Scielo RSS <![CDATA[Revista de Nutrição]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1415-527320180004&lang=pt vol. 31 num. 4 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Ingestão de nutrientes antioxidantes por gestantes: fatores associados]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732018000400353&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective To evaluate the intake of antioxidant nutrients by pregnant women being cared for in the Brazilian public health system and associated factors. Methods A cross-sectional study was carried out with pregnant women cared for in the public health system in the city of Maceió, Brazil, in 2014, including 385 pregnant women and their newborns, and the collection of maternal information (socioeconomic, personal, prenatal, dietary and anthropometric data), and after the babies’ birth (gestational age, birth weight and length). Food intake was assessed by two 24-hour dietary reminders per pregnant woman with subsequent adjustments by the Estimated Average Requirement method. Data were processed and Pearson’s correlation was used to evaluate associations, considering p&lt;0.05 as significant. Results A total of 388 pregnant women with a mean age of 24.06±5.92 years were studied, with inadequate intake and high variation of the following antioxidants: vitamin A (83.2%/62.7%), vitamin C (50.5%/75.7%), vitamin E (76.5%/60.2%), Selenium (60.8%/50.3%), Copper (98.5%/42.8%) and Zinc (79.6%/43.4%), respectively. Additionally, the following associations were observed: the intake of vitamin A (p=0.02), Copper (p=0.01), and Selenium (p=0.01) with the maternal Body Mass Index; the intake of vitamin A (0.04) and Selenium (p=0.02) with the birth weight; and between vitamin A (p=0.04) with the birth length. Conclusion The low intake of antioxidant nutrients by pregnant women is a reality, being associated to the maternal Body Mass Index and the birth weight and length of the newborn.<hr/>RESUMO Objetivo O objetivo deste estudo foi avaliar a ingestão de nutrientes antioxidantes por gestantes atendidas em rede pública de saúde e os fatores associados. Métodos Trata-se de estudo transversal com gestantes atendidas na rede pública de saúde do município de Maceió no ano de 2014, sendo incluídas 385 gestantes e seus recém-nascidos. Foram coletadas informações acerca das mães (dados socioeconômicos, pessoais, de pré-natal, dietéticos e antropométricos) e, após o parto, dos recém-nascidos (idade gestacional, peso e comprimento ao nascer). A ingestão alimentar foi avaliada por dois recordatórios alimentares de 24h, relatados pela gestante, com posteriores ajustes pelo método Estimativa de Requerimento Médio. Os dados foram processados, sendo utilizada a correlação de Pearson para avaliar associações, com p&lt;0,05 como significativo. Resultados Foram estudadas 388 gestantes, com média de idade de 24,06±5,92 anos, com ingestão inadequada e alta variação da ingestão dos antioxidantes: Vitamina A (83,2%/62,7%), Vitamina C (50,5%/75,7%), Vitamina E (76,5%/60,2%), Selênio (60,8%/ 50,3%), Cobre (98,5%/42,8%) e Zinco (79,6%/43,4%), respectivamente. Adicionalmente, foi observada associação entre a ingestão de vitamina A (p=0,02), Cobre (p=0,01) e Selênio (p=0,01), e o Índice de Massa Corporal materno. Observou-se também associação entre a ingestão de vitamina A (0,04) e selênio (p=0,02) e o peso ao nascer; e de vitamina A (p=0,04) com comprimento ao nascer. Conclusão A baixa ingestão de nutrientes antioxidantes por gestantes é uma realidade, estando associada ao Índice de Massa Corporal materno e ao peso e comprimento do recém-nascido ao nascer. <![CDATA[Marcadores de alimentação saudável, ingestão de água e constipação intestinal em crianças de 4 a 7 anos de idade]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732018000400363&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective To evaluate the association between diet and constipation in children between four and seven years of age. Methods A cross-sectional study with 152 children between 4 and 7 years of age residing in Viçosa, Brazil. Constipation was defined in accordance with the Rome IV diagnostic criteria. Dietary habits were evaluated based on the frequency of food intake using a food diary for three days. Dietary analysis considered foods deemed healthy and unhealthy which could be associated with constipation, as well as the children’s consumption of fruits and vegetables. The amounts of fiber and water consumed were also rated as adequate or inadequate. As part of the analyses, Student’s t-test and the chi-square test were performed with a significance level of p&lt;0.05. Results