Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Psiquiatria]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1516-444620120002&lang=es vol. 34 num. 2 lang. es <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>On museums and scientific journals</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462012000200001&lng=es&nrm=iso&tlng=es <![CDATA[<b>Museum of Contemporary Art of Universidade de São Paulo</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462012000200002&lng=es&nrm=iso&tlng=es <![CDATA[<b>How can connectomics advance our knowledge of psychiatric disorders?</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462012000200003&lng=es&nrm=iso&tlng=es <![CDATA[<b>High mortality, violence and crime in alcohol dependents</b>: <b>5 years after seeking treatment in a Brazilian underprivileged suburban community</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462012000200004&lng=es&nrm=iso&tlng=es OBJECTIVE: To investigate the results of alcohol-related consequences in an underprivileged area of São Paulo. METHOD: One hundred and ninety one adult patients who sought alcohol treatment in 2002 were reassessed in 2007 regarding alcohol use and involvement with crime. The interview consisted of demographic questions and questionnaires assessing alcohol dependence and pattern of alcohol use. Risk and protective factors and involvement with crime were further explored. RESULTS High mortality rate (16.9%, n = 41) was found in this sample and 97.4% were identified as being severe alcohol dependents. The sample consisted of a homogeneous group, average age of 42, 81.9% male, 57.5% black, 52.2% unemployed and 100% of low socioeconomic status. Individuals ageing 35 or younger, not engaged in religious activities and with intense alcohol consumption in the last month had 2.7 times more chance on committing crimes (95% CI = [1.22; 5.93] p = 0.014). Subjects who consumed alcohol in the last month also had a 4.1 greater chance of becoming involved in crime (95% CI = [1.2; 14.24] p = 0.024). CONCLUSION: Alcohol dependence within an underprivileged community was associated with high rates of crime and mortality. Religious affiliation was negatively associated with delinquent behavior.<hr/>OBJETIVO: Explorar as consequências relacionadas ao uso de álcool na periferia de São Paulo. MÉTODO: Pacientes que procuraram tratamento para alcoolismo em 2002 foram convidados para reavaliação em 2007 para estudo de seguimento retrospectivo. A entrevista consistiu de questões sociodemográficas e questionários que avaliaram a dependência alcoólica e o padrão do consumo. Pesquisa adicional sobre fatores de risco e de proteção e envolvimento com crime foi contemplada neste estudo. RESULTADOS: A alta taxa de mortalidade (16,9% n = 41) e a dependência grave de álcool foi confirmada em 97,4% da amostra. O grupo se mostrou homogêneo, média de idade (42 anos), sexo masculino (81,9%), raça negra (57,5%), desempregados (52,2%), proveniente de classe social E e D (100%). Indivíduos com até 35 anos sem afiliação religiosa e tendo consumido muito álcool no ultimo mês apresentaram 2,7 mais chances de cometer crimes (95% IC = [1,22; 5,93] p = 0,014). Indivíduos que consumiram álcool no ultimo mês também tiveram suas chances 4,1 vezes maiores de estarem envolvidos com o crime (95% IC = [1,2; 14,24] p = 0,024). CONCLUSÃO: O consumo alcoólico na periferia foi associado a altas taxas de criminalidade e mortalidade, e a afiliação religiosa foi associada negativamente com comportamento delinquente. <![CDATA[<b>Sociodemographic risk factors of perinatal depression</b>: <b>a cohort study in the public health care system</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462012000200005&lng=es&nrm=iso&tlng=es OBJECTIVE: To assess the sociodemographic risk factors for the prevalence and incidence of relevant postpartum depressive symptoms. METHOD: We studied a cohort of women in their perinatal period with the assistance of the public health system in the city of Pelotas-RS, Brazil. We assessed depressive symptoms with the Edinburgh Postnatal Depression Scale (EPDS) in the prenatal and postnatal periods. RESULTS We interviewed 1,109 women. The prevalence of meaningful depressive symptoms during pregnancy was 20.5% and postpartum was 16.5%. Women with prenatal depression were at higher risk for postpartum depression. CONCLUSION: The mother's poverty level, psychiatric history, partner absence and stressful life events should be considered important risk factors for relevant postpartum depressive symptoms.<hr/>OBJETIVO: Avaliar os fatores sociodemográficos de risco quanto à prevalência e à incidência de sintomas depressivos pós-parto relevantes. MÉTODO: Estudou-se um grupo de mulheres em seu período perinatal sendo assistidas pelo sistema público de saúde na cidade de Pelotas, RS, Brasil. Foram avaliados os sintomas depressivos com o uso da Edinburgh Postnatal Depression Scale (EDPS) nos períodos pré-natal e pós-natal. RESULTADOS: Foram entrevistadas 1.019 mulheres. A prevalência de sintomas depressivos significativos durante a gravidez foi de 20,5% e no período pós-parto de 16,5%. As mulheres com depressão pré-natal apresentaram um risco maior de depressão pós-parto. CONCLUSÃO: O nível de pobreza, a história psiquiátrica, a ausência do parceiro e eventos vitais estressantes devem ser considerados fatores de risco importantes para sintomas depressivos pós-parto relevantes. <![CDATA[<b>The compliance to prescribed drug treatment and referral in a psychiatric emergency service</b>: <b>a follow-up study</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462012000200006&lng=es&nrm=iso&tlng=es OBJECTIVES: To evaluate the compliance to the prescribed drug treatment and referral of patients discharged from a psychiatric emergency service (PES). METHOD: From a total of 330 patients enrolled in the study, 175 (53%) agreed to a telephone inquiry 60 days after the PES visit regarding the status of the prescribed medication use and the outpatient referral. RESULTS 227 patients (68.8%) received prescription for a psychotropic medication and all patients were referred to an outpatient psychiatry service. Of the 175 patients who agreed to participate, 153 (87.4%) were successfully contacted by phone. Out of these, 97 patients (63.4%) were using the prescribed medication and 83 (54.2%) had scheduled a community appointment after 60 days. Patients who received a prescription had a greater chance of being on psychotropic medications at follow-up (OR 2.88; IC 95% 1.33-6.22; p = 0.007). However, the prescription was not associated with being in regular outpatient treatment (OR 0.76; IC 95% 0.036-1.61; p = 0.475). CONCLUSIONS: Psychotropic medications were routinely prescribed for PES patients, but this practice did not increase compliance to outpatient treatment referral after two months.