Scielo RSS <![CDATA[Revista de Nutrição]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1415-527320190001&lang=pt vol. 32 num. lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[As entidades de classe na história de 80 anos do nutricionista no Brasil: uma análise histórico-documental]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732019000100300&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective To carry out a mapping of the historical trajectory of the professional associations of nutritionists (scientific associations, councils and professional labor unions) in Brazil. Methods The study consists of a historical-documentary analysis. To obtain the data, information and documents, the websites of the Federal Council of Nutritionists; Brazilian Association of Food and Nutrition; National Federation of Nutritionists and Nutritionists’ Unions were browsed. A systematic bibliographic survey was carried out in the databases of the Scientific Electronic Library Online and National Library of Medicine to retrieve scientific articles about the associations of nutritionists in Brazil over the 80 years of their history, focusing on the last ten years. Results The historical analysis indicates that, over the course of eighty years, there has been strengthening of professional associations of nutritionists and achievements concerning training regulation, professional practice, fields of work and working conditions. The labor reform act of 2017 reduces the rights related to working conditions, creating setbacks in the achievements of nutritionists. Conclusion The professional associations of nutritionists have played an important role in the process of professionalization and legitimacy of training and performance of the profession in the country. There are indications of the unified performance of professional associations, but it is still incipient and scarce. Nowadays, unified, transparent and committed action of these professional associations is imperative for the professionalization and improvements of the working conditions of Brazilian nutritionists.<hr/>RESUMO Objetivo Realizar mapeamento da trajetória histórica das entidades de classe do nutricionista (associações científicas, conselhos e sindicatos profissionais) no Brasil. Métodos O estudo consiste em uma análise histórico-documental. Para obtenção dos dados, informações e documentos foram feitas visitas aos sítios eletrônicos do Conselho Federal de Nutricionistas; Associação Brasileira de Alimentação e Nutrição; Federação Nacional de Nutricionistas e Sindicatos de Nutricionistas. Realizou-se levantamento bibliográfico sistematizado nas bases Scientific Electronic Library Online e National Library of Medicine para capturar artigos científicos sobre a temática no Brasil ao longo dos 80 anos de sua história, com ênfase nos últimos dez anos. Resultados A análise histórica da Associação Brasileira de Alimentação e Nutrição, do Sistema Conselho Federal/Conselhos Regionais de Nutricionistas e da Federação Nacional de Nutricionistas/Sindicatos de Nutricionistas indica que, ao longo da trajetória de oitenta anos, houve fortalecimento das entidades de classe, com várias conquistas no arcabouço de regulamentação da formação, exercício profissional, campos de atuação e condições de trabalho. A reforma trabalhista, instituída em 2017, imprime redução de direitos relativos às condições de trabalho, acenando para retrocessos nas conquistas trabalhistas do nutricionista. Conclusão As entidades de classes do nutricionista têm desempenhado relevante papel no processo de valorização e legitimidade da formação e atuação da profissão no país. Há indícios da atuação unificada das entidades de classe, mas ainda incipientes e pontuais. Na atualidade, urge uma atuação unificada, transparente e comprometida destas entidades de classe em busca de valorização da profissão e melhorias das condições de trabalho do nutricionista brasileiro. <![CDATA[Políticas públicas de alimentação e nutrição do Brasil: de Lula a Temer]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732019000100301&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective To analyze public policies on food and nutrition in Brazil, with emphasis on the last fifteen years (2003-2018). Methods Historical-documentary analysis based on a bibliographical survey on indexed bases and exploratory visits to websites of government agencies. Results The scientific and governmental findings were organized according to the Lula, Dilma and Temer governments. They explore the development of several public policies and welfare programs in food and nutrition, focusing mainly on Brazilian Hunger Eradication Program, Assistance for Needy Families Program, National Policy on Food and Nutrition Security, Food Acquisition Program, National School Nutrition Program, National Food and Nutrition Security Policy, National Food and Nutrition Surveillance System and Brazilian Misery Eradication Program. The centrality of the idea of the fight against hunger and misery in public policies during Lula’s first and second terms and Dilma’s first term stand out. Dilma’s second term is marked by the focus on healthy eating, as well as presenting the first signs of fragilization of public policies on food and nutrition. Currently, the Temer government is characterized by processes of institutional and programmatic rupture, budget cuts and setbacks in acquired rights. There is evidence of the need to activate national and international instruments to enforce the human right to adequate food and consequent strengthening of public policies on food and nutrition. Conclusion This period presents an expansion and qualification of public policies on food and nutrition, mainly in the Lula and Dilma administration, with setbacks in the Temer administration, in which continuous budget cuts weaken social, hunger reduction, poverty reduction and food and nutrition security policies.<hr/>RESUMO Objetivo Realizar análise da política pública de alimentação e nutrição no Brasil, com ênfase nos últimos quinze anos (2003-2018). Métodos Análise histórico-documental, realizada a partir de levantamento bibliográfico em bases indexadas e visitas exploratórias a sítios eletrônicos de órgãos governamentais. Resultados Os achados científicos e governamentais foram organizados de acordo com os governos Lula, Dilma e Temer. Exploram o desenvolvimento de diversas políticas públicas e programas em alimentação e nutrição, com enfoque principalmente no Fome Zero, Programa Bolsa Família, Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, Programa de Aquisição de Alimentos, Programa Nacional de Alimentação Escolar, Política Nacional de Alimentação e Nutrição, Sistema Nacional de Vigilância Alimentar e Nutricional e Programa Brasil sem Miséria. Destaca-se a centralidade do discurso do combate à fome e à miséria nas políticas públicas durante os governos Lula e primeiro governo Dilma. O segundo governo Dilma é marcado pelo enfoque na alimentação saudável, além de apresentar um início de fragilização das políticas públicas em alimentação e nutrição. O governo Temer se caracteriza por processos de ruptura institucionais e programáticas, cortes orçamentários e retrocessos em direitos conquistados. Evidencia-se a necessidade de instrumentos nacionais e internacionais de exigibilidade do direito humano à alimentação adequada. Conclusão O período analisado apresenta uma expansão e qualificação das políticas públicas em alimentação e nutrição, principalmente nos governos Lula e Dilma, com retrocessos no governo Temer, em que cortes orçamentários contínuos fragilizam as políticas sociais, de redução da fome, da miséria, da pobreza e da promoção da segurança alimentar e nutricional. <![CDATA[Mercado de trabalho do nutricionista: 80 anos de história]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732019000100302&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective To analyze the increase in the number of nutritionists and the aspects of the job market in the last decade. Methods Critical test based on literature review and official data provided by nutrition councils and other entities. Results There was an average yearly increase of 8,248 nutritionists in the period from 2010 to 2017, having the largest contingent of professionals concentrated in the Brazilian Southeast region. In 2017 there were 126,539 nutritionists registered in the country’s ten regional councils, practically twice as much as in 2009 (60,554 nutritionists). Even though the last nationwide research on the profile of nutritionists was performed in 2006, the production of local studies showed that more than half of the professionals voluntarily continued their education after graduating. In 2018 the Federal Council of Nutritionists updated the areas of work with details divided in subareas, segments and subsegments. Public spaces for food security, primary health care and sports nutrition are examples of new fields for the nutritionist. In the period of analysis there was an increase of 58.9% of the wage floor, however, still below the national average and other health professionals, and with longer working hours. The current wage floor for nutritionists is R$2,558.05. Conclusion In addition to the increase in the number of professionals, there were adjustments in specific labor legislation, as well as geographical repositioning, diversification and expansion of the job market. It is necessary to move ahead, mainly in what concerns a more extended and holistic understanding of the profession.