Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Saúde Ocupacional]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0303-765720180010&lang= vol. 43 num. lang. <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Challenges in worker’s health intervention]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572018001000101&lng=&nrm=iso&tlng= Resumo O objetivo deste ensaio é refletir sobre o papel da intervenção em saúde do trabalhador, seus objetos e modalidades no contexto atual, caracterizado pelas recém-promulgadas reforma trabalhista e lei da terceirização, por novas formas de gestão e por transformações nas tecnologias de produção e de serviços. A intervenção é concebida como processo para efetivação de mudanças nas situações de trabalho a fim de eliminar ou reduzir os agravos a elas relacionados e, ao mesmo tempo, aumentar o poder de agir individual e coletivo dos trabalhadores. Enfim, refletir sobre a intervenção remete também a indagar sobre o poder de agir da atuação profissional e da pesquisa no campo, assim como sobre o que se espera das instituições nas novas configurações do trabalho no Brasil.<hr/>Abstract This essay aims at reflecting on the role of intervention in worker’s health, its objects and modalities in the current context characterized by the recent labor reform and outsourcing laws, by the new frames of management and developments in production and services technologies. Intervention is conceived as a process for consolidating changes in work situations in order to eliminate or reduce related work problems and, at the same time, increase workers’ individual and collective ‘pouvoir d’agir’. After all, reflecting on the intervention also leads to pondering on the power of professional action and research within the worker’s health field, as well as on what is expected from institutions in the new labor configurations in Brazil. <![CDATA[Interventions in the waiting room: breaking the worker’s silence]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572018001000201&lng=&nrm=iso&tlng= Resumo Objetivo: analisar os resultados obtidos com a implantação de um espaço grupal de acolhimento na sala de espera de um Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), utilizada como ferramenta de acesso ao trabalhador e ambiente de mobilizações interventivas. Métodos: pesquisa-intervenção realizada em 2016. Foram desenvolvidas 20 intervenções na sala de espera do serviço, abertas aos usuários que desejassem participar. Organizaram-se rodas de conversas temáticas sobre o mundo do trabalho e o processo saúde-doença, registradas em diários de campo, com 4 a 15 participantes e duração média de 40 minutos. Resultados: apontam-se dois eixos de estruturação: a violência no trabalho e o sofrimento pela atividade de trabalho, destacando-se a ruptura do silêncio do trabalhador, seus modos de sofrimento e a dialogicidade sobre o processo saúde-doença, assim como a ampliação do acolhimento estritamente clínico-especializado para uma ótica de análise do trabalho. Conclusão: a construção de um espaço grupal de acolhimento na sala de espera foi essencial na elaboração de vínculos e na produção de saúde a partir da troca de saberes e afetos, sem substituir os grupos terapêuticos, de modo a ampliar a rede de apoio ofertada ao trabalhador.<hr/>Abstract Objective: to analyze the results that came out after a collective space for users embracement was allocated in the waiting room of an Occupational Health Reference Center (Cerest) and the employment of this space as a tool for accessing workers as well as an environment for intervention and mobilizations. Methods: intervention study. In 2016, 20 interventions, open for all users who wanted to participate, were carried out in the waiting room. Thematic conversations rounds about the world of work and the health-disease process were organized. They lasted for an average of 40 minutes, with 4 to 15 participants, and were recorded in field diaries. Results: two structural axes were pointed out: violence at work and work-related suffering. The following was highlighted: the workers’ silence breaking, their ways of suffering, and the dialogic exchange about the health-disease process, as well as the enlargement of user embracement, moving it from a strictly specialized clinical process to a work analysis perspective. Conclusion: the construction of a collective space for users embracement in the waiting room was fundamental for forging bonds and producing health by exchanging knowledge and fondness, without replacing therapeutic groups, so as to expand the support network provided to workers. <![CDATA[Intervening in the health care training processes: an experience with the method of instructions to the double]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572018001000202&lng=&nrm=iso&tlng= Resumo Introdução: apresentam-se reflexões sobre a atividade de formação em saúde, no âmbito