Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Psiquiatria]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1516-444620090003&lang=en vol. 31 num. 3 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>RBP increases its impact factor</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<b>Brazil</b><b> launches an innovative program to develop the National Institutes for Science and Technology (INCTs)</b>: <b>the INCT for Translational Medicine</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300002&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<b>Translational research in psychiatry</b>: <b>new developments in Brazil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300003&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<b>Importance of retardation and fatigue/interest domains for the diagnosis of major depressive episode after stroke</b>: <b>a four months prospective study</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300004&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: Post-stroke major depressive episode is very frequent, but underdiagnosed. Researchers have investigated major depressive episode symptomatology, which may increase its detection. This study was developed to identify the depressive symptoms that better differentiate post-stroke patients with major depressive episode from those without major depressive episode. METHOD: We screened 260 consecutive ischemic stroke patients admitted to the neurology clinic of a university hospital. Seventy-three patients were eligible and prospectively evaluated. We assessed the diagnosis of major depressive episode using the Structured Clinical Interview for DSM-IV and the profile of depressive symptoms using the 31-item version of the Hamilton Depression Rating Scale. For data analysis we used cluster analyses and logistic regression equations. RESULTS: Twenty-one (28.8%) patients had a major depressive episode. The odds ratio of being diagnosed with major depressive episode was 3.86; (95% CI, 1.23-12.04) for an increase of one unit in the cluster composed by the domains of fatigue/interest and retardation, and 2.39 (95% CI, 1.21-4.71) for an increase of one unit in the cluster composed by the domains of cognitive, accessory and anxiety symptoms. The domains of eating/weight and insomnia did not contribute for the major depressive episode diagnosis. CONCLUSION: The domains of retardation and interest/fatigue are the most relevant for the diagnosis of major depressive episode after stroke.<hr/>OBJETIVO: O episódio depressivo maior após acidente vascular cerebral é muito frequente, mas é subdiagnosticado. Pesquisas têm investigado a sintomatologia do episódio depressivo maior pós-acidente vascular cerebral, o que pode facilitar sua identificação. Este estudo foi desenvolvido para identificar os sintomas depressivos que melhor diferenciam pacientes com episódio depressivo maior daqueles sem episódio depressivo maior após o acidente vascular cerebral. MÉTODO: Foram triados consecutivamente 260 pacientes com acidente vascular cerebral admitidos à enfermaria de neurologia de um hospital universitário, dos quais 73 pacientes foram acompanhados. Para investigar o diagnóstico de episódio depressivo maior foi utilizada a Entrevista Clinica Estruturada para DSM-IV e para a sintomatologia depressiva a Escala de Avaliação para Depressão de Hamilton, versão 31 itens. Para a análise dos dados foi utilizada a análise de clusters e regressão logística. RESULTADOS: Vinte e um (28,8%) pacientes tiveram episódio depressivo maior. O odds ratio para o diagnóstico de episódio depressivo maior foi 3,86; (95% IC, 1,23-12,04) para um aumento de uma unidade no cluster dos domínios interesse/fadiga e lentificação, e 2,39 (95% IC, 1,21-4,71) para um aumento de uma unidade no cluster de domínios de sintomas cognitivos, acessórios e ansiedade. Os domínios apetite/peso e insônia não contribuíram para o diagnóstico de episódio depressivo maior. CONCLUSÃO: Os domínios de lentificação e interesse/fadiga são os mais relevantes para o diagnóstico do episódio depressivo maior após acidente vascular cerebral. <![CDATA[<b>Recreational use of benzydamine as a hallucinogen among street youth in Brazil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300005&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: To describe the recreational use of benzydamine, an anti-inflammatory drug, among street youth in Brazil. METHOD: Design: a descriptive, cross sectional survey. Setting: 93 welfare services for the street youth in 27 Brazilian capitals. Participants: 2807 street youth, 10 to 18 years old. Main outcome measures: demographic characteristics, drug use pattern (lifetime use, use in the past 30 days, frequency, and characteristics of use in the past month) and effects of benzydamine through the use of a questionnaire. RESULTS: 78 reported lifetime recreational benzydamine use (67 cases identified only in three capitals). Among the 30 respondents reporting drug use in the last month (the month preceding the survey), 66.7% (n = 20) used the drug on 4 or more days (in the month preceding the survey). The most frequently (50%) pleasure effects reported were hallucination and nonspecific sensory changes described as "trips". Unwanted effects were reported by 75% of respondents, they were especially nausea and vomiting (21.4%). In the majority of the cases, drug was obtained from drugstores without a medical prescription. CONCLUSION: This study identifies the recreational use of benzydamine among street youth, mainly in the Northeast of Brazil, and also indicates the need for special controls on the dispensation of this substance.<hr/>OBJETIVO: Descrever o uso recreacional de benzidamina, um medicamento antiinflamatório, entre adolescentes em situação de rua no Brasil. MÉTODO: Desenho: descritivo, transversal. Local: 93 instituições assistenciais para crianças e adolescentes em situação de rua nas 27 capitais do Brasil. Participantes: 2.807 crianças e adolescentes em situação de rua, com idade entre 10 e 18 anos. Principais medidas de interesse: características demográficas, padrão de uso (uso na vida, uso nos últimos 30 dias, frequência e características de uso no mês anterior à pesquisa) e efeitos da benzidamina usando um questionário. RESULTADOS: 78 relataram uso recreacional na vida de benzidamina (67 casos identificados somente em três capitais). Entre os 30 entrevistados que relataram uso recente da substância (no mês que precedia a investigação), 66,7% (n = 20) tomaram o medicamento em quatro dias ou mais no mês. Os efeitos desejados mais frequentemente reportados foram alucinações e alterações sensoriais inespecíficas como "viagem" (50%). Efeitos indesejados foram citados por 75% dos entrevistados, principalmente náuseas e vômitos (21,4%). Na maioria dos casos, o medicamento foi obtido de drogarias sem apresentação de prescrição médica. CONCLUSÃO: Os resultados observados neste estudo identificam o uso recreacional de benzidamina entre crianças e adolescentes em situação de rua, especialmente no Nordeste do Brasil, e indicam a necessidade de controle especial sobre a dispensação desta substância. <![CDATA[<b>Cardiac response and anxiety levels in psychopathic murderers</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300006&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: To compare the emotional response and level of anxiety of psychopathic murderers, non-psychopathic murderers, and nonpsychopathic non-criminals. METHOD: 110 male individuals aged over 18 years were divided into three groups: psychopathic murderers (n = 38); non-psychopathic murderers (n = 37) serving sentences for murder convictions in Maximum Security Prisons in the State of Sao Paulo; and non-criminal, non-psychopathic individuals (n = 35) according to the Psychopathy Checklist-Revised. The emotional response of subjects was assessed by heart rate variation and anxiety level (State-Trait Anxiety Inventory) after viewing standardized pictures depicting pleasant, unpleasant and neutral content from the International Affective Picture System. RESULTS: Psychopathic murderers presented lower anxiety levels and smaller heart rate variations when exposed to pleasant and unpleasant stimuli than nonpsychopathic murderers or non-psychopathic non-criminals. The results also demonstrated that the higher the score for factor 1 on the Psychopathy Checklist-Revised, the lower the heart rate variation and anxiety level. CONCLUSION: The results suggest that psychopathic murderers do not present variation in emotional response to different visual stimuli. Although the non-psychopathic murderers had committed the same type of crime as the psychopathic murderers, the former tended to respond with a higher level of anxiety and heart rate variation.