Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Sa├║de Ocupacional]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0303-765720140001&lang=es vol. 39 num. 129 lang. es <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[RBSO new issue brings OSH studies from different regions unveiling relevant themes on workers' health]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572014000100004&lng=es&nrm=iso&tlng=es <![CDATA[Work limitation due to low back pain among tobacco farmers in Southern Brazil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572014000100006&lng=es&nrm=iso&tlng=es Introdução: o trabalho agrícola exige esforço físico e posturas inadequadas que são de risco para dor lombar e limitação no trabalho. A dor lombar, em especial a crônica, é responsável por grande número de afastamentos do trabalho. Objetivo: avaliou-se a prevalência de limitação no trabalho por dor lombar crônica (DLC), dor lombar no último mês (DLM) e dor lombar aguda (DLAguda), bem como as tarefas que os fumicultores deixaram de fazer devido a essas patologias. Métodos: estudo transversal realizado no ano de 2011 com uma amostra aleatória de 2469 fumicultores de São Lourenço do Sul/RS. A investigação de fatores associados à limitação por DLM foi realizada através da regressão de Poisson. Resultados: as prevalências de limitação no trabalho por DLC, DLM e DLAguda foram respectivamente, de 37,6%, 14,4,% e 7,8%. Carregar folhas, empilhar lenha e colher baixeiro foram as tarefas que os fumicultores mais deixaram de fazer. Na análise ajustada, foram associadas à limitação por DLM: idade, gastos com imposto sobre a propriedade de veículos automotores (IPVA), dificuldades para pagar dívidas e problemas psiquiátricos menores. Indivíduos com DLAguda deixam de fazer as mesmas tarefas daqueles com DLC, mas estes têm muito mais limitação no trabalho. <hr/> Background: farming requires high physical effort and awkward postures, which are low back pain risk factors and restrain work. Low back pain, particularly chronic pain, causes a high number of sick leaves. Objective: to assess prevalence of work limitations due to chronic low back pain (CLBP), of low back pain in the last month (LBPLM) and of acute low back pain (ALBP), as well as the tasks farmers, owing to these injuries, are not able to cope with. Methods: cross-sectional study carried out in 2011 in a random sample of Brazilian tobacco farmers (2469) from São Lourenço do Sul/RS. Factors associated to limitation originated from LBPLM were evaluated via Poisson regression. Results: prevalence of work limitation due to CLBP, LBPLM and ALBP were respectively 37.6%, 14.4% and 7.8%. The tasks tobacco farmers most frequently had to give up were: carrying leaves, stacking firewood and harvesting bottom leaves. In the adjusted analysis, age, road tax expenses, difficulty in paying debts and minor psychiatric disorders were associated to work limitation due to LBPLM. ALBP individuals give up performing the same tasks as CLBP individuals, but CLBP individuals have higher work limitations. <![CDATA[Sickness absenteeism among workers of a forestry company in the State of Minas Gerais, Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572014000100017&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objetivo: conhecer a distribuição do absenteísmo-doença entre os trabalhadores rurais de uma empresa florestal em Minas Gerais. Método: estudo transversal com 883 trabalhadores rurais. Realizou-se o levantamento de todos os atestados médicos emitidos na empresa em um período de um ano (2009). Utilizou-se estatística descritiva (prevalências, médias e desvios padrão). Resultados: a população estudada se caracterizou principalmente por trabalhadores do sexo masculino, jovens e de baixa escolaridade, apresentando uma alta rotatividade no trabalho. Os indicadores de absenteísmo-doença calculados foram índice de freqüência (3,65), de gravidade (13,67) e porcentagem de tempo perdido (5,7%). Os agravos mais prevalentes foram os referentes ao aparelho osteomuscular (23,5%), seguidos do aparelho respiratório (14,3%), o das lesões, envenenamentos e outras consequências de causas externas (9,2%) e os sintomas, sinais e achados anormais de exames (9,0%). Foi possível observar uma considerável perda de dias por adoecimento entre os trabalhadores, acometendo principalmente o sistema osteomuscular (2203 dias perdidos). Conclusão: o perfil patológico encontrado tem sido apontado como característico