<hr/>OBJETIVOS: Avaliar a adesão ao tratamento farmacológico prescrito e ao encaminhamento em pacientes atendidos em um Serviço de Emergências Psiquiátricas (SEP). MÉTODO: Foram coletados dados demográficos e clínicos de 330 pacientes atendidos em um SEP durante um ano. Sessenta dias após o atendimento, a adesão ao tratamento farmacológico e a continuidade do tratamento em caráter ambulatorial foram avaliadas através de contato telefônico. RESULTADOS: 227 pacientes (68,8%) receberam prescrição de medicações psicotrópicas. Todos os pacientes foram encaminhados para serviços psiquiátricos ambulatoriais. Cento e setenta e cinco pacientes concordaram em receber o contato telefônico. Desses pacientes, 97 (63,4%) estavam usando a medicação prescrita e 83 (54,2%) haviam marcado consulta após 60 dias. Os pacientes que receberam uma prescrição tiveram maior chance de estar em uso de medicações psicotrópicas no contato do seguimento (RC 2,88; IC 95% 1,33-6,22; p = 0,007). Entretanto, a prescrição não foi associada ao agendamento de consulta ambulatorial (RC 0,76; IC 95% 0,036-1,61; p = 0,475). CONCLUSÕES: Medicações psicotrópicas são prescritas rotineiramente para pacientes atendidos em SEP, mas esta prática não aumentou a adesão ao encaminhamento para tratamento ambulatorial após dois meses. <![CDATA[<b>Exploratory factor analysis of the brazilian version of the Post-Traumatic Stress Disorder Checklist</b>: <b>civilian version (PCL-C)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462012000200007&lng=es&nrm=iso&tlng=es OBJECTIVE: To evaluate the factor structure of the Brazilian Portuguese version of the Post-Traumatic Stress Disorder Checklist - civilian version (PCL-C), in order to complement its validation process in Brazil. METHOD: An exploratory factor analysis with promax rotation was conducted in 175 ambulance workers of the Emergence Rescue Group (GSE from Portuguese) of the Rio de Janeiro fire brigade and 343 military police officers (MP) (150 from an elite unit of the state of Goiás). RESULTS The results revealed a two-factor solution: re-experience/avoidance, numbing/hyperarousal. All variables loaded highly in at least one factor, except for one; variable 16. This item may have had a bad performance because the analysis was based on a sample of police officers, whose professional activity demands hypervigilance as one of its basic characteristics. Internal consistency values were acceptable. CONCLUSIONS: Avoidance and numbing seem to be independent dimensions, differently from what is expected according to the DSM-IV. Therefore, new trials should be carried out in other populations, with victims of different kinds of trauma, and including females, to verify these findings.<hr/>OBJETIVO: Avaliar a estrutura de fatores da versão brasileira em português da Post-Traumatic Stress Disorder Checklist - versão civil (PCL-C) - para complementar seu processo de validação no Brasil. MÉTODO: Uma análise fatorial exploratória com rotação promax foi realizada em 175 funcionários de ambulâncias do Grupo de Socorro de Emergência (GSE) dos bombeiros da cidade do Rio de Janeiro e em 343 soldados da polícia militar (PM) (150 dos quais de uma unidade de elite do estado de Goiás). RESULTADOS: Os resultados revelaram uma solução com dois fatores: revivência/evitação e embotamento/hiperativação. Todas as variáveis apresentaram uma carga elevada em pelo menos um fator, exceto pela variável 16. Esse item pode ter tido um desempenho fraco pela análise ter sido baseada em uma amostra de policiais, cuja atividade profissional exige a hipervigilância como uma de suas características básicas. Os valores de consistência interna foram aceitáveis. CONCLUSÕES: A evitação e o embotamento parecem ser dimensões independentes, diferentemente do que era esperado de acordo com a DSM-IV. Portanto, novos ensaios clínicos devem ser realizados em outras populações, com vítimas de diferentes tipos de trauma e incluindo mulheres, para se comprovar esses achados. <![CDATA[<b>Depressive symptoms in HIV-infected patients treated with highly active antiretroviral therapy</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462012000200008&lng=es&nrm=iso&tlng=es INTRODUCTION: The prevalence of depressive disorders in HIV-infected patients ranges from 12% to 66% and is undiagnosed in 50% to 60% of these patients. Depression in HIV-infected individuals may be associated with poor antiretroviral treatment (ART) outcomes, since it may direct influence compliance. OBJECTIVE: To assess the presence of symptoms and risk factors for depression in patients on ART. METHODS: Cross-sectional study. Certified interviewers administered questionnaires and the Beck Depression Inventory (BDI), and participants' self-reported compliance to ART. Clinical and laboratory variables were obtained from clinical records. Patients with BDI > 12 were defined as depressed. RESULTS Out of the 250 patients invited to participate, 246 (98%) consented. Mean age was 41 ± 9.9 years; most were male (63%). Income ranged from 0-14 Brazilian minimum wages. AIDS (CDC stage C) had been diagnosed in 97%, and 81% were in stable immune status. One hundred ninety-one (78%) reported compliance, and 161 (68%) had undetectable viral loads. The prevalence of depressive symptoms was 32% (95% CI 26-40). In multivariate analysis, depressive symptoms were significantly associated with income (prevalence ratio [PR] = 0.85; 95% CI 0.74-0.97; p = 0.02). CONCLUSIONS: Depressive symptoms are frequent in patients on ART, and are associated with low income.<hr/>INTRODUÇÃO:A prevalência de transtornos depressivos em pacientes infectados pelo HIV varia de 12% a 66% e não é diagnosticada em 50% a 60% desses pacientes. A depressão em indivíduos HIV positivo pode se associar a resultados fracos do tratamento antirretroviral (TAR) porque pode influenciar diretamente a aderência ao regime. OBJETIVO: Avaliar a presença de sintomas e de fatores de risco de depressão em pacientes em TAR. MÉTODOS: Estudo em corte transverso. Entrevistadores certificados administraram questionários e o Beck Depression Inventory (BDI), e os participantes fizeram o autorrelato da aderência ao TAR. Variáveis clínicas e laboratoriais foram obtidas dos prontuários clínicos. Os pacientes com escore ao BDI > 12 foram definidos como deprimidos. RESULTADOS: Dos 250 pacientes convidados a participar, 246 (98%) concordaram. A média de idade foi de 41 ± 9,9 anos; a maioria dos pacientes era do sexo masculino (63%). A renda variou de 0-14 salários mínimos brasileiros. A AIDS (estágio C dos CDC) havia sido diagnosticada