Scielo RSS <![CDATA[História, Ciências, Saúde-Manguinhos]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0104-597019980004&lang=en vol. 5 num. lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Editors’ notes]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59701998000400001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<I>War as a picture and a spectacle</I>: <I>history staged </I>in <I>Os sertões</I>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59701998000400002&lng=en&nrm=iso&tlng=en O artigo considera os motivos do sucesso de Os sertões como relato consagrado sobre a guerra de Canudos e os destinos da nação brasileira. Sua originalidade não consiste nos fatos referidos nem nas reflexões científicas e antropológicas sobre eles, mas no modo plástico, sugestivo e emocionante pelo qual os eventos são evocados e presentificados. A história é descrita mediante o uso da retórica e imagens de caráter bíblico e mitológico. O livro configura-se como encenação pictórica e teatral. A solidariedade do espectador-narrador vacila entre a inevitável civilização e a utópica comunidade de Canudos, entre a condenação e a apoteose do sertanejo insubmisso, entre a aceitação da sua morte e sua imortalização no plano simbólico, resultando numa visão trágica da história.<hr/>The paper inquires upon the reasons for the continual success of Os sertões as a hallowed narrative about the Canudos War and the destiny of Brazil as a nation. The work owes its originality not to the facts it narrates nor to the scientific and anthropological views expressed about such facts, but rather to the pictorial, suggestive, moving way in which they are remembered and made present. The story is described and narrated with the use of imagery and rhetoric. Os sertões constitutes itself as a vividly pictorial and dramatic tour de force, both from the perspective of its composition and of its syntactical structure. Empathy felt by the spectator-narrator sways between unavoidable civilization and Utopian Canudos community, between disapproval, and glorification of the rebellious backlanders, between the acceptance of their elimination and the wish for their becoming immortals at the symbolic level-the work as a whole leading to the formation of a tragic view of history. <![CDATA[Between Clio and Calliope: construction of the historical narrative in <I>Os sertões</I>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59701998000400003&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo focaliza a complexa aliança entre a história e a ficção em Os sertões a partir de novas teorias sobre a textualidade da história e de novas metodologias de abordagem do texto literário, como o ‘novo historicismo’. Após uma sinopse dessas teorias e metodologias, examina os processos de construção da narrativa de Os sertões, demonstrando como o texto é marcado pela interpenetração do sistema que informa o cientista com o que rege o artista. À medida que o arcabouço intelectual e científico importado da Europa se mostra insuficiente para registrar a realidade brasileira, o texto euclidiano começa a deslizar entre a história e a ficção. A conclusão: apenas interstícios entre história e ficção Euclides consegue localizar aquela verdade que, desde a ‘Nota preliminar’, afirmava ser seu objetivo principal.<hr/>The complex alliance between history and fiction found in Os sertões is examined from the perspective of new theories on the textuality of history and new methodologies in the study of literary texts, such as the so-called new historicism. After presenting a synthesis of these tools, the essay examines the construction of the narrative in Os sertões and shows how Cunha’s text is characterized by an inter-penetration of the system that informed the scientist with the system that governed the artist. As the intellectual and scientific framework imported from Europe proves inadequate in recording the Brazilian reality, Cunhas’ text begins slipping back and forth between history and fiction. In conclusion, it is argued that only in the interstices between history and fiction does Cunha manage to situate that truth which, starting right in his ‘Preliminary note’, he claimed as his prime objective. <![CDATA[<I>The discursive ontology of Os sertões</I>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59701998000400004&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo discute atributos de Os sertões, analisando sua ontologia discursiva, em particular os aspectos ligados às narrativas imaginárias e literárias. Mostra que a principal obra de Euclides conjuga pelo menos dois modos discursivos: o das ciências e um outro que caracteriza as narrativas sobre realidades imaginárias e literárias. Trechos são destacados com o objetivo de demonstrar que na sua construção híbrida participam elementos que poderiam pertencer tanto à ficção como à historiografia. Apoiando-se em Hayden White, o autor contempla três modos interpretativos da história de Canudos em Os sertões: o argumentativo, o explicativo e o ideológico. Finalmente, realiza breve comparação com A guerra do fim do mundo, de Vargas Llosa, quanto ao modo e a seqüência como são narrados os fatos.