Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Epidemiologia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1415-790X20190001&lang=en vol. 22 num. lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Threshold-effect of income on periodontitis and interactions with race/ethnicity and education]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2019000100400&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT: Objectives: The aims of this study were to explore the shape of the relationship of income and education with periodontal health, and to assess the interactions between them and race/ethnicity. Method: Individual level data from the Brazilian National Oral Health Survey in 2010 (Pesquisa Nacional de Saúde Bucal-SB Brasil 2010) were obtained for 9,779 subjects. Relations between per capita income and education with periodontal health were smoothed using Locally Weighted Scatter-plot Smoother (Lowess) technique. Multivariable logistic regression was used to assess independent effects of income, education, race/ethnicity adjusted for age, sex and time since last dental appointment. Results: Prevalence of adults with moderate to severe and severe periodontitis was 17.6 and 6.5%, respectively. The relationship between periodontal health and income was curvilinear, showing a threshold of no relationship for income levels higher than US$ 600/month. In multivariable analysis, after controlling for covariates, only income was significantly associated with periodontal health. There was no significant interaction of income with race or education, neither between race and education. Conclusion: The relation between periodontal health and income was curvilinear and indicated the presence of a threshold, supporting income transfer programs. Beyond the threshold, only education presented a negative linear relationship with moderate to severe periodontitis.<hr/>RESUMO: Objetivo: Os objetivos deste estudo foram explorar a relação entre renda e educação com doença periodontal e avaliar a interação entre eles e raça/etnia. Método: Dados individuais do inquérito epidemiológico de saúde bucal da Pesquisa Nacional de Saúde Bucal (SB Brasil 2010) foram obtidos para 9.779 indivíduos. A relação entre renda per capita e educação com saúde periodontal foi suavizada usando técnica de Locally Weighted Scatter-plot Smoother (LOWESS). Utilizou-se regressão logística multivariável para avaliar os efeitos independentes de sexo, idade, renda, educação, raça/etnia, posse de bens, última visita ao dentista e número de pessoas por dormitório. Resultados: A prevalência de adultos com doença periodontal moderada e grave foi de 17,6 e 6,5%, respectivamente. A relação entre saúde periodontal e renda foi curvilínea, com limiar de R$ 1.050/mensais, a partir do qual não havia relação entre as variáveis. Na análise multivariavel, após ajuste por covariadas, apenas renda estava associada significativamente com saúde periodontal. Não foram encontradas interações significantes entre renda e educação ou raça/etnia, nem entre educação com raça/etnia. Conclusões: A relação entre saúde periodontal e renda foi curvilínea com a presença de efeito de limar, dando suporte para programas de transferência de renda. Além do limiar, apenas educação mostrou associação linear negativa com periodontite moderada a severa. <![CDATA[Factors associated with the evolution of weight of children in a supplementary feeding program]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2019000100401&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO: Identificar a influência dos fatores socioeconômicos, dos cuidados e da alimentação sobre o estado nutricional infantil são importantes para avaliação e direcionamento de políticas públicas baseadas em intervenções nutricionais. Foram investigados os fatores sociodemográficos e biológicos associados à saída de crianças da faixa de baixo peso-para-idade (escore z de peso-para-idade &lt; -2), nas idades de 6 a 23 meses, durante sua participação em programa de suplementação alimentar (PSA). Trata-se de estudo de coorte com 327 crianças de baixa renda residentes no interior do estado de São Paulo, que ingressaram no PSA aos 6 meses de idade com baixo peso-para-idade. A variável dependente foi “permanecer com baixo ­peso-para-idade durante a participação no programa” (dicotômica), e as independentes referem-se a: 1) características maternas: condição conjugal, escolaridade, idade, situação de trabalho; 2) características das crianças: estar desmamada, sexo, peso ao nascer e idade nas pesagens. Foram realizadas modelagens com regressão logística múltipla multinível. Maior idade da criança na pesagem (OR = 1,20; IC95% 1,08 - 1,34; p = 0,001), maior peso ao nascer (OR = 1,0011; IC95% 1,0001 - 1,0019; p = 0,022) e estar desmamada ao ingressar (OR = 0,20; IC95% 0,08 - 0,52; p = 0,001) se associaram positivamente ao ganho de peso das crianças. Ações focadas na promoção do peso adequado ao nascer e do aleitamento materno e na introdução adequada e oportuna da alimentação complementar saudável são estratégias importantes para maximizar o efeito de PSA no ganho de peso nos primeiros dois anos de vida em crianças de famílias de baixa renda.