Scielo RSS <![CDATA[Sao Paulo Medical Journal]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1516-318020010001&lang=en vol. 119 num. 1 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>"The inverse equality hypothesis" and "cultural consonance"</b>: <b>two Brazilian contributions for a new public health agenda</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-31802001000100001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<B>Schirrous invasive ductal carcinoma of the breast overexpress p53 oncoprotein</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-31802001000100002&lng=en&nrm=iso&tlng=en CONTEXT: Breast cancer is the most important neoplasm in adult women, and its worldwide incidence is growing. The tumoral stroma is very important for modulating the growth and invasion of the tumor itself. The relationship between these two components is not completely understood. Schirrous carcinoma is a variant of ductal invasive carcinoma in which the stroma is very desmoplastic, and the importance of this finding still a motive for debate in the literature. OBJECTIVE: To compare the desmoplastic reactions against biological markers, such as estrogen and progesterone receptors, oncoprotein c-erbB-2 and oncoprotein p53, with the objective of studying the relationship between the tumoral stroma and epithelial cancer cells. TYPE OF STUDY: Retrospective study. SETTING: Cancer Hospital A C Camargo and Faculty of Medicine of Ribeirão Preto, University of São Paulo, São Paulo, Brazil. SAMPLE: 107 adult women operated because of ductal invasive carcinoma. The cases were separated into 4 groups according to the desmoplastic reaction -- less than 15%, between 15-50%, 51-85%, and more than 85% fibrosis. The grade of fibrosis was determined by picrus-sirius staining and quantified by using a microscope with a stereo-imaging grid. Immunohistochemical methods were used to determine the expression of the hormonal receptors and c-erbB-2/p53 oncoprotein. MAIN MEASUREMENTS: Extent of desmoplastic reaction versus expression of estrogen and progesterone receptors, oncoprotein c-erbB-2, and oncoprotein p53. RESULTS: The results showed that schirrous carcinoma expresses oncoprotein p53 more frequently than other carcinomas with less extensive desmoplastic reaction. There were no differences between the grade of fibrosis and the other biological markers. CONCLUSION: The intense stromatous reaction in invasive ductal carcinoma may modulate the expression of p53. Further investigations should be made with the aim of understanding how this expression determines the proliferative activity in schirrous carcinoma, and whether this overexpression is secondary to mutation of the p53 gene or due to modulation of other molecules of the stroma.<hr/>CONTEXTO: Carcinoma da mama é a neoplasia maligna mais importante nas mulheres adultas e sua incidência apresenta crescimento em todo o mundo. O estroma tumoral é um compartimento morfológico muito importante na modulação do crescimento e invasão tumorais. As relações entre as células epiteliais e o respectivo estroma não são ainda completamente entendidas. Carcinoma esquirroso é uma variante do carcinoma ductal infiltrante usual da mama, caracterizado pelo extenso componente desmoplásico, e sua importância como tipo histológico especial é ainda motivo de debate na literatura. OBJETIVO: Comparar o grau de reação desmoplásica com a expressão de marcadores biológicos como os receptores de estrógeno e progesterona, oncoproteínas c-erbB-2 e p53, com o objetivo de estudar as inter-relações entre o estroma tumoral e as células epiteliais neoplásicas. TIPO DE ESTUDO: Estudo retrospectivo. LOCAL: Hospital do Câncer A C Camargo e Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil. AMOSTRA: 107 casos de mulheres adultas operadas do carcinoma ductal infiltrante da mama. Os casos foram separados em quatro grupos de acordo com a reação desmoplásica: grupo 1 -- menos do que 15% do tumor era constituído por estroma; grupo 2 -- estroma entre 15-50% de estroma; grupo 3 -- entre 50-85% de fibrose; e grupo 4, com mais de 85% de fibrose. O grau de fibrose foi determinado utilizando-se a coloração de picrus-sirius vermelho e quantificado com ocular estequiométrica. Reações imuno-histoquímicas foram utilizadas para determinar a expressão dos receptores de estrógeno e progesterona e as oncoproteínas c-erbB-2 e p53. VARIÁVEIS ESTUDADAS: Grau de reação desmoplásica versus expressão imuno-histoquímica de receptores de estrógeno, progesterona e oncoproteínas c-erbB-2 e p53. RESULTADOS: Os resultados mostraram que os carcinomas esquirrosos superexpressam