The prevalence of constipation was 32.2%. Constipation was more common among children who did not consume fruits (p=0.020) or greens (p=0.002), as well as among children who consumed “instant” chocolate drinks (p=0.033). An association was found between the frequent consumption of fried food (p=0.020), a daily water intake lower than 600mL, and constipation (p=0.028). Conclusion Unhealthy eating habits among children, such as the lack of fruit and greens intake and the consumption of “instant” chocolate drinks and fried foods, were found to be positively correlated with constipation. The low fruit and vegetable consumption observed herein reflects the need for changes in children’s eating habits and the implementation of measures to promote the intake of healthy foods.<hr/>RESUMO Objetivo O estudo visa avaliar a associação do consumo alimentar de crianças de quatro a sete anos de idade com constipação intestinal. Métodos Foi realizado estudo transversal com 152 crianças de 4 a 7 anos, residentes em Viçosa, Minas Gerais, Brasil. A constipação intestinal foi identificada de acordo com os critérios de Roma IV. Avaliou-se o consumo alimentar por meio da frequência de consumo de alimentos e do registro alimentar de três dias. Na análise do consumo alimentar selecionaram-se os alimentos marcadores de alimentação saudável e não saudável que poderiam estar associados à constipação, além do consumo agrupado de frutas, verduras e legumes. Verificou-se ainda adequação do consumo de fibras e ingestão de água. Nas análises, foram realizados os testes t-Student e qui-quadrado, considerando-se como significância estatística p&lt;0,05. Resultados A prevalência de constipação foi de 32,2%, sendo maior entre as crianças que não consumiam frutas (p=0,020) e verduras (p=0,002) e consumiam achocolatados (p=0,033). Houve associação entre a constipação (p=0,028) e o consumo frequente de frituras (p=0,020), ingestão diária de água inferior a 600mL. Conclusão Hábitos não saudáveis das crianças, como a baixa ingestão de frutas e verduras, e o consumo de achocolatado e frituras, contribuíram para a associação positiva com a constipação. O baixo consumo de frutas, verduras e legumes revela a necessidade de alteração dos hábitos alimentares das crianças, bem como da implantação de ações para incentivo ao consumo de alimentos saudáveis. <![CDATA[Consumo de alimentos extrainstitucionais e preferências alimentares de alunos de escolas públicas de tempo integral]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732018000400373&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective To analyze the factors associated with the consumption of extra institutional foods and the food preferences of full-time students. Methods A cross-sectional study with students from full-time municipal schools in the city of Goiânia, Brazil, from 6 to 14 years of age, both sexes and without food restrictions. The per capita family income, maternal education, nutritional status, the consumption of extra institutional foods (meals not provided by the school) in each meal and their source, and foods with higher or lower preference in school eating habits were verified. Both a Chi-Square and a Linear Trend tests were used to analyze the data. Results Three hundred and fifty nine students participated, most of them aged between 6 and 10. More than one third consumed extra institutional foods (44.0%), with the highest frequency of consumption during the mid-morning snack (34.0%). These foods mainly originated from their own households (48.7%) and one of the main items consumed was carton juice. There was an association between adolescents and mothers with higher education levels and the consumption of these items during lunch, and between students who are non-overweight and their consumption in the afternoon snack. The preferred foods were chocolate milk and bread with butter/margarine, rice and beans, passion fruit juice, and bread with cheese/requeijão and less preferably: caramelized milk and salt biscuit, beans and beets, coconut porridge and bread with cheese. Conclusion There was a high frequency of extra institutional food consumption, associated to the age group, to a higher educational level of the mother and students who are non-overweight. Foods of higher and lower preference included dairy foods and beans.