Scielo RSS <![CDATA[Ciência & Saúde Coletiva]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1413-812320150005&lang=pt vol. 20 num. 5 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Comunidade e a família como unidades de análise para atuação em saúde]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501318&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[Associação entre apoio social e qualidade de vida de cuidadores familiares de idosos dependentes]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501321&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objective: to ascertain the association between the social support and the quality of life of relative caregivers of elderly dependents at home. Method: a cross-sectional study conducted with 58 relative caregivers of elderly dependents, registered in the Family Health Strategy. Data were collected from the Katz instrument, sociodemographic, Zarit Burden Interview, WHOQOL-bref, and analyzed using descriptive statistics and multiple linear regression. Results: the majority of caregivers were women, who took care full-time and presented moderate to severe burden. Most caregivers are satisfied with their social relationships and the social support received. It is found that the burden and the time of care correlated with the social relationships domain, which is associated with social support, and consequently, reduced quality of life. Conclusion: social support for caregivers is important to prevent health implications, burden, biopsychosocial stress, and provide favorable conditions for quality of life, by allowing greater freedom to develop their daily activities. <hr/> Objetivo: averiguar a associação entre o apoio social e a qualidade de vida de cuidadores familiares de idosos dependentes no domicilio. Método: estudo transversal, realizado com 58 cuidadores familiares de idosos dependentes, cadastrados na Estratégia Saúde da Família. Foram coletados dados a partir dos instrumentos de Katz, sociodemográfico, Zarit Burden Interview, WHOQOL-bref e analisados por meio da estatística descritiva e de regressão linear múltipla. Resultados: a maioria dos cuidadores foi de mulheres, cuidava em tempo integral e apresentava sobrecarga moderada a severa. A maioria dos cuidadores está satisfeita com as relações sociais e o apoio social recebido. Verifica-se que a sobrecarga e o tempo de cuidado correlacionaram com o domínio relações sociais, que associa-se ao apoio social e, consequentemente, à redução da qualidade de vida. Conclusão: o apoio social aos cuidadores é importante para prevenir implicações à saúde, sobrecarga, desgaste biopsicossocial e proporcionar condições favoráveis à qualidade de vida desses, ao permitir maior liberdade para desenvolver suas atividades cotidianas. <![CDATA[As Organizações da Sociedade Civil no enfrentamento à AIDS no Amazonas, Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501331&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este estudo objetivou analisar a percepção que as Organizações da Sociedade Civil fazem de sua contribuição na história do enfrentamento à AIDS, no Amazonas. Trata-se de pesquisa qualitativa com uso de fontes documentais e orais. Os dados foram coletados entre junho e setembro de 2013. Utilizou-se técnica de entrevistas com roteiro semiestruturado com as lideranças de oito organizações que trabalham/trabalharam com grupos mais vulneráveis. A partir da análise do discurso, concluiu-se que com a descentralização de recursos do Departamento de DST, AIDS e Hepatites Virais para as Coordenações locais, as Organizações reconhecem dois momentos distintos: um primeiro momento de fortalecimento organizacional, engajamento coletivo e participação política ativa; e um momento atual de distanciamento entre as Organizações e desarticulação política e, consequentemente, enfraquecimento do movimento social na luta contra AIDS no Amazonas.<hr/>The scope of this paper was to analyze the perception of community-based organizations and their contributions to the history of tackling Aids in Amazonas State. It involved qualitative research with the use of oral and documental sources. Data were collected between June and September 2013 by means of semi-structured interviews with the leaders of eight organizations that work or worked with more vulnerable communities. Based on Discourse Analysis the conclusion drawn is that that the organizations perceive two distinct phases since the decentralization of funds from the Sexually-Transmitted Diseases Aids and Viral Hepatitis Department to the local leaders. The first phase was marked by the strengthening of organizations, collective empowerment and active political participation. The current phase has seen the distancing between organizations, a loss of political momentum and weakening of common response and organization. <![CDATA[Tradução, adaptação e validação do instrumento "Community Integration Questionnaire"]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501341&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objective: To translate, adapt, and validate the "Community Integration Questionnaire (CIQ)," a tool that evaluates community integration after traumatic brain injury (TBI). Methods: A study of 61 TBI survivors was carried out. The appraisal of the measurement equivalence was based on a reliability assessment by estimating inter-rater agreement, item-scale correlation and internal consistency of CIQ scales, concurrent validity, and construct validity. Results: Inter-rater agreement ranged from substantial to almost perfect. The item-scale correlations were generally higher between the items and their respective domains, whereas the intra-class correlation coefficients were high for both the overall scale and the CIQ domains. The correlation between the CIQ and Disability Rating Scale (DRS), the Extended Glasgow Outcome Scale (GOSE), and the Rancho Los Amigos Level of Cognitive Functioning Scale (RLA) reached values considered satisfactory. However, the factor analysis generated four factors (dimensions) that did not correspond with the dimensional structure of the original tool. Conclusion: The resulting tool herein may be useful in globally assessing community integration after TBI in the Brazilian context, at least until new CIQ psychometric assessment studies are developed with larger samples. <hr/> Objetivo: Realizar a tradução, adaptação e validação do instrumento "Community Integration Questionnaire" que avalia a integração na comunidade após trauma de crânio (TCE). Métodos: Estudo com sobreviventes de TCE. O julgamento da equivalência de mensuração se baseou na avaliação da confiabilidade, por meio de estimativas da concordância entre-observadores, da correlação item-escala e da consistência interna das escalas da CIQ, da validade concorrente e validade de construto. Resultados: A concordância entre entrevistadores variou de substancial a quase perfeita. As correlações item-escala foram, em geral, maiores entre os itens e seus respectivos domínios e os coeficientes de correlação intraclasse foram elevados tanto para a escala em geral, como para os domínios da CIQ. A correlação entre a CIQ e as escalas DRS, GOSE e RLOS alcançaram valores considerados satisfatórios. Entretanto, a análise fatorial gerou quatro fatores (dimensões) que não corresponderam à estrutura dimensional do instrumento original. Conclusão: O instrumento resultante da adaptação pode ser útil para avaliar globalmente a integração na comunidade após TCE no contexto brasileiro, pelo menos até que novos estudos de avaliação psicométrica da CIQ sejam desenvolvidos com amostras maiores. <![CDATA[Teatro e comunidade, juventude e apoio social: atores da promoção da saúde]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501353&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt There has been much discussion on promotion of the health of young people in vulnerable situations; but little work has been done analyzing its actual operation - and this is especially true in relation to programs and projects that are outside the health services. This article aims to analyze the relationship of an experience in Community Theater with the promotion of health. It is a qualitative, ethnographic study made at the Pombas Urbanas Institute, in the Cidade Tiradentes district of the municipality of São Paulo, and is coordinated by a theater group with a history that is relevant to the objective of the study. Participatory observation was carried out for one year, with semi-structured interviews with young people, and with actors of the Pombas Urbanas group, and analysis of documents. The theoretical framework that was used is made up of concepts from the fields of collective health, Community Theater, and liberation pedagogy. The results are presented in two interlinked sub-categories which have arisen from the empiric material and from the references adopted: (i) 'True friends', and (ii) 'Dialog'. The analysis clearly shows the importance of this type of theatrical joint experience for the promotion of health by transforming the quality of relationships between people. Concepts of health, culture and education were used in analysis of the results.<hr/>A promoção da saúde de jovens em situação de vulnerabilidade tem sido muito discutida no Brasil, mas existem poucos trabalhos que analisam sua efetiva operação, especialmente a partir de programas e projetos realizados fora dos serviços de saúde. O objetivo do artigo é analisar a relação de uma experiência em Teatro e Comunidade com a promoção da saúde. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, etnográfica, realizada no Instituto Pombas Urbanas, localizado no distrito de Cidade Tiradentes, município de São Paulo. É coordenado por um grupo teatral com uma história pertinente ao objetivo do estudo. A observação participante foi realizada por um ano, entrevistas semiestruturadas com jovens e com atores do grupo Pombas Urbanas e análise documental. O quadro teórico utilizado compõe conceitos do campo da saúde coletiva, Teatro e comunidade e pedagogia da libertação. Os resultados são apresentados em duas subcategorias interligadas advindas do material empírico e dos referenciais adotados: amigos verdadeiros e diálogo. A análise mostra que tornam evidente a importância desta modalidade de vivência teatral para a promoção da saúde ao transformar a qualidade das relações entre as pessoas. Para a análise dos resultados, foram utilizados conceitos da saúde, cultura e educação. <![CDATA[Divórcio nas famílias com filhos com Síndrome de Down ou Síndrome de Rett]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501363&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This study evaluates the impact in the stability and management of the marriage of parents of a child with Down or Rett Syndrome. Morbidity of the syndromes and the marital status of the couples before and after the birth of the affected children were considered variables. The divorce rate in families with Down syndrome was 10%, similar to the Brazilian rate population. In Rett Syndrome, the divorce rate was significantly higher, 23.5%. The higher morbidity of Rett Syndrome, and the moment of diagnosis could be relevant factors for the increased divorce rate related to this syndrome.