Scielo RSS <![CDATA[Revista de Economia Contemporânea]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1415-984820180001&lang=pt vol. 22 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[ESTADO E CAPITAL EM UMA CHINA COM CLASSES]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482018000100200&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Este artigo complexifica o debate sobre o papel do Estado no desenvolvimento econômico ao lançar luz sobre uma dimensão muitas vezes ignorada na narrativa sobre o nacional-desenvolvimentismo na China: a relação do Partido-Estado com os capitalistas domésticos emergentes. Para tanto, nós analisamos os principais mecanismos utilizados para concentração de capital e formação de uma classe capitalista doméstica na China, evidenciamos a estreita relação dessa classe com o Partido-­Estado e sugerimos como essa dinâmica se vincula com as mudanças no regime de acumulação. O objetivo é mostrar como o processo de formação da nova classe capitalista é uma via de mão dupla - um processo fortemente guiado pelo Partido-Estado, mas também sob crescente pressão da nova classe capitalista - e finamente articulado com o regime de acumulação de capital.<hr/>ABSTRACT This article contributes to the debate on the role of the State in economic development by shedding light on a dimension quite often ignored in the narrative on national-developmentalism in China: the relation between the Party-State and its emerging capitalists. To that end, we analyze the main mechanisms used for capital concentration and the formation of a domestic capitalist class in China; we examine the relationship of the emerging class with the Party-State and we suggest how such dynamics is linked to the accumulation regime in a broader sense. The purpose is to show how the formation of a new domestic capitalist class is a two-way avenue - a process guided by the Party-State and under strong pressure from the new class - and how it is finely tuned with the accumulation regime. <![CDATA[O PICO HISTÓRICO DA TAXA DE MAIS-VALIA E O “NOVO NORMAL” DA ECONOMIA CHINESA: UMA ANÁLISE DE ECONOMIA POLÍTICA]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482018000100201&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT This paper reports homogenous series of the rate of surplus value for the Chinese economy over the period 1956-2015 with a Marxian approach. It finds that the rate of surplus value reached the historical peak of the whole period in 2008 and that the high profitability in the decade before the 2008 crisis had relied on the continuous growth in the rate of surplus value. It provides a time series analysis to show that the rising wage pressure and value composition of capitalhas restrained profitability since 2008. Thus, this paper interprets the so-called “new normal” of the Chinese economy as a stage of declining profitability that results mainly from the stagnant rate of surplus value and the rising value composition of capital.<hr/>RESUMO Este artigo apresenta séries homogêneas da taxa de mais-valia para a economia chinesa no período 1956-2015 a partir de uma abordagem marxiana. ­Verifica-se que a taxa de mais-valia atingiu o pico histórico de todo o período em 2008, e que a alta rentabilidade na década anterior à crise de 2008 se baseou no contínuo crescimento da taxa de mais-valia. O artigo fornece uma análise de séries temporais para mostrar que a crescente pressão salarial e a composição orgânica do capital têm restringido a lucratividade desde 2008. Assim, este artigo interpreta o chamado “novo normal” da economia chinesa como uma fase de declínio da lucratividade que resulta principalmente da estagnação da taxa de mais-valia e do aumento da composição orgânica do capital. <![CDATA[A ASCENSÃO DA CHINA, A ÁSIA E O SUL GLOBAL]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482018000100202&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Muitos veem o milagre da economia chinesa como uma ilustração de um modelo de desenvolvimento alternativo à ortodoxia neoliberal promovida por ­Washington. Também se assume muitas vezes que o envolvimento econômico e político da China nos países do sul global, particularmente nos vizinhos asiáticos, está criando uma nova ordem geopolítica que desafiaria a dominação norte-americana. Neste artigo, argumenta-se que o milagre do desenvolvimento orientado pela exportação nada mais é do que uma parte constitutiva da ordem neoliberal, e que o crescimento da China como exportadora de capital segue os passos de outros poderes capitalista-imperialista se seus projetos de influência política no exterior. Isso tem gerado apreensão crescente entre os países vizinhos em relação à dominação regional chinesa e colocado a China em rota de colisão com os Estados Unidos, que ainda dominam a ordem política e de segurança na Ásia-Pacífico, precipitando uma nova competição entre potências imperiais.<hr/>ABSTRACT Many see the Chinese economic miracle as an illustration of an alternative model of development to the neoliberal orthodoxy promoted by Washington. It is also assumed that China’s increasing economic and political involvement in the Global South, particularly in its neighboring countries in Asia, is creating a new geopolitical order challenging American domination. In this paper, I argue that China’s export-oriented developmental miracle is in fact a constitutive part of the global neoliberal order, and that China’s rise as a capital exporter is making it follow the footstep of preceding capitalist-imperialist powers to project its political influence overseas. This creates increasing anxiety among Chinese neighbors about a Chinese regional domination. It also puts China onto a course of collision with the US, which still dominates existing political-security order in the Asia-Pacific, precipitating a new inter-imperial competition. <![CDATA[MUDANÇAS NA ESTRATÉGIA CHINESA DE DESENVOLVIMENTO NO PERÍODO PÓS-CRISE GLOBAL E IMPACTOS SOBRE A AMÉRICA LATINA]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482018000100203&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT This paper aims to analyze the recent changes in economic relations between Latin American countries and China in the context of the transformations occurred in the latter’s development strategy after the global financial crisis. The text argues that, in relation to the first decade of the twenty-first century, connections linked to FDI, financing flows, and infrastructure projects have been growing in importance and present new challenges to Latin America, which surpass the ones based only on trade flows.