<hr/>ABSTRACT: Identifying the influence of socioeconomic, care, and feeding factors on children’s nutritional status is important for the evaluation and targeting of public policies based on nutritional interventions. We investigated the sociodemographic and biological factors associated with children aged 6 to 23 months leaving the low weight-for-age condition (weight-for-age z-score &lt; -2) during their participation in a supplementary feeding program (SFP). This is a cohort study with 327 low-income children living in the inland of the state of São Paulo, who joined the SFP with low weight-for-age when they were six months old. The dependent variable was “maintained low weight-for-age during participation in the program” (dichotomous), and the independent variables related to: 1) maternal characteristics: marital status, schooling, age, and work situation; 2) child characteristics: being weaned, gender, birth weight, and age at weighing. We used a multiple multilevel logistic regression for the modeling. Factors positively associated with children’s weight gain were higher age at weighing (OR = 1.20; 95%CI 1.08 - 1.34; p = 0.001); higher birth weight (OR = 1.0011; 95%CI 1.0001 - 1.0019; p = 0.022), and being weaned when joining the program (OR = 0.20; 95%CI 0.08 - 0.52; p = 0.001). Actions focused on promoting appropriate birth weight and breastfeeding, and on adequate and timely introduction to healthy complementary feeding are important strategies to maximize the effects of the SFP on weight gain in the first two years of life of children from low-income families. <![CDATA[Nutrition profile of children in Maranhão state]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2019000100402&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO: Introdução: O combate à má nutrição está entre os maiores desafios de saúde e precisa ser norteado conforme a realidade de cada região. Estudos que avaliem o estado nutricional são imprescindíveis para embasar intervenções, principalmente em crianças. Objetivo: Analisar o perfil epidemiológico nutricional de crianças menores de cinco anos atendidas pela Estratégia Saúde da Família (ESF) no Maranhão. Método: Estudo transversal com crianças de 6 a 59 meses, de uma amostra do tipo probabilística e estratificada, representativa para o estado. Foram coletadas, por entrevistas, as variáveis “idade da criança”, “sexo”, “situação do domicílio” e “classificação de Insegurança Alimentar” (Escala Brasileira de Insegurança Alimentar). Foi realizado o cálculo dos valores de escore z (Z) de estatura para a idade, peso para a estatura e índice de massa corpórea (IMC) para a idade. Oestado nutricional foi classificado segundo as normas do Ministério da Saúde. Para a análise dos dados foram utilizados métodos estatísticos de correlação. Resultados: Das 956 crianças, 9,6% apresentaram estatura baixa ou muito baixa. Segundo o Z de IMC, o excesso de peso foi observado em 23,2% das crianças. As crianças da zona rural têm média Z de estatura e de IMC menor. No total, 70,4% das crianças apresentaram situação de insegurança alimentar, com correlação inversa com a estatura (r: -0,15; p &lt; 0,0001) e sem correlação com o Z de IMC (r: -0,05; p = 0,09). Conclusão: A desnutrição crônica ainda pode ser considerada um problema de saúde pública no Maranhão, a despeito da transição nutricional que já ocorre nessas famílias.<hr/>ABSTRACT: Introduction: Combating malnutrition is among the greatest health challenges and needs to be guided by the reality of each region. Studies that assess nutritional status are essential to support interventions, especially in children. Objective: To analyze the nutritional status of under-five children attended by the family health strategyin the state of Maranhao. Method: Cross-sectional study with children of a sample of probabilistic and stratified representative for the state, six to 59 months. The variables age of the child, gender, household situation and Food Insecurity (Brazilian Scale of Food Insecurity) classification were collected through interviews. The z-score (Z) values ​of height for age, weight for height and Body Mass Index (BMI) for age were calculated.Thenutritional status of the children was classified according to the norms of the Ministry of