<hr/>OBJETIVO: Comparar a atividade cardíaca e nível de ansiedade de homicidas psicopatas e não psicopatas e não criminosos não psicopatas. MÉTODO: 110 homens com idade superior a 18 anos, divididos em três grupos: homicidas psicopatas (n = 38), homicidas não psicopatas (n = 37) cumprindo pena por homicídio em Prisões de Segurança Máxima do Estado de São Paulo e não criminosos e não psicopatas (n = 35) de acordo com a Escala de Avaliação de Psicopatia. A resposta emocional foi avaliada pela variação da freqüência cardíaca e níveis de ansiedade após a observação por seis segundos de imagens padronizadas de diferentes conteúdos emocionais (agradáveis, desagradáveis e neutras) do International Affective Picture System. RESULTADOS: Homicidas psicopatas apresentaram menores níveis de ansiedade e menor variação de frequência cardíaca quando expostos a estímulos agradáveis que os homicidas não psicopatas e o grupo de não criminosos e não psicopatas. Os resultados demonstram ainda que quanto maior o escore no fator 1 da Escala de Avaliação de Psicopatia, menor é a variação cardíaca e o nível de ansiedade. CONCLUSÃO: Os resultados sugerem que homicidas psicopatas não apresentam variação da resposta emocional frente aos diferentes estímulos visuais. Embora os homicidas não psicopatas compartilhem do mesmo tipo crime que os psicopatas, estes tendem a responder com maior nível de ansiedade e variação cardíaca. <![CDATA[<b>Working memory assessment in schizophrenia and its correlation with executive functions ability</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300007&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: Working memory impairment is common in schizophrenia and is possibly a cause of multiple features of the disorder. However few studies have replicated such findings of impairment patterns in Brazilian samples. The main target of this study was to assess auditory and visual working memory in patients with schizophrenia, to assess if they work as separate systems, and to correlate working memory deficits with executive functions. METHOD: Twenty subjects with schizophrenia and twenty healthy subjects matched by gender, age, and schooling have participated. The abilities assessed were auditory and visual working memory, selective attention, inhibitory control, cognitive flexibility, and planning. RESULTS: Patients showed declines in all measures evaluated, except for a measure reaction time of inhibitory control. Auditory working memory was correlated to selective attention, inhibition, flexibility and planning while Visual working memory to planning and flexibility. CONCLUSION: The present study suggests that working memory and executive functions deficits are present in patients with schizophrenia in the Brazilian sample evaluated. Alterations in executive functions may lead to incapacity of operation of processes of working memory. These findings may contribute to delineate and develop new strategies of schizophrenia treatment in the Brazilian population.<hr/>OBJETIVO: Prejuízos em memória de trabalho são comuns na esquizofrenia e possíveis causas de múltiplas características do transtorno. Entretanto, poucos estudos reproduziram achados de padrões específicos de déficits em amostras brasileiras de pacientes com esquizofrenia. O objetivo desta pesquisa foi avaliar a memória de trabalho auditiva e visual na esquizofrenia, verificar se estas habilidades operam como dois sistemas separados, e relacionar possíveis déficits de memória de trabalho com habilidades de funções executivas. MÉTODO: Foram incluídos 20 indivíduos com esquizofrenia e 20 indivíduos saudáveis pareados quanto a sexo, idade e escolaridade. As habilidades avaliadas foram memória de trabalho auditiva e visual, atenção seletiva, controle inibitório, flexibilidade cognitiva e planejamento. RESULTADOS: Os pacientes demonstraram prejuízos em todas as medidas dos testes, exceto em tempo de reação de controle inibitório. Pacientes apresentaram significante correlação entre MT auditiva com medidas de atenção seletiva, controle inibitório, flexibilidade e planejamento. Memória de trabalho visual apresentou correlações com planejamento e flexibilidade. CONCLUSÃO: Este estudo sugere que déficits em memória de trabalho e funções executivas estão presentes em pacientes esquizofrênicos na amostra brasileira avaliada. Alterações nas funções executivas podem levar a incapacidade de adequadas operações de memória de trabalho. Esses achados podem contribuir no delineamento de novos procedimentos de intervenção na esquizofrenia em populações brasileiras. <![CDATA[<b>Drug consumption among medical students in São Paulo, Brazil: influences of gender and academic year</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300008&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: To analyze alcohol, tobacco and other drug use among medical students. METHOD: Over a five-year period (1996-2001), we evaluated 457 students at the Universidade de São Paulo School of Medicine, located in São Paulo, Brazil. The students participated by filling out an anonymous questionnaire on drug use (lifetime, previous 12 months and previous 30 days). The influence that gender and academic year have on drug use was also analyzed. RESULTS: During the study period, there was an increase in the use of illicit drugs, especially inhalants and amphetamines, among the medical students evaluated. Drug use (except that of marijuana and inhalants) was comparable between the genders, and academic year was an important influencing factor. DISCUSSION: Increased inhalant use was observed among the medical students, especially among males and students in the early undergraduate years. This is suggestive of a specific behavioral pattern among medical students. Our findings corroborate those of previous studies. CONCLUSION: Inhalant use is on the rise among medical students at the Universidade de São Paulo School of Medicine. Because of the negative health effects of illicit drug use, further studies are needed in order to deepen the understanding of this phenomenon and to facilitate the development of preventive measures.<hr/>OBJETIVO: Analisar o consumo de álcool, tabaco e outras drogas entre os estudantes de Medicina da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo dentro de um período de cinco anos (1996-2001). MÉTODO: Participaram 457 universitários que responderam a um questionário anônimo sobre o uso de drogas (medidas: uso na vida, nos últimos 12 meses e nos últimos 30 dias). A influência do gênero e do ano letivo do universitário sobre o uso de drogas também foi analisada. RESULTADOS: Em cinco anos, houve um aumento do uso de drogas ilegais entre os estudantes de Medicina da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, especialmente de inalantes e anfetaminas. Há uma convergência desse consumo entre os gêneros (exceto para maconha e inalantes) e o ano letivo é fator interferente de relevância. DISCUSSÃO: Entre os estudantes de Medicina da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, observou-se um aumento do uso de inalantes, especialmente entre os alunos do sexo masculino e dos primeiros anos de graduação. Sugere-se que seja um comportamento específico dos estudantes de Medicina, tendo corroborado com os resultados de estudos prévios. CONCLUSÃO: O uso de inalantes é crescente entre os universitários de Medicina da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Devido aos seus efeitos nocivos sobre a saúde, outros estudos são necessários para aprofundar a compreensão desse fenômeno, assim