Scielo RSS <![CDATA[Ágora: Estudos em Teoria Psicanalítica]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1516-149820130003&lang=pt vol. 16 num. SPE lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Editorial</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-14982013000300001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>Discurso freudiano e tradição judaica</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-14982013000300002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Pretende-se realizar uma interpretação sobre a presença da tradição judaica no discurso freudiano. Para tal, lança-se mão dos modernos teóricos da filosofia judaica que tratavam o judaísmo como uma ética. Pretende-se, ainda, pensar a psicanálise como uma ética centrada no desejo.<hr/>Freudian discourse and Jewish tradition. The aim of this essay is to make an interpretation about the presence of Jewish tradition in Freud's discourse. To do so, it seeks to turn to modern Jewish philosophy theorists who thought Judaism as an ethics. It also attempts to think psychoanalysis as an ethics centered in desire. <![CDATA[<b>Do vazio ao objeto</b>: <b><i>das ding</i></b><b> e a sublimação em Jacques Lacan</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-14982013000300003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Pretende-se esclarecer a formulação lacaniana de que "a sublimação eleva um objeto à dignidade da Coisa". A hipótese de que das Ding, ou a Coisa, é o que permanece de irrepresentável na experiência de satisfação, o que padece do significante e pode ser remetido à pura falta, ao vazio, leva-nos a pensar a sublimação como a construção de um objeto que explicite essa opacidade. Este percurso argumentativo será ilustrado por análises da literatura de amor cortês e de algumas obras de arte referidas pelo próprio Lacan em suas considerações sobre a sublimação.<hr/>From emptiness to the object: das Ding and the sublimation in Jacques Lacan. The aim is to clarify the Lacanian formulation that "sublimation raises an object to the dignity of the Thing". The hypothesis according to which das Ding, or the Thing, is what remains irrepresentable in the experience of satisfaction, what suffers from the signifier and can be related to the pure lack is developed and leads us to think sublimation as the construction of an object that express such opacity. To this end, examples from the courtly love literature and from works of art referred by Lacan in his approach of sublimation will be analyzed. <![CDATA[<b>O estatuto conceitual do inconsciente em Freud e algumas de suas implicações para a prática psicanalítica</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-14982013000300004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Trata-se da relação entre clínica e metapsicologia, tomando como objeto de análise as bases metodológicas que articulam o conceito de inconsciente e a prática clínica nele fundada. O psiquismo inconsciente, entendido como objeto da psicanálise, só pode ser apreendido pela trama científico-conceitual forjada por Freud, a metapsicologia. Nessa perspectiva, a orientação da prática psicanalítica dependeria da concepção que o analista tem do inconsciente.<hr/>Conceptual status of the unconscious in Freud and some of its implications for psychoanalytic practice. The article deals with the relationship between clinical and metapsychology, taking as object of analysis the methodological bases that articulate the concept of the unconscious and clinical practice based on it. It is argued that the unconscious psychism understood as the object of psychoanalysis, can only be apprehended by the scientific and conceptual network constructed by Freud, the metapsychology. From this perspective, the stance of psychoanalytic practice would depend on the conception that the analyst has of the unconscious. <![CDATA[<b>"Medô medo"</b>: <b>investigação sobre a fobia em Freud, Lacan e autores contemporâneos a partir de um caso clínico</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-14982013000300005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A partir de um caso clínico emerge a seguinte questão: a fobia deve ser considerada uma entidade clínica ou uma figura clínica a se presentificar em contextos diversos? O presente artigo investiga o item nas obras de Freud, Lacan e de dois autores da atua­lidade: Ricardo Diaz Romero e Charles Melman, que reacendem o debate em torno do tema. A psicanálise, como constructo teórico que surge a partir da escuta clínica de Freud, somente mantém seu sentido no que continua a nos possibilitar tratar o real da clínica pelo simbólico. Neste sentido é que, efetuado um percurso teórico, retornamos, ao final do artigo, à experiência clínica.