Health. Statistical methods of correlation were used to analyze the data. Results: Of the 956 children, 9.6% had low or very low height for age. According to the BMI for age overweight was observed in 23.2% of children. The rural children have on average less height and body mass index Z. In total 70.4% of children were food insecure with inverse correlation with height-for-age Z (r = -0,15, p &lt; 0,0001) and no correlation with BMI z score for age (r = -0,05, p= 0,09). Conclusion: Chronic malnutrition can still be considered a public health problem despite the nutritional transition that already occurs in these families. <![CDATA[Trends in hospitalization and mortality for ambulatory care sensitive conditions among older adults]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2019000100403&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO: Objetivo: Analisar a tendência das taxas de internação e de mortalidade de idosos por condições sensíveis à atenção primária (CSAP) no estado de Santa Catarina, Brasil, no período de 2008 a 2015. Método: Estudo ecológico de série temporal, com dados do Sistema de Informações Hospitalares (SIH) do Sistema Único de Saúde (SUS), utilizando as autorizações de internações hospitalares como fonte de dados, no período de 2008 a 2015, em Santa Catarina. Os dados foram analisados por sexo e idade, estratificada em duas faixas etárias: 60a 79 anos e 80 anos ou mais. Foram realizadas a padronização das taxas por idade através do método direto e a análise estatística por meio de regressão linear segmentada (joinpoint regression). Resultados: Asinternações por condições sensíveis representaram 41% do total de internações de idosos em 2008 e 32% em 2015. Avariação anual da taxa comportou-se de maneira decrescente [-4,6^ IC (-5,7; -3,6)]. As causas mais prevalentes foram: insuficiência cardíaca, doença pulmonar obstrutiva crônica e doenças cerebrovasculares. As taxas de mortalidade das internações apresentaram redução, independentemente do sexo e na faixa etária até 80 anos, representando variação anual de menos 2,4%, 2,1% para os idosos e 2,7% para as idosas. Conclusão: Por meio da análise do indicador CSAP, que avalia a qualidade da assistência e a efetividade dos cuidados prestados na atenção primária, os resultados desta pesquisa evidenciaram queda nas taxas de internação de idosos, independentemente do sexo e das faixas etárias estabelecidas no estudo.<hr/>ABSTRACT: Objective: To analyze the trends in hospitalization and mortality rates for ambulatory care sensitive conditions (ACSC) among older adults in the state of Santa Catarina, Brazil, from 2008 to 2015. Method: Ecological time-series study based on data from the Hospital Information System (Sistema de Informações Hospitalares - SIH) of the public health system (Sistema Único de Saúde - SUS), using hospital admission authorization forms as data source, from 2008 to 2015, in Santa Catarina. Data were analyzed by gender and age, which was stratified into two age groups: 60 to 79 years and 80 years or older. We standardized age rates using the direct method and statistical analysis using segmented linear regression (joinpoint regression). Results: Sensitive conditions led to 41% of total hospitalizations of older adults in 2008 and 32% in 2015. The annual rate variation decreased [-4.6^ 95%CI (-5.7; -3.6)]. The most prevalent causes were: heart failure, chronic obstructive pulmonary disease, and cerebrovascular diseases. Hospitalization mortality rates dropped, regardless of gender and in the age group up to 80 years, representing an annual variation of -2.4%, with -2.1% for males and -2.7% for females. Conclusion: Analyzing the ACSC indicator, which evaluates the quality and effectiveness of primary care, the results of this research revealed a reduction in hospitalization rates among older adults, regardless of gender and age groups established in this study. <![CDATA[Medicine package inserts from the users’ perspective: are they read and understood?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2019000100404&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT: Introduction: The written information on medicines has been acknowledged as an important tool for health education. Objective: To analyze the use and understanding of medicine package inserts by users and assess sociodemographic and medical factors associated with their comprehension. Method: Data in this analysis are part of the PNAUM National Survey - a cross-sectional population-based study conducted in Brazil. Descriptive statistics and the Pearson χ2 tests were performed to compare proportions between sociodemographic and medical characteristics, as well as use and understanding of medicine package inserts. Results: A total of 28.427 individuals responded to questions related to medicine package inserts. From these, 59.6% (95%CI 57.7 - 61.5) said they usually read the inserts, and 98.4% (95%CI 98.0 - 98.8) considered them necessary. Among people who read the medicine package inserts, more than half indicated difficulties with legibility (57.4%; 95%CI 55,2 - 59,6) and readability (54.1%; 95%CI 52.1 - 56.1). People from a lower education level reported greater difficulty in understanding them. Conclusion: The larger portion of the population usually read medicine package inserts. Nevertheless, people have difficulty in reading and understanding them.