneclectic global obstetric tool. It then shows how, while reducing maternal mortality, its use as an illegal abortifacient has reinforced the double reproductive citizenship regime existing in countries with restrictive abortion laws and poor post-abortion care services, where poor women using it illegally are stigmatised, discriminated against and exposed to potentially severe health risks.<hr/>Resumo O artigo examina a vida dupla do misoprostol no Brasil, onde ele é usado ilegalmente por mulheres como um facilitador do aborto, e legalmente, em alas de obstetrícia de hospitais. Utilizei minhas pesquisas antropológicas de doutorado e pós-doutorado sobre contracepção e aborto em Salvador, Bahia. Começo retratando a “conversão” do misoprostol, medicamento usado para tratar úlceras, em um facilitador do aborto autoadministrado na América Latina, e sua conversão em uma ferramenta de obstetrícia global. Apesar da redução da mortalidade materna, seu uso como um método abortivo ilegal reforçou a dupla cidadania reprodutiva em países com restrições abortivas e pouca assistência pós-aborto, onde mulheres pobres que usam o método ilegal são estigmatizadas, discriminadas e expostas a potenciais riscos à saúde. <![CDATA[O dilema de uma prática: experiências de aborto em uma maternidade pública de Salvador, Bahia]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702016000100037&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Discute o aborto pelas perspectivas de mulheres internadas em uma maternidade pública de Salvador (BA). Enfatiza a observação participante do cotidiano do hospital e descreve trabalho de campo com técnicas de pesquisa qualitativa e quantitativa. Por perspectiva etnográfica, aborda a experiência hospitalar de mulheres diante da interrupção, voluntária ou não, da gravidez e apresenta o ponto de vista dos profissionais de saúde, argumentando que a forma pela qual a instituição estrutura a atenção ao aborto e os processos de simbolização a ela imbricados afetam profundamente as experiências das mulheres. Aponta que a discriminação contra as mulheres que abortam está integrada a estrutura, organização e cultura institucionais, e não apenas a ações individuais dos profissionais.<hr/>Abstract The article discusses abortion and miscarriage from the perspective of women admitted to a public maternity hospital in Salvador (BA), Brazil. Based on qualitative and quantitative research, it draws on participant observation of everyday hospital life. Taking an ethnographic approach, it addresses the hospital experiences of women who had miscarriages or induced abortions, also presenting the views of health professionals. It argues that the way the institution structures care for abortion and miscarriage involves symbolic processes that profoundly affect women’s experiences. The discrimination against women who have had abortions/miscarriages is an integral part of the structure, organization and culture of these institutions, and does not derive solely from the individual actions of healthcare personnel. <![CDATA[“Exame bento” ou “foto do bebê”? Biomedicalização e estratificação nos usos do ultrassom obstétrico no Rio de Janeiro]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702016000100057&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo A partir de etnografias realizadas em serviços públicos e privados do Rio de Janeiro, sustentamos que a difusão do fenômeno de (bio)medicalização varia de acordo com o estrato social das gestantes, produzindo corpos fetais e gestantes, assim como processos gestacionais, totalmente diversos, dependendo da camada social das mulheres atendidas. Tomando a premissa fundamental de que a biomedicalização consiste em uma transformação no processo de medicalização pela incorporação crescente da tecnociência à biomedicina, o universo observado evidencia diferentes estágios dessa transformação, acompanhando, de modo consistente, a estratificação social das grávidas submetidas ao exame de ultrassom.