em 97% e 81% estavam em estado imune estável. Dos pacientes, 191 (78%) relataram aderência e 161 (68%) tinham carga viral não detectável. A prevalência dos sintomas depressivos foi de 32% (IC 95% 26-40). Em análise multivariada, os sintomas depressivos se associaram significativamente à renda (razão de prevalência [RP] = 0,85, IC 95% 0,74-0,97; p = 0,02). CONCLUSÕES: Os sintomas depressivos são frequentes em pacientes em TAR e se associam a uma renda baixa. <![CDATA[<b>Energy metabolism, leptin, and biochemical parameters are altered in rats subjected to the chronic administration of olanzapine</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462012000200009&lng=es&nrm=iso&tlng=es OBJECTIVES: Olanzapine, an atypical antipsychotic drug with affinities for dopamine, serotonin, and histamine binding sites appears to be associated with substantial weight gain and metabolic alterations. The aim of this study was to evaluate weight gain and metabolic alterations in rats treated with olanzapine on a hypercaloric diet. METHODS: We used 40 rats divided into 4 groups: Group 1, standard food and water conditions (control); Group 2, standard diet plus olanzapine; Group 3, cafeteria diet (hypercaloric); and Group 4, olanzapine plus cafeteria diet. Olanzapine was administered by gavage at a dose of 3 mg/kg for 9 weeks. RESULTS There were no significant changes in the cholesterol levels in any group. Glucose levels increased in Group 3 by the fourth week. Triglyceride levels were altered in group 2 toward the end of the experiment. Leptin levels decreased in Groups 2 and 4. Complex II activity in the muscles and liver was altered in Group 2 (muscle), and Groups 2, 3, and 4 (liver). Complex IV activity was altered only in the liver in Group 2, without significant alterations within the muscles. CONCLUSION: These results suggest that olanzapine is correlated with weight gain and the risks associated with obesity.<hr/>OBJETIVOS: A olanzapina, uma droga antipsicótica atípica com afinidade por locais de ligação de dopamina, serotonina e histamina, parece se associar a um ganho de peso e a alterações metabólicas consideráveis. O objetivo desse estudo foi avaliar o ganho de peso e as alterações metabólicas em ratos tratados com olanzapina numa dieta hipercalórica. MÉTODOS: Usamos 40 ratos divididos em 4 grupos: Grupo 1, condições padrão de alimento e água (controle); Grupo 2, dieta padrão mais olanzapina; Grupo 3, dieta hipercalórica; e Grupo 4, olanzapina mais dieta hipercalórica. Olanzapina foi administrada por gavagem a uma dose de 3 mg/kg por 9 semanas. RESULTADOS: Não houve alterações significativas nos níveis de colesterol em qualquer um dos grupos. Os níveis de glicose aumentaram no Grupo 3 por volta da quarta semana. Os níveis de triglicerídeos estavam alterados no Grupo 2 ao final do experimento. Os níveis de leptina diminuíram nos Grupos 2 e 4. A atividade do complexo II nos músculos e no fígado se alterou no Grupo 2 (músculos) e nos Grupos 2, 3 e 4 (fígado). A atividade do complexo IV se alterou apenas no fígado no Grupo 2, sem alterações significativas nos músculos. CONCLUSÃO: Esses resultados sugerem que olanzapina se correlaciona ao ganho de peso e aos riscos associados à obesidade. <![CDATA[<b>Criminal career-related factors among female robbers in the state of São Paulo, Brazil, and a presumed 'revolving-door' situation</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462012000200010&lng=es&nrm=iso&tlng=es INTRODUCTION: Risk-taking behaviors, family criminality, poverty, and poor parenting have been frequently associated with an earlier onset of criminal activities and a longer criminal career among male convicts. OBJECTIVE: This study aims to identify factors related to the onset and recurrence of criminal behavior among female robbers in the State of São Paulo - Brazil. METHOD: It was a cross-sectional study carried out inside a feminine penitentiary in São Paulo. From June 2006 to June 2010, 175 inmates convicted only for robbery were recruited to be evaluated about family antecedents of criminal conviction, alcohol and drug misuse, impulsiveness, depressive symptoms, and psychosocial features. RESULTS Having family antecedents of criminal conviction consistently predicted an earlier onset of criminal activities and a longer criminal career among female robbers. Drug use in youth and the severity of drug misuse were significantly related to the initiation and recurrence of criminal behavior, respectively. DISCUSSION: Prisons must systematically screen detainees and provide treatments for those with health problems in general. Children of inmates should obtain help to modify the negative consequences of their parents' incarceration in order to mitigate the negative consequences of pursuing this 'static' factor.<hr/>INTRODUÇÃO:Comportamentos de correr riscos, criminalidade familiar, pobreza e pais inadequados foram frequentemente associados a um início mais precoce de atividades criminais e a uma carreira criminal mais longa em presos do sexo masculino. OBJETIVO:Esse estudo visa identificar os fatores relacionados ao início e à recorrência do comportamento criminal em mulheres assaltantes no estado de São Paulo, Brasil. MÉTODO: Este foi um estudo em corte transversal realizado dentro de uma penitenciária feminina em São Paulo. De junho de 2006 a junho de 2010, 175 internas condenadas apenas por roubo foram recrutadas para avaliação quanto a antecedentes familiares de condenação por crimes, uso inadequado de drogas e álcool, impulsividade, sintomas depressivos e características psicossociais. RESULTADOS: Ter antecedentes familiares de condenação por crimes predisse consistentemente um início mais precoce de atividades criminais e uma carreira criminal mais longa em mulheres assaltantes. O uso de drogas na juventude e a gravidade do uso de drogas estavam significativamente relacionados respectivamente ao início e à recorrência do comportamento criminal. DISCUSSÃO: As prisões deveriam avaliar sistematicamente os presos e proporcionar tratamento para aqueles com problemas de saúde em geral. Os filhos dos internos deveriam obter ajuda para modificar as consequências do encarceramento de seus pais e reduzir as consequências negativas da evolução desse fator 'estático.' <![CDATA[<b>Stigma and higher rates of psychiatric re-hospitalization</b>: <b>São Paulo public mental health system</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462012000200011&lng=es&nrm=iso&tlng=es OBJECTIVE: The aim of this study was to assess re-hospitalization rates of individuals with psychosis and bipolar disorder and to study determinants of readmission. METHODS: Prospective observational study, conducted in São Paulo, Brazil. One