oncoproteína p53 mais freqüentemente do que todos os demais grupos de menor reação desmoplásica. Não houve diferenças com os demais marcadores biológicos CONCLUSÃO: A reação estromal desmoplásica pode ser reguladora da expressão da proteína p53 em carcinomas ductais infiltrantes da mama. Investigações futuras devem ser conduzidas para determinar como essa expressão diferenciada pode influir no índice proliferativo, e se esta superexpressão é decorrente da mutação de gene p53 ou devido a modulação por outros fatores embebidos no estroma neoplásico. <![CDATA[<b>Knowledge of newborn healthcare among pregnant women</b>: <b>basis for promotional and educational programs on breastfeeding</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-31802001000100003&lng=en&nrm=iso&tlng=en CONTEXT: Promotional and educational programs relating to breastfeeding are important for reversing the decline in this practice. Most programs are centered exclusively on breastfeeding, although general knowledge about newborn healthcare may be important, especially among pregnant women. OBJECTIVE: To study pregnant women's knowledge about general healthcare of newborns, including breastfeeding aspects. TYPE OF STUDY: Cross-sectional. SETTING: Prof. Samuel Barnsley Pessoa Health School Center, Faculty of Medicine, Universidade de São Paulo, Brazil. PARTICIPANTS: All pregnant women who were registered in the prenatal care program during six consecutive months. MAIN MEASUREMENTS: Aspects of the current gestation, previous gestations and childbirths, knowledge of the general aspects of newborn healthcare and of breastfeeding practices. RESULTS: The results show that only a little over half of the pregnant women had received any information on newborn healthcare. Misinformation was clearly present regarding proper care of the umbilical stump and the nature of jaundice, and worst regarding how to treat oral thrush and jaundice, and about vaccination. In relation to breastfeeding, even though almost all the pregnant women declared their intention to breastfeed, less than half had a concrete response regarding how long to do it for. The low rates obtained in the topics dealing with the duration, nursing intervals and the attitude to be taken towards hypogalactia show unfamiliarity with the breastfeeding technique. The "weak milk" belief, the misinformation about contraceptive methods during breastfeeding and the cost of artificial formulas also have a negative impact on this practice. CONCLUSIONS: Pregnant women's knowledge of newborn healthcare is low, as much in the aspects of general care as in relation to the practice of breastfeeding. These findings must be taken into consideration in educative programs promoting breastfeeding.<hr/>CONTEXTO: Os programas de incentivo ao aleitamento materno são importantes para reverter o declínio desta prática. Muitos desses programas têm se fixado em discutir exclusivamente aspectos do aleitamento materno, quando conhecimentos gerais sobre cuidados de saúde para recém-nascidos podem ser demanda importante, especialmente entre gestantes. OBJETIVO: Estudar conhecimentos de gestantes sobre cuidados gerais de saúde de recém-nascidos, incluindo aspectos referentes ao aleitamento materno. TIPO DE ESTUDO: Inquérito transversal. LOCAL: Centro de Saúde-Escola "Prof. Samuel Barnsley Pessoa" da Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo. AMOSTRA: Todas as gestantes inscritas no programa de cuidados pré-natais durante seis meses seguidos. VARIÁVEIS AVALIADAS: Aspectos da gestação atual, eventuais gestações e partos anteriores, conhecimentos sobre aspectos gerais da saúde de recém-nascidos e sobre a prática do aleitamento materno. RESULTADOS: Os resultados mostram que apenas pouco mais da metade das gestantes recebeu alguma informação sobre cuidados de saúde para recém-nascidos. É clara a desinformação quanto ao tratamento adequado do coto umbilical, à noção do que seja a icterícia neonatal e, ainda mais grave, em relação ao tratamento da monilíase, da icterícia e vacinação. Em relação ao aleitamento materno, embora quase todas as gestantes declaram intenção de amamentar, menos da metade tinha proposta concreta quanto a duração da amamentação. Os baixos índices obtidos nos tópicos que tratam da duração, intervalos de mamada e sobre a atitude a ser tomada na hipogalactia mostram desconhecimento da técnica de aleitamento. A crença do leite fraco, a desinformação de métodos contraceptivos durante a amamentação, do custo da alimentação artificial formam um contexto também negativo para esta prática. CONCLUSÕES: Os conhecimentos das gestantes entrevistadas