Scielo RSS <![CDATA[Mana]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0104-931320080001&lang=en vol. 14 num. 1 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Uma neuro-weltanschauung? Fisicalismo e subjetividade na divulgação de doenças e medicamentos do cérebro</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-93132008000100001&lng=en&nrm=iso&tlng=en Entre os órgãos do corpo humano, o cérebro é tido hoje como aquele que define a nossa identidade pessoal. Uma "linguagem da serotonina" é utilizada para explicar sintomas dos mais diversos, entre eles, estados de humor como a "depressão" e a "ansiedade", linguagem esta que entrou para o discurso cotidiano do público leigo. A literatura aponta para o surgimento de um "sujeito cerebral" na contemporaneidade, marcado por um borrar das fronteiras entre mente e cérebro. Todos os anos, laboratórios farmacêuticos investem milhões de dólares para divulgar medicamentos voltados para o tratamento das chamadas desordens mentais-cerebrais. Parte desse investimento é voltada não para a divulgação dos produtos, mas sim para a das doenças elas mesmas. Trata-se aqui de refletir sobre a noção de "pessoa" que esse material veicula, na qual o paradigma "sujeito cerebral" caminha lado a lado de uma imagética físico-moral.<hr/>Of all the organs of the human body, the brain is taken today as the one that defines our personal identity. A ‘serotonin language’ is used to explain a wide range of symptoms, including moods such as ‘depression’ and ‘anxiety,’ and has now become part of everyday discourse. The literature indicates the contemporary emergence of a ‘cerebral subject’ where the frontiers between mind and brain become blurred. Every year, pharmaceutical labs invest millions of dollars in marketing drugs designed to treat so-called mental-cerebral disorders. Part of this investment is focused not on marketing the products but the diseases themselves. The aim of this article is to examine the notion of ‘person’ contained in this material, where the ‘cerebral subject’ paradigm goes hand-in-hand with physico-moral imagery. <![CDATA[<b>A guerra dos alfabetos</b>: <b>os povos indígenas na fronteira entre o oral e o escrito</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-93132008000100002&lng=en&nrm=iso&tlng=en A partir de fragmentos etnográficos de experiências de pesquisa lingüística entre os Taurepáng, Macuxi, Wapichana e Kuikuro, em tempos, regiões e situações distintos, este artigo trata do confronto entre oralidade e escrita, quando a "ortografização" de uma língua indígena, falada por uma sociedade de tradição oral, transforma e cristaliza sons e ditos em folhas de papel. Em uma arena aberta, representações e agentes da escrita surgem, interagem, chocam-se: missionários, pesquisadores, homens do Estado, professores indígenas, pastores indígenas, índios etc. A escrita, neste contexto, é então abordada mais como metáfora ou emblema do que uma simples tecnologia de correspondências entre códigos. Trata-se, então, de uma interpretação do sentido da escrita que pode ajudar a entender, entre outras coisas, as razões de acertos e fracassos da "educação bilíngüe", do letramento e da escolarização. Os índios ainda observam, não poucas vezes perplexos, as guerras ou as danças das letras, enquanto a "ortografização" consagra o que ela permite e condena o que ela exclui, órgãos vitais de uma língua.<hr/>Based on ethnographic fragments from linguistic research among the Taurepáng, Macuxi, Wapichana and Kuikuro, conducted in distinct times, regions and situations, this article analyzes the conflict occurring between orality and writing when the ‘orthographization’ of an indigenous language transforms and crystallizes sounds and speech on sheets of paper. This is an open arena where different representations and agents of writing emerge, interact and clash: missionaries, researchers, agents of the state, indigenous teachers, indigenous preachers, the indigenous community itself and so on. Here I approach writing more as a metaphor or emblem than a simple technology of correspondences between codes. The article provides, then, an interpretation of the meaning of writing that may help us to understand, among other things, the reasons behind the successes and failures of ‘bilingual education,’ literacy projects and the introduction of schooling. The Indians also observe, often with considerable perplexity, the ‘wars’ or ‘dances’ of the letters, where ‘orthographization’ consecrates whatever it includes and condemns what it excludes - the vital organs of a language. <![CDATA[<b>Sem palavras</b>: <b>etnografia, hegemonia e quantificação</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-93132008000100003&lng=en&nrm=iso&tlng=en Neste texto discutem-se as implicações teóricas da constatação de que o encontro etnográfico está permeado por "não-ditos", isto é, uma série longa e diversificada de constatações etnográficas que não assentam sobre a comunicação discursiva. Ao se remeter para o conceito de "estratégia" de Bourdieu, revisto à luz de exemplos retirados da etnografia do Alto Minho (NW Portugal), o ensaio encaminha-se para uma tentativa de ultrapassar as disposições sociocêntricas que continuam presentes na teoria antropológica atual.