Scielo RSS <![CDATA[Revista de Nutrição]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1415-527320150001&lang=pt vol. 28 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[O natural e o social que somos todos nós, os humanos: reflexões sobre conhecimento, subjetividade e alimentação]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732015000100001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[A construção do conhecimento científico em Alimentação e Nutrição: análise das dissertações e teses nos programas de pós-graduação em Nutrição brasileiros]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732015000100005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objective: To analyze dissertations and theses produced by graduate programs in nutrition in Brazil from 2003 to 2012. We sought to identify: a) The number of studies produced per year b) the scientific approach (quantitative, qualitative, or mixed), and c) the area of knowledge in the scientific field of nutrition. Methods: This is a descriptive study. We investigated seven graduate programs linked to the area of nutrition of the Coordination for the Improvement of Higher Education Personnel, which had the web pages listing the studies. The analysis procedures included reading the titles, identifying the advisor's lines of research, reading the summaries, and reading the methods section. Results: In the study period 758 dissertations and 204 theses were defended, signifying an increase of 229.0% for the all programs. The hegemony of the quantitative approach shows the influence of the philosophical trends linked to positivism and the biological sciences, attracting interest from 92.5% of researchers. The qualitative and mixed approaches contributed only to 7.3% of the studies, expressing the influence of the social sciences and humanities and of the philosophical trends' dialectics and phenomenology about a small group of researchers. Conclusion: The distribution of dissertations and theses in the six areas of knowledge reaffirms the complexity, breadth, epistemological, and methodological heterogeneity; and the configuration of the field of knowledge production in food and nutrition, requiring the construction of collective political projects, seeking the interdisciplinarity of the different areas that structure the field. <hr/> Objetivo: O presente estudo tem por objetivo analisar as dissertações e teses produzidas nos programas de pós-graduação em Nutrição no Brasil, no período de 2003 a 2012. Procurou-se identificar: (a) o número de trabalhos produzidos por ano; (b) o tipo de abordagem do conhecimento científico (quantitativa, qualitativa ou mista); e (c) os núcleos de conhecimento do campo científico da Nutrição. Métodos: Trata-se de estudo descritivo. Foram investigados sete programas de pós-graduação vinculados à área de Nutrição da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, os quais dispunham de páginas eletrônicas contendo a relação dos trabalhos. Na análise foram realizados procedimentos de leitura dos títulos; identificação das linhas de pesquisas do orientador; leitura dos resumos; e leitura do capítulo metodológico. Resultados: No período investigado foram defendidas 758 dissertações e 204 teses, significando um aumento de 229,0% para o conjunto de programas. A hegemonia da abordagem quantitativa denota a influência das tendências filosóficas ligadas ao Positivismo e às Ciências Biológicas, atraindo o interesse de 92,5% dos pesquisadores. As abordagens qualitativas e mistas contribuíram com apenas 7,3% dos estudos, expressando a influência das Ciências Sociais e Humanas e das correntes filosóficas (dialética e fenomenologia) sobre um grupo restrito de pesquisadores. Conclusão: A distribuição das dissertações e teses nos seis núcleos de conhecimento reafirma a complexidade, amplitude e heterogeneidade metodológica e epistemológica da conformação do campo de produção de conhecimento em Alimentação e Nutrição, exigindo a construção coletiva de projetos políticos que busquem a interdisciplinaridade dos diferentes núcleos que estruturam o campo. <![CDATA[Fatores associados à dislipidemia em crianças de 4 a 7 anos de idade]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732015000100017&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objetivo: Avaliar o perfil lipídico e fatores associados à dislipidemia em crianças. Métodos: Estudo transversal que avaliou crianças de 4 a 7 anos acompanhadas nos primeiros meses de vida por um Programa de Extensão da Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais. Foram consideradas as dosagens de colesterol total, lipoproteína de alta densidade, lipoproteína de baixa densidade e triglicerídeos. Foram estudadas variáveis possivelmente associadas ao perfil lipídico, sendo elas variáveis maternas, sociodemográficas e aquelas associadas à criança. Foram realizadas análises bivariada e multivariadas, sendo as últimas por meio de regressão logística