Scielo RSS <![CDATA[Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1516-803420080004&lang=en vol. 13 num. 4 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Editorial</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-80342008000400001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<b>Editorial - IALP Student Prize</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-80342008000400002&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<b>Vocal production condition of telemarketing operators: correlation between health issues and vocal habits and symptoms</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-80342008000400003&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVOS: Analisar as condições de produção vocal em teleoperadores e correlacioná-las ao fato deles estarem ou não satisfeitos com a sua voz. MÉTODOS: Participaram 100 teleoperadores, atuantes em empresas de diferentes segmentos, os quais responderam a um questionário que levantou dados pessoais, saúde geral, hábitos e sintomas vocais. Os dados foram analisados estatisticamente, correlacionando os grupos que disseram estar ou não satisfeitos com a voz (Mann-Whitney - p < 5%). RESULTADOS: Dentre os entrevistados, 80% estão satisfeitos com a sua voz. Quanto aos hábitos, os mais relatados são: falar muito (69%), comer chocolate (65%), tomar café (60%); entre as queixas mais mencionadas estão: garganta seca (53%), pigarro (33%), cansaço ao falar (31%). Quando perguntados sobre possíveis causas desses sintomas mencionam: uso intenso da voz (51%), presença do ar condicionado (57%), ambiente frio/quente demais (40%). Na comparação entre os grupos de teleoperadores satisfeitos e insatisfeitos com a voz, mostraram-se significantes a favor dos insatisfeitos: ter maior carga horária semanal (p=0,032); presença de distúrbios de vias aéreas como rinite (p=0,009) e sinusite (p=0,014); o hábito de falar muito (p=0,024); sintomas como cansaço ao falar (p=0,010), ardor na garganta (p=0,044), falhas na voz (p=0,002); relacionamento ruim (p=0,041) e estresse no trabalho (p=0,001). CONCLUSÃO: Fatores decorrentes de alterações relacionadas à saúde física dos teleoperadores e fatores organizacionais da empresa mostraram-se responsáveis por justificar a presença de sintomas vocais e, conseqüentemente, insatisfação com a própria voz em contexto de trabalho.<hr/>PURPOSE: To analyze the vocal production conditions of telemarketing operators, and to correlate these findings to whether they are satisfied or unsatisfied with their own voice. METHODS: The subjects of this study were 100 operators from companies in different segments, who answered a questionnaire composed of questions addressing personal information, general health issues, vocal habits and symptoms. The data were statistically analyzed, correlating the groups that referred being satisfied or unsatisfied with their own voice (Mann-Whitney - p< 5%). RESULTS: From all the participants, 80% declared to be satisfied with their voices. Regarding vocal habits, the ones more frequently reported were: excessive talking (69%), eating chocolate (65%), and drinking coffee (60%). Amongst the reported vocal complaints were issues such as: dry throat (53%), phlegm (33%), and vocal fatigue (31%). When asked about the possible causes for these symptoms, the subjects mentioned: intense vocal usage (51%), air-conditioning (57%), and excessively hot/cold environment (40%). In the comparison between vocally satisfied and unsatisfied subjects, the following proved significant, favoring the unsatisfied: greater weekly work load (p=0.032); presence of upper airway disorders such as rhinitis (p=0.009) and sinus infections (p=0.014); the habit of speaking excessively (p=0.024); vocal fatigue (p=0.010), sore throat (p=0.044), vocal failure (p=0.002); poor work-related relationships (p=0.041) and work-related stress (p=0.001). CONCLUSION: Factors resulting from disorders related to the health of telemarketing operators, as well as company organizational factors proved themselves responsible for the presence of vocal symptoms and, hence, for the reported lack of vocal satisfaction within work environment. <![CDATA[<b>Voice training program for radio presenters</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-80342008000400004&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Propor e avaliar a eficácia de um Programa Fonoaudiológico para Formação de Locutores de Rádio, aplicado aos alunos de um curso profissionalizante de radialista. MÉTODOS: Foram participantes 70 adultos subdivididos em dois grupos, pareados quanto ao sexo e idade: Grupo I (grupo de pesquisa), constituído por 35 adultos, alunos do curso de locução; Grupo II (grupo controle) composto por 35 adultos, que espontaneamente se disponibilizaram a participar da pesquisa. O Programa foi estruturado em sete módulos com duração de sete aulas semanais. Esse Programa foi fundamentado na estimulação de 11 aspectos, os quais foram trabalhados seqüencialmente. Foram realizadas três análises, sendo: análise objetiva da voz, por meio da extração da freqüência fundamental, análise perceptivo-auditiva do uso vocal e análise objetiva da velocidade de fala na leitura. RESULTADOS: Os resultados indicaram que os grupos diferenciaram-se quanto ao uso vocal e à velocidade de fala na leitura. Em relação à análise do uso vocal, os grupos diferenciaram-se para os parâmetros de qualidade vocal, loudness, ressonância, coordenação pneumofonoarticulatória, articulação, modulação e ritmo de leitura. Quanto à análise da velocidade de fala, os grupos diferenciaram-se tanto para o número de palavras/minuto como de sílabas/minuto. Em relação à análise objetiva da voz, para o grupo de pesquisa houve diferenças entre o pré e pós-aplicação do programa, com redução da freqüência fundamental. CONCLUSÃO: Os resultados indicam que o Programa foi eficaz na sua proposta e os parâmetros que apresentaram melhoras são aqueles específicos para a boa locução.