<hr/>RESUMO: Introdução: A informação escrita sobre medicamentos tem sido reconhecida como uma ferramenta importante para a educação em saúde. Objetivo: Analisar o uso e compreensão de bulas de medicamentos pelos usuários e avaliar fatores sociodemográficos e médicos associados ao seu uso e compreensão. Método: Osdados nesta análise fazem parte da PNAUM - um estudo transversal de base populacional realizado nas cinco regiões brasileiras. Estatísticas descritivas e teste de χ2 de Pearson foram utilizados para comparar proporções entre características sociodemográficas e médicas, uso e compreensão das bulas. Resultados: Um total de 28.427 indivíduos responderam a questões relativas a bulas. Desse total, 59,6% (IC95% 57,7 - 61,5) responderam que geralmente leem as bulas e 98,4% (IC95% 98,0 - 98,8) as consideraram necessárias. Entre as pessoas que leram as bulas, mais da metade indicou dificuldades de legibilidade (57,4%; IC95% 55,2 - 59,6) e de leiturabilidade (54,1%; IC95% 52,1 - 56,1) das bulas. As pessoas com menos educação relataram maior dificuldade em compreendê-las. Conclusões: A maioria da população tem o costume de ler as bulas, no entanto as pessoas consideram-nas difíceis de ler e compreender. <![CDATA[Analysis of the quality of information on mortality by homicide from deaths with undetermined intent. Bahia, Brazil, from 2002-2013]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2019000100405&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO: Objetivo: Identificar padrões na distribuição espacial das taxas de mortalidade por homicídio, considerando a proporção de óbitos de intenção indeterminada nos municípios do Estado da Bahia, no período de 2002 a 2013. Método: Foi realizado um estudo ecológico, utilizando os dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM). A mortalidade proporcional de intenção indeterminada sobre o total de causas externas e a taxa de homicídio foram analisadas, nos diversos municípios baianos e considerando as Macrorregiões de Saúde (MRSs). Resultados: Observa-se um padrão de distribuição da mortalidade não aleatório, de acordo com o índice de Moran Global, mais claro nos triênios de 2005 a 2007, 2008 a 2010 e 2011 a 2013. As maiores proporções de mortes indeterminadas, ≥ 50%, concentraram-se na região oeste do Estado. Por outro lado, as mais altas taxas de mortes por homicídio foram observadas nas regiões do extremo sul, sul e leste - municípios litorâneos. Conclusão: Os mesmos municípios e regiões identificados com baixas taxas de homicídios apresentaram, concomitantemente, altas proporções de indeterminada e, inversamente, onde tiveram altas taxas, também houve baixa proporção de morte indeterminada. Portanto, é fundamental levar em consideração a qualidade da informação acerca da causa básica.<hr/>ABSTRACT: Objective: To identify patterns in the spatial distribution of homicide death rates, considering the proportion of deaths of undetermined intent in the municipalities of the State of Bahia, from 2002 to 2013. Method: An ecological study was carried out, using data from the Mortality Information System (SIM). Theproportional mortality of undetermined intent on the total external causes and the homicide rate were analyzed in several municipalities of Bahia and considering the Health Macro-regions (HMRs). Results: A­non-random mortality distribution pattern was observed, according to the overall Moran index, which was clearer in the 2005-2007, 2008-2010 and 2011-2013 triennia. The highest proportions of undetermined deaths, ≥ 50%, were concentrated in the State’s Western region. On the other hand, the highest homicide rates were observed in the Far South, South and East regions - coastal municipalities. Conclusion: The same municipalities and regions identified with low homicide rates concomitantly presented high proportions of undetermined deaths, and conversely, where there were high rates, there was also a low proportion of undetermined death. Therefore,it is essential to take into account the quality of information about the underlying cause. <![CDATA[The 12 city HIV