Scielo RSS <![CDATA[Boletim do Instituto Oceanográfico]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0373-552419950001&lang=pt vol. 43 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Distribution of benthic foraminifera in the southwestern zone of the estuarine-lagoonal system of Iguapé-Cananéia (Brazil)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0373-55241995000100001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt One hundred species of benthic foraminifera were found in the study area (25ºS - 48ºW). The surface sediment of this lagoon contains from 0 to 3,000 tests per 50 cm³ and up to 32 species. The foraminifera fauna of the lagoonal system of Iguape-Cananéia is the richest among those described in other paralic environments of Brazil. The richness of foraminifera fauna can result from the strong marine influence in the Baía de Trapandé. The foraminifera distribution in the study area is characterized by the occurrence of marine assemblages nearby the mouth, with a gradual increase in agglutinating species, such as,Ammotiwn salsum and Gaudryina exilis. In the confined areas, with low salinity, the assemblages are oligospecific and Milammina earlandi Is dominant. The abundance of Pararotalia in the Mar de Cananéia shows that this environment is less restricted than Mar de Cubatão, where the genus is absent. The distribution of foraminifera species shown to be also influenced by urbain sewages.<hr/>Cem espécies de foraminíferos bentônicos foram determinadas na area de estudo (25ºS - 48ºW). Em 50 cm³ de sedimento de superfície foram encontradas 0 a 3.000 testas e até 32 espécies. A microfauna do complexo lagunar-estuarino de Iguape-Cananéia é a mais rica dentre aquelas descritas em outros ambientes paralicos do Brasil. Esta riqueza microfaunística seria resultante da grande influencia marinha na Baía de Trapandé. A distribuição dos foraminíferos na área estudada é caracterizada pela ocorrência, nas proximidades da desembocadura, de faunas com afinidades marinhas, dominadas por espécies calcarías, que passam a faunas onde as espécies aglutinantes são cada vez mais importantes, como por exemplo, Ammotium salsum e Gaudryina exilis. Finalmente, nas zonas confinadas, com salinidade baixa, as associações são oligoespecíficas, e há o predominio de Milammina earlandi. A abundância do genero Pararotalia no Mar de Cananéia revela que este é menos confinado que o Mar de Cubatão, onde este gênero é ausente. A distribuição das espécies de foraminíferos é também influenciada pelos efluentes urbanos. <![CDATA[<b>Modelo numérico tri-dimensional linear da plataforma continental do Estado do Maranhão</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0373-55241995000100002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Um modelo numérico hidrodinámico tri-dimensional linear, do tipo Heaps, foi implementado para a plataforma continental do Estado do Maranhão, visando a simulação da circulação gerada por efeitos astronômicos e meteorológicos na área. O modelo foi processado para cinco condições, a fim de calcular a circulação na plataforma devida aos seguintes efeitos: componente de maré semi-diurna lunar principal (M2), composição das principais componentes astronômicas de maré na área, condições meteorológicas médias de verão, condições meteorológicas médias de inverno e forçantes de maré em períodos específicos de interesse. Mapas cotidais e elipses de correntes da componente M2 foram obtidos, sendo esta componente preponderante na circulação local. Elevações e correntes sazonais médias são, em geral, muito menores que as astronômicas, permitindo o uso apenas de forçantes de maré em previsões hidrodinámicas. As simulações do modelo foram satisfatórias na plataforma e menos precisas nas baías e áreas internas rasas, onde atrasos de fase significativos são observados, devido a efeitos de menor escala que a adotada pelo modelo.<hr/>A linear three-dimensional hydrodynamical numerical model, Heaps type, was implemented to the continental shelf of Maranhão State, aiming the simulation of the circulation generated by astronomical and meteorological effects in that area. Five runs of the model were performed, in order to compute the circulation in the shelf due to the following effects: principal lunar semi-diurnal component (M2), composition of the principal astronomical components in the area, mean summer meteorological conditions, mean winter meteorological conditions and tidal forcing in specific periods of interest. M2 cotidal maps and currents ellipses were obtained, that one being the most important component in the tidal circulation. Mean seasonal elevations and currents are generally much smaller than the astronomical ones, allowing the use of tidal forcing only in hydrodynamic predictions.The model simulations were satisfactory in the platform and less precise within bays and internal shallow areas, where significative delays are observed, due to effects of smaller scale than the one adopted by the model. <![CDATA[<b>Studies on chaetognaths off Ubatuba region, Brazil</b><b>.