Scielo RSS <![CDATA[Sao Paulo Medical Journal]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1516-318020040006&lang=es vol. 122 num. 6 lang. es <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<B>New trends for anemia at the beginning of a new century…</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-31802004000600001&lng=es&nrm=iso&tlng=es <![CDATA[<B>Comparison between cardiac output values measured by thermodilution and partial carbon dioxide rebreathing in patients with acute lung injury</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-31802004000600002&lng=es&nrm=iso&tlng=es CONTEXT: Thermodilution, which is considered to be a standard technique for measuring the cardiac output in critically ill patients, is not free from relevant risks. There is a need to find alternative, noninvasive, automatic, simple and accurate methods for monitoring cardiac output at the bedside. OBJECTIVE: To compare cardiac output measurements by thermodilution and partial carbon dioxide rebreathing in patients with acute lung injury at two levels of severity (lung injury score, LIS: below 2.5, group A; and above 2.5, group B). TYPE OF STUDY: Comparative, prospective and controlled study. SETTING: Intensive Care Units of two university hospitals. METHODS: Cardiac output was measured by thermodilution and partial carbon dioxide rebreathing. Twenty patients with acute lung failure (PaO2/FiO2 < 300) who were under mechanical ventilation and from whom 294 measurements were taken: 164 measurements in group A (n = 11) and 130 in group B (n = 9), ranging from 14 to 15 determinations per patient. RESULTS: There was a poor positive correlation between the methods studied for the patients from groups A (r = 0.52, p < 0.001) and B (r = 0.47, p < 0.001). The application of the Bland-Altman test made it possible to expose the lack of agreement between the methods (group A: -0.9 ± 2.71 l/min; 95% CI = -1.14 to -0.48; and group B: -1.75 ± 2.05 l/min; 95% CI = -2.11 to -1.4). The comparison of the results (Student t and Mann-Whitney tests) within each group and between the groups showed significant difference (p = 0.000, p < 0.05). DISCUSSION: Errors in estimating CaCO2 (arterial CO2 content) from ETCO2 (end-tidal CO2) and situations of hyperdynamic circulation associated with dead space and/or increased shunt possibly explain our results. CONCLUSION: Under the conditions of this study, the results obtained allow us to conclude that, in patients with acute lung injury, the cardiac output determined by partial rebreathing of CO2 differs from the measurements obtained by thermodilution. This difference becomes greater, the more critical the lung injury is.<hr/>CONTEXTO: A termodiluição, considerada técnica padrão para medida do débito cardíaco em pacientes graves, não é isenta de riscos relevantes. Faz-se necessário encontrar métodos alternativos não invasivos, automáticos, simples e acurados para monitorar o débito cardíaco à beira do leito. OBJETIVO: Comparar as medidas do débito cardíaco obtido com os métodos termodiluição e reinalação parcial de gás carbônico em pacientes com lesão pulmonar aguda em dois níveis de gravidade (índice de lesão pulmonar - LIS abaixo de 2,5 grupo A; e acima de 2,5, grupo B). TIPO DO ESTUDO: Comparativo, prospectivo, controlado. LOCAL: Unidades de Terapia Intensiva de dois hospitais-escola. MÉTODOS: Vinte pacientes acometidos de insuficiência respiratória aguda (PaO2/FiO2 < 300), sob ventilação pulmonar artificial, nos quais foram realizadas 294 medidas, 164 medidas no grupo A (n = 11) e 130 no grupo B (n = 9),variando de 14 a 15 medidas por paciente, foram estudados. Débito cardíaco foi medido com termodiluição e reinalação parcial de gás carbônico. RESULTADOS: A correlação entre os métodos estudados foi fraca no grupos A (r = 0,52, p < 0,001*) e no B: r = 0,47, p < 0,001*). A aplicação do teste de Bland-Altman permitiu evidenciar a discordância entre os métodos (grupo A: -0,9 ± 2,71 l/min; IC 95% = - 1,14 a -0,48; e grupo B: -1,75 ± 2,05 l/min (IC 95% = -2,11 a -1,4). A comparação dos resultados (testes t para grupos emparelhados e Mann-Whitney) obtidos nos grupos e entre os grupos de estudo revelou diferenças ( p = 0,00*, p < 0,05). DISCUSSÃO: Erros em estimar o CaCO2 (conteúdo arterial de CO2) através da ETCO2 (CO2 de final de corrente) e situações de circulação hiperdinâmica associados a espaço morto e/ou shunt possivelmente expliquem nossos resultados. CONCLUSÃO: Em pacientes com lesão pulmonar aguda, o débito cardíaco determinado pela reinalação parcial de gás carbônico difere dos valores medidos com termodiluição. Esta diferença se acentua com a maior gravidade da lesão pulmonar. <![CDATA[<B>Follow-up evaluation of children with birth weight less than or equal to 2,000 g</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-31802004000600003&lng=es&nrm=iso&tlng=es CONTEXT: During the first year of life, the growth process is highly vulnerable to