sobre cuidados de saúde para recém-nascidos são precários, tanto no aspecto de cuidados gerais, como também em relação à prática do aleitamento materno. Estes achados devem ser levados em consideração nos programas educativos de incentivo ao aleitamento materno. <![CDATA[<B>Ingestion of caustic substances and its complications</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-31802001000100004&lng=en&nrm=iso&tlng=en CONTEXT: Caustic substances cause tissue destruction through liquefaction or coagulation reactions and the intensity of destruction depends on the type, concentration, time of contact and amount of the substance ingested. OBJECTIVES: To analyze the complications in patients who ingested caustic substances and correlate them with the amount of caustic soda ingested. DESIGN: Retrospective study. SETTING: University hospital, a referral center. PARTICIPANTS: A total of 239 patients who ingested caustic soda. MAIN MEASUREMENTS: The amount of granulated caustic substance ingested was measured as tablespoonfuls and the following complications were analyzed: esophagitis, esophageal stenosis and progression to cancer, fistulas, perforations, stomach lesions, brain abscesses, and death. Stenosis was classified as mild, moderate or severe according to the radiological findings. RESULTS: We observed an 89.3% incidence of esophagitis; 72.6% of the cases involved progression to stenosis and 1% died during the acute phase. Stenosis was mild in 17.6% of cases, moderate in 59.3% and severe in 23%. The incidence of stenosis was 80.8% in women and 62.5% in men. The incidence of stenosis was 46.9% in the group that ingested "fragments" and 93.6% in the group that ingested one or more tablespoonfuls of caustic substances. Among subjects who ingested one or more tablespoonfuls, 32.2% developed lesions of the stomach-duodenum, whereas the ingestion of "fragments" was not sufficient to induce these lesions. There was no correlation between the intensity of lesions of the esophagus and of the stomach. Progression to cancer of the esophagus occurred in 1.8% of cases, death during the chronic phase in 1.4%, perforations in 4.6%, fistulas in 0.9%, and brain abscesses in 1.4%. CONCLUSIONS: The complications were related to the amount of caustic soda ingested. Small amounts caused esophagitis or stenosis and large amounts increased the risk of fistulas, perforations and death.<hr/>CONTEXTO: As substâncias cáusticas promovem a destruição dos tecidos através de reação de liquefação ou coagulação, e a intensidade de destruição depende do tipo da concentração, do tempo de contato e da quantidade ingerida. OBJETIVOS: Analisar as complicações observadas e correlacioná-las com a quantidade de "soda cáustica" ingerida. TIPO DE ESTUDO: Estudo retrospectivo. LOCAL: Hospital Universitário, centro de referência. PARTICIPANTES: 239 pacientes que ingeriram "soda cáustica". VARIÁVEIS ESTUDADAS: Quantidade de cáustico granulado ingerido medido em colheres de sopa, e as complicações analisadas foram: esofagite, estenose e cancerização esofágica, fístulas, perfurações, lesões do estômago, abscesso cerebral e óbito. As estenoses foram classificadas em leve, moderada e grave, conforme os achados radiológicos. RESULTADOS: Observaram-se 89,3% de esofagite que em 72,6% evoluíram para estenose e 1% para óbito na fase aguda. Estenose leve foi encontrada em 17,6%, moderada em 59,3% e grave em 23%. Nas mulheres identificou-se 80,8% de estenose e no homem 62,5%. No grupo que ingeriu fragmentos houve 46,9% de estenose e no que bebeu uma ou mais colheres, 93,6%. Constatamos 32,2% de lesões no estômago-duodeno ao ingerirem uma ou mais colheres, pois a ingestão de "fragmentos" não foi suficiente para tal. Não houve, nesse estudo, correlação entre a intensidade de lesões do esôfago e do estômago. Observaram-se 1,8% de cancerização do esôfago, 1,4% de óbitos na fase crônica, 4,6% de perfurações, 0,9% de fístulas e 1,4% de abscesso cerebral. CONCLUSÕES: As complicações tiveram relação com a quantidade de soda cáustica ingerida; que pequenas quantidades causam esofagite ou estenose e, em grande quantidade, aumentam o risco de fístulas, perfurações e óbito. <![CDATA[<B>Fluorescent in-situ hybridization (FISH) for BCR/ABL in chronic myeloid leukemia after bone marrow transplantation</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-31802001000100005&lng=en&nrm=iso&tlng=en CONTEXT: Identification of Philadelphia chromosome or BCR/ABL gene rearrangement in chronic myeloid leukemia is important at diagnosis as well as after treatment. OBJECTIVE: To compare the results of karyotyping using fluorescent