hundred-sixty-nine individuals with bipolar and psychotic disorder in need of hospitalization in the public mental health system were followed for 12 months after discharge. Their families were contacted by telephone and interviews were conducted at 1, 2, 6 and 12 months post-discharge to evaluate readmission rates and factors related. RESULTSOne-year re-hospitalization rate was of 42.6%. Physical restraint during hospital stay was a risk factor (OR = 5.4-10.5) for readmission in most models. Not attending consultations after discharge was related to the 12-month point readmission (OR = 8.5, 95%CI 2.3-31.2) and to the survival model (OR = 3.2, 95%CI 1.5-7.2). Number of previous admissions was a risk factor for the survival model (OR = 6.6-11.9). Family's agreement with permanent hospitalization of individuals with mental illness was the predictor associated to readmission in all models (OR = 3.5-10.9) and resulted in shorter survival time to readmission; those readmitted were stereotyped as dangerous and unhealthy. CONCLUSIONS: Family's stigma towards mental illness might contribute to the increase in readmission rates of their relatives with psychiatric disorders. More studies should be conducted to depict mechanisms by which stigma increases re-hospitalization rates.<hr/>OBJETIVO: O objetivo desse estudo foi avaliar a frequência de re-hospitalizações de indivíduos portadores de psicose e transtorno bipolar, para estudar os determinantes da readmissão. MÉTODOS: Estudo de observação prospectivo realizado em São Paulo, Brasil. Foram acompanhados 169 portadores de psicose e de transtorno bipolar precisando de hospitalização no sistema público de saúde mental por 12 meses após a alta. Após contato por telefone com suas famílias, foram realizadas entrevistas a 1, 2, 6 e 12 meses após a alta para se avaliar a frequência de readmissões e os fatores relacionados às mesmas. RESULTADOS: A frequência de re-hospitalizações após um ano foi de 42,6%. A contenção física durante a estadia hospitalar foi um fator de risco (RC = 5,4-10,5) de readmissão em muitos modelos. O não comparecimento às consultas após a alta foi relacionado à readmissão pontual aos 12 meses (RC = 8,5, IC 95% 2,3-31,2) e ao modelo de sobrevivência (RC = 3,2, IC 95% 1,5-7,2). O número de readmissões anteriores foi um fator de risco para o modelo de sobrevivência (RC = 6,6-11,9). A aprovação da família para a hospitalização permanente de indivíduos portadores de doença mental foi o fator de predição associado à readmissão em todos os modelos (RC = 3,5-10,9) e ocasionou tempos de sobrevivência mais curtos até a readmissão; aqueles readmitidos foram considerados de forma estereotipada como perigosos e não sadios. CONCLUSÕES: O estigma da família em relação à doença mental pode contribuir para o aumento na frequência de readmissões de seus familiares portadores de transtornos psiquiátricos. Outros estudos devem ser realizados para demonstrar os mecanismos pelos quais o estigma aumenta a frequência de re-hospitalizações. <![CDATA[<b>Socioeconomic influences on alcohol use patterns among private school students in São Paulo</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462012000200012&lng=es&nrm=iso&tlng=es OBJECTIVES: To describe alcohol use by socioeconomic level and gender among private high school students in the city of São Paulo, Brazil. METHODS: Cross-sectional study of students in private schools in São Paulo. An anonymous self-administered questionnaire was distributed in the classroom. A total of 2,613 students were selected by the stratification and conglomerate methods. Chi-squared tests, t-tests and ANOVA were used to test for associations between alcohol use and gender and socioeconomic status; for binge drinking, an ordered logistic regression model was developed. RESULTS: Overall, 88% of students reported lifetime alcohol use, with 31.6% in combination with energy drinks. Half of the students (51.3%) reported alcohol use in the last month, most frequently beer (35.2%), alcopop (32%) and vodka (31.7%); 33.2% reported binge drinking in the last month (5 drinks per occasion). Most evaluated parameters showed higher rates of use among males and higher social classes. The regression model exhibited an increasing rate of binge drinking with increasing socioeconomic status. CONCLUSIONS: The results suggest that socioeconomic features help to define alcohol use among São Paulo students. Use behaviors such as binge drinking are more prevalent among students from the upper social classes.<hr/>OBJETIVOS: Descrever o consumo de álcool por nível socioeconômico e gênero entre estudantes de ensino médio da rede privada na cidade de São Paulo. MÉTODOS: Estudo transversal com amostra representativa da rede privada de ensino de São Paulo. Foi aplicado em sala de aula um questionário anônimo de autopreenchimento. 2.613 estudantes foram selecionados por método de estratificação e de conglomerados. Para verificar associação entre os padrões de consumo de álcool por gênero e nível socioeconômico, foi utilizado teste do qui-quadrado, teste t e ANOVA; para binge drinking, foi desenvolvido um modelo de regressão logística ordenada. RESULTADOS: O uso na vida de álcool foi referido por 88% dos estudantes, 31,6% já havia associado com energéticos. Metade dos estudantes (51,3%) declarou uso no mês, com predomínio de cerveja (35,2%), ice (32%) e vodka (31,7%); 33,2% referiu binge drinking no mês (5 doses por ocasião). A maioria dos parâmetros avaliados apresentou maiores índices de consumo entre os estudantes do gênero masculino e classes sociais mais favorecidas. O modelo de regressão apresentou crescente razão de chance de binge com o avanço do nível socioeconômico. CONCLUSÕES: Os resultados sugerem que aspectos socioeconômicos sejam diferenciais para o consumo de álcool entre estudantes paulistanos, com comportamentos de uso, como binge, mais prevalentes em classes mais favorecidas. <![CDATA[<b>Trauma and countertransference</b>: <b>development and validity of the Assessment of Countertransference Scale (ACS)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462012000200013&lng=es&nrm=iso&tlng=es OBJECTIVES: The aim of the present study was to investigate the construct validity of the Assessment of Countertransference Scale (ACS) in the context of the trauma care, through the identification of the underlying latent constructs of the measured items and their homogeneity. METHODS: ACS assesses 23 feelings of CT in three factors: closeness, rejection and indifference. ACS was applied to 50 residents in psychiatry after the first appointment with 131 victims of trauma consecutively selected during 4 years. ACS was analyzed by exploratory (EFA) and confirmatory (CFA) factor analysis, internal consistence and convergent-discriminant validity. RESULTS In spite of the fact that closeness items obtained the highest scores, the EFA showed that the factor rejection (24% of variance, α = 0.88) presented a more consistent intercorrelation of the items, followed by closeness (15% of variance, α = 0.82) and, a distinct factor, sadness (9% of variance, α = 0.72). Thus, a modified version was proposed. In the comparison between the original and the proposed version, CFA detected better goodness-of-fit indexes for the proposed version (GFI = 0.797, TLI = 0.867, CFI = 0.885 vs. GFI = 0.824, TLI = 0.904, CFI = 0.918). CONCLUSIONS: ACS is a promising instrument for assessing CT feelings, making it valid to access during the care of trauma victims.