<hr/>RESUMO Objetivo Analisar a expansão do número de nutricionistas e aspectos do mercado de trabalho do profissional na última década Métodos Ensaio crítico realizado com base em revisão da literatura e em dados oficiais fornecidos pelos Conselhos e outras entidades da profissão. Resultados Houve um aumento médio de 8.248 nutricionistas por ano, no período de 2010 a 2017, com manutenção do maior contingente de profissionais na região Sudeste. Em 2017 existiam 126.539 nutricionistas registrados nos dez conselhos regionais do país, praticamente o dobro de 2009 (60.554 nutricionistas). Apesar da ausência de pesquisa nacional sobre o perfil do nutricionista desde 2006, estudos regionais ou locais mostraram que mais da metade dos profissionais buscou a continuidade da formação. Em 2018 o Conselho Federal de Nutricionistas atualizou as áreas de atuação com detalhamento em subáreas, segmentos e subsegmentos. Equipamentos públicos de segurança alimentar, atenção básica e nutrição esportiva são exemplos dos novos campos de atuação. No período de análise houve aumento de 58,9% do piso salarial, no entanto, ainda abaixo da média nacional e de outras profissões da saúde, e com maior jornada de trabalho. Atualmente o piso salarial nacional do nutricionista é de R$2.558,05. Conclusão Além do aumento no número de profissionais, houve ajustes na legislação trabalhista específica, bem como reposicionamento geográfico, diversificação e ampliação do mercado de trabalho. É necessário avançar na atuação, principalmente no que tange ao entendimento mais ampliado e holístico da profissão. <![CDATA[Oitenta anos de graduação em Nutrição: uma análise do período 2009-2018]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732019000100303&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective To carry out an analysis of postgraduate education in Nutrition in Brazil in the period 2009-2018, including distance learning. Methods The article presents a historical-documentary analysis of the trajectory of Nutrition courses from 2009 to 2018. The bibliographic survey was carried out in the electronic databases of the Scientific Electronic Library Online, the National Library of Medicine, Google Academic databases, and through data collection in government websites and other institutions. Results In December 2018, there were 709 face-to-face and 1,094 distance learning Undergraduate Courses in Nutrition in the country. In the period, there was a 181.5% increase in the number of face-to-face courses, being 195.1% in the private sector, responsible for 89.1% of the total courses in the country. The highest concentration identified was in the Southeast Region did not change substantively in the period. Conclusion With 1,803 undergraduate courses in Nutrition in Brazil, of which the majority is composed of distance learning courses, the current scenario may be the most dramatic in the history of nutrition education in Brazil. Care must be taken to ensure that it is consistent, marked by opportunities for learning in society, in which the student can develop an investigative, critical, innovative spirit, having their professional identities clear in a multidisciplinary work team. The expansion of the offer of undergraduate courses in Nutrition did not correct regional asymmetries.<hr/>RESUMO Objective Realizar análise da trajetória da Graduação em Nutrição no Brasil no período de 2009 a 2018, incluindo a formação à distância. Métodos Análise histórico-documental do período 2009 a 2018. Realizou-se levantamento bibliográfico sistematizado nas bases Scientific Electronic Library Online, National Library of Medicine e Google Acadêmico, e coleta de dados em sitios eletrônicos de órgãos governamentais e outras instituições. Resultados Em dezembro de 2018, existiam 709 cursos presenciais e 1.094 da modalidade Educação a Distância na Graduação em Nutrição no país. No período, ocorreu um aumento de 181,5% no número de cursos presenciais, sendo de 195,1% no setor privado, responsável por 89,1% do total de cursos do país. A maior concentração na Região Sudeste não se modificou de maneira substantiva no período. Conclusão Com 1.803 Cursos de Graduação em Nutrição no Brasil, dos quais a maioria na modalidade à distância, o atual cenário talvez seja o mais dramático em toda a história da formação de nutricionistas no país. É preciso cuidar para que a formação seja consistente, com oportunidades de aprendizagem junto à sociedade, em que o graduando possa desenvolver espírito investigativo, crítico, inovador e com clareza de sua identidade profissional em uma equipe multidisciplinar de trabalho. A ampliação da oferta de cursos de graduação em Nutrição não corrigiu assimetrias regionais. <![CDATA[Aumento no consumo de bebidas açucaradas é associado à pior qualidade da dieta: um estudo transversal de base populacional]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732019000100500&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective To evaluate the association between sugar-sweetened beverages consumption and dietary quality in adolescents, adults, and older adults living in São Paulo, Brazil. Methods Data were drawn from a cross-sectional population-based study conducted in 2008 in a representative urban city sample involving 1494 consumers of sugar-sweetened beverages. Dietary intake was evaluated through two 24-Hour Dietary Recalls, and the usual sugar-sweetened beverages consumption was estimated using the Multiple Source Method. Dietary quality was evaluated using the Brazilian Healthy Eating Index – Revised. The association between total score of the revised index and components with sugar-sweetened beverages consumption tertiles was assessed using multiple linear regression models for each age group, considering the sample design. Results Regardless of age group, the increase of sugar-sweetened beverages consumption was associated with a decrease in the total Healthy Eating Index – Revised score and in the components “total fruit”; “whole fruit”; “meat, eggs and legumes”, and the “solid fat, alcohol and added sugar”. Conclusion The results of our study suggest that higher sugar-sweetened beverages consumption was associated with poorer dietary quality. Planning public health policies aimed at decreasing sugar-sweetened beverages consumption is essential to increase dietary quality and reduce the incidence of noncommunicable diseases.<hr/>RESUMO Objetivo Avaliar a associação entre a qualidade da dieta e o consumo de bebidas açucaradas em adolescentes, adultos e idosos residentes da cidade de São Paulo, Brasil. Métodos Foram utilizados dados provenientes do Inquérito de Saúde de São Paulo de 2008, estudo transversal de base populacional, com amostra composta por 1494 consumidores de bebidas açucaradas. O consumo alimentar foi avaliado por meio de dois Recordatórios Alimentares de 24 Horas e o consumo habitual de bebidas açucaradas foi estimado por meio do Multiple Source Method. A qualidade da dieta foi determinada usando o Índice de Qualidade da Dieta Revisado. A associação entre o índice revisado e a ingestão de bebidas açucaradas foi avaliada por meio de modelos de regressão linear para cada grupo etário, considerando o desenho amostral. Resultados Independente da faixa etária, o aumento do consumo de bebidas açucaradas foi associado à diminuição da pontuação total do Índice de Qualidade da Dieta-Revisado e dos componentes “frutas integrais”, “frutas totais”, “carne, ovos e leguminosas” e “gordura sólida, álcool e açúcar de adição”. Conclusão A maior ingestão de bebidas açucaradas está associada à pior qualidade da dieta. O planejamento de políticas públicas visando à diminuição do consumo de bebidas açucaradas é essencial para aumentar a qualidade da dieta e reduzir a incidência de doenças crônicas não transmissíveis. <![CDATA[Avaliação da qualidade biológica da proteína da farinha da semente do pequi (Caryocar brasiliense Cambess) desengordurada e suplementada com lisina em ratos (Rattus norvegicus)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732019000100501&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective In the biome of the Brazilian Cerrado, there are a lot of fruit tree species that stand out for their sensory quality and for presenting potentialities in the market of pulp and almond. Among these species, the pequi deserves attention because it has an almond rich in proteins and that is little explored. The aim of this study was to evaluate the biological quality of defatted pequi seed flour supplemented with lysine. Methods Two designs were done in this study; in the first, the animals were divided into four diet groups: control, protein-free, defatted pequi seed flour and defatted pequi seed flour supplemented with lysine. The protein-free diet was exempt of proteins and the other diets had a protein content of 10% and differed in protein source (casein: control diet or defatted pequi seed flour: test diets). The experiment lasted for 14 days. In the second design, 36 animals were used and followed-up for 28 days. The division of the experimental groups was kept, except for the protein-free diet group, which was excluded. By the end of the test, the animals were anaesthetised and euthanized. Results The results showed that the protein efficiency ratio of the control group was significantly higher than the other groups. For the other indices, the groups that received defatted pequi seed flour did not differ statistically among themselves. Conclusion These findings have shown an effect of supplementation on the protein efficiency ratio when comparing the test diets, however, when compared to the control group, no improvement was found.