<hr/>PURPOSE: To propose and evaluate the effectiveness of a Speech Pathology Program for Training of Radio Presenters, which was used with students from a professional radio broadcasting course. METHODS: Seventy adult participants were divided into two groups, matched by age and gender: Group I (research group), composed by 35 subjects from a radio broadcasting course; Group II (control group), composed by 35 adults who spontaneously volunteered to participate on the study. The program was structured in seven modules with the duration of seven weekly lectures. The program was based on the stimulation of 11 aspects, which were presented sequentially. Three types of analysis were carried out: objective analysis of the voice, through the extraction of the fundamental frequency; perceptive-auditory analyses of the vocal use; and objective analysis of the speech rate during a reading task. RESULTS: The results indicated that the groups differed from each other regarding vocal use and speech rate during reading. Regarding the analysis of vocal use, the groups were different on the following parameters: vocal quality, loudness, resonance, coordination between breathing and speaking, articulation, modulation and reading rhythm. Regarding the analysis of speech rate, the groups were different on the numbers of words and syllables per minute. As for the objective analysis of voice, the research group presented differences in their pre and post program application performances, with reduction of the fundamental frequency. CONCLUSION: The results indicate that the program was effective in its proposition, and the parameters in which improvements were observed were those specific for a good broadcasting. <![CDATA[<b>Comparison between auditory-perceptual and acoustic analyses in dysarthrias</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-80342008000400005&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Comparar os dados da análise perceptivo-auditiva (subjetiva) com os dados da análise acústica (objetiva). MÉTODOS: Quarenta e dois pacientes disártricos, com diagnósticos neurológicos definidos, 21 do sexo masculino e 21 do sexo feminino foram submetidos à análise perceptual-auditiva e acústica. Todos os pacientes foram submetidos à gravação da voz, tendo sido avaliados, na análise auditiva, tipo de voz, ressonância (equilibrada, hipernasal ou laringo-faríngea), loudness (adequado, diminuído ou aumentado), pitch (adequado, grave, agudo) ataque vocal (isocrônico, brusco ou soproso), e estabilidade (estável ou instável). Para a análise acústica foram utilizados os programas GRAM 5.1.7; para a análise da qualidade vocal e comportamento dos harmônicos na espectrografia e o Programa Vox Metria, para a obtenção das medidas objetivas. RESULTADOS: A comparação entre os achados das análises auditiva e acústica em sua maioria não foi significante, ou seja, não houve uma relação direta entre os achados subjetivos e os dados objetivos. Houve diferença estatisticamente significante apenas entre voz soprosa e Shimmer alterado (p=0,048) e entre a definição dos harmônicos e voz soprosa (p=0,040), sendo assim, observou-se correlação entre a presença de ruído à emissão e soprosidade. CONCLUSÕES: As análises perceptual-auditiva e acústica forneceram dados diferentes, porém complementares, auxiliando, de forma conjunta, no diagnóstico clínico das disartrias.<hr/>PURPOSE: To compare data found in auditory-perceptual analyses (subjective) and acoustic analyses (objective) in dysarthric patients. METHODS: Forty-two patients with well defined neurological diagnosis, 21 male and 21 female, were evaluated in auditory-perceptual parameters and acoustic measures. All patients had their voices recorded. Auditory-perceptual voice analyses were made considering type of voice, resonance (balanced, hipernasal or laryngopharyngeal), loudness (adequate, decreased or increased), pitch (adequate, low or high), vocal attack (isochronic, sudden or breathy), and voice stability (stable or unstable). Acoustic analyses were made with GRAM 5.1.7 Program that considered voice quality and spectrographic tracing, and Vox Metria Program to obtain objective measures. RESULTS: The comparison between auditory-perceptual and acoustic data showed no correlation for all the parameters analyzed. It was found a significant difference between breathiness and shimmer alteration (p=0.048), and between breathiness and harmonics definition (p=0.040), evidencing correlation between noise presence during emission and breathiness. CONCLUSION: Acoustic analysis associated to auditory-perceptual analysis provided different but complementary data, helping the clinical diagnosis of dysarthias. <![CDATA[<b>Variability of orofacial measures</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-80342008000400006&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Verificar o grau da variabilidade das medidas orofaciais, entre fonoaudiólogos especialistas em Motricidade Orofacial. MÉTODOS: Estudo longitudinal prospectivo, tendo 30 fonoaudiólogos especialistas em Motricidade Orofacial realizado, em dois momentos distintos, com uso de paquímetro digital, a mensuração de dez medidas orofaciais de um sujeito padrão. Foram comparados os dados inter e intra-examinador por meio das medidas de tendência central, das medidas de dispersão e de testes de hipóteses, com nível de significância de 5%. RESULTADOS: Nove dos dez parâmetros investigados foram considerados como homogêneos na avaliação inter e intra-observadores. A abertura máxima da boca com língua na papila apresentou coeficientes de variação altos, indicando dados heterogêneos, apesar dos valores de correlação inter-observadores terem sido considerados semelhantes. Já na avaliação intra-examinador para este parâmetro foi evidenciada uma diferença significante (p=0,0384). Na análise dos dados, observou-se ainda diferenças próximas ao ponto de corte estabelecido no estudo, na mensuração intra-observador do terço médio da face (p=0,0711) e da abertura máxima da boca (p=0,0677). Dentre as dez variáveis analisadas, não foi observada diminuição do coeficiente de variação da 1ª para 2ª mensuração apenas nos parâmetros terço médio da face e lábio superior. CONCLUSÃO: Não foi observada variabilidade nas mensurações orofaciais realizadas, exceto para o parâmetro abertura máxima da boca com língua na papila, indicando que dados produzidos por diferentes profissionais podem ser considerados parcialmente confiáveis.