das atividades rurais, sobretudo porque requerem grandes esforços físicos do trabalhador e o expõem a condições de trabalho desfavoráveis. <hr/> Objetive: to identify the distribution of sickness absenteeism among workers of a forestry company. Method: a cross-sectional study involving 883 workers from the state of Minas Gerais, Brazil. We collected all medical certificates issued in the company during one year (2009). Basic descriptive statistics was adopted. Results: the population consisted mainly of young male workers with low schooling and a high job turnover. Rates of absenteeism: frequency index 3.65, gravity index 13.67, and absence time percentage 5.7%. The most prevalent causes of sickness absenteeism were linked to complains of the osteomuscular system (23,5%) followed by the respiratory system (14,3%), injuries, poisonings and other external causes consequences (9,2%) plus symptoms, signs and laboratory abnormal findings (9%). We could observe a considerable number of sickness absenteeism among rural workers, mainly due to osteomuscular and respiratory system problems (absence of 2203 days). Conclusion: the pathological profile found is in keeping with typical rural activities, that require great physical effort and workers have to cope with adverse working conditions. <![CDATA[Prevalence of musculoskeletal pain in truck drivers and associated factors]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572014000100026&lng=es&nrm=iso&tlng=es Introdução: motoristas profissionais podem estar sujeitos a doenças musculoesqueléticas relacionadas às condições de trabalho. Objetivo: estimar a prevalência e identificar fatores associados à dor musculoesquelética na coluna vertebral, nos 12 meses anteriores à pesquisa, referida por motoristas de caminhão. Métodos: estudo transversal realizado em 2007 com todos os 460 motoristas do sexo masculino de uma empresa de transportes de carga. Utilizou-se questionário abordando fatores sociodemográficos, ocupacionais e de saúde. Análises de regressão logística univariada e múltipla foram utilizadas para verificar a associação entre o relato de dor musculoesquelética na coluna vertebral e os fatores estudados. Resultados: a prevalência de dor musculoesquelética referida foi de 53,5%, sendo mais prevalentes a dor na coluna vertebral (38,5%) e a dor na coluna lombar (28%). Sono de má qualidade, hábito de não cochilar, medo de ser assaltado, morrer, adoecer ou sofrer algum acidente durante o trabalho, e estresse, tensão ou fadiga por desconforto ao dirigir foram fatores associados às dores na coluna vertebral. Conclusão: constatou-se alta prevalência de lombalgia associada a estressores externos, como medo de acidentes e roubos, e a fatores ligados diretamente à organização do trabalho, como a ausência de pausas para cochilos e a restrição dos horários de sono, o que leva a sua má qualidade. <hr/> Background: professional drivers can be subject to occupational musculoskeletal problems. Objective: to estimate the prevalence of musculoskeletal spine pain among truck drivers and identify the associated factors in a 12 month period prior to the research. Method: a cross-sectional study conducted in 2007 involving all 460 male truck drivers from a freight company. Information on sociodemographic, occupational and health factors was collected through a questionnaire. Univariate and multivariate logistic regression analysis were carried out to determine the association between musculoskeletal spine pain and the investigated factors. Results: prevalence of musculoskeletal pain was 53.5%, the highest being related to the spine column (38.5%) and the lumbar spine (28%). Factors associated with spine pain were: bad sleeping, tension resulting from fear of being attacked, killed, becoming ill or getting involved in accidents, as well as stress, tension and fatigue caused by discomfort. Conclusion: high prevalence of lumbar spine pain in the studied population was associated with external stressors, including fear of accidents and robberies, as well as those directly related to work organization such as fatigue resulting from lack of pauses and restrictions on sleeping hours, which leads to poor sleep quality. <![CDATA[Prevalence of common mental disorders among industry workers in Bahia, Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572014000100035&lng=es&nrm=iso&tlng=es Introdução: há poucos estudos relacionando transtornos mentais comuns e trabalhadores da