<hr/>RESUMO Objetivo O bioma cerrado é rico em espécies frutíferas que destacam-se por suas qualidades sensoriais e por apresentarem potencialidades no mercado de polpas e amêndoas. Dentre essas espécies, o pequi merece atenção porque possui uma amêndoa rica em proteínas e que é pouco explorada. Este estudo teve como objetivo avaliar a qualidade biológica da farinha da semente do pequi desengordurada e suplementada com lisina. Métodos Neste estudo foram feitos dois delineamentos: no primeiro os animais foram divididos em quatro grupos: controle, aprotéico, farinha da semente do pequi desengordurada e farinha da semente do pequi desengordurada suplementada com lisina. A dieta aprotéica era isenta de proteínas e as demais dietas apresentavam um teor de 10% de proteínas e diferiram quanto à fonte protéica (caseína: dieta controle e farinha da semente do pequi desengordurada: dietas testes). Esse experimento teve duração de 14 dias. No segundo delineamento, utilizou-se 36 animais que foram acompanhados por 28 dias, a divisão dos grupos experimentais foi mantida, exceto o grupo dieta aprotéica que foi excluído. Ao final dos experimentos, os animais foram anestesiados e eutanasiados. Resultados Os resultados mostraram que o coeficiente de eficiência protéica do grupo controle foi significativamente superior aos demais grupos. Para os demais índices biológicos de avaliação da qualidade protéica, os grupos que receberam a farinha da semente do pequi desengordurada não diferiram estatisticamente entre si. Conclusão Os achados mostraram um efeito da suplementação no coeficiente de eficiência protéica quando comparamos as dietas testes, no entanto, quando comparado ao grupo controle, não houve melhora. <![CDATA[Satisfação dos nutricionistas que atuam na alimentação coletiva]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732019000100502&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective To evaluate the job satisfaction of nutritionists who work in food service in the state of Paraná (Brazil). Methods A survey was carried out with 249 nutritionists through a semi-structured online questionnaire, which assessed their profile, professional activities, and job satisfaction. The Mann-Whitney and Kruskal-Wallis tests and the ordinal logistic regression at a 5% significance level were applied to evaluate the differences and relationship between job satisfaction and the independent variables. Results The average age of the survey participants was 31.9±6.4 years, the majority was female (95.58%), and graduated between 2000 and 2016 (90.36%). The survey revealed that 55.41% of the nutritionists were satisfied at work, 33.68% were indifferent, 6.86% were highly satisfied, and 4.04% were dissatisfied. The variables that influenced job satisfaction the most were age, years of training, income, and workdays in the week. Income explained satisfaction positively. There was statistical difference in relation to the satisfaction of participants regarding their knowledge on food service (p=0.0350), completion of postgraduate courses (p=0.0082), and interest in working in an area of nutrition other than food service (p&lt;0.0001). Conclusion Although most professionals are satisfied, many were indifferent to job satisfaction, which may reflect a low perspective on their current job or poor experience in the food service. These results suggest the need for further actions aiming at raising nutritionists’ perceived professional importance.<hr/>RESUMO Objetivo Avaliar a satisfação no trabalho dos nutricionistas que atuam na área de alimentação coletiva no estado do Paraná. Métodos Pesquisa realizada com 249 nutricionistas, por meio de um questionário semiestruturado online, que avaliou o perfil, o exercício profissional e a satisfação do nutricionista. O teste Mann-Whitney, Kruskal-Wallis e a regressão logística ordinal com nível de significância de 5% foram utilizados para avaliar a diferença e relação entre a satisfação e as variáveis. Resultados A idade média dos respondentes foi de 31,9±6,4 anos, sendo a maioria do sexo feminino (95,58%) e graduado entre 2000 e 2016 (90,36%). Constatou-se que 55,41% dos nutricionistas estavam satisfeitos no trabalho, 33,68% indiferentes, 6,86% altamente satisfeitos e 4,04% insatisfeitos. As variáveis que mais influenciaram a satisfação foram a idade, os anos de formação, o salário e os dias da semana de trabalho, sendo que a renda explicou positivamente a satisfação. Houve diferença estatística com relação à satisfação dos participantes com a avaliação do conhecimento sobre alimentação coletiva (p=0,0350), a realização de pós-graduação (p=0,0082) e o interesse em atuar em outra área da nutrição que não a alimentação coletiva (p&lt;0,0001). Conclusão Apesar de a maioria dos profissionais estarem satisfeitos, muitos foram indiferentes à satisfação no trabalho, podendo refletir ausência de perspectiva sobre seu trabalho atual ou indicar a falta de familiaridade com a alimentação coletiva. Os dados indicam a necessidade de mais ações de valorização junto a esses profissionais. <![CDATA[Composição nutricional de dietas da moda publicadas em sites e blogs]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732019000100503&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective To analyze quantitatively the diets available on blogs and websites. Methods The following 15 diets were analyzed: low-carb diet, gluten-free diet and intermittent fasting diet using the Virtual Nutri software program. The nutrients analyzed were as follows: carbohydrates, fibers, proteins, lipids, iodine, sodium, calcium, magnesium, iron, zinc, manganese, phosphorus, selenium, vitamins A, C, B6, B12, D, niacin, and folate. The nutrient values were compared with the Dietary Reference Intake recommendation for adults between the ages of 19-50 years. The macronutrient adequacy percentage was based on a 2000-kcal diet for a healthy life, as recommended by the World Health Organization. Results It was observed that most of the composition of macro and micronutrients was lower than the one established by the World Health Organization and the Dietary Reference Intake recommendation for adults between the ages of 19-50 years. Conclusion Long-term dieting can be a risk factor for several deficiency diseases and may endanger the health of individuals.<hr/>RESUMO Objetivo Analisar quantitativamente dietas disponíveis em blogs e sites. Métodos Analisou-se 15 cardápios de dietas intituladas: Low Carb, Dieta Sem Glúten e Jejum Intermitente utilizando o software, Virtual Nutri. Os nutrientes analisados foram: carboidratos, fibras, proteínas, lipídios, iodo, sódio, cálcio, magnésio, ferro, zinco, manganês, potássio, fósforo, cobre, selênio, vitaminas A, C, B6, B12, D, niacina e folato. Os nutrientes tiveram seus valores comparados com recomendações diárias de ingestão das Dietary Reference Intake para adultos da faixa etária de 19 a 50 anos. O percentual de adequação foi feito baseado em uma dieta de 2000kcal para indivíduos saudáveis, de acordo com o preconizado pela Organização Mundial da Saúde. Resultados Observou-se que a maioria dos cardápios teve sua composição de macro e micronutrientes aquém do determinado pela Organização Mundial da Saúde e das recomendações das Dietary Reference Intake para adultos de 19 a 50 anos. Conclusão O seguimento dessas dietas em longo prazo pode ser um fator de risco a diversas doenças carenciais que pode trazer perigos à saúde dos indivíduos. <![CDATA[Práticas alimentares e seus significados no cotidiano de uma universidade]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732019000100504&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective This study aimed at knowing and analyzing sociocultural meanings of the daily dietary practices revealed by a university community, in the context of a wellness program to their community and its surroundings. Methods The research team ran 28 workshops with the participation of 34 university units and 558 subjects in total. All workshops were recorded and transcribed verbatim. Content analysis was performed with the identification of emerging themes and categories. Results From the analysis of this material four categories emerged. There is the desire caused by the pleasure of having meals in a group of people and consuming foods rich in fat and sugar, but with its consumption shrouded by guilt. Healthy foods were considered important but related to obligation and displeasure. The community also wants to consume healthy foods daily in the academic environment, however, pointed out barriers such as an increasing pace of work and lack of time. Conclusion It was possible to identify barriers and desires related to food practices in the daily life of the university. This study demonstrated that changing the eating behavior of an academic community is a major challenge for wellness programs, even for an institution that produces and disseminates scientific knowledge.