several impairing factors that need to be understood. OBJECTIVE: To perform follow-up evaluation on newborns weighing less than or equal to 2,000 g in a population of low socioeconomic level. TYPE OF STUDY: Retrospective. SETTING: Hospital Maternidade Escola de Vila Nova Cachoeirinha, São Paulo, Brazil. METHODS: The study included 60 children born between March 1996 and January 1998, weighing less than or equal to 2,000 g. They were divided into three subgroups, according to birth weight and adequacy for gestational age. The factors studied were maternal variables, illnesses among the newborns, hospital admissions subsequent to discharge from the nursery, and the evolution of weight from birth until 12 months of life. Statistical analyses were performed through application of the Statistical Package for Social Sciences (SPSS) V.9.0 and Curve Expert 1.3 programs. RESULTS: Previous maternal diseases occurred in 38.6% of the pregnant women and intercurrent events occurred in 100%. The prevailing neonatal diseases were sepsis (30%) and hyaline membrane disease (25%). There were 404 visits on an outpatient basis: the most frequently diagnosed complaints related to respiratory diseases (26%). Among visits to specialists, 81.7% were to the neuropediatrician. A diagnosis of normality was made for 80% of all visits, for all specialties. For each of these groups, a growth curve was established. These were shown to be below the reference curve standards, with such differences least evident with regard to the children's corrected age. DISCUSSION: The severity of the newborns'conditions may be related to the high incidence of maternal diseases prior to pregnancy as well as intercurrent events during pregnancy. The differences in growth in relation to NCHS charts show that corrected age should be used as a parameter. CONCLUSIONS: Socioeconomic conditions, clinical/obstetric events and newborn diseases during the hospital stay had repercussions on these children's progress during their first year of life. Their growth profile was found to be very far from the reference standard, thus indicating a need for constant, differentiated assessment.<hr/>CONTEXTO: O processo de crescimento durante o primeiro ano de vida é altamente vulnerável a múltiplos fatores que podem prejudicá-lo, o que torna necessário seu conhecimento e controle rigoroso. OBJETIVO: Avaliar o acompanhamento de recém-nascidos com peso de nascimento < 2.000 g, de uma população de periferia de grande cidade, durante o primeiro ano de vida. TIPO DE ESTUDO: Retrospectivo, a partir de dados secundários. LOCAL: Hospital Maternidade Escola de Vila Nova Cachoeirinha, São Paulo, Brasil. MÉTODOS: 60 recém-nascidos com peso < 2.000 g, divididos em três subgrupos conforme peso e adequação à idade gestacional, foram estudados de março de 1996 a janeiro de 1998. Variáveis maternas, variáveis relativas ao seguimento das crianças no primeiro ano de vida, às admissões após a alta hospitalar e relativas ao peso durante o primeiro ano de vida foram estudadas. As análises estatísticas utilizaram o programa SPSS (Statistical Package for Social Sciences, SPSS) V.9,0 e o Curve Expert 1.3. RESULTADOS: Doenças maternas prévias ocorreram em 38,6% e em 100% dos casos houve intercorrências durante a gravidez. Das doenças neonatais, as de maior prevalência foram sepse (30%) e doença de membranas hialinas (25%). No ambulatório realizaram-se 404 consultas e as doenças respiratórias corresponderam ao diagnóstico de maior freqüência (26%). Das consultas com especialistas, aquelas com o neuropediatra corresponderam a 81,7%. Em 80% das consultas em todas as especialidades fez-se o diagnóstico de normalidade. Foi construída uma curva de crescimento para cada grupo e feitas comparações com as curvas de referência do National Center for Health Statistics que se mostraram abaixo dos padrões das curvas de referência, diferença menos evidente para a idade corrigida das crianças. DISCUSSÃO: O serviço onde foi realizado este estudo é referência para gestantes de alto risco de baixo nível socioeconômico. A gravidade das condições dos recém-nascidos pode estar relacionada com a alta incidência de doenças maternas antes da gravidez e intercorrências durante a gestação. As diferenças no crescimento em relação aos padrões do NCHS mostram que a idade corrigida deveria ser usada como parâmetro de crescimento para recém-nascidos de baixo peso. CONCLUSÕES: Condições socioeconômicas, eventos clínico-obstétricos e afecções apresentadas pelos recém-nascidos durante a internação repercutiram sobre sua evolução no primeiro ano de vida e seu perfil de crescimento distanciou-se do padrão referencial indicando necessitarem de avaliação constante e diferenciada. <![CDATA[<B>Insight into schizophrenia</B>: <B>a comparative study between patients and family members</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-31802004000600004&lng=es&nrm=iso&tlng=es CONTEXT: Despite the