</b><b> II. Feeding habits</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0373-55241995000100003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The diet of chaetognath species were studied by examining the gut contents of 9466 specimens collected off Ubatuba region, São Paulo State. The greatest proportion of chaetognaths (7119 individuals) showed their gut contents empty. Copepods, mollusc eggs, appendicularians, cladocerans and annelids were the most common food items in the gut contents of juveniles and mature stages. Cannibalism occurred in low frequency. In Summer the copepods Temora stylifera and Paracalanus spp were more abundant, whereas Oncaea spp and mollusc eggs were heavily preyed in Winter. There was a clear trend of increasing prey size with the developmental stage.<hr/>O estudo dos hábitos alimentares das espécies de Chaetognatha foi realizado a partir da análise do trato digestivo de 9466 indivíduos dos estágios 0 - IV. Os quetógnatos foram coletados ao largo da região de Ubatuba, Estado de São Paulo, com o auxílio da rede Bongo (Malha 0,200 mm e 0,303 mm), nos verões de 1985 - 1987 e invernos de 1986 e 1987. Dos 9466 tratos digestivos analisados, 7119 estavam vazios e 2347 apresentaram de 1 a 3 presas. Grande quantidade de material amorfo e semi-digerido também foram detectados. A dieta esteve constituída basicamente de copépodos (Calanoida e Poecilostomatoida), cladóceros, ovos de moluscos, náuplios de crustáceos, apendiculárias e poliquetos, entre outros. O canibalismo foi observado a partir do estágio I, porém com baixa frequência. Os estágios jovens (0-1) mostraram preferência por presas de tamanho pequeno como náuplios e copépodos do gênero Oncaea, enquanto que os estágios maduros por presas maiores como Temora stylifera, Corycaeus sp e Eucalanus pileatus. <![CDATA[<b>Occurrence, population dynamics and habitat characterization of <i>Mytella guyanensis</i> (Lamarck, 1819) (Mollusca, Bivalvia) in the Paraíba do Norte river estuary</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0373-55241995000100004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A survey of Mytellaguyanensis occurrence and population dynamics were performed in the Paraíba do Norte river estuary. The characterization and the influence of temperature, salinity and substrate, as well as the associated fauna and flora on the population were also examined. Mytella guyanensis lives buried in the substrate of the mangrove intertidal zone of the Paraíba do Norte river estuary, from the mouth to 24 km upriver. Average annual density of this bivalve species was 5.2 individuals per m², with a predominantly aggregated distribution. The most frequent size was between 4.5 and 5.5 cm in length. Analysis of the substrate demonstrated the presence of two types of substrates in relation to the percentage of silt and clay and the water content. Besides interfering in the population density, the substrate heterogeneity may be a decisive factor in aggregation. Eight species of crustacean decapods and one bivalve species were identified as associated fauna.<hr/>A ocorrência de M, guyanensis no estuário do Rio Paraíba do Norte foi mapeada, determinando-se sua presença ao longo dos afluentes e ilhas aí existentes. O estudo da dinâmica da população foi realizado em área protegida da Ilha da Restinga, coletando-se os animais ao longo de 37 transecções. A cada mês foram feitos 60 lançamentos com um delimitador de 0,1 m², sobre uma ou mais transecções. Todo o substrato foi retirado juntamente com os exemplares de M. guyanensis e a fauna associada, até a profundidade de 10 cm. A triagem dos exemplares menores foi feita por peneiramento do substrato. O tipo de substrato foi anotado a cada lançamento. Dois tipos de substrato estão presentes na área: um substrato de tipo consistente, constituido por 89.7% de silte e argila e 10.3% de areia fina e outro de tipo não consistente contendo 74.5% de silte e argila e 25.5% de areia fina. O substrato de tipo não consistente