<hr/>RESUMO Objetivo Este trabalho teve como objetivo conhecer e analisar os significados socioculturais das práticas alimentares cotidianas revelados pela comunidade de uma universidade brasileira no contexto de um programa de bem estar para sua comunidade e entornos. Métodos Foram realizadas 28 oficinas com a participação de 34 unidades universitárias e 558 pessoas. Todas as oficinas tiveram seu áudio gravado e transcrito. Foi realizada análise de conteúdo com a identificação de temas e categorias emergentes. Resultados A partir da análise do material transcrito, emergiram os significados em quatro categorias. Há o desejo pelo prazer de realizar as refeições em grupo e consumir alimentos ricos em gordura e açúcar, mas envolto por culpa. Alimentos saudáveis foram considerados importantes, mas seu consumo foi relacionado à obrigação e desprazer. Contudo, a comunidade deseja consumi-los diariamente no ambiente acadêmico, mas aponta barreiras como o aumento do ritmo de trabalho e falta de tempo. Conclusão Foi possível identificar barreiras e desejos relacionados às práticas alimentares no cotidiano da universidade. Este estudo mostrou que transformar o comportamento alimentar de uma comunidade acadêmica é um grande desafio para os programas de bem-estar, mesmo para instituições que produzem e disseminam conhecimentos científicos. <![CDATA[Índice de Habilidades Culinárias: desenvolvimento e avaliação de confiabilidade]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732019000100505&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Objective Describe the development and the reliability assessment of an index that evaluates the confidence in performing cooking skills considered relevant in Brazil. Methods The development of the Cooking Skills Index was based on the self-efficacy beliefs and its theoretical reference was the Dietary Guidelines for the Brazilian Population. It measures, from zero to 100, the degree of confidence in performing ten cooking skills considered as facilitators for the implementation of Brazilian Dietary Guidelines recommendations. Experts (face validity) evaluated the index. A pilot study (n=10) and a test-retest (n=51) was conducted by telephone interviews and computerized assistance with adults responsible for food preparation at home in São Paulo. Reliability was assessed by Cronbach’s alpha, quadratic weighted kappa and prevalence and bias adjusted kappa. Results The Cooking Skills Index was coherent with the adopted theoretical framework according to the experts. It was fast and easy to apply to the participants. It showed a good internal consistency (Cronbach’s alpha &gt;0.70) and an acceptable to excellent reproducibility (weighted kappa=0.55, adjusted kappa=0.89). Conclusion The Cooking Skills Index has a good reliability and is therefore recommended to evaluate cooking skills confidence in Brazilian studies developed in contexts similar to those of this study.<hr/>Resumo Objetivo Descrever o desenvolvimento de um instrumento que avalia a confiança no desempenho de habilidades culinárias consideradas relevantes no Brasil, e avaliar sua confiabilidade. Métodos O Índice de Habilidades Culinárias foi desenvolvido com base na crença de autoeficácia e tendo como referencial teórico o Guia Alimentar para a População Brasileira. Ele mensura, com uma escala entre zero e 100, o grau de confiança das pessoas quanto ao desempenho de dez habilidades culinárias consideradas facilitadoras da implantação das recomendações do Guia Alimentar brasileiro. O índice passou por apreciação de especialistas (validade de face). E, após, por estudo piloto (n=10) e teste-reteste (n=51), conduzidos com aplicação das questões – via entrevistas telefônicas e com auxílio de sistema informatizado – a adultos responsáveis pela alimentação em casa residentes em São Paulo. Avaliou-se a confiabilidade pelo cálculo do alpha de Cronbach e do kappa ponderado quadrático e kappa ajustado para prevalência e viés. Resultados O Índice de Habilidades Culinárias foi considerado coerente com os referenciais adotados pelos especialistas, e de rápida e fácil aplicação pelos participantes; mostrou boa consistência interna (alpha de Cronbach &gt;0,70) e reprodutibilidade aceitável a excelente (kappa ponderado 0,55; kappa ajustado 0,89). Conclusão O Índice de Habilidades Culinárias possui boa confiabilidade, podendo ser utilizado em estudos brasileiros que avaliem confiança no desempenho de habilidades culinárias em contextos similares ao deste estudo. <![CDATA[Insegurança alimentar e excesso de peso entre trabalhadores de restaurantes populares]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732019000100506&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Objective The objective was to analyze the occurrence and the associated factors with food insecurity and overweight among government-backed economy restaurant workers in one of the biggest cities in Brazil. Methods A sample comprised of 180 individuals and represented 76.0% of all economy restaurant workers in the city of Belo Horizonte. Food insecurity was identified through the Brazilian Food Security Scale, and excess weight was identified by the body mass index. Data collection included sociodemographic and occupational information, and also health and quality of life perception. Logistic regression models were applied to identify the association. Results Food insecurity and overweight prevalence levels were 24.0% and 66.7%, respectively. The odds of identifying food insecurity were 2.34 times higher among workers that perceived their quality of life to be regular/poor/very poor and 62.0% and 74.0% lower among workers from the 2nd and 3rd tertile of per capita income, respectively. Individuals ≥40 years old (Odds Ratio=2.69, Confidence Interval 95%:1.33-5.43) and food handlers (Odds Ratio=3.62, Confidence Interval 95%:1.68-7.81) had higher odds of being classified as overweight compared to reference categories. Workers with higher per capita income presented lower odds of being classified as overweight (Odds Ratio=0.40, Confidence Interval 95%:0.17-0,96). Conclusion It was evidenced an occurrence of overweight among government-backed economy restaurant workers, which was associated with age, income and job position. Food insecurity prevalence was associated with income and quality of life perception. Although the sample work in a food and nutritional security promotion program, it is necessary to recommend actions aimed at the promotion of healthy eating habits.