<hr/>PURPOSE: To verify the degree of variability of orofacial measures, among speech pathologists who are specialists in orofacial myology. METHODS: A prospective study was carried out, where 30 speech pathologists who are specialists in orofacial myology measured, in two different moments, with the use of a digital sliding caliper, ten orofacial measures of a standard subject. Within- and between-examiner data were compared using measures of central trend and dispersion, and hypothesis testing, with the level of significance of 5%. RESULTS: Nine out of the ten parameters investigated were considered as homogeneous in both within- and between-observers analyses. The maximum mouth opening with the tongue in the papilla presented high coefficients of variation, indicating heterogeneous data, although between-observers values were considered similar. In the within-examiner analysis for this parameter, a significant difference was evidenced (p=0.0384). In the data analysis, it was also observed differences next to the cut point established in the study, in the within-observer mensuration of the midfacial height (p= 0.0711) and the maximum mouth opening (p= 0.0677). Among the ten analyzed variables, it was not observed decrease in the coefficient of variation from the first to the second mensuration only for the parameters midfacial height and superior lip. CONCLUSION: It was not observed variability in the orofacial mensuration carried out in this study, except for the parameter maximum mouth opening with the tongue in the incisor papilla, indicating that data produced by different professionals can be considered partially trustworthy. <![CDATA[<b>Identification of chewing and swallowing changes in individuals submitted to partial glossectomy</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-80342008000400007&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Identificar as alterações de mastigação e deglutição decorrentes da cirurgia curativa do câncer de língua, com extensão inferior a 50% da dimensão da língua e sem comprometimento do soalho da boca e da base da língua. MÉTODOS: Foram realizadas avaliações das funções de mastigação e deglutição em nove pacientes, seis homens e três mulheres, no período pré-operatório, aplicando-se um protocolo específico. No pós-operatório mediato, três semanas após a cirurgia, cinco pacientes foram reavaliados, quatro homens e uma mulher, seguindo o mesmo protocolo. Para verificar a significância dos resultados foi utilizado o teste não paramétrico de Kruskall Wallis (Teste H). RESULTADOS: Comparando-se os achados do pré-operatório com os achados do pós-operatório encontramos, de forma significativa (p<0,05), mudança da via de alimentação, que passou de uma alimentação exclusivamente oral, para uma alimentação exclusivamente enteral. Também houve mudança significativa na eficiência mastigatória, que passou a ser ineficiente em todos os pacientes. Percebeu-se, de forma significativa, a dificuldade dos pacientes em manipular o bolo alimentar durante o processo de mastigação, gerando dificuldade na formação de um bolo coeso. Isso demonstra que a cirurgia influencia na realização desta função, ou seja, a perda de parte da língua compromete o processo de mastigação. A deglutição também foi prejudicada pela cirurgia, uma vez que o teste demonstrou de forma significativa a presença de estase oral, após a deglutição e movimentos compensatórios de cabeça para a deglutição de alimentos sólidos. CONCLUSÃO: Os pacientes submetidos à glossectomia parcial apresentam mudanças na mastigação e deglutição decorrentes do tratamento cirúrgico.<hr/>PURPOSE: To identify the commonest changes in chewing and swallowing as a result from curative tongue cancer surgery, with less than 50% of tongue resection and preservation of both mouth floor and tongue base. METHOSD: Nine patients - six men and three women - were assessed during the pre-surgical period, using a specific protocol. During the mediate postsurgical period, five patients - four men and one woman - were reassessed using the same protocol. The Kruskall Wallis non-parametric test (Test H) was used to analyze the significance of the results. RESULTS: The comparison between pre and postoperative results showed significant (p<0,05) changes from oral to enteral feeding. There was also a significant change in chewing efficiency, which became ineffective in all patients. It was significantly observed the patients' difficulty in handling the food bolus during the chewing process, causing difficulty in forming a cohesive bolus. This demonstrates that surgery influences this function, that is, the partial loss of the tongue undermines the chewing process. The swallowing process was also impaired by the surgery: the protocol demonstrated significant presence of oral stasis after swallowing, and compensatory head movements for swallowing solids. CONCLUSION: The patients submitted to partial glossectomy presented significant alterations in chewing and swallowing as a result from surgical cancer treatment. <![CDATA[<b>Audiologic findings in individuals with Steinert's myotonic dystrophy</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-80342008000400008&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Identificar as principais alterações audiológicas em indivíduos portadores de distrofia miotônica de Steinert. MÉTODOS: Cinco indivíduos foram submetidos à audiometria tonal e vocal, imitanciometria, teste de função tubária, pesquisa do reflexo estapediano, declínio do reflexo acústico e aplicação de dois questionários: a) Desempenho da função auditiva; b) Investigação psico-acústica-social. RESULTADOS: O estudo demonstrou que 60% da amostra apresentaram limiares auditivos dentro dos padrões de normalidade, 10% perda condutiva e 30% perda auditiva nas freqüências altas. Em relação aos reflexos estapedianos, observou-se o percentual de alteração de 30% nas freqüências de 0,5 e 1 kHz e de 40% em 2 e 4 kHz. Observou-se declínio do reflexo acústico em 10% da amostra nas freqüências de 0,5 e 1 kHz. CONCLUSÃO: O estudo mostrou que o padrão audiológico típico de perda auditiva em freqüências altas foi observado em 30% da amostra.<hr/>PURPOSE: To identify the main hearing disorders in individuals with Steinert's myotonic dystrophy. METHODS: Five individuals were submitted to tonal and vocal audiometry, acoustic impedance tests, examination of Eustaquian tube function, acoustic reflex investigation, and acoustic reflex decay. They also answered two questionnaires: a) Performance of auditory function; b) Psycho-acoustic-social investigation. RESULTS: The study showed that 60% of the sample presented normal hearing thresholds, 10% had conductive hearing loss and 30% had hearing loss in high frequencies. Concerning acoustic reflexes, it was observed that 30% of the subjects presented deficits at 0.5 and 1 kHz and 40% at 2 and 4 kHz. Acoustic reflex decay was observed in 10% of the sample at 0,5 and 1 kHz. CONCLUSION: The study showed that the typical auditory profile of high-frequencies hearing loss was observed in 30% of the sample. <![CDATA[<b>Sound localization and lateralization in individuals with visual deficiency</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-80342008000400009&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Verificar o desempenho de ouvintes, cegos ou com visão subnormal, nos testes de localização sonora em cinco direções e de lateralização, comparando-o com indivíduos videntes, com sensibilidade auditiva normal, nas mesmas tarefas. MÉTODOS: Foram selecionados 