apresenta quantidade de água significativamente maior que o de tipo consistente. Mytella guyanensis vive enterrada no solo numa profundidade máxima de 1,0 cm, sempre envolvida pelos filamentos do bisso. A densidade média anual observada para a espécie foi de 5,2 indivíduos por m²; a distribuição espacial predominante foi do tipo agregado, sofrendo interferência do tipo de substrato presente. Houve preferência de fixação da espécie pelo substrato do tipo consistente. Animais entre 4,5 e 5,5 cm de comprimento ocorrem o ano todo, sendo mais numerosos aqueles com comprimento entre 4,5 e 5,0 cm. A presença de formas jovens foi assinalada em baixa frequência em alguns meses do ano. A salinidade da água estuarina variou de acordo com o regime pluviométrico da região, permanecendo dentro dos níveis de tolerância da espécie. A fauna associada está representada por oito espécies de crustáceos e por uma de molusco bivalve. <![CDATA[<b>Distribuição do caranguejo<i> Hepatus pudibundus</i> (Herbst, 1785) (Crustacea, Decapoda, Brachyura) na Enseada da Fortaleza, Ubatuba (SP), Brasil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0373-55241995000100005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Estudos acurados sobre a fauna macrobêntica e sua relação com o ambiente são importantes para a análise da função e estrutura de áreas litorâneas. A ñnalidade deste trabalho é caracterizar uma população do caranguejo Hepatus pudibundus na Enseada de Fortaleza, Ubatuba (SP), enfocando sua distribuição espacial, relacionado-a aos fatores físico-químicos (profundidade, temperatura, oxigênio dissolvido, salinidade, textura e teor de matéria orgânica do sedimento). Com um barco de pesca, equipado com duas redes de arrasto para camarão (tipo "otter- trawl"), procedeu-se a coleta dos caranguejos, efetuada mensalmente, no período de novembro/1988 a outubro/1989, em sete radiais de 1 Km cada. Foram obtidos 405 espécimes, mostrando uma abundância heterogênea. A radial IV apresentou o menor número de indivíduos, o que pode ser explicado pelas condições físicas do sedimento (bastante compactado devido a porcentagem de silte + argila) e da água (baixa salinidade). Em função dos resultados obtidos, ha fortes indícios para concluir que a Enseada da Fortaleza reúne condições favoráveis à procriação e desenvolvimento de H. pudibundus. Tais condições levam a crer que pequenas variações nos fatores bióticos e abióticos não são suficientes para alterar o padrão de distribuição desta espécie, intimamente relacionada à textura e teor de matéria orgânica do sedimento.<hr/>The goal of this work is to characterize the distribution of the calico crab Hepatiis pudibundus (HERBST, 1785) in Fortaleza Bay, Ubatuba (SP), analised as a function of several environmental factors. Total of 405 specimens were collected in seven radiais in the bay. Hepatus pudibundus occurred in all radiais with heterogeneous abundance and its distribution was associated to several factors, mainly the texture and organic of sediment. <![CDATA[<b>Abundance and distribution of sessile invertebrates under intertidal boulders (São Paulo, Brazil)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0373-55241995000100006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The encrusting communities under two boulder fields (Praia Grande and Ponta do Baleeiro) were monitored monthly during 1990 and 1991, in São Sebastião, on the northern coast of São Paulo State, Brazil. Two sizes of boulders were chosen: small (20-30 cm² underside area) and larger ones (160-220 cm²) located on the middle and lower levels of the intertidal. The community's components were mainly sessile animals either compound ones such as Bryozoa, Ascidiacea, Porifera and Cnidaria, in this order of abundance, or simple ones such as Polychaeta and Bivalvia, also in this order of abundance. All groups, except by serpulids (Polychaeta), had higher percent cover in the low intertidal region and under large boulders. Diversity was higher at Ponta do Baleeiro, and in the low intertidal region and on large boulders for both shores.