<hr/>Resumo Objetivo Analisar a ocorrência e os fatores associados à insegurança alimentar e ao excesso de peso entre trabalhadores dos restaurantes populares de uma metrópole brasileira. Métodos Amostra foi composta por 180 indivíduos e representou 76.0% dos trabalhadores de restaurantes populares de Belo Horizonte. A insegurança alimentar foi identificada pela Escala Brasileira de Insegurança Alimentar e o excesso de peso pelo índice de massa corporal. A coleta de dados incluiu dados sociodemográficos, ocupacionais e de percepção de saúde e qualidade de vida. Modelos de regressão logística foram aplicados para identificar a associação. Resultados As prevalências de insegurança alimentar e do excesso de peso foram de 24.0% e 66,7%, respectivamente. As chances de se identificar insegurança alimentar foram 2,34 vezes maiores entre trabalhadores que consideraram sua qualidade de vida regular/ruim/muito ruim e 62.0% e 74.0% menores entre os trabalhadores do 2º e 3º tercil da renda per capita, respectivamente. Já indivíduos ≥40 anos (OR=2,69, Intervalo de Confiança 95%:1,33-5,43) e os manipuladores de alimentos (OR=3,62, Intervalo de Confiança 95%:1,68-7,81) tiveram mais chances de apresentar excesso de peso. Contudo, os trabalhadorescom maior renda per capita (3º tercil) tiveram menores chance de ter excesso de peso (OR=0,40, Intervalo de Confiança 95%:0,17-0,96). Conclusão Evidenciou-se elevada prevalência de excesso de peso entre os trabalhadores de restaurantes populares, que foi associada à idade, renda e cargo. Já a insegurança alimentar foi associada à renda e qualidade de vida. Ainda que estes trabalhadores estejam inseridos em um programa de promoção da segurança alimentar e nutricional, verificou-se a necessidade de recomendar a realização de ações direcionadas para a promoção da alimentação saudável. <![CDATA[Alimentação e identidade social: vidas rurais que aparecem pela comida]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732019000100507&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective The objective was to analyze the interactions between food and identity by exploring the daily food eaten by a rural community. Under the gift theory view, the aim is to present readings concerning a rural identity that the research participants constituted through eating; this aim is premised on the assumption that analyzing the relationship between the identity of a group and eating becomes important because of the marked influence that belonging to a collective has in food. Methods An ethnographic approach was used including participant observation, field diary annotations, and interviews with 21 interlocutors. Results The activity of eating produced at least two categories that characterized rural identity: one marked by the stigma of the past, and the other by values that, above all, denote a reaction to stigma; a reaction to stigma is linked to the work that also sustains the honor of a family, the consumption of food/goods common in the city, inclusion in a larger society, and commitment to the collective. Conclusion Eating, in addition to the biological and individual, can also be apprehended as a complex and revealing sociocultural phenomenon, including ways of belonging to a group. With food a marked rural identity appears, mainly through reactions to stigmata.<hr/>RESUMO Objective Analisar as interações entre a comida e a identidade explorando o comer cotidiano de uma comunidade rural. Procurou-se, a partir do referencial teórico da Dádiva, expor leituras de uma identidade rural que os interlocutores da pesquisa fizeram aparecer a partir do comer, partindo do princípio de que analisar a relação entre a identidade de um grupo e o comer se torna importante pela influência marcante que o pertencimento a um coletivo possui na alimentação. Métodos Empregou-se a abordagem etnográfica com uso de observação participante, anotações em diário de campo e entrevistas com 21 interlocutores. Resultados O comer fez aparecer pelo menos duas categorias que caracterizam a identidade rural: uma marcada por estigmas do passado e, outra, por valores que, acima de tudo, denotam reação ao estigma e que estão ligados ao valor do trabalho que sustenta também a honra da família, ao consumo de alimentos/bens comuns na cidade e que falam da inclusão em uma sociedade maior, bem como ao compromisso com o coletivo. Conclusão A alimentação, para além do biológico e do individual, também pode ser apreendida com fenômeno sociocultural complexo e revelador, inclusive, de modos de pertencer a um grupo. Com a comida apareceu uma identidade rural marcada, sobretudo, por reações a estigmas. <![CDATA[Dimensionamento da área física e do número de manipuladores de alimentos de serviços de alimentação escolar]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732019000100508&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective We aimed to establish equations for dimensioning of the physical area and determining the required number of food handlers in food services of schools and to compare them with reference equations. Methods It was visited 44 municipalities located in the states of São Paulo (n=36) and Rio de Janeiro (n=8) between 2013 and 2014. The physical area for school food services was evaluated using a measuring tape. For all food services, we calculated the Maximum Attendance Capacity, which is the sum of small and large meals served during the busiest shift. A validated checklist was used to evaluate food safety practices. Linear regression models were developed to establish the proposed equations. Results In total, we evaluated 205 school units. Based on the data, the following equations were established: Equation A: area of production=15.22+(maximum attendance capacity×0.02), which estimates the minimum area needed for a school food service; and Equation B: the number of food handlers=2.17+(maximum attendance capacity×0.002), to determine the minimum number of food handlers needed. These equations were established based on school food services that presented adequate food safety practices (i.e., low health risk). Conclusion It was established new equations for calculating the size of the physical area for school food services and the required number of food handlers. These new equations can be used as a starting point in management planning of a school food service.<hr/>RESUMO Objective Estabelecer equações para o dimensionamento da área física e do número de manipuladores em serviços de alimentação escolar comparando-as com equações de referência. Métodos Foram visitados, entre 2013 e 2014, 44 municípios localizados nos estados de São Paulo (n=36) e Rio de Janeiro (n=8). A área útil dos serviços de alimentação escolar foi avaliada por meio de uma trena. Para todas as unidades foi calculada a Capacidade Máxima de Atendimento que é a soma das pequenas e grandes refeições servidas no turno de maior movimento. Para a avaliação das boas práticas de manipulação de alimentos foi utilizada uma lista de verificação validada. As equações foram estabelecidas por meio de regressão linear com base em serviços de alimentação escolar que apresentaram boa adequação das boas práticas (i.e. baixo risco sanitário). Resultados Foram avaliados 205 serviços de alimentação escolar. Com base nos dados foi determinada a Equação A: m2 da área de produção=15,22+(Capacidade máxima de atendimento×0,02) que estima a área mínima para um serviço de alimentação escolar e a Equação B: número de manipuladores=2,17+(Capacidade máxima de atendimento×0,002) para o número mínimo de manipuladores de alimentos. Conclusão Novas equações para cálculo do dimensionamento da área física de serviços de alimentação escolar e para o número de manipuladores de alimentos necessários foram estabelecidas. Essas novas equações podem ser utilizadas como ponto de partida para o planejamento gerencial de um serviço de alimentação escolar. <![CDATA[A ingestão de uma bebida com carboidrato aumenta o número de repetições no exercício supino reto]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732019000100509&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective The aim of this study was to analyze the effects of carbohydrate ingestion prior to exercise on the number of bench press repetitions. Methods Eight male physically active (21.3±2.7 years, 176±5cm, 73.12±6.12kg), with a minimum experience of at least one year exercising regularly, visited the laboratory at three moments. During the first visit, candidates went through their anthropometric evaluation and the application of their maximum number of bench press repetitions. The experimental tests were performed during their second and third visits in a crossover and blind study. The participants performed the maximum number of repetitions with an intensity of 70% of their maximum repetition strength. One hour before the experimental trials, participants randomly ingested a solution containing either carbohydrate or a placebo. Results The ingestion of carbohydrate increases muscle resistance in relation to placebo (p=0.014; effect size=0.71). This is evidenced by the increase in the number of repetitions (12.9±2.4 and 11.3±1.9, respectively). The individual’s perception of effort is higher in the carbohydrate group than in the placebo group after exhaustion (4±0.93 and 3.1±0.64, respectively, p=0.006, effect size=0.89). Conclusion It is concluded that a previous intake of carbohydrate is useful in improving performance in resistance exercises, providing an increase in the individual’s perception of effort.