múltipla. Resultados: A amostra foi constituída por 185 crianças, de ambos os sexos. Observou-se que 46,5% (n=86) apresentaram valores aumentados de colesterol total, 9,2% (n=17) de lipoproteína de baixa densidade e 4,9% (n=9) de triglicerídeos. Com relação à lipoproteína de alta densidade, 35,1% (n=65) apresentaram valores abaixo do desejável. Demonstrou associação independente com o perfil lipídico das crianças a renda per capita, escolaridade materna e idade materna (associando-se à lipoproteína de baixa densidade) e o excesso de peso, que se associou a maiores prevalências de alterações em triglicerídeos. Conclusão: Foram observadas altas prevalências de dislipidemias. Condições sociodemográficas e estado nutricional demonstraram influenciar, também em crianças, a ocorrência de dislipidemias, as quais são citadas como fatores de risco para as doenças cardiovasculares. Revela-se a importância de se estudar esses fatores desde a infância, realizando-se estudos com outras faixas etárias que verifiquem a prevalência e fatores associados, de forma a promover o cuidado com a saúde desse grupo populacional. <hr/> Objective: To evaluate the lipid profile and associated factors with dyslipidemia in children. Methods: A cross-sectional study that evaluated children 4-7 years old, followed the first months of life in a Program of the Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais. Performed biochemical measurements were total cholesterol, high density lipoprotein, low density lipoprotein and triglycerides. The variables possibly associated with lipid profile were maternal variables, sociodemographic and those associated with the child. Bivariate and multivariate analyses have been done, the latter by multiple logistic regressions. Results: The sample consisted of 185 children, both genders. It was observed that 46.5% (n=86) showed increased levels of total cholesterol, 9.2% (n=17) of low density lipoprotein and 4.9% (n=9) in triglycerides. With relation to the high density lipoprotein, 35.1% (n=65) had values less than desirable. Demonstrated an independent association with the lipid profile of children the per capita income, maternal education and maternal age (with low density lipoprotein) and overweight, which was associated with a higher prevalence of changes in triglycerides. Conclusion: High prevalence of dyslipidemia were observed. Sociodemographic conditions and nutritional status demonstrated influence, also in children, the occurrence of dyslipidemia, which are cited as risk factors for cardiovascular disease. Reveals the importance of studying these factors since childhood, performing studies with other age groups to check the prevalence and associated factors to promote the health care of this population group. <![CDATA[As cantinas escolares do Distrito Federal, Brasil e a promoção da alimentação saudável]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732015000100029&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objective: To characterize the school cafeterias in the Federal District of Brazil with respect to the promotion of healthy eating in schools. Methods: This is a descriptive, analytical, cross-sectional study, with a representative sample of schools with cafeterias in the Federal District, Brazil (n=202). The data were collected from April to November 2010 by means of on-site interviews and a structured questionnaire. The Pearson's chi-squared and Student's t tests were used. Results: A higher prevalence of outsourcing, and few employees and dieticians were observed. The prevailing foods were baked sausage, cheese, or chicken rolls or pastries. It was also found that 42.2% of the schools influence the menu of the cafeterias, and 58.6% of the representatives believe in the possibility of influencing the students' eating habits. However, 68.0% of the respondents do not believe in the economic feasibility of completely healthful school cafeterias. Approximately 30.0% of the respondents carry out activities to promote healthy eating. Conclusion: Most of the school cafeterias in the Federal District do not encourage healthful eating. The high prevalence of outsourced services with little interference from the school community gives high autonomy to the cafeteria's owner, whose priority is the pursuit of profit at the expense of the students' nutritional education. Improving the nutritional quality of school foods should be a continuous interactive effort of the food suppliers, principals, students, parents, and government authorities. <hr/> Objetivo: Caracterizar as cantinas escolares do Distrito Federal em relação à promoção da alimentação saudável no ambiente escolar. Métodos: Estudo descritivo, analítico, transversal, com amostra representativa de escolas com cantinas do Distrito Federal (n=202). Nesse distrito, localiza-se Brasília, a capital do País. Coletaram-se os dados de abril a novembro de 2010, por meio de entrevista in loco com questionário