como para que sejam desenvolvidas medidas de prevenção que interrompam sua evolução. <![CDATA[<b>The prevalence of psychopathology in offspring of bipolar women from a Brazilian tertiary center</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300009&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: No previous study has assessed the occurrence of psychopathology in offspring of bipolar women from South America. The objective of this study was to assess the prevalence of psychopathology in offspring of bipolar mothers from Brazil compared with two control groups. METHOD: Children and adolescents aged 6 to 18 years of bipolar disorders mothers (n = 43), mothers with other mild to moderate mental disorders (n = 53) and mothers without any psychiatric disorder (n = 53) were evaluated using the Kiddie Schedule for Affective Disorders and Schizophrenia present and lifetime version, the Child Behavior Checklist and the Youth Self-Report. Raters were blind to the mothers' diagnoses, who were interviewed by means of the Structured Clinical Interview. RESULTS: Bipolar offspring had twice the chance of having one or more lifetime Axis I diagnoses [prevalence ratio = 2.11 (95% CI: 1.30-3.42) and p = 0.003] and 2.8 higher risk of having a lifetime anxiety disorder [prevalence ratio = 2.83 (95% CI: 1.39-5.78) e p = 0.004] than the offspring of mothers with no mental disorder. In addition, significantly higher scores on Child Behavior Checklist thought problems and Youth Self-Report social problems, as well as anxiety/depression and internalizing problems were observed. CONCLUSION: Our results confirm previous findings suggesting higher psychiatric problems in offspring of bipolar mothers and extend them to the Brazilian society<hr/>OBJETIVO: Considerando-se a inexistência de estudos avaliando a ocorrência de psicopatologia em filhos de mães bipolares na América do Sul, este se propõe a avaliar a prevalência de psicopatologia em filhos de mulheres bipolares comparado com dois grupos-controle. MÉTODO: Crianças e adolescentes de 6 a 18 anos de idade, filhos de mães com transtorno bipolar (n = 43), filhos de mães com outros transtornos psiquiátricos leve a moderados (n = 53) e filhos de mães sem nenhum diagnóstico psiquiátrico (n = 53) foram avaliados usando o Kiddie Schedule for Affective Disorders and Schizophrenia present and lifetime version, o Child Behavior Checklist e o Youth Self-Report por entrevistadores cegos ao diagnóstico das mães, as quais foram entrevistadas por meio do Structured Clinical Interview. RESULTADOS: Os filhos de mães bipolares tiveram duas vezes mais chance de ter um ou mais diagnósticos de Eixo I [Razão de Prevalência = 2,11 (95% IC: 1,30-3,42) e p = 0,003] e 2,8 vezes maior risco de ter transtornos de ansiedade [Razão de prevalência = 2,83 (95% IC: 1,39-5,78) e p = 0,004] ao longo da vida do que os filhos de mulheres sem transtorno mental, além de maiores escores na subescala de problemas de pensamento do Child Behavior Checklist e nas subescalas de problemas sociais, ansiedade/depressão e problemas de internalização do Youth Self-Report. CONCLUSÃO: Nossos resultados confirmam os achados prévios da literatura internacional que sugerem mais problemas psiquiátricos em filhos de mães bipolares e os estendem para a cultura brasileira <![CDATA[<b>Effect of acute administration of ketamine and imipramine on creatine kinase activity in the brain of rats</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300010&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: Clinical findings suggest that ketamine may be used for the treatment of major depression. The present study aimed to compare behavioral effects and brain Creatine kinase activity in specific brain regions after administration of ketamine and imipramine in rats. METHOD: Rats were acutely given ketamine or imipramine and antidepressant-like activity was assessed by the forced swimming test; Creatine kinase activity was measured in different regions of the brain. RESULTS: The results showed that ketamine (10 and 15mg/kg) and imipramine (20 and 30mg/kg) reduced immobility time when compared to saline group. We also observed that ketamine (10 and 15mg/kg) and imipramine (20 and 30mg/kg) increased Creatine kinase activity in striatum and cerebral cortex. Ketamine at the highest dose (15mg/kg) and imipramine (20 and 30mg/kg) increased Creatine kinase activity in cerebellum and prefrontal cortex. On the other hand, hippocampus was not affected. CONCLUSION: Considering that metabolism impairment is probably involved in the pathophysiology of depressive disorders, the modulation of energy metabolism (like increase in Creatine kinase activity) by antidepressants could be an important mechanism of action of these drugs.<hr/>OBJETIVO: Vários achados clínicos sugerem que a cetamina apresenta efeito antidepressivo. O presente estudo tem como objetivo comparar efeitos comportamentais e a atividade da creatina quinase em regiões específicas do encéfalo após a administração de cetamina e imipramina em ratos. MÉTODO: Ratos Wistar receberam uma administração aguda de cetamina ou imipramina e a atividade antidepressiva foi avaliada pelo teste de nado forçado; a atividade da creatina quinase foi medida em diferentes regiões encefálicas. RESULTADOS: Os resultados mostraram que a cetamina (10 e 15mg/kg) e a imipramina (20 e 30mg/kg) diminuíram o tempo de imobilidade quando comparados ao grupo salina. Também foi observado que a cetamina (10 e 15mg/kg) e a imipramina (20 e 30mg/kg) aumentaram a atividade da creatina quinase no estriado e córtex cerebral. A dose mais alta de cetamina (15mg/kg) e a imipramina (20 e 30mg/kg) aumentaram a atividade da creatina quinase no cerebelo e córtex pré-frontal. Por outro lado, o hipocampo não foi alterado. CONCLUSÃO: Considerando que a diminuição no metabolismo provavelmente está envolvida na fisiopatologia da depressão, a modulação do metabolismo energético (como um aumento na atividade da creatina quinase) por antidepressivos pode ser um importante mecanismo de ação destes fármacos. <![CDATA[<b>Reliability of the Brazilian version of HCR-20 Assessing Risk for Violence</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300011&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: Assessing risk for violence is a complex task often based on not objective or structured clinical evaluations. HCR-20 Assessing Risk for Violence has been used in several countries to increase the accuracy of this exam. The purpose of this study was to inform on central aspects of this instrument, as well as the results of the reliability assessment of the HCR-20 Assessing Risk for Violence in a Brazilian inpatient criminal population. METHOD: Two examiners independently assessed a random sample of 30 patients that were under criminal commitment at the Mauricio Cardoso Forensic Psychiatric Institute RESULTS: Mean consensus values means were as follows: Historical = 13.1; Clinical = 4.8 and Risk management = 5.8. The value of the Intraclass Correlation Coefficient for the score of subscale Historical was 0.97, for subscale Clinical it was 0.94, and for subscale Risk management, 0.96. As to the individual items of the HCR-20 Assessing Risk for Violence, the result of the Intraclass Correlation Coefficient was good to excellent (mean = 0.97; interval, from 0.60 to 0.99). CONCLUSION: The interrater reliability of the Brazilian version of the HCR-20 Assessing Risk for Violence scale was similar to the results of studies in other countries.