<hr/>Este estudo buscou avaliar o impacto do nascimento de uma criança com Síndrome de Down ou Rett na estabilidade e manutenção do casamento. As variáveis consideradas foram a morbidade das síndromes e o estado marital dos casais antes e após o nascimento das crianças afetadas. A taxa de divórcio nas famílias com síndrome de Down foi de 10%, semelhante a da população brasileira. Para a Síndrome de Rett, a taxa de divórcio encontrada foi significativamente maior, 23,5%. Considera-se que tanto a maior morbidade da síndrome de Rett, bem como o momento do diagnóstico podem ser fatores relevantes para aumento de taxa de divórcio associada a esta síndrome. <![CDATA[Limitações de comportamento social entre usuários da Rede de Atenção Psicossocial no sul do Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501371&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este estudo transversal objetiva aferir, por meio da análise dos dados sugeridos pela escala SBS distinguindo de forma quantitativa e qualitativa, as limitações de convívio social apresentadas por usuários de serviços substitutivos. Foram analisados 385 instrumentos aplicados a usuários de Serviços Residenciais Terapêuticos (SRT) e de Centros de Atenção Psicossocial (CAPS). Foram utilizados os 21 itens da Social Behaviour Schedule (SBS-BR). Os dados nos indicam que os indivíduos estudados apresentavam de nenhum a 15 problemas de comportamento social entre os identificados pela escala. Apresentando uma média de 2,5 problemas por usuário com um desvio padrão de 2,84. A maior parte da amostra pareceu apresentar de 1 a 2 problemas entre os passíveis de serem identificados pela escala, estando os comportamentos inespecíficos em maior proporção em ambos serviços, seguido de ataques de pânico em usuários de CAPS e problemas com aparência pessoal e de higiene em usuários de SRT. Nesse sentido, o uso de instrumentos que nos permitam aferir os dados a cerca dos aspectos sociais do indivíduo em sofrimento psíquico merece ser estimulado como forma de continuar a pesquisa nessa área, e repensar modos de efetivar a reinserção social desses sujeitos.<hr/>This cross-sectional study aims to assess through analysis of data suggested by the Social Behavior Schedule (SBS) quantitatively and qualitatively distinguishing between the limitations of social interaction presented by users of substitute services. Analyses were performed of 385 instruments applied to users of Therapeutic Residential Services (SRT) and the Centers for Psychosocial Care (CAPS). Twenty-one items from the Social Behaviour Schedule (SBS, BR). The data indicate that the individuals studied had from zero to 15 social behavior problems, with an average of 2.5 problems per service user with a standard deviation of 2.84. The majority of the sample appeared to have 1-2 problems among those identified by the scale, and the nonspecific behaviors are present in greater proportion in both services, followed by panic attacks among CAPS users and problems with personal appearance and hygiene in SRT users. In this way, the use of tools that make it possible to assess the data on the social aspects of the psychological distress deserves to be encouraged as a way to further research in this area, and rethink ways of effecting social reintegration of these individuals. <![CDATA[Agendas públicas de saúde no enfrentamento da violência contra mulheres rurais - análise do nível local no Rio Grande do Sul, Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501379&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This study analyses health managers' perceptions of local public health agendas addressing violence against rural women in municipalities in the southern part of the State Rio Grande do Sul in Brazil. It consists of an exploratory descriptive study utilizing a qualitative approach. Municipal health managers responsible for planning actions directed at women's health and primary health care were interviewed. The analysis sought to explore elements of programmatic vulnerability related to violence in the interviewees' narratives based on the following dimensions of programmatic vulnerability: expression of commitment, transformation of commitment into action, and planning and coordination. It was found that local health agendas directed at violence against rural women do not exist. Health managers are therefore faced with the challenge of defining lines of action in accordance with the guidelines and principles of the SUS. The repercussions of this situation are expressed in fragile comprehensive services for these women and programmatic vulnerability.<hr/>Analisou-se as agendas públicas locais de saúde direcionadas ao enfrentamento da violência contra mulheres rurais, na perspectiva dos gestores de municípios da Metade Sul do Rio Grande do Sul. Estudo exploratório-descritivo de abordagem qualitativa. Participaram do estudo gestores municipais de saúde, responsáveis pelo planejamento das ações direcionadas à saúde da mulher e responsáveis pelas ações da atenção básica de saúde. A análise das entrevistas buscou compreender os elementos da vulnerabilidade programática em relação à violência, nas dimensões: expressão do compromisso; transformação do compromisso em ação e planejamento/coordenação. Observou-se a inexistência de agendas locais direcionadas à violência contra as mulheres rurais, e o desafio dos gestores em traçarem linhas de gestão em saúde norteadas pelas diretrizes e princípios do SUS. Isso repercute na fragilidade de construção e fortalecimento da atenção integral a essas mulheres e expressa-se em vulnerabilidade programática. <![CDATA[Caracterização da comunicação entre progenitores e filhos adolescentes: estudo das variáveis sociodemográficas]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501389&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A comunicação estabelecida entre progenitores e filhos adolescentes parece depender, em grande medida, de algumas características sociodemográficas. Objetivo: Análise da comunicação em famílias com filhos adolescentes, considerando as variáveis: sexo, área de residência, nível socioeconómico, escolaridade e estrutura familiar. Método: Através de um desenho quantitativo/transversal, aplicou-se a Escala de Avaliação da Comunicação na Parentalidade a 336 pais e 268 adolescentes. Resultados: Verifica-se que: os rapazes tendem a partilhar os seus problemas com os progenitores do sexo masculino; as mães destacam-se na perceção de maior expressão do afeto/apoio emocional; não se registram diferenças significativas ao nível do sexo no conflito comunicacional; membros de classes socioeconómicas altas e de contextos urbanos percepcionam melhor comunicação; e filhos de famílias pós-divórcio revelam partilhar mais os seus problemas com as mães do que filhos de agregados monoparentais. Conclusões: A influência de algumas variáveis sociodemográficas sobre a comunicação permite o desenho de intervenções clínicas concretas, sugerindo a necessidade de se prestar maior atenção a contextos particulares (classes rurais e socioeconómicas baixas). Estes resultados desmistificam a crença de que as famílias pós-divórcio têm mais dificuldades do que famílias nucleares intactas.<hr/>Parent-adolescent communication seems to depend largely of some socio-demographic characteristics. The main goal of this research is the analysis of parent-adolescent perception about their communication considering some socio-demographic variables: sex, residence, socioeconomic status, education and family composition. A quantitative cross-sectional design was used to analyze the perception of 336 parents and 268 children about the quality of communication using the Perception Scale of Parenting Communication.: It was revealed that: boys tend to share their problems mostly with fathers; mothers have better perception of communication; there weren't statistical differences on communicational conflict in the sex variable; members of high socioeconomic classes and urban contexts have better perception about communication; and adolescents of post-divorce families tend to share their problems mostly with mothers than adolescents of intact nuclear families. Considering the influence of some socio-demographic variables on parent-adolescent communication, it is possible design concrete clinical interventions. It suggests the need to pay attention to particular contexts (rural places and low socioeconomic classes). These results demystify the belief that post-divorce families have more difficulties than nuclear intact families. <![CDATA[Medidas de transmissão intergeracional da obesidade no Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501401&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A crescente parcela de indivíduos com excesso de peso na população brasileira realça a relevância de pesquisas nessa área. Assim, este artigo investiga o problema da obesidade do ponto de vista intergeracional, a partir dos índices de massa corporal (IMC) de pais e filhos. As informações sobre o IMC e as variáveis de controle socioeconômicas são oriundas da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2008-2009. A metodologia de análise considera as matrizes de transição markovianas e regressões quantílicas e logísticas com separação por gênero e estrutura da família. Os principais resultados sugerem a existência de uma forte associação entre o IMC dos pais e filhos, com o aumento da fração de crianças obesas em cenários familiares monoparentais e em lares em que ambos os pais são obesos. Pela análise da elasticidade intergeracional quantílica, quanto maior a idade da criança e o seu nível de IMC, maior é o efeito intergeracional das condições de saúde dos pais. Por fim, o papel da obesidade materna sobrepõe-se ao da paterna em termos de transmissão intergeracional da obesidade para os filhos, independentemente do gênero.