21 indivíduos com sensibilidade auditiva normal, faixa etária média de 30 anos, de ambos os gêneros, reunidos pela presença cegueira e/ou visão subnormal congênita ou adquirida. Foram realizados os testes que compõem a avaliação audiológica básica, o Teste de Localização Sonora e o Teste de Lateralização com Som Verbal, nas técnicas ascendente e descendente. Os resultados obtidos com os testes realizados pelo grupo de 21 indivíduos com deficiência visual foram comparados com os de 40 adultos videntes e ouvintes normais. RESULTADOS: No grupo estudo (deficientes visuais), tanto na técnica ascendente quanto na descendente, existem diferenças estatisticamente significantes entre os limiares de lateralização sonora para as orelhas direita e esquerda. O maior limiar de lateralização foi observado na orelha esquerda em cada grupo. Em cada técnica, ascendente e descendente, não existiram diferenças estatisticamente significantes para o limiar de lateralização por orelha, em cada grupo. Comparando os dados do teste de lateralização sonora do grupo de deficientes visuais por técnica e orelha, com os dados do grupo de comparação de videntes, verificamos que existiram diferenças estatisticamente significantes em ambas as técnicas e orelhas, com exceção da orelha esquerda, na técnica ascendente. CONCLUSÃO: Os deficientes visuais avaliados têm um excelente desempenho em lateralização de sons, muito melhor do que sujeitos videntes e ouvintes típicos ou normais.<hr/>PURPOSE: To verify the auditory performance of blind or subnormal sight individuals in tests for sound localization in five directions and lateralization, compared to individuals with normal sight and normal auditory sensibility. METHODS: Twenty-one individuals with normal auditory sensibility were selected, mean age of 30 years, both genders, grouped according to presence of blindness and/or acquired or congenital subnormal sight. Audiological evaluation tests, Sound Localization Test and Lateralization Test with verbal sound, using both ascending and descending techniques, were carried out. Results obtained on the tests by the 21 subjects with visual deficiency were compared to those of 40 adults with normal sight and hearing. RESULTS: The visually impaired group, both in ascending and descending techniques, presented statistically significant differences between sound lateralization limits for right and left ears. The higher lateralization threshold was observed on the left ear in each group. In each technique, ascending and descending, there were no statistically significant differences in the lateralization threshold per ear in each group. Comparing data from the sound lateralization test of the visually impaired per technique and ear, with data from the comparison group with normal sight, it was verified that there were statistically significant differences for both techniques and ears, except for the left ear in the ascending technique. CONCLUSION: The visually impaired evaluated showed an excellent performance in sound lateralization, much better than individuals with normal sight and hearing. <![CDATA[<b>Quality of life of adults and elderly people after hearing aids adaptation</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-80342008000400010&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Verificar se existe melhora na qualidade de vida de adultos e idosos após a adaptação da prótese auditiva e se a variável sexo influencia nos resultados. MÉTODOS: A amostra consistiu de 20 indivíduos, sendo nove mulheres e 11 homens, com idades entre 45 e 81 anos. A coleta de dados foi feita por meio do instrumento WHOQOL-bref, que foi aplicado antes da adaptação da prótese auditiva e após um mês de uso. RESULTADOS: Verificou-se que houve melhora da qualidade de vida, comparando-se os períodos pré e pós-adaptação. Essa melhora foi significante no domínio psicológico, bem como no escore global dos resultados. A variável sexo, no grupo estudado, não influenciou os resultados obtidos. CONCLUSÃO: A adaptação da prótese auditiva promoveu a melhora na qualidade de vida dos indivíduos avaliados, independentemente do sexo dos mesmos.<hr/>PURPOSE: To verify whether adaptation of hearing aids contributes to the improvement of quality of life in adults and elderly people and if the variable gender influences the results. METHODS: The sample consisted of 20 individuals, nine women and 11 men, with ages between 45 and 81 years old. The instrument used for data collection was the WHOQOL-bref, which was applied before the hearing aids adaptation and after a one-month use period. RESULTS: Improvement in quality of life was verified comparing pre and post adaptation periods. This improvement was significant in the psychological domain, as well as in the global score results. Gender, as a variable, did not affect the results in the studied group. CONCLUSION: The adaptation of hearing aids allowed the improvement in the quality of life of the assessed individuals, regardless of gender. <![CDATA[<b>Vestibular symptoms in children with complaints of school difficulties</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-80342008000400011&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Estudar os sintomas vestibulares em crianças com queixas de dificuldades escolares. MÉTODOS: Foram estudadas 88 crianças entre sete e 12 anos, que freqüentavam escolas públicas da cidade de Piracicaba no período de 2004 a 2006. Os procedimentos utilizados foram: a anamnese; exame otorrinolaringológico; exame audiológico e questionário dirigido utilizado como instrumento de coleta de dados. RESULTADOS: Das crianças avaliadas 51% não relataram dificuldades escolares e 49% referiram ter dificuldades escolares. A queixa referida mais comum foi a de vertigem (22,7%), e os sintomas referidos mais comuns no ambiente escolar foram de ansiedade (95,5%) e cefaléia (53,4%), as dificuldades escolares mais citadas foram a de ler (56,8%) e a de copiar (43,2%). CONCLUSÕES: A queixa de tontura e as dificuldades em ler e copiar apresentaram relação estatisticamente significante nas crianças com queixas de dificuldades escolares.