Surveillance Survey among MSM in Brazil 2016 using respondent-driven sampling: a description of methods and RDS diagnostics]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2019000100406&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT: Introduction: This paper details the methods used in the second national Biological and Behavioral Surveillance Survey (BBSS) of HIV, syphilis, and hepatitis B and C among men who have sex with men in Brazil. Methods: Respondent-driven sampling (RDS) was used in 12 cities in 2016. The targeted sample size was initiated with five to six seeds in each city. HIV, syphilis, and Hepatitis B and C rapid tests were offered to participants. RDS Analyst with Gile’s successive sampling (SS) estimator was used to adjust results as recommended and a weight for each individual was generated for further analysis. Data for the 12 cities were merged and analyzed using Stata 14.0 complex survey data tools with each city treated as its own stratum. Results: Duration of data collection varied from 5.9 to 17.6 weeks. 4,176 men were recruited in the 12 cities. Two sites failed to achieve targeted sample size due to a six-month delay in local IRB approval. No city failed to reach convergence in our major outcome variable (HIV). Conclusion: The comprehensive BBSS was completed as planned and on budget. The description of methods here is more detailed than usual, due to new diagnostic tools and requirements of the new STROBE-RDS guidelines.<hr/>RESUMO: Introdução: Este artigo detalha os métodos utilizados na segunda Pesquisa Nacional de Vigilância Biológica e Comportamental (BBSS) do HIV, sífilis e hepatite B e C entre os homens que fazem sexo com homens no Brasil. Métodos: O método Respondent-driven Sampling (RDS) foi utilizado em 12 cidades em 2016. A amostra foi iniciada com cinco a seis sementes em cada cidade. Testes rápidos para o HIV, sífilis e Hepatite B e C foram oferecidos aos participantes. O software RDS Analyst com o estimador de amostragem sucessiva (SS) de Gile foi utilizado para ajustar os resultados como recomendado, gerando um peso para cada indivíduo para análises. Osdados das 12cidades foram unidos em um único banco e analisados usando as ferramentas de dados complexos do Stata 14.0, com cada cidade sendo tratada como seu próprio estrato. Resultados: A duração da coleta de dados variou de 5,9 a 17,6 semanas e 4.176 homens foram recrutados nas 12 cidades. Dois sites não alcançaram o tamanho da amostra alvo devido a uma demora de seis meses na aprovação local do Comitê de Ética. Todas as cidades atingiram a convergência na principal variável estudada (HIV). Conclusão: O BBSS foi representativo e concluído conforme planejado e dentro do orçamento. A descrição dos métodos aqui é mais detalhada do que o habitual, devido às novas ferramentas e requisitos de diagnóstico das novas diretrizes do STROBE-RDS. <![CDATA[Social determinants of pulmonary tuberculosis in Argentina]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2019000100407&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT: Background: In Argentina, approximately 9,000 new cases of tuberculosis (TB) are recorded every year, representing an incidence rate of 22 cases per 100,000 inhabitants. There are no reported studies in Argentina examining the factors that influence the unequal distribution of the disease. The aim of the study was to identify the relationship between the distribution of social and economic factors and TB in Argentina between 2008 and 2012. Method: An ecologic study involving 525 departmental jurisdictions was conducted. Simple linear regression analysis was performed, followed by multiple linear regression for each group of determinants. A final model of determinants of TB’s incidence was constructed from a model of multiple linear regression. Results: The following determinants explain 43% of the variability of TB’s incidence rate among different jurisdictions: overcrowding, proportion of households with a sewage network, proportion of examined patients with respiratory symptoms and proportion of patients who discontinued treatment. Discussion: This study makes an important contribution to a better understanding of the factors influencing the TB occurrence in Argentina, which is the result of a multidimensional and complex process. Thesefactors make part of this disease’s social determination. Conclusion: TB incidence is associated with different determinants, from multiple levels. Inequalities in its distribution in Argentina are driven by the unequal distribution of key social determinants.