<hr/>Fear fear: an investigation about phobia in Freud, Lacan and other contemporary authors (Diaz Romero and Charles Melman) based on a clinical case. A question emerges based on a clinical case: should phobia be considered a clinical entity or a clinical figure to make itself present in various contexts? The present article investigates this matter in the works of Freud, Lacan and two current authors that reignite the debate around the theme. Psychoanalysis, as a theoretical body to emerge from Freud's clinical listening, only maintains its reason of being in which it still makes possible for us to handle the real in clinical experience through the symbolic. It is in this sense that, trailing a theoretical path, we return to the clinical experience at the end of the article. <![CDATA[<b>Manuscritos freudianos inéditos</b>: <b><i>das ich und das es</i></b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-14982013000300006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Apresentamos aqui uma leitura crítica e comparada entre o rascunho e a forma final de O ego e o id, no momento em que nasce uma dissimetria entre o inconsciente reprimido e o material inconsciente que permanece não reconhecido. Partimos do capítulo "Os dois tipos de pulsão". O próprio Freud nos lembra que as questões aí levantadas retomam pensamentos iniciados em 1920. A partir da redefinição do Inconsciente e, mais tarde, com a reformulação da ideia de pulsão de morte, tais considerações permanecem mais perto da psicanálise que do texto Além.... Não obstante, o que denomina "nossa especulação" retorna nas conclusões do capítulo IV sobre o pressuposto da pulsão de morte. Com a irrupção do não-ligado, quais são os propósitos da pulsão de morte, em 1923, quando esta tem as mãos livres? Em 1924, constata que não-toda a pulsão está inscrita na representação. Intervém o silêncio da pulsão: essa fronteira, onde o id fala, o id goza e nada sabe.<hr/>Freudian unpublished manuscripts: das Ich und das Es. This is a critical and comparative reading of the manuscripts of The Ego and the Id. We can read in this work a dissymmetry between the repressed unconscious and the material that remains unknown. We depart from chapter IV, "The two kinds of Drives". As Freud announces, the matters he displays resume thoughts from his writings of 1920. So, starting with the redefinition of Ucs and afterwards, with the reformulation of the idea of Todestrieb, they remain much closer to psychoanalysis than Beyond the pleasure principle. But what he calls, "our speculation" returns in the conclusions of chapter IV about the assumption of the Todestrieb. With the breaking through of the not bound: what are the purposes the Todestrieb serves, when, as he says in 1923, it has its hands free? In 1924 he confirms that not-all the drive is inscribed in the representation. The silence of the drive intervenes: this border, where id speaks, id enjoys and knows nothing. <![CDATA[<b>Do fenômeno psicossomático ao sintoma</b>: <b>a aderência do sujeito ao diagnóstico médico e o trabalho analítico</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-14982013000300007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Discute-se a prática psicanalítica com sujeitos que apresentam fenômenos psicossomáticos, por meio de duas experiências de análise: a primeira, realizada em uma clínica-escola, e a outra em uma instituição médica de reabilitação motora. Os casos apresentados permitiram refletir sobre as possibilidades de reposicionamento do sujeito na relação com o seu próprio corpo, pois evidenciam a passagem de uma posição subjetiva - marcada pela aderência ao diagnóstico médico - a outra posição, por meio da formação de um sintoma no sentido analítico, no qual o sujeito pode se reconhecer.<hr/>From the psychosomatic phenomenon to the symptom: the adherence. This work aims to discuss the psychoanalytic practice applied to subjects that present psychosomatic phenomena, by means of two different analytical experiments: one of them taking place in a training clinic, and the other one in a medical institution for motor rehabilitation. The cases presented here enabled a reflection over the possibilities of repositioning of the subject in the relation with her/his own body, as they highlight the transition from a subjective position, marked by an adherence to the medical diagnosis, to another one in which the subject recognizes herself/himself by means of the formation of a symptom in the analytical sense. <![CDATA[<b>Escrita</b><b> no corpo</b>: <b>gozo</b><b> e laço social</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-14982013000300008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Procura-se discutir, à luz das contribuições da psicanálise, como algumas formas de escrita no corpo, tão frequentes na contemporaneidade - tatuagens, cortes, escarificações -, poderiam produzir maneiras possíveis e singulares de enlaçamento do sujeito ao Outro. A escrita deixa pistas, vestígios do percurso da pulsão, rastos do pensamento e possibilita alguma ligação com o mundo compartilhado, dando margem a pensar numa contenção do gozo através destes tipos específicos que compõem um repertório de traços. Em muitos casos, esses atos de escrita suprem a função paterna permitindo que aqueles em que a voz do Outro não escreveu uma identificação unária na carne tenham acesso ao corpo próprio.<hr/>Writing the body: jouissance and social bond. The objective of this paper, based on Psychoanalysis contributions, is to discuss the contemporary body writing, such as cuts, scarifications and tattoos, to discuss how they can help to make possible and singular the social bonds between subjects and the Other. Writing leaves tracks, vestiges of the drive paths, remnants of thinking and enables some connection to the common world, giving way to restraining jouissance by means of a repertoire of traces. In many cases, these acts of writing supply the paternal function allowing those who did not undergo the unary inscription of the voice of the Other in their own flesh, so they can have access to their own body. <![CDATA[<b>O <i>a posteriori</i> transferencial dos traumas do início da vida</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-14982013000300009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O a posteriori é uma das únicas noções psicanalíticas que permitem compreender os mecanismos da mudança psíquica. Muitas vezes confundida com uma simples significação de retrospectiva, trata-se, de fato, de noção complexa que envolve a concepção psicanalítica da temporalidade e a teoria do trauma. Em que medida o tratamento psicanalítico, a experiência da transferência, é capaz de pôr em jogo novamente os traumas do início da vida, de produzir sobre estes um efeito de a posteriori, e permitir mudança psíquica em relação às camadas mais primitivas do psiquismo?