in-situ hybridization (FISH) upon diagnosis and 1 year after bone marrow transplantation in 12 patients. TYPE OF STUDY: Diagnostic test and residual disease detection. SETTING: Hematology and Hemotherapy Department, Federal University of São Paulo/Escola Paulista de Medicina, São Paulo, Brazil. SAMPLE: 12 patients with chronic myeloid leukemia at diagnosis and 1 year after bone marrow transplantation. DIAGNOSTIC TEST: Karyotyping was done in the usual way and the BCR/ABL gene-specific probe was used for FISH. MAIN MEASUREMENTS: Disease at diagnosis and residual. RESULTS: At diagnosis, 10 patients presented t(9;22)(q34.1;q11) as well as positive FISH. Two cases did not have metaphases but FISH was positive. After bone marrow transplantation, 8 patients presented normal karyotype, 1 had persistence of identifiable Philadelphia chromosome and 3 had no metaphases. Two cases showed complete chimera and 2 had donor and host cells simultaneously. FISH was possible in all cases after bone marrow transplantation and confirmed the persistence of identifiable Philadelphia chromosome clone in one patient, and identified another that did not present metaphases for analysis. Cases that showed mixed chimera in karyotype were negative for BCR/ABL by FISH. CONCLUSION: The applicability of FISH is clear, particularly for residual disease detection. Classical and molecular cytogenetics are complementary methods.<hr/>CONTEXTO: Na leucemia mielóide crônica, a detecção do cromossomo Philadelphia ou o rearranjo gênico BCR/ABL é importante tanto ao diagnóstico como após o tratamento. OBJETIVO: Comparar os resultados do cariótipo com a hibridação in situ por fluorescência ao diagnóstico e, após um ano de transplante de medula óssea, em 12 pacientes com leucemia mielóide crônica. TIPO DE ESTUDO: Teste diagnóstico e detecção de doença residual. LOCAL: Disciplina de Hematologia e Hemoterapia da Universidade de São Paulo/Escola Paulista de Medicina. AMOSTRA: 12 pacientes com leucemia mielóide crônica ao diagnóstico e um ano após transplante de medula óssea. TESTE DIAGNÓSTICO: A análise do cariótipo (forma clássica) e a hibridação in situ por fluorescência com a sonda específica para os genes BCR/ABL. VARIÁVEIS ESTUDADAS: Doença ao diagnóstico e residual. RESULTADOS: Ao diagnóstico, 10 pacientes apresentaram t(9;22)(q34.1;q11) no cariótipo assim como pela hibridação in situ por fluorescência. Dois casos em que na citogenética não havia mitoses, apresentaram rearranjo pela hibridação in situ por fluorescência. Após o transplante de medula óssea, o cariótipo mostrou ausência do cromossomo Philadelphia em 8 casos, persistência em um e ausência de metáfases em três. Em dois casos havia quimera completa e em outros dois havia concomitância de células do doador e do receptor. A hibridação in situ por fluorescência foi possível em todos os casos após o transplante de medula óssea, confirmando a persistência do clone cromossomo Philadelphia num paciente em que o cariótipo também havia mostrado e identificando noutro em que não havia metáfases. Os casos de quimera mista foram negativos para BCR/ABL pela hibridação in situ por fluorescência. CONCLUSÃO: Ficou evidente a aplicabilidade da hibridação in situ por fluorescência, particularmente na detecção de doença residual. A citogenética clássica e a molecular são métodos complementares. <![CDATA[<B>Nuchal translucency</B>: <B>an ultrasound marker for fetal chromosomal abnormalities</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-31802001000100006&lng=en&nrm=iso&tlng=en CONTEXT: The literature shows an association between several ultrasound markers and chromosome abnormality. Among these, measurement of nuchal translucency has been indicated as a screening method for aneuploidy. The trisomy of chromosome 21 has been most evaluated. OBJECTIVE: To define the best fixed cutoff point for nuchal translucency, with the assistance of the ROC curve, and its accuracy in screening all fetal aneuploidy and trisomy 21 in a South American population. TYPE OF STUDY: Validation of a diagnostic test. SETTING: This study was carried out at the State University of Campinas, Campinas, Brazil. PARTICIPANTS: 230 patients examined by ultrasound at two tertiary-level private centers, at 10 to 14 weeks of gestation. DIAGNOSTIC TEST: The participants consisted of all those patients who had undergone ultrasound imaging at 10 to 14 weeks of gestation to measure nuchal translucency and who had had the fetal or neonatal karyotype identified. MAIN MEASUREMENTS: Maternal age, gestational age, nuchal translucency measurement, fetal or neonatal karyotype. RESULTS: Prevalence of chromosomal defects -- 10%; mean age -- 35.8 years; mean gestational age -- 12 weeks and 2 days; nuchal translucency (NT) thickness -- 2.18 mm. The best balance between sensitivity and specificity were values that were equal to or higher than 2.5 mm for overall chromosomal abnormalities as well as for the isolated trisomy 21. The sensitivity for overall chromosomal abnormalities and trisomy 21 were 69.5% and 75%, respectively, and the positive likelihood ratios were 5.5 and 5.0, respectively. CONCLUSION: The measurement of nuchal translucency was found to be fairly accurate as an ultrasound marker for fetal abnormalities and measurements equal to or higher than 2.5 mm were the best fixed cutoff points.<hr/>CONTEXTO: A literatura mostra uma associação entre diversos marcadores ultra-sonográficos e riscos de cromossomopatias. Dentre os marcadores ultra-sonográficos, a medida da translucência nucal têm sido apontada como um método de rastreamento de aneuploidias, sendo a trissomia do cromossomo 21 a mais investigada. OBJETIVO: Definir, com auxilio da curva ROC, o melhor ponto de corte fixo da translucência nucal e sua acurácia no rastreamento das aneuploidias fetais como um todo, e para a trissomia do cromossomo 21 numa população sul americana. TIPO DE ESTUDO: Validação de teste diagnóstico. LOCAL: O estudo foi realizado na Universidade Estadual de Campinas, Campinas, Brasil. PARTICIPANTES: 230 pacientes que realizaram ultra-sonografia em dois centros privados de nível terciário, entre 10 e 14 semanas de gestação. PROCEDIMENTOS: Foram incluídas as pacientes que realizaram ultra-sonografia, entre 10 e 14 semanas de gestação, onde se mediu a translucência nucal, e a pesquisa do cariótipo fetal ou do recém-nascido. VARIÁVEIS ESTUDADAS: Idade materna, idade gestacional, medida da translucência nucal e resultado do cariótipo fetal ou do recém-nascido. RESULTADOS: A prevalência de cromossomopatias foi de 10%. A idade média das pacientes foi de 35,8 anos. A idade gestacional média foi de 12 semanas e dois dias. A medida da translucência nucal (TN) apresentou uma média de 2,18 mm. O ponto de corte fixo, com melhor equilíbrio entre sensibilidade e especificidade, foram os valores iguais ou maiores que 2,5 mm para todas as cromossomopatias e, também, para a trissomia do cromossomo 21 isoladamente. A sensibilidade do teste foi de 69,5% e 75% para todas as cromossomopatias e para a trissomia do cromossomo 21 respectivamente, com uma razão de verossimilhança positiva de 5,5 e 5,0 para todas as cromossomopatias e para a trissomia do cromossomo 21 respectivamente. CONCLUSÕES: A medida translucência nucal mostrou boa acurácia como marcador ultra-sonográfico de cromossomopatias fetais, sendo o valor de 2,5 mm o melhor ponto de corte fixo. <![CDATA[<B>Vena cava thrombosis associated with nephrotic syndrome in the puerperal gestational cycle</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-31802001000100007&lng=en&nrm=iso&tlng=en CONTEXT: The puerperal gestational cycle is accompanied by a state of physiological hypercoagulability. Thromboembolic phenomena may occur at this time. OBJECTIVE: To report on a clinic case involving a patient that presented a family history of thromboembolism and developed deep vein thrombosis in a lower limb and vena cava thrombosis during the puerperal gestational cycle, displaying nephrotic syndrome as the main complication. DESIGN: Case report.<hr/>CONTEXTO: A gestação é acompanhada de um estado fisiológico de hipercoagulabilidade. Fenômenos de Trombose podem ocorrer. OBJETIVO: Relatar um caso clínico envolvendo uma paciente que apresentava história importante de trombifilia familiar, e que desenvolveu trombose venosa profunda no membro inferior e trombose da veia cava durante o ciclo gravídico-puerperal, apresentando síndrome nefrótica como principal complicação. TIPO DE ESTUDO: Relato de caso. <![CDATA[<B>Rapidly progressive antineutrophil cytoplasm antibodies associated with pulmonary-renal syndrome in a 10-year-old girl</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-31802001000100008&lng=en&nrm=iso&tlng=en CONTEXT: The term pulmonary-renal syndrome has been used frequently to describe the clinical manifestations of a great number of diseases in which pulmonary hemorrhage and glomerulonephritis coexist. The classic example of this type of vasculitis is Goodpasture´s syndrome, a term used to describe the association of pulmonary hemorrhage, glomerulonephritis and the presence of circulating antiglomerular basement membrane antibodies (anti-GBM). Among the several types of systemic vasculitides that can present