indústria. Objetivo: estimar a prevalência dos transtornos mentais comuns (TMC) entre os industriários da Bahia e verificar a sua associação com a ocupação. Métodos: estudo transversal, envolvendo 41.639 trabalhadores de empresas cadastradas na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) e no Sistema de Gerenciamento de Risco à Saúde na Indústria, do Serviço Social da Indústria (SESI). Para mensurar os TMC usou-se o General Health Questionnaire 12 (GHQ12) e para análise dos grupos ocupacionais (GG), a Classificação Brasileira de Ocupações (CBO). Resultados: a prevalência de TMC na população foi de 11,6%. A associação dos TMC com os GG mostrou maior prevalência no GG4-trabalhadores de serviços administrativos (13,2%; RP=1,3; p&lt;0,05). Após o ajuste pelas co-variáveis, os grupos GG1-dirigentes do poder público e de empresas (RP=2,4, p=0,00) e GG2-profissionais das ciências e das artes (RP=2,3, p=0,0) apresentaram as maiores prevalências em relação ao grupo de referência (GG3-técnicos de nível médio). Conclusão: o estudo permitiu traçar a distribuição dos TMC entre as ocupações dos industriários da Bahia, gerando informações que podem subsidiar a análise de variáveis sobre condições e organização do trabalho e a criação de estratégias que contribuam para a saúde mental dessa população. <hr/> Background: there are few studies relating common mental disorders to industry workers. Objective: to estimate the prevalence of common mental disorders (CMD) among industry workers in Bahia, Brazil, and check association between disorders and occupations. Methods: a cross sectional study involving 41,639 workers from industries registered in the Brazilian Social Information Annual Report (RAIS) as well as in Management System on Health Risk in Industries from the Industry Social Service (SESI). To measure CMD we used the General Health Questionnaire GHQ-12, and to analyze occupational groups (GG), the Brazilian Classification of Occupations (CBO). Results: the CMD prevalence was 11.6%. The CMD association with GG showed the highest prevalence in GG4-administrative service workers (13.2%, PR=1.3, p&lt;0.05). After adjustment for covariates, groups GG1- heads of public service and enterprises (RP=2.4, p=0.00) and GG2-science and art workers (RP=2.3, p=0.0), had the highest prevalence when compared to the reference group (GG3-technicians with secondary school level). Conclusion: the study allowed tracking CMD among industry workers' occupations in Bahia, generating information that may not only subsidize analysis on labor conditions and organization, but also develop strategies to improve industry workers' mental health. <![CDATA[Penitentiary work; violence referred by workers and (dis)sactisfaction at work]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572014000100050&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objetivo: descrever aspectos do trabalho, auscultar opiniões, relatar agressões e estimar o grau de satisfação com o trabalho de funcionários de duas penitenciárias estaduais de Avaré - SP. Métodos: estudo epidemiológico transversal, com coleta de informações realizada por meio de questionário auto-aplicável não identificado. Pesquisou-se associação entre aspectos do trabalho, opiniões e histórico de agressões no trabalho. Resultados: participaram 301 sujeitos, majoritariamente homens (85,4%) no grupo etário de 30 a 49 anos (61,1%); tempo médio no serviço 12,9 anos; 46,8% realizavam horas-extras; 68,2% relataram sofrer agressões físicas, verbais ou ameaças no trabalho. Exercer atividade repressiva e contato direto com detentos mostraram associação significativa com sofrer agressões (x2 = 4,31; p = 0,0038 e x2 = 6,65; p = 0,0099, respectivamente). Apenas 27,1% dos entrevistados referiu acreditar na possibilidade de continuar no emprego mantidas as condições de trabalho. Observou-se associação entre insatisfação no trabalho e histórico de agressão (x2 = 5,976: p=0,014). Conclusão: o estudo revela o cotidiano de violência que caracteriza o trabalho nas penitenciárias estudadas. <hr/> Objective: to describe work-related characteristics, hear opinions, report aggressions and estimate the degree of work satisfaction among workers of two state prisons in Avaré, São Paulo, Brazil. Methods: cross section epidemiological study, gathering information through anonymous self administered questionnaire. We sought association between work characteristics, opinions and work place aggressions. Results: 301 subjects were enrolled, mostly men (85.4%) whose ages ranged between 30 and 49 years (61.1%) with a mean job time of 12.9 years. 