<hr/>RESUMO Objetivo O presente estudo teve como objetivo verificar os efeitos da ingestão prévia de carboidrato no número de repetições durante o exercício supino reto em indivíduos praticantes de musculação. Métodos Oito participantes fisicamente ativos do sexo masculino (21,3±2,7 anos, 176±5cm, 73,12±6,12kg) com experiência mínima de um ano em treinamento de força visitaram o laboratório em três momentos. Durante a primeira visita foi realizada uma avaliação antropométrica e aplicação do teste de uma repetição máxima no exercício supino reto. Os testes experimentais foram realizados nas visitas dois e três em um modelo cross over e cego onde os participantes executaram o número máximo de repetições com uma intensidade de 70% de uma repetição máxima. Uma hora antes dos testes experimentais, de forma randômica, os participantes ingeriram uma solução contendo carboidrato ou placebo. Resultados A ingestão de carboidrato foi capaz de aumentar a resistência muscular em relação ao placebo (p=0.014; effect size=0.71), fato evidenciado pelo aumento no número de repetições (12,9±2,4 e 11,3±1,9, respectivamente). A percepção subjetiva de esforço foi maior no grupo carboidrato em relação ao grupo placebo após a exaustão (4±0,93 e 3,1±0,64, respectivamente p=0.006, effect size=0.89). Conclusão Concluímos que a ingestão prévia de carboidrato é útil em melhorar o desempenho em exercícios de resistência com aumento associado da percepção subjetiva de esforço. <![CDATA[Potenciais interações fármaco-alimento em pacientes internados no Setor de Cardiologia]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732019000100510&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective To analyze potential Drug-Food Interactions identified in prescriptions of patients admitted to the Cardiology Unit of a university hospital. Methods This is a descriptive, cross-sectional quantitative study carried out in the Cardiology Unit of a university hospital in the city of Rio de Janeiro, Brazil. Data collection took place in archived medical records of hospitalized patients between August and September, 2016. Results In each prescription, there were on average 7.5 drugs mentioned (Standard Deviation of 2.1). Most were tablets (93%) and antihypertensive drugs (40%). Two hundred and fifty two potential Drug-Food Interactions were identified. Acetylsalicylic acid and omeprazole were the most potentially interactive drugs. Conclusion Drug-Food Interactions occur with commonly used drugs, for example omeprazole and acetylsalicylic acid. However, health teams do not know or identify a substantial part of interactions. This factor leads to an exposure to risks related to changes in drug response and patient safety.<hr/>RESUMO Objetivo Analisar as potenciais interações fármaco-alimento identificadas a partir das prescrições medicamentosas de pacientes internados no Serviço de Cardiologia de um Hospital Universitário. Métodos Trata-se de um estudo quantitativo, descritivo e transversal, realizado em uma unidade de internação cardiológica de um Hospital Universitário localizado no município do Rio de Janeiro. A coleta de dados ocorreu em prontuários arquivados de pacientes internados entre agosto e setembro de 2016. Resultados Em cada prescrição haviam em média 7,5 medicamentos, desvio padrão de 2,1, sendo a maioria comprimidos (93%) e da classe dos anti-hipertensivos (40%). Identificou-se 252 potenciais interações fármaco-alimento, sendo o ácido acetilsalicílico e omeprazol os medicamentos de maior potencialidade de interação. Conclusão As interações fármaco-alimento ocorrem com medicamentos comumente utilizados, a exemplo do omeprazol e ácido acetilsalicílico. No entanto, parte substancial das interações não são conhecidas ou identificadas pela equipe de saúde, colaborando para exposições aos riscos de alterações na resposta medicamentosa e na segurança do paciente. <![CDATA[Fatores associados ao consumo de cinco porções de frutas e hortaliças em escolares]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732019000100511&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective To evaluate and associate the frequency of consumption of five daily servings of fruits and vegetables with socioeconomic and demographic factors of students in the city of Santa Cruz do Sul, Brazil. Methods A cross-sectional study with a sample stratified by clusters of 1,578 students aged 7 to 17 in the city of Santa Cruz do Sul (Rio Grande do Sul state), Brazil. Volunteers were asked whether they consumed five daily servings of fruits and vegetables. This consumption was classified as irregular or regular. Data regarding gender, age, socioeconomic status, domicile area, and information on the nutritional status of students were also collected. The prevalence ratio was calculated with a significance level of p&lt;0.05. Results The consumption of at least five servings of fruits and vegetables per day was reported by 40.6% of students. The irregular consumption of fruits and vegetables was higher among students aged 10-12 (69.7%, p&lt;0.001), boys (60.9%, p&lt;0.001), and urban area residents (61.8%, p&lt;0.001). There were no significant differences between the consumption of fruits and vegetables and the students’ socioeconomic status (p=0.094), nor with their nutritional status (p=0.999). Conclusion The students presented an irregular consumption of fruits and vegetables in relation to the recommendations of five servings per day. However, age and domicile area, which were significantly associated with the consumption of fruits and vegetables, were not associated with their socioeconomic and nutritional status.<hr/>RESUMO Objetivo Avaliar e associar a frequência do consumo de 5 porções ao dia de frutas e hortaliças com fatores socioeconômicos e demográficos em escolares de Santa Cruz do Sul (Rio Grande do Sul), Brasil. Métodos Este foi um estudo transversal com uma amostra estratificada por conglomerados de 1.578 escolares, com idade entre 7 e 17 anos de Santa Cruz do Sul (Rio Grande do Sul), Brasil. O consumo 5 porções de frutas e hortaliças foi questionado e por conseguinte classificado em consumo irregular ou regular de frutas e hortaliças. Coletou-se também informações referentes ao sexo, a idade, condição socioeconômica, zona de domicílio, bem como informações sobre o estado nutricional dos escolares. A razão de prevalência foi calculada com nível de significância de p&lt;0,05. Resultados O consumo de pelo menos 5 porções de frutas e hortaliças ao dia foi relatado por 40,6% dos escolares. O consumo irregular de frutas e hortaliças, em relação à recomendação, foi mais elevado entre os escolares com idade entre 10 e 12 anos (69,7%, p&lt;0,001), entre os do sexo masculino (60,9%, p=0,077) e os residentes da zona urbana (61,8%, p&lt;0,001). Não houve diferença significativa entre o consumo de frutas e hortaliças e a condição socioeconômica (p=0,094) nem com o estado nutricional (p=0,999). Conclusão Os escolares apresentaram consumo irregular de frutas e hortaliças em relação às recomendações de 5 porções ao dia. Entretanto, a idade e a zona de domicílio, que tiveram associação significativa em relação ao consumo de frutas e hortaliças, não mostraram estar associado a condição socioeconômica e ao estado nutricional. <![CDATA[Consumo de alimentos ultraprocessados e obesidade em adolescentes]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732019000100512&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective To evaluate the relationship between ultra-processed food consumption and obesity indicators in adolescents. Methods Cross-sectional study with a convenience sample of 200 10- to 18-year-old adolescents from Campinas, São Paulo (SP). Usual dietary intake was determined through a semiquantitative food frequency questionnaire. Daily intake of each food was obtained from the intake frequency. Subsequently, foods were classified as raw and minimally processed, cooking ingredients or ultra-processed foods, and their caloric contribution to the total energy value was calculated. Sociodemographic and anthropometric variables were also investigated. Overweight was defined as Z-score&gt;+1 and obesity was defined as Z-score&gt;+2 according to the Body Mass Index per age group. The associations were tested by chi-square test and linear trend. Results The frequency of obesity was 47.0%, and 21.5% presented increased waist circumference. The average energy intake was 4,176kcal/day, of which 50.6% was derived from ultra-processed foods. The categories with the highest caloric contributions among ultra-processed foods were industrial loaves/cakes (16.2%), sweets and candy (6.2%), pastas (6.0%) and sweetened drinks (5.1%). No association was found between ultra-processed food consumption and anthropometric indicators. Conclusion The significant contribution of ultra-processed foods to daily calories is evidence of a poor diet of this population of young people, although this has not been shown as a factor associated with excess weight. Therefore, there is an urgent need for public policies that discourage the consumption of these products and encourage the return to a traditional diet.