<hr/>OBJETIVOS: O objetivo do presente estudo foi investigar a validade de construto da Assessment of Countertransference Scale (ACS) no atendimento a vítimas de trauma, pela identificação de construtos latentes subjacentes dos itens medidos e sua homogeneidade. MÉTODOS: A ACS avalia 23 sentimentos de CT em três fatores: proximidade, rejeição e indiferença. A ACS foi aplicada a 50 residentes de psiquiatria após a primeira consulta com 131 vítimas de trauma selecionadas consecutivamente durante 4 anos. A ACS foi analisada por análise fatorial exploratória (AFE) e confirmatória (AFC), consistência interna e validade convergente-discriminante. RESULTADOS: Apesar do fato dos itens de proximidade terem obtido os escores mais altos, a AFE demonstrou que o fator de rejeição (24% da variância, α = 0,88) apresentou uma intercorrelação mais consistente dos itens, seguido pela proximidade (15% da variância, α = 0,82) e um fator distinto, tristeza (9% da variância, α = 0,72). Foi proposta, portanto, uma versão modificada. Na comparação entre a versão original e a proposta, a AFC detectou índices de adequação melhores para a versão proposta (GFI = 0,797, TLI = 0,867, CFI = 0,885 vs . GFI = 0,824, TLI = 0,904, CFI = 0,918). CONCLUSÕES: A ACS é um instrumento promissor para a avaliação de sentimentos de CT, tornando seu uso válido para a avaliação durante o cuidado de vítimas de trauma. <![CDATA[<b>The involvement of the orbitofrontal cortex in psychiatric disorders</b>: <b>an update of neuroimaging findings</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462012000200014&lng=es&nrm=iso&tlng=es OBJECTIVE: To report structural and functional neuroimaging studies exploring the potential role of the orbitofrontal cortex (OFC) in the pathophysiology of the most prevalent psychiatric disorders (PD). METHOD: A non-systematic literature review was conducted by means of MEDLINE using the following terms as parameters: "orbitofrontal cortex", "schizophrenia", "bipolar disorder", "major depression", "anxiety disorders", "personality disorders" and "drug addiction". The electronic search was done up to July 2011. DISCUSSION: Structural and functional OFC abnormalities have been reported in many PD, namely schizophrenia, mood disorders, anxiety disorders, personality disorders and drug addiction. Structural magnetic resonance imaging studies have reported reduced OFC volume in patients with schizophrenia, mood disorders, PTSD, panic disorder, cluster B personality disorders and drug addiction. Furthermore, functional magnetic resonance imaging studies using cognitive paradigms have shown impaired OFC activity in all PD listed above. CONCLUSION: Neuroimaging studies have observed an important OFC involvement in a number of PD. However, future studies are clearly needed to characterize the specific role of OFC on each PD as well as understanding its role in both normal and pathological behavior, mood regulation and cognitive functioning.<hr/>OBJETIVO: Relatar estudos de neuroimagens estruturais e funcionais explorando o papel potencial do córtex orbitofrontal (COF) na fisiopatologia dos transtornos psiquiátricos (TP) mais prevalentes. MÉTODO: Foi realizada uma revisão não sistemática da literatura no MEDLINE, usando como parâmetros os seguintes termos: "córtex orbitofrontal", "esquizofrenia", "transtorno bipolar", "depressão maior", "transtornos ansiosos", "transtornos de personalidade" e "dependência a drogas". A pesquisa eletrônica foi feita até julho de 2011. DISCUSSÃO: Foram relatadas anormalidades estruturais e funcionais do COF em muitos TP, particularmente esquizofrenia, transtornos afetivos, transtornos ansiosos, transtornos de personalidade e dependência a drogas. Estudos de aquisição de imagens estruturais por ressonância magnética relataram a redução do volume do COF em pacientes portadores de esquizofrenia, transtornos afetivos, TEPT, transtorno do pânico, transtornos de personalidade do grupo B e dependência a drogas. Além disso, estudos de aquisição de imagens funcionais por ressonância magnética empregando paradigmas cognitivos demonstraram alterações na atividade do COF em todos os TP anteriormente relacionados. CONCLUSÃO: Estudos de neuroimagens observaram um envolvimento importante do COF em vários TP. Entretanto, estudos futuros são claramente necessários para caracterizar o papel específico do COF em cada TP, assim como para a compreensão de seu papel tanto no comportamento normal como no patológico, na regulação do humor e no funcionamento cognitivo. <![CDATA[<b>Severe compulsive sexual behaviors</b>: <b>a report on two cases under treatment</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462012000200015&lng=es&nrm=iso&tlng=es OBJECTIVE: To report structural and functional neuroimaging studies exploring the potential role of the orbitofrontal cortex (OFC) in the pathophysiology of the most prevalent psychiatric disorders (PD). METHOD: A non-systematic literature review was conducted by means of MEDLINE using the following terms as parameters: "orbitofrontal cortex", "schizophrenia", "bipolar disorder", "major depression", "anxiety disorders", "personality disorders" and "drug addiction". The electronic search was done up to July 2011. DISCUSSION: Structural and functional OFC abnormalities have been reported in many PD, namely schizophrenia, mood disorders, anxiety disorders, personality disorders and drug addiction. Structural magnetic resonance imaging studies have reported reduced OFC volume in patients with schizophrenia, mood disorders, PTSD, panic disorder, cluster B personality disorders and drug addiction. Furthermore, functional magnetic resonance imaging studies using cognitive paradigms have shown impaired OFC activity in all PD listed above. CONCLUSION: Neuroimaging studies have observed an important OFC involvement in a number of PD. However, future studies are clearly needed to characterize the specific role of OFC on each PD as well as understanding its role in both normal and pathological behavior, mood regulation and cognitive functioning.