<hr/>This analysis of the discursive ontology of Os sertões is particularly concerned with the book’s imaginary and literary narratives. Cunha’s main work combines at least two discursive styles: the discourse of the sciences and the discourse that characterizes narratives dealing with imaginary and literary realities. Selected excerpts show how the hybrid construction of Os sertões relies on elements which may belong to the realm of either fiction or historiography. Based on the ideas of Hayden White, the article detects three ways in which Os sertões interprets the history of Canudos: argumentative, explanatory, and ideological. The text ends with a brief comparison of the narration and sequencing of facts in Vargas Llosa’s La guerra del fin del mundo and Cunha’s Os sertões. <![CDATA[Os sertões: <I>present time and archaism in the cultural representation of a Brazilian conflict</I>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59701998000400005&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este texto busca contrapor os aspectos antagônicos da revolta de Canudos tal como percebido por Euclides da Cunha em Os sertões. A revolta revelava tragicamente a permanência de um arcaísmo irresolvido. O horror da guerra, o confronto entre a ‘civilização’ e a ‘barbárie’ ainda se manifestam cem anos depois do conflito. O mesmo confronto que a literatura já pressentia e descrevia. Aquele que, no plano não menos verdadeiro da ficção, também se revela no romance O coração das trevas, de Joseph Conrad, publicado em 1902, o mesmo ano da publicação de Os sertões.<hr/>The article examines antagonistic aspects of the battle of Canudos as portrayed by Euclides da Cunha in Os sertões. In tragic fashion, the rebellion made it apparent that an archaism had not been resolved. The horror of war, the conflict between civilization and barbarism, is still with us one hundred years later - the same conflict that literature foresaw and described. In the realm of fiction (yet no less truthful), this conflict was also portrayed in Joseph Conrad’s Heart of Darkness, published in 1902, the same year as Os sertões. <![CDATA[<I>The book that shook Brazil</I>: <I>the acclaim of </I>Os sertões <I>at the turn of the century</I>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59701998000400006&lng=en&nrm=iso&tlng=en Como e por que Os sertões de Euclides da Cunha transformaram-se no maior best-seller da virada do século? De que modo esse livro abalou o Brasil, modificando valores e pontos de vista sobre o próprio país. Para responder a essas indagações, a autora analisa as críticas consagradoras de José Veríssimo, Araripe Júnior e Sílvio Romero, responsáveis pela transformação de um anônimo engenheiro no mais festejado escritor da capital federal. Quem eram e o que diziam esses críticos? Que valores foram afirmados com a consagração de Os sertões? Em que direção foi reiterado um ponto de vista singular sobre o Brasil? Que ponto de vista era esse? Tomando as críticas como referência, a autora procura desvendar o significado social da novidade advinda com a publicação de Os sertões, chamando a atenção para o que havia de promissor no olhar do escritor sobre a tragédia de Canudos.<hr/>How and why did Euclides da Cunha’s Os sertões become the number one best-seller in Brazil at the dawn of the 20th century? How did this book shake Brazil at that time, altering values and viewpoints about the country itself? To answer these questions, the article analyzes reviews by José Veríssimo, Araripe Júnior, and Sílvio Romero, responsible for turning an anonymous engineer into the most celebrated author in the nation’s capital. Who were these critics? What did they have to say? What values were affirmed through this acclamation of Os sertões? What view of Brazil was defended? Using these acclamatory reviews as a central reference point, the article seeks to uncover the social significance of the new ideas found in Cunha’s book and call attention to the fertile and promising aspects found in this writer’s interpretation of the Canudos tragedy. <![CDATA[<I>Geology and geological metaphor in </I>Os sertões]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59701998000400007&lng=en&nrm=iso&tlng=en