<hr/>OBJETIVO: A avaliação de risco de violência é uma tarefa complexa baseada muitas vezes em critérios clínicos pouco objetivos e estruturados. O HCR-20 Assessing Risk for Violence tem sido usado em diversos países para aumentar a precisão deste exame. O presente estudo tem como objetivo informar aspectos nucleares deste instrumento, bem como os resultados da avaliação da confiabilidade do HCR-20 Assessing Risk for Violence em uma amostra da população manicomial brasileira. MÉTODO: Dois examinadores avaliaram independentemente uma amostra de 30 pacientes selecionada aleatoriamente da população em cumprimento de Medida de Segurança no Instituto Psiquiátrico Forense Maurício Cardoso. RESULTADOS: Os valores das médias de consenso entre os entrevistadores foram os seguintes: Histórica = 13,1; Clínica = 4,8 e Manejo de risco = 5,8. O valor do Coeficiente de Correlação Interno para a pontuação da subescala Histórica foi 0,97; para a pontuação da subescala Clínica foi 0,94; e para a subescala Manejo de risco foi 0,96. Quanto aos itens individuais do HCR-20 Assessing Risk for Violence, o resultado do Coeficiente de Correlação Interno foi de bom a excelente (média = 0,97; intervalo de 0,60 a 0,99). CONCLUSÃO: A confiabilidade entre os avaliadores da versão brasileira da escala HCR-20 Assessing Risk for Violence foi similar aos resultados de estudos em outros países. <![CDATA[<b>Choking phobia</b>: <b>full remission following behavior therapy</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300012&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: A phobic behavior pattern is learned by classical and operant conditioning mechanisms. The present article reviews the main determinants of choking phobia etiology and describes the behavior therapy of an adult patient. METHOD: Psychoeducation, functional analysis, and graded exposure to aversive stimuli were used to treat the patient, after extensive psychiatric and psychological assessment. Ingesta and anxiety levels were measured along treatment and at follow-up. RESULTS: A multiple assessment baseline design was used to demonstrate the complete remission of symptoms after seven sessions, each of them exposing the patient to a different group of foods. CONCLUSION: Psychoeducation and exposure were critical components of a successful choking phobia treatment.<hr/>OBJETIVO: O padrão comportamental da fobia é adquirido com base no condicionamento clássico e mecanismos operantes de aprendizagem. Este artigo faz uma revisão dos principais determinantes da etiologia da fobia de deglutição e descreve o tratamento da terapia comportamental em uma paciente adulta. MÉTODO: Foram usadas psicoeducação, análise funcional e gradativa exposição a estímulos aversivos no tratamento da paciente, depois de uma extensiva avaliação psiquiátrica e psicológica. Níveis de ingesta e ansiedade foram medidos ao longo de todo o tratamento e no follow-up. RESULTADOS: Para demonstrar a completa remissão dos sintomas, após sete sessões de exposição a diferentes grupos de alimentos foi usado um delineamento de linha de base de avaliações múltiplas. CONCLUSÃO: Terapia de exposição e psicoeducação foram componentes que contribuíram de modo crítico para a obtenção de resultados positivos ao tratamento. <![CDATA[<b>Complaints of insomnia in hospitalized alcoholics</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300013&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: To estimate the prevalence of insomnia complaints in a population of alcoholics hospitalized in addiction clinics in Bogotá. METHOD: Alcoholic patients hospitalized for detoxification in addiction clinics were recruited. Design: observational, descriptive and cross-sectional study. Data gathered by means of clinical interviews and measuring scales: Pittsburgh Sleep Quality Index and the Zung Self-rating Anxiety and Depression scales. RESULTS: The prevalence of chronic insomnia complaints was 56.8% (33/58); anxiety symptoms 65.5% (38/58); depressive symptoms 75.9% (44/58) with variations in distribution by gender. CONCLUSION: The prevalence of chronic insomnia complaints measured was found to be high in the population of hospitalized alcoholics. These patients deserve medical care and treatment for sleep disorders in their rehabilitation plan. Further research allowing the extension of the obtained results is needed.<hr/>OBJETIVO: Estimar la prevalencia de quejas de insomnio en alcohólicos hospitalizados para desintoxicación en Bogotá. MÉTODO: Estudio observacional, descriptivo y transversal en una muestra de pacientes alcohólicos hospitalizados. Información recogida mediante entrevista clínica e instrumentos de medición validados localmente: Índice de calidad de sueño de Pittsburg, Zung de ansiedad y depresión. RESULTADOS: La prevalencia de quejas de insomnio crónico fue 56,8% (33/58), de síntomas ansiosos 65,5% (38/58), depresivos 75,9% (44/58) con variaciones en la distribución por géneros. CONCLUSIÓN: La prevalencia de quejas de insomnio crónico encontrada fue elevada en la población de alcohólicos hospitalizados. Estos pacientes merecen atención y tratamiento médico para las alteraciones del sueño en su plan de rehabilitación. Se necesitan investigaciones futuras que permitan ampliar los resultados obtenidos con este estudio. <![CDATA[<b>Haloperidol plus promethazine for agitated patients - a systematic review</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300014&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: A tranquilização farmacológica rápida e segura de episódios de agitação/agressividade é muitas vezes inevitável. Esta revisão investiga a efetividade da combinação haloperidol e prometazina intramuscular, muito utilizada no Brasil. MÉTODO: Através de busca nos registros do Cochrane Schizophrenia Group, foram incluídos todos os ensaios clínicos nos quais a combinação haloperidol e prometazina foi avaliada em pacientes agressivos com psicose. Todos os estudos relevantes foram avaliados quanto à qualidade e tiveram seus dados extraídos de forma confiável. RESULTADOS: Foram identificados quatro estudos relevantes de alta qualidade. A combinação haloperidol e prometazina foi comparada com midazolam, lorazepam, haloperidol isolado e olanzapina, todos administrados por via intramuscular. No Brasil, a combinação foi efetiva, com mais de 2/3 dos pacientes tranquilos em 30 minutos, mas midazolam foi mais rápido. Na Índia, comparado a lorazepam, a combinação haloperidol e prometazina foi mais efetiva. Após as primeiras horas, as diferenças foram negligenciáveis. O uso de haloperidol isolado acarretou maior incidência de efeitos adversos. Olanzapina promove tranquilização tão rapidamente quanto a combinação, mas não tem efeito tão duradouro e mais pessoas necessitaram medicação adicional nas quatro horas subseqüentes. CONCLUSÃO: Todos os medicamentos avaliados são eficazes, mas esta revisão demonstra vantagens no uso da combinação haloperidol e prometazina.<hr/>OBJECTIVE: Rapid and safe tranquillisation is sometimes unavoidable. We conducted this systematic review to determine the value of the combination haloperidol plus promethazine, frequently used in Brazil. METHOD: We searched the Cochrane Schizophrenia Group's Register and included all randomised clinical trials involving aggressive people with psychosis for which haloperidol plus promethazine was being used. We reliably selected, quality assessed and extracted data from all relevant studies. RESULTS: We identified four relevant high quality studies. The combination haloperidol plus promethazine mix was compared with midazolam, lorazepam, haloperidol alone and olanzapine Intramuscular. In Brazil, haloperidol plus promethazine was effective with over 2/3 of people being tranquil by 30 minutes, but midazolam was more swift and in India, compared with lorazepam, the combination was more effective. Over the next few hours reported differences are negligible. Haloperidol given without promethazine in this situation causes frequent serious adverse effects. Olanzapine is as rapidly tranquillising as haloperidol plus promethazine, but did not have an enduring effect and more people needed additional drugs within 4 hours. CONCLUSION: All treatments evaluated are effective, but this review provides compelling evidence as to clear advantages of the haloperidol plus promethazine combination. <![CDATA[<b>Suicidal ideation and suicide attempts in bipolar disorder type I</b>: <b>an update for the clinician</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300015&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: This article reviews the evidence for the major risk factors associated with suicidal behavior in bipolar disorder. METHOD: Review of the literature studies on bipolar disorder, suicidal behavior and suicidal ideation. RESULTS: Bipolar disorder is strongly associated with suicide ideation and suicide attempts. In clinical samples between 14-59% of the patients have suicide ideation and 25-56% present at least one suicide attempt during lifetime. Approximately 15% to 19% of patients with bipolar disorder die from suicide. The causes of suicidal behavior are multiple and complex. Some strong predictors of suicidal behavior have emerged in the literature such as current mood state, severity of depression, anxiety, aggressiveness, hostility, hopelessness, comorbidity with others Axis I and Axis II disorders, lifetime history of mixed states, and history of physical or sexual abuse. CONCLUSION: Bipolar disorder is the psychiatric condition associated with highest lifetime risk for suicide attempts and suicide completion. Thus it is important to clinicians to understand the major risk factors for suicidal behavior in order to choose better strategies to deal with this complex behavior.