<hr/>A growing proportion of overweight individuals in Brazilian population highlights the importance of research in this area. Thus, this paper investigates the obesity problem from the point of view of intergenerational approach using Body Mass Index (BMI) of parents and their children. The information concerning BMI and socioeconomic control variables are obtained from the Household Budget Survey (POF) 2008-2009. The methodology of analysis considers the Markov transition matrix, quantile regressions and logistic regressions taking into account gender and family structure. The results suggest the existence of a strong association of BMI between parents and children, with the fraction of obese children increasing in families with single parents and households where both parents are obese. The analysis of quantile intergenerational elasticity indicates the higher children's age and their more intense BMI index is the intergenerational effect of parental health. Finally, the effect of maternal obesity is greater than the effect of paternal obesity in terms of intergenerational transmission of obesity for the children, regardless of gender. <![CDATA[Uso do tabaco e rede de amigos entre adolescentes brasileiros: um estudo transversal]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501415&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Aim: To determine the prevalence of tobacco use and its association with types of friendship networks, socioeconomic status and gender among Brazilian adolescents. Methods: A cross-sectional study was carried out with a representative sample of 905 students aged 15 to 19 years. Information on social networks and tobacco use was collected by the self-administered questionnaire 'Alcohol, Smoking and Substance Involvement Screening Test" and the question "What is your most important group of close friends?'. Socioeconomic status was assessed using an area-based social vulnerability index and type of school. Multinomial logistic regression analysis was employed to test associations between tobacco use and the independent variables. Results: The overall prevalence of tobacco use was 18.9%. Female adolescents had 3.80-fold greater odds of reporting weekly to daily tobacco use compared to male adolescents. Participants who reported that their most important groups of close friends were from church had a lower risk of reporting weekly to daily tobacco use in comparison to those who reported that their best friends were from school. Conclusions: The prevalence of tobacco use was high and was associated with school-based (as compared to church-based) friendship networks, female gender and higher area-level socioeconomic status. <hr/> Objetivo: Determinar a prevalência do uso do tabaco e sua associação com tipos de amigos, condições socioeconômicas e gênero entre adolescentes brasileiros. Métodos: Um estudo transversal foi conduzido com uma amostra representativa de 905 estudantes de 15 a 19 anos. Informações sobre as redes sociais e o uso do tabaco foram coletadas através do "Questionário para triagem do uso de álcool, tabaco e outras substâncias", e a questão "Qual é o seu grupo de amigos mais importante?". As condições socioeconômicas foram avaliadas através do Índice de vulnerabilidade social e do tipo de escola. Regressão logística multinomial foi utilizada para testar as associações entre o uso do tabaco e as variáveis independentes. Resultados: A prevalência do uso do tabaco foi de 18.9%. Meninas apresentaram 3.80 vezes mais chances de usarem tabaco na frequência semanalmente a diariamente comparado aos meninos. Os participantes que responderam ser o grupo de amigos da igreja o mais importante tiveram um risco menor de usarem tabaco com maior frequência em comparação aos adolescentes que consideraram o grupo de amigos da escola. Conclusões: A prevalência do uso de tabaco foi alta na amostra estudada e foi associada a rede de amigos da escola (em comparação aos amigos da igreja), gênero feminino e melhores condições socioeconômicas. <![CDATA[Gastos com planos de saúde das famílias brasileiras: estudo descritivo com dados das Pesquisas de Orçamentos Familiares 2002-2003 e 2008-2009]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501425&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt As despesas com planos de saúde correspondem a uma parcela importante dos gastos privados com saúde no Brasil. Este estudo teve como objetivo descrever a evolução dos gastos com planos de saúde das famílias brasileiras, segundo sua renda. Foram utilizados dados das Pesquisas de Orçamentos Familiares (POF) de 2002-2003 e 2008-2009. Para a comparação dos valores dos gastos entre as POF, foi feita correção mediante o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). A proporção de famílias que tiveram gastos com planos de saúde permaneceu estável, nas duas POF estudadas (2002-2003 e 2008-2009), em torno de 24%. Todavia, o valor do gasto das famílias com planos de saúde aumentou. Entre aquelas que tiveram gasto com planos de saúde, o valor médio elevou-se de R$ 154,35 para R$ 183,97. O gasto médio com planos de saúde foi maior à medida que aumentava a renda das famílias, assim como as parcelas da renda e da despesa comprometidas com esses gastos. O gasto com planos de saúde está concentrado entre as famílias com maior renda. Para estas, os planos de saúde foram o principal componente do gasto total com saúde.<hr/>Spending on health insurance represents an important share of private expenditure on health in Brazil. The study aimed to describe the evolution of spending on private health insurance plans of Brazilian families, according to their income. Data from the Family Budget Surveys (POF) 2002-2003 and 2008-2009 were used. To compare the spending figures among the surveys, the Consumer Price Index (IPCA) was applied. The proportion of families with private health insurance expenses remained stable in both surveys (2002-2003 and 2008-2009), around 24%. However, the household spending on health insurance plans increased. Among those families who spent money oh health insurance plans, the average spending increased from R$154.35 to R$183.97. The average spending on health insurance plans was greater with increasing household income, as well as portions of the family income and total expenditure committed to these expenses. Spending on health insurance is concentrated among higher-income families, for which it was the main component of total health expenditure. <![CDATA[Relações familiares nos transtornos alimentares: o Genograma como instrumento de investigação]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501435&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The present study aimed to evaluate the transactional patterns in families of women with EDs, through the use of the Genogram. The study included 12 girls and women linked to a multidisciplinary service. For the preparation of Genograms, a semistructured interview script was built that included specific topics regarding family relationships. Genograms´ analysis followed the recommendations professed by the specialized literature. It was evident that families presented few skills in managing stressful events and resolving conflicts, resulting in emotional distance between members and vulnerability of bonds. The Genogram was proved useful as a resource for research and evaluation in the area of EDs, and the generated data was convergent with the literature. Results provide important subsidies for health professionals, since they indicate the need for care and development of therapeutic alliance with the family in the treatment for EDs.<hr/>O presente estudo teve por objetivo avaliar os padrões transacionais em famílias de mulheres com transtornos alimentares (TA), por meio da utilização do Genograma. Participaram do estudo 12 mulheres jovens e adultas vinculadas a um serviço multidisciplinar. Para a elaboração dos Genogramas foi construído um roteiro de entrevista semiestruturada que incluía temas específicos a respeito das relações familiares. A análise dos Genogramas seguiu as recomendações preconizadas pela literatura especializada. Evidenciou-se que as famílias apresentavam poucas habilidades no manejo de eventos estressantes e na resolução de conflitos, resultando em distanciamento emocional entre os membros e vulnerabilidade dos vínculos. O Genograma se mostrou útil como recurso de pesquisa e avaliação na área dos TA, e os dados gerados foram convergentes com a literatura da área. Os resultados fornecem subsídios importantes para a assistência à saúde, pois indicam a necessidade de acolhimento e formação de aliança terapêutica com a família no tratamento dos TA. <![CDATA[Prevalência de hipermetropia e fatores associados em escolares do ensino fundamental]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501449&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Hyperopia is the most common refractive condition in childhood. There are few studies on moderate hyperopia and associated factors. This study aims to investigate the prevalence of moderate hyperopia and associated factors among school children. A cross-sectional study comprising 1,032 students attending 1st to 8th grades at two public schools was conducted in a Southern Brazilian urban area in 2012. Cycloplegia was used to examine both eyes and refractive error was measured through auto-refraction. A socioeconomic and cultural questionnaire was administered. Multivariable analysis was performed through Poisson regression. Moderate hyperopia prevalence was 13.4% (95% CI, 11.2-15.4) and 85% of these did not wear glasses. Age was inversely associated with moderate hyperopia, while female gender RP = 1.39 (95%CI, 1.02 - 1.90) and white skin RP = 1.66 (95%CI, 1.04 - 2.66) were risk factors for this outcome. This study makes progress in estimating mild and moderate hyperopia prevalence both by age range and specific age. It emphasizes how the lack of this condition being corrected in southern Brazil is a serious problem. It highlights the importance of detailing and characterizing the amount of time spent on close-range, long-range and outdoor activities.