<hr/>The transferential a posteriori of early traumas. The a posteriori is one of the few psychoanalytic concepts to allow understanding the mechanisms of psychic change. Often mistaken as a simple meaning hindsight, it is actually a complex concept that involves the psychoanalytic conception of temporality and the theory of trauma. To what extent is psychoanalysis, the experience of transference, able to bring early traumas into play, to produce a hindsight effect and to allow psychic change related to the most primitive layers of psyche? <![CDATA[<b>Bebês com risco de autismo</b>: <b>o não-olhar do médico</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-14982013000300010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abordamos aqui a possibilidade de detecção do risco e da intervenção precoce do autismo na visão dos médicos. A análise dos resultados de uma pesquisa feita em 2009 com sete pediatras e três neuropediatras de uma cidade da região central do Rio Grande do Sul, utilizando a análise de conteúdo de Bardin (1977) relacionada à Psicanálise, aponta que os diagnósticos de autismo são feitos tardiamente. Os profissionais não estão preparados para a detecção dos sinais de risco, o que não possibilita a intervenção precoce. É necessário, portanto, trabalhar com esses profissionais para indicar-lhes os sinais de risco de autismo.<hr/>Babies in risk of autism: the non-looking of a doctor. In this study, it is approached the possibility of risk detection and early autism intervention by medical view. Thus, it's showed the results of a research made with seven pediatrician and three neuro-pediatricians from a central city in Rio Grande do Sul, in 2009, using the content analysis based on Bardin (1997) and related to psychoanalyses. The results pointed that the diagnosis of autism are made late, also the professionals involved are not able to detected the risk signs and this doesn't make early intervention possible. Therefore, it's necessary to work with these professionals to alert them about the risk signs of autism. <![CDATA[<b>Novos sentidos da psicanálise</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-14982013000300011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abordamos aqui a possibilidade de detecção do risco e da intervenção precoce do autismo na visão dos médicos. A análise dos resultados de uma pesquisa feita em 2009 com sete pediatras e três neuropediatras de uma cidade da região central do Rio Grande do Sul, utilizando a análise de conteúdo de Bardin (1977) relacionada à Psicanálise, aponta que os diagnósticos de autismo são feitos tardiamente. Os profissionais não estão preparados para a detecção dos sinais de risco, o que não possibilita a intervenção precoce. É necessário, portanto, trabalhar com esses profissionais para indicar-lhes os sinais de risco de autismo.<hr/>Babies in risk of autism: the non-looking of a doctor. In this study, it is approached the possibility of risk detection and early autism intervention by medical view. Thus, it's showed the results of a research made with seven pediatrician and three neuro-pediatricians from a central city in Rio Grande do Sul, in 2009, using the content analysis based on Bardin (1997) and related to psychoanalyses. The results pointed that the diagnosis of autism are made late, also the professionals involved are not able to detected the risk signs and this doesn't make early intervention possible. Therefore, it's necessary to work with these professionals to alert them about the risk signs of autism. <![CDATA[<b>A potência da dor</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-14982013000300012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abordamos aqui a possibilidade de detecção do risco e da intervenção precoce do autismo na visão dos médicos. A análise dos resultados de uma pesquisa feita em 2009 com sete pediatras e três neuropediatras de uma cidade da região central do Rio Grande do Sul, utilizando a análise de conteúdo de Bardin (1977) relacionada à Psicanálise, aponta que os diagnósticos de autismo são feitos tardiamente. Os profissionais não estão preparados para a detecção dos sinais de risco, o que não possibilita a intervenção precoce. É necessário, portanto, trabalhar com esses profissionais para indicar-lhes os sinais de risco de autismo.<hr/>Babies in risk of autism: the non-looking of a doctor. In this study, it is approached the possibility of risk detection and early autism intervention by medical view. Thus, it's showed the results of a research made with seven pediatrician and three neuro-pediatricians from a central city in Rio Grande do Sul, in 2009, using the content analysis based on Bardin (1997) and related to psychoanalyses. The results pointed that the diagnosis of autism are made late, also the professionals involved are not able to detected the risk signs and this doesn't make early intervention possible. Therefore, it's necessary to work with these professionals to alert them about the risk signs of autism.