<hr/>OBJETIVO: O artigo revisa as evidências relacionadas aos principais fatores de risco associados ao comportamento suicida no transtorno bipolar. MÉTODO: Revisão de artigos da literatura em transtorno bipolar, tentativa de suicídio e ideação suicida. RESULTADOS: O transtorno bipolar está fortemente associado à presença de ideação suicida e a tentativas de suicídio. Em amostras clínicas, entre 14% e 59% dos pacientes apresentam ideação suicida e entre 25% e 56% têm pelo menos uma tentativa de suicídio ao longo da vida. Aproximadamente 15% a 19% dos pacientes com transtorno afetivo bipolar morrem por suicídio. As causas do comportamento suicida são múltiplas e complexas. Alguns preditores de comportamento suicida vêm sendo demonstrados consistentemente na literatura, tais como estado de humor atual, gravidade da depressão, ansiedade, agressividade, hostilidade, presença de comorbidades com outros transtornos do eixo I e eixo II, presença de estados mistos ao longo do curso da doença e história de abuso físico ou sexual. CONCLUSÃO: O transtorno bipolar é o transtorno psiquiátrico com maior risco ao longo da vida para tentativas de suicídio e suicídio completo. Sendo assim é importante para o clínico identificar os principais fatores de risco para comportamento suicida visando a escolha das melhores estratégias para lidar com esse comportamento complexo. <![CDATA[<b>Violent sleepwalking in a general hospital ward</b>: <b>a case report</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300016&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: This article reviews the evidence for the major risk factors associated with suicidal behavior in bipolar disorder. METHOD: Review of the literature studies on bipolar disorder, suicidal behavior and suicidal ideation. RESULTS: Bipolar disorder is strongly associated with suicide ideation and suicide attempts. In clinical samples between 14-59% of the patients have suicide ideation and 25-56% present at least one suicide attempt during lifetime. Approximately 15% to 19% of patients with bipolar disorder die from suicide. The causes of suicidal behavior are multiple and complex. Some strong predictors of suicidal behavior have emerged in the literature such as current mood state, severity of depression, anxiety, aggressiveness, hostility, hopelessness, comorbidity with others Axis I and Axis II disorders, lifetime history of mixed states, and history of physical or sexual abuse. CONCLUSION: Bipolar disorder is the psychiatric condition associated with highest lifetime risk for suicide attempts and suicide completion. Thus it is important to clinicians to understand the major risk factors for suicidal behavior in order to choose better strategies to deal with this complex behavior.<hr/>OBJETIVO: O artigo revisa as evidências relacionadas aos principais fatores de risco associados ao comportamento suicida no transtorno bipolar. MÉTODO: Revisão de artigos da literatura em transtorno bipolar, tentativa de suicídio e ideação suicida. RESULTADOS: O transtorno bipolar está fortemente associado à presença de ideação suicida e a tentativas de suicídio. Em amostras clínicas, entre 14% e 59% dos pacientes apresentam ideação suicida e entre 25% e 56% têm pelo menos uma tentativa de suicídio ao longo da vida. Aproximadamente 15% a 19% dos pacientes com transtorno afetivo bipolar morrem por suicídio. As causas do comportamento suicida são múltiplas e complexas. Alguns preditores de comportamento suicida vêm sendo demonstrados consistentemente na literatura, tais como estado de humor atual, gravidade da depressão, ansiedade, agressividade, hostilidade, presença de comorbidades com outros transtornos do eixo I e eixo II, presença de estados mistos ao longo do curso da doença e história de abuso físico ou sexual. CONCLUSÃO: O transtorno bipolar é o transtorno psiquiátrico com maior risco ao longo da vida para tentativas de suicídio e suicídio completo. Sendo assim é importante para o clínico identificar os principais fatores de risco para comportamento suicida visando a escolha das melhores estratégias para lidar com esse comportamento complexo. <![CDATA[<b>Body dysmorphic and/or obsessive-compulsive disorder</b>: <b>where do the diagnostic boundaries lie?</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300017&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: This article reviews the evidence for the major risk factors associated with suicidal behavior in bipolar disorder. METHOD: Review of the literature studies on bipolar disorder, suicidal behavior and suicidal ideation. RESULTS: Bipolar disorder is strongly associated with suicide ideation and suicide attempts. In clinical samples between 14-59% of the patients have suicide ideation and 25-56% present at least one suicide attempt during lifetime. Approximately 15% to 19% of patients with bipolar disorder die from suicide. The causes of suicidal behavior are multiple and complex. Some strong predictors of suicidal behavior have emerged in the literature such as current mood state, severity of depression, anxiety, aggressiveness, hostility, hopelessness, comorbidity with others Axis I and Axis II disorders, lifetime history of mixed states, and history of physical or sexual abuse. CONCLUSION: Bipolar disorder is the psychiatric condition associated with highest lifetime risk for suicide attempts and suicide completion. Thus it is important to clinicians to understand the major risk factors for suicidal behavior in order to choose better strategies to deal with this complex behavior.<hr/>OBJETIVO: O artigo revisa as evidências relacionadas aos principais fatores de risco associados ao comportamento suicida no transtorno bipolar. MÉTODO: Revisão de artigos da literatura em transtorno bipolar, tentativa de suicídio e ideação suicida. RESULTADOS: O transtorno bipolar está fortemente associado à presença de ideação suicida e a tentativas de suicídio. Em amostras clínicas, entre 14% e 59% dos pacientes apresentam ideação suicida e entre 25% e 56% têm pelo menos uma tentativa de suicídio ao longo da vida. Aproximadamente 15% a 19% dos pacientes com transtorno afetivo bipolar morrem por suicídio. As causas do comportamento suicida são múltiplas e complexas. Alguns preditores de comportamento suicida vêm sendo demonstrados consistentemente na literatura, tais como estado de humor atual, gravidade da depressão, ansiedade, agressividade, hostilidade, presença de comorbidades com outros transtornos do eixo I e eixo II, presença de estados mistos ao longo do curso da doença e história de abuso físico ou sexual. CONCLUSÃO: O transtorno bipolar é o transtorno psiquiátrico com maior risco ao longo da vida para tentativas de suicídio e suicídio completo. Sendo assim é importante para o clínico identificar os principais fatores de risco para comportamento suicida visando a escolha das melhores estratégias para lidar com esse comportamento complexo. <![CDATA[<b>Comment on "Factor structure of the Rutter Teacher Questionnaire in Portuguese children"</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300018&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: This article reviews the evidence for the major risk factors associated with suicidal behavior in bipolar disorder. METHOD: Review of the literature studies on bipolar disorder, suicidal behavior and suicidal ideation. RESULTS: Bipolar disorder is strongly associated with suicide ideation and suicide attempts. In clinical samples between 14-59% of the patients have suicide ideation and 25-56% present at least one suicide attempt during lifetime. Approximately 15% to 19% of patients with bipolar disorder die from suicide. The causes of suicidal behavior are multiple and complex. Some strong predictors of suicidal behavior have emerged in the literature such as current mood state, severity of depression, anxiety, aggressiveness, hostility, hopelessness, comorbidity with others Axis I and Axis II disorders, lifetime history of mixed states, and history of physical or sexual abuse. CONCLUSION: Bipolar disorder is the psychiatric condition associated with highest lifetime risk for suicide attempts and suicide completion. Thus it is important to clinicians to understand the major risk factors for suicidal behavior in order to choose better strategies to deal with this complex behavior.