Scielo RSS <![CDATA[Caderno de Estudos]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1413-925120000001&lang=en vol. num. 23 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Lucro residual e contabilidade</b>: <b>instrumental de análise financeira e mensuração de performance</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-92512000000100001&lng=en&nrm=iso&tlng=en O artigo trata dos sistemas de gerenciamento financeiro baseados no lucro residual, que têm-se tornado uma "coqueluche" no mundo financeiro nesta década. A análise de seus fundamentos teóricos, calcados em uma sólida combinação entre teoria financeira e metodologia contábil, traz à baila as propriedades econômicas do método das partidas dobradas, bem como reafirma a contabilidade como a linguagem dos negócios. A matéria ainda discute a utilização desses sistemas como instrumentos de análise econômico-financeira e mensuração de performance de empresas ou unidades de negócios, assim como os ajustes gerenciais das demonstrações financeiras, propostos pelas firmas de consultoria, a fim de emprestar maior relevância econômica aos números contábeis. Por fim, é apresentado um apanhado das pesquisas empíricas que investigam a eficácia desses sistemas. <![CDATA[<b>Preços de transferência</b>: <b>aspectos fiscais</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-92512000000100002&lng=en&nrm=iso&tlng=en A legislação tributária relativa a preços de transferência é recente, no Brasil, mas já existe há quase 80 anos nos Estados Unidos e está se espalhando rapidamente por todo o mundo como reflexo do processo de globalização. Neste artigo são apresentados os principais conceitos adotados nos Estados Unidos, os padrões recomendados pela Organisation for Economic Co-operation and Development - OECD, relatório da ONU sobre abusos em preços de transferência em paises em desenvolvimento e as práticas existentes em outros países como Itália, México e Argentina. Na parte final estão os principais aspectos da lei brasileira e sugestões de procedimentos que as empresas poderiam adotar para implantar seus controles internos. <![CDATA[<b><i>Assurance Services</i></b>: <b>principais conceitos</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-92512000000100003&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente artigo pretende divulgar no Brasil os estudos desenvolvidos pelo American Institute of Certified Public Accountants - AICPA sobre os chamados Assurance Services (AS). Essa entidade tem envidado esforços para reposicionar a profissão num lugar de destaque social. A expectativa é que os AS formem os alicerces da próxima evolução da área contábil. Destacamos o estudo que fornece um esboço de estrutura conceitual para os AS. Seu conteúdo inclui a definição, o escopo, alguns requisitos (independência, julgamento profissional, usuários, etc.) e a distinção entre os vários tipos de serviços prestados pelos profissionais. Entendemos que essa não é uma tarefa trivial, devido às diferenças culturais existentes entre os EUA e o Brasil. Observamos que os AS se caracterizam pelo aperfeiçoamento da informação e/ou seu contexto através da verificação independente. Embora compreenda serviços tradicionais (auditoria independente de demonstrações contábeis), destacamos os serviços menos estruturados e circunscritos às situações específicas (foco no consumidor - usuário). A exigência de independência e do julgamento profissional sugere que a existência de três partes envolvidas (o profissional, os envolvidos com o objeto da informação alvo do serviço e o usuário) é indispensável, mesmo que duas delas pertençam a uma mesma entidade. Dentre todos os aspectos positivos relacionados com a divulgação dos estudos sobre os AS no Brasil, atribuímos maior importância ao potencial de alargar os horizontes dos profissionais brasileiros. A "sintonia fina" entre a percepção do profissional e as efetivas demandas de serviços pelos usuários contribuiria sobremaneira para a valorização da contabilidade brasileira, trazendo benefícios para toda a sociedade. <![CDATA[<b>Aplicações sociais das sociedades cooperativas</b>: <b>um modelo de demonstração contábil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-92512000000100004&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo principal desta pesquisa é propor um modelo para evidenciar os recursos do FATES das sociedades cooperativas, no que diz respeito aos seus objetivos sócio-econômicos. A expectativa criada pela sociedade em geral para que as empresas com fins lucrativos divulguem suas realizações na área social, aumenta na cooperativa esse compromisso, sobretudo por se tratar de sociedade sem fins lucrativos. A forma como a Contabilidade é praticada nas cooperativas, no Brasil, não atende as peculiaridades desse tipo de sociedade. Tanto a pesquisa bibliográfica quanto a análise de relatórios contábeis de 37 das presumíveis maiores cooperativas brasileiras indicam que a Contabilidade nessas sociedades é uma adequação daquela exigida para as sociedades por ações, por meio da Lei nº 6.404/76. Apesar de pesquisadores, como Pereira(1993), apresentarem sugestões avançadas em comparação às demais existentes, no que diz respeito à proposta de contabilização das sociedades cooperativas, inclusive em relação à proposta da Organização das Cooperativas Brasileiras - OCB, os relatórios contábeis analisados apresentam-se inadequados ao tipo societário. Depois de ter procedido à pesquisa bibliográfica e à verificação dos relatórios contábeis disponíveis, o presente trabalho apresentou um modelo de Demonstração da Movimentação do FATES em que é possível dispor de informações econômicas dos recursos destinados a esse fundo, mas sobretudo sociais, de forma coerente com os objetivos das sociedades cooperativas.