recognition of the role that sociocultural factors play in the process of acquiring insight, recent research on this issue is scarce. OBJECTIVES: 1) to translate and adapt the Schedule for Assessment of Insight (SAI) to Portuguese; 2) to use a modified version of it to evaluate family members' insight into schizophrenia; 3) to compare patients' insight with family members' insight. TYPE OF STUDY: Cross-sectional study. SETTING: Schizophrenia Project Outpatient Clinic (Projesq), Institute of Psychiatry, Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. METHODS: 40 patients with schizophrenia (Diagnostic and Statistical Manual for Mental Disorders - Fourth Edition - DSM-IV) undergoing outpatient treatment and members of their respective families were interviewed using the SAI and a modified version of this instrument, respectively. RESULTS: Family members performed better than patients in the total and partial SAI scores [total: 13.0 to 8.75 (p < 0.001); adherence: 3.9 to 3.4 (p < 0.005); recognition of illness: 5.5 to 3.5 (p < 0.001); relabeling of psychotic phenomena: 3.6 to 1.9 (p < 0.001)]. However, when the scores were correlated for each patient-family member pair, the only partial score that had a negative correlation was the relabeling of psychotic phenomena (r = -0.14), while the others had positive correlations (total r = 0.401; adherence r = 0.410; recognition of illness r = 0.422). DISCUSSION: There was a lack of correlation between the scores of family members and patients regarding the ability to relabel psychotic phenomena as abnormal. This might be understood as a smaller influence of sociocultural factors in this dimension than in other dimensions. The fact that family members were not assessed for the presence of psychopathology is a limitation of this study. CONCLUSIONS: Different dimensions of insight are not equally influenced by disease and sociocultural factors. The recognition of illness is more strongly influenced by sociocultural factors than the ability to relabel psychotic phenomena as abnormal.<hr/>CONTEXTO: A despeito do reconhecimento da importância de fatores socioculturais na crítica da doença, a literatura recente sobre esse tema é escassa. OBJETIVOS: 1) traduzir e adaptar o Schedule for Assessment of Insight (SAI) para a língua portuguesa; 2) utilizar uma versão modificada deste instrumento para avaliar a crítica dos familiares em relação à esquizofrenia; 3) comparar a crítica dos pacientes com a de seus familiares. TIPO DE ESTUDO: Estudo transversal LOCAL DO ESTUDO: Ambulatório do Projeto Esquizofrenia do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (Projesq). MÉTODOS: 40 pacientes com diagnóstico de esquizofrenia (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais - Quarta edição - DSM-IV) em tratamento ambulatorial e seus respectivos familiares foram entrevistados pela SAI e por uma versão modificada deste instrumento respectivamente. RESULTADOS: Os familiares apresentaram melhores notas que os pacientes nas avaliações parciais e total da SAI [total 13,0 e 8,75 (p < 0,001); aderência 3,9 e 3,4 (p < 0,005); reco-nhecimento da doença 5,5 e 3,5 (p < 0,001); reconhecimento dos fenômenos psicóticos 3,6 e 1,9 (p < 0,001)]. No entanto, quando as notas foram correlacionadas entre cada par paciente-familiar, a única nota parcial que teve uma correlação negativa foi o reconhecimento correto dos fenômenos psicóticos (r = -0,14), enquanto os outros tiveram correlações positivas (total r = 0,401; aderência r = 0,410; reconhecimento da doença r = 0,422). DISCUSSÃO: Não houve correlação entre as notas dos familiares e dos pacientes na habilidade de reconhecer os sintomas psicóticos como anormais. Isso pode ser entendido como uma menor influência dos fatores socioculturais nesta dimensão. A presença de características psicopatológicas e neuropsicológicas nos familiares pode ter influenciado estes resultados. O fato de os familiares não terem sido avaliados para estes déficits é uma limitação deste estudo. CONCLUSÃO: Diferentes dimensões da crítica da doença não são igualmente influenciadas pela doença e fatores socioculturais. O reconhecimento da doença parece sofrer maior influência dos fatores socioculturais que o componente reconhecimento correto dos fenômenos psicóticos. <![CDATA[<B>Assessment of anxiety and quality of life in fibromyalgia patients</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-31802004000600005&lng=es&nrm=iso&tlng=es CONTEXT: Fibromyalgia is a syndrome characterized by chronic, diffuse musculoskeletal pain, and by a low pain threshold at specific anatomical points. The syndrome is associated with other symptoms such as fatigue, sleep disturbance, morning stiffness and anxiety. Because of its chronic nature, it often has a negative impact on patients' quality of life. OBJECTIVE: To assess the quality of life and anxiety level of patients with fibromyalgia. TYPE Of STUDY: Cross-sectional. SETTING: Rheumatology