<hr/>OBJETIVO: O artigo revisa as evidências relacionadas aos principais fatores de risco associados ao comportamento suicida no transtorno bipolar. MÉTODO: Revisão de artigos da literatura em transtorno bipolar, tentativa de suicídio e ideação suicida. RESULTADOS: O transtorno bipolar está fortemente associado à presença de ideação suicida e a tentativas de suicídio. Em amostras clínicas, entre 14% e 59% dos pacientes apresentam ideação suicida e entre 25% e 56% têm pelo menos uma tentativa de suicídio ao longo da vida. Aproximadamente 15% a 19% dos pacientes com transtorno afetivo bipolar morrem por suicídio. As causas do comportamento suicida são múltiplas e complexas. Alguns preditores de comportamento suicida vêm sendo demonstrados consistentemente na literatura, tais como estado de humor atual, gravidade da depressão, ansiedade, agressividade, hostilidade, presença de comorbidades com outros transtornos do eixo I e eixo II, presença de estados mistos ao longo do curso da doença e história de abuso físico ou sexual. CONCLUSÃO: O transtorno bipolar é o transtorno psiquiátrico com maior risco ao longo da vida para tentativas de suicídio e suicídio completo. Sendo assim é importante para o clínico identificar os principais fatores de risco para comportamento suicida visando a escolha das melhores estratégias para lidar com esse comportamento complexo. <![CDATA[<b>Reply to the comment on "Factor structure of the Rutter Teacher Questionnaire in Portuguese children"</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300019&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: This article reviews the evidence for the major risk factors associated with suicidal behavior in bipolar disorder. METHOD: Review of the literature studies on bipolar disorder, suicidal behavior and suicidal ideation. RESULTS: Bipolar disorder is strongly associated with suicide ideation and suicide attempts. In clinical samples between 14-59% of the patients have suicide ideation and 25-56% present at least one suicide attempt during lifetime. Approximately 15% to 19% of patients with bipolar disorder die from suicide. The causes of suicidal behavior are multiple and complex. Some strong predictors of suicidal behavior have emerged in the literature such as current mood state, severity of depression, anxiety, aggressiveness, hostility, hopelessness, comorbidity with others Axis I and Axis II disorders, lifetime history of mixed states, and history of physical or sexual abuse. CONCLUSION: Bipolar disorder is the psychiatric condition associated with highest lifetime risk for suicide attempts and suicide completion. Thus it is important to clinicians to understand the major risk factors for suicidal behavior in order to choose better strategies to deal with this complex behavior.<hr/>OBJETIVO: O artigo revisa as evidências relacionadas aos principais fatores de risco associados ao comportamento suicida no transtorno bipolar. MÉTODO: Revisão de artigos da literatura em transtorno bipolar, tentativa de suicídio e ideação suicida. RESULTADOS: O transtorno bipolar está fortemente associado à presença de ideação suicida e a tentativas de suicídio. Em amostras clínicas, entre 14% e 59% dos pacientes apresentam ideação suicida e entre 25% e 56% têm pelo menos uma tentativa de suicídio ao longo da vida. Aproximadamente 15% a 19% dos pacientes com transtorno afetivo bipolar morrem por suicídio. As causas do comportamento suicida são múltiplas e complexas. Alguns preditores de comportamento suicida vêm sendo demonstrados consistentemente na literatura, tais como estado de humor atual, gravidade da depressão, ansiedade, agressividade, hostilidade, presença de comorbidades com outros transtornos do eixo I e eixo II, presença de estados mistos ao longo do curso da doença e história de abuso físico ou sexual. CONCLUSÃO: O transtorno bipolar é o transtorno psiquiátrico com maior risco ao longo da vida para tentativas de suicídio e suicídio completo. Sendo assim é importante para o clínico identificar os principais fatores de risco para comportamento suicida visando a escolha das melhores estratégias para lidar com esse comportamento complexo. <![CDATA[<b>Mania induced by quetiapine in patients with schizoaffective disorder, depressive type</b>: <b>a case report</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300020&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: This article reviews the evidence for the major risk factors associated with suicidal behavior in bipolar disorder. METHOD: Review of the literature studies on bipolar disorder, suicidal behavior and suicidal ideation. RESULTS: Bipolar disorder is strongly associated with suicide ideation and suicide attempts. In clinical samples between 14-59% of the patients have suicide ideation and 25-56% present at least one suicide attempt during lifetime. Approximately 15% to 19% of patients with bipolar disorder die from suicide. The causes of suicidal behavior are multiple and complex. Some strong predictors of suicidal behavior have emerged in the literature such as current mood state, severity of depression, anxiety, aggressiveness, hostility, hopelessness, comorbidity with others Axis I and Axis II disorders, lifetime history of mixed states, and history of physical or sexual abuse. CONCLUSION: Bipolar disorder is the psychiatric condition associated with highest lifetime risk for suicide attempts and suicide completion. Thus it is important to clinicians to understand the major risk factors for suicidal behavior in order to choose better strategies to deal with this complex behavior.<hr/>OBJETIVO: O artigo revisa as evidências relacionadas aos principais fatores de risco associados ao comportamento suicida no transtorno bipolar. MÉTODO: Revisão de artigos da literatura em transtorno bipolar, tentativa de suicídio e ideação suicida. RESULTADOS: O transtorno bipolar está fortemente associado à presença de ideação suicida e a tentativas de suicídio. Em amostras clínicas, entre 14% e 59% dos pacientes apresentam ideação suicida e entre 25% e 56% têm pelo menos uma tentativa de suicídio ao longo da vida. Aproximadamente 15% a 19% dos pacientes com transtorno afetivo bipolar morrem por suicídio. As causas do comportamento suicida são múltiplas e complexas. Alguns preditores de comportamento suicida vêm sendo demonstrados consistentemente na literatura, tais como estado de humor atual, gravidade da depressão, ansiedade, agressividade, hostilidade, presença de comorbidades com outros transtornos do eixo I e eixo II, presença de estados mistos ao longo do curso da doença e história de abuso físico ou sexual. CONCLUSÃO: O transtorno bipolar é o transtorno psiquiátrico com maior risco ao longo da vida para tentativas de suicídio e suicídio completo. Sendo assim é importante para o clínico identificar os principais fatores de risco para comportamento suicida visando a escolha das melhores estratégias para lidar com esse comportamento complexo. <![CDATA[<b>Obsessive-compulsive disorder and 5-HTTLPR</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300021&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: This article reviews the evidence for the major risk factors associated with suicidal behavior in bipolar disorder. METHOD: Review of the literature studies on bipolar disorder, suicidal behavior and suicidal ideation. RESULTS: Bipolar disorder is strongly associated with suicide ideation and suicide attempts. In clinical samples between 14-59% of the patients have suicide ideation and 25-56% present at least one suicide attempt during lifetime. Approximately 15% to 19% of patients with bipolar disorder die from suicide. The causes of suicidal behavior are multiple and complex. Some strong predictors of suicidal behavior have emerged in the literature such as current mood state, severity of depression, anxiety, aggressiveness, hostility, hopelessness, comorbidity with others Axis I and Axis II disorders, lifetime history of mixed states, and history of physical or sexual abuse. CONCLUSION: Bipolar disorder is the psychiatric condition associated with highest lifetime risk for suicide attempts and suicide completion. Thus it is important to clinicians to understand the major risk factors for suicidal behavior in order to choose better strategies to deal with this complex behavior.