<hr/>OBJETIVO: Relatar estudos de neuroimagens estruturais e funcionais explorando o papel potencial do córtex orbitofrontal (COF) na fisiopatologia dos transtornos psiquiátricos (TP) mais prevalentes. MÉTODO: Foi realizada uma revisão não sistemática da literatura no MEDLINE, usando como parâmetros os seguintes termos: "córtex orbitofrontal", "esquizofrenia", "transtorno bipolar", "depressão maior", "transtornos ansiosos", "transtornos de personalidade" e "dependência a drogas". A pesquisa eletrônica foi feita até julho de 2011. DISCUSSÃO: Foram relatadas anormalidades estruturais e funcionais do COF em muitos TP, particularmente esquizofrenia, transtornos afetivos, transtornos ansiosos, transtornos de personalidade e dependência a drogas. Estudos de aquisição de imagens estruturais por ressonância magnética relataram a redução do volume do COF em pacientes portadores de esquizofrenia, transtornos afetivos, TEPT, transtorno do pânico, transtornos de personalidade do grupo B e dependência a drogas. Além disso, estudos de aquisição de imagens funcionais por ressonância magnética empregando paradigmas cognitivos demonstraram alterações na atividade do COF em todos os TP anteriormente relacionados. CONCLUSÃO: Estudos de neuroimagens observaram um envolvimento importante do COF em vários TP. Entretanto, estudos futuros são claramente necessários para caracterizar o papel específico do COF em cada TP, assim como para a compreensão de seu papel tanto no comportamento normal como no patológico, na regulação do humor e no funcionamento cognitivo. <![CDATA[<b>Morbidity and mortality due to mental disorders in Brazil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462012000200016&lng=es&nrm=iso&tlng=es OBJECTIVE: To report structural and functional neuroimaging studies exploring the potential role of the orbitofrontal cortex (OFC) in the pathophysiology of the most prevalent psychiatric disorders (PD). METHOD: A non-systematic literature review was conducted by means of MEDLINE using the following terms as parameters: "orbitofrontal cortex", "schizophrenia", "bipolar disorder", "major depression", "anxiety disorders", "personality disorders" and "drug addiction". The electronic search was done up to July 2011. DISCUSSION: Structural and functional OFC abnormalities have been reported in many PD, namely schizophrenia, mood disorders, anxiety disorders, personality disorders and drug addiction. Structural magnetic resonance imaging studies have reported reduced OFC volume in patients with schizophrenia, mood disorders, PTSD, panic disorder, cluster B personality disorders and drug addiction. Furthermore, functional magnetic resonance imaging studies using cognitive paradigms have shown impaired OFC activity in all PD listed above. CONCLUSION: Neuroimaging studies have observed an important OFC involvement in a number of PD. However, future studies are clearly needed to characterize the specific role of OFC on each PD as well as understanding its role in both normal and pathological behavior, mood regulation and cognitive functioning.<hr/>OBJETIVO: Relatar estudos de neuroimagens estruturais e funcionais explorando o papel potencial do córtex orbitofrontal (COF) na fisiopatologia dos transtornos psiquiátricos (TP) mais prevalentes. MÉTODO: Foi realizada uma revisão não sistemática da literatura no MEDLINE, usando como parâmetros os seguintes termos: "córtex orbitofrontal", "esquizofrenia", "transtorno bipolar", "depressão maior", "transtornos ansiosos", "transtornos de personalidade" e "dependência a drogas". A pesquisa eletrônica foi feita até julho de 2011. DISCUSSÃO: Foram relatadas anormalidades estruturais e funcionais do COF em muitos TP, particularmente esquizofrenia, transtornos afetivos, transtornos ansiosos, transtornos de personalidade e dependência a drogas. Estudos de aquisição de imagens estruturais por ressonância magnética relataram a redução do volume do COF em pacientes portadores de esquizofrenia, transtornos afetivos, TEPT, transtorno do pânico, transtornos de personalidade do grupo B e dependência a drogas. Além disso, estudos de aquisição de imagens funcionais por ressonância magnética empregando paradigmas cognitivos demonstraram alterações na atividade do COF em todos os TP anteriormente relacionados. CONCLUSÃO: Estudos de neuroimagens observaram um envolvimento importante do COF em vários TP. Entretanto, estudos futuros são claramente necessários para caracterizar o papel específico do COF em cada TP, assim como para a compreensão de seu papel tanto no comportamento normal como no patológico, na regulação do humor e no funcionamento cognitivo. <![CDATA[<b>Psychiatric syndromes secondary to central nervous system infection</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462012000200017&lng=es&nrm=iso&tlng=es OBJECTIVE: To report structural and functional neuroimaging studies exploring the potential role of the orbitofrontal cortex (OFC) in the pathophysiology of the most prevalent psychiatric disorders (PD). METHOD: A non-systematic literature review was conducted by means of MEDLINE using the following terms as parameters: "orbitofrontal cortex", "schizophrenia", "bipolar disorder", "major depression", "anxiety disorders", "personality disorders" and "drug addiction". The electronic search was done up to July 2011. DISCUSSION: Structural and functional OFC abnormalities have been reported in many PD, namely schizophrenia, mood disorders, anxiety disorders, personality disorders and drug addiction. Structural magnetic resonance imaging studies have reported reduced OFC volume in patients with schizophrenia, mood disorders, PTSD, panic disorder, cluster B personality disorders and drug addiction. Furthermore, functional magnetic resonance imaging studies using cognitive paradigms have shown impaired OFC activity in all PD listed above. CONCLUSION: Neuroimaging studies have observed an important OFC involvement in a number of PD. However, future studies are clearly needed to characterize the specific role of OFC on each PD as well as understanding its role in both normal and pathological behavior, mood regulation and cognitive functioning.