estruturado. Utilizaram-se os testes Qui-quadrado de Person e t de student para comparar os resultados das cantinas de escolas públicas e privadas, considerando o resultado significante quando p&lt;0,05. Resultados: Verificou-se maior prevalência de gestão terceirizada, poucos funcionários e nutricionistas, além de maior oferta de salgados assados com embutidos, queijo ou frango. Observou-se que 42,2% das escolas interferem na oferta das cantinas, e 58,6% dos representantes acreditam na possibilidade de influenciar os hábitos alimentares dos alunos. Entretanto, 68,0% não acreditam na viabilidade econômica de cantinas totalmente saudáveis. Cerca de um terço desses representantes realizam tividades de promoção da alimentação saudável. Conclusão: A maioria das cantinas escolares do Distrito Federal não é espaço facilitador da alimentação saudável. A alta prevalência de gestão terceirizada, com pouca interferência da comunidade escolar, dá ao proprietário da cantina grande autonomia e possibilita a priorização da busca pelo lucro em detrimento da educação alimentar dos escolares. Melhorar a qualidade nutricional da alimentação escolar deve ser um esforço contínuo de interação entre fornecedores, diretores, alunos, pais e governantes. <![CDATA[Prevalência e fatores associados à obesidade central em escolares de Santa Catarina]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732015000100043&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objective: The aims of this article are to estimate the prevalence and to identify the sociodemographic factors and food consumption associated with central obesity in schoolchildren 6-10 years old of the State of Santa Catarina, Brazil. Methods: It consists in a cross-sectional population-based study involving 4,963 schoolchildren enrolled in the public and private sectors. The dependent variable is central obesity investigated by measuring waist circumference and classified according to percentiles/gender/age. Bivariate and multivariate analyzes were also performed. Results: The prevalence of central obesity was 4,9% (CI95%=4,3;5,5), being more prevalent in boys with statistical significance (p=0,003). The other variables investigated (age the schoolchildren, type of school, maternal education, protective and risk food consumption, number of daily meals) were not associated with outcome. Among the schoolchildren who had central obesity (n=243), 99.3% of the boys and 99.0% of the girls also showed overweight/obesity. Conclusion: The prevalence of central obesity was lower than that reported in national and international studies. In this scenario, the gender (male) variable was strongly associated with the outcome. The identified prevalence is a major concern in nutrition and medical science as the central obesity may remain in adulthood and show strong association with cardiovascular risk. It is noteworthy that there is a need for obesity prevention campaigns that encourage children and their parents to adopt a healthier life style. Finally, other studies should be conducted in order to examine potential factors linked to central obesity. <hr/> Objetivo: Estimar a prevalência e verificar fatores sociodemográficos e de consumo alimentar associados à obesidade central em escolares de 6 a 10 anos do Estado de Santa Catarina, Brasil. Métodos: Trata-se de um estudo transversal de base populacional realizado com 4 963 escolares matriculados em escolas públicas e privadas. A obesidade central foi investigada por meio da medida da circunferência da cintura e classificada de acordo com percentis/sexo/idade. Foram realizadas análises bivariadas e multivariadas. Resultados: A prevalência de obesidade central foi de 4,9% (IC95%=4,3;5,5), sendo mais elevada nos meninos (5,9%; IC95%=4,9;6,8), apresentando diferença estatisticamente significativa (p=0,003). As demais variáveis investigadas (idade dos escolares, rede de ensino, escolaridade da mãe, consumo de alimentos protetores e de risco e número de refeições diárias) não se mostraram associadas ao desfecho. Dos escolares que apresentaram obesidade central (n=243), 99,3% dos meninos e 99.0% das meninas também apresentaram sobrepeso/obesidade. Conclusão: A prevalência de obesidade central encontrada foi menor do que a relatada em estudos nacionais e internacionais. O sexo (masculino) foi a única variável que se mostrou associada ao desfecho. A prevalência identificada é preocupante em função das evidências científicas que sugerem que a obesidade central pode permanecer na vida adulta e apresentar forte relação com fatores de risco cardiovasculares. Ressalta-se a necessidade de campanhas de prevenção à obesidade que estimulem as crianças e seus pais a adotarem um estilo de vida mais saudável. Sugere-se a realização de estudos prospectivos que analisem com maior clareza os possíveis fatores associados à obesidade central. <![CDATA[Administração hipotalâmica aguda de L-arginina aumenta a ingestão alimentar em