<hr/>OBJETIVO: O artigo revisa as evidências relacionadas aos principais fatores de risco associados ao comportamento suicida no transtorno bipolar. MÉTODO: Revisão de artigos da literatura em transtorno bipolar, tentativa de suicídio e ideação suicida. RESULTADOS: O transtorno bipolar está fortemente associado à presença de ideação suicida e a tentativas de suicídio. Em amostras clínicas, entre 14% e 59% dos pacientes apresentam ideação suicida e entre 25% e 56% têm pelo menos uma tentativa de suicídio ao longo da vida. Aproximadamente 15% a 19% dos pacientes com transtorno afetivo bipolar morrem por suicídio. As causas do comportamento suicida são múltiplas e complexas. Alguns preditores de comportamento suicida vêm sendo demonstrados consistentemente na literatura, tais como estado de humor atual, gravidade da depressão, ansiedade, agressividade, hostilidade, presença de comorbidades com outros transtornos do eixo I e eixo II, presença de estados mistos ao longo do curso da doença e história de abuso físico ou sexual. CONCLUSÃO: O transtorno bipolar é o transtorno psiquiátrico com maior risco ao longo da vida para tentativas de suicídio e suicídio completo. Sendo assim é importante para o clínico identificar os principais fatores de risco para comportamento suicida visando a escolha das melhores estratégias para lidar com esse comportamento complexo. <![CDATA[<b>Thyroid traps that every psychiatrist should be aware of</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300022&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: This article reviews the evidence for the major risk factors associated with suicidal behavior in bipolar disorder. METHOD: Review of the literature studies on bipolar disorder, suicidal behavior and suicidal ideation. RESULTS: Bipolar disorder is strongly associated with suicide ideation and suicide attempts. In clinical samples between 14-59% of the patients have suicide ideation and 25-56% present at least one suicide attempt during lifetime. Approximately 15% to 19% of patients with bipolar disorder die from suicide. The causes of suicidal behavior are multiple and complex. Some strong predictors of suicidal behavior have emerged in the literature such as current mood state, severity of depression, anxiety, aggressiveness, hostility, hopelessness, comorbidity with others Axis I and Axis II disorders, lifetime history of mixed states, and history of physical or sexual abuse. CONCLUSION: Bipolar disorder is the psychiatric condition associated with highest lifetime risk for suicide attempts and suicide completion. Thus it is important to clinicians to understand the major risk factors for suicidal behavior in order to choose better strategies to deal with this complex behavior.<hr/>OBJETIVO: O artigo revisa as evidências relacionadas aos principais fatores de risco associados ao comportamento suicida no transtorno bipolar. MÉTODO: Revisão de artigos da literatura em transtorno bipolar, tentativa de suicídio e ideação suicida. RESULTADOS: O transtorno bipolar está fortemente associado à presença de ideação suicida e a tentativas de suicídio. Em amostras clínicas, entre 14% e 59% dos pacientes apresentam ideação suicida e entre 25% e 56% têm pelo menos uma tentativa de suicídio ao longo da vida. Aproximadamente 15% a 19% dos pacientes com transtorno afetivo bipolar morrem por suicídio. As causas do comportamento suicida são múltiplas e complexas. Alguns preditores de comportamento suicida vêm sendo demonstrados consistentemente na literatura, tais como estado de humor atual, gravidade da depressão, ansiedade, agressividade, hostilidade, presença de comorbidades com outros transtornos do eixo I e eixo II, presença de estados mistos ao longo do curso da doença e história de abuso físico ou sexual. CONCLUSÃO: O transtorno bipolar é o transtorno psiquiátrico com maior risco ao longo da vida para tentativas de suicídio e suicídio completo. Sendo assim é importante para o clínico identificar os principais fatores de risco para comportamento suicida visando a escolha das melhores estratégias para lidar com esse comportamento complexo. <![CDATA[<b>Is the Fagerström Test for Nicotine Dependence a good instrument to assess tobacco use in patients with schizophrenia?</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300023&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: This article reviews the evidence for the major risk factors associated with suicidal behavior in bipolar disorder. METHOD: Review of the literature studies on bipolar disorder, suicidal behavior and suicidal ideation. RESULTS: Bipolar disorder is strongly associated with suicide ideation and suicide attempts. In clinical samples between 14-59% of the patients have suicide ideation and 25-56% present at least one suicide attempt during lifetime. Approximately 15% to 19% of patients with bipolar disorder die from suicide. The causes of suicidal behavior are multiple and complex. Some strong predictors of suicidal behavior have emerged in the literature such as current mood state, severity of depression, anxiety, aggressiveness, hostility, hopelessness, comorbidity with others Axis I and Axis II disorders, lifetime history of mixed states, and history of physical or sexual abuse. CONCLUSION: Bipolar disorder is the psychiatric condition associated with highest lifetime risk for suicide attempts and suicide completion. Thus it is important to clinicians to understand the major risk factors for suicidal behavior in order to choose better strategies to deal with this complex behavior.<hr/>OBJETIVO: O artigo revisa as evidências relacionadas aos principais fatores de risco associados ao comportamento suicida no transtorno bipolar. MÉTODO: Revisão de artigos da literatura em transtorno bipolar, tentativa de suicídio e ideação suicida. RESULTADOS: O transtorno bipolar está fortemente associado à presença de ideação suicida e a tentativas de suicídio. Em amostras clínicas, entre 14% e 59% dos pacientes apresentam ideação suicida e entre 25% e 56% têm pelo menos uma tentativa de suicídio ao longo da vida. Aproximadamente 15% a 19% dos pacientes com transtorno afetivo bipolar morrem por suicídio. As causas do comportamento suicida são múltiplas e complexas. Alguns preditores de comportamento suicida vêm sendo demonstrados consistentemente na literatura, tais como estado de humor atual, gravidade da depressão, ansiedade, agressividade, hostilidade, presença de comorbidades com outros transtornos do eixo I e eixo II, presença de estados mistos ao longo do curso da doença e história de abuso físico ou sexual. CONCLUSÃO: O transtorno bipolar é o transtorno psiquiátrico com maior risco ao longo da vida para tentativas de suicídio e suicídio completo. Sendo assim é importante para o clínico identificar os principais fatores de risco para comportamento suicida visando a escolha das melhores estratégias para lidar com esse comportamento complexo. <![CDATA[<b>Antisocial behavior