46.8% worked extra hours, 68.2% reported worksite verbal or physical aggression, and threatening. Being engaged in repressive activities and being in straight contact with prisoners show a significant association with suffering aggressions (x2 = 4.31; p = 0.0038 e x2 = 6.65; p = 0.0099, respectively). Only 27.1% of the interviewed prison workers mentioned the desire of keeping their jobs under the same working conditions. There was an association between job dissatisfaction and aggression (x2 = 5.976: p=0.014). Conclusion: this study revealed daily violence that characterizes work in the studied prisons. <![CDATA[Fatal work accidents in Salvador, BA, Brazil: describing an under-reported event and its relationship to urban violence]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572014000100063&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objetivo: caracterizar os acidentes de trabalho (AT) com óbito relacionados com a violência urbana e descrever o perfil socioeconômico e ocupacional do trabalhador acidentado. Método: estudo epidemiológico descritivo. Utilizou-se como fonte de dados uma pesquisa exploratória que identificou óbitos por causas externas na Região Metropolitana de Salvador, Bahia, em 2004. Um grupo de especialistas analisou os casos ocorridos entre os residentes do município de Salvador para identificar os que estavam relacionados ao trabalho. Resultados: foram identificados 91 casos cuja relação da morte com o trabalho foi estabelecida; 89% homens; a média da idade foi de 38 anos (DP = 12,3); 59% estudou até o ensino fundamental. Apenas 33% eram empregados com carteira de trabalho assinada. Os grupos ocupacionais mais frequentes foram pedreiros, comerciantes, vigilantes, motoboy e motoristas; 60,4% identificados como acidente típico. Destacam-se os acidentes de trânsito (39,6%), os homicídios (37,3%) e os acidentes no ambiente da empresa (18,7%). Quanto ao local de ocorrência, 67% ocorreram na rua ou em via pública. Conclusão: o expressivo número de acidentes de trânsito e homicídios relacionados com o trabalho identificados sem o registro na declaração de óbito como AT aponta a invisibilidade da violência urbana como evento ocupacional e indica subnotificação das informações fornecidas pelos órgãos oficiais. <hr/> Objective: to characterize work-related fatal accidents associated with urban violence and to describe the workers' socioeconomic and occupational profile. Method: descriptive epidemiological study. Data source based on an exploratory research identifying deaths resulting from external causes within the metropolitan region of Salvador, Bahia, Brazil, in 2004. An expert group analyzed the occurrences among the residents of Salvador to identify the workrelated ones. Results: 91 work-related fatal accidents were identified; 89% were men; mean age was 38 years (SD = 12.3); 59% finished basic school. Only 33% had a formal job. The most frequent occupational groups were bricklayers, salesmen, security guards, motorcycle couriers, and drivers; 60.4% considered as typical accidents. Among them, 39.6% died in traffic; 37.3% in homicides; 18.7%, in accidents inside the company. 67% of the accidents took place in the streets. Conclusion: the expressive number of work-related traffic accidents and murders, which were not registered as work-related on death certificates highlights the invisibility of urban violence as an occupational event and indicates under-reporting of such information. <![CDATA[Fatal work accidents: the newspaper as information source]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572014000100075&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objetivo: descrever os acidentes de trabalho com óbito noticiados nos três principais jornais impressos do Estado da Bahia. Métodos: Estudo descritivo utilizando matérias jornalísticas dos principais jornais do Estado - A Tarde, Correio da Bahia e Tribuna da Bahia - referentes aos óbitos relacionados ao trabalho ocorridos na Bahia no período de 2007 a 2010. Resultados: foram noticiados 178 acidentes de trabalho com óbito, somando um total de 208 mortes. Os trabalhadores com idade menor que 40 anos representaram 61,6%. O sexo masculino representou 96,6%. A ocorrência do acidente em via pública representou 71,6% dos óbitos noticiados e o acidente de trabalho típico 80,8%. Em relação ao objeto