<hr/>OBJETIVO: Relatar estudos de neuroimagens estruturais e funcionais explorando o papel potencial do córtex orbitofrontal (COF) na fisiopatologia dos transtornos psiquiátricos (TP) mais prevalentes. MÉTODO: Foi realizada uma revisão não sistemática da literatura no MEDLINE, usando como parâmetros os seguintes termos: "córtex orbitofrontal", "esquizofrenia", "transtorno bipolar", "depressão maior", "transtornos ansiosos", "transtornos de personalidade" e "dependência a drogas". A pesquisa eletrônica foi feita até julho de 2011. DISCUSSÃO: Foram relatadas anormalidades estruturais e funcionais do COF em muitos TP, particularmente esquizofrenia, transtornos afetivos, transtornos ansiosos, transtornos de personalidade e dependência a drogas. Estudos de aquisição de imagens estruturais por ressonância magnética relataram a redução do volume do COF em pacientes portadores de esquizofrenia, transtornos afetivos, TEPT, transtorno do pânico, transtornos de personalidade do grupo B e dependência a drogas. Além disso, estudos de aquisição de imagens funcionais por ressonância magnética empregando paradigmas cognitivos demonstraram alterações na atividade do COF em todos os TP anteriormente relacionados. CONCLUSÃO: Estudos de neuroimagens observaram um envolvimento importante do COF em vários TP. Entretanto, estudos futuros são claramente necessários para caracterizar o papel específico do COF em cada TP, assim como para a compreensão de seu papel tanto no comportamento normal como no patológico, na regulação do humor e no funcionamento cognitivo. <![CDATA[<b>The first university day hospital in Brazil</b>: <b>50<sup>th</sup> anniversary</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462012000200018&lng=es&nrm=iso&tlng=es OBJECTIVE: To report structural and functional neuroimaging studies exploring the potential role of the orbitofrontal cortex (OFC) in the pathophysiology of the most prevalent psychiatric disorders (PD). METHOD: A non-systematic literature review was conducted by means of MEDLINE using the following terms as parameters: "orbitofrontal cortex", "schizophrenia", "bipolar disorder", "major depression", "anxiety disorders", "personality disorders" and "drug addiction". The electronic search was done up to July 2011. DISCUSSION: Structural and functional OFC abnormalities have been reported in many PD, namely schizophrenia, mood disorders, anxiety disorders, personality disorders and drug addiction. Structural magnetic resonance imaging studies have reported reduced OFC volume in patients with schizophrenia, mood disorders, PTSD, panic disorder, cluster B personality disorders and drug addiction. Furthermore, functional magnetic resonance imaging studies using cognitive paradigms have shown impaired OFC activity in all PD listed above. CONCLUSION: Neuroimaging studies have observed an important OFC involvement in a number of PD. However, future studies are clearly needed to characterize the specific role of OFC on each PD as well as understanding its role in both normal and pathological behavior, mood regulation and cognitive functioning.<hr/>OBJETIVO: Relatar estudos de neuroimagens estruturais e funcionais explorando o papel potencial do córtex orbitofrontal (COF) na fisiopatologia dos transtornos psiquiátricos (TP) mais prevalentes. MÉTODO: Foi realizada uma revisão não sistemática da literatura no MEDLINE, usando como parâmetros os seguintes termos: "córtex orbitofrontal", "esquizofrenia", "transtorno bipolar", "depressão maior", "transtornos ansiosos", "transtornos de personalidade" e "dependência a drogas". A pesquisa eletrônica foi feita até julho de 2011. DISCUSSÃO: Foram relatadas anormalidades estruturais e funcionais do COF em muitos TP, particularmente esquizofrenia, transtornos afetivos, transtornos ansiosos, transtornos de personalidade e dependência a drogas. Estudos de aquisição de imagens estruturais por ressonância magnética relataram a redução do volume do COF em pacientes portadores de esquizofrenia, transtornos afetivos, TEPT, transtorno do pânico, transtornos de personalidade do grupo B e dependência a drogas. Além disso, estudos de aquisição de imagens funcionais por ressonância magnética empregando paradigmas cognitivos demonstraram alterações na atividade do COF em todos os TP anteriormente relacionados. CONCLUSÃO: Estudos de neuroimagens observaram um envolvimento importante do COF em vários TP. Entretanto, estudos futuros são claramente necessários para caracterizar o papel específico do COF em cada TP, assim como para a compreensão de seu papel tanto no comportamento normal como no patológico, na regulação do humor e no funcionamento cognitivo. <![CDATA[<b>A non-affective psychotic syndrome after starting antiretroviral therapy</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462012000200019&lng=es&nrm=iso&tlng=es OBJECTIVE: To report structural and functional neuroimaging studies exploring the potential role of the orbitofrontal cortex (OFC) in the pathophysiology of the most prevalent psychiatric disorders (PD). METHOD: A non-systematic literature review was conducted by means of MEDLINE using the following terms as parameters: "orbitofrontal cortex", "schizophrenia", "bipolar disorder", "major depression", "anxiety disorders", "personality disorders" and "drug addiction". The electronic search was done up to July 2011. DISCUSSION: Structural and functional OFC abnormalities have been reported in many PD, namely schizophrenia, mood disorders, anxiety disorders, personality disorders and drug addiction. Structural magnetic resonance imaging studies have reported reduced OFC volume in patients with schizophrenia, mood disorders, PTSD, panic disorder, cluster B personality disorders and drug addiction. Furthermore, functional magnetic resonance imaging studies using cognitive paradigms have shown impaired OFC activity in all PD listed above. CONCLUSION: Neuroimaging studies have observed an important OFC involvement in a number of PD. However, future studies are clearly needed to characterize the specific role of OFC on each PD as well as understanding its role in both normal and pathological behavior, mood regulation and cognitive functioning.