<hr/>This text discusses the theoretical implications of the observation that the ethnographic encounter is permeated with the ‘unspoken’; that is, a lengthy and varied series of ethnographic findings that are not grounded in discursive communication. Adapting Bourdieu’s concept of ‘strategy’ to examples taken from the ethnography of Alto Minho (NW Portugal), the essay attempts to go beyond the sociocentric framework that still dominates current anthropological theory. <![CDATA[<b>A possessão como prática</b>: <b>esboço de uma reflexão fenomenológica</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-93132008000100004&lng=en&nrm=iso&tlng=en A idéia de que a possessão deve ser tratada como uma modalidade de prática tem estado presente, embora segundo elaborações diversas, nos trabalhos de vários antropólogos contemporâneos. Este texto tem como objetivo discutir alguns pontos teóricos relevantes para um entendimento da possessão como prática: a questão da agência, a das relações entre corpo e significado e a da temporalidade. Nele, partindo de uma abordagem fenomenológica, desenvolvo o argumento de que um tratamento apropriado destas três questões requer atenção à constituição temporal da prática (neste caso, da possessão). Mais especificamente, argumento que a falta de uma reflexão sobre a temporalidade pode conduzir a sérias distorções na análise da possessão. No texto, esta reflexão é desenvolvida através do exame de três histórias de possessão no candomblé de Salvador.<hr/>The idea that possession should be treated as a modality of practice has been found in a variety of forms in the works of a number of contemporary anthropologists. This article discusses a series of theoretical points central to understanding possession as practice: the questions of agency, the relations between body and meaning, and temporality. Pursuing a phenomenological approach, I attempt to show that any adequate treatment of these three questions requires that we attend to the temporal constitution of practice (in this case, possession). More specifically, I argue that failing to include temporality as a factor may seriously distort our analysis of possession. This thesis is developed through an examination of three case histories of possession in candomblé cults in Salvador, Bahia. <![CDATA[<b>Sobre alteridade e o sagrado em uma época de globalização</b>: <b>o "trans" em "transnacional" é o mesmo "trans" de "transcendente"?</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-93132008000100005&lng=en&nrm=iso&tlng=en Por que as formas mais populares do cristianismo contemporâneo são aquelas que vêem uma distância radical entre céu e Terra? Com base em teorias acerca do papel da alteridade na religião, e particularmente nas teorias da época axial - que enfatizam a distintividade das religiões afirmadoras de uma relação de alteridade profunda entre o transcendente e o mundano - sugiro que o pentecostalismo se difunde rapidamente devido, em parte, ao modo com que dá destaque a tal alteridade. A globalização, ao tornar tantas pessoas, no mundo, descentradas em suas próprias vidas, produziu um grande reservatório de alteridade mundana vivida como experiência: uma percepção de que os poderes reais deste mundo são diferentes daqueles de cada um, e vêm de outro lugar. Meu argumento é que, para aqueles que experimentam a alteridade nesses termos globais, as religiões axiais, como o pentecostalismo, são boas para pensar, pois reconhecem a distância entre o transcendente e o mundano ao mesmo tempo que sugerem ser possível transpô-la.<hr/>Why are the most popular contemporary forms of Christianity those that envision a radical distance between heaven and earth? Building on theories of the role of alterity in religion, and particularly on axial age theories which emphasize the distinctiveness of religions that posit a profound relationship of alterity between the transcendental and the mundane, I suggest that Pentecostalism is spreading rapidly in part because of the way it highlights such alterity. By rendering so many people in the world ‘off-center’ in their own lives, globalization has produced a deep pool of experienced earthly alterity, a sense that the real powers in this world are different from one’s own and come from elsewhere. Axial religions such as Pentecostalism are, I argue, good to think for those who experience alterity in such global terms because they at once recognize the distance between the