causador do acidente, houve predomínio de Arma de Fogo (31,3%), Colisão (25%), Capotamento/Tombamento (10,1%) e Atropelamento (7,2%). A violência não intencional representou 67,3% dos casos. Em relação ao ramo de atividade das vítimas, houve predomínio do Transporte, Armazenagem e Correio (36,1%). Dentre os municípios de ocorrência, Salvador foi responsável por 39,9% dos óbitos. Conclusão: tendo em vista a conhecida subnotificação dos AT, a utilização do jornal impresso pode ser uma alternativa para obtenção de dados, sobretudo para categorias ocupacionais que são vítimas da violência urbana, contribuindo para a vigilância a esses agravos. <hr/> Objective: to describe fatal accidents at work reported by the three major newspapers of the State of Bahia. Methods: a descriptive study using news from the newspapers A Tarde, Correio da Bahia and Tribuna da Bahia concerning work-related deaths in Bahia in the period 2007-2010. Results: a total of 178 work-related accidents resulting in 208 deaths were reported. Workers under 40 years accounted for 61.6%, 96.6% of them being men. Accidents in streets and roads accounted for 71.6% of the reported deaths and typical work accidents accounted for 80.8%; 31.3% of the accidents was caused by firearms; 25% by collisions; 10.1% by rollovers; and 7.2% of the workers was hit by a vehicle. Unintentional violence represented 67.3% of the accidents. The victims were predominantly transport, storage and post office workers (36.1%); 39.9% of the deaths occurred in Salvador. Conclusion: due to the well-known work-related accident underreporting, newspapers can be a source of data, especially when these concern to workers prone to urban violence. Newspapers can, thus, help surveillance. <![CDATA[Brazilian Ministry of Labor's inspection on workers' safety and health, Brazil, 1996-2012]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572014000100086&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objetivos: o estudo avalia a atuação do Ministério do Trabalho do Brasil no período 1996-2012, na área de segurança e saúde no trabalho (SST), com ênfase nas ações desenvolvidas em 2011. Métodos: analisa documentos e dados registrados no Sistema Federal de Inspeção do Trabalho relacionados à fiscalização das normas de SST pelos auditores fiscais do trabalho, especialmente as que exigem maior presença no ambiente laboral. Compara áreas de atuação com indicadores relacionados à incapacidade por acidentes e mortalidade no trabalho. Resultados: estimou-se que as ações em SST são executadas por 785 auditores (25,1% do quadro). Identificaram-se mudanças no perfil das ações de SST, com aumentos das sanções e dos embargos e interdições em razão de risco grave e iminente à saúde e à vida. As ações são, geralmente, pouco abrangentes e não se destinam aos setores com maiores taxas de mortalidade e invalidez resultantes de acidentes do trabalho. Conclusões: o modelo atual dilui excessivamente ações de SST dentro do conjunto das ações de inspeção do trabalho. Não prioriza a fiscalização em áreas que apresentam piores indicadores de morbimortalidade ocupacional e mantém um quadro insuficiente de auditores dedicados prioritariamente à SST. A atuação dos inspetores ocorre sem estrutura material e orçamentária adequadas e, por vezes, sem a formação técnica necessária. <hr/> Background: even with high rates of death and disability, occupational injuries and diseases are "neglected health problems" in Brazil. Objective: to study the Brazilian Ministry of Labor's performance concerning occupational safety and health (OSH) in the period 1996-2012, with emphasis to 2011. Methods: documents produced by the Federal System for Labor Inspection related to the labor inspections of OSH standards were analyzed, especially those requiring detailed inspections and longer presence at worksites. The study also compares targeted areas of inspection with higher work-related disability and mortality indicators. Results: OSH actions were taken by 785 inspectors (25,1% of the staff). We have identified changes in the OSH inspection profiles with increased number of penalties due to serious and eminent health and life risks. It was found that inspections were not inclusive enough and did not address sectors presenting the highest mortality and disability rates as result of occupational injuries. Conclusion: the present institutional model exceedingly attenuates OHS acting in labor inspection procedures. It does not take