Neste artigo é feita uma interpretação da construção do conhecimento geológico do principal livro de Euclides da Cunha. Visando caracterizar este conhecimento, são buscadas em cadernetas de anotações, reportagens e artigos de e sobre Euclides da Cunha e no próprio livro, as evidências que possam nortear o entendimento de por que o conteúdo geológico ganha tão forte significação em Os sertões, a ponto de se constituir em elemento para construções metafóricas em momentos importantes da sua narrativa. Partindo dos escritos de Euclides da Cunha, relacionados à guerra de Canudos, mas anteriores ao livro, busco uma interpretação sobre a maneira como se processava o conhecimento do engenheiro nas suas mediações com autores e trabalhos das ciências naturais e mais especificamente geológicas, o que significa, em certos momentos, uma comparação textual de Os sertões com livros e artigos, cujas evidências apontem a possibilidade de terem servido de fonte para o escritor.<hr/>The article interprets the construction of geological knowledge in Euclides da Cunha’s major work. Notebooks, news reports, and articles by and about Cunha and his book offer up clues as to why geological content gains such import in Os sertões - even constituting an element for metaphorical constructions at key points in the narrative. Based on Cunha’s writings on the battle of Canudos dated prior to publication of Os sertões, the article offers an interpretation of how this engineer’s knowledge was processed in his contact with authors and works from the natural sciences, especially geology. Textual comparisons are made between Os sertões and books and articles which appear to have served as sources for Cunha. <![CDATA[<I>Visions of the desert</I>: <I>jungle and backlands in Euclides da Cunha</I>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59701998000400008&lng=en&nrm=iso&tlng=en Euclides da Cunha abordou duas regiões tidas como pouco propícias ao homem: o sertão baiano e a selva amazônica. Escreveu, em 1897, reportagens sobre a guerra de Canudos para O Estado de S. Paulo e publicou, em 1902, Os sertões. Fez, em 1905, expedição de reconhecimento do Alto Purus e redigiu os ensaios sobre a Amazônia, reunidos em Contrastes e confrontos (1907) e em À margem da história (1909). Recorreu, em seus escritos sobre Canudos e a Amazônia, à imagem do deserto para caracterizar a selva e sertão como territórios ainda não explorados pela ciência.<hr/>Euclides da Cunha addressed himself to two regions considered inhospitable to man: the backlands of Bahia and the Amazon jungle. In 1897, he wrote articles about the battle of Canudos for the O Estado de S. Paulo, publishing Os sertões in 1902. After exploring the Purus River in 1905, he composed the essays on the Amazon collected in Contrastes e confrontos (1907) and À margem da história (1909). In his writings on these regions, Cunha uses images of the desert to characterize both jungle and backlands as territories not yet explored by science. <![CDATA[Enlightened and romantic: the past in Euclides da Cunha’s <I>Os sertões</I>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59701998000400009&lng=en&nrm=iso&tlng=en O artigo discute a questão da construção da nação em Os sertões de Euclides da Cunha, mostrando como se fundamenta em uma visão ambígua do tempo passado, que o autor considera fundante da sociedade brasileira. Confrontando com a formação do Estado republicano, a instauração de uma sociedade moderna e a tradição singularíssima da cultura sertaneja, Euclides descreve na guerra de Canudos o conflito entre duas lógicas dificilmente reconciliáveis - a lógica da origem e do destino de pertencimento a uma cultura e a lógica legal, igualitária e racional própria dos tempos modernos.<hr/>The question of nation building as expressed in Os sertões is based on the ambiguous views of the past held by its author. Witnessing the formation of a Republican state, the inauguration of a modern society, and the singular traditions of sertão culture, Cunha describes a conflict between two kinds of logic that are hard to reconcile: the logic of the origin of a culture and the destiny of belonging to it, on the one hand, and the legalistic, egalitarian, rational logic of modern times. <![CDATA[<I>The civilizing missions of the Republic and interpretations of Brazil</I>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59701998000400010&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo discute a importância das viagens ao interior, nas três primeiras décadas da República, para a construção de interpretações do Brasil referidas à idéia do contraste entre sertão e litoral. A proposta de conhecimento dos sertões brasileiros é analisada como expressão de um movimento de forte conteúdo simbólico que acompanhou os projetos de delimitação de fronteiras, saneamento e integração econômica e política. Dado seu impacto na formação de matrizes do pensamento social brasileiro, o artigo discute as representações relacionadas à viagem de Euclides da Cunha a Canudos, consagradas em Os sertões, e aquelas presentes nos relatórios da Missão Rondon e das expedições científicas do Instituto Oswaldo Cruz (IOC), atual Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).