outpatient service of Hospital das Clínicas (Medical School, Universidade de São Paulo). METHODS: This study evaluated 80 individuals, divided between test and control groups. The test group included 40 women with a confirmed diagnosis of fibromyalgia. The control group was composed of 40 healthy women. Three questionnaires were used: two to assess quality of life (FIQ and SF-36) and one to assess anxiety (STAI). They were applied to the individuals in both groups in a single face-to-face interview. The statistical analysis used Student's t test and Pearson's correlation test (r), with a significance level of 95%. Also, the Pearson chi-squared statistics test for homogeneity, with Yates correction, was used for comparing schooling between test and control groups. RESULTS: There was a statistically significant difference between the groups (p = 0.000), thus indicating that fibromyalgia patients have a worse quality of life and higher levels of anxiety. The correlations between the three questionnaires were high (r = 0.9). DISCUSSION: This study has confirmed the efficacy of FIQ for evaluating the impact of fibromyalgia on the quality of life. SF-36 is less specific than FIQ, although statistically significant values were obtained when analyzed separately, STAI showed lower efficacy for discriminating the test group from the control group. The test group showed worse quality of life than did the control group, which was demonstrated by both FIQ and SF-36. Even though STAI was a less efficient instrument, it presented significant results, showing that fibromyalgia patients presented higher levels of anxiety, both on the state and trait scales. Thus, patients with fibromyalgia had higher levels of tension, nervousness, preoccupation and apprehension, and higher propensity towards anxiety. CONCLUSION: The three instruments utilized showed efficiency in evaluating fibromyalgia patients. FIQ was found to be the most efficient instrument for discriminating and assessing the impact of fibromyalgia on their quality of life. It can be concluded that such patients have a worse quality of life and higher levels of anxiety.<hr/>CONTEXTO: Fibromialgia é uma síndrome reumática caracterizada por dores músculo-esqueléticas difusas e crônicas e sítios dolorosos específicos à palpação, chamados de tender points, freqüentemente associados a fadiga, distúrbios do sono, rigidez matinal e, em alguns casos, dispnéia e ansiedade. Devido ao seu caráter crônico, a síndrome geralmente causa impacto negativo na qualidade de vida dos fibromiálgicos. OBJETIVO: Comparar a eficácia de instrumentos que avaliam a qualidade de vida de fibromiálgicos mensurada pelo Fibromyalgia Impact Questionnaire(FIQ) e pelo Medical Outcomes Study 36-item Short-Form Healthy Survey (SF-36), e a ansiedade avaliada pelo Inventário de Ansiedade Traço-estado (IDATE). TIPO DE ESTUDO: Transversal. LOCAL: Ambulatório de Reumatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC/FMUSP). MÉTODOS: Participaram do estudo 80 sujeitos: 40 com fibromialgia (grupo teste) e 40 saudáveis (grupo controle). Três questionários (dois para avaliação de qualidade de vida - FIQ e SF-36 -; e um para ansiedade - IDATE) foram aplicados aos indivíduos dos dois grupos em uma única entrevista. Toda a análise estatística foi realizada utilizando-se o Teste "t" Student e o teste de Correlação de Pearson (r), com significância p < 0,05. Além disso, o teste estatístico Qui-quadrado de Pearson, para homogeneidade, foi usado para comparar o grau de escolaridade entre os grupos teste e controle. RESULTADOS: Os resultados obtidos mostram que houve diferença estatisticamente significante entre os grupos (p = 0,00), indicando que os fibromiálgicos têm pior qualidade de vida e níveis mais altos de ansiedade. A correlação entre os três questionários foi alta (r = 0,90). DISCUSSÃO: O impacto negativo na qualidade de vida decorrente da Fibromialgia tem sido relatado em muitos estudos, nos quais os protocolos de avaliação são os principais istrumentos de medida. O FIQ é um instrumento utilizado em vários estudos clínicos para avaliar a função física. Este estudo comprovou a eficiência do FIQ para avaliar o impacto da fibromialgia sobre a qualidade de vida. O SF-36 é menos específico que o FIQ, mas também se mostrou eficiente para a avaliação da qualidade de vida de fibromiálgicos, uma vez que os discrimina dos indivíduos saudáveis. A ansiedade é considerada um sintoma secundário da fibromialgia e é freqüentemente grave nos casos de fibromialgia. Um dos instrumentos utilizados para avaliá-la é o IDATE. No presente estudo, apesar de apresentar resultados estatisticamente significantes quando analisado isoladamente, o IDATE mostrou-se menos eficaz que os demais instrumentos para distinguir o grupo teste do controle. Tratando-se mais especificamente da qualidade de vida, foi possível confirmar que o grupo teste apresenta pior qualidade de vida quando comparado ao