da graduação, oriundas de pesquisa e intervenção que tiveram como campo o dispositivo de formação Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde (PET-Saúde), desenvolvido em uma instituição de ensino superior do estado do Rio de Janeiro. Objetivos: analisar a atividade desenvolvida no PET-Saúde a fim de interferir no contexto de formação e de adoecimento que vem sendo relatado por estudantes, de modo a fortalecer e ampliar seus recursos para a ação. Métodos: empregamos o método de instruções ao sósia por meio da perspectiva da clínica da atividade. Resultados: a intervenção possibilitou não só explicitar e compartilhar os recursos para ação que têm sido construídos coletivamente e pessoalmente pelos estudantes, mas também discutir os critérios de um trabalho bem feito nas práticas de cuidado em saúde. Conclusão: constatamos que encarar a formação como meio de desenvolvimento de recursos para a ação a torna um processo mais potente, tanto em sua eficácia quanto em seu potencial em produzir saúde. Para isso, afirmamos a imprescindibilidade de viver os conflitos da atividade de trabalho para o qual se quer formar, conjugada com espaços coletivos de discussão das experiências vividas nos dispositivos de formação.<hr/>Abstract Introduction: this paper presents reflections on the health training activity, within the scope of graduation, after research and intervention in the field of the training device named “Education Program through Work for Health” (PET-Saúde), produced at a higher education institution in Rio de Janeiro (Brazil). Objective: to analyze the activity pursued in PET-Saúde to interfere in the context of training and illness reported by students, in order to strengthen and expand their resources for action. Methods: we employed the instructions to the double method through the clinic of activity perspective. Results: intervention allowed not only to explain and share the resources for action that have been built collectively and individually by students, but also to discuss the criteria, in health care practices, for a well done job. Conclusion: we evidenced that, when we face training as a means for developing action resources, we change it into a more powerful process, both in its effectiveness and in its potential to produce health. In order to reach this aim we affirm that both are indispensable: engagement in the conflicts of the work activity we want to be trained and the collective spaces for discussion about the experiences assimilated in the training devices. <![CDATA[Subjective mobilization of workers from a Psychosocial Care Center for Alcohol and Drugs: intervention in worker’s health through the psychodynamic work clinic]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572018001000203&lng=&nrm=iso&tlng= Resumo Objetivo: conhecer as formas de mobilização subjetiva utilizadas pelos trabalhadores de um Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas a partir de uma pesquisa de intervenção. Métodos: pesquisa qualitativa que utilizou como metodologia a Clínica do Trabalho. Foram realizadas 5 sessões grupais com 16 trabalhadores de saúde mental do referido centro. Para interpretar os achados, utilizou-se a análise de conteúdo temática. Resultados: os trabalhadores não se sentem valorizados nem apoiados pelos superiores hierárquicos em aspectos que dão sentido ao seu trabalho.Isto produz implicações à construção da identidade e ao engajamento da atividade que realizam. Diante disso, os trabalhadores utilizam estratégias de defesa e deflagram a mobilização subjetiva. Os espaços de discussão contribuem para diminuir a angústia, amenizar e suportar o desgaste do trabalhador. Por meio da cooperação obtêm-se vivências de prazer nas relações socioprofissionais. Conclusão: a cooperação e a agregação do coletivo de trabalho representam o principal movimento de mobilização subjetiva dos trabalhadores.<hr/>Abstract Objective: to know about the subjective mobilization forms used by the workers from a Psychosocial Care Center for Alcohol and Drugs. Methods: qualitative intervention research employing the Work Clinic methodology. Five group sessions were held, involving sixteen workers from the center mental health service. Thematic content analysis was carried out to interpret the findings. Results: workers do not feel valued and supported by their hierarchic superiors in aspects that give meaning to their work. This interferes in the construction of their identity and in their engagement in the activity they are involved in. To cope with this situation, workers adopt defensive strategies and trigger subjective mobilizations. Discussion spaces contribute to decrease workers’ anxiety, relieve exhaustion and help them to stand it. Through cooperation, pleasurable experiences are obtained in socio-professional relations. Conclusion: cooperation and aggregation of the work collective represent the workers’ main subjective