<hr/>A hipermetropia é o estado refrativo mais comum na infância. Este estudo objetiva investigar a prevalência de hipermetropia moderada e fatores associados entre escolares, tendo em vista haver poucos estudos sobre o assunto. Métodos: Estudo transversal com 1.032 crianças do 1º ao 8º anos de duas escolas públicas da zona urbana de uma cidade do sul do Brasil, no período de abril a dezembro de 2012. Ambos os olhos foram cicloplegiados e o erro refrativo foi medido através de autorrefração. Foi aplicado questionário socioeconômico e cultural. A análise multivariada foi realizada utilizando a regressão de Poisson. Resultados: A prevalência de hipermetropia moderada foi de 13,4% IC95% (11,2% - 15,4%) e 85% deles não usam óculos. Idade ficou inversamente associada com hipermetropia moderada enquanto sexo feminino OR=1,39 IC95% (1,02 - 1,90) e cor de pele branca OR=1,66 IC95% (1,04 - 2,66) foram fatores de risco para o desfecho. Conclusão: Este estudo avança na estimativa de prevalência de hipermetropia leve e moderada por faixa etária e por idade específica, enfatizando o grave problema da falta de correção no sul do Brasil. O estudo destaca a importância de detalhar e caracterizar a quantidade de tempo gasto em atividades de longe e de perto e ao ar livre. <![CDATA[Baixo peso ao nascer e peso pós-natal em bebês a termo menores de seis meses de idade, Rio de Janeiro, RJ, Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501459&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This study investigated the association between low birthweight and postnatal weight in full-term infants, taking social, economic, maternal and babies characteristics into account. A cross-sectional study was conducted with infants under six months old at 27 primary healthcare units in the Rio de Janeiro municipality, Brazil, in 2007. Only singleton full-term babies were included. The association between full-term low birthweight and postnatal weight was tested using the multiple regression model adjusted for the gender and age of the baby, as well as potential confounding factors. A total of 875 babies were evaluated, of whom 4.5% were small for gestational age. Small-for-gestational-age babies weighted, on average, 977.4 grams less than those born with adequate weight for gestational age, after adjustment by gender and age, as well as marital status and parity. Girls were 426.74 grams lighter than boys; children from mothers with live-in partners were 146.2 grams heavier than those of single mothers, and the babies of primiparae weighed 204.67 grams less than the children of multiparae. Low birthweight is an unfavorable factor for postnatal weight of full-term infants. These children, particularly daughters of primipara single mothers, must be followed more frequently in relation to their postnatal growth.<hr/>Este estudo investigou a associação entre baixo peso ao nascer e peso pós-natal em crianças a termo, considerando-se características sociais, econômicas, maternas e infantis. Estudo transversal realizado em bebês com até seis meses de idade em 27 unidades de Atenção Primária à Saúde. Foram incluídos no estudo somente bebês a termo e não gemelares. A associação entre baixo peso ao nascer e peso pós-natal em crianças a termo foi testada utilizando modelo de regressão múltipla ajustada por sexo e idade do bebê e potenciais confundidores. Foram avaliadas 875 crianças, das quais 4,5% eram de baixo peso ao nascer. O peso pós-natal dos bebês a termo e com baixo peso foi em média 977,4 gramas menor do que entre aqueles que nasceram a termo com peso adequado, depois de ajustado por sexo e idade da criança, situação conjugal e paridade. Meninas pesavam 426,74 gramas a menos do que meninos, filhos de mães com parceiros pesavam 146,2 gramas a mais do que sem parceiros e os bebês de primíparas pesavam 204,67 gramas a menos do que os de multíparas. Nascer com baixo peso é uma situação desfavorável para o peso pós-natal de bebês a termo. Essas crianças, particularmente filhas de mães sem parceiros e primíparas, devem ser acompanhadas mais frequentemente em relação ao crescimento pós-natal. <![CDATA[O social na saúde: trajetória e contribuições de Maria Cecília Ferro Donnangelo]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501467&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This text covers the professional and scientific career of Maria Cecilia Ferro Donnangelo, professor, researcher and influential intellectual in the area of Collective Health. Born in 1940, and killed in a car accident in 1983, she actively participated in the emergence of Collective Health in Brazil and greatly influenced the creation of the sub-areas of Social Science and the Humanities in the health field. Her brief biography, contextualized professional choices and scientific production is hereby presented. Graduated in pedagogy at the time of national developmentalism with a post graduation in Sociology, Donnangelo fell into the triangulated area of Education, Sociology and Health, focusing medicine as a social practice and as a profession in society. Always with an eye to human rights and an ongoing dialogue with the modern Brazilian state and public policy, she examined questions of the social aspects in health and education, as well as questions of health education as a social tool. An educator of great prestige, her published work was limited. However, due to her foundational presence, her writings are classic references with assured presence and contributions for today and also vital to the future development of the Brazilian Collective Health.<hr/>Aborda-se a trajetória profissional e científica de Maria Cecília Ferro Donnangelo, professora, pesquisadora e intelectual de grande importância para a Saúde Coletiva. Nascida em 1940 e falecida em 1983, participou ativamente da emergência da Saúde Coletiva no país e influenciou decisivamente a criação da subárea das Ciências Sociais e Humanas em saúde. Apresenta-se breve biografia, contextualizando escolhas profissionais e produção científica. Formando-se pedagoga no período do nacional desenvolvimentismo e realizando sua pós-graduação em sociologia, Donnangelo localiza-se na triangulação entre a educação, a sociologia e a saúde, ocupando-se da medicina como prática social e profissão em sociedade. Sempre com vistas à igualdade de direitos e em diálogo com a conformação brasileira de estado moderno e suas políticas públicas, examinou questões do social na saúde e na educação, assim como questões da educação em saúde como ferramenta social. Educadora de grande prestígio, deixa pouca publicação. No entanto, por seu caráter inaugural, suas obras são referências clássicas com presença e contribuições não apenas para os dias atuais, mas para o desenvolvimento futuro da Saúde Coletiva brasileira. <![CDATA[Resiliência e velhice: revisão de literatura]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501475&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Psychological resilience is comprised of an adaptive functioning standard before the current and accumulated risks of life. Furthermore, it has a comprehensive range of psychological resources which are essential to overcome adversities, such as personal competences, self-beliefs and interpersonal control which interact with the social networks support. The objectives are to show the concepts of psychological resilience in elderly, relative to dominant theoretical models and the main data about psychological resilience in aging, found in an international and Brazilian review from 2007 to 2013. The descriptors "resilience, psychological resilience and aging", "resiliência e envelhecimento, velhice e velho", were used in PubMed, PsychInfo, SciELO and Pepsic databases. Fifty three international and eleven national articles were selected. The international articles were classified in four categories: psychological and social coping resources, emotional regulation before stressing experiences, successful resilience and aging and correlates, and resilience measures. The Brazilian articles were grouped in three: psychological and social resources, resilience in carers and theory review. Articles on psychological resources and on emotional regulation prevailed as key factors associated with psychological resilience in aging.<hr/>Resiliência é compreendida como um padrão de funcionamento adaptativo frente aos riscos atuais e acumulados ao longo da vida. Engloba uma variedade de recursos psicológicos, essenciais para a superação de adversidades, como as competências pessoais, as autocrenças e o controle interpessoal em interação com os apoios sociais. Os objetivos são apresentar conceitos de resiliência psicológica em idosos, associados aos modelos teóricos dominantes e descrever os principais dados encontrados em revisão de literatura internacional e brasileira, no período 2007 - 2013. Foram utilizadas as bases de dados PubMed, PsychoInfo, SciELO e Pepsic, como descritores os termos resilience, psychological resilience e aging e resiliência e envelhecimento, velhice e velho. Foram selecionados e analisados 53 artigos internacionais e onze nacionais. Os artigos internacionais foram classificados em quatro categorias: recursos psicológicos e sociais de enfrentamento, regulação emocional frente a experiências estressantes, resiliência e envelhecimento bem-sucedido e correlatos, e medidas de resiliência. Os artigos brasileiros foram agrupados nas categorias recursos psicológicos e sociais de enfrentamento, resiliência em cuidadores e revisão teórica. Predominam artigos sobre recursos psicológicos e sociais e sobre regulação emocional como fatores-chave associados à resiliência psicológica na velhice. <![CDATA[Pagamento por desempenho em sistemas e serviços de saúde: uma revisão das melhores evidências disponíveis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501497&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O Pagamento por Desempenho (P4P) é usado em todo o mundo visando à melhoria dos resultados em saúde, e no Brasil é base do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade (PMAQ), lançado pelo Ministério da Saúde, em 2011. Revisou-se a literatura publicada entre 1998 e janeiro de 2013, sobre a efetividade do P4P, para produzir resultados ou padrões de acesso e qualidade na saúde. Foram recuperados e analisados 138 estudos, sendo incluídos 41 (14 revisões sistemáticas, 7 ensaios clínicos e 20 estudos observacionais). Estudos mais rigorosos foram menos favoráveis ao P4P, enquanto estudos observacionais apontaram efeitos positivos do P4P sobre a qualidade e o acesso nos serviços de saúde. Limitações metodológicas dos estudos observacionais podem ter contribuído para tais resultados, mas a variedade de resultados está mais ligada aos aspectos conceituais e contextuais dos esquemas de P4P avaliados, reforçando a heterogeneidade de modelos e resultados do P4P. O P4P pode ser útil para promover o alcance de objetivos em sistemas de saúde, especialmente no curto prazo e para ações pontuais que exijam menos esforço dos provedores de serviços de saúde, mas deve ser utilizado com cautela e com planejamento rigoroso do modelo, considerando-se também efeitos indesejáveis ou adversos.