<hr/>RESUMO Objetivo Avaliar a relação entre o consumo de alimentos ultraprocessados e indicadores de obesidade em adolescentes. Métodos Estudo transversal com amostra de conveniência de 200 adolescentes de 10 a 18 anos, de Campinas (SP). O consumo alimentar habitual foi obtido por meio de um questionário de frequência alimentar semiquantitativo. A partir da frequência de consumo foi obtido o consumo diário de cada alimento. Posteriormente os alimentos foram classificados em in natura e minimamente processados, ingredientes culinários e alimentos ultraprocessados e calculada sua contribuição calórica no valor energético total. Variáveis sociodemográficas e antropométricas também foram investigadas. O sobrepeso foi definido por meio do escore Z&gt;1 e a obesidade escore Z&gt;2 segundo o Índice de Massa Corporal para idade. As associações foram testadas pelo teste qui-quadrado e de tendência linear. Resultados A frequência de obesidade foi de 47,0% e 21,5% apresentaram circunferência da cintura aumentada. O consumo médio de energia foi de 4.176kcal/dia, sendo 50,6% provenientes de ultraprocessados. As categorias com as maiores contribuições calóricas entre os ultraprocessados foram os pães/bolos industrializados (16,2%), doces e guloseimas (6,2%), massas (6,0%) e bebidas adoçadas (5,1%). Não observou-se associação entre o consumo de ultraprocessados e indicadores antropométricos. Conclusão A expressiva contribuição dos ultraprocessados nas calorias diárias evidencia a qualidade ruim da alimentação dos jovens, embora não tenha se mostrado como fator associado ao excesso de peso. Ressalta-se a necessidade urgente de políticas públicas que desestimulem o consumo destes produtos e incentivem o resgate da alimentação tradicional. <![CDATA[Aquisição da agricultura familiar em municípios do estado de São Paulo: a influência da gestão do Programa de Alimentação Escolar e características municipais]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732019000100513&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective To describe and analyze the implementation aspects of the purchase of food from family farms, according to the management of the School Feeding Program and characteristics of municipalities in the state of São Paulo. Methods A cross-sectional descriptive-analytical study, including 25 municipalities from São Paulo that purchased from family farms for school feeding, where 105 schools were drawn, in 2013, to verify: knowledge of the Law No.11,947/2009, disclosure of the purchasing process, guidance on the management of food, kitchen improvements, variety of food purchased and the use ≤30% of the Program’s resources with family farming. Absolute and relative frequencies were analyzed, and Chi-square test and Fisher’s exact test were performed (p&lt;0.05). Results The knowledge of Law No.11,947/2009 predominated in centralized management (p=0.010) and the disclosure of the purchasing process in school/mixed management (p=0.010); all municipalities of school/mixed management used ?30% of resources (p=0.015). The disclosure of the purchasing process was more frequent in municipalities with fewer students (p=0.038) and lower Gross Domestic Product (p=0.020); guidance on food management was more frequent in smaller municipalities (p=0.011), with fewer public schools (p=0.040) and lower Gross Domestic Product (p=0.003); the variety of foods was more frequent in smaller municipalities (p=0.027), with fewer students (p=0.025), smaller area (p=0.025) and medium Human Development Index (p=0.001). Conclusion The management of the School Feeding Program and municipal factors can influence the implementation of the purchase of food from family farms.<hr/>RESUMO Objetivo Descrever e analisar os aspectos da implementação da compra da agricultura familiar, de acordo com o tipo de gestão do Programa de Alimentação Escolar e características dos municípios do estado de São Paulo. Métodos Estudo transversal descritivo-analítico, com amostra de 25 municípios de São Paulo que compraram da agricultura familiar para a alimentação escolar, onde foram visitadas, em 2013, 105 escolas para verificar: conhecimento da Lei No.11.947/2009, divulgação do processo de compras, orientação sobre manejo dos alimentos ao diretor, melhorias na estrutura da cozinha, variedade de alimentos adquiridos e utilização ≤30% dos recursos do Programa na compra da agricultura familiar. Foram analisadas frequências absolutas e relativas, realizados o Teste Qui-quadrado de Pearson e Teste exato de Fisher (p&lt;0,05). Resultados O conhecimento da Lei No.11.947/2009 foi mais frequente na gestão centralizada (p=0,010) e a divulgação do processo de compras, na escolarizada/mista (p=0,010); todos os municípios de gestão escolarizada/mista utilizaram ?30% dos recursos (p=0,015). Foi verificada maior frequência de divulgação do processo de compras em municípios com menos alunos (p=0,038) e menor Produto Interno Bruto (p=0,020); maior frequência de orientação sobre manejo dos alimentos em municípios pequenos (p=0,011), com menos escolas públicas (p=0,040), menor Produto Interno Bruto (p=0,003); a variedade de alimentos foi maior em municípios pequenos (p=0,027), com menos alunos (p=0,025), menor área (p=0,025), Índice de Desenvolvimento Humano Municipal médio (p=0,001). Conclusão O tipo de gestão do Programa de Alimentação Escolar e fatores municipais podem influenciar a implementação da compra da agricultura familiar. <![CDATA[Melhora das estimativas de ingestão dietética pela utilização conjunta de duas abordagens]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732019000100514&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective This study aimed to compare dietary intake estimates using two different methodological approaches: use of new portions obtained with the 24-Hour Diet Recall, which was applied in the current study population, and the application of calibration equations, which were estimated using the same 24h-recalls. Methods Calibration equations were estimated using linear regression. The medians and confidence intervals of energy and nutrient intakes were assessed using all the approaches. The U Mann Whitney test was applied to verify differences among dietary intakes obtained with the 24 Hour Recall and Food Frequency Questionnaire-based methods. The correlation between different measures was assessed with Spearman coefficient. Weighted Kappa was used to verify the capability of the Food Frequency Questionnaire -based methods to classify individuals in the same intake levels of the 24 Hour Recall. Results Nine of the eleven components that were analyzed using the Food Frequency Questionnaire with standard portions and calibrated had medians significantly different from those obtained using the 24 Hour Recall; only the measurements of vitamin E and energy were statistically equal. For the Food Frequency Questionnaire with 24 Hour Recall portions, only the medians of vitamin D and B12 did not significantly differ from the 24 Hour Recall medians. Finally, for the Food Frequency Questionnaire with 24 Hour Recall portions and calibrated, all components, except folate and iron, had medians statistically equal to those obtained using the 24 Hour Recall. Spearman correlation coefficients were higher for the Food Frequency Questionnaire with 24 Hour Recall portions calibrated for all the assessed components, and the values ranged from 0.27 (total fat) to 0.57 (iron). Higher Kappa correlation coefficients were found for the Food Frequency Questionnaire 24 Hour Recall portions calibrated. Conclusion Calibrated FFQ with portions estimated from the own target population obtained better estimates of dietary intake, with values considerably more similar to those obtained with the reference method.<hr/>RESUMO Objetivo Comparar estimativas de ingestão alimentar de Questionário de Frequência Alimentar em conjunto a duas abordagens: porções obtidas de Recordatórios-24h aplicados na população de estudo, e equações de calibração, calculadas a partir dos mesmos Recordatórios-24h. Métodos Foram descritas medianas e intervalos de confiança de energia e nutrientes. O teste U de Mann-Whitney foi aplicado para verificar diferenças entre os dados obtidos com o Recordatório-24h e com o Questionário de Frequência Alimentar. A correlação entre as medianas de ingestão foi verificada com o coeficiente de correlação de Spearman; e para verificar se os métodos baseados no Questionário de Frequência Alimentar foram capazes de classificar os indivíduos nos mesmos níveis de ingestão do Recordatório-24h, foi utilizado o coeficiente de Kappa ponderado. Resultados Para o Questionário de Frequência Alimentar Porção Padrão calibrado, 9 dos 11 nutrientes analisados tiveram medianas diferentes das do Recordatório-24h. Para o Questionário de Frequência Alimentar Porção do Recordatório-24h, somente as vitaminas D e B12 não apresentaram diferença significativa em relação ao Recordatório-24h; para o Questionário de Frequência Alimentar Porção do Recordatório-24h calibrado, todos os nutrientes, à exceção de folato e ferro, tiveram medianas estatisticamente iguais às obtidas com o Recordatório-24h. Os coeficientes de correlação de Spearman foram maiores para o Questionário de Frequência Alimentar Porção do Recordatório-24h