<hr/>RESUMO Objetivo O objetivo desta pesquisa é analisar os fatores associados ao consumo de alimentos extrainstitucionais e as preferências alimentares de alunos matriculados em escolas públicas de tempo integral. Métodos Trata-se de estudo transversal analítico com alunos de escolas municipais de tempo integral do município de Goiânia (GO). Participaram da pesquisa estudantes de ambos os sexos, com idade entre seis e 14 anos, que não apresentavam restrições alimentares. Verificou-se renda familiar per capita, escolaridade materna, estado nutricional, o consumo de alimentos extrainstitucionais (não provenientes da alimentação escolar) em cada refeição e seu local de origem, bem como os alimentos de maior e menor preferência na alimentação escolar. Utilizou-se teste Qui-Quadrado e Tendência Linear para análise dos dados. Resultados Participaram 359 alunos, a maioria entre seis e 10 anos. Mais de um terço consumia alimentos extrainstitucionais (44,0%), com maior frequência no lanche da manhã (34,0%). O principal local de origem desses alimentos foi o domicílio (48,7%), e um dos principais alimentos consumidos foi o suco de caixinha. Esse consumo, no almoço, associou-se com os adolescentes e as mães com maior escolaridade e, no lanche da tarde, entre os alunos sem excesso de peso. Os alimentos de maior preferência foram leite achocolatado e pão com manteiga/margarina, arroz e feijão, suco de maracujá e pão com queijo/requeijão; os de menor preferência foram leite caramelado e biscoito de sal, feijão e beterraba, mingau de coco e pão com requeijão/queijo. Conclusão Houve frequência elevada de consumo de alimentos extrainstitucionais, associado a faixa etária, maior escolaridade da mãe e alunos sem excesso de peso. Os alimentos de maior e menor preferência incluíram alimentos lácteos e feijão. <![CDATA[Fatores associados à Força de Preensão Manual em idosos residentes em Florianópolis, Brasil: Estudo EpiFloripa Idoso]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732018000400385&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective To investigate the association between sociodemographic factors, lifestyle, health conditions and low Handgrip Strength in older adults. Methods A cross-sectional study was conducted in a sample of 598 older adults. The Handgrip Strength (first quartile) was verified using a dynamometer. Independent variables included age group, schooling, living arrangement, paid work, alcohol consumption, smoking, leisure-time physical activity and transportation, disability in activities of daily living and instrumental activities of daily living, history of falls and probable cognitive impairment. Logistic regression analyses were performed (crude and adjusted). Results Age group, disability in instrumental activities of daily living and physical inactivity were associated with low Handgrip Strength for women. For men, there was no association. Conclusion Low Handgrip Strength was positively associated with age, disability in instrumental activities of daily living, and negatively associated with the practice of physical activity in women.<hr/>RESUMO Objetivo O objetivo deste estudo foi verificar a associação entre fatores sociodemográficos, estilo de vida e condições de saúde, e a Força de Preensão Manual baixa em idosos. Métodos Trata-se de estudo transversal, de base populacional, com 598 idosos. A Força de Preensão Manual baixa (primeiro quartil) foi verificada por meio de dinamômetro. As variáveis independentes incluíram grupo etário, escolaridade, arranjo familiar, trabalho atual, ingestão de bebida alcoólica, tabagismo, atividade física de lazer e deslocamento, dependência funcional nas Atividades Básicas e Atividades Instrumentais da Vida Diária, histórico de quedas e provável déficit cognitivo. Foram realizadas análises de regressão logística (bruta e ajustada). Resultados O grupo etário, a dependência nas Atividades Instrumentais da Vida Diária e a inatividade física foram associadas à Força de Preensão Manual baixa para o sexo feminino. Já para o sexo masculino, não houve associação. Conclusão A Força de Preensão Manual baixa foi associada positivamente ao grupo etário à dependência nas Atividades Instrumentais da Vida Diária; e negativamente associada à prática de atividade física, no sexo feminino. <![CDATA[Desenvolvimento de receitas culinárias em programa de intervenção com universitários brasileiros]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732018000400397&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective Develop and test recipes for a cooking skills intervention program aimed at students of a Brazilian university. Methods Culinary recipes were selected for the Nutrition and Culinary in the Kitchen program, which offers cooking classes for participants to practice and develop their cooking skills. The Nutrition and Culinary in the Kitchen program is based on the Cooking with a Chef program of the United States of America. A literature search was conducted