controle. Isso foi demonstrado pelos dois instrumentos utilizados para avaliar a qualidade de vida (FIQ e SF-36). Quanto à ansiedade, apesar do IDATE ter sido o instrumento menos eficaz, pôde-se observar resultados significantes na avaliação dos grupos teste e controle, evidenciando que os pacientes com fibromialgia apresentam maior nível de ansiedade, tanto no estado como no traço. Portanto, os pacientes com fibromialgia têm níveis mais elevados de tensão, nervosismo, preocupação e apreensão (avaliados pela escala A-estado); e maior propensão à ansiedade (avaliada pela escala A-traço). CONCLUSÃO: Os três instrumentos utilizados mostraram ser eficazes para avaliar pacientes fibromiálgicos, porém o FIQ mostrou ser o mais eficaz para discriminar e avaliar o impacto da fibromialgia na qualidade de vida. Conclui-se que os pacientes fibromiálgicos têm pior qualidade de vida e níveis mais altos de ansiedade. <![CDATA[<B>Clinical versus computed tomography evaluation in the diagnosis and management of deep neck infection</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-31802004000600006&lng=es&nrm=iso&tlng=es CONTEXT: Deep neck infections have high potential for severe complications and even death, if not properly managed. The difference between clinical and computed tomography findings may demonstrate that clinical evaluation alone underestimates disease extent, which may lead to conservative treatment with worse prognosis. OBJECTIVE: To compare clinical and computed tomography findings from neck spaces affected by deep neck infections and to determine the main clinical and radiological features associated with these. TYPE OF STUDY: Non-randomized retrospective study. SETTING: Department of Otolaryngology and Head and Neck, Universidade Estadual de Campinas. METHODS: Medical charts of 65 patients with deep neck infections were evaluated. Age, gender, clinical complaints, physical findings, computed tomography scan and x-ray imaging, microbiology, treatment and outcome were analyzed. All clinical signs and symptoms were evaluated and stratified in order of frequency. The frequency of neck space involvement in such infections was also assessed from the clinical and tomographic evaluation. All clinical and computed tomography findings were compared with surgical observation. RESULTS: The most frequent clinical findings were neck swelling, local pain, erythema and locally increased temperature. Physical evaluation showed that the most affected site was the submandibular triangle (49.2% of cases). However, computed tomography showed this to be the lateropharyngeal space (65% of cases) and that more than one deep cervical space was compromised in 90% of cases, as demonstrated by the extent of swelling and increased contrast signs in soft tissue. DISCUSSION: The most frequent clinical symptoms of deep cervical infections were cervical pain, increased cervical volume and fever. The important signs seen via computed tomography were increased contrast in soft neck tissues and swelling. Such examination is the most important method for correct evaluation of cervical spaces involved in infection, and thus for correct surgical drainage. CONCLUSIONS: The most frequent clinical findings were cervical mass, neck pain, local erythema and locally increased temperature. Computed tomography demonstrated that the lateropharyngeal space was the most affected neck space. More than one deep neck space was compromised in 90% of cases. Clinical evaluation underestimated the extent of deep neck infection in 70% of patients.<hr/>CONTEXTO: Infecções profundas do pescoço têm um potencial alto para complicações graves e morte, se não corretamente diagnosticadas e tratadas. A diferença entre resultados de avaliação clínica e tomográfica pode demonstrar que a avaliação clínica isolada subestima a extensão de doença, o que pode conduzir a tratamento conservador e a pior prognóstico. OBJETIVO: Comparar achados clínicos à tomografia computadorizada de pescoço em relação aos espaços cervicais envolvidos e determinar as características clínicas e radiológicas principais associadas com infecção de espaço profundo de pescoço. TIPO DE ESTUDO: Estudo retrospectivo não randomizado. LOCAL: Departamento de Otorrinolaringologia - Cabeça e Pescoço, Universidade Estatal de Campinas, Brasil, um centro universitário, terciário. MÉTODOS: Foi avaliado prontuário médico de 65 pacientes com infecções profundas de pescoço. Foram analisados idade, gênero, queixas clínicas, exames físicos, resultados de raios-x e tomografia computadorizada, microbiologia, tratamento e resultados. Foram avaliados os sinais clínicos e sintomas, estratificados em ordem de freqüência. A freqüência de espaços cervicais profundos envolvidos nesta infecção também foram avaliados clínico e tomograficamente. Todos resultados clínicos e tomográficos foram comparados com a observação cirúrgica em relação aos espaços cervicais afetados por infecção. RESULTADOS: Os resultados clínicos mais freqüentes foram inchaço cervical, dor local, eritema cutâneo local e aumento localizado de temperatura. O local mais afetado de acordo com a avaliação física foi o triângulo de submandibular (49,2%), mas, à tomografia computadorizada cervical, foi o espaço látero-faríngeo (65%). Mais de um espaço cervical profundo foi acometido, de acordo com a tomografia computadorizada cervical, em 90% dos pacientes, como demonstrado pela extensão do edema e aumento de captação de tecidos moles, e em geral apenas um espaço à avaliação clínica isolada. DISCUSSÃO: Os sintomas clínicos mais freqüentes das infecções cervicais profundas foram dor cervical, aumento de volume cervical e febre. Sinais importantes da tomografia computadorizada, para avaliação desta infecção, foram aumento de captação de contraste em tecidos moles do pescoço e edema. O espaço profundo do pescoço mais afetado pela infecção foi o laterofaríngeo, pela tomografia computadorizada do pescoço. O espaço submandibular foi o mais freqüente, ao exame físico, mas foi o segundo mais freqüente, de acordo com a tomografia computadorizada do pescoço, uma vez que o láterofaríngeo é um espaço difícil de ser examinado. Este exame é o mais importante para avaliação correta dos espaços cervicais envolvidos para a sua correta drenagem cirúrgica. CONCLUSÕES: Os achados clínicos mais freqüentes foram massa cervical, dor de pescoço, eritema de pele local e aumento de temperatura local. Avaliação com tomografia computadorizada cervical, demonstrou o espaço láterofaríngeo como o espaço cervical mais afetado. Mais de um espaço profundo de pescoço esteve acometido em 90% dos pacientes à tomografia computadorizada cervical. Avaliação clínica subestima a extensão de infecção profunda do pescoço em 70% de pacientes. <![CDATA[<B>Prognostic impact of p53, c-erbB-2 and epidermal growth factor receptor on head and neck carcinoma</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-31802004000600007&lng=es&nrm=iso&tlng=es CONTEXT: p53, c-erbB-2 and epidermal growth factor receptor (EGFR) are cancer-related proteins that are usually expressed in head and neck squamous cell carcinoma (SCC). Their prognostic value remains controversial. OBJECTIVE: To evaluate the prognostic impact of p53, c-erbB-2 and EGFR expression in head and neck SCC. TYPE OF STUDY: Prospective. SETTING: Head and Neck Surgery Department, Hospital AC Camargo, São Paulo. METHODS: Fifty-four patients were studied for p53, c-erbB-2 and EGFR expression in head and neck SCC and adjacent mucosa, via immunohistochemistry. These data were correlated with histoclinical data and survival. RESULTS: There was a direct association of p53 expression in SCC and mucosa (p = 0.001); loss of c-erbB-2 expression (-) from normal mucosa to SCC (p = 0.04); lower frequency of association of c-erbB-2 (+) with EGFR (-) in SCC (p = 0.02); and a direct association of EGFR (+) expression in SCC and mitotic index (p = 0.03). The 60-month actuarial survival rates for patients presenting lymph node metastasis were higher when there was no capsule rupture by SCC (48.3%; p = 0.02), no more than one positive lymph node (52.3%; p = 0.004) or clear surgical margins (47.0%; p = 0.01), in comparison with patients presenting capsule rupture (20.2%), two or more positive lymph nodes (18.7%) or compromised surgical margins (0.0%), respectively. Patients presenting SCC p53 (+) and EGFR (-) demonstrated greater survival (75.0%; p = 0.03) than for the remaining group (33.1%). Multivariate analysis confirmed the positive impact of p53 (+) and EGFR (-) on survival (p = 0.02). DISCUSSION: Associations were found for p53, c-erbB-2 and EGFR expression with histoclinical data and prognosis. Interestingly, these results suggest that loss of mucosal c-erbB-2 expression could be involved in SCC carcinogenesis; EGFR expression in SCC is related to tumor mitotic index; and presence of p53 with absence of EGFR expression in head and neck SCC may be a prognostic factor for survival. CONCLUSIONS: Further prospective studies should be conducted to confirm the influence of p53, c-erbB-2 and EGFR on histoclinical data and prognosis.<hr/>CONTEXTO: p53, c-erbB-2 e receptor epidermal do fator de crescimento (EGFR) são proteínas associadas ao câncer, geralmente expressas nos carcinomas espinocelulares (CEC) de cabeça e pescoço, porém seu valor prognóstico permanece controverso. OBJETIVO: Avaliar o impacto prognóstico da expressão de p53, c-erbB-2 and EGFR nos CECCP. TIPO DE ESTUDO: Prospectivo. LOCAL: Departamento de Cirurgia de Cabeça e Pescoço e Otorrinolaringologia do Hospital AC Camargo, São Paulo. MÉTODOS: A expressão de p53, c-erbB-2 and EGFR em CECCP e mucosas de 54 pacientes foram estudadas por imunoistoquímica e estes dados foram correlacionados com dados histoclínicos e sobrevida. RESULTADOS: Foram observadas: associação direta da expressão de p53 em CEC e mucosas (p = 0,001); perda da expressão de