calibrado para todos os nutrientes avaliados, variando de 0,27 (gordura total) a 0,57 (ferro). Em relação ao Kappa ponderado, os maiores coeficientes foram encontrados para o Questionário de Frequência Alimentar Porção do Recordatório-24h calibrado. Conclusão A utilização do Questionário de Frequência Alimentar calibrado e com porções estimadas na própria população de estudo apresenta melhores estimativas da ingestão alimentar, com valores mais próximos ao método de referência. <![CDATA[ERRATUM]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732019000100900&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective This study aimed to compare dietary intake estimates using two different methodological approaches: use of new portions obtained with the 24-Hour Diet Recall, which was applied in the current study population, and the application of calibration equations, which were estimated using the same 24h-recalls. Methods Calibration equations were estimated using linear regression. The medians and confidence intervals of energy and nutrient intakes were assessed using all the approaches. The U Mann Whitney test was applied to verify differences among dietary intakes obtained with the 24 Hour Recall and Food Frequency Questionnaire-based methods. The correlation between different measures was assessed with Spearman coefficient. Weighted Kappa was used to verify the capability of the Food Frequency Questionnaire -based methods to classify individuals in the same intake levels of the 24 Hour Recall. Results Nine of the eleven components that were analyzed using the Food Frequency Questionnaire with standard portions and calibrated had medians significantly different from those obtained using the 24 Hour Recall; only the measurements of vitamin E and energy were statistically equal. For the Food Frequency Questionnaire with 24 Hour Recall portions, only the medians of vitamin D and B12 did not significantly differ from the 24 Hour Recall medians. Finally, for the Food Frequency Questionnaire with 24 Hour Recall portions and calibrated, all components, except folate and iron, had medians statistically equal to those obtained using the 24 Hour Recall. Spearman correlation coefficients were higher for the Food Frequency Questionnaire with 24 Hour Recall portions calibrated for all the assessed components, and the values ranged from 0.27 (total fat) to 0.57 (iron). Higher Kappa correlation coefficients were found for the Food Frequency Questionnaire 24 Hour Recall portions calibrated. Conclusion Calibrated FFQ with portions estimated from the own target population obtained better estimates of dietary intake, with values considerably more similar to those obtained with the reference method.<hr/>RESUMO Objetivo Comparar estimativas de ingestão alimentar de Questionário de Frequência Alimentar em conjunto a duas abordagens: porções obtidas de Recordatórios-24h aplicados na população de estudo, e equações de calibração, calculadas a partir dos mesmos Recordatórios-24h. Métodos Foram descritas medianas e intervalos de confiança de energia e nutrientes. O teste U de Mann-Whitney foi aplicado para verificar diferenças entre os dados obtidos com o Recordatório-24h e com o Questionário de Frequência Alimentar. A correlação entre as medianas de ingestão foi verificada com o coeficiente de correlação de Spearman; e para verificar se os métodos baseados no Questionário de Frequência Alimentar foram capazes de classificar os indivíduos nos mesmos níveis de ingestão do Recordatório-24h, foi utilizado o coeficiente de Kappa ponderado. Resultados Para o Questionário de Frequência Alimentar Porção Padrão calibrado, 9 dos 11 nutrientes analisados tiveram medianas diferentes das do Recordatório-24h. Para o Questionário de Frequência Alimentar Porção do Recordatório-24h, somente as vitaminas D e B12 não apresentaram diferença significativa em relação ao Recordatório-24h; para o Questionário de Frequência Alimentar Porção do Recordatório-24h calibrado, todos os nutrientes, à exceção de folato e ferro, tiveram medianas estatisticamente iguais às obtidas com o Recordatório-24h. Os coeficientes de correlação de Spearman foram maiores para o Questionário de Frequência Alimentar Porção do Recordatório-24h calibrado para todos os nutrientes avaliados, variando de 0,27 (gordura total) a 0,57 (ferro). Em relação ao Kappa ponderado, os maiores coeficientes foram encontrados para o Questionário de Frequência Alimentar Porção do Recordatório-24h calibrado. Conclusão A utilização do Questionário de Frequência Alimentar calibrado e com porções estimadas na própria população de estudo apresenta melhores estimativas da ingestão alimentar, com valores mais próximos ao método de referência. <![CDATA[ERRATUM]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732019000100901&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective This study aimed to compare dietary intake estimates using two different methodological approaches: use of new portions obtained with the 24-Hour Diet Recall, which was applied in the current study population, and the application of calibration equations, which were estimated using the same 24h-recalls. Methods Calibration equations were estimated using linear regression. The medians and confidence intervals of energy and nutrient intakes were assessed using all the approaches. The U Mann Whitney test was applied to verify differences among dietary intakes obtained with the 24 Hour Recall and Food Frequency Questionnaire-based methods. The correlation between different measures was assessed with Spearman coefficient. Weighted Kappa was used to verify the capability of the Food Frequency Questionnaire -based methods to classify individuals in the same intake levels of the 24 Hour Recall. Results Nine of the eleven components that were analyzed using the Food Frequency Questionnaire with standard portions and calibrated had medians significantly different from those obtained using the 24 Hour Recall; only the measurements of vitamin E and energy were statistically equal. For the Food Frequency Questionnaire with 24 Hour Recall portions, only the medians of vitamin D and B12 did not significantly differ from the 24 Hour Recall medians. Finally, for the Food Frequency Questionnaire with 24 Hour Recall portions and calibrated, all components, except folate and iron, had medians statistically equal to those obtained using the 24 Hour Recall. Spearman correlation coefficients were higher for the Food Frequency Questionnaire with 24 Hour Recall portions calibrated for all the assessed components, and the values ranged from 0.27 (total fat) to 0.57 (iron). Higher Kappa correlation coefficients were found for the Food Frequency Questionnaire 24 Hour Recall portions calibrated. Conclusion Calibrated FFQ with portions estimated from the own target population obtained better estimates of dietary intake, with values considerably more similar to those obtained with the reference method.<hr/>RESUMO Objetivo Comparar estimativas de ingestão alimentar de Questionário de Frequência Alimentar em conjunto a duas abordagens: porções obtidas de Recordatórios-24h aplicados na população de estudo, e equações de calibração, calculadas a partir dos mesmos Recordatórios-24h. Métodos Foram descritas medianas e intervalos de confiança de energia e nutrientes. O teste U de Mann-Whitney foi aplicado para verificar diferenças entre os dados obtidos com o Recordatório-24h e com o Questionário de Frequência Alimentar. A correlação entre as medianas de ingestão foi verificada com o coeficiente de correlação de Spearman; e para verificar se os métodos baseados no Questionário de Frequência Alimentar foram capazes de classificar os indivíduos nos mesmos níveis de ingestão do Recordatório-24h, foi utilizado o coeficiente de Kappa ponderado. Resultados Para o Questionário de Frequência Alimentar Porção Padrão calibrado, 9 dos 11 nutrientes analisados tiveram medianas diferentes das do Recordatório-24h. Para o Questionário de Frequência Alimentar Porção do Recordatório-24h, somente as vitaminas D e B12 não apresentaram diferença significativa em relação ao Recordatório-24h; para o Questionário de Frequência Alimentar Porção do Recordatório-24h calibrado, todos os nutrientes, à exceção de folato e ferro, tiveram medianas estatisticamente iguais às obtidas com o Recordatório-24h. Os coeficientes de correlação de Spearman foram maiores para o Questionário de Frequência Alimentar Porção do Recordatório-24h calibrado para todos os nutrientes avaliados, variando de 0,27 (gordura total) a 0,57 (ferro). Em relação ao Kappa ponderado, os maiores coeficientes foram encontrados para o Questionário de Frequência Alimentar Porção do Recordatório-24h calibrado. Conclusão A utilização do Questionário de Frequência Alimentar calibrado e com porções estimadas na própria população de estudo apresenta melhores estimativas da ingestão alimentar, com valores mais próximos ao método de referência.