<hr/>PURPOSE: To study vestibular symptoms in children with complaints of school difficulties. METHODS: Eighty-eight children between seven and 12 years old were studied. The subjects attended public schools from Piracicaba - SP (Brazil) during the period from 2004 to 2006. The procedures included: anamnesis, otorhinolaryngological examination, audiological examination, and a directed questionnaire used as an instrument for data gathering. RESULTS: From the evaluated children, 51% had no complaints of school difficulties, and 49% reported school difficulties. The most common complaint reported was vertigo (22.7%), and the most common symptoms reported in school environment were anxiety (95.5%) and chronic headache (53.4%). The most cited school difficulties were reading (56.8%) and copying (43.2%). CONCLUSIONS: Vertigo complaints and reading and copying difficulties presented a statistically significant relation in children with complaints of school difficulties. <![CDATA[<b>Bilingual German-Portuguese children</b>: <b>handwriting mistakes and characteristics of the familiar environment</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-80342008000400012&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Relacionar erros na escrita em português, características do ambiente familiar, idade e sexo de crianças bilíngües Alemão-Português. MÉTODOS: Vinte crianças bilíngües alemão/português realizaram ditado balanceado, e seus pais responderam a um questionário. Os tipos de erros na escrita em Português foram classificados e quantificados, e posteriormente relacionados às respostas dos pais no questionário aplicado. RESULTADOS: Houve menos erros relacionados à troca, substituição aleatória, inversão, transposição, omissão e adição de grafemas, e mais erros relacionados às irregularidades da língua portuguesa. A maioria dos pais possuía material escrito em casa; quando mais de uma pessoa lia em casa e quanto maior a escolaridade paterna, maior o número de crianças com menos erros na escrita; quanto menor a escolaridade materna, maior o número de estudantes com mais erros na escrita. Quanto mais novas as crianças, mais erros de todos os tipos. Os meninos apresentaram mais erros na escrita do que as meninas. CONCLUSÕES: Mesmo sendo os participantes deste estudo todos bilíngües, a maioria dos achados foi compatível com os encontrados em outras pesquisas com crianças monolíngües do Português Brasileiro.<hr/>PURPOSE: To relate mistakes in Portuguese writing, characteristics of the familiar environment, age and gender of bilingual German-Portuguese children. METHODS: Twenty bilingual children were submitted to balanced dictation, and their parents answered a questionnaire. The analysis classified and quantified the types of errors in Portuguese writing, which was later related to their parents' answers on the questionnaire. RESULTS: There were fewer errors related to change, random substitution, inversion, transposition, omission and adding of graphemes, and more errors associated with Portuguese irregularities. Most parents had written material at home; when more than one person used to read at home and the highest the fathers' level of schooling, the greater the number of children with fewer errors in writing; the lower the maternal level of schooling, the greater the number of students with more writing errors. Younger children had more errors of all kinds. Boys had more writing errors than girls. CONCLUSIONS: Even though all the participants of this study were bilingual, the majority of the findings corroborated researches with monolingual Brazilian Portuguese speaking children. <![CDATA[<b>Epidemiological characteristics of language problems in a public health care center</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-80342008000400013&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Caracterizar a população com diagnóstico fonoaudiológico de alteração de linguagem, atendida por um centro fonoaudiológico do primeiro setor da capital alagoana. MÉTODOS: Foram analisados dados contidos em 138 prontuários de pacientes com diagnóstico de alteração de linguagem com alta fonoaudiológica, no período de junho de 2000 a junho de 2006. Foram colhidos dados relativos ao gênero, idade no diagnóstico, procedência, escolaridade na admissão, diagnóstico fonoaudiológico, tempo de espera para o início da terapia, tempo de atendimento, encaminhamentos realizados, atendimento interdisciplinar e a presença ou não de pareceres de outras especialidades. Para as variáveis numéricas, determinou-se a média, desvio padrão e erro padrão. A correlação entre as variáveis foi avaliada através do teste de correlação linear de Spearman (p<005). RESULTADOS: A maioria da população atendida procede da capital (90,6%). O gênero masculino predominou na amostra (65,9%), que teve média de idade de 15,63 anos e escolaridade com média de 3,39 anos de estudo; as patologias mais freqüentes foram o desvio fonológico (24,5%) e a gagueira (12,3%). Apesar de não existir correlação estatística entre os encaminhamentos e atendimentos interdisciplinares, a correlação foi demonstrada entre as especialidades de encaminhamentos e atendimentos. CONCLUSÃO: A população com alteração de linguagem é bastante heterogênea e as alterações mais freqüentes poderiam ter sido evitadas por meio de estratégias como ações preventivas em Fonoaudiologia.<hr/>PURPOSE: To characterize the population with language disorder diagnosis from a public healthcare unit in Alagoas (Brazil). METHODS: Data from 138 files from patients with language disorder that attended speech and language therapy at the healthcare unit were reviewed from June, 2000 to June, 2006. The analyzed variables were: gender, age at diagnosis, origin, schooling level at admission, speech and language diagnosis, period of time waiting for therapy, period of time in treatment, referrals, multidisciplinary treatment, and existence of opinions from other specialties. Mean, standard deviation and standard error were calculated for numerical variables. Correlation between variables was also calculated (Spearman test, p<005). RESULTS: From the sample, the majority of the population is urban (90.6%). Masculine gender was predominant (65.9%), with mean age of 15.63 yrs and average schooling of 3.39 yrs. The most frequent diagnoses were phonological disorder (24.5%) and stuttering (12.3%). Despite no statistical correlation between referrals and multidisciplinary treatments, there was a significant correlation among specialties referrals and treatments. CONCLUSION: The population with language disorders was highly heterogeneous and the most frequent disorders can be avoided through simple preventive actions in Speech-Language Pathology. <![CDATA[<b>Orthographic knowledge and use in children with dyslexia</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-80342008000400014&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Investigar como escolares com Transtorno Específico de Leitura (TLE) aplicam em suas escritas a regra de correspondência fono-grafêmica independente do contexto e como identificam e analisam os erros que produzem na escrita, segundo as variáveis: freqüência de aparecimento do item lingüístico