Scielo RSS <![CDATA[Caderno de Estudos]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1413-925120000002&lang=es vol. num. 24 lang. es <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Finishing level and equivalent production units</b>: <b>an empirical and conceptual approach</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-92512000000200001&lng=es&nrm=iso&tlng=es Este artigo tem como objeto de estudo o problema da determinação do grau de acabamento utilizado no processo de cálculo das unidades equivalentes de produção no sistema de custeio por processo contínuo. Foi estabelecida a hipótese que a teoria da contabilidade de custos não oferece uma solução objetiva para o cálculo do grau de acabamento e, dessa forma, as empresas não adotam os conceitos teóricos fundamentais definidos pela teoria, no que diz respeito à valorização do estoque de produtos em processo e valorização dos produtos acabados em indústriais de produção contínua A revisão da literatura, considerando-se um grupo de obras de autores clássicos da contabilidade de custos, constatou que não existe indicação objetiva da forma de cálculo do grau de acabamento. Este trabalho apresenta um método para cálculo do grau de acabamento e um estudo exploratório desenvolvido com a finalidade de se obter um conhecimento pragmático sobre a realidade das empresas quanto ao tema em questão. As pesquisas bibliográfica e empírica indicam a validade da hipótese estabelecida.<hr/>This paper focuses on how to determine the finishing level used in calculating the equivalent production units in the continuous process costing system. The hypothesis was established that cost accounting theory does not offer an objective solution for the calculation of the finishing level and, consequently, enterprises do not adopt the fundamental theoretical concepts about the inventory evaluation of goods in process and finished goods in continuous production industries. A collection of classic cost accounting works was revised¹ , which revealed that there does not exist any objective indication about how to measure the finishing level. In this paper, a method for finishing level measurement is presented and an exploratory study is developed, which aims at obtaining practical knowledge about the reality of the enterprises in relation to the subject discussed in this paper. The bibliographical and empirical researches indicate the validity of the hypothesis established. <![CDATA[<b>Avaliação de empresas</b>: <b>da mensuração contábil à econômica</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-92512000000200002&lng=es&nrm=iso&tlng=es São várias as formas de se medir o patrimônio e o lucro de uma empresa; desde o Custo Histórico, com base nas transações ocorridas, passando pelo Custo Corrente, considerando a reposição dos fatores de produção sendo consumidos, avaliando cada ativo e passivo pelo seu Valor Líquido de Realização e chegando ao Valor Presente dos Fluxos de Caixa Futuros.Todas elas consideram, no fundo, um único objeto: o caixa; ora o caixa acontecido, o prestes a acontecer, o que aconteceria se ativos e passivos fossem vendidos, o caixa esperado por transações futuras etc., cada uma das informações válidas para uma finalidade diferente. Logo, não são modelos alternativos, que implicam, obrigatoriamente, a eliminação ou não adoção dos demais; podem simplesmente ser tratados como complementares. Os únicos fatores que, no longo prazo, podem fazer divergir a mensuração do lucro são: inflação e custo de oportunidade. E o não uso desses dois fatores continua sendo falha imperdoável de nós, Contadores. Para o primeiro, dispomos de metodologias simplificadas e complexas (modelo "societário" e correção integral, por exemplo). Já para o segundo, isto é, o custo de oportunidade, não temos sequer aplicado o Juro do Capital Próprio, e muito menos aquela parcela relativa ao risco, apontando realmente que a situação é mais complexa (mas não inviável - lembremo-nos do 'banal' EVA®). Em suma, todo o lucro é ou implica a figura do caixa; todas as formas de avaliação, ao final, chegam ao mesmo lucro e ao mesmo caixa, com o problema apenas da inflação e do custo de oportunidade. Os diferentes conceitos e princípios de avaliação patrimonial e, conseqüentemente, de lucro, são totalmente complementares; nenhum deles possui todas as informações, utilidade e qualidade desejadas pelos usuários. Devem ser tratados como um ajudando e complementando o outro, e não como mutuamente excludentes. Que tal devotarmos mais atenção e ação a esses aspectos? E em especial à inflação e ao custo de oportunidade?<hr/>There exist various forms of measuring a company's equity and income; starting from the Historical Cost, based on past transactions, passing by the Current Cost, considering the replacement of the production factors that are being consumed, valuating each asset and liability at its Net Realization Value and arriving at the Present Value of Future Cash Flows. At bottom, all of them consider one single object: cash; sometimes the cash that has happened, sometimes the cash that will happen shortly, sometimes the cash that will occur if assets and liabilities were sold, the one that is expected from future transactions etc., each information being valid for a different necessity. Consequently, they are not alternative models, which obligatorily imply the elimination or non-adoption of the others; they can simply be treated as complementary. The only factors that, in the long term, can make the measurement of income diverge are: inflation and opportunity cost. And the not-use of these two factors continues