<hr/>The article discusses how journeys into the Brazilian interior during the first three decades of the Republic played a role in constructing interpretations of Brazil underpinned by the notion of contrast between sertão and coast. This missionary movement heavily imbued with symbolism accompanied official projects in boundary definitions, sanitation, settlement, and economic and political integration. Closely associated with the expansion of government presence, it included among its leadership intellectuals informed by scientism and by the ideals of progress identified with the new regime. Bearing in mind their impact in the process of casting Brazilian social thought, the article discusses representations regarding Euclides da Cunha’s journey to the region of Canudos, immortalized in his classic Os sertões, as well as the representations found in reports by the Rondon Mission and scientific expeditions sponsored by the Instituto Oswaldo Cruz. <![CDATA[<I>The conquest of territory</I>: <I>backlands and frontier in Brazilian thought</I>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59701998000400011&lng=en&nrm=iso&tlng=en O artigo procura mostrar a importância da conquista do espaço territorial na construção da identidade nacional. Discute os diferentes significados que a palavra "sertão" tem assumido no pensamento social brasileiro tomando como marco a obra de Euclides da Cunha. Explora um dos desdobramentos do mito do sertão presente na noção de fronteira e na conquista de novos espaços territoriais decorrente do movimento das bandeiras. Analisa a recuperação da imagem do bandeirante em sua função mítica capaz de organizar o mundo simbólico dos brasileiros em geral e dos paulistas em particular.<hr/>The conquest of territorial space has played an important role in the construction of a national identity in Brazil. The article discusses the different meanings that have been assigned to the term ‘sertão’ within Brazilian social thought, using Euclides da Cunha’s work as a reference point. It explores some reflections of the myth of the backlands found in the notion of frontier and in the conquest of new territorial space as a product of the bandeirante movement. Lastly, it analyzes the question of recapturing the image of the bandeirante as a mythical force that can organize the symbolic world of Brazilians in general and Paulistas in particular. <![CDATA[<I>Just down there, at the end of the avenue</I>: <I>Os sertões redefined by the sanitation movement during the First Republic</I>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59701998000400012&lng=en&nrm=iso&tlng=en O artigo aborda os esforços do movimento sanitarista brasileiro em redefinir, entre 1910 e 1920, as fronteiras entre os sertões e o litoral, entre o interior e as cidades, entre o Brasil rural e o urbano, em função do que consideravam o principal problema nacional: a saúde pública. Este movimento divulgou exaustivamente uma definição essencialmente médico-política desses limites: os sertões dos médicos-higienistas caracterizavam-se pela concomitante ausência de poder público e onipresença de doenças endêmicas. Por meio de uma intensa campanha de opinião pública, os médicos-higienistas convenceram as elites políticas de que esses sertões estavam mais próximos do que elas imaginavam criando, assim, as bases para as primeiras ações nacionais de saúde pública na década de 1920.<hr/>Between 1910 and 1920, the Brazilian sanitation movement endeavored to redefine the boundaries between backlands and coast, interior and cities, rural Brazil and urban Brazil, in accordance with what sanitarians then deemed the nation’s key problem: public health. The movement relentlessly defended an essentially medical-political definition of these borders: in the eyes of sanitarian physicians, the backlands were characterized by the absence of government and the omnipresence of endemic diseases. Through an intensive public opinion campaign, doctors and sanitarians convinced the political elites that the backlands were closer than they thought. This rural sanitation drive had political consequences: it laid the foundations for the first public health initiatives of national scope during the 1920s. <![CDATA[<I>The work of Euclides da Cunha and debates on racial admixture in Brazil in the early 20th century</I>: <I>Os sertões and the field of medicine- anthropology at the Museu Nacional</I>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59701998000400013&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este trabalho aborda certas interfaces entre a obra de Euclides da Cunha, e Os sertões em particular, e a medicina-antropologia no Brasil no início do século XX. Aponta-se que à obra euclidiana podem ser vinculadas duas vertentes médico-antropológicas que construíram explicações divergentes acerca das conseqüências da composição racial brasileira, em especial quanto à viabilidade de uma nação mestiça. Uma primeira, cujo expoente foi Raimundo Nina Rodrigues, esteve alinhada com uma perspectiva mais próxima de um fatalismo racial. Uma outra, representada por Edgard Roquette-Pinto, ligado ao Museu Nacional, argumentava que os mestiços não seriam orgânica ou racialmente inviáveis. No texto é analisada sobretudo a interpretação que a medicina-antropologia do Museu Nacional realizou da obra euclidiana.<hr/>The article addresses certain interfaces between Euclides da Cunha’s work - particularly Os sertões - and medicine-anthropology in Brazil in the early 20th century. Cunha’s work can be tied in with two lines of thought in the field of medicine-anthropology, each of which constructed its own view of the consequences of Brazil’s racial make-up, especially regarding the viability of a mestizo nation. One of these lines, supported by Raimundo Nina Rodrigues, among others, leaned more towards racial fatalism. The other, represented by Edgard Roquette-Pinto of the Museu Nacional, argued that mestizos were neither organically nor racially inviable. The text is concerned above all with the interpretation of Cunha’s work proposed by those in the field of medicine- anthropology at the Museu Nacional. <![CDATA[<I>Land struggles and social identities</I>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59701998000400014&lng=en&nrm=iso&tlng=en A temática central do artigo é a relação entre conflitos - seu desenvolvimento e formas de resolução - e identidades sociais - sua gênese e transformações. O que se procura mostrar, a partir da história das lutas pela terra no estado do Rio de Janeiro, nas décadas de 1950 e 1960, é como, em função da confluência de fatores sociais diversos, os conflitos vão assumindo diferentes configurações ao longo do tempo, impondo assim a necessidade de formas distintas de resolução. Mais do que isso, é a própria identidade dos atores neles envolvidos que se vai transformando ao longo do processo. O estudo desta história, como o trabalho busca argumentar, é fundamental para que possamos relativizar nossas atuais visões sobre o campo, não as transpondo para períodos passados.<hr/>The article focuses on the interrelations between conflicts (how they develop and how they are resolved) and social identities (their genesis and transformations). An analysis of the history of land struggles in the state of Rio de Janeiro during the 1950s and 1960s indicates that the intersecting of various social factors caused these conflicts to change shape over time - thereby requiring different forms of resolution. Moreover, the very identities of the actors were re-shaped through these experiences. Studying this history is vital if we are to relativize our current views on rural Brazil, rather than simply transposing them to earlier moments in time. <![CDATA[<I>‘Country’ culture in contemporary Brazil</I>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59701998000400015&lng=en&nrm=iso&tlng=en Neste artigo, pretendi levantar alguns pontos sobre o country no Brasil. Em especial, procurei situar o country como padrão de sociabilidade urbana que tem o rural como tema e através do qual é possível ser depreendida uma instância de distinção, sofisticação e requinte. As conexões do padrão country estudado com a experiência norte-americana são igualmente evocadas neste texto. Os argumentos apresentados têm o objetivo de contribuir para a discussão da matéria e não o de tentar esgotá-la. Como são elaborações regidas pelo trabalho de campo realizado no interior do estado de São Paulo e no Texas-EUA, sua generalização merece cautela.