<hr/>Abstract Based on ethnographic studies conducted at public and private healthcare facilities in Rio de Janeiro, we argue that the dissemination of (bio)medicalization varies in accordance with the social stratum of the expectant mothers, thereby producing thoroughly distinct fetal and pregnant bodies, as well as different gestational processes. Starting from the basic premise that biomedicalization represents a transformation in the process of medicalization, characterized by the growing incorporation of technoscience into biomedicine, the observed universes displayed different stages in this transformation, consonant with the social stratification of the women who underwent the scans. <![CDATA[Biotecnologias de baixa complexidade e aspectos cotidianos do “cuidado”: a triagem neonatal e a detecção da doença falciforme no Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702016000100079&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo O artigo discute a relação entre a aplicação de tecnologias médicas de baixa complexidade e as diversas noções de “cuidado” envolvidas no processo de detecção neonatal da doença falciforme. São analisadas quatro histórias sobre pacientes e suas famílias da cidade de Salvador, Bahia, coletadas durante trabalho de campo etnográfico, escolhidas por condensar vários aspectos sobre a experiência daqueles que convivem com essa doença. Nessas histórias é desvendada a presença de diversos aspectos do que Mol chamou de “lógica do cuidado”, mostrando como a aplicação da tecnologia diagnóstica insere-se em fluxos de “vida” que invocam outros âmbitos da experiência com a biomedicina, relações de família e comunidade.<hr/>Abstract The article discusses the link between the use of low-complexity biotechnologies and the diverse notions of “care” involved in the process of diagnosing sickle cell disease. It analyses the stories of four different patients and their families, all collected during ethnographic fieldwork, that illustrate several aspects of the experience of living with the condition. These stories demonstrate the presence of what Mol called the “logic of care,” showing how the everyday use of diagnostic technology is set within life flows that relate to other realms of experience with biomedicine, kinship groups and community networks. <![CDATA[Convertendo a genômica: genética do câncer, saúde pública e a formação do corpo (des)molecularizado em Cuba e no Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702016000100095&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract This article examines how cancer genetics has emerged as a focus for research and healthcare in Cuba and Brazil. Drawing on ethnographic research undertaken in community genetics clinics and cancer genetics services, the article examines how the knowledge and technologies associated with this novel area of healthcare are translated and put to work by researchers, health professionals, patients and their families in these two contexts. It illuminates the comparative similarities and differences in how cancer genetics is emerging in relation to transnational research priorities, the history and contemporary politics of public health and embodied vulnerability to cancer that reconfigures the scope and meaning of genomics as “personalised” medicine.<hr/>Resumo O artigo mostra como a genética do câncer, em Cuba e no Brasil, tornou-se matéria de pesquisa, despertando maior interesse da saúde pública. Foram usadas pesquisas etnográficas realizadas em clínicas de genética comunitária e serviços de genética do câncer para averiguar como o conhecimento e as tecnologias associadas à nova área da saúde são convertidos e empregados por pesquisadores, profissionais da saúde, pacientes e familiares nesses dois contextos. Destaca, comparativamente, as semelhanças e diferenças na maneira pela qual a genética do câncer se posiciona em relação às prioridades em pesquisas transnacionais, na história e na política contemporânea da saúde pública e a vulnerabilidade incorporada ao câncer que reconfigura o escopo e o significado da genômica como a medicina “personalizada”. <![CDATA[“Eu não sou presa de juízo, não”: Zefinha, a louca perigosa mais antiga do Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702016000100113&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Abandonada há 38 anos no manicômio judiciário de Alagoas, Josefa da Silva é a mulher mais antiga sobrevivente do regime penal-psiquiátrico no Brasil. Dossiê, processo judicial, entrevistas e fotografias compõem o corpusde análise deste ensaio. O laudo psiquiátrico é a peça-chave para o dobramento médico-penal na loucura criminosa. Doze laudos psiquiátricos ilustram as três metamorfoses do arquivo judiciário: anormalidade, perigo e abandono. A autoridade psiquiátrica sobre a clausura movimentou-se da disciplina para a segurança, e da segurança disciplinar para a asilar-assistencial. No arranjo entre os poderes penal e psiquiátrico, o juiz reconhece a autoridade médica para a verdade da loucura. É a medicina das razões sobre a clausura de Zefinha que se altera nas décadas de produção do arquivo.