<hr/>Pay-for-performance (P4P) has been widely used around the world seeking to improve health outcomes, and in Brazil it is the basis of the National Program for Improving Access and Quality (PMAQ). The literature published between 1998 and January 2013 that evaluated the effectiveness of P4P to produce results or patterns of access and quality in health was scrutinized. A total of 138 studies, with the inclusion of a further 41 studies (14 systematic reviews, 07 clinical trials and 20 observational studies) were retrieved and analyzed Among the more rigorous studies, favorable conclusions for P4P were less frequent, whereas observational studies were more favorable to positive effects of P4P on the quality of, and access to, health services. Methodological limitations of observational studies may have contributed to these results, but the range of results is more linked to the conceptual and contextual aspects of the use of the P4P schemes reviewed, the heterogeneity of P4P models and results. P4P can be helpful in promoting the achievement of objectives in health care systems, especially in the short term and for specific actions requiring less effort of health care providers, but should be used with caution and with a rigorous planning model, also considering undesirable or adverse effects. <![CDATA[Mobilidade social e tabagismo: uma revisão sistemática]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501515&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The purpose of this study is to review the literature on longitudinal studies that have evaluated the effect of social mobility on the occurrence of smoking in various populations. Articles were selected from the web databases PubMed and Web of Science using the words: follow up, cohort longitudinal prospective, social mobility, social change life, course socioeconomic, smoking, and tobacco. Of the six studies identified in this review, four used occupational classification to measure social mobility. All six were carried out on the continent of Europe. The results indicate higher proportions of tobacco users among those with lower socioeconomic level during the whole period of observation (for all variables analyzed); and that people who suffered downward mobility, that is to say people who were classified as having a higher socioeconomic level at the beginning of life, tended to mimic habits of the new group when they migrated to a lower social group.<hr/>Este estudo teve como objetivo revisar a literatura acerca dos estudos longitudinais que tenham avaliado o efeito da mobilidade social sobre a ocorrência de tabagismo em diferentes populações. A pesquisa pelos artigos foi realizada nas bases de dados eletrônicas PubMed e Web of Science usando as palavras: follow up, cohort longitudinal prospective, social mobility, social change life, course socioeconomic, smoking e tobacco. Dos seis estudos identificados na revisão, quatro utilizaram o canal de classificação ocupacional para medir a mobilidade social e todos foram desenvolvidos no continente Europeu. Os resultados apontam para maiores proporções de tabagistas entre aqueles com menor nível socioeconômico durante todo o período de acompanhamento (independente da variável analisada) e aqueles que sofreram mobilidade descendente, ou seja, aquelas pessoas que, mesmo classificadas com melhor nível socioeconômico no começo da vida, ao migrarem para um grupo social mais baixo tenderam a mimetizar hábitos do novo grupo. <![CDATA[Aborto pós-diagnóstico em mulheres vivendo com HIV/Aids no sul do Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501521&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objective: To understand how the HIV diagnosis combines with other factors that influence the decision to abort. Methodology: Data were collected during a crossover study of women aged between 18 and 49 years old and seen in public health services in Porto Alegre, Brazil. The life stories of 18 interviewees who had post-diagnosis abortion were reconstructed on a timeline, using information collected quantitatively. Results: The time between the diagnosis and abortion was 2 years or less for more than half of the women. For some, post-diagnosis abortion did not mean the end of reproductive life. The most frequent reason for terminating pregnancy was to be living with HIV; however, only some of the women who stated having this motivation did not have post-diagnosis children. Changing partners between pregnancies was a recurring finding; however, in most pregnancies that ended in abortion, the women lived with their partners. Discussion: The analysis of the reproductive trajectory of the women studied showed that there is no specific profile of the woman who aborts after receiving the HIV diagnosis. Although this diagnosis may be involved in the decision to terminate a pregnancy, it does not necessarily result in the end of a woman's reproductive trajectory. Thus, abortion should be understood within a diversity of decision-making processes and the specific moment of a woman's life story. <hr/> Objetivo: Compreender como o diagnóstico de HIV se conjuga com outros fatores que concorrem para a decisão pelo aborto. Metodologia: Os dados são provenientes de um estudo transversal, com mulheres de 18 a 49 anos, que frequentavam serviços públicos de saúde, em Porto Alegre. As trajetórias de vida de 18 entrevistadas que tiveram aborto pós-diagnóstico foram recompostas, através de uma linha do tempo, a partir de informações coletadas de forma quantitativa. Resultados: Para mais da metade das mulheres, o tempo entre o diagnóstico e o aborto foi de 2 anos ou menos. Para parte delas, o aborto pós-diagnóstico não encerrou a vida reprodutiva. A razão mais frequente para o término da gestação foi estar vivendo com HIV; entretanto, apenas parte das mulheres que declararam essa motivação não tiveram filhos pós-diagnóstico. A troca de parceria entre gestações foi recorrente, embora, na maioria das gestações findadas em aborto, a mulher coabitasse com o parceiro. Discussão: A análise da trajetória reprodutiva evidencia que não há um perfil específico de mulher que aborta após o diagnóstico de HIV. Esse diagnóstico, apesar de poder estar envolvido na decisão pelo término da gestação, não implica, necessariamente, no fim da trajetória reprodutiva. Assim, o aborto deve ser compreendido dentro de uma diversidade de processos decisórios e ao momento específico da trajetória de vida. <![CDATA[Variáveis sociais, econômicas e comportamentais associadas à saúde bucal relacionada à qualidade de vida em adultos brasileiros]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501531&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The aim of this study was to investigate the association between sociodemographic, socioeconomic, psychosocial, and behavioral variables and oral health as assessed using the 14-question short version of the Oral Health Impact Profile (OHIP-14). A cross-sectional study was performed with 1095 adult residents from 38 census tracts in the municipality of São Leopoldo, State of Rio Grande do Sul, Brazil. Responses to the OHIP-14 were dichotomized, and bivariate (Chi-square) and multivariate analysis (logistic regression and Wald's test) were performed. In the bivariate analysis, the worse effects were reported by female individuals, the elderly, those with low family income, less schooling, those reporting a lower quality of life and social support, and smokers. In the multivariate analysis the following variables maintained their statistical significance: gender (female), age (50-59 years), family income (low), quality of life (low), social support (low, moderate), and smoking (smokers). Individuals' self-perception of their oral health was related to sociodemographic, socioeconomic, psychosocial, and behavioral variables, thus confirming that emphasis should be placed on social factors when addressing oral health problems.<hr/>O objetivo deste estudo foi investigar a associação entre as variáveis sociodemográficas, socioeconômicas, psicossociais e comportamentais e a saúde bucal por meio da versão abreviada do Perfil de Impacto em Saúde Oral, Oral Health Impact Profile (OHIP-14). Estudo transversal que contou com 1095 adultos residentes nos 38 setores censitários do município de São Leopoldo, RS, Brasil. As respostas ao OHIP-14 foram dicotomizadas e a análise bivariada (Qui-quadrado) e multivariada (regressão logística e teste de Wald) foram realizadas. Na análise bivariada, os piores efeitos foram relatados por mulheres, indivíduos com idade mais avançada, com baixa renda familiar e menor escolaridade, por aqueles com relato de menor qualidade de vida e apoio social e por fumantes. Na análise multivariada as seguintes variáveis mantiveram significância estatística: gênero (mulheres), idade (50-59 anos), renda familiar (baixa), qualidade de vida (baixa), apoio social (baixo e moderado) e hábito de fumar (fumantes). A autopercepção individual da saúde bucal foi relacionada às variáveis pesquisadas, confirmando que deve ser dada ênfase aos fatores sociais ao se tratar de problemas de saúde bucal. <![CDATA[Incidência de tuberculose em crianças no estado de São Paulo, Brasil, sob enfoque espacial]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501541&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The aim of this study was to identify spatial patterns in the incidence of childhood tuberculosis in cities in the state of São Paulo. An ecological and exploratory study was carried with data on new cases of tuberculosis in children 0 to 14 years old for the period 2001 to 2005 and from 2006 to 2010, obtained from DATASUS. Data of the population of this age group were collected and raised rates per 100 000 inhabitants. Moran's index (I) was calculated for both periods. Thematic maps with the rates and its difference besides Moran maps, maps with Kernel densities, educational level and income were constructed using using TerraView software. The average rates were 3.23 / 100 000 inhabitants in the first period (2881 cases reported) and 2.13 / 100 000 inhabitants in the second period (2513 cases reported); the Moran index in the first period was I = 0.03 (p = 0.16) and I = 0.06 (p = 0.01) in the second period; the thematic map identified 462 municipalities with higher interest rates in the second period; the kernel map identified higher density rates in the metropolitan region of São Paulo, west coastal cities and in the first period and the second period, the metropolitan region of São Paulo and coastal cities. The data presented in this study provide informations to local and regional managers to implement policies for tuberculosis control.