<hr/>The article calls attention to the existence of a ‘country’ culture in Brazil, that is, a pattern of urban sociability where aspects of rural life are adopted as expressions of sophistication and refinement. Some comparisons are drawn between this country style and the US ‘country and Western’ culture. The arguments presented make no pretense of exhausting the topic but are intended as a contribution towards further discussion. Since the ideas developed here have been derived from field work conducted in rural São Paulo and in Texas, caution should be exercised before making any generalizations. <![CDATA[<I>Fact and fiction in the works of Euclides da Cunha</I>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59701998000400016&lng=en&nrm=iso&tlng=en Neste artigo, pretendi levantar alguns pontos sobre o country no Brasil. Em especial, procurei situar o country como padrão de sociabilidade urbana que tem o rural como tema e através do qual é possível ser depreendida uma instância de distinção, sofisticação e requinte. As conexões do padrão country estudado com a experiência norte-americana são igualmente evocadas neste texto. Os argumentos apresentados têm o objetivo de contribuir para a discussão da matéria e não o de tentar esgotá-la. Como são elaborações regidas pelo trabalho de campo realizado no interior do estado de São Paulo e no Texas-EUA, sua generalização merece cautela.<hr/>The article calls attention to the existence of a ‘country’ culture in Brazil, that is, a pattern of urban sociability where aspects of rural life are adopted as expressions of sophistication and refinement. Some comparisons are drawn between this country style and the US ‘country and Western’ culture. The arguments presented make no pretense of exhausting the topic but are intended as a contribution towards further discussion. Since the ideas developed here have been derived from field work conducted in rural São Paulo and in Texas, caution should be exercised before making any generalizations. <![CDATA[<I>Flávio de Barros’ album of photographs</I>: <I>memory and representation of the battle of Canudos</I>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59701998000400017&lng=en&nrm=iso&tlng=en Neste artigo, pretendi levantar alguns pontos sobre o country no Brasil. Em especial, procurei situar o country como padrão de sociabilidade urbana que tem o rural como tema e através do qual é possível ser depreendida uma instância de distinção, sofisticação e requinte. As conexões do padrão country estudado com a experiência norte-americana são igualmente evocadas neste texto. Os argumentos apresentados têm o objetivo de contribuir para a discussão da matéria e não o de tentar esgotá-la. Como são elaborações regidas pelo trabalho de campo realizado no interior do estado de São Paulo e no Texas-EUA, sua generalização merece cautela.<hr/>The article calls attention to the existence of a ‘country’ culture in Brazil, that is, a pattern of urban sociability where aspects of rural life are adopted as expressions of sophistication and refinement. Some comparisons are drawn between this country style and the US ‘country and Western’ culture. The arguments presented make no pretense of exhausting the topic but are intended as a contribution towards further discussion. Since the ideas developed here have been derived from field work conducted in rural São Paulo and in Texas, caution should be exercised before making any generalizations. <![CDATA[<I>Flávio de Barros, the illustrious and anonymous chronicler of the battle of Canudos</I>: <I>the photographs that Euclides da Cunha would liked to have taken</I>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59701998000400018&lng=en&nrm=iso&tlng=en Neste artigo, pretendi levantar alguns pontos sobre o country no Brasil. Em especial, procurei situar o country como padrão de sociabilidade urbana que tem o rural como tema e através do qual é possível ser depreendida uma instância de distinção, sofisticação e requinte. As conexões do padrão country estudado com a experiência norte-americana são igualmente evocadas neste texto. Os argumentos apresentados têm o objetivo de contribuir para a discussão da matéria e não o de tentar esgotá-la. Como são elaborações regidas pelo trabalho de campo realizado no interior do estado de São Paulo e no Texas-EUA, sua generalização merece cautela.<hr/>The article calls attention to the existence of a ‘country’ culture in Brazil, that is, a pattern of urban sociability where aspects of rural life are adopted as expressions of sophistication and refinement. Some comparisons are drawn between this country style and the US ‘country and Western’ culture. The arguments presented make no pretense of exhausting the topic but are intended as a contribution towards further discussion. Since the ideas developed here have been derived from field work conducted in rural São Paulo and in Texas, caution should be exercised before making any generalizations.