Scielo RSS <![CDATA[Revista de Economia Contemporânea]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1415-984820170002&lang=es vol. 21 num. 2 lang. es <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[THE EVOLUTION OF MODERN MACROECONOMICS BETWEEN PERSPECTIVES: IN SEARCH OF LOST SINTHESHIS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482017000200201&lng=es&nrm=iso&tlng=es RESUMO Longe de ser uma reconstrução sintética de autores e ideias, a história do pensamento econômico se apresenta mais como narrativas entrecortadas por perspectivas distintas. Uma mostra disso pode ser encontrada em Keynes, que construiu sua teoria geral ao se opor ao que no seu entendimento seria a Escola Clássica, mas que abrangia a teoria neoclássica. Apesar das objeções ao solecismo de Keynes, a história das ideias econômicas passou, sem muitas ressalvas, a ser contada incorporando sua definição. Esse artigo busca sistematizar as principais contribuições à Macroeconomia a partir de duas perspectivas analíticas distintas, a de Keynes e a convencional, sumarizada por Joan Robinson. Sustentar-se-á que as diferentes classificações operadas por estas distintas abordagens geram indefinições na análise a respeito dos aspectos coincidentes e contraditórios das diversas teorias macroeconômicas.<hr/>ABSTRACT Far from being a synthetic reconstruction of authors and ideas, the history of economic thought is presented more as narratives interspersed with different perspectives. An example of this is Keynes, who built his general theory to oppose the Classical School, but covering the neoclassical theory. Despite objections to the solecism of Keynes, the history of economic thought was reckoned incorporating his definition but few exceptions. The aim of this paper is to analyze the main contributions to macroeconomic thinking from two different analytical cuts, the conventional synthesized by Joan Robinson and that of Keynes. Therefore we argue the use of these different perspectives on understanding of same contents, causes uncertainties in Macroeconomics stopping to adequately consider the overlapping and contradictory aspects of macroeconomic theories. <![CDATA[THE RELANTIONSHIP BETWEEN PRICE AND DEMAND FOR FOOTBALL MATCHES IN BRAZIL]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482017000200202&lng=es&nrm=iso&tlng=es RESUMO A indústria do futebol chega a movimentar em todo mundo, por ano, de acordo com Belo e Paolozzi (2013), um valor entre US$ 400 bilhões e US$ 1 trilhão. Como atividade econômica, tem atraído a atenção de diversos estudos acadêmicos (DOBSON e GODDARD, 2001; SOUZA, 2004 e MADALOZZO, 2008). Entre os resultados obtidos nesses estudos, tem-se divergências com relação à variável preço nas equações de demanda por futebol. Dessa forma, este estudo objetiva identificar a relação entre preço e demanda por futebol. Foram utilizados dados secundários a partir do IBGE, da CBF e da Pluri Consultoria. A pesquisa faz uma análise a partir de 380 jogos do campeonato brasileiro. Para estimação da demanda utilizou-se o método de MQO. O modelo teve como variável dependente o público pagante presente nos estádios. Os resultados evidenciaram que a função demanda é não homogênea.<hr/>ABSTRACT The football industry moves around the world every year, according to Belo and Paolozzi (2013), worth between $ 400 billion and $ 1 trillion. As an economic activity, it has attracted the attention of several academic studies (DOBSON and GODDARD, 2001; SOUZA, 2004 and MADALOZZO, 2008). Among the results obtained in these studies, there are differences regarding the price variable in the demand equations for soccer. Thus, this study aims to identify the relationship between price and demand for soccer. Secondary data were used from IBGE, CBF and Pluri Consultoria. The search does an analysis of 380 games of the Brazilian championship. To estimate the demand, the OLS method was used. The dependent variable was the dependent model present in the stadiums. The results showed that the demand function is inhomogeneous. <![CDATA[THE IMPACT OF MONETARY POLICY ON THE EXCHANGE RATE IN BRAZIL: IDENTIFICATION THROUGH HETEROCEDASTICITY]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482017000200203&lng=es&nrm=iso&tlng=es RESUMO O presente trabalho busca analisar os efeitos da política monetária brasileira sobre a taxa de câmbio, no período de 2004-2016, considerando o problema de endogeneidade da política monetária. Para tratar do problema da endogeneidade da política monetária é empregado o método de identificação via heterocedasticidade. A principal vantagem deste método é que ele se baseia no comportamento estatístico das séries, não sendo necessário realizar suposições arbitrárias de identificação. Os resultados mostram que há uma relação positiva entre a taxa de juros e a taxa de câmbio no Brasil.