ratos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732015000100055&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objective: This study investigated the chronic (oral) and acute (hypothalamic infusion) effects of L-arginine supplementation on feed intake, body composition, and behavioral changes in rats. Methods: Twenty rats were divided into two groups treated orally for 60 days; one group received L-arginine (1 g/kg body weight) and one group received saline (1 mL/NaCl 0.9%). Daily consumption of water and food were evaluated, and weight monitored. After the oral treatment, the rats underwent stereotactic biopsy and a group was injected with 2 µL of L-arginine (0.5 mM) and another received an injection of saline (0.9% NaCl), in the hypothalamic route, through micro infusion. Immediately after micro infusion, the animal behavior was evaluated through tests in the open field. Food and water consumption were evaluated at 12 and 24 hours after the micro infusion. Daily water consumption and weight gain evolution were evaluated. At the end of treatments, rats were euthanized and blood was collected for glucose, glycerol, and cholesterol evaluation, and histological analysis of vital organs. Results: Oral supplementation with L-arginine increased water intake (11%, p&lt;0.05) and promoted weight gain (3%, p&lt;0.05). However, hypothalamic infusion promoted a significant increase in chow intake (30%, p&lt;0.05) after 24 hours of L-arginine administration. Conclusion: Chronic oral treatment with L-arginine was not effective on appetite modulation; however, an effect was observed when L-arginine was administered directly into the hypothalamus, suggesting a central regulation on appetite through nNOS sensitization. Chronic use of L-arginine did not cause substantial changes in anthropometric, biochemical, behavioral, or histological variables. <hr/> Objetivo: Este estudo investigou os efeitos da suplementação crônica (oral) e aguda (infusão no hipotálamo) com L-arginina sobre a saciedade, composição corporal e mudanças comportamentais em ratos. Métodos: Vinte ratos foram divididos em dois grupos e tratados por via oral durante 60 dias; um grupo recebeu uma dose de L-arginina (1 g/kg de peso corporal), outro grupo recebeu uma dose de solução salina (1 mL/NaCl 0.9%). O consumo diário de água e comida e a evolução do ganho de peso foram avaliados. Após o tratamento por via oral, os ratos foram submetidos à estereotaxia: um grupo recebeu uma injeção com 2 µl de L-Arginina (0.5 mM) e outro recebeu uma injeção de solução salina (NaCl 0,9%), no hipotálamo, através de microinfusão. Imediatamente após a microinfusão, foi avaliado o comportamento dos animais através do teste em campo aberto. O consumo de água e de comida foi avaliado nas 12 e 24 horas seguintes à microinfusão. No final dos tratamentos, os ratos foram eutanasiados para coleta de amostras para dosagem de glicose, glicerol e colesterol, além da análise histológica dos órgãos. Resultados: A suplementação oral com L-arginina promoveu aumento do consumo de água (11%, p&lt;0,05) e ganho de peso (3%, p&lt;0,05). Além disso, a infusão hipotalâmica promoveu um aumento significativo do consumo alimentar (30%, p&lt;0,05) após 24 horas da administração de L-arginina. Conclusão: O tratamento oral crônico com L-arginina não obteve efeitos na modulação do apetite. No entanto, ocorreu aumento da ingestão de alimento quando a L-arginina foi administrada diretamente no hipotálamo, sugerindo que exista uma estimulação do apetite através da sensibilização da nNOS nessa região. O uso crônico de L-arginina não causou mudanças substanciais nos dados antropométricos, bioquímicos, comportamentais ou histológicos. <![CDATA[Efeito do óleo de semente de uva prensado a frio nos marcadores bioquímicos e perfil inflamatório de ratos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732015000100065&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objetivo: O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do consumo crônico do óleo de semente de uva, obtido do mercado brasileiro, nos marcadores bioquímicos e inflamatórios de ratos saudáveis. Métodos: Ratos Wistar, recém-desmamados e saudáveis, receberam por 65 dias óleo de semente de uva e soja em duas concentrações (3 e 6 mL/kg de peso corporal). Os parâmetros avaliados foram a ingestão alimentar, peso corporal e dos tecidos hepático, cerebral e adiposo retroperitonial; neste último, foi ainda realizado o perfil de ácidos graxos. A análise dos parâmetros bioquímicos, peroxidação lipídica e perfil inflamatório através da quantificação das citocinas TNF-α, IL-10 e IL-6 foi realizada no soro. Resultados: O óleo de semente de uva, independentemente da dose administrada, promoveu maior acúmulo de gordura no tecido hepático e aumento nos níveis de peroxidação lipídica do soro. Verificou-se que, quando consumido na maior dose, houve maior incorporação do ácido graxo linoleico no tecido adiposo retroperitonial. Modificações