<hr/>O objetivo foi identificar padrão espacial da incidência de tuberculose infantil em municípios do estado de São Paulo. Realizado estudo ecológico e exploratório com dados sobre casos novos de tuberculose em crianças de 0 a 14 anos relativos ao período de 2001 a 2005 e de 2006 a 2010, obtidos do DATASUS. Foram criadas taxas por 100 mil habitantes. O índice de Moran foi calculado para ambos os períodos. Foram construídos mapas temáticos com as taxas e com a diferença entre elas bem como mapas de Moran, mapas com as densidades de Kernel, mapa de escolaridade e de renda, utilizando o programa TerraView. Foram relatados 2881 casos no primeiro período (3,23/100 mil habitantes) e 2513 casos no segundo (2,13/100 mil habitantes); o índice de Moran no primeiro período foi I = 0,03 (p = 0,16) e no segundo I = 0,06 (p = 0,01); mapa temático identificou 462 municípios com maiores taxas no segundo período; mapa de kernel identificou maior densidade de taxas na região metropolitana de São Paulo, litoral e oeste no primeiro período e, no segundo, na região metropolitana de São Paulo e litoral. Os dados apresentados neste estudo fornecem subsídios para implementar políticas de controle da tuberculose. <![CDATA[Motivos para requisitar um eletrocardiograma nos Cuidados de Saúde Primários]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501549&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The management of requests for diagnostic exams presents its own inherent characteristics in primary health care and reflects the specific nature of the physician-patient relationship. The scope of the study was to identify the reasons for requesting an electrocardiogram (ECG) in primary health care. A cross-sectional study was conducted in an urban region in Portugal, establishing the motives to ask for an ECG consecutively over two years, starting on 01/03/2007 using data retrieved from structured forms filled out by the physician at the moment of requesting the exam. A total of 870 ECGs of 817 patients were included. Symptoms manifested during the patient visit justified 48.5% of the ECGs, and follow-up of cardiovascular risk factors motivated 25.2%. A global health examination accounted for 22.8% of the requests. Multivariate analysis showed that the presence of symptoms (p &lt; 0.001), presence of any cardiovascular risk factor (p = 0.002), hypertension (p &lt; 0.001), diabetes (p = 0.002), and urgency (p &lt; 0.001) were the main factors associated with the requests. The requests for electrocardiograms are predominantly for clinical reasons as a result of patients symptoms. The integration of expectations and beliefs of the patients is present in the decision-making process.<hr/> Introdução: A gestão do pedido de testes de diagnóstico apresenta características próprias nos Cuidados de Saúde Primários em função da natureza específica da relação médico-doente. Objetivo: Identificar os motivos para requisitar um eletrocardiograma (ECG) na prática de Cuidados de Saúde Primários. Métodos: Realizou-se um estudo observacional transversal dos motivos para o pedido de um ECG numa região urbana de Portugal, utilizando um formulário preenchido pelo médico no momento da requisição, por um período de 2 anos desde 1/03/2007. Resultados: Foram incluídos 870 ECG de 817 doentes. A presença de sintomas na consulta justificou 48.5%, e o seguimento de fatores de risco cardiovasculares representou 25.2%. O exame global de saúde representou 22.8% dos pedidos. A análise multivariada mostrou que a existência de sintomas (p &lt; 0.001), a presença de qualquer fator de risco cardiovascular (p = 0.002), a hipertensão arterial (p &lt; 0.001), a diabetes mellitus (p = 0.002), e o pedido de urgência na execução (p &lt; 0.001) foram os principais fatores associados aos pedidos. Conclusão: Os ECG são requisitados sobretudo em resposta a questões de natureza clínica perante sintomas que os doentes apresentam. A integração das expectativas e crenças dos doentes está presente no processo de decisão médica. <![CDATA[Salud con igualdad: una propuesta para la incorporación de la perspectiva de género en los sistemas sanitarios]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501555&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This paper presents an analysis of the incorporation of the gender perspective in health care-related policies. Based on the recommendations of international organizations, the importance of the incorporation of the gender concept in the health field is analyzed, in order to design health policies that seeking to redress existing inequalities by virtue of sex/gender. This paper presents an analysis of the published guidelines in order to facilitate the incorporation of the gender perspective in health care systems. The article concludes with a proposal of gender-sensitive health indicators that can ensure the gender perspective in health care policies.<hr/>Este artículo presenta un análisis de la incorporación de la perspectiva de género en las políticas sanitarias. Partiendo de las recomendaciones de los organismos internacionales, se analiza la importancia de la introducción del concepto de género en el campo de la salud, para diseñar políticas sanitarias que tengan por objetivo paliar las desigualdades existentes por razón de sexo/género. En este artículo se presenta el análisis realizado a partir de una revisión documental de las guías publicadas, para facilitar la incorporación en los sistemas sanitarios de la perspectiva de género. Se finaliza el artículo con una propuesta de las dimensiones y las variables que pueden garantizar la incorporación de la perspectiva de género en las políticas sanitarias. <![CDATA[Padrões alimentares de mulheres no climatério em atendimento ambulatorial no Sul do Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501565&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objetivo: Identificar os padrões alimentares e sua relação com o estado menopáusico. Métodos: Estudo transversal com 646 mulheres em atendimento ambulatorial no Sul do Brasil. O consumo alimentar foi avaliado por questionário de frequência e cinco padrões alimentares foram identificados através da análise de componentes principais. O estado menopáusico foi classificado em pré-menopausa, perimenopausa e pós-menopausa. Resultados: Identificaram-se cinco padrões alimentares: frutas e verduras, brasileiro (arroz, feijão e leite), lanches (bolo, xis, pizza, cuca), prudente (peixe, suco natural, pão integral e sopa de legumes) e regional (alimentos típicos na serra gaúcha como carnes vermelhas, aipim e massas). Após ajuste para características sociodemográficas, não verificou-se associação significativa entre o estado menopáusico e os padrões alimentares. Apenas idade, escolaridade e renda mostraram-se associadas com padrões alimentares. Conclusão: Foram identificados cinco padrões alimentares que descreveram o consumo alimentar da população estudada, sendo estes semelhantes ao indicado como ideal para a população brasileira. Nossos achados indicam que o padrão alimentar das mulheres no climatério possui influência significativa da idade, escolaridade e renda e que não sofre influência do estado menopáusico. <hr/>The scope of this paper is to identify dietary patterns and the relationship with menopausal status. It involved a cross-sectional study with 646 women in outpatient care in southern Brazil. Dietary intake was assessed by a frequency questionnaire and five dietary patterns were identified by main component analysis. The menopausal status was classified as premenopausal, perimenopausal and postmenopausal women. Five dietary patterns were identified: fruit and vegetables; Brazilian fare (rice, beans and milk); snacks (cake, burgers, pizza and sweetbread); health diet (fish, fruit juice, bread and vegetable soup), and regional (typical food in the Serra Gaucha, like red meat, pasta and yams). After adjusting for sociodemographic characteristics, there was no significant association between menopausal status and dietary patterns. Only age, education and income were associated with dietary patterns. Five dietary patterns that described the food consumption of the population studied were identified, which are similar to those indicated as ideal for the Brazilian population. The findings reveal that the dietary pattern of women in menopause are significantly influenced by age, education and income but are not influenced by the menopausal status per se. <![CDATA[Prevalência de dor lombar e fatores associados entre adultos de cidade média brasileira]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501575&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objective: To determine the prevalence of low back pain and some related variables among adults of both genders. Methods: Was conduct a cross-sectional study of population-based in the urban area of Presidente Prudente, São Paulo. The sample consisted of 743 adult residents for over two years in this city. Low back pain, quality of sleep and physical activity were collected through face to face interview at the residence of respondents. Was used the chi-square test to analyze the association between variables, later was created tree multivariate models with hierarchical inclusion of confounding factors. Results: The prevalence of low back pain reported last year was 50.2% (95% CI: 46.6, 53.8), and the last week 32.3% (95% CI: 28.9, 35.6). Was association among low back pain and females (p-value = 0.031), older age, lower education, altered sleep and overweight, the adjusted model found that people over the age of 45 years (45 to 59.9 years, OR = 13.1 [1.72-98.5] and ≥ 60 years, OR = 9.10 [1.15-71.7]), with some alteration of sleep (OR = 3.21 [1.84-5.61]) and obese (OR = 2.33 [1:26 to 4:33]) seems to be a risk group for low back pain. Conclusion: The prevalence of low back pain is high and obese people aged over 45 years, with any sleep disturbance are a group at higher risk for low back pain. <hr/> Objetivo: Determinar a prevalência de dor lombar e algumas variáveis relacionadas entre adultos de ambos os sexos. Métodos: Estudo transversal de base populacional na zona urbana de Presidente Prudente, São Paulo. A amostra foi composta por 743 adultos, dor lombar, qualidade do sono e atividade física foram coletadas por meio de entrevista face a face na residência dos entrevistados. Utilizou-se o teste qui-quadrado para analisar a associação entre as variáveis, depois foram criados três modelos multivariados com inserção hierárquica dos fatores de confusão. Resultados: A prevalência de dor lombar relatada no último ano foi de 50,2% (IC95%: 46,6; 53,8), e na última semana 32,3% (IC95%: 28,9; 35,6). A dor lombar associou-se com sexo feminino, maior idade, menor escolaridade, sono alterado e excesso de peso, o modelo ajustado identificou que pessoas com idade superior a 45 anos (45-59,9 anos, OR= 13.1 [1.72-98.5] e ≥ 60 anos, OR= 9.10 [1.15-71.7]), com alguma alteração de sono (OR= 3.21 [1.84-5.61]) e obesos (OR= 2.33 [1.26-4.33]) parecem um grupo de risco para dor lombar. Conclusão: A prevalência de dor lombar é alta em pessoas obesas com idade superior a 45 anos que possuem alterações no sono, formando o grupo de maior risco para esse mal. <![CDATA[Cientistas sociais da Saúde Coletiva: uma abordagem pela óptica fuzzy]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501583&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This study aims to describe and analyze the presence of social scientists, anthropologists, sociologists and political scientists in the field of public health. A survey by the Lattes Curriculum and sites of Medical Colleges, Institutes of Health Research Collective, seeking professionals who work in healthcare and have done some stage of their training in the areas of social sciences. In confluence with Norbert Elias' concepts of social networks and configuration of interdependence it was used fuzzy logic, and the tool free statistical software R version 2.12.0 which enabled a graphic representation of social scientists interdependence in the field of social sciences-health-social sciences. A total of 238 professionals were ready in 6 distinct clusters according to the distance or closer of each professional in relation to public health and social sciences. The work was shown with great analytical and graphical representation possibilities for social sciences of health, in using this innovative quantitative methodology.