mobilization movement. <![CDATA[Worker’s Health Surveillance: decalogue for taking a stand]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572018001000301&lng=&nrm=iso&tlng= Resumo Introdução: compreender, como premissa do ensaio, a Vigilância em Saúde do Trabalhador (VISAT) como ação pública capaz de intervir de forma mais ostensiva e eficaz nos fatores que determinam os agravos à saúde dos trabalhadores. Objetivo: estabelecer um parâmetro teórico-conceitual que balize a práxis esperada no aparelho de saúde pública responsável pela saúde do trabalhador no Brasil. Método: a metodologia fundamentou-se em duas vertentes: a produção bibliográfica sobre a VISAT e a empiria acumulada na formação de agentes públicos para a VISAT. Discussão: a partir de bases teóricas e experiências vivenciadas na formação, propõe-se estabelecer vínculos entre a episteme que acompanha a construção da VISAT, no Brasil, e a expectativa de uma práxis ainda debilmente exercida. Na análise conceitual de VISAT, cujas dimensões hermenêuticas são polissêmicas e complexas, sistematizou-se dez categorias significativas que buscam ampliar seu próprio conceito. Foram consideradas como dimensões ampliadas do conceito estudado as seguintes questões: Política; Ética; Legal; Institucional; Epidemiológica; Metodológica; Técnica; Pedagógica; Epistemológica; e Transformadora (ideológico-revolucionária).<hr/>Abstract Introduction: this essay premise comprehends Worker’s Health Surveillance (VISAT) as a public action able to intervene more ostensibly and effectively in the workers’ health problems determinants. Objective: to establish a theoretical-conceptual parameter aiming at guiding the praxis that is expected from the public health service responsible for workers’ health in Brazil. Methods: methodology based on two approaches: literature review about VISAT and empiricism accumulated during VISAT public servants’ training. Discussion: grounded on theoretical foundations and experiences acquired during VISAT agents’ training, we propose the establishment of links between the episteme related to the VISAT construction in Brazil and the expectation of a praxis still feebly exercised. In the conceptual analysis of VISAT, with its polysemic and complex hermeneutical dimensions, ten significant categories were systematized in oder to extend its concept: Political; Ethical; Legal; Institutional; Epidemiological; Methodological; Technical; Pedagogical; Epistemological; and Transformative (ideological-revolutionary). <![CDATA[Emancipatory workshops as a worker’s health intervention]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572018001000302&lng=&nrm=iso&tlng= Resumo Este ensaio apresenta as oficinas emancipatórias como proposta de intervenção em saúde do(a) trabalhador(a), voltada para trabalhadores(as) da saúde. As oficinas têm como referencial teórico-metodológico o Materialismo Histórico e Dialético. Estão ancoradas particularmente no conceito de trabalho como categoria central de análise das relações sociais e nas teorias da determinação social do processo de saúde e da educação emancipatória. A oficina emancipatória é estratégica para promover a análise crítica dos processos de trabalho e a proposição da superação de práticas reiterativas que caracterizam o processo de produção em saúde. Coerentemente ao referencial teórico, a oficina consiste em processo educativo que se vale de estratégias dialógicas, que permitem a exposição clara da essência para a formulação de novas sínteses dos fenômenos em discussão. Novos conhecimentos e práticas só podem ser alcançados pela crítica radical ao processo de produção em saúde e ao capitalismo em última instância.<hr/>Abstract This essay presents emancipatory workshops as a proposal for worker’s health intervention aimed at health personnel. The workshops have Historical and Dialectical Materialism as a theoretical methodological reference. They are based on the concept of work as a central category of social relations analysis, and on the theories of social determination of health and of emancipatory education. The emancipatory workshop is strategic to promote a critical analysis of work processes and the proposition to overcome repetitive practices that characterize the health production process. Coherently to the theoretical reference, the workshop consists of an educational process that adopts dialogic strategies, which allow the clear exposition of the essence for the formulation of new syntheses of the phenomena under discussion. New knowledge and practices can only be achieved by radical criticism to the health production process and, ultimately, to capitalism. <![CDATA[Training as a research and intervention strategy in occupational health]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572018001000303&lng=&nrm=iso&tlng= Resumo Este ensaio tem como objetivo refletir acerca de contribuições teórico-metodológicas que