Scielo RSS <![CDATA[Revista de Economia Contempor├ónea]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1415-984820140001&lang=en vol. 18 num. 1 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[NATIONAL SYSTEM OF INNOVATION: A NOTE ON TECHNOLOGICAL ASYMMETRIES AND CATCHING‑UP PERSPECTIVES]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482014000100005&lng=en&nrm=iso&tlng=en What distinguishes the National Innovation System (NIS) across different countries? Could the NIS be considered a useful analytical framework to explain growth performances? Which kind of representation can supersede the "push policy view" of NIS approach? These questions are worthy of particular attention for the understanding of potential empirical and analytical achievements of this approach. This paper discusses the main approaches that explain technological divergence and convergence. It is argued that another element identified as the "national institutional dimension" has to be explicitly taken into account for the understanding of the interplay that exists between technology, specialization and growth. It also provides a macro‑representation of NIS which potentially captures and identifies at the micro, meso and macro levels the main threads that link innovation, institutions, competencies and economic performances, as well as a simple graphical model of the interplay between NIS, competencies and growth performances.<hr/>O que diferencia o Sistema Nacional de Inovação (SNI) de cada país? O SNI pode ser considerado um modelo analítico útil para explicar as performances econômicas? Que tipo de representação pode suceder a "visão da política de indução" característica da abordagem do SNI? Tais questões são particularmente importantes para o entendimento dos possíveis resultados empíricos e analíticos dessa abordagem. Este trabalho discute as principais abordagens que explicam a convergência e a divergência tecnológica. Argumenta‑se que outro elemento identificado como a "dimensão institucional nacional" deve ser explicitamente levado em consideração para o entendimento das interrelações entre tecnologia, especialização e crescimento. Este trabalho também propõe uma macro‑representação do SNI que potencialmente captura e identifica os níveis micro, meso e macro dos principais eixos que relacionam inovação, instituições, competências e performance econômica, além de fornecer um modelo gráfico simplificado sobre as relações entre o SNI, as competências e o crescimento econômico. <![CDATA[THE BRAZILIAN NON-OBSERVED ECONOMY: A STUDY ESTABLISHED ON THE SYSTEM OF NATIONAL ACCOUNTS METHODOLOGY]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482014000100031&lng=en&nrm=iso&tlng=en As considerações que envolvem as atividades produtivas não captadas regularmente pelas estatísticas oficiais, a "economia não observada" (ENO), é tema relevante para a economia brasileira, associado diretamente ao Sistema de Contas Nacionais (SCN). Este artigo busca trazer à baila questões conceituais, metodológicas e resultados para a economia brasileira de forma a complementar o SCN correntemente divulgado no país. A ENO no Brasil como proporção do PIB decresceu de 15,8% para 11,6%, entre 2000 e 2009, resultado influenciado pela redução do ainda significativo peso da produção familiar e informal na economia do País. Fatores como o crescimento econômico, sobretudo no período 2004-2008, e efeitos de medidas específicas como redução e simplificação de impostos, expansão do crédito para microempreendedores e o aumento da fiscalização trabalhista, foram identificados como relevantes para esta redução.<hr/>The considerations about productive activities regularly not captured by official statistics, the "non-observed economy" (NOE), is a relevant issue for the Brazilian economy, linked directly to the System of National Accounts (SNA). This article seeks to bring up conceptual and methodological questions, as well as results for the Brazilian economy to complement the SCN commonly reported in the country. The ENO in Brazil as a proportion of GDP declined from 15.8% to 11.6% between 2000 and 2009, a result influenced by reducing the still significant weight of household production and the informal economy Factors such as economic growth, especially in the period 2004-2008, and effects of specific policies such as reducing and simplifying taxes, credit expansion for micro entrepreneurs and increased labor inspection were identified as relevant to this reduction. <![CDATA[IMPACTS OF GASOLINE AND ETHANOL PRICES ON BRAZILIAN ETHANOL DEMAND]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482014000100056&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este trabalho analisa a relação entre o mercado de gasolina e o de etanol. A literatura relaciona apenas o efeito substituição entre