being an unforgivable error of us, Accountants. For the former, we have simplified and complex methods (the "legal" model and full price-level restatement, for example). For the latter, on the other hand, we did not even apply the Interest on Own Capital, and still less that parcel related to risk, which actually points out that the situation is more complex (but not unworkable - remember the 'common' EVA®). In sum, the entire income is or implies the figure of cash; all of the valuation forms, in the end, arrive at the same income and at the same cash, only facing the problems of inflation and opportunity cost. The different concepts and valuation principles of equity and, consequently, of income, are totally complementary; none of them possesses all of the information, usefulness and quality desired by the users. They should be treated as one helping and complementing the other, and not as mutually exclusive. What about devoting more attention and action to these aspects? And especially to inflation and opportunity cost? <![CDATA[<b>A linguagem utilizada na evidenciação contábil</b>: <b>uma análise de sua compreensibilidade à luz da teoria da comunicação</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-92512000000200003&lng=es&nrm=iso&tlng=es Este artigo procura discutir até que ponto a linguagem utilizada pela Contabilidade é compreendida pelos usuários das informações contábeis. A hipótese subjacente é a de que as demonstrações financeiras empregam uma terminologia complexa e pouco acessível à maioria dos usuários. Nesse caso, adota-se a premissa de que elas deixariam de ser utilizadas adequadamente no processo decisório ou seriam tratadas como elemento pouco relevante. Os referenciais teóricos pesquisados enfatizam que a compreensibilidade das informações geradas pela Contabilidade é um dos requisitos necessários para que ela cumpra bem a sua missão. Por isso, recomenda-se o uso de uma linguagem inteligível, que permita ao usuário assimilar o seu conteúdo. Da análise efetuada, conclui-se que o usuário médio das informações contábeis realmente não consegue compreender perfeitamente o significado de muitos termos utilizados pela Contabilidade. Diante disso, propõe-se a realização de pesquisas periódicas no sentido de identificar as dificuldades predominantes, para que a linguagem contábil se ajuste à sua capacidade de compreensão. Além disso, considerando a contribuição que a Teoria Matemática da Comunicação tem oferecido ao desenvolvimento de diversos ramos do conhecimento humano, sugere-se que se apliquem os seus conceitos, com maior intensidade, no processo de avaliação e aperfeiçoamento da comunicação contábil.<hr/>This article aims at dicussing to what extent the language used by Accounting is understood by the users of accounting information. The hypothesis raised is that financial statements employ terminology that is complex and not very accessible to the majority of the users, in which case they would not be taken appropriately or would be treated as having little relevance in the decision making process. The theory related to the theme emphasizes that the comprehensibility of information generated by Accounting is one of the requisites needed for it to accomplish its mission. Thus, the use of understandable language that allows the user to assimilate the content is recommended. The conclusion, from the analysis performed, is that the average user of accounting information cannot understand well the meaning of many of the words used by Accounting. In view of that, periodic research is proposed in order to identify the prevailing difficulties, so that the language of Accounting may adjust to its capabilities of comprehension. Moreover, taking into consideration the contribution that the Theory of Communication developed by Calude E. Shannon has brought to the improvement of many branches of human knowledge, we suggest that it be used as a supporting tool to the evaluation and improvement of accounting communication. <![CDATA[<b>Análise dos traços de tendência de uma amostra das revistas científicas da área de contabilidade publicadas na língua inglesa</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-92512000000200004&lng=es&nrm=iso&tlng=es As publicações acadêmicas são importantes pontos de sustentação do trabalho científico desenvolvido no mundo. Identificar o veículo adequado para a publicação que se pretende é uma tarefa não muito fácil, principalmente para os estudiosos oriundos de países cuja língua não seja a inglesa. Isso se verifica pela não familiaridade com as definições, critérios e procedimentos gerais que permitam o entendimento e decisão por parte do estudioso. Nesse sentido, este artigo pretende identificar características de algumas das principais tendências observadas pelas revistas científicas que veiculam temas de interesse da classe contábil.Trata-se de um estudo exploratório com pretensões de continuidade ao longo do tempo.<hr/>Academic publications are important points of support for scientific work developed all over the world. It is not so easy to identify which vehicle is adequate for the pretended publication, mainly for the researchers coming from non-English speaking countries. This can be observed by the lack of familiarity with the definitions, criteria and general procedures that enable the researcher to understand a subject and make the appropriate decisions. In this sense, this article aims at identifying the characteristics of some of the main tendencies observed by scientific reviews dealing with accounting issues. We intend to continue this exploratory study over time.