e a série do escolar. MÉTODOS: Foram analisados e comparados os erros de escrita obtida a partir de ditado de palavras de alta e baixa freqüência e pseudopalavras, de escolares de 1ª a 4ª série da rede particular de ensino fundamental. Avaliaram-se 56 escolares: 28 com TLE constituíram o grupo pesquisa e 28 sem queixas ou alterações, pareados por idade, sexo e série, o grupo de comparação. Justificativas dos erros e acertos de escrita foram gravadas e comparadas. RESULTADOS: Os escolares do grupo pesquisa mostraram pior desempenho quando comparados com o de comparação. Além disso, observou-se diminuição dos erros, conforme a progressão da escolaridade, principalmente na escrita de palavras de alta freqüência. Os escolares do grupo pesquisa apresentaram maior dificuldade em analisar os itens lingüísticos escritos e reconhecer as escritas corretas. CONCLUSÕES: As crianças com transtorno específico de leitura apresentaram maior dificuldade em escrever e analisar a escrita de ortografia transparente. O efeito da freqüência do item lingüístico facilitou a identificação do erro. Nesse grupo de escolares os erros diminuíram com a progressão das séries e variaram conforme o item lingüístico.<hr/>PURPOSE: To investigate how children with dyslexia use the phonographemic correspondence rule in their writing regardless of context and how they identify and analyze their writing mistakes according to the variables: frequency of occurrence of the linguistic item and school grade. METHODS: The writing errors observed on a task of dictation of high- and low-frequency words and pseudowords were analyzes and compared. Fifty-six students from 1st to 4th grades of private elementary schools were evaluated: 28 with dyslexia (research group), and 28 without writing complaints or deficits (comparison group), paired by age, gender and grade. The reasons for right and wrong answers were taped and compared. RESULTS: The statistic analysis showed that students with dyslexia performed worse than the comparison group. Moreover, there was a decrease in the number of errors with the progression of schooling, especially in high frequency words. Students with dyslexia showed more difficulty to analyze the linguistic items and recognize their correct writing. CONCLUSION: Children with dyslexia had more difficulties in writing and analyzing linguistic items of transparent orthography. The effect of lexical frequency facilitated error identification. The occurrence of errors decreased with schooling progression and varied according to linguistic item. <![CDATA[<b>Generalization by 'reinforcement' or 'contrast' in the treatment of phonological disorders</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-80342008000400015&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste estudo foi verificar as mudanças fonológicas obtidas pelo tratamento com o Modelo de Oposições Máximas Modificado, utilizando a abordagem do 'reforço' ou 'contraste', em sujeitos com diferentes graus de severidade do desvio fonológico (DF). Três sujeitos com DF, do sexo masculino, com idade média de seis anos e diferentes graus de severidade de DF, foram submetidos às avaliações fonoaudiológicas, incluindo a fonológica, e exames complementares. Posteriormente, foram submetidos à terapia fonológica pelo modelo de Oposições Máximas Modificado, considerando-se a abordagem do 'reforço' ou 'contraste' de traços distintivos e verificadas as seguintes generalizações: para itens não utilizados no tratamento; para outra posição na palavra; dentro de uma mesma classe de sons; e para outra classe de sons. O inventário fonético dos três sujeitos estava completo após a terapia; porém, o sistema fonológico estava incompleto para todos os sujeitos tratados. O S1 tratado, utilizando contraste com [dors/cor] e [±cont], após tratamento permaneceu com dificuldade com [dors] e [-voc]. O S2 tratado pelo reforço com o [+voz], após tratamento persistiu com dificuldade com [+voz]. O S3 tratado pelo reforço com [+soant], [-voc], [+voz] e [cor/+ant], apresentou pós-tratamento dificuldade apenas com [-voc]. Após o processo terapêutico, observou-se evolução para todos os tipos de generalização estrutural analisados. Verificou-se que tanto os sujeitos tratados pelo 'reforço', quanto o tratado pelo 'contraste' apresentaram generalizações, não podendo diferenciar qual abordagem foi mais eficaz no tratamento do DF.<hr/>The aim of this study was to verify the phonological changes obtained with treatment by the Modified Maximal Oppositions Model, using "reinforcement" or "contrast" approach, in subjects with different severity levels of phonological disorders (PD). Three male children, mean age six years old, with different severity levels of PD were submitted to speech and language evaluations, including phonological assessment and complementary exams. After initial evaluation, they were treated by the Modified Maximal Oppositions Model, using the "reinforcement" or "contrast" approach to distinctive features. The following structural generalizations were verified: items that were not used in the treatment; another position in the word; inside the same sound class; and another sound class. After the therapeutic process, subjects' phonetic inventories were complete, but the phonological system was incomplete for all subjects. S1, treated using the contrast [dors/cor] and [+/-cont], was still facing difficulty with [dors] and [-voc] after treatment. S2, treated based on reinforcement with [+voice], had a persistent difficulty regarding [+voice] after treatment. S3, treated by the reinforcement with [+soant], [-voc], [+voice] and [cor/+ant], showed, after treatment, difficulty only with [-voc]. After the therapeutic process, all types of structural generalizations were observed. It was found that the subjects treated by "reinforcement" as well as the one treated by "contrast" presented generalizations. As a result, it was not possible to conclude which was the most efficient approach to the treatment of PD. <![CDATA[<b>The use of a children software in the treatment of Central Auditory Processing Disorder</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-80342008000400016&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste estudo foi verificar a efetividade do uso de recursos de informática na terapia fonoaudiológica do Distúrbio do Processamento Auditivo Central para a adequação das habilidades auditivas alteradas. Participaram desta pesquisa dois indivíduos, com diagnóstico do Distúrbio do Processamento Auditivo Central, sendo um do sexo masculino e outro do sexo feminino, ambos com nove anos. Os pacientes foram submetidos a oito sessões de terapia fonoaudiológica com a utilização do software e, posteriormente, realizou-se uma re-avaliação do processamento auditivo central para verificar o desenvolvimento das habilidades auditivas e a efetividade do treinamento auditivo. Verificou-se que, após o treinamento auditivo informal, houve adequação das habilidades auditivas de resolução temporal, figura-fundo para sons não verbais e verbais, ordenação temporal para sons verbais e não-verbais para ambos os pacientes. Conclui-se que o computador como instrumento terapêutico é um recurso estimulador e que possibilita o desenvolvimento de habilidades auditivas alteradas em pacientes com Distúrbio do Processamento Auditivo Central.