c-erbB-2 (-) da mucosa normal para o CEC (p = 0,04); menor freqüência da associação da expressão de c-erbB-2 positivo com EGFR negativo nos CEC (p = 0,02); e entre o EGFR positivo e o índice mitótico (p = 0,03). A sobrevida atuarial para 60 meses foi maior para os pacientes que apresentavam disseminação para gânglios no pescoço sem ruptura capsular (48.3% p= 0,02), até um gânglio positivo (52.3%, p = 0,004), e margens cirúrgicas livres (47.0%, p = 0,01), quando comparadas aos pacientes que apresentavam ruptura capsular nos gânglios do pescoço (20,2%), dois ou mais gânglios positivos (18,7%), e margens cirúrgicas comprometidas (0,0%), respectivamente. Pacientes apresentando CEC p53 positivo e EGFR negativo apresentaram uma sobrevida maior (75.0%, p = 0,03) quando comparados ao grupo de pacientes remanescentes (33,1%). A análise multivariada confirmou o impacto positivo de p53 positivo e EGFR negativo na sobrevida (p = 0,02). DISCUSSÃO: Este estudo encontrou associações da expressão de p53, c-erbB-2 e EGFR com dados histoclínicos e com o prognóstico. De especial interesse, os resultados sugerem que a perda da expressão mucosa de c-erbB-2 pode estar envolvida com a carcinogênese; que a expressão de EGFR está relacionada com o índice mitótico dos CEC e que a presença da expressão de p53 com perda da expressão de EGFR nos CEC pode ser um fator prognóstico. CONCLUSÕES: Estudos propectivos adicionais devem ser realizados para confirmar a influência de p53, c-erbB-2 e EGFR nos dados histoclínicos e na sobrevida. <![CDATA[<B>The etiology of extensive pleural effusions with troublesome clinical course among children</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-31802004000600008&lng=es&nrm=iso&tlng=es CONTEXT: In São Paulo, pneumonia is the main infectious cause of death among children. Parapneumonic pleural effusion is a possible complication and has to be treated surgically when the patient does not respond to antibiotics. OBJECTIVE: Assessment of the etiology of complicated parapneumonic pleural effusions that needed surgical intervention. TYPE OF STUDY: Retrospective study. SETTING: University hospital of the University of São Paulo. METHOD: Analysis of 4,000 files on children hospitalized with pneumonia from November 1986 to November 1996 had shown that 115 of these children presented a total of 117 cases of pleural empyema that required surgical procedures. The children's clinical condition was assessed in relation to radiological findings and to their nutrition and immunization status. Previous antimicrobial therapy and pleural effusion bacterioscopy were also evaluated. RESULTS: Streptococcus pneumoniae was the agent found most commonly, as frequently in blood cultures as in pleural effusions. DISCUSSION: Data on vaccination coverage, birth weight and nutritional status are analyzed and compared to other publications. We observed that pleural effusion has a high potential for discomfort, and in most cases it is not a complication of the first pulmonary disease episode. Previous use of antibiotics interfered with culture positivity. The agent most frequently found was Streptococcus pneumoniae, which is in accordance with the findings from other authors. Nonetheless, the antibiotics used to treat the patients after the procedure were the same used in non-complicated pneumonias, which has led us to conclude that the worse outcome in this cases was not due to drug resistance. CONCLUSION: The bacteriological profile in our series of complicated pneumonia cases was similar to what has been described for non-complicated pneumonia cases. Future studies will be necessary to determine why these children presented a worse outcome.<hr/>CONTEXTO: Em São Paulo, pneumonia é a principal causa infecciosa de morte infantil. Derrame pleural parapneumônico é uma complicação grave da doença e intervenção cirúrgica pode ser necessária quando o paciente não responde à antibioticoterapia. OBJETIVO: Determinar a etiologia dos derrames pleurais parapneumônicos complicados que necessitaram de intervenção cirúrgica. TIPO DE ESTUDO: Retrospectivo. LOCAL: Hospital Universitário da Universidade de São Paulo. MÉTODOS: A análise de 4.000 prontuários de crianças hospitalizadas por pneumonia de novembro de 1986 a novembro de 1996 mostrou que 115 crianças apresentaram um total de 117 casos de empiema que necessitaram de intervenção cirúrgica. Os autores analisaram os dados clínicos das crianças, correlacionando os achados radiológicos, o estado nutricional e a situação vacinal das crianças. Terapias antimicrobianas prévias e bacterioscopia do derrame pleural também foram analisadas. RESULTADOS: Streptococcus pneumoniae foi o agente mais encontrado, tanto nas hemoculturas quanto nos derrames pleurais. DISCUSSÃO: A cobertura vacinal, o peso ao nascimento e o estado nutricional das crianças estudadas foram analisados e comparados aos dados encontrados em outras publicações. Observamos que derrames pleurais