transcendental and the mundane and suggest it can be bridged. <![CDATA[<b>A cooperação internacional como dádiva</b>: <b>algumas aproximações</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-93132008000100006&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este texto propõe que aspectos relevantes das práticas de cooperação internacional para o desenvolvimento são melhor compreendidos à luz do regime da dádiva. Para tanto, confrontam-se dados etnográficos relacionados com o modus operandi do campo da AID em Timor-Leste com os legados de Marcel Mauss e a recente produção do M.A.U.S.S. Indica-se que as políticas internacionais de doação são veículos privilegiados de construção de hegemonia em arenas glocalizadas de negociação, mediante as quais diferentes atores constroem identidades e vínculos de aliança, honra e precedência. Neste debate, sugere-se que a maior contradádiva de Timor-Leste à comunidade internacional seja a de se colocar como um instrumento por meio do qual valores caros aos seus doadores, expressos nos mitos ocidentais de boa sociedade, possam mais uma vez ser cultivados no processo de edificação de um novo Estado-nação.<hr/>The article proposes that some of the key practices in the area of international cooperation for development can be better understood in terms of a gift regime. To this end, it compares ethnographic data relating to the modus operandi of the aid sector in East Timor with the legacy of Marcel Mauss and the recent production of M.A.U.S.S.. International aid policies are shown to be important means for establishing hegemony in negotiation spaces in which different actors construct identities and relations of alliance, honour and precedence. In this debate, it is argued that East Timor’s biggest countergift to the international community has been to function as an instrument through which values cherished by aid donors, expressed in Western myths of good society, can once again be cultivated in the process of building a new nation state. <![CDATA[<b>Conversão, predação e perspectiva</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-93132008000100007&lng=en&nrm=iso&tlng=en Os Wari’, povo falante de língua da família Txapakura, que habita o oeste do estado de Rondônia, convive há cinco décadas com os missionários fundamentalistas protestantes da New Tribes Mission. A partir do recurso comparativo ao mito, este artigo procura compreender a conversão ao cristianismo como um processo de adoção da perspectiva do inimigo, relacionado à busca dos Wari’ pela estabilização na posição de humanos. Visa também contribuir para o debate corrente entre antropólogos e estudiosos da religião, quanto à integridade do cristianismo em seu processo de propagação, ao mostrar que a dicotomia entre continuidade e ruptura não tem sentido para povos - como os Wari’ e outros ameríndios - que se reproduzem por meio de sucessivas alterações que envolvem a transformação em outro e a aquisição da sua perspectiva. A adoção do cristianismo como algo novo e externo não contradiz a afirmação de continuidade entre esta religião e a cultura nativa.<hr/>The Wari’, speakers of a Txapakura language living in the west of Rondônia state, Brazil, have been in close contact with fundamentalist Protestant missionaries of the New Tribes Mission for five decades. Using myth as a comparative framework, this article looks to understand conversion to Christianity as a process of adopting the enemy’s perspective, related to the Wari’ attempt to stabilize their position as humans. It also aims to contribute to the contemporary debate between anthropologists and scholars of religion over the integrity of Christianity as it propagates around the world by showing that the dichotomy between continuity and rupture makes no sense to peoples - like the Wari’ and other Amerindians - whose culture is reproduced through successive alterations involving the transformation into an other and the acquisition of this other perspective. The adoption of Christianity as something new and external does not contradict the assertion of a continuity between this religion and native culture. <![CDATA[<b>Os usos sociais do dinheiro em circuitos filantrópicos</b>: <b>o caso das "publicações de rua"</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-93132008000100008&lng=en&nrm=iso&tlng=en A partir de um estudo de caso centrado em uma organização que edita uma revista vendida por pessoas "sem teto" na cidade de Buenos Aires, me interrogo sobre os usos sociais do dinheiro em circuitos filantrópicos. Ao seguir a polêmica entre dinheiro e dom, que está no centro das discussões da antropologia e da sociologia, enfoco duas questões: a) o papel do dinheiro para demarcar os limites entre as "transações mercantis" e as "circulações de dons"; b) a relação entre dinheiro e moral. O trabalho de campo consistiu em uma etnografia das transações entre os vendedores e os compradores desta publicação.