nos parâmetros bioquímicos e inflamatórios séricos não foram observadas. Conclusão: O consumo de óleo de semente de uva não provocou alterações metabólicas significantes em nenhuma das doses administradas ainda que se tenha observado uma elevação nos níveis de peroxidação lipídica sérica. <hr/> Objective: The aim of this study was to evaluate the effect of long term consumption of cold-pressed grape seed oil purchased in Brazil on the biochemical and inflammatory biomarkers of healthy rats. Methods: Weaned and healthy Wistar rats received two concentrations (3 and 6 mL/kg body weight) of grape seed and soy oil for 65 days. The parameters studied were food intake and body, liver, brain, and retroperitoneal adipose tissue weight. The fatty acid composition of the adipose tissue was also determined. Serum biochemical parameters, lipid peroxidation, and inflammatory profile were assessed, quantifying the cytokines tumor necrosis factor alpha, interleukin 10 and IL-6. Results: Grape seed oil, regardless of dosage, promoted much fat accumulation on hepatic tissue and also increased serum lipid peroxidation. The highest dosage promoted the greatest incorporation of polyunsaturated fatty acids in the retroperitoneal adipose tissue. The biochemical parameters and serum inflammatory markers did not change. Conclusion: Grape seed oil did not promote significant metabolic changes at either concentration but increased serum lipid peroxidation. <![CDATA[Associação das variáveis socioeconômicas, laborais e de saúde relacionadas à Insegurança Alimentar em trabalhadores dos Restaurantes Populares do município do Rio de Janeiro]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732015000100077&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objective: This study aimed to analyze the prevalence of perceived food insecurity in households of employees of Popular Restaurants, as well as associate this perception with socioeconomic, labor and health variables. Methods: This is a cross-sectional study of 273 workers from seven restaurants located in the city of Rio de Janeiro, Brazil. We applied a questionnaire with different scales and anthropometric measurements were taken. Assessment of food insecurity was performed using the Brazilian Food Insecurity Scale, classifying individuals in food security and food insecurity. The analyses were performed by calculating the gross and adjusted odds ratio. The logistic regression was performed considering three groups of variables: socio-economic, employment and health. Results: The estimated prevalence of food insecurity was 53.7%. The variables: education (OR=2.39; 95%CI=1.38-4.16), time working in kitchens &lt;29 months (OR=2.72; 95%CI=1.44-5.16) and opinion on the satisfaction with food composition and regularity (OR=2.01; 95%CI=1.12-3.57) were significantly associated with food insecurity. Conclusion: Although the study population find themselves inserted into a social facility to promote food security, food insecurity results are worrying. Additionally, factors like lower education and less time working in restaurants increased the chance to realize their households in food insecurity. <hr/> Objetivo: Este estudo teve como objetivo analisar a prevalência da percepção da insegurança alimentar nos domicílios dos trabalhadores dos restaurantes populares, bem como associar essa percepção às variáveis socioeconômicas, laborais e de saúde. Métodos: Trata-se de um estudo seccional, com 273 trabalhadores de sete restaurantes localizados no município do Rio de Janeiro. Aplicou-se um questionário com diversas escalas e foram aferidas medidas antropométricas. A avaliação da insegurança alimentar foi realizada por meio da Escala Brasileira de Insegurança Alimentar, que classificou os indivíduos em segurança alimentar e insegurança alimentar. As análises calcularam as odds ratio brutas e as ajustadas. A regressão logística foi efetuada considerando três blocos de variáveis: socioeconômicas, laborais e de saúde. Resultados: A prevalência de insegurança alimentar estimada foi de 53,7%. As variáveis: escolaridade (OR=2,39; IC95%=1,38-4,16), tempo de trabalho em cozinhas &lt;29 meses (OR=2,72; IC95%=1,44-5,16) e opinião sobre a satisfação na composição e regularidade da alimentação (OR=2,01; IC95%=1,12-3,57) associaram-se significativamente com a insegurança alimentar. Conclusão: Apesar de a população estudada encontrar-se inserida em um equipamento social destinado a promover a segurança alimentar, os resultados de insegurança alimentar são preocupantes. Além disso, fatores como ter escolaridade mais baixa e menos tempo de trabalho em restaurantes aumentaram a chance de perceber seu domicílio em insegurança alimentar. <![CDATA[Desafios da produção acadêmico-científica na interface entre as Ciências Sociais e Humanas e as Ciências da Alimentação e Nutrição]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732015000100089&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This