<hr/>RESUMO: Introdução: Aproximadamente 9 mil novos casos de tuberculose (TB) por ano são registrados na Argentina, representando uma taxa de incidência de 22 casos por 100 mil habitantes. Não há estudos publicados que avaliaram os fatores que influenciam a distribuição desigual da doença na Argentina. O objetivo deste trabalho foi identificar a relação entre a distribuição dos fatores sociais e econômicos e da tuberculose na Argentina entre 2008 e 2012. Método: Foi realizado um estudo ecológico envolvendo 525 departamentos. Na análise procedeu-se uma regressão linear simples, seguida de regressão linear múltipla para cada grupo de determinantes. Um modelo final com os determinantes da incidência de TB foi construído por meio de regressão linear múltipla. Resultados: Os seguintes determinantes explicam 43% da variabilidade da taxa de incidência de TB entre diferentes jurisdições: aglomeração intradomiciliar, proporção de domicílios com rede de esgoto, proporção de pacientes examinados com sintomas respiratórios e proporção de pacientes com tratamento descontinuado. Discussão: Este estudo contribui de maneira importante para uma melhor compreensão dos fatores que influenciam a ocorrência da TB na Argentina, resultado de um processo multidimensional e complexo. Esses fatores fazem parte da determinação social dessa doença. Conclusão: A incidência de TB está associada a diferentes determinantes, de múltiplos níveis. A heterogeneidade na distribuição da tuberculose na Argentina deve-se, entre outros fatores, pela distribuição desigual de determinantes sociais e de acesso às ações de saúde. <![CDATA[Nutritional status of exclusive breastfed infants in the state of Pernambuco]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2019000100408&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO: Introdução: O aleitamento materno exclusivo (AME), após o sexto mês de vida, como fonte alimentar única não é recomendado. Acredita-se que não é possível suprir às necessidades calórico proteicas, de ferro e vitaminas sem a devida complementação alimentar. Objetivo: Comparar a situação nutricional de crianças com AME por mais de seis mesesversuscrianças com outras práticas de amamentação. Método: Estudo transversal/exploratório com685 crianças (39 em AME &gt; 6meses e 646com outras práticas de amamentação). Situações de déficit antropométrico foram consideradas por valores &lt; - 2 no escore Z, anemia avaliada por hemoglobina (Hb) &lt; 11 g/dL e níveis deficientes/baixos de vitamina A por retinol sérico &lt; 1,05 µmol/L. Resultados: Nãoocorreram déficitsnas relações de peso/altura, peso/idade e índice de massa corporal (IMC) no grupo de crianças em AME &gt; 6meses, enquanto no grupo de comparação esse índice foi de aproximadamente 0,5%. O déficit na relação altura/idade foi de aproximadamente 2,6% nos dois grupos. Na relação peso/altura e no IMC, os resultados variaram de 28,7 a 31,9% para excesso de peso no grupo de comparação. As médias de Hb, retinol sérico, peso e altura foram similares nos grupos. Discussão: A baixa prevalência (≤ 0,6%) de desnutrição energético proteica (DEP) nos dois grupos representa um achado, surpreendentemente, abaixo dos valores encontrados em população de referência de normalidade internacional, padrão da Organização Mundial da Saúde (OMS). Conclusão: As crianças que se mantiveram em AME após seis meses apresentaram situação nutricional equivalente àquelas com outras práticas de amamentação.<hr/>ABSTRACT: Introduction: Exclusive breastfeeding (BF), after the sixth month of life, as a single food source is not recommended. It is believed that it is not possible to supply the caloric needs of protein, iron and vitamin without adequate food supplementation. Objective: To comparethe nutritional statusof children withexclusive breastfeeding(BF)for more than 6monthsversuschildren with otherbreastfeeding practices. Method: Cross-sectionalexploratory studywith685children(39BF &gt;6months and646with otherbreastfeeding practices).Situations ofanthropometricdeficit were considered by values&lt; -2 in Z score, anemia evaluated by hemoglobin &lt; 11 g/dL,and deficient/lowlevels ofvitamin A by serumretinol &lt; 1.05 µmol/L. Results: There were nocases ofdeficitin the anthropometric ratios of weight/height, weight/age andbody mass index(BMI)among childrenBF &gt; 6months,while the comparison group was approximately 0.5%. In theheight/ageratio,the deficitwasaround 2.6% in both groups.Inthe weight/height ratioand BMI,the resultsranged from28.7 to 31.9% foroverweight in group comparisson. TheaverageHb, serumretinol, weightand heightwere similarbetween thegroups. Discussion: The low prevalence (≤ 0.6%) of protein energy malnutrition in both groups represents a surprising finding, below the values found in reference to normal international reference, WHO standard. Conclusion: Children who maintained BF after six months exhibited