possibilitaram a composição de uma “caixa de ferramentas” para o desenvolvimento de pesquisas e intervenções nos mundos do trabalho articuladas a estratégias de formação de trabalhadores. Inicialmente, coube destacar a influência do patrimônio construído no Brasil pelos movimentos de educação popular e da saúde do trabalhador, que preconizam uma cooperação crítica entre intelectuais e trabalhadores visando à transformação das situações de vida e trabalho. Nessa direção, mostrou-se fundamental a incorporação do “ponto de vista da atividade” e a proposição do dispositivo Comunidade Ampliada de Pesquisa e Intervenção (CAPI), com vistas ao desenvolvimento de práticas de formação que contribuem para a promoção da saúde a partir das situações de trabalho. Tal encaminhamento aposta na produção de meios de análise e de transformação do trabalho conduzidos pelos próprios trabalhadores (desenvolvendo sua capacidade investigativa), em diálogo com os pesquisadores profissionais. Isso demonstra a valorização de um patrimônio comum de conceitos, mas, principalmente, de uma perspectiva ética e epistemológica segundo a qual a compreensão ↔ transformação das situações de trabalho e a promoção da saúde somente são possíveis por intermédio da sinergia entre os saberes das disciplinas e aqueles investidos na atividade.<hr/>Abstract This essay aims at reflecting on the theoretical-methodological contributions that enabled the production of a “tool box” for supporting research and interventions articulated with workers’ training strategies. We started by highlighting the influence of the social capital built in Brazil by the popular education and workers’ health movements, which advocate a critical cooperation between intellectuals and workers, aspiring to transform life and work situations. In this direction, it was fundamental to incorporate the concepts and practices of “the point of view of the activity” and of the Expanded Research and Intervention Community (CAPI - Comunidade Ampliada de Pesquisa e Intervenção) to develop training practices that lead to health promotion through work situations. Such approach recognizes that the workers themselves, by exchanging experiences with the researchers, and through the development of their investigative capacity, can produce means of analysis and of work transformation. It demonstrates the value of a common patrimony of concepts and, particularly, of an ethical and epistemological perspective according to which the understanding ↔ transformation of work situations and health promotion are only possible through the synergy between the disciplines knowledge and the cognizance invested in the activity. <![CDATA[Educational interventions on prevention of hearing loss at work: an integrative review]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572018001000401&lng=&nrm=iso&tlng= Resumo Objetivo: analisar a produção científica sobre intervenções educativas desenvolvidas para a prevenção auditiva de trabalhadores expostos ao ruído. Método: revisão integrativa, descritiva e analítica de produções científicas publicadas no período 2005-2016, em idioma inglês e português, disponíveis nas bases de dados LILACS, MEDLINE, PubMed, SciELO e Google Scholar. Resultados: inicialmente foram identificados 137 artigos e após aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, 16 artigos foram selecionados (9 internacionais, 7 nacionais) para análise. As categorias profissionais nos estudos foram: mineiros, operários da construção civil, bombeiros, operários de empresa de equipamentos eletrônicos, agricultores, trabalhadores de frigorífico, teleoperadores, trabalhadores de universidade, pescadores industriais e trabalhadores de empresa alimentícia. A maioria dos estudos visava a mudança de atitude em relação aos protetores auriculares. Os estudos internacionais basearam-se em teoria comportamental e pretendiam aumentar a intenção de uso e a utilização de protetores auriculares; apenas um deles visou a redução do nível de ruído no ambiente de trabalho. Dos estudos nacionais, 3 utilizaram abordagens comportamentais e 4 desenvolveram ações educativas, mas somente 1 referiu metodologia participativa. Conclusão: intervenções educativas focadas apenas na utilização de protetores auriculares mostraram-se insuficientes, indicando a necessidade de ações educativas mais abrangentes e participativas, associadas a medidas de controle ambiental.