into account areas that show the worst occupational morbimortality indicators and keeps a very small staff of auditors fully dedicated to OSH. These inspectors work in a limited material and budgetary infrastructure, and, not rarely, lack proper technical training. <![CDATA[Bullying and violence at work: characterization in a forensic expert analysis. Reporting an experience in the banking sector]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572014000100101&lng=es&nrm=iso&tlng=es Este artigo apresenta uma investigação sobre assédio moral em trabalhadores acometidos por Lesões por Esforços Repetitivos/ Doença Osteomuscular Relacionada ao Trabalho (LER/DORT) realizada durante perícia judicial de uma ação coletiva de trabalhadores de uma instituição bancária. Apresenta-se o plano de trabalho de uma perícia envolvendo caracterização de assédio moral e violências no trabalho, destacando-se as dificuldades encontradas, principalmente, pelo tempo decorrido entre a abertura do processo e a perícia, pelo medo sentido pelas testemunhas e pessoas potencialmente envolvidas e pela ausência de instrumentos padronizados para caracterização do assédio. A análise pericial identificou ambiente de trabalho propício ao assédio moral devido aos sistemas de gestão e organizacionais adotados e identificou potencialização de sobrecarga mental e psíquica dos trabalhadores com LER/DORT por sujeição a pressões para que desistissem de comprovar a relação da doença com o trabalho. Por seu caráter coletivo, a perícia abriu possibilidades de se analisar e avaliar situações de trabalho que, isoladamente, teriam pesos menores do que vistos sob o olhar sistêmico e organizacional.<hr/>This paper presents an investigation on bullying among workers affected by Repetitive Strain Injury/Musculoskeletal Disorders (RSI/MSD). The enquiry was held during a forensic analysis of a collective lawsuit proposed by workers of a bank. A forensic assessment workplan addressing the characterization of bullying and violence at work is put forward. The difficulties found are emphasized, particularly those related to the time elapsed between the opening of the lawsuit and the forensic analysis, caused by the witnesses' and other individuals' fear and by the lack of standardized instruments to typify bullying. The forensic analysis has identified the workplace conducive to bullying due to the management and organizational systems adopted and identified mental and psychic overload potentiation of workers with RSI/MSD by being subject to pressures to give up showing the relationship disease-work. Due to its collective characteristic, the forensic investigation led to the possibility of analyzing and assessing work situations that would lose their importance if seen alone as compared with a systemic and organizational view. <![CDATA[Vocational training and workers' mental health awareness: a comparative study in an (un)employment situation]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572014000100111&lng=es&nrm=iso&tlng=es Introdução: a atual reconfiguração do mercado de trabalho surge no contexto da emergência de novas realidades económicas, históricas e sociais, pautadas pela complexidade, incerteza, aceleração e imprevisibilidade. Objetivo: face às exigências de adaptação psicossocial implícitas nesse contexto, o presente estudo pretendeu diferenciar a auto perceção dos trabalhadores no que concerne à sua saúde mental, em função da frequência em programas de formação profissional, quer se trate de trabalhadores em situação de emprego ou de desemprego. Métodos: Para o efeito, foram inquiridos 210 sujeitos. Na avaliação da autoperceção de saúde mental foi utilizada a adaptação portuguesa do General Health Questionnaire (G.H.Q.- 28). Resultados: os resultados evidenciaram diferenças significativas no que concerne à autoperceção de saúde mental dos trabalhadores em função da sua frequência em programas de formação profissional, mostrando melhor situação entre os que frequentam cursos, sejam homens ou mulheres (t=-4,503; p&lt;0,001 e t=-4,737; p&lt;0,001), empregados ou desempregados (t=-5,551; p&lt;0,001 e t= -2,458; p&lt;0,05). Verificou-se ainda que os trabalhadores empregados que continuaram a aderir a ofertas de formação profissional, apresentam uma auto perceção de saúde mental significativamente mais favorável (t=-5,138; p&lt;0,001). Conclusão: os resultados permitem supor que o envolvimento dos trabalhadores em acções de formação profissional