equivalent nutritional status to those of children with other breastfeeding practices. <![CDATA[Profile of the judicialization of the Therasuit Method and its direct cost in the scope of the state of Rio de Janeiro]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2019000100409&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO: Introdução: O Método Therasuit possui alto custo e não é disponibilizado pelo Sistema Único de Saúde, o que tem ocasionado a judicialização desse tratamento. O estudo visou traçar o perfil dessa judicialização, bem como estimar os custos diretos decorrentes do cumprimento das decisões judiciais deferidas. Método: Foram analisados processos submetidos ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro entre janeiro de 2013 e janeiro de 2017, no qual foi solicitado o Método Therasuit. Os dados demográficos, clínicos, advocatícios e jurídicos foram extraídos, assim como o tempo da decisão judicial e os orçamentos da tecnologia requerida. Resultados: O total de 11 processos foi analisado. Os autores tinham uma média de idade de 6,8 anos e mediana de 6, sendo a maioria do sexo masculino e residentes na capital do estado. A quadriparesia foi a condição mais relatada. A gratuidade de justiça foi solicitada por todos, e a Defensoria Pública foi utilizada em 9 dos 11 processos analisados. Foram consideradas as decisões judiciais em primeira instância. O tempo da decisão judicial foi em média de 266,5 dias com uma mediana de 35,5. Em todos houve requerimento da ferramenta jurídica tutela antecipada. O índice de deferimento foi de 90%, totalizando um custo direto anual de R$501.894,09. Discussão: A judicialização desse tratamento pode ocasionar um deslocamento não previsto de verba pública, podendo impactar nos princípios da equidade e na integralidade do Sistema Único de Saúde. Conclusão: Constatou-se elevada taxa de processos deferidos, acarretando um alto custo despendido pelo Poder Público para atender a uma pequena parcela de pacientes.<hr/>ABSTRACT: Introduction: The lack of availability of the Therasuit Method by the Unified Health System associated with its high cost has led to the prosecution of this treatment. The study aimed to outline the profile of this judicialization, as well as to estimate the direct costs resulting from compliance with the deferred judicial decisions. Method: Weanalyzed the cases submitted to the Court of Justice of Rio de Janeiro between January 2013 and January 2017, in which the Therasuit Method was applied. Demographic, clinical, advocacy and legal data were extracted, as was the timing of the court’s decision and the required technology budgets. Results: Atotal of 11 processes was analyzed. The authors had a mean age of 6.8 years and a median of 6, the majority being male, and resident in thestate capital. Quadriparesis was the most reported condition. The gratuity of justice was requested by all, and the Public Defender’s Officewas used by 9 of the 11 processes. The judicial decisions at first instance were considered. In all of processes there was application of the legal tool called guardianship. The time of the judicial decision was on average of 266.5 days with a median of 35.5. The deferral index was 90%, totaling an annual direct cost of R$501,894.09. Discussion: The judicialization of this treatment can cause an unforeseen displacement of public funds, transgressing the principles of equity and the integrality of Unified Health System. Conclusion: It was observed a high rate of deferred processes, resulting in a high cost spent by the Public Power to attend a small portion of patients. <![CDATA[Association between use of internet and the cognitive function in older adults, populational longitudinal study EpiFloripa Idoso]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2019000100410&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO: Objetivo: Estimar a associação entre o uso de internet e o ganho/perda cognitivo ao longo de quatro anos em idosos. Método: Estudo longitudinal, de base populacional, com idosos residentes em uma capital do sul do Brasil (≥ 60 anos), entrevistados em 2009-2010 (baseline) e em 2013-2014 (seguimento). O desfecho foi avaliado pelo ganho/perda clinicamente significativo de quatro pontos ou mais no escore do mini exame do estado mental (MEEM) entre as duas entrevistas. O uso de internetfoi avaliado de forma longitudinal (manteve o não uso de internet; deixou de usar; passou a usar; manteve o uso). Foram estimadas razões de chances (OR) ajustadas por sexo, idade, renda familiar, escolaridade e rastreamento de déficit cognitivo no baseline. Resultados: Entrevistaram-se 1.705 idosos em 2009-2010 e 1.197 em 2013-2014. Houve associação significativa entre manter-se usando internet e o desempenho cognitivo, com chance maior de ganho cognitivo (OR = 3,3; IC95% 1,1 - 9,8) e menor de perda cognitiva (OR = 0,39; IC95% 0,17 - 0,88) para os idosos que se mantiveram usando a internet. Conclusão: Idosos que se mantiveram utilizando a internet tiveram chance significativamente maior de apresentar ganho cognitivo e menor de apresentar declínio cognitivo. Promover o uso da internet em idosos pode ser uma estratégia para estimular a função cognitiva nessa população.