causam desconforto importante e, na maioria dos casos, não se trata de complicação do primeiro episódio infeccioso do aparelho respiratório. O uso prévio de antibióticos alterou o resultado das culturas. O achado de Streptococcus pneumoniae como o agente mais freqüentemente encontrado está de acordo com os resultados de outros autores. No entanto, os antibióticos utilizados após a realização do procedimento são os mesmos utilizados em pneumonias não-complicadas, fato que nos levou a concluir que a pior evolução desses casos não se deve à resistência dos agentes aos antimicrobianos. CONCLUSÃO: O perfil bacteriano na nossa série de casos é semelhante ao descrito para pneumonias não complicadas. Novos estudos serão necessários para se determinar o motivo da pior evolução dessas crianças. <![CDATA[<B>Acquired hemoglobin H disease in a patient with aplastic anemia evolving into acute myeloid leukemia</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-31802004000600009&lng=es&nrm=iso&tlng=es CONTEXT: The prognosis of severe aplastic anemia has improved since the introduction of bone marrow transplantation and treatment with antithymocyte globulin. In contrast to the success of these protocols, studies with long term follow-up have shown the occurrence of clonal diseases such as paroxysmal nocturnal hemoglobinuria, myelodysplastic syndrome and acute leukemia in aplastic anemia. CASE REPORT: We report the first case of a Brazilian patient with aplastic anemia who developed myelodysplastic syndrome and acute myeloid leukemia showing acquired hemoglobin H and increased fetal hemoglobin.<hr/>CONTEXTO: O prognóstico da anemia aplástica grave melhorou com o advento do transplante de medula óssea e do tratamento imunossupressor com globulina antitimocitária. Em contraste com o sucesso destes protocolos, os estudos com seguimento a longo prazo mostraram a ocorrência de doenças clonais, tais como: hemoglobinúria paroxística noturna, síndrome mielodisplásica e leucemia aguda. RELATO DE CASO: Nós relatamos o primeiro caso descrito no Brasil de um paciente com anemia aplástica que evoluiu para síndrome mielodisplásica e leucemia mielóide aguda associada a presença de hemoglobina H e aumento da hemoglobina fetal. <![CDATA[<B>Leber's hereditary optic neuropathy</B>: <B>case report and literature review</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-31802004000600010&lng=es&nrm=iso&tlng=es CONTEXT: Leber's hereditary optic neuropathy is an important cause of progressive painless visual loss among young male patients. OBJECTIVE: To report on a case of a young patient with a clinical and neurophysiological condition suggestive of Leber's hereditary optic neuropathy, confirmed by genetic testing. CASE REPORT: We describe a 17-year-old male with progressive bilateral visual loss. Two maternal uncles had had similar patterns of visual loss. The patient had a history of smoking and alcohol abuse. Neuro-ophthalmological examination revealed visual acuity of 20/800 in both eyes, with decreased direct and consensual pupillary light reflexes. Fundus examination demonstrated pale optic discs. The visual evoked potential test showed signs of conduction disturbances in both optic nerves and campimetric study showed complete visual loss in all fields of both eyes. A diagnosis of bilateral optic neuropathy with a clinical suspicion of Leber's hereditary optic neuropathy was made. A blood sample was submitted to genetic analysis in relation to the principal mutations of this disorder, and homoplasmic mutation in 11778 was detected, thereby confirming the diagnosis of Leber's hereditary optic neuropathy.<hr/>CONTEXTO: A neuropatia óptica hereditária de Leber representa uma importante causa de perda visual progressiva, sem dor, em pacientes jovens do sexo masculino. OBJETIVO: Relatar o caso de um paciente jovem com quadro clínico e neurofisiológico sugestivo de neuropatia óptica hereditária de Leber, confirmado pelo teste genético. RELATO DE CASO: Jovem do sexo masculino com 17 anos de idade com perda visual bilateral progressiva tinha história familiar de perda visual progressiva em dois tios maternos. O paciente tinha antecedentes de tabagismo e alcoolismo pesado. O exame neuro-oftalmológico demonstrou acuidade visual de 20/800 em ambos os olhos, com diminuição dos reflexos pupilares direto e consensual e palidez de papilas ópticas no exame de fundo de olho. O exame de potencial visual evocado definiu distúrbio de condução em ambos os nervos ópticos. O exame de campimetria visual revelou perda visual completa em todos os campos visuais de ambos os olhos. O paciente foi diagnosticado com neuropatia óptica bilateral, com a suspeita clínica de neuropatia óptica hereditária de Leber, e o estudo genético para a avaliação das principais mutações encontradas nesta doença revelou a presença da mutação homoplásmica 11778, confirmando, desta forma, o diagnóstico de neuropatia óptica hereditária de Leber.