<hr/>O presente estudo objetiva descrever e analisar a presença dos cientistas sociais, antropólogos, sociólogos e cientistas políticos no campo da saúde coletiva. Foi realizado um levantamento junto à Plataforma Lattes e aos sites de Faculdades de Medicina, Institutos de Pesquisa em Saúde Coletiva, buscando os profissionais que atuam na área da saúde e que tenham realizado alguma etapa da sua formação nas áreas das ciências sociais. Em confluência aos conceitos de configuração social e de redes de interdependência de Norbert Elias, utilizamos a lógica fuzzy, tendo como ferramenta o software estatístico livre R, versão 2.12.0, que possibilitou uma representação gráfica da interdependência dos cientistas sociais no campo das ciências sociais-saúde-ciências sociais. O total de 238 profissionais foram dispostos em 6 clusters distintos, de acordo com a distância ou aproximação de cada profissional em relação à saúde coletiva e às ciências sociais. O trabalho se mostrou com grandes possibilidades analíticas e de representação gráfica da área estudada, além da utilização inovadora dessa metodologia quantitativa nas ciências sociais em saúde. <![CDATA[Fontes alimentares de macronutrientes em amostra probabilística de adultos brasileiros]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501595&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Uma vez disponíveis, as informações de Ingestão Alimentar (IA) podem permitir o desenvolvimento de estratégias para intervir, acompanhar e explorar padrões dietéticos com métodos estatísticos mais sofisticados. Assim, o objetivo do presente artigo foi documentar as características quantitativas da IA em adultos em um inquérito domiciliar em Niterói, RJ. Realizou-se recordatório de 24 horas de um dia típico. Os alimentos mais ingeridos (&gt; 50%) foram arroz branco, café, feijão, açúcar refinado e pão francês. Leite integral foi mais ingerido do que leite desnatado ou semidesnatado. Carne de vaca foi mais ingerida que carne de frango, peixe ou porco. Mais adultos ingeriram refrigerantes do que sucos, e frutas tiveram ingestão relativamente alta (63,3%). A combinação de arroz, feijão, carne e pão francês foi responsável por 25% da ingestão de energia, proteínas e carboidratos, e 17% da ingestão de lipídeos. Um total de 65 alimentos correspondeu a 90% da ingestão de energia e macronutrientes. O presente estudo gerou uma lista de alimentos mais frequentemente ingeridos, que é bastante semelhante ao que foi observado em inquérito anterior realizado em São Paulo, capital, o que pode servir como base para a geração de um questionário de frequência alimentar único para a população urbana do sudeste brasileiro.<hr/>Once it is available, the information on food intake (FI) may enable the development of strategies to intervene, monitor and explore dietary patterns with more sophisticated statistical methods. Thus, the purpose of this study was to document the quantitative dietary characteristics in a probabilistic sample of adults in Niterói in the State of Rio de Janeiro. A 24-hour dietary recall of a typical day was conducted. The food eaten by most adults (&gt; 50%) was white rice, coffee, black beans, refined sugar and French bread. Whole milk was ingested by more adults than skimmed or semi-skimmed milk. Beef was ingested by more adults than chicken, fish or pork. More adults ingested sodas than fruit juices and fruits were eaten by a relatively high percentage of adults (63.3%). The combination of white rice, black beans, beef and French bread was responsible for at least 25% of energy, protein and carbohydrate and 17% of lipids. A total of 65 food items accounted for approximately 90% of energy and macronutrients. The list generated is somewhat similar to the one used in a similar survey conducted in São Paulo. The list can serve as the basis for a single food frequency questionnaire to be used for the southeastern Brazilian urban population. <![CDATA[Acesso ao tratamento para fenilcetonúria por via judicial no Rio Grande do Sul, Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501607&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Treatment of phenylketonuria (PKU) includes the use of a metabolic formula which should be provided free of charge by the Unified Health System (SUS). This retrospective, observational study sought to characterize judicial channels to obtain PKU treatment in Rio Grande do Sul (RS), Brazil. Lawsuits filed between 2001- 2010 and having as beneficiaries PKU patients requesting treatment for the disease were included. Of 20 lawsuits filed, corresponding to 16.8% of RS patients with PKU, 19 were retrieved for analysis. Of these, only two sought to obtain therapies other than metabolic formula. In all the other 17 cases, prior treatment requests had been granted by the State Department of Health. Defendants included the State (n = 19), the Union (n = 1), and municipalities (n = 4). In 18/19 cases, the courts ruled in favor of the plaintiffs. Violation of the right to health and discontinuation of State-provided treatment were the main reasons for judicial recourse. Unlike other genetic diseases, patients with PKU seek legal remedy to obtain a product already covered by the national pharmaceutical assistance policy, suggesting that management failures are a driving factor for judicialization in Brazil.<hr/>O tratamento da fenilcetonúria (PKU) inclui o uso de uma fórmula metabólica (FM) fornecida sem custos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O objetivo do estudo foi caracterizar o uso da via judicial para obter tratamento para PKU no estado do Rio Grande do Sul (RS), Brasil, através de um estudo retrospectivo e observacional, analisando ações judiciais. Foram incluídas ações judiciais arquivadas entre 2001-2010 que possuíam como beneficiários indivíduos com PKU solicitando alguma forma de tratamento para PKU. Foram localizados 20 casos, correspondendo a 16,8% dos pacientes com PKU no RS, sendo 19 obtidos para análise. Somente dois procuravam obter outras terapias que a FM. Nos outros 17 casos, uma solicitação de tratamento anterior fora concedida pela Secretaria Estadual de Saúde. Os réus incluem o Estado (n = 19), União (n = 1) e municípios (n = 4). Em 18/19 casos, os tribunais decidiram a favor dos demandantes. Violação do direito à saúde e interrupção do tratamento prestado pelo Estado foram os principais motivos para recorrer aos tribunais. Diferente de outras doenças genéticas, os pacientes com PKU buscam o meio jurídico para obter um produto já incluso na política de assistência farmacêutica nacional, sugerindo que falhas de gestão são um dos fatores desencadeantes da judicialização no país. <![CDATA[Explorando as percepções de riscos de saúde ambiental em adolescentes mexicanos: uma abordagem fotográfica para análise de risco]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501617&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The objective of this study was to explore Mexican adolescents' perceptions of environmental health risks in contaminated urban areas, and to test the environmental photography technique as a research tool for engaging adolescents in community-based health research. The study was conducted with 74 adolescents from two communities in the city of San Luis Potosi, Mexico. Participants were provided with disposable cameras and asked to take photographs of elements and situations which they believed affected their personal health both at home and outside their homes. They were also asked to describe each photograph in writing. Photographs and written explanations were analyzed by using quantitative and qualitative content analysis. Risk perception plays a crucial role in the development of Risk Communication Programs (RCPs) aimed at the improvement of community health. The photography technique opens up a promising field for environmental health research since it affords a realistic and concise impression of the perceived risks. Adolescents in both communities perceived different environmental health risks as detrimental to their well-being, e.g. waste, air pollution, and lack of hygiene. Yet, some knowledge gaps remain which need to be addressed.