<hr/>ABSTRACT This study aims to analyze the effects of Brazilian monetary policy on the exchange rate in from 2004 to 2016 taking into account the endogeneity problem of monetary policy. To address the issue of endogeneity of monetary policy the method of identification through heteroscedasticity is used. The main advantage of this method is that it is based on the statistical behavior of the series, it is not necessary to make arbitrary assumptions of identification. The results show that there is a positive relationship between the interest rate and the exchange rate in Brazil. <![CDATA[HAVE WE REALLY “RUN OUT OF MONEY”? INTEREST RATES AND THE FINANCING OF PUBLIC EXPENDITURES IN A SOVEREIGN CURRENCY COUNTRY]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482017000200204&lng=es&nrm=iso&tlng=es RESUMO Este trabalho discute como se financiam os gastos públicos e se determinam as taxas de juros sobre os títulos de dívida pública de curto e longo prazo num país de moeda soberana. A análise segue a abordagem da taxa de juros exógena, que sintetiza os resultados comuns da visão da moeda endógena da Modern Monetary Theory e das finanças funcionais de Lerner. Focado particularmente no caso brasileiro, o trabalho começa com a análise dos procedimentos operacionais do financiamento do gasto público e a relação entre o Tesouro e o Banco Central, discute a relação entre financiamento do governo e as taxas de juros de títulos públicos de curto e longo prazo. Como um país (e não apenas o setor público) pode sim quebrar em moeda estrangeira, a seção seguinte analisa a questão do spread de “risco soberano” e sua relação com os passivos externos em moeda estrangeira do país (e não do setor público) e discute brevemente também a relação entre esse spread e as notas concedidas pelas agências de rating. O artigo conclui discutindo de forma sucinta algumas implicações da análise anterior para a discussão recente no Brasil (a partir de 2015) sobre a necessidade e formas do “ajuste fiscal”.<hr/>ABSTRACT This paper discusses the financing of public expenditures and the determination of interest rates on short and long public bonds in a country that has monetary sovereignty. The analysis follows the exogenous interest rate approach that combines the notions of endogenous money of modern monetary theory and of functional finance from Lerner. Focusing particularly in the case of Brazil, the paper begins with the analysis of the operational procedures of government financing and the relationship between Treasury and the Central Bank, the relationship between government financing and the short and long term interest rates on public bonds. As a country (not just the public sector) can indeed go bankrupt in terms of foreign currency, this is followed by the analysis of the “sovereign risk” spread and its relationship with the external liabilities in foreign currency of the country (and not of the public sector) and a brief discussion of the relationship between the spread and the ratings of the international agencies. We conclude by very succinctly pointing out some implications of the above analysis to the recent discussion in Brazil (since 2015) on the need of a major “fiscal adjustment”. <![CDATA[THE HISTORICAL SENSE OF DEVELOPMENTALISM AND ITS CURRENT MEANING]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482017000200205&lng=es&nrm=iso&tlng=es RESUMO O artigo aborda a formação histórica do desenvolvimentismo brasileiro e discute sua atualidade como projeto para a economia brasileira. Para tanto, recupera suas origens, mostrando que resulta da confluência de ideias nacionalistas, intervencionistas e em defesa da industrialização que começaram a se amalgamar no último quarto do século XIX, ainda no período agroexportador. A seguir, parte da conceituação de desenvolvimentismo para mostrar que este, como fenômeno histórico, mostrou-se capaz de se adaptar às transformações por que passou a economia brasileira ao longo do século XX, não sendo restrito ao período da industrialização por substituição de importações. Assim, conclui que o desafio da atualidade consiste na sua reatualização diante das mudanças econômicas das últimas décadas, principalmente no que tange à desindustrialização.<hr/>ABSTRACT The article presents the historical formation of the Brazilian developmentalism and discusses its relevance for the Brazilian economy. Therefore, recovers its origins, showing that results from the confluence of interventionists, nationalists and in defense of industrialization ideas that coalesced in the last quarter of the nineteenth century, during the agro-export period. Then, from the developmentalist concept it argues that this as a historical phenomenon, able to adapt itself to the changes in the Brazilian economy during the twentieth century, not being restricted to the import substitution industrialization period. Thus, we conclude that today’s challenge is its update face to the economic changes in recent decades, particularly with regard to deindustrialization. <![CDATA[THE ECONOMIC POLICY OF NEW DEVELOPMENTALISM]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482017000200206&lng=es&nrm=iso&tlng=es RESUMO O objetivo deste artigo é discutir a aplicação do arcabouço teórico do novo desenvolvimentismo à formulação de uma proposta de política macroeconômica. Para tal, além da discussão sobre os princípios teóricos do novo desenvolvimentismo, o cenário dos últimos anos é analisado e posteriormente são propostas medidas de política econômica com base nessa abordagem. Particular destaque é atribuído à rele­vância da manutenção dos chamados preços macroeconômicos em seu nível correto para o processo de catching-up baseado na sofisticação da estrutura produtiva, isto é, em uma mudança estrutural na direção da maior participação da manufatura e dos serviços modernos no valor adicionado.