<hr/>OBJETIVO: Relatar estudos de neuroimagens estruturais e funcionais explorando o papel potencial do córtex orbitofrontal (COF) na fisiopatologia dos transtornos psiquiátricos (TP) mais prevalentes. MÉTODO: Foi realizada uma revisão não sistemática da literatura no MEDLINE, usando como parâmetros os seguintes termos: "córtex orbitofrontal", "esquizofrenia", "transtorno bipolar", "depressão maior", "transtornos ansiosos", "transtornos de personalidade" e "dependência a drogas". A pesquisa eletrônica foi feita até julho de 2011. DISCUSSÃO: Foram relatadas anormalidades estruturais e funcionais do COF em muitos TP, particularmente esquizofrenia, transtornos afetivos, transtornos ansiosos, transtornos de personalidade e dependência a drogas. Estudos de aquisição de imagens estruturais por ressonância magnética relataram a redução do volume do COF em pacientes portadores de esquizofrenia, transtornos afetivos, TEPT, transtorno do pânico, transtornos de personalidade do grupo B e dependência a drogas. Além disso, estudos de aquisição de imagens funcionais por ressonância magnética empregando paradigmas cognitivos demonstraram alterações na atividade do COF em todos os TP anteriormente relacionados. CONCLUSÃO: Estudos de neuroimagens observaram um envolvimento importante do COF em vários TP. Entretanto, estudos futuros são claramente necessários para caracterizar o papel específico do COF em cada TP, assim como para a compreensão de seu papel tanto no comportamento normal como no patológico, na regulação do humor e no funcionamento cognitivo. <![CDATA[<b>Affective disorders in childhood and adolescence</b>: <b>diagnosis and treatment</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462012000200020&lng=es&nrm=iso&tlng=es OBJECTIVE: To report structural and functional neuroimaging studies exploring the potential role of the orbitofrontal cortex (OFC) in the pathophysiology of the most prevalent psychiatric disorders (PD). METHOD: A non-systematic literature review was conducted by means of MEDLINE using the following terms as parameters: "orbitofrontal cortex", "schizophrenia", "bipolar disorder", "major depression", "anxiety disorders", "personality disorders" and "drug addiction". The electronic search was done up to July 2011. DISCUSSION: Structural and functional OFC abnormalities have been reported in many PD, namely schizophrenia, mood disorders, anxiety disorders, personality disorders and drug addiction. Structural magnetic resonance imaging studies have reported reduced OFC volume in patients with schizophrenia, mood disorders, PTSD, panic disorder, cluster B personality disorders and drug addiction. Furthermore, functional magnetic resonance imaging studies using cognitive paradigms have shown impaired OFC activity in all PD listed above. CONCLUSION: Neuroimaging studies have observed an important OFC involvement in a number of PD. However, future studies are clearly needed to characterize the specific role of OFC on each PD as well as understanding its role in both normal and pathological behavior, mood regulation and cognitive functioning.<hr/>OBJETIVO: Relatar estudos de neuroimagens estruturais e funcionais explorando o papel potencial do córtex orbitofrontal (COF) na fisiopatologia dos transtornos psiquiátricos (TP) mais prevalentes. MÉTODO: Foi realizada uma revisão não sistemática da literatura no MEDLINE, usando como parâmetros os seguintes termos: "córtex orbitofrontal", "esquizofrenia", "transtorno bipolar", "depressão maior", "transtornos ansiosos", "transtornos de personalidade" e "dependência a drogas". A pesquisa eletrônica foi feita até julho de 2011. DISCUSSÃO: Foram relatadas anormalidades estruturais e funcionais do COF em muitos TP, particularmente esquizofrenia, transtornos afetivos, transtornos ansiosos, transtornos de personalidade e dependência a drogas. Estudos de aquisição de imagens estruturais por ressonância magnética relataram a redução do volume do COF em pacientes portadores de esquizofrenia, transtornos afetivos, TEPT, transtorno do pânico, transtornos de personalidade do grupo B e dependência a drogas. Além disso, estudos de aquisição de imagens funcionais por ressonância magnética empregando paradigmas cognitivos demonstraram alterações na atividade do COF em todos os TP anteriormente relacionados. CONCLUSÃO: Estudos de neuroimagens observaram um envolvimento importante do COF em vários TP. Entretanto, estudos futuros são claramente necessários para caracterizar o papel específico do COF em cada TP, assim como para a compreensão de seu papel tanto no comportamento normal como no patológico, na regulação do humor e no funcionamento cognitivo. <![CDATA[<b>Treating sexual desire disorders</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462012000200021&lng=es&nrm=iso&tlng=es OBJECTIVE: To report structural and functional neuroimaging studies exploring the potential role of the orbitofrontal cortex (OFC) in the pathophysiology of the most prevalent psychiatric disorders (PD). METHOD: A non-systematic literature review was conducted by means of MEDLINE using the following terms as parameters: "orbitofrontal cortex", "schizophrenia", "bipolar disorder", "major depression", "anxiety disorders", "personality disorders" and "drug addiction". The electronic search was done up to July 2011. DISCUSSION: Structural and functional OFC abnormalities have been reported in many PD, namely schizophrenia, mood disorders, anxiety disorders, personality disorders and drug addiction. Structural magnetic resonance imaging studies have reported reduced OFC volume in patients with schizophrenia, mood disorders, PTSD, panic disorder, cluster B personality disorders and drug addiction. Furthermore, functional magnetic resonance imaging studies using cognitive paradigms have shown impaired OFC activity in all PD listed above. CONCLUSION: Neuroimaging studies have observed an important OFC involvement in a number of PD. However, future studies are clearly needed to characterize the specific role of OFC on each PD as well as understanding its role in both normal and pathological behavior, mood regulation and cognitive functioning.<hr/>OBJETIVO: Relatar estudos de neuroimagens estruturais e funcionais explorando o papel potencial do córtex orbitofrontal (COF) na fisiopatologia dos transtornos psiquiátricos (TP) mais prevalentes. MÉTODO: Foi realizada uma revisão não sistemática da literatura no MEDLINE, usando como parâmetros os seguintes termos: "córtex orbitofrontal", "esquizofrenia", "transtorno bipolar", "depressão maior", "transtornos ansiosos", "transtornos de personalidade" e "dependência a drogas". A pesquisa eletrônica foi feita até julho de 2011. DISCUSSÃO: Foram relatadas anormalidades estruturais e funcionais do COF em muitos TP, particularmente esquizofrenia, transtornos afetivos, transtornos ansiosos, transtornos de personalidade e dependência a drogas. Estudos de aquisição de imagens estruturais por ressonância magnética relataram a redução do volume do COF em pacientes portadores de esquizofrenia, transtornos afetivos, TEPT, transtorno do pânico, transtornos de personalidade do grupo B e dependência a drogas. Além disso, estudos de aquisição de imagens funcionais por ressonância magnética empregando paradigmas cognitivos demonstraram alterações na atividade do COF em todos os TP anteriormente relacionados. CONCLUSÃO: Estudos de neuroimagens observaram um envolvimento importante do COF em vários TP. Entretanto, estudos futuros são claramente necessários para caracterizar o papel específico do COF em cada TP, assim como para a compreensão de seu papel tanto no comportamento normal como no patológico, na regulação do humor e no funcionamento cognitivo.