<hr/> Objetivos: Analisar as percepções dos adolescentes mexicanos em relação aos riscos na saúde ambiental em áreas urbanas contaminadas, e testar a técnica da fotografia ambiental da comunidade sobre a percepção de risco local. Métodos: O estudo foi realizado com 74 adolescentes de duas comunidades na cidade de San Luis Potosi, no México. Os participantes receberam câmeras descartáveis e foram convidados a tirar fotografias de elementos e/ou situações em que acreditavam estar afetando sua saúde pessoal dentro ou fora de casa. Solicitou-se também aos participantes a descrição de cada fotografia por escrito. As fotografias e as explicações passaram pela análise de conteúdo quantitativa e qualitativa. Conhecer a percepção de risco dos adolescentes desempenha papel crucial no desenvolvimento de programas de comunicação de risco para a melhoria da saúde da comunidade. A técnica de fotografia é promissora para a pesquisa qualitativa em saúde ambiental por oferecer uma impressão realista e concisa das percepções de risco. Os adolescentes em ambas comunidades perceberam uma ampla gama de riscos de saúde ambientais prejudiciais ao seu bem-estar, por exemplo, resíduos, poluição do ar e falta de higiene. No entanto, ainda existem algumas de conhecimento que devem ser abordados. <![CDATA[O papel das identidades culturais e dos serviços públicos de saúde no processo de municipalização ocorrido nas últimas décadas em pequenas localidades do Rio Grande do Sul, Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501629&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O artigo mostra os resultados preliminares de uma pesquisa etnográfica na qual observamos como é vivenciado socialmente o processo de municipalização em seis municípios da Bacia Hidrográfica do Forqueta, no Rio Grande do Sul, onde a fragmentação de municípios tem se disseminado como estratégia administrativa desde a década de 1990. Discorremos acerca de elementos culturais e de ações sociais que dão suporte às identidades construídas e/ou reconstruídas na definição das fronteiras dos territórios-município. Teorias sociológicas e antropológicas foram utilizadas para pensar as identidades e o pressuposto de que a integração de espaços sociais num território cria a necessidade social de produção de uma identidade territorial estreitamente vinculada a um contexto sociopolítico e a uma configuração cultural. Percebemos que o processo de municipalização em pequenos municípios ajuda a conter o êxodo rural, sendo os serviços de saúde determinantes na contenção do fluxo migratório que caracterizava a realidade destas localidades, nas últimas décadas, em consequência do crescimento da agroindústria. Na atualidade, nesses mesmos locais, os serviços de saúde representam o principal suporte da identidade coletiva com o território-município e, no lugar da emigração, estimulam a imigração.<hr/>The paper presents a preliminary results of an ethnographic study in which we observe how is socially experienced the municipality process in six counties of the Forqueta Watershed in Rio Grande do Sul, where the municipal fragmentation has been used as an administrative strategy since the 1990s. Deal about cultural elements and social actions that support construction and/or reconstruction identities to define territories-county's borders. Sociological and anthropological theories have been used to think the identities and the assumption that the integration of social spaces into a territory creates the social necessity to produce a territorial identity, closely linked to a socio-political context and cultural setting. We realize that the decentralization process in small municipalities helps stem the rural exodus, being health services determinant in curbing the migratory flow that characterized these locations reality in recent decades as a result of the agribusiness growth. Today, in these same places, health services represent the main support of collective identity with the territory-county and, instead of emigration, stimulate the immigration. <![CDATA[Lopes AL, Ribeiro GS. Antropometria aplicada à saúde e ao desempenho esportivo: uma abordagem a partir da metodologia Isak. Rio de Janeiro: Editora Rubio; 2014.]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501639&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O artigo mostra os resultados preliminares de uma pesquisa etnográfica na qual observamos como é vivenciado socialmente o processo de municipalização em seis municípios da Bacia Hidrográfica do Forqueta, no Rio Grande do Sul, onde a fragmentação de municípios tem se disseminado como estratégia administrativa desde a década de 1990. Discorremos acerca de elementos culturais e de ações sociais que dão suporte às identidades construídas e/ou reconstruídas na definição das fronteiras dos territórios-município. Teorias sociológicas e antropológicas foram utilizadas para pensar as identidades e o pressuposto de que a integração de espaços sociais num território cria a necessidade social de produção de uma identidade territorial estreitamente vinculada a um contexto sociopolítico e a uma configuração cultural. Percebemos que o processo de municipalização em pequenos municípios ajuda a conter o êxodo rural, sendo os serviços de saúde determinantes na contenção do fluxo migratório que caracterizava a realidade destas localidades, nas últimas décadas, em consequência do crescimento da agroindústria. Na atualidade, nesses mesmos locais, os serviços de saúde representam o principal suporte da identidade coletiva com o território-município e, no lugar da emigração, estimulam a imigração.<hr/>The paper presents a preliminary results of an ethnographic study in which we observe how is socially experienced the municipality process in six counties of the Forqueta Watershed in Rio Grande do Sul, where the municipal fragmentation has been used as an administrative strategy since the 1990s. Deal about cultural elements and social actions that support construction and/or reconstruction identities to define territories-county's borders. Sociological and anthropological theories have been used to think the identities and the assumption that the integration of social spaces into a territory creates the social necessity to produce a territorial identity, closely linked to a socio-political context and cultural setting. We realize that the decentralization process in small municipalities helps stem the rural exodus, being health services determinant in curbing the migratory flow that characterized these locations reality in recent decades as a result of the agribusiness growth. Today, in these same places, health services represent the main support of collective identity with the territory-county and, instead of emigration, stimulate the immigration. <![CDATA[Pereira PPG. De corpos e travessias: uma antropologia de corpos e afetos. São Paulo: Annablume; 2014.]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501641&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O artigo mostra os resultados preliminares de uma pesquisa etnográfica na qual observamos como é vivenciado socialmente o processo de municipalização em seis municípios da Bacia Hidrográfica do Forqueta, no Rio Grande do Sul, onde a fragmentação de municípios tem se disseminado como estratégia administrativa desde a década de 1990. Discorremos acerca de elementos culturais e de ações sociais que dão suporte às identidades construídas e/ou reconstruídas na definição das fronteiras dos territórios-município. Teorias sociológicas e antropológicas foram utilizadas para pensar as identidades e o pressuposto de que a integração de espaços sociais num território cria a necessidade social de produção de uma identidade territorial estreitamente vinculada a um contexto sociopolítico e a uma configuração cultural. Percebemos que o processo de municipalização em pequenos municípios ajuda a conter o êxodo rural, sendo os serviços de saúde determinantes na contenção do fluxo migratório que caracterizava a realidade destas localidades, nas últimas décadas, em consequência do crescimento da agroindústria. Na atualidade, nesses mesmos locais, os serviços de saúde representam o principal suporte da identidade coletiva com o território-município e, no lugar da emigração, estimulam a imigração.<hr/>The paper presents a preliminary results of an ethnographic study in which we observe how is socially experienced the municipality process in six counties of the Forqueta Watershed in Rio Grande do Sul, where the municipal fragmentation has been used as an administrative strategy since the 1990s. Deal about cultural elements and social actions that support construction and/or reconstruction identities to define territories-county's borders. Sociological and anthropological theories have been used to think the identities and the assumption that the integration of social spaces into a territory creates the social necessity to produce a territorial identity, closely linked to a socio-political context and cultural setting. We realize that the decentralization process in small municipalities helps stem the rural exodus, being health services determinant in curbing the migratory flow that characterized these locations reality in recent decades as a result of the agribusiness growth. Today, in these same places, health services represent the main support of collective identity with the territory-county and, instead of emigration, stimulate the immigration. <![CDATA[ERRATA]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000501643&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O artigo mostra os resultados preliminares de uma pesquisa etnográfica na qual observamos como é vivenciado socialmente o processo de municipalização em seis municípios da Bacia Hidrográfica do Forqueta, no Rio Grande do Sul, onde a fragmentação de municípios tem se disseminado como estratégia administrativa desde a década de 1990. Discorremos acerca de elementos culturais e de ações sociais que dão suporte às identidades construídas e/ou reconstruídas na definição das fronteiras dos territórios-município. Teorias sociológicas e antropológicas foram utilizadas para pensar as identidades e o pressuposto de que a integração de espaços sociais num território cria a necessidade social de produção de uma identidade territorial estreitamente vinculada a um contexto sociopolítico e a uma configuração cultural. Percebemos que o processo de municipalização em pequenos municípios ajuda a conter o êxodo rural, sendo os serviços de saúde determinantes na contenção do fluxo migratório que caracterizava a realidade destas localidades, nas últimas décadas, em consequência do crescimento da agroindústria. Na atualidade, nesses mesmos locais, os serviços de saúde representam o principal suporte da identidade coletiva com o território-município e, no lugar da emigração, estimulam a imigração.<hr/>The paper presents a preliminary results of an ethnographic study in which we observe how is socially experienced the municipality process in six counties of the Forqueta Watershed in Rio Grande do Sul, where the municipal fragmentation has been used as an administrative strategy since the 1990s. Deal about cultural elements and social actions that support construction and/or reconstruction identities to define territories-county's borders. Sociological and anthropological theories have been used to think the identities and the assumption that the integration of social spaces into a territory creates the social necessity to produce a territorial identity, closely linked to a socio-political context and cultural setting. We realize that the decentralization process in small municipalities helps stem the rural exodus, being health services determinant in curbing the migratory flow that characterized these locations reality in recent decades as a result of the agribusiness growth. Today, in these same places, health services represent the main support of collective identity with the territory-county and, instead of emigration, stimulate the immigration.