<hr/>The aim of this study was to verify the effectiveness of the use of computer science resources in the treatment of Central Auditory Processing Disorder, in order to adequate the altered auditory abilities. Two individuals with diagnosis of Central Auditory Processing Disorder, a boy and a girl, both with nine years old, participated on this study. The subjects were submitted to eight sessions of speech therapy using the software and, after this period, a reassessment of the central auditory processing abilities was carried out, in order to verify the development of the auditory abilities and the effectiveness of the auditory training. It was verified that, after this informal auditory training, the auditory abilities of temporal resolution, figure-ground for both verbal and nonverbal sounds, and temporal ordering for verbal and nonverbal sounds were adequate for both subjects. It was possible to conclude that the use of computers as therapeutical instruments is a stimulating resource that allows the development of altered auditory abilities in patients with Central Auditory Processing Disorder. <![CDATA[<b>Theoretical considerations on the relationship between mouth breathing and dysphonia</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-80342008000400017&lng=en&nrm=iso&tlng=en Sabe-se que a respiração oral pode ocasionar diversas alterações ósseas, posturais, musculares e funcionais, como também, alterações na qualidade e/ou comportamento vocal. Estas alterações podem comprometer a comunicação oral, na qual a voz não consegue desempenhar seu papel básico de transmissão da mensagem verbal e emocional do indivíduo. O indivíduo com respiração oral pode apresentar ressonância nasalizada e a voz pode apresentar alterações no traço de sonoridade, hiper ou hiponasal, ou rouca. A partir de pesquisa nas bases de dados LILACS, SciELO, livros, revistas especializadas sobre o tema, buscamos fazer uma revisão na literatura sobre a relação entre respiração oral e disfonia, analisando a influência das alterações causadas pela respiração oral na qualidade e/ou comportamento vocal. No entanto, foi possível observar que a respiração oral promove uma série de alterações estruturais significativas que refletem nas funções estomatognáticas, interferindo também na fonação. Contudo, poucos autores relatam a possível correlação entre esses dois parâmetros (respiração oral e disfonia).<hr/>It is known that mouth breathing can lead to several bone, postural, muscular and functional alterations, and also changes on vocal quality and/or vocal behavior. These alterations can compromise oral communication, in which the voice cannot perform its basic role on the transmission of an individual's verbal and emotional message. Individuals with mouth breathing can present hiper or hiponasal resonance, changes on voicing features and hoarseness. From researches on LILACS and SciELO databases, books and specialized magazines about the subject, it was carried a literature review about the relationship between mouth breathing and dysphonia, analyzing the influence of alterations caused by mouth breathing on vocal quality and/or vocal behavior. It was possible observe that mouth breathing promotes several significant structural alterations, which reflect on stomatognathic functions and on phonation. However, few authors report the possible correlation between mouth breathing and dysphonia. <![CDATA[<b>The effect of SpeechEasy on stuttering frequency, speech rate and speech naturalness</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-80342008000400018&lng=en&nrm=iso&tlng=en Sabe-se que a respiração oral pode ocasionar diversas alterações ósseas, posturais, musculares e funcionais, como também, alterações na qualidade e/ou comportamento vocal. Estas alterações podem comprometer a comunicação oral, na qual a voz não consegue desempenhar seu papel básico de transmissão da mensagem verbal e emocional do indivíduo. O indivíduo com respiração oral pode apresentar ressonância nasalizada e a voz pode apresentar alterações no traço de sonoridade, hiper ou hiponasal, ou rouca. A partir de pesquisa nas bases de dados LILACS, SciELO, livros, revistas especializadas sobre o tema, buscamos fazer uma revisão na literatura sobre a relação entre respiração oral e disfonia, analisando a influência das alterações causadas pela respiração oral na qualidade e/ou comportamento vocal. No entanto, foi possível observar que a respiração oral promove uma série de alterações estruturais significativas que refletem nas funções estomatognáticas, interferindo também na fonação. Contudo, poucos autores relatam a possível correlação entre esses dois parâmetros (respiração oral e disfonia).<hr/>It is known that mouth breathing can lead to several bone, postural, muscular and functional alterations, and also changes on vocal quality and/or vocal behavior. These alterations can compromise oral communication, in which the voice cannot perform its basic role on the transmission of an individual's verbal and emotional message. Individuals with mouth breathing can present hiper or hiponasal resonance, changes on voicing features and hoarseness. From researches on LILACS and SciELO databases, books and specialized magazines about the subject, it was carried a literature review about the relationship between mouth breathing and dysphonia, analyzing the influence of alterations caused by mouth breathing on vocal quality and/or vocal behavior. It was possible observe that mouth breathing promotes several significant structural alterations, which reflect on stomatognathic functions and on phonation. However, few authors report the possible correlation between mouth breathing and dysphonia. <![CDATA[<b><i>Eye Tracking</i></b><b> e Fonoaudiologia</b>: <b>teoria e práticas atuais</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-80342008000400019&lng=en&nrm=iso&tlng=en Sabe-se que a respiração oral pode ocasionar diversas alterações ósseas, posturais, musculares e funcionais, como também, alterações na qualidade e/ou comportamento vocal. Estas alterações podem comprometer a comunicação oral, na qual a voz não consegue desempenhar seu papel básico de transmissão da mensagem verbal e emocional do indivíduo. O indivíduo com respiração oral pode apresentar ressonância nasalizada e a voz pode apresentar alterações no traço de sonoridade, hiper ou hiponasal, ou rouca. A partir de pesquisa nas bases de dados LILACS, SciELO, livros, revistas especializadas sobre o tema, buscamos fazer uma revisão na literatura sobre a relação entre respiração oral e disfonia, analisando a influência das alterações causadas pela respiração oral na qualidade e/ou comportamento vocal. No entanto, foi possível observar que a respiração oral promove uma série de alterações estruturais significativas que refletem nas funções estomatognáticas, interferindo também na fonação. Contudo, poucos autores relatam a possível correlação entre esses dois parâmetros (respiração oral e disfonia).