<hr/>Based on a case study of an organization responsible for publishing a magazine sold to ‘homeless’ people in Buenos Aires, I examine the social uses of money in philanthropic circles. Turning to the polemic between money and gift at the centre of discussions in anthropology and sociology, I focus on two questions: a) the role of money in demarcating the limits between ‘market transactions’ and ‘gift circulations’; b) the relation between money and morality. Fieldwork involved an ethnographic study of the transactions between the sellers and buyers of this publication. <![CDATA[<b>O filósofo e os Crow</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-93132008000100009&lng=en&nrm=iso&tlng=en A partir da análise dos livros Radical hope: ethics in the face of cultural devastation, de Jonathan Lear e Plenty-Coups: chief of the Crows, de Frank Bird Linderman, este artigo propõe uma reflexão acerca da noção de "perda cultural", amplamente difundida no senso comum.<hr/>Taking its inspiration from an analysis of the books Radical hope: ethics in the face of cultural devastation, by Jonathan Lear, and Plenty-Coups: chief of the Crows, by Frank Bird Linderman, this article explores the now commonplace notion of "cultural loss". <![CDATA[<b>Como funciona a democracia</b>: <b>uma teoria etnográfica da política</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-93132008000100010&lng=en&nrm=iso&tlng=en A partir da análise dos livros Radical hope: ethics in the face of cultural devastation, de Jonathan Lear e Plenty-Coups: chief of the Crows, de Frank Bird Linderman, este artigo propõe uma reflexão acerca da noção de "perda cultural", amplamente difundida no senso comum.<hr/>Taking its inspiration from an analysis of the books Radical hope: ethics in the face of cultural devastation, by Jonathan Lear, and Plenty-Coups: chief of the Crows, by Frank Bird Linderman, this article explores the now commonplace notion of "cultural loss". <![CDATA[<b>Economia selvagem</b>: <b>ritual e mercadoria entre os Xikrin-Mebêngôkre</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-93132008000100011&lng=en&nrm=iso&tlng=en A partir da análise dos livros Radical hope: ethics in the face of cultural devastation, de Jonathan Lear e Plenty-Coups: chief of the Crows, de Frank Bird Linderman, este artigo propõe uma reflexão acerca da noção de "perda cultural", amplamente difundida no senso comum.<hr/>Taking its inspiration from an analysis of the books Radical hope: ethics in the face of cultural devastation, by Jonathan Lear, and Plenty-Coups: chief of the Crows, by Frank Bird Linderman, this article explores the now commonplace notion of "cultural loss". <![CDATA[<b>Gaining Ground</b>: <b>"rights" and "property" in South African Land reform</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-93132008000100012&lng=en&nrm=iso&tlng=en A partir da análise dos livros Radical hope: ethics in the face of cultural devastation, de Jonathan Lear e Plenty-Coups: chief of the Crows, de Frank Bird Linderman, este artigo propõe uma reflexão acerca da noção de "perda cultural", amplamente difundida no senso comum.<hr/>Taking its inspiration from an analysis of the books Radical hope: ethics in the face of cultural devastation, by Jonathan Lear, and Plenty-Coups: chief of the Crows, by Frank Bird Linderman, this article explores the now commonplace notion of "cultural loss". <![CDATA[<b>The Chicago guide to collaborative ethnography</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-93132008000100013&lng=en&nrm=iso&tlng=en A partir da análise dos livros Radical hope: ethics in the face of cultural devastation, de Jonathan Lear e Plenty-Coups: chief of the Crows, de Frank Bird Linderman, este artigo propõe uma reflexão acerca da noção de "perda cultural", amplamente difundida no senso comum.<hr/>Taking its inspiration from an analysis of the books Radical hope: ethics in the face of cultural devastation, by Jonathan Lear, and Plenty-Coups: chief of the Crows, by Frank Bird Linderman, this article explores the now commonplace notion of "cultural loss". <![CDATA[<b>Monadologia e sociologia</b>: e outros ensaios]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-93132008000100014&lng=en&nrm=iso&tlng=en A partir da análise dos livros Radical hope: ethics in the face of cultural devastation, de Jonathan Lear e Plenty-Coups: chief of the Crows, de Frank Bird Linderman, este artigo propõe uma reflexão acerca da noção de "perda cultural", amplamente difundida no senso comum.<hr/>Taking its inspiration from an analysis of the books Radical hope: ethics in the face of cultural devastation, by Jonathan Lear, and Plenty-Coups: chief of the Crows, by Frank Bird Linderman, this article explores the now commonplace notion of "cultural loss".