<hr/>Abstract Living in a forensic hospital for the last 38 years, Josefa da Silva is the longest female inhabitant surviving the penal and psychiatric regime in Brazil. This paper analyses dossier, judicial proceedings, interviews and photographs about her. The psychiatric report is the key component of the medical and penal doubling of criminal insanity. Twelve psychiatric reports illustrate three time frames of the court files: abnormality, danger, and abandonment. The psychiatric authority over confinement has moved from discipline to security, and from disciplinary security to social assistance. In the arrangement between the penal and psychiatric powers, the judge recognizes the medical authority over the truth of insanity. It is the medicine of the reasons for Zefinha’s internment that altered over the decades. <![CDATA[Psiquiatria, bioepistemes e a formação da adolescência no sul do Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702016000100131&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Drawing on an ethnographic study in southern Brazil, this paper explores how therapists’ attempts to “resist bioreductionist” pharmaceutical use both succeed and crumble. Using a comparative framing, I show that pharmaceuticalization can become an anesthetizing “lid” that interacts with young people’s polarizing micro-politics and is an outgrowth of multi-generational medico-political family histories. This lid, however, is not air-tight and exceptionalities are born out of these very same histories. I argue that both pharmaceuticalization and exceptions to it emerge not through “resistance” to biopsychiatric logics but from the transformative possibilities that the patterned co-production of social, political, and psychiatric life affords.<hr/>Resumo Baseado em um estudo etnográfico no sul do Brasil, este artigo explora tentativas frustradas e bem-sucedidas de terapeutas em uma “resistência biorreducionista” a medicamentos. Comparativamente, busco mostrar que a farmaceuticalização pode se tornar uma “rolha” entorpecedora que interage com a micropolítica polarizante dos jovens, e é fruto de histórias familiares médico-políticas em várias gerações. Contudo, essa rolha não está bem vedada, dando margem a exceções nessas histórias. Acredito que a farmaceuticalização e as exceções não surjam da “resistência” à lógica biopsiquiátrica, mas sim de possibilidades transformativas na coprodução padronizada da vida social, política e psiquiátrica. <![CDATA[Cesárea, aperfeiçoando a técnica e normatizando a prática: uma análise do livro Obstetrícia, de Jorge de Rezende]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702016000100155&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Discute a apropriação e o desenvolvimento das técnicas de cesariana pelos médicos no Brasil, no século XX, analisando o capítulo “Operação cesariana”, de três edições do livro-texto Obstetrícia, de Jorge de Rezende. O protagonismo desse autor na obstetrícia criou disposições para a normalização da prática da cesárea. As redes de significados praticadas nessa comunidade científica abarcam uma “disposição para um sentir e para um agir” (Fleck) que balizam a cesárea como um parto “normal”: manifesta normas que excluem imprevisibilidade, descontrole, caos, perigos associados à fisiologia do parto, atendendo à exigência de controle, disciplinamento e segurança, atributos associados às práticas técnicas e tecnológicas da biomedicina.<hr/>Abstract This article discusses the development of techniques for cesarean sections by doctors in Brazil, during the 20th century, by analyzing the title “Operação Cesárea” (Cesarean Section), of three editions of the textbookObstetrícia, by Jorge de Rezende. His prominence as an author in obstetrics and his particular style of working, created the groundwork for the normalization of the practice of cesarean sections. The networks of meaning practiced within this scientific community included a “provision for feeling and for action” (Fleck) which established the C-section as a “normal” delivery: showing standards that exclude unpredictability, chaos, and dangers associated with the physiology of childbirth, meeting the demand for control, discipline and safety, qualities associated with practices, techniques and technologies of biomedicine. <![CDATA[Tratamentos jurídicos: os mercados terapêuticos e a judicialização do direito à saúde]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702016000100173&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Esse estudo mostra a luta de pais para que filhos portadores de mucopolissacaridose tenham acesso a medicamentos caros, em nome do direito universal à saúde. O trabalho explora como, no Brasil, o litígio pelo direito à saúde tornou-se um caminho alternativo de acesso à saúde e evidencia a disputa de diferentes atores dos setores público e privado no processo de judicialização da saúde. Entende-se, portanto, que a biotecnologia recria valores humanos e mundos locais à medida que abre novos espaços de problematização ética, desejo e pertencimento político.