funciona como elemento protetor da sua saúde mental. <hr/> Background: the present reconfiguration of the labor market arises in the context of new economic, social and historical events, characterized by complexity, uncertainty, unpredictability and acceleration. Objective: given the psychosocial adaptation required by this context, the present study intends to distinguish workers' self-perception concerning their mental health, according to their participation in vocational training programs, whether they are employed or unemployed. Methods: to achieve this purpose we interviewed 210 workers. To evaluate self-perceived mental health, a Portuguese adaptation of the General Health Questionnaire (G.H.Q.-28) was used . Results: results evidenced significant differences in workers' mental health self-perception. These differences were related to the workers' attendance in vocational programs, with advantage for those attending courses, whether men or women (t=-4.503; p&lt;0.001 and t=-4.737; p&lt;0.001), employed or unemployed (t=-5.551; p&lt;0.001 and t=-2.458; p&lt;0.05). It was also found that the employed workers who continued to join vocational training offers had a significantly more favorable mental health self perception (t=-5.138; p&lt;0.001). Conclusion: results support the hypothesis that involvement in vocational training activities functions as a protective element for workers' mental health. <![CDATA[The shoemaker's son always goes barefoot: smoking among healthcare professionals]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572014000100119&lng=es&nrm=iso&tlng=es Introdução: a atual reconfiguração do mercado de trabalho surge no contexto da emergência de novas realidades económicas, históricas e sociais, pautadas pela complexidade, incerteza, aceleração e imprevisibilidade. Objetivo: face às exigências de adaptação psicossocial implícitas nesse contexto, o presente estudo pretendeu diferenciar a auto perceção dos trabalhadores no que concerne à sua saúde mental, em função da frequência em programas de formação profissional, quer se trate de trabalhadores em situação de emprego ou de desemprego. Métodos: Para o efeito, foram inquiridos 210 sujeitos. Na avaliação da autoperceção de saúde mental foi utilizada a adaptação portuguesa do General Health Questionnaire (G.H.Q.- 28). Resultados: os resultados evidenciaram diferenças significativas no que concerne à autoperceção de saúde mental dos trabalhadores em função da sua frequência em programas de formação profissional, mostrando melhor situação entre os que frequentam cursos, sejam homens ou mulheres (t=-4,503; p&lt;0,001 e t=-4,737; p&lt;0,001), empregados ou desempregados (t=-5,551; p&lt;0,001 e t= -2,458; p&lt;0,05). Verificou-se ainda que os trabalhadores empregados que continuaram a aderir a ofertas de formação profissional, apresentam uma auto perceção de saúde mental significativamente mais favorável (t=-5,138; p&lt;0,001). Conclusão: os resultados permitem supor que o envolvimento dos trabalhadores em acções de formação profissional funciona como elemento protetor da sua saúde mental. <hr/> Background: the present reconfiguration of the labor market arises in the context of new economic, social and historical events, characterized by complexity, uncertainty, unpredictability and acceleration. Objective: given the psychosocial adaptation required by this context, the present study intends to distinguish workers' self-perception concerning their mental health, according to their participation in vocational training programs, whether they are employed or unemployed. Methods: to achieve this purpose we interviewed 210 workers. To evaluate self-perceived mental health, a Portuguese adaptation of the General Health Questionnaire (G.H.Q.-28) was used . Results: results evidenced significant differences in workers' mental health self-perception. These differences were related to the workers' attendance in vocational programs, with advantage for those attending courses, whether men or women (t=-4.503; p&lt;0.001 and t=-4.737; p&lt;0.001), employed or unemployed (t=-5.551; p&lt;0.001 and t=-2.458; p&lt;0.05). It was also found that the employed workers who continued to join vocational training offers had a significantly more favorable mental health self perception (t=-5.138; p&lt;0.001). Conclusion: results support the hypothesis that involvement in vocational training activities functions as a protective element for workers' mental health.