to establish criteria for the selection and development of recipes. A decision tree was constructed to determine if Cooking With a Chef recipes were appropriate for the Nutrition and Culinary in the Kitchen program. Recipes were evaluated in the laboratory by untrained university students using an acceptance test that comprised the analysis of sensorial attributes and healthiness criteria. Results Of the 32 developed recipes, nine were based on the Cooking With a Chef program. Recipes were adapted to increase the use of fresh fruits, whole grains, and vegetables; eliminate ultra-processed foods; and take into account local food habits and seasonality of ingredients. In the first test, 53.3% (n=16) of the dishes received an acceptance score of less than 70.0% mainly because of unsatisfactory taste. Culinary recipes considered inadequate were redesigned in terms of ingredients and/or cooking methods and were retested until achieving a score of 100.0%. Conclusion Culinary recipes adapted to the Brazilian food culture and the target audience with the use of healthy ingredients and cooking techniques were considered appropriate for the Nutrition and Culinary in the Kitchen cooking skills intervention program and might increase participants’ adherence to healthy eating habits.<hr/>RESUMO Objetivo Esta pesquisa teve como objetivo desenvolver e testar receitas culinárias para serem aplicadas em programa de intervenção sobre habilidades culinárias, com estudantes universitários brasileiros. Métodos Selecionaram-se receitas culinárias para o Programa de Intervenção Nutrição e Culinária na Cozinha, que objetiva realizar oficinas culinárias e praticar habilidades culinárias, com base no programa estadunidense Cooking With a Chef. Foi realizada busca na literatura para definição de critérios para seleção e desenvolvimento das receitas culinárias. Elaborou-se árvore decisória para verificar a possibilidade de utilizar as receitas do programa norte-americano. As receitas culinárias foram testadas em laboratório por estudantes universitários não treinados, quando foi feito o teste de aceitação adaptado incluindo atributos sensoriais e de critérios para considerar uma receita culinária saudável. Resultados Das 32 preparações selecionadas, adaptadas e testadas, nove eram originais do programa Cooking With a Chef. As principais adaptações foram o uso de frutas in natura, cereais integrais e leguminosas, bem como a eliminação de alimentos ultraprocessados e a adequação aos hábitos alimentares locais e à sazonalidade dos ingredientes. No primeiro teste, 53,3% (n=16) das preparações culinárias obtiveram percentual de adequação abaixo de 70,0%, principalmente devido ao sabor. As preparações consideradas inadequadas tiveram alterações nos ingredientes ou no modo de preparo, sendo testadas até atingirem 100,0% de adequação. Conclusão As receitas culinárias adaptadas de acordo com a cultura brasileira e o público-alvo, inserindo-se ingredientes e técnicas de preparo mais saudáveis, foram consideradas adequadas ao programa proposto e podem contribuir para a adesão ao programa de intervenções que visa o desenvolvimento de hábitos alimentares mais saudáveis. <![CDATA[Plano Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional: potencialidades e limites]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732018000400413&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective To identify potentialities and limitations for the execution of a State Plan for Food and Nutrition Security. Methods This is a qualitative research, using as a case the State Plan of Food and Nutrition Security of the state of Santa Catarina. The data were collected from an interview with eight key informants nominated by the executive secretaries of the Food and Nutrition Security Council and the Inter-Sectoral Food and the state Nutrition Security Board. The analysis took place through the Collective Subject Discourse method. Results The main potentialities were the quality of the plan and the structuring of the National System of Food and Nutrition Security in the state. The main limitations were related to the financial resources, to political interests and to the structure of the Management Chamber. Conclusion It is hoped that this study may support strategies that strengthen potentialities and minimize the limitations identified in the case studied, as well as in similar state contexts, contributing to the qualification of the Plans and consequent execution of the Food and Nutrition Security Policy.