<hr/>It is known that mouth breathing can lead to several bone, postural, muscular and functional alterations, and also changes on vocal quality and/or vocal behavior. These alterations can compromise oral communication, in which the voice cannot perform its basic role on the transmission of an individual's verbal and emotional message. Individuals with mouth breathing can present hiper or hiponasal resonance, changes on voicing features and hoarseness. From researches on LILACS and SciELO databases, books and specialized magazines about the subject, it was carried a literature review about the relationship between mouth breathing and dysphonia, analyzing the influence of alterations caused by mouth breathing on vocal quality and/or vocal behavior. It was possible observe that mouth breathing promotes several significant structural alterations, which reflect on stomatognathic functions and on phonation. However, few authors report the possible correlation between mouth breathing and dysphonia. <![CDATA[<b>A prevalência do desvio fonológico em crianças de 4 a 6 anos de escolas públicas municipais de Salvador-BA</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-80342008000400020&lng=en&nrm=iso&tlng=en Sabe-se que a respiração oral pode ocasionar diversas alterações ósseas, posturais, musculares e funcionais, como também, alterações na qualidade e/ou comportamento vocal. Estas alterações podem comprometer a comunicação oral, na qual a voz não consegue desempenhar seu papel básico de transmissão da mensagem verbal e emocional do indivíduo. O indivíduo com respiração oral pode apresentar ressonância nasalizada e a voz pode apresentar alterações no traço de sonoridade, hiper ou hiponasal, ou rouca. A partir de pesquisa nas bases de dados LILACS, SciELO, livros, revistas especializadas sobre o tema, buscamos fazer uma revisão na literatura sobre a relação entre respiração oral e disfonia, analisando a influência das alterações causadas pela respiração oral na qualidade e/ou comportamento vocal. No entanto, foi possível observar que a respiração oral promove uma série de alterações estruturais significativas que refletem nas funções estomatognáticas, interferindo também na fonação. Contudo, poucos autores relatam a possível correlação entre esses dois parâmetros (respiração oral e disfonia).<hr/>It is known that mouth breathing can lead to several bone, postural, muscular and functional alterations, and also changes on vocal quality and/or vocal behavior. These alterations can compromise oral communication, in which the voice cannot perform its basic role on the transmission of an individual's verbal and emotional message. Individuals with mouth breathing can present hiper or hiponasal resonance, changes on voicing features and hoarseness. From researches on LILACS and SciELO databases, books and specialized magazines about the subject, it was carried a literature review about the relationship between mouth breathing and dysphonia, analyzing the influence of alterations caused by mouth breathing on vocal quality and/or vocal behavior. It was possible observe that mouth breathing promotes several significant structural alterations, which reflect on stomatognathic functions and on phonation. However, few authors report the possible correlation between mouth breathing and dysphonia. <![CDATA[<b>Descrição acústico-articulatória e perceptiva das líquidas do português brasileiro produzidas por crianças com e sem transtorno fonológico</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-80342008000400021&lng=en&nrm=iso&tlng=en Sabe-se que a respiração oral pode ocasionar diversas alterações ósseas, posturais, musculares e funcionais, como também, alterações na qualidade e/ou comportamento vocal. Estas alterações podem comprometer a comunicação oral, na qual a voz não consegue desempenhar seu papel básico de transmissão da mensagem verbal e emocional do indivíduo. O indivíduo com respiração oral pode apresentar ressonância nasalizada e a voz pode apresentar alterações no traço de sonoridade, hiper ou hiponasal, ou rouca. A partir de pesquisa nas bases de dados LILACS, SciELO, livros, revistas especializadas sobre o tema, buscamos fazer uma revisão na literatura sobre a relação entre respiração oral e disfonia, analisando a influência das alterações causadas pela respiração oral na qualidade e/ou comportamento vocal. No entanto, foi possível observar que a respiração oral promove uma série de alterações estruturais significativas que refletem nas funções estomatognáticas, interferindo também na fonação. Contudo, poucos autores relatam a possível correlação entre esses dois parâmetros (respiração oral e disfonia).<hr/>It is known that mouth breathing can lead to several bone, postural, muscular and functional alterations, and also changes on vocal quality and/or vocal behavior. These alterations can compromise oral communication, in which the voice cannot perform its basic role on the transmission of an individual's verbal and emotional message. Individuals with mouth breathing can present hiper or hiponasal resonance, changes on voicing features and hoarseness. From researches on LILACS and SciELO databases, books and specialized magazines about the subject, it was carried a literature review about the relationship between mouth breathing and dysphonia, analyzing the influence of alterations caused by mouth breathing on vocal quality and/or vocal behavior. It was possible observe that mouth breathing promotes several significant structural alterations, which reflect on stomatognathic functions and on phonation. However, few authors report the possible correlation between mouth breathing and dysphonia.