os combustíveis. No entanto, o Brasil, além de possuir um substituto direto da gasolina (o etanol), possui o etanol misturado na gasolina, de forma que pode existir um efeito complementaridade. Dessa forma, por meio do modelo de Vetores Autorregressivos Estruturais, procurou-se entender esses dois efeitos. Com relação aos resultados, nota-se no curto prazo que o efeito do preço da gasolina é maior na demanda de etanol. Em longo prazo, porém, os consumidores aumentam a demanda pelo biocombustível. Além disso, a entrada dos veículos flex no Brasil não ocasionou um aumento na demanda e no preço do etanol, porém, a crise afetou positivamente o preço do biocombustível. Como implicação, nota-se que a escolha do consumidor pela gasolina é predominante no curto prazo. No entanto, um aumento repentino no preço do combustível fóssil leva a uma substituição de combustíveis no prazo. Deve-se, assim, garantir o abastecimento de etanol no mercado doméstico para não afetar o consumidor com o aumento dos dois combustíveis no longo prazo.<hr/>This paper analyzes the relationship between gasoline and ethanol markets. Previous researches emphasize on substitution effect between gasoline and ethanol. However, in Brazil gasoline and ethanol are substitutes and complementary goods. We investigate the substitution and complementarity effects between fuels by using Structural Vector Autoregressions Vector (SVAR). As a result, in the short run gasoline price shock effect in ethanol demand is greater than ethanol price shock. In the long run, however, consumers make the consumption of ethanol grow. Furthermore, the introduction of flex fuel technology in Brazil did not produce any impact on ethanol price and demand. The crisis has affected positively the biofuel price nevertheless. As an implication, due to gasoline price shock the sucroalcohol sector must guarantee the ethanol domestic supply in the long run. <![CDATA[SPECULATION AND ARBITRAGE IN THE BRAZILIAN FUTURE MARKET OF FOREIGN EXCHANGE]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482014000100084&lng=en&nrm=iso&tlng=en Esse artigo propõe uma metodologia para tratar da formação da taxa de câmbio real/dólar com base na identificação das categorias de agentes responsáveis pela arbitragem e pela especulação no mercado futuro. A análise desenvolvida identifica a correlação entre a posição de câmbio de grupos de agentes na BM&amp;F e a variação cambial no intervalo de um mês. Os resultados encontrados são compatíveis com a hipótese de que os estrangeiros e investidores institucionais formam tendências no mercado de câmbio futuro com objetivo de obter ganhos especulativos, e que os bancos atuam para realizar ganhos de arbitragem transmitindo a pressão especulativa oriunda do mercado futuro para o mercado à vista.<hr/>This paper proposes a methodology for studying the formation of the real/dollar exchange rate based on the distinction between the categories of agents responsible for arbitrage and speculation in the future market. The analysis identifies a correlation between the exchange rate position of groups of agent sat the BM&amp;F and the exchange rate variation within one month. The results are consistent with the hypothesis that foreign and institutional investors make up trends in the future exchange market pursuing speculative gains, and that banks acts to carry out arbitrage gains transmitting the speculative pressure coming from the future market to spot market. <![CDATA[CONSUMPTION PATTERN AND ENVIRONMENTAL PRESSURE IN BRAZIL]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482014000100100&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo examina as conexões entre o consumo das famílias e a pressão ambiental no Brasil. O objetivo é investigar como o aumento do consumo das famílias brasileiras nas últimas duas décadas modificou a pressão ambiental do sistema econômico. A avaliação é feita a partir da decomposição estrutural de um modelo de insumo produto associado aos dados das Pesquisas de Orçamentos Familiares. Exclusive os efeitos da Mudança de Uso da Terra e Florestas, o nível de emissão continua subindo com o aumento da produção e do consumo. O efeito composição diminuiu as emissões do consumo, quase exclusivamente devido ao setor agropecuário. O efeito tecnológico também reduziu o conteúdo de gases do efeito estufa (GEE) por unidade do PIB, entretanto, estas reduções foram superadas pelo efeito escala do consumo.