<hr/>RESUMO Objetivo Este estudo teve como objetivo identificar potencialidades e limites para a execução de um Plano Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional. Métodos Trata-se de uma pesquisa qualitativa, utilizando como caso o Plano Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional de Santa Catarina. Os dados foram coletados a partir de entrevista com oito informantes-chave indicados pelas secretarias executivas do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional e da Câmara de Gestão Intersetorial de Segurança Alimentar e Nutricional do estado. A análise ocorreu por meio do método do Discurso de Sujeito Coletivo. Resultados As principais potencialidades apontadas foram a qualidade do Plano e a estruturação do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional no estado. Já as principais limitações estavam relacionadas aos recursos financeiros, interesse político e estrutura da Câmara de Gestão. Conclusão Espera-se que este estudo possa subsidiar estratégias tanto no caso estudado quanto em contextos estaduais similares, que fortaleçam as potencialidades e minimizem as limitações identificadas, contribuindo para a qualificação dos Planos e a consequente execução da Política de Segurança Alimentar e Nutricional. <![CDATA[Potencial nutricional de folhas e tubérculos de crem (Tropaeolum pentaphyllum Lam.)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732018000400423&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective To determine the centesimal composition of minerals, fatty acids and vitamin C of leaves and tubers of crem, and to discuss the nutritional potential of the T. pentaphyllum species. Methods The centesimal composition of protein, lipid, fiber, ash and carbohydrate was determined by gravimetric analysis. Mineral composition was determined by optical emission spectrometry. Vitamin C was determined by dinitrophenylhydrazine method. Fatty acids were determined by gas chromatography. The percentage of recommended dietary intake of leaves and tubers of crem was calculated for each nutrient. Results A high content of fibrous fraction (63.07g/100g), potassium (4.55g/100g), magnesium (553.64mg/100g) and sulfur (480.79mg/100g) was observed in the chemical composition of leaves. In tubers, a high carbohydrate content was observed, with 62.60g/100g of starch and 3.43g/100g of fiber, as well as high potassium (0.58g/100g), sulfur (447.14g/100), calcium (205.54g/100g) and phosphorus (530.07g/100g) levels. The vitamin C content of tubers was 78.43mg/100g and the linoleic acid content was 0.455g/100g. The intake of 100g of crem leaves may contribute with 65% of the recommended dietary intake of sulfur. The intake of 100g of crem tuber may contribute with 106% of the recommended dietary intake of sulfur and 21% of the recommended dietary intake of Vitamin C. Conclusion The chemical composition of crem (Tropaeolum pentaphyllum Lam.) tubers and leaves demonstrated an important contribution of nutrients, mainly sulfur, vitamin C and linoleic acid in its tubers, indicating a high nutritional potential of this species.<hr/>RESUMO Objetivo Este estudo teve por objetivo determinar a composição centesimal, mineral, vitamina C e ácidos graxos de folhas e tubérculos de crem, e discutir o potencial nutricional da espécie T. pentaphyllum. Métodos A composição centesimal em proteínas, lipídeos, fibras, cinzas e carboidratos foi determinada por análise gravimétrica. A composição mineral foi determinada por espectrometria de emissão óptica. A vitamina C foi determinada pelo método dinitrofenilhidrazina. Os ácidos graxos foram determinados por cromatografia a gás. A porcentagem da ingestão dietética recomendada de folhas e tubérculos de crem foi calculada para cada nutriente. Resultados Na composição química das folhas verificou-se alto conteúdo de fração fibrosa (63,07g/100g), potássio (4,55g/100g), magnésio (553,64mg/100g) e enxofre (480,79mg/100g). Nos tubérculos verificou-se alto conteúdo de carboidratos, com 62,60g/100g de amido e 3,43g/100g de fibras, além de alto teor de potássio (0,58g/100g), enxofre (447,14g/100), cálcio (205,54g/100g) e fósforo (530,07g/100g). O conteúdo de vitamina C no tubérculo de crem foi de 78,43mg/100g, e o de ácido graxo linoleico foi de 0,455 g/100g. A ingestão de 100g de folhas de crem poderá contribuir com 65% da ingestão diária recomendada de enxofre. A ingestão de 100g de tubérculo de crem poderá contribuir com 106% da ingestão diária recomendada de enxofre e com 21% da ingestão diária recomendada de Vitamina C. Conclusão A composição química de tubérculos e folhas de crem apresentou um aporte expressivo de nutrientes, principalmente de enxofre, além de vitamina C e ácido linoleico nos tubérculos, indicando um alto potencial nutricional da espécie.