Scielo RSS <![CDATA[Caderno de Estudos]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1413-925119940002&lang=pt vol. num. 11 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Contribuição ao estudo de modelos para controle de gestão em bancos de atacado</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-92511994000200001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>Mensuração de desempenho estratégico e operacional na excelência de manufatura de classe mundial</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-92511994000200002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>A decisão de distribuição de lucros</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-92511994000200003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A parcela do lucro que será destinada à distribuição aos proprietários da empresa sob a forma de dividendos ou participações não se limita a um simples percentual, determinado estatutariamente, ou através de acordo de sócios abre o lucro obtido apurado utilizando os critérios de avaliação patrimonial determinados pela legislação societária. Essa decisão envolve muitos outros aspectos relevantes e que devem ser considerados para obtenção do valor adequado de lucro distribuível. Fundamentalmente, a determinação da quantia de lucro a ser liberada para distribuição deve considerar que a empresa deva preservar a sua continuidade, através da manutenção de sua capacidade operacional e condição física de geração de lucros, bem como contemplar a manutenção do capital investido pelos proprietários da empresa em termos monetários. Outros aspectos igualmente relevantes, como a utilização da figura do lucro como meta para promover a congruência de objetivos dos agentes que se relacionam com a empresa, a disponibilidade financeira para distribuição dos resultados, o estudo das necessidades de expansão da empresa e revisão de sua estrutura de capital devem ser também considerados na decisão de distribuição de lucros. <![CDATA[<b>Cisão de empresas</b>: <b>aspectos contábeis e tributários</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-92511994000200004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A parcela do lucro que será destinada à distribuição aos proprietários da empresa sob a forma de dividendos ou participações não se limita a um simples percentual, determinado estatutariamente, ou através de acordo de sócios abre o lucro obtido apurado utilizando os critérios de avaliação patrimonial determinados pela legislação societária. Essa decisão envolve muitos outros aspectos relevantes e que devem ser considerados para obtenção do valor adequado de lucro distribuível. Fundamentalmente, a determinação da quantia de lucro a ser liberada para distribuição deve considerar que a empresa deva preservar a sua continuidade, através da manutenção de sua capacidade operacional e condição física de geração de lucros, bem como contemplar a manutenção do capital investido pelos proprietários da empresa em termos monetários. Outros aspectos igualmente relevantes, como a utilização da figura do lucro como meta para promover a congruência de objetivos dos agentes que se relacionam com a empresa, a disponibilidade financeira para distribuição dos resultados, o estudo das necessidades de expansão da empresa e revisão de sua estrutura de capital devem ser também considerados na decisão de distribuição de lucros.