<hr/>RESUMO Este artigo tem como objetivo analisar as mudanças recentes nas relações econômicas entre os países da América Latina e a China, à luz das transformações ocorridas na estratégia de desenvolvimento chinesa no período pós-crise financeira global. Argumenta-se que, em relação à primeira década do século XXI, as relações atreladas aos investimentos diretos, aos fluxos de financiamento e aos projetos de infraestrutura vêm ganhando maior importância e lançam novos desafios para região, além daquelas baseadas apenas nos fluxos comerciais. <![CDATA[A INTERNACIONALIZAÇÃO DA MOEDA CHINESA: DISPUTA HEGEMÔNICA OU ESTRATÉGIA DEFENSIVA?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482018000100204&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO O projeto de internacionalização da moeda chinesa (RMB) foi concebido como resposta à crise de 2008. O objetivo do governo da China é promover a maior utilização de sua moeda por países e empresas estrangeiras. Esse processo continua em curso, apesar de ter sofrido alguns recuos ao final de 2017. Nossa hipótese é de que esse projeto tem um caráter eminentemente defensivo. Seu intuito é diminuir a dependência da China e de seus parceiros com relação ao uso do dólar para suas transações internacionais e, com isso, aumentar a resiliência dessas relações frente às turbulências do Sistema Monetário Internacional. Essa perspectiva está em oposição ao entendimento de que os fundamentos econômicos e políticos da internacionalização do RMB objetivam, em longo prazo, substituir o dólar na sua posição de moeda principal do sistema.<hr/>ABSTRACT The project of internationalization of the Chinese currency was designed as a response to the 2008 crisis. The purpose of the Chinese government was to promote greater use of its currency by foreign countries and companies. This process is still ongoing, despite some setbacks in late 2017. Our hypothesis is that this project has a defensive character. Its intention is to reduce China’s and its partners’ reliance on the use of the dollar for their international transactions, increasing their ability to respond to the international monetary system’s turbulences. This is in opposition to the vision that the Chinese aim, in the long run, is to replace the dollar as the key currency of the international monetary system. <![CDATA[A POLÍTICA INDUSTRIAL CHINESA NA GEOPOLÍTICA DA ERA DA INFORMAÇÃO: O CASO DOS SEMICONDUTORES]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482018000100205&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT This paper examines the semiconductor’s industry growing importance as a strategic technology in the modern industrial system and in contemporary warfare. It also analyzes this industry’s evolution in China and the Chinese semiconductor industrial policy over the last years. We review the Chinese interpretation of the ‘revolution in military affairs’ and China’s perception of its backwardness as well as the possibilities of catch-up and evolution in the most sophisticated segments of this productive chain through domestic firms and indigenous innovation.<hr/>RESUMO Esse artigo examina a crescente importância da indústria de semicondu­tores como uma tecnologia estratégica no moderno sistema industrial e na guerra con­tem­porânea, além de analisar a evolução desta indústria na China, bem como a política industrial chinesa em semicondutores seguida nos últimos anos. Revisa-se a interpretação chinesa da “revolução nos assuntos militares” e a percepção de seu atraso tecnológico e possibilidades de catch-up e de evolução nos segmentos mais sofisticados desta cadeia produtiva através de firmas domésticas e tecnologia autóctone. <![CDATA[A CHINA E A “SOCIALIZAÇÃO DO INVESTIMENTO”: UMA ABORDAGEM KEYNES-GERSCHENKRON-RANGEL-HIRSCHMAN]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482018000100206&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO O objetivo deste artigo é demonstrar que o desenvolvimento econômico na China pode ser explicado pelo surgimento cíclico de instituições que delimitam uma contínua reorganização de atividades entre os setores estatal e privado da economia. Neste sentido, a pronta reação chinesa à crise de 2009 demonstrou o patamar superior de ação do Estado, não somente no nível do controle da grande indústria e da grande finança, como também em elevado nível da “socialização do investimento”. Para tanto, desenvolvemos uma abordagem analítica a partir das contribuições de John Maynard Keynes, Alexander Gerschenkron, Ignacio Rangel e Albert Hirschman, de modo a permitir um entendimento mais abrangente do processo de desenvolvimento chinês.<hr/>ABSTRACT The aim of this paper is to demonstrate that the China’s economic growth can be understood by the cyclic emergence of institutions that delimit a continuous reorganization of activities between state-owned and private sectors of the economy. In this regard, the prompt Chinese reaction to the 2009 crisis showed not only the higher level of the state’s action not only towards the control of the great industry and great finance, but also the “socialization of investment”. For this purpose, we have developed an analytical approach based on the contributions of John M. Keynes, Alexander Gerschenkron, Ignacio Rangel and Albert Hirschman, which allow for a more comprehensive understanding of the Chinese development process