<hr/>Abstract This study draw on the struggle of parents of children with mucopolysacchar idosis to access expensive drugs in the name of universal right to health. The work explores how, in Brazil, right-to-health litigation became an alternative pathway to access health care and shows that several public and private stakeholders dispute the judicialization of health. Biotechnology is, therefore, understood to remake human and social worlds as it opens up new spaces of ethical problematization, desire, and political belonging. <![CDATA[Entre saúde e aprimoramento: a engenharia do corpo por meio de cirurgias plásticas e terapias hormonais no Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702016000100193&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Este estudo explora as margens da medicina, em que práticas de saúde e aprimoramento se confundem. Ele é baseado no trabalho de campo desenvolvido no contexto de dois projetos de pesquisa distintos no Brasil sobre cirurgia plástica e terapias de hormônio sexual. Há uma significativa sobreposição clínica dessas duas terapias. Ambas estão disponíveis nos sistemas de saúde público e privado de tal forma que revelam a dinâmica de classes subjacente à medicina brasileira. Essas terapias também têm uma dimensão experimental enraizada no contexto normativo do Brasil e nas expectativas da sociedade em relação à medicina como forma de controlar a saúde reprodutiva e sexual da mulher. O uso medicinal experimental desses tratamentos está associado a um uso experimental “social”: as mulheres os adotam em resposta a pressões, ansiedades e aspirações no âmbito profissional e na vida pessoal. Argumenta-se aqui que essas técnicas experimentais estão se tornando moralmente autorizadas como um controle rotineiro da saúde da mulher, integradas aos tratamentos predominantes de obstetrícia e ginecologia, e sutilmente confundidas com práticas de cuidados pessoais que são vistas no Brasil como essenciais para atingir uma forma de feminilidade moderna.<hr/>Abstract This paper explores medical borderlands where health and enhancement practices are entangled. It draws on fieldwork carried out in the context of two distinct research projects in Brazil on plastic surgery and sex hormone therapies. These two therapies have significant clinical overlap. Both are made available in private and public healthcare in ways that reveal the class dynamics underlying Brazilian medicine. They also have an important experimental dimension rooted in Brazil’s regulatory context and societal expectations placed on medicine as a means for managing women’s reproductive and sexual health. Off-label and experimental medical use of these treatments is linked to experimental social use: how women adopt them to respond to the pressures, anxieties and aspirations of work and intimate life. The paper argues that these experimental techniques are becoming morally authorized as routine management of women’s health, integrated into mainstream Ob-Gyn healthcare, and subtly blurred with practices of cuidar-se (self-care) seen in Brazil as essential for modern femininity. <![CDATA[Sobre a história da medicina nos EUA, teoria, seguro-saúde e psiquiatria: uma entrevista com Charles Rosenberg]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702016000100211&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract An interview with Charles Rosenberg conducted by Rafael Mantovani in November 2013 that addressed four topics. It first focused on the way in which Rosenberg perceived trends and directions in historical research on medicine in the United States during the second half of the twentieth century. The second focus was on his experience with other important historians who wrote about public health. Thirdly, he discussed his impressions about the current debate on health policy in his country. Finally, the last part explores some themes related to psychiatry and behavior control that have appeared in a number of his articles.