<hr/>This paper examines the connections between household consumption and environmental pressure in Brazil. The aim is to investigate how increased consumption of Brazilian families in the last two decades has changed the environmental pressure of the economic system. The method chosen was the structural decomposition analysis associated with the Household Budget Surveys. Environmental pressure increased during the period considered. Excluding the effects of Land Use Change and Forestry, the emission level keeps rising with the increased production and consumption. The composition effect decreased emissions of consumption, mostly due to the agricultural sector; this reduction was overcome by the scale effect. <![CDATA[UNIVERSITY-INDUSTRY LINKAGES AND THE INFLUENCE OF THE CHARACTERISTICS OF ACADEMIC RESEARCH GROUPS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482014000100125&lng=en&nrm=iso&tlng=en As interações universidade-empresa vêm ganhando papel de destaque nas investigações na área dos estudos da inovação, uma vez que a universidade pode ser uma importante fonte de informações para os esforços inovativos das empresas. Com base nesse contexto, este artigo tem como objetivo avaliar como as características dos grupos acadêmicos de pesquisa influenciam suas interações com as empresas. A partir dos dados de um survey com os grupos de pesquisa no Brasil, foi estimado um modelo empírico que avalia como as características dos grupos de pesquisa impactam suas interações com empresas. Os principais resultados mostram que grupos de pesquisa com melhor desempenho acadêmico, de maior tamanho e que estão ligados departamentos universitários maiores, possuem maior número de interações. Ainda, grupos de pesquisa das áreas de Engenharia e Ciências Agrárias interagem mais com empresas. Assim, este trabalho tem como principal contribuição auxiliar a melhor compreensão dos fatores que conformam as interações universidade-empresa no Brasil e como as características dos grupos de pesquisa influenciam a interação.<hr/>There is a growing interest on university-industry linkages in the field of innovation studies, since university can be an important source of information for firms' innovative efforts. In this way, this paper aims to exam how the characteristics of academic research groups influence their interactions with firms. Using data from a survey with research groups in Brazil, an empirical model to evaluate how the characteristics of research groups impact their interactions with firms was estimated. Main results show that research groups with better academic performance, larger and linked to bigger university departments interact more with firms. Additionally, Engineering and Agricultural Sciences research groups also interact more. The main contribution of the paper is to present a better understand of the main factors that shape university-industry linkages in Brazil and how the characteristics of research groups influence their interactions. <![CDATA[O ETERNO RETORNO DE KEYNES]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482014000100147&lng=en&nrm=iso&tlng=en As interações universidade-empresa vêm ganhando papel de destaque nas investigações na área dos estudos da inovação, uma vez que a universidade pode ser uma importante fonte de informações para os esforços inovativos das empresas. Com base nesse contexto, este artigo tem como objetivo avaliar como as características dos grupos acadêmicos de pesquisa influenciam suas interações com as empresas. A partir dos dados de um survey com os grupos de pesquisa no Brasil, foi estimado um modelo empírico que avalia como as características dos grupos de pesquisa impactam suas interações com empresas. Os principais resultados mostram que grupos de pesquisa com melhor desempenho acadêmico, de maior tamanho e que estão ligados departamentos universitários maiores, possuem maior número de interações. Ainda, grupos de pesquisa das áreas de Engenharia e Ciências Agrárias interagem mais com empresas. Assim, este trabalho tem como principal contribuição auxiliar a melhor compreensão dos fatores que conformam as interações universidade-empresa no Brasil e como as características dos grupos de pesquisa influenciam a interação.<hr/>There is a growing interest on university-industry linkages in the field of innovation studies, since university can be an important source of information for firms' innovative efforts. In this way, this paper aims to exam how the characteristics of academic research groups influence their interactions with firms. Using data from a survey with research groups in Brazil, an empirical model to evaluate how the characteristics of research groups impact their interactions with firms was estimated. Main results show that research groups with better academic performance, larger and linked to bigger university departments interact more with firms. Additionally, Engineering and Agricultural Sciences research groups also interact more. The main contribution of the paper is to present a better understand of the main factors that shape university-industry linkages in Brazil and how the characteristics of research groups influence their interactions.