<hr/>Abstract Objective: to analyze the scientific production about educational interventions aimed at prevention of Noise-Induced Hearing Loss at work. Method: descriptive and analytical integrative review of scientific literature published between 2005-2016, in English and Portuguese, available in LILACS, MEDLINE, SciELO, PubMed and Google Scholar. Results: initially, 137 articles were identified; after application of inclusion and exclusion criteria, 16 articles (9 international, 7 national) were selected for analysis. The occupational categories included in the studies were: miners, firefighters, telemarketers, farmers, industrial fishermen, and workers of universities, electronic equipment industry, construction, meat processing, and food companies. Most studies aimed at changing the attitude towards hearing protectors. The international investigations were based on behavioral approaches and had the purpose of increasing intent of use and use of hearing protectors; only one of them was aimed at reducing noise level in the work environment. Among the national studies, three adopted behavioral approaches, and four developed educational activities, but only one mentioned a participatory methodology. Conclusion: educational interventions, which were only focused on the use of hearing protectors, were insufficient, indicating that they must be more comprehensive and participatory, as well as associated with environmental control measures. <![CDATA[Participatory research and intervention with workers of the maintenance unit of a public university: precariousness, memory and resistance]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572018001000501&lng=&nrm=iso&tlng= Resumo Este relato descreve a assessoria sindical em Psicologia Social do Trabalho e em Saúde do Trabalhador junto a funcionários/as da Unidade de Manutenção de uma universidade pública brasileira. Após uma greve por melhorias nas condições de trabalho e por medidas de combate ao assédio moral, foi formado um grupo de trabalhadores e pesquisadores (estudantes de graduação, de pós-graduação, pesquisadores de pós-doutoramento e docentes) que desenvolveu um projeto nos moldes de uma pesquisa-intervenção participativa. Ao longo de mais de dois anos, foram desenvolvidas as seguintes atividades: participação dos pesquisadores nas reuniões organizadas pelos trabalhadores; visitas aos locais de trabalho; fomento das discussões sobre assédio moral, condições e organização do trabalho; realização de entrevistas individuais e em grupo; atendimentos clínicos. Essas atividades permitiram intervir na formação, no acolhimento ao sofrimento relacionado às situações de violência, no resgate do valor do trabalho e dos saberes dos trabalhadores. Foi possível reconhecer que as instabilidades e as precariedades do trabalho têm sido fonte de sofrimento e de conflitos. Constatamos que os trabalhadores são portadores de rico saber sobre a universidade, sobre o seu próprio trabalho e sobre as mudanças em curso, bem como sobre as consequências do acelerado avanço da terceirização e do desmonte de diversos setores da universidade.<hr/>Abstract This report aims at describing the union assistance, based on social psychology of work and worker’s health, provided for the maintenance workers of a Brazilian public university. After a strike for improvements in working conditions and measures to combat moral harassment, a group of workers and researchers (undergraduate, graduate, post-doctoral researchers and professors) was formed and a project based on participatory intervention research was built up. Throughout two years, the following activities were developed: researchers participation in the meetings organized by workers; workplaces visits; discussions on moral harassment, work conditions and organization; individual and group interviews; clinical care. These activities allowed to intervene in the workers’ training and in the assistance provided to minimize the suffering caused by violence at work, as well as to rescue both the value of work and workers’ knowledge. It was possible to recognize that the work instabilities and precariousness have been source of suffering and conflicts. We found that workers have a valuable knowledge about the university, their own work and the changes in course, as well as about the consequences of the accelerated advancement of outsourcing and the dismantling of various university sectors. <![CDATA[Occupational health surveillance of artisanal fishermen in the Baía de Todos os Santos: from invisibility to the proposal of public policies for the Unified Health System (SUS)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572018001000502&lng=&nrm=iso&tlng= Resumo Introdução: pescadores são uma das maiores e mais tradicionais categorias de trabalhadores no mundo. Para reduzir lacunas do conhecimento sobre os problemas de saúde relacionados a essa atividade e desenvolver ações com o Sistema Único de Saúde (SUS), em 2006 foram iniciados estudos e ações dirigidos aos trabalhadores da pesca artesanal e mariscagem, envolvendo 13 municípios, na Baía de Todos os Santos, nos estado da Bahia. Objetivo: discutir resultados alcançados em intervenções e estudos realizados, para subsidiar ações de vigilância em saúde do trabalhador (Visat) da pesca. Métodos: foram referidos e discutidos estudos qualitativos e quantitativos desenvolvidos a partir de pesquisa participativa de base comunitária. Resultados: os estudos e intervenções revelaram as condições de trabalho e os riscos ocupacionais dessa atividade, sobretudo a exposição excessiva a movimentos repetitivos, e possibilitaram a quantificação da prevalência das lesões por esforço repetitivo e distúrbio osteomuscular relacionado ao trabalho (LER/Dort). Também contribuíram para analisar a qualidade de vida desses trabalhadores, a organização dos serviços de diagnóstico, a adaptação de protocolo clínico de LER/Dort e a capacitação das Equipes da Estratégia Saúde da Família atuantes em territórios pesqueiros. Conclusão: os estudos e as intervenções indicaram a possibilidade de reprodutibilidade desta experiência no âmbito da Visat no SUS.