paper discusses theoretical and methodological challenges in the production of knowledge located in the interface between the Social Sciences and the Sciences of Food and Nutrition, mediated by Health Sciences. We recognize that the discussion on the intersections between these scientific fields arises from the need to expand the understanding of the phenomena surrounding the field of Food and Nutrition from other theoretical frameworks beyond the biomedical paradigm. The discussion will guide a reflection on the following issues: a) how to establish Brazilian academic-scientific output at the interface between the Nutritional Sciences and Social Sciences, mediated by Health Sciences; b) considering that there is a 'field' of the socio-anthropology of food developed historically within the Social Sciences and Humanities, which distinguishes the production of knowledge in the field of health; c) the main theoretical and methodological challenges of academic-scientific output today. We also discuss challenges related to the practical consequences of this output, considering the interventionist legacy in the field of health. Lastly, we highlight that such reflections also face another important challenge, namely the urgent need to reinvent ways of thinking and doing science which, articulated with demands inherent to a new field shaped by the search for production of knowledge and practices, is more important to issues raised by health care.<hr/>O presente ensaio aborda os desafios teórico-metodológicos enfrentados na produção de conhecimento na interface entre as Ciências Sociais e Humanas e as Ciências da Alimentação e Nutrição, mediada pelas Ciências da Saúde. Reconhece que a discussão sobre as intersecções entre esses campos científicos surge da necessidade de ampliação da compreensão dos fenômenos que cercam o campo da Alimentação e Nutrição a partir de outros referenciais teóricos, para além do paradigma biomédico. A discussão empreendida se pautará na reflexão das seguintes questões: a) Como se configura a produção acadêmico-científica brasileira situada na interface entre as Ciências da Nutrição e Ciências Sociais, mediada pelas Ciências da Saúde; b) ao considerar que existe um 'campo' da socioantropologia da alimentação desenvolvido historicamente no bojo das Ciências Sociais e Humanas, o que diferencia a produção de saberes realizada no campo da saúde; c) quais os principais desafios teórico-metodológicos dessa produção acadêmico-científica na contemporaneidade. Discutem-se, ainda, os desafios relacionados aos desdobramentos práticos dessa produção, considerando o legado intervencionista do campo da saúde. Por fim, salienta-se que tais reflexões enfrentam, ainda, outro desafio relevante: a urgência de reinventar modos de pensar e fazer ciência que sejam mais pertinentes às questões apontadas no campo de saberes e práticas de saúde. <![CDATA["Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço!": a décalage como ferramenta para compreensão de práticas corporais e alimentares]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732015000100099&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O objetivo deste texto é apresentar uma ferramenta teórico-instrumental, a décalage, que possibilita uma visão compreensiva sobre os agentes do campo da saúde. A Alimentação e Nutrição e a Educação Física são tomadas como campos científicos de formação, de práticas profissionais e de produção de conhecimentos e saberes que correspondem a dois fortes pilares na reprodução de um específico discurso eivado de normas biomédicas intensamente disseminadas na sociedade. Contudo, nem os profissionais dessas áreas, nem os estudantes dos correspondentes cursos de graduação seguem fielmente aquilo que pregam, como a alimentação saudável e a prática regular de exercícios físicos. Configura-se, assim, um espaço entre "o que se fala" e "o que se faz" em relação às práticas alimentares e corporais, frequentemente identificado como "erro a ser corrigido" na visão biomédica da vida. Distintamente, considera-se aqui a necessidade de um instrumento metodológico que auxilie na compreensão de dois aspectos da subjetividade: a ação e o discurso sobre a ação, que se complementam nas relações sociais. O ser humano convive com a décalage em suas relações sociais, com criatividade na reconstrução de significados, considerando incompatibilidades ou incongruências, sustentando uma dinâmica social na percepção de sua condição de ser humano, criando aquilo que é possível e sonhando com o que seria impossível. Sonhando o impossível, ele constrói o que é possível. Um mundo sempre novo. Talvez um mundo menos doente, se a décalage for considerada.