<hr/>Em São Sebastião, litoral norte do Estado de São Paulo, Brasil, foram monitorados mensalmente dois ambientes de matacões em costões rochosos. Praia Grande e Ponta do Baleeiro, ao longo de 1990 e 1991. As condições ambientais avaliadas foram: temperatura e salinidade da água, hidrodinâmica, capacidade de abrasão da areia acumulada, heterogeneidade ambiental e porosidade das pedras. Foi estudada a comunidade incrustante na superfície inferior de pedras pequenas (20-30 cm² de área na face inferior) e maiores (160-220 cm²) dispostas nos estratos médio e inferior da zona entremarés. Esta comunidade era constituída principalmente por organismos sésseis coloniais (Bryozoa, Ascidiacea, Porifera e Cnidaria, nesta ordem de abundância) ou solitários (Polychaeta e Bivalvia, nesta ordem de abundância). Todos os grupos, com exceção dos ser pulid cos (Polychaeta), apresentaram maior porcentagem de cobertura nos estratos inferiores e nas pedras grandes. A composição específica foi similar nos dois costões estudados, mas várias espécies ocorreram exclusivamente em um determinado nível de maré, ou tamanho de pedra, indicando que estes fatores têm maior influência na distribuição das espécies. A diversidade foi maior na Ponta do Baleeiro, nos estratos inferiores e em pedras grandes, nos dois costões, não havendo nenhum tipo de padrão sazonal de variação. <![CDATA[<b>The influence of osmotic shocks on the growth rate and chlorophyll-<i>a</i> content of planktonic algae species</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0373-55241995000100007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The effect of salinity changes on the growth responses and chlorophyll-α content of four species of planktonic algae (Phaeodactylum tricornutum, Tetraselmisgracilis, Minutocelluspotymorphus, Chaetoceros sp) was evaluated using a batch culture technique. P. tricornutum, showing high values of maximum growth rate (div d-1) over the entire salinity range, revealed a great capability of metabolic adjustment when subjected to osmotic shocks. T. gracilis, M. polymorphus and Chaetoceros sp were able to displace the salinity optimum related to the maximum growth rate, depending on the preconditioning salinity. The four studied species showed oscillations of specific growth rate (div d-1) and chorophyll-α content (pg cell-1) related to light-dark cycles.<hr/>Estudou-se o efeito de variações de salinidade sobre as respostas de crescimento e o conteúdo de clorofila-α de quatro espécies de algas planctónicas (Phaeodactylum tricornutum, Tetraselmis gracilis, Minutocellus polymorphus, Chaetoceros sp), usando a técnica de culturas estanques. P. tricornutum, apresentando altos valores de taxas máximas de crescimento (div d-1) em todo o gradiente de salinidade experimental, revelou uma alta capacidade de ajuste metabólico quando submetida a choques osmóticos. T. gracilis, M. polymorphus e Chaetoceros sp foram capazes de deslocar o ótimo de salinidade para a taxa máxima de crescimento, em função da salinidade de pré-cultivo. As quatro espécies estudadas mostraram oscilações da taxa específica de crescimento (div d-1) e do conteúdo de clorofila-α (pg cel-1), relacionadas aos ciclos de claro-escuro. <![CDATA[<b>Agradecimentos ao corpo consultivo</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0373-55241995000100008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The effect of salinity changes on the growth responses and chlorophyll-α content of four species of planktonic algae (Phaeodactylum tricornutum, Tetraselmisgracilis, Minutocelluspotymorphus, Chaetoceros sp) was evaluated using a batch culture technique. P. tricornutum, showing high values of maximum growth rate (div d-1) over the entire salinity range, revealed a great capability of metabolic adjustment when subjected to osmotic shocks. T. gracilis, M. polymorphus and Chaetoceros sp were able to displace the salinity optimum related to the maximum growth rate, depending on the preconditioning salinity. The four studied species showed oscillations of specific growth rate (div d-1) and chorophyll-α content (pg cell-1) related to light-dark cycles.<hr/>Estudou-se o efeito de variações de salinidade sobre as respostas de crescimento e o conteúdo de clorofila-α de quatro espécies de algas planctónicas (Phaeodactylum tricornutum, Tetraselmis gracilis, Minutocellus polymorphus, Chaetoceros sp), usando a técnica de culturas estanques. P. tricornutum, apresentando altos valores de taxas máximas de crescimento (div d-1) em todo o gradiente de salinidade experimental, revelou uma alta capacidade de ajuste metabólico quando submetida a choques osmóticos. T. gracilis, M. polymorphus e Chaetoceros sp foram capazes de deslocar o ótimo de salinidade para a taxa máxima de crescimento, em função da salinidade de pré-cultivo. As quatro espécies estudadas mostraram oscilações da taxa específica de crescimento (div d-1) e do conteúdo de clorofila-α (pg cel-1), relacionadas aos ciclos de claro-escuro.