clinical manifestations of the pulmonary-renal syndrome, we focus the discussion on two types more frequently associated with antineutrophil cytoplasm antibodies (ANCA), microscopic polyangiitis and Wegener´s granulomatosis, concerning a 10 year old girl with clinical signs and symptoms of pulmonary-renal syndrome, with positive ANCA and rapidly progressive evolution. CASE REPORT: We describe the case of a 10-year-old girl referred to our hospital for evaluation of profound anemia detected in a primary health center. Five days before entry she had experienced malaise, pallor and began to cough up blood-tinged sputum that was at first attributed to dental bleeding. She was admitted to the infirmary with hemoglobin = 4 mg/dL, hematocrit = 14%, platelets = 260,000, white blood cells = 8300, 74% segmented, 4% eosinophils, 19% lymphocytes and 3% monocytes. Radiographs of the chest revealed bilateral diffuse interstitial alveolar infiltrates. There was progressive worsening of cough and respiratory distress during the admission day, when she began to cough up large quantities of blood and hematuria was noted. There was rapid and progressive loss of renal function and massive lung hemorrhage. The antineutrophil cytoplasm antibody (ANCA) test with antigen specificity for myeloperoxidase (anti-MPO) was positive and the circulating anti-GBM showed an indeterminate result.<hr/>CONTEXTO: O termo síndrome pulmonar-renal tem sido usado com freqüência para descrever as manifestações clínicas de um grande número de doenças, nas quais coexistam hemorragia pulmonar e glomerulonefrite. O exemplo clássico desse tipo de vasculite é a síndrome de Goodpasture, um epônimo usado para descrever a associação de hemorragia pulmonar, glomerulonefrite e a presença de anticorpos circulantes anti-membrana basal glomerular (anti-GBM). Dentre os vários tipos de vasculites sistêmicas que podem apresentar as manifestações clínicas da síndrome pulmonar-renal, focalizamos a discussão nos dois tipos mais freqüentemente associados aos anticorpos anti-citoplasma de neutrófilos (ANCA), poliangiite microscópica e granulomatose de Wegener, a propósito de uma menina de 10 anos com sinais e sintomas clínicos da síndrome pulmonar-renal, com ANCA positivo e evolução rapidamente progressiva. RELATO DE CASO: Nós relatamos o caso de uma menina de 10 anos de idade encaminhada ao nosso hospital para avaliação de anemia profunda detectada em um centro primário de saúde. Cinco dias antes da internação iniciou quadro de tosse, hipoatividade, palidez cutânea e alguns escarros com raias de sangue que foram atribuídos a sangramento dentário. Internada na enfermaria com hemoglobina = 4mg/dl, hematócrito = 14%, plaquetas = 260.000, leucócitos = 8.300, 74% segmentados, 4% eosinófilos, 19% linfócitos e 3% monócitos; Rx tórax com infiltrado interstício alveolar bilateral. Houve piora progressiva da tosse e do desconforto respiratório no mesmo dia da internação, quando apresentou hemoptise maciça e hematúria com evolução rapidamente progressiva para falência renal e hemorragia pulmonar de difícil controle. A sorologia para anticorpos anti-citoplasma de neutrófilos (ANCA), com especificidade anti mieloperoxidase (anti-MPO), foi positiva e o anti-GBM apresentou valor considerado indeterminado. <![CDATA[<B>Infant mortality due to perinatal causes in Brazil</B>: <B>trends, regional patterns and possible interventions</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-31802001000100009&lng=en&nrm=iso&tlng=en CONTEXT: Brazilian infant and child mortality levels are not compatible with the country's economic potential. In this paper, we provide a description of levels and trends in infant mortality due to perinatal causes and malformations and assess the likely impact of changing intermediate-level determinants, many of which are amenable to direct interventions through the health or related sectors. TYPE OF STUDY: Review paper. METHODS: Two main sources of mortality data were used: indirect mortality estimates based on censuses and surveys, and rates based on registered deaths. The latter were corrected for under-registration. Combination of the two sources of data allowed the estimation of cause-specific mortality rates. Data on current coverage of preventive and curative interventions were mostly obtained from the 1996 Demographic and Health Survey. Other national household surveys and Ministry of Health Statistics were also used. A thorough review of the Brazilian literature on levels, trends and determinants of infant mortality led to the identification of a large number of papers and books. These provided the background