<hr/>ABSTRACT The aim of this article is to discuss the application of the theoretical framework of the new developmentalism to the formulation of a macroeconomic policy proposal. Besides the discussion of the theoretical principles of the new developmentalism, the scenario of the last years is analyzed and, subsequently, a macroeconomic policy based on this approachis proposed. Particular emphasis is assigned to the relevance of maintaining the so-called macroeconomic prices at their correct level for the catching-up process based on the sophistication of the productive structure, that is, on the structural change towards larger shares of manufacturing and modern services in value added. <![CDATA[BRAZILIAN ECONOMY IN THE NEW CENTURY: CONTINUITY AND CHANGES IN DEVELOPMENTAL STRATEGIES]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482017000200207&lng=es&nrm=iso&tlng=es RESUMO Este texto disputa a proposição de que a crise atual da economia brasileira resultou da política desenvolvimentista que teria sido adotado na segunda metade da década do novo milênio. Com base em experiência nacionais do pós-guerra e nas transformações internacionais contemporâneas, argumenta-se que as estratégias desenvolvimentistas basearam-se num tripé formado por uma macroeconomia expansiva, por uma ativa política industrial e pela proteção da indústria nacional; com o neoliberalismo dos anos 1990 esse tripé foi desmontado na economia brasileira e após algumas iniciativas dos governos tomadas na primeira década visando à sua recomposição parcial, essa estratégia foi novamente desmontada na segunda década.<hr/>ABSTRACT This paper disputes the proposition that attributes the current Brazilian economic crisis to the developmentalism adopted in the second decade of the new millennium. Based on post war nationals’ experiences and on international evolution, I argue that the neoliberalism that ruled in Brazil along the 1990s dismantled the tripod formed by expansionist macroeconomics, industrial policy and manufacture protection. This set that distinguish all developmentalism strategy was partially recovered by the new governments along the first decade but it was discontinued over again in the second decade. <![CDATA[SOCIAL POLICY AND STRUCTURAL HETEROGENEITY IN LATIN AMERICA: THE TURNING POINT OF THE 21ST CENTURY]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482017000200208&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT This article addresses the complementarity between social policy and pro-growth macroeconomic policies, which turned redistribution into a crucial issue to consolidate market societies through the expansion of demand. It focuses on the recent economic history of Latin America, marked by the emergence of new conceptual paradigms so as to grasp the singularities of the region´s development. Three questions are then raised: i) which social inclusion model distinguishes the new period of economic growth led by the so called social-developmentalist strategies? ii) what role is assigned to the social protection system and to social policies in general in this context? iii) which mechanisms enabled the transition towards a mass-consumption society? Brazil will serve as a case study.<hr/>RESUMO Esse artigo examinaa complementariedade entre política social e políticas macroeconômicas pró-crescimento, tornando a redistribuição um fator dinâmico na consolidação de sociedades de mercado apoiadas na expansão da demanda. Analisa o período recente da história econômica latino-americana, marcado pelo surgimento de paradigmas conceituais voltados a explicar as especificidades do desenvolvimento da região. Três questões são abordadas no trabalho: i) que modelo de inclusão social caracteriza a nova fase de crescimento liderada pelas chamadas estratégias desenvolvimentistas?; ii) qual o papel atribuído ao sistema de proteção social e à política social lato sensu nesta dinâmica?; e iii) que mecanismos serviram para assegurar a transição a uma sociedade de consumo de massa? O Brasil é tomado como estudo de caso. <![CDATA[THE RISE AND FALL OF DILMA ROUSSEFF GOVERNMENT AND THE 2016 COUP: STRUCTURAL POWER, CONTRADICTION AND IDEOLOGY]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482017000200209&lng=es&nrm=iso&tlng=es RESUMO O artigo procura entender o governo Dilma Rousseff e o Golpe de 2016 levando em consideração o poder estrutural do capital financeiro e as contradições inerentes aos modelos de crescimento econômico e coalizão política observados desde o governo Lula. Argumenta-se que o projeto econômico do governo Rousseff procurava superar algumas destas contradições. O governo, contudo, não foi capaz de realizar nem as reformas institucionais nem as repactuações políticas necessárias para o sucesso de seu projeto, em contexto de desaceleração cíclica e aguçamento da concorrência internacional e dos conflitos sociais no Brasil. A política econômica é avaliada desde a austeridade de 2011 até a de 2015, passando pela chamada Nova Matriz Econômica e seu desmonte gradual em 2013. Analisa-se as origens da unificação da burguesia em torno a um programa neoliberal em 2016, assim como a relação entre a revolta das camadas médias e o ataque político-judicial resultante no Golpe de 2016.<hr/>ABSTRACT The article seeks to understand the Dilma Rousseff government and the 2016 coup, considering the structural power of the financial capital and the contradictions inherent to the models of economic growth and political coalition observed since the Lula administration. It is argued that the Rousseff government’s economic project sought to overcome some of these contradictions. The government, however, was unable to carry out either the institutional reforms or the political changes necessary for the success of its project, in the context of an economic slowdown and the sharpening of international competition and social conflicts in Brazil. The economic policy is evaluated from the austerity of 2011 to that of 2015, passing through the ­so-called New Economic Matrix and its gradual dismantling in 2013. The origins of the bourgeoisie’s unification around a neoliberal program in 2016 are analyzed, as well as the relationship between the middle-class revolt and the political-judicial attack resulting on the 2016 coup.