<hr/>ABSTRACT: Objective: To estimate the association between the internet and the gain or loss cognite along of four years in older adults. Methods: Longitudinal study, a population-based, with older adults residents in a capital of southern Brazil (≥ 60 years) surveyed in 2009-10 (baseline) and in 2013-14 (follow-up). The outcome was assessed by clinically significant gain or loss of four or more points in the score of the Mini Mental State Examination between the two interviews. The use of internet was measured longitudinally (maintained or not internet usage, stop use of internet, started using the internet, retained the use of internet). Odds Ratios (OR) were estimated adjusted for sex, age, household income, education level and cognitive screening at baseline. Results: Respondents were 1.705 older adults in 2009-10 and 1.197 in 2013-14. There was a significant association between keep using internet and cognitive performance, with greater chance of cognitive gain (OR= 3.3; 95%CI 1.1 - 9.8) and lower cognitive impairment (OR = 0.39; 95%CI 0.17 - 0.88) for older adults who kept using the internet. Conclusion: Older adults who continue using the internet were more likely to gain significant cognitive and lower cognitive loss. Topromote the internet use in older adults can help a strategy for cognitive stimulation in older adults. <![CDATA[Socioeconomic factors increase the adverse effects of air pollution and temperature on mortality]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2019000100411&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO: Objetivo: Verificar os efeitos do PM2,5 e da temperatura na mortalidade por doenças cardiovasculares segundo status socioeconômico e proximidade do tráfego. Método: Utilizaram-se séries temporais por meio da classe dos modelos aditivos generalizados com a opção de regressão de Poisson, a 5% de significância. Analisou-se interação entre a proximidade do tráfego e o status socioeconômico por meio de estratificação. Aproximidade do tráfego foi dividida em maior e menor que 150 m de distância. O status socioeconômico no entorno residencial foi categorizado em Alto e Baixo a partir da mediana (3,9%). Calculou-se o percentual de risco relativo (%RR) dos óbitos por doenças cardiovasculares para cada aumento linear de 10 µg/m3 nos níveis de PM2,5 e 1ºC na temperatura máxima. Resultados: A mortalidade por doenças cardiovasculares apresentou %RR 1,64 (IC95% -0,03; 3,33) relacionada à temperatura máxima e %RR 4,60 (IC95% 0,78; 8,56) relacionada ao PM2,5, em áreas com alta exposição ao tráfego. Em áreas com condições de vida precárias, observou-se %RR 1,34 (IC95% -0,31; 3,01) relacionada à temperatura máxima e %RR 3,95 (IC95% -0,27; 8,34) associada ao PM2,5. Conclusão: Áreas com condições de vida precárias e com alta exposição ao tráfego apresentaram maior risco de mortalidade por doenças cardiovasculares relacionados à temperatura e ao PM2,5.<hr/>ABSTRACT: Objective: To verify the effects of PM2.5 and temperature on mortality due to cardiovascular diseases according to socioeconomic status and traffic proximity. Method: Time series were used, using the generalized additive models with the Poisson regression option, at 5% significance level. Interactionbetween proximity of traffic and socioeconomic status was analyzed through stratification. The proximity to the traffic was divided into distances up to 150m or over 150m. Socioeconomic status in the residential environment was categorized as high and low based on the median (3.9%). The relative risk percentage (%RR) of cardiovascular disease deaths was calculated for each linear increase of 10 µg/m3 at PM2.5 and 1ºC at the maximum temperature. Results: Mortality due to cardiovascular diseases presented %RR 1.64 (95%CI -0.03; 3.33), related to the maximum temperature and %RR 4.60 (95%CI 0.78; 8.56) related to PM2.5, in areas with high traffic exposure. In areas with poor living conditions, %RR 1.34 (95%CI -0.31; 3.01) was observed, related to maximum temperature and RR% 3.95 (95%CI -0.27; 8.34) associated with PM2.5. Conclusion: Areas with poor living conditions and high-exposure to vehicular traffic had an increased risk of cardiovascular disease mortality related to high temperature and PM2.5.