for the analyses of risk factors and potential interventions. RESULTS: The indirect infant mortality rate estimate for 1995-97 is of 37.5 deaths per thousand live births, about six times higher than in the lowest mortality countries in the world. Perinatal causes account for 57% of all infant deaths, and congenital malformations are responsible for 11.2% of these deaths. Mortality levels are highest in the Northeast and North, and lowest in the South and Southeast; the Center-West falls in between. Since surveys of the North region do not cover rural areas, mortality for this region may be underestimated. CONCLUSIONS: A first priority for the further reduction in infant mortality in Brazil is to improve equality among regions, since the North and Northeast, and particularly rural areas, still show very high death rates. Further reductions in infant mortality will largely depend on decreasing deaths due to perinatal causes. Improvements in the coverage and particularly in the quality of antenatal and delivery care are urgently needed. Another intervention with a potential important impact on infant mortality is the promotion of family planning. Improving birth weight might lead to an 8% reduction in infant mortality but the efficacy of available interventions is low.<hr/>CONTEXTO: Os coeficientes brasileiros de mortalidade infantil e de crianças abaixo de 5 anos de idade não são compatíveis com o potencial econômico do país. Neste artigo descrevemos os níveis e tendências da mortalidade infantil por causas perinatais e malformações, e avaliamos o possível impacto de modificações de seus determinantes intermediários, através de intervenções diretas do setor saúde ou setores relacionados. MÉTODOS: Duas fontes de dados de mortalidade foram utilizadas: estimativas indiretas de mortalidade baseadas em recenseamentos e inquéritos e coeficientes calculados a partir de registros de óbitos. Esses últimos foram corrigidos para sub-registros. A combinação dessas duas fontes permitiu a estimativa de coeficientes de mortalidade por causas específicas. Dados sobre a cobertura de atenção de saúde foram obtidos da Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde de 1996, assim como de estatísticas do Ministério da Saúde. Realizamos uma ampla revisão da literatura brasileira sobre níveis, tendências e determinantes da mortalidade infantil. As informações contidas em grande número de artigos e livros possibilitaram a análise de fatores de risco e possíveis intervenções. TIPO DE ESTUDO: Artigo de revisão. RESULTADOS: A estimativa indireta do coeficiente de mortalidade infantil para 1995-97 é de 37.5 mortes por 1.000 nascidos vivos, cerca de 6 vezes mais alta do que a dos países do mundo com os coeficientes mais baixos. Os coeficientes de mortalidade mais elevados são encontrados no Norte-Nordeste, e os mais baixos no Sul-Sudeste; o Centro-Oeste se situa em uma posição intermediária. Uma vez que os inquéritos na região Norte não incluem áreas rurais, os coeficientes de mortalidade infantil dessa região podem estar subestimados. Para todo o país, as causas perinatais são responsáveis por 57% de todas as mortes infantis, e as malformações congênitas são responsáveis por 11.2% dessas mortes. CONCLUSÕES: A primeira prioridade para uma maior redução da mortalidade infantil no Brasil é melhorar a eqüidade entre as regiões, uma vez que o Norte e o Nordeste e, particularmente, as áreas rurais, ainda apresentam coeficientes muito elevados. Reduções subseqüentes da mortalidade infantil vão depender, em grande parte, da redução das mortes devidas a causas perinatais. Melhorias na cobertura e, especialmente, na qualidade da atenção ao pré-natal e ao parto, são necessidades urgentes. Outra intervenção, com um possível impacto importante sobre a mortalidade infantil, é a promoção do planejamento familiar. A melhoria do peso ao nascer poderia levar a uma redução de 8% na mortalidade infantil, mas a eficácia das intervenções disponíveis é muito baixa. <![CDATA[<B>Squamous cell carcinoma of the gallbladder</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-31802001000100010&lng=en&nrm=iso&tlng=en CONTEXT: Brazilian infant and child mortality levels are not compatible with the country's economic potential. In this paper, we provide a description of levels and trends in infant mortality due to perinatal causes and malformations and assess the likely impact of changing intermediate-level determinants, many of which are amenable to direct interventions through the health or related sectors. TYPE OF STUDY: Review paper. METHODS: Two main sources of mortality data were used: indirect