and impulsivity in antisocial personality disorder</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300024&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: This article reviews the evidence for the major risk factors associated with suicidal behavior in bipolar disorder. METHOD: Review of the literature studies on bipolar disorder, suicidal behavior and suicidal ideation. RESULTS: Bipolar disorder is strongly associated with suicide ideation and suicide attempts. In clinical samples between 14-59% of the patients have suicide ideation and 25-56% present at least one suicide attempt during lifetime. Approximately 15% to 19% of patients with bipolar disorder die from suicide. The causes of suicidal behavior are multiple and complex. Some strong predictors of suicidal behavior have emerged in the literature such as current mood state, severity of depression, anxiety, aggressiveness, hostility, hopelessness, comorbidity with others Axis I and Axis II disorders, lifetime history of mixed states, and history of physical or sexual abuse. CONCLUSION: Bipolar disorder is the psychiatric condition associated with highest lifetime risk for suicide attempts and suicide completion. Thus it is important to clinicians to understand the major risk factors for suicidal behavior in order to choose better strategies to deal with this complex behavior.<hr/>OBJETIVO: O artigo revisa as evidências relacionadas aos principais fatores de risco associados ao comportamento suicida no transtorno bipolar. MÉTODO: Revisão de artigos da literatura em transtorno bipolar, tentativa de suicídio e ideação suicida. RESULTADOS: O transtorno bipolar está fortemente associado à presença de ideação suicida e a tentativas de suicídio. Em amostras clínicas, entre 14% e 59% dos pacientes apresentam ideação suicida e entre 25% e 56% têm pelo menos uma tentativa de suicídio ao longo da vida. Aproximadamente 15% a 19% dos pacientes com transtorno afetivo bipolar morrem por suicídio. As causas do comportamento suicida são múltiplas e complexas. Alguns preditores de comportamento suicida vêm sendo demonstrados consistentemente na literatura, tais como estado de humor atual, gravidade da depressão, ansiedade, agressividade, hostilidade, presença de comorbidades com outros transtornos do eixo I e eixo II, presença de estados mistos ao longo do curso da doença e história de abuso físico ou sexual. CONCLUSÃO: O transtorno bipolar é o transtorno psiquiátrico com maior risco ao longo da vida para tentativas de suicídio e suicídio completo. Sendo assim é importante para o clínico identificar os principais fatores de risco para comportamento suicida visando a escolha das melhores estratégias para lidar com esse comportamento complexo. <![CDATA[<b>Better mental health care</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300025&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: This article reviews the evidence for the major risk factors associated with suicidal behavior in bipolar disorder. METHOD: Review of the literature studies on bipolar disorder, suicidal behavior and suicidal ideation. RESULTS: Bipolar disorder is strongly associated with suicide ideation and suicide attempts. In clinical samples between 14-59% of the patients have suicide ideation and 25-56% present at least one suicide attempt during lifetime. Approximately 15% to 19% of patients with bipolar disorder die from suicide. The causes of suicidal behavior are multiple and complex. Some strong predictors of suicidal behavior have emerged in the literature such as current mood state, severity of depression, anxiety, aggressiveness, hostility, hopelessness, comorbidity with others Axis I and Axis II disorders, lifetime history of mixed states, and history of physical or sexual abuse. CONCLUSION: Bipolar disorder is the psychiatric condition associated with highest lifetime risk for suicide attempts and suicide completion. Thus it is important to clinicians to understand the major risk factors for suicidal behavior in order to choose better strategies to deal with this complex behavior.<hr/>OBJETIVO: O artigo revisa as evidências relacionadas aos principais fatores de risco associados ao comportamento suicida no transtorno bipolar. MÉTODO: Revisão de artigos da literatura em transtorno bipolar, tentativa de suicídio e ideação suicida. RESULTADOS: O transtorno bipolar está fortemente associado à presença de ideação suicida e a tentativas de suicídio. Em amostras clínicas, entre 14% e 59% dos pacientes apresentam ideação suicida e entre 25% e 56% têm pelo menos uma tentativa de suicídio ao longo da vida. Aproximadamente 15% a 19% dos pacientes com transtorno afetivo bipolar morrem por suicídio. As causas do comportamento suicida são múltiplas e complexas. Alguns preditores de comportamento suicida vêm sendo demonstrados consistentemente na literatura, tais como estado de humor atual, gravidade da depressão, ansiedade, agressividade, hostilidade, presença de comorbidades com outros transtornos do eixo I e eixo II, presença de estados mistos ao longo do curso da doença e história de abuso físico ou sexual. CONCLUSÃO: O transtorno bipolar é o transtorno psiquiátrico com maior risco ao longo da vida para tentativas de suicídio e suicídio completo. Sendo assim é importante para o clínico identificar os principais fatores de risco para comportamento suicida visando a escolha das melhores estratégias para lidar com esse comportamento complexo. <![CDATA[<b>Transtorno bipolar - teoria e clínica</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000300026&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: This article reviews the evidence for the major risk factors associated with suicidal behavior in bipolar disorder. METHOD: Review of the literature studies on bipolar disorder, suicidal behavior and suicidal ideation. RESULTS: Bipolar disorder is strongly associated with suicide ideation and suicide attempts. In clinical samples between 14-59% of the patients have suicide ideation and 25-56% present at least one suicide attempt during lifetime. Approximately 15% to 19% of patients with bipolar disorder die from suicide. The causes of suicidal behavior are multiple and complex. Some strong predictors of suicidal behavior have emerged in the literature such as current mood state, severity of depression, anxiety, aggressiveness, hostility, hopelessness, comorbidity with others Axis I and Axis II disorders, lifetime history of mixed states, and history of physical or sexual abuse. CONCLUSION: Bipolar disorder is the psychiatric condition associated with highest lifetime risk for suicide attempts and suicide completion. Thus it is important to clinicians to understand the major risk factors for suicidal behavior in order to choose better strategies to deal with this complex behavior.<hr/>OBJETIVO: O artigo revisa as evidências relacionadas aos principais fatores de risco associados ao comportamento suicida no transtorno bipolar. MÉTODO: Revisão de artigos da literatura em transtorno bipolar, tentativa de suicídio e ideação suicida. RESULTADOS: O transtorno bipolar está fortemente associado à presença de ideação suicida e a tentativas de suicídio. Em amostras clínicas, entre 14% e 59% dos pacientes apresentam ideação suicida e entre 25% e 56% têm pelo menos uma tentativa de suicídio ao longo da vida. Aproximadamente 15% a 19% dos pacientes com transtorno afetivo bipolar morrem por suicídio. As causas do comportamento suicida são múltiplas e complexas. Alguns preditores de comportamento suicida vêm sendo demonstrados consistentemente na literatura, tais como estado de humor atual, gravidade da depressão, ansiedade, agressividade, hostilidade, presença de comorbidades com outros transtornos do eixo I e eixo II, presença de estados mistos ao longo do curso da doença e história de abuso físico ou sexual. CONCLUSÃO: O transtorno bipolar é o transtorno psiquiátrico com maior risco ao longo da vida para tentativas de suicídio e suicídio completo. Sendo assim é importante para o clínico identificar os principais fatores de risco para comportamento suicida visando a escolha das melhores estratégias para lidar com esse comportamento complexo.