<hr/>Abstract Introduction: fishermen are one of the largest and most traditional categories of workers in the world. In order to address the knowledge gaps in health problems related to this activity, and to develop actions together with the Unified Health System (SUS), in 2006 a set of studies and activities aimed at artisanal fishermen and shellfish gatherers was initiated, involving 13 municipal districts in Baía de Todos os Santos, Bahia, Brazil. Objective: to discuss results achieved in interventions and studies carried out with the purpose of subsidizing actions concerning fishermen’s occupational health surveillance (Visat). Methods: we discuss and refer to qualitative and quantitative studies developed through community-based participatory research. Results: studies and interventions revealed artisanal fishermen’s working conditions and occupational risks, especially those related to repetitive movements leading to high RSI/RMSDs prevalence. The results also contributed to the analysis of the workers’ quality of life, organization of diagnostic services, adaptation of the RSI/WRMSDs clinical protocol, and training the Family Health Strategy Teams operating in fishing territories. Conclusion: the studies and interventions indicate the possibility of reproducing this experience within the framework of Visat at SUS. <![CDATA[Discussion group on work-related mental health: a Social Psychology of Work contribution]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572018001000503&lng=&nrm=iso&tlng= Resumo Objetivo: apresentar e discutir uma proposta de intervenção grupal com trabalhadores de uma indústria automobilística que apresentavam intenso sofrimento psíquico. Métodos: intervenção com métodos participativos, abrangendo 14 trabalhadores de uma mesma empresa, com queixas de adoecimento físico e mental relacionado ao trabalho. Os participantes compartilharam suas vivências cotidianas relacionadas ao trabalho em um grupo de reflexão, aberto e construído coletivamente, realizado no Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) de Campinas (SP), ao longo de 11 encontros, durante seis meses. Para estimular a discussão acerca das experiências cotidianas relacionadas ao trabalho e seus impactos sobre a vida e a saúde dos trabalhadores, utilizaram-se estratégias metodológicas como rodas de conversa, dinâmicas e materialidades mediadoras, como filmes, textos e imagens. Resultados: as intervenções no grupo de reflexão geraram discussões sobre temas como trabalho no capitalismo, culpabilização dos trabalhadores pelo adoecimento, suas histórias e seus novos projetos de vida, e a importância da união e da solidariedade entre eles. Conclusão: o grupo auxiliou no desenvolvimento de reflexões críticas pelos trabalhadores, fazendo-os se sentir menos culpados, mais fortalecidos, unidos, solidários entre si e mais ativos na busca por transformação das condições e da organização do trabalho.<hr/>Abstract Objective: to present and discuss a group intervention proposal involving workers from a car industry who were experiencing intense psychical suffering. Methods: participative intervention with 14 workers employed in the same company who complained about physical and mental work related illnesses. The participants shared their work-related daily experiences in an open and collectively built discussion group; 11 meetings were held for six months at the Occupational Health Reference Center (Cerest) of Campinas, SP, Brazil. Methodological strategies, such as conversation circles, dynamics and mediating materialities (films, texts and images), were adopted to stimulate the discussion on daily work-related experiences and their impacts on workers’ life and health. Results: the interventions in the discussion groups instigated discussions on topics such as work under capitalism, workers’ culpability regarding their illnesses, their stories and new life projects, and the importance of their union and solidarity. Conclusion: the group helped the workers to develop critical reflections, to feel less guilty, stronger, more united and solidary with each other, as well as more active in their search for changing work conditions and organization. <![CDATA[The