<hr/>The aim of this paper is to present a theoretical and instrumental tool, décalage, which enables a comprehensive view of agents in the health field. Food and Nutrition and Physical Education are taken as scientific fields of education, professional practices and knowledge, and guideline productions that correspond to two strong pillars in the reproduction of a particular speech riddled with biomedical standards intensely disseminated in society. However, neither the professionals of these areas nor the students of the corresponding undergraduate courses faithfully follow what they preach, such as healthy eating and regular practice of physical exercises. Thus, a space appears between "what is said" and "what is done" in relation to food and bodily practices, often identified as an "error to be corrected" in the biomedical view of life. Distinctively, here we consider the need of a methodological tool to assist in understanding two aspects of subjectivity: the action and the discourse about the action, which complement each other in social relationships. Human beings live with décalage in their social relations with creativity in the reconstruction of meanings, considering incompatibilities or inconsistencies, sustaining a social dynamic in the sense of their human being condition, creating what is possible and dreaming of what it would be impossible. And, dreaming the impossible, he builds what is possible: an ever new world; perhaps a less ill world, if décalage is considered. <![CDATA[Biopoder e biopolítca no campo da Alimentação e Nutrição]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732015000100109&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A conceptual discussion on the discourses of the social actors in the field of Food and Nutrition is proposed, presenting the existing conflicts, discursive strategies and struggles for academic legitimacy. The line of argumentation follows the biopower concept developed by Michel Foucault, who presents medicine as a knowledge-power focused at the same time on the body and the population, the human body and the biological processes, producing disciplinary results and widespread regulatory effects on society. Based on this concept it is argued that the discourses produced in the field put hegemonic and counter-hegemonic interests in confrontation, political disputes disguised by "abstract" epistemological discussions, strategies to lure consumers, life standardization and medicalization. Such discourses translate instances of power in dispute, economic interests, structural conflicts, political impasses. New elements are presented for the production of knowledge for professionals of Nutrition and for the perception of the feeding act beyond the nutritional, biological, biomedical and epistemological parameters, which in essence are clearly political once they convey tensions between the conceptual structures that also operate in the interior of the field. It is assumed that there is no such health or nutrition as abstract, neutral fields, detached from reality; such dimensions are part of the material, concrete life and carry symbolic, cultural and subjective values. Considering only the nutritional aspects of nutrition is to impoverish and weaken it, and the discussion that seems to be "merely conceptual" brings to light important issues that the professionals in the field of Food and Nutrition should address.<hr/>Propõe-se uma discussão conceitual acerca dos discursos dos atores sociais do campo da Alimentação e Nutrição ao apresentar conflitos existentes, estratégias discursivas em jogo e lutas por legitimidade no espaço acadêmico. O eixo principal da argumentação se dá a partir do conceito de biopoder, de Michel Foucault, que apresenta a medicina como um saber-poder que incide, ao mesmo tempo, sobre o corpo e a população, sobre o organismo e os processos biológicos, produzindo resultados disciplinares e efeitos regulamentadores disseminados por toda a sociedade. A partir desse conceito, argumenta-se que os discursos produzidos no campo colocam, frente a frente, interesses hegemônicos e contra-hegemônicos, disputas políticas travestidas de discussões epistemológicas "abstratas", estratégias de sedução, normatização e medicalização da vida. Tais discursos traduzem instâncias de poder em confronto, interesses econômicos, conflitos estruturais, embates políticos. São apresentados novos elementos para pensar a produção de conhecimento para profissionais da Nutrição e da percepção do ato alimentar para além de parâmetros nutricionais, biológicos, biomédicos e epistemológicos que, na sua essência, são nitidamente políticos, pois traduzem tensões entre estruturas conceituais que também operam no interior do campo. Postula-se que não há saúde ou nutrição em abstrato, como campos neutros, desconectados da realidade; essas dimensões fazem parte da vida material, concreta e estão carregadas de valores simbólicos, culturais e subjetivos. Pensar a Nutrição apenas em seus aspectos nutricionais é empobrecê-la e enfraquecê-la, e essa discussão, que parece ser "meramente conceitual", traz à tona questões importantes que precisam ser discutidas pelos profissionais do campo da Alimentação e Nutrição.