<hr/>Resumo Foram analisados quatro tópicos em uma entrevista com Charles Rosenberg conduzida por Rafael Mantovani, em novembro de 2013. Primeiramente, Rosenberg apresentou sua visão sobre as novas tendências e direções em pesquisas históricas sobre medicina nos EUA na segunda metade do século XX. Em seguida, falou sobre sua experiência com outros renomados historiadores que escreveram sobre saúde pública. O terceiro tópico girou em torno de suas impressões sobre o debate atual acerca da política de saúde em seu país. Por último, foram explorados alguns temas relacionados à psiquiatria e ao controle comportamental, presentes em diversos de seus artigos. <![CDATA[Intersections in the configurations of motherhood in the history of Argentina, 1900-1946: medical and cultural records under the microscope]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702016000100221&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract An interview with Charles Rosenberg conducted by Rafael Mantovani in November 2013 that addressed four topics. It first focused on the way in which Rosenberg perceived trends and directions in historical research on medicine in the United States during the second half of the twentieth century. The second focus was on his experience with other important historians who wrote about public health. Thirdly, he discussed his impressions about the current debate on health policy in his country. Finally, the last part explores some themes related to psychiatry and behavior control that have appeared in a number of his articles.<hr/>Resumo Foram analisados quatro tópicos em uma entrevista com Charles Rosenberg conduzida por Rafael Mantovani, em novembro de 2013. Primeiramente, Rosenberg apresentou sua visão sobre as novas tendências e direções em pesquisas históricas sobre medicina nos EUA na segunda metade do século XX. Em seguida, falou sobre sua experiência com outros renomados historiadores que escreveram sobre saúde pública. O terceiro tópico girou em torno de suas impressões sobre o debate atual acerca da política de saúde em seu país. Por último, foram explorados alguns temas relacionados à psiquiatria e ao controle comportamental, presentes em diversos de seus artigos. <![CDATA[História do planejamento familiar: uma área dos estudos históricos da saúde a ser valorizada]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702016000100224&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract An interview with Charles Rosenberg conducted by Rafael Mantovani in November 2013 that addressed four topics. It first focused on the way in which Rosenberg perceived trends and directions in historical research on medicine in the United States during the second half of the twentieth century. The second focus was on his experience with other important historians who wrote about public health. Thirdly, he discussed his impressions about the current debate on health policy in his country. Finally, the last part explores some themes related to psychiatry and behavior control that have appeared in a number of his articles.<hr/>Resumo Foram analisados quatro tópicos em uma entrevista com Charles Rosenberg conduzida por Rafael Mantovani, em novembro de 2013. Primeiramente, Rosenberg apresentou sua visão sobre as novas tendências e direções em pesquisas históricas sobre medicina nos EUA na segunda metade do século XX. Em seguida, falou sobre sua experiência com outros renomados historiadores que escreveram sobre saúde pública. O terceiro tópico girou em torno de suas impressões sobre o debate atual acerca da política de saúde em seu país. Por último, foram explorados alguns temas relacionados à psiquiatria e ao controle comportamental, presentes em diversos de seus artigos. <![CDATA[Uma sociologia dos linchamentos no Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702016000100227&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract An interview with Charles Rosenberg conducted by Rafael Mantovani in November 2013 that addressed four topics. It first focused on the way in which Rosenberg perceived trends and directions in historical research on medicine in the United States during the second half of the twentieth century. The second focus was on his experience with other important historians who wrote about public health. Thirdly, he discussed his impressions about the current debate on health policy in his country. Finally, the last part explores some themes related to psychiatry and behavior control that have appeared in a number of his articles.<hr/>Resumo Foram analisados quatro tópicos em uma entrevista com Charles Rosenberg conduzida por Rafael Mantovani, em novembro de 2013. Primeiramente, Rosenberg apresentou sua visão sobre as novas tendências e direções em pesquisas históricas sobre medicina nos EUA na segunda metade do século XX. Em seguida, falou sobre sua experiência com outros renomados historiadores que escreveram sobre saúde pública. O terceiro tópico girou em torno de suas impressões sobre o debate atual acerca da política de saúde em seu país. Por último, foram explorados alguns temas relacionados à psiquiatria e ao controle comportamental, presentes em diversos de seus artigos.