successful safety and health experience in the London 2012 Olympic Park construction: an interview with Alistair Gibb]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572018001000701&lng=&nrm=iso&tlng= Resumo Alistair Gibb é engenheiro civil e professor da Universidade de Loughborough, no Reino Unido, trabalha na área de pesquisa em saúde e segurança desde 1993 atuando em saúde e segurança na construção civil e também em tecnologia da inovação. É membro do Instituto Europeu de Construção e da Instituição de Engenheiros Civis. Antes de se tornar professor, trabalhou como gerente na indústria da construção, o que lhe proporcionou interface de suas pesquisas entre a academia e a indústria. Durante a construção do Parque Olímpico de Londres 2012, realizou pesquisas relacionadas à saúde e segurança no canteiro de obras, experiência considerada bem-sucedida para a saúde e segurança, por não ocorrer acidentes fatais, pela entrega no prazo e dentro do orçamento. Com o objetivo de entender mais sobre essa experiência de sucesso e contribuir para a prevenção de acidentes de trabalho em obras de grande porte, pesquisadores brasileiros do grupo de pesquisa do Projeto Temático Fapesp (Processo nº 2012/04721-1) convidaram o professor Gibb para participar do 50º Fórum AT(1) sobre saúde e segurança em obras de grande porte em novembro de 2015. Esta entrevista foi conduzida durante esse período.<hr/>Abstract Alistair Gibb, a civil engineer, has been a professor at Loughborough University, United Kingdom, since 1993. He is a researcher in safety &amp; health and in construction innovation technology. He is a member of the European Construction Institute, and of the Institution of Civil Engineers. Before he became a professor, he worked as a manager in the construction industry, which provided him with a useful interface by linking academia and industry experiences. Dr. Gibb lead researches about the successful safety &amp; health performance during the London 2012 Olympic Park construction, as there were no fatal accidents and it was delivered on time and within the budget. In November 2015, to better understand this experience and to contribute for the prevention of work accidents in large construction sites, Brazilian researchers from the FAPESP Thematic Project (Process No. 2012/04721-1) invited Professor Gibb to participate in the 50th Forum AT (occupational accidents’ forum), about safety &amp; health in large construction sites. This interview was granted at that opportunity. <![CDATA[Errata]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572018001001001&lng=&nrm=iso&tlng= Resumo Alistair Gibb é engenheiro civil e professor da Universidade de Loughborough, no Reino Unido, trabalha na área de pesquisa em saúde e segurança desde 1993 atuando em saúde e segurança na construção civil e também em tecnologia da inovação. É membro do Instituto Europeu de Construção e da Instituição de Engenheiros Civis. Antes de se tornar professor, trabalhou como gerente na indústria da construção, o que lhe proporcionou interface de suas pesquisas entre a academia e a indústria. Durante a construção do Parque Olímpico de Londres 2012, realizou pesquisas relacionadas à saúde e segurança no canteiro de obras, experiência considerada bem-sucedida para a saúde e segurança, por não ocorrer acidentes fatais, pela entrega no prazo e dentro do orçamento. Com o objetivo de entender mais sobre essa experiência de sucesso e contribuir para a prevenção de acidentes de trabalho em obras de grande porte, pesquisadores brasileiros do grupo de pesquisa do Projeto Temático Fapesp (Processo nº 2012/04721-1) convidaram o professor Gibb para participar do 50º Fórum AT(1) sobre saúde e segurança em obras de grande porte em novembro de 2015. Esta entrevista foi conduzida durante esse período.<hr/>Abstract Alistair Gibb, a civil engineer, has been a professor at Loughborough University, United Kingdom, since 1993. He is a researcher in safety &amp; health and in construction innovation technology. He is a member of the European Construction Institute, and of the Institution of Civil Engineers. Before he became a professor, he worked as a manager in the construction industry, which provided him with a useful interface by linking academia and industry experiences. Dr. Gibb lead researches about the successful safety &amp; health performance during the London 2012 Olympic Park construction, as there were no fatal accidents and it was delivered on time and within the budget. In November 2015, to better understand this experience and to contribute for the prevention of work accidents in large construction sites, Brazilian researchers from the FAPESP Thematic Project (Process No. 2012/04721-1) invited Professor Gibb to participate in the 50th Forum AT (occupational accidents’ forum), about safety &amp; health in large construction sites. This interview was granted at that opportunity.