mortality estimates based on censuses and surveys, and rates based on registered deaths. The latter were corrected for under-registration. Combination of the two sources of data allowed the estimation of cause-specific mortality rates. Data on current coverage of preventive and curative interventions were mostly obtained from the 1996 Demographic and Health Survey. Other national household surveys and Ministry of Health Statistics were also used. A thorough review of the Brazilian literature on levels, trends and determinants of infant mortality led to the identification of a large number of papers and books. These provided the background for the analyses of risk factors and potential interventions. RESULTS: The indirect infant mortality rate estimate for 1995-97 is of 37.5 deaths per thousand live births, about six times higher than in the lowest mortality countries in the world. Perinatal causes account for 57% of all infant deaths, and congenital malformations are responsible for 11.2% of these deaths. Mortality levels are highest in the Northeast and North, and lowest in the South and Southeast; the Center-West falls in between. Since surveys of the North region do not cover rural areas, mortality for this region may be underestimated. CONCLUSIONS: A first priority for the further reduction in infant mortality in Brazil is to improve equality among regions, since the North and Northeast, and particularly rural areas, still show very high death rates. Further reductions in infant mortality will largely depend on decreasing deaths due to perinatal causes. Improvements in the coverage and particularly in the quality of antenatal and delivery care are urgently needed. Another intervention with a potential important impact on infant mortality is the promotion of family planning. Improving birth weight might lead to an 8% reduction in infant mortality but the efficacy of available interventions is low.<hr/>CONTEXTO: Os coeficientes brasileiros de mortalidade infantil e de crianças abaixo de 5 anos de idade não são compatíveis com o potencial econômico do país. Neste artigo descrevemos os níveis e tendências da mortalidade infantil por causas perinatais e malformações, e avaliamos o possível impacto de modificações de seus determinantes intermediários, através de intervenções diretas do setor saúde ou setores relacionados. MÉTODOS: Duas fontes de dados de mortalidade foram utilizadas: estimativas indiretas de mortalidade baseadas em recenseamentos e inquéritos e coeficientes calculados a partir de registros de óbitos. Esses últimos foram corrigidos para sub-registros. A combinação dessas duas fontes permitiu a estimativa de coeficientes de mortalidade por causas específicas. Dados sobre a cobertura de atenção de saúde foram obtidos da Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde de 1996, assim como de estatísticas do Ministério da Saúde. Realizamos uma ampla revisão da literatura brasileira sobre níveis, tendências e determinantes da mortalidade infantil. As informações contidas em grande número de artigos e livros possibilitaram a análise de fatores de risco e possíveis intervenções. TIPO DE ESTUDO: Artigo de revisão. RESULTADOS: A estimativa indireta do coeficiente de mortalidade infantil para 1995-97 é de 37.5 mortes por 1.000 nascidos vivos, cerca de 6 vezes mais alta do que a dos países do mundo com os coeficientes mais baixos. Os coeficientes de mortalidade mais elevados são encontrados no Norte-Nordeste, e os mais baixos no Sul-Sudeste; o Centro-Oeste se situa em uma posição intermediária. Uma vez que os inquéritos na região Norte não incluem áreas rurais, os coeficientes de mortalidade infantil dessa região podem estar subestimados. Para todo o país, as causas perinatais são responsáveis por 57% de todas as mortes infantis, e as malformações congênitas são responsáveis por 11.2% dessas mortes. CONCLUSÕES: A primeira prioridade para uma maior redução da mortalidade infantil no Brasil é melhorar a eqüidade entre as regiões, uma vez que o Norte e o Nordeste e, particularmente, as áreas rurais, ainda apresentam coeficientes muito elevados. Reduções subseqüentes da mortalidade infantil vão depender, em grande parte, da redução das mortes devidas a causas perinatais. Melhorias na cobertura e, especialmente, na qualidade da atenção ao pré-natal e ao parto, são necessidades urgentes. Outra intervenção, com um possível impacto importante sobre a mortalidade infantil, é a promoção do planejamento familiar. A melhoria do peso ao nascer poderia levar a uma redução de 8% na mortalidade infantil, mas a eficácia das intervenções disponíveis é muito baixa.