Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Medicina do Esporte]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1517-869219990005&lang=en vol. 5 num. 5 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Revisão pelos pares (<i>peer-review</i>)</b>: <b>mais que controle de qualidade, estímulo ao aperfeiçoamento</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86921999000500001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<b>Comparative study of methods to predict the maximal oxygen uptake and anaerobic threshold in athletes</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86921999000500002&lng=en&nrm=iso&tlng=en A aplicação de uma bateria de testes de avaliação da aptidão física em laboratório envolve uma série de equipamentos sofisticados, principalmente quando o objetivo é a determinação da potência aeróbia (consumo máximo de oxigênio e limiar anaeróbio). Os equipamentos para obtenção desses índices são de alto custo financeiro e requerem profissionais com bom conhecimento, técnico e científico, para seu manuseio, além da impossibilidade de sua utilização para aplicar testes em grande escala. A análise da distância percorrida para determinado tempo ou, ainda, o tempo gasto para percorrer uma metragem prefixada, têm sido muito utilizados com o objetivo de estimar, ou refletir, a aptidão aeróbia, tanto em crianças como em adultos. A proposta deste estudo foi a de analisar a correlação entre os valores de consumo máximo de oxigênio (VO2 máx) obtidos num teste de campo, no caso o teste de Cooper (TC), com os determinados através de método direto, em laboratório, além da tentativa de validar este teste de campo e outro, denominado teste de 4.000 metros, na predição do limiar anaeróbio (LA). Foram avaliados 63 jogadores de futebol de campo, com idade variando entre 15 e 20 anos; todos os atletas foram submetidos a três testes, sendo o primeiro realizado em laboratório e os dois subseqüentes em pista de atletismo, no prazo máximo de sete dias. No primeiro teste, realizado em esteira rolante, determinou-se o VO2 máx e o limiar anaeróbio ventilatório (LAV), com o uso de um sistema metabólico computadorizado; nos testes subseqüentes, realizados em campo, seguiu-se, respectivamente, o protocolo preconizado por Cooper (TC) e uma corrida de 4.000 metros, em que se determinou o tempo gasto para o percurso determinado. Foi calculado o coeficiente de correlação linear de Pearson (r) e obtiveram-se como resultados: • A velocidade do LA mostrou correlação direta significante (r = 0,60 para p < 0,05) com a velocidade média no TC; • A velocidade do LA mostrou correlação direta significante (r = 0,74 para p < 0,05) com a velocidade média no T 4.000; • O VO2 máx determinado pelo método direto não mostrou correlação significante com o VO2 máx determinado através do TC (r = 0,23 para p < 0,05). Os resultados sugerem a imprecisão do teste de Cooper na predição do VO2 máx para essa população e a possibilidade da utilização de testes de campo, por exemplo, os realizados no presente estudo, para a predição do limiar anaeróbio. O teste de 4.000 metros apresentou maior precisão do que o teste de Cooper no intuito de predizer a velocidade do limiar anaeróbio.<hr/>The application of a battery of tests for evaluation of the physical aptitude in laboratory involves a series of highly sophisticated equipment, mainly when the objective is the determination of the aerobic potency (maximum oxygen uptake and anaerobic threshold). The equipment is of high financial cost and requests professionals with good technical and scientific knowledge to handle it, and also, it is impossible to use it in the application of tests in large scale. The analysis of the distance run in a certain period of time or, yet, the time used for a distance set previously, has been a lot used with the goal of estimating or reflecting the aerobic aptitude in children and in adults. The proposal of this study was to analyze the correlation of the Cooper test (CT) with the values of maximum consumption of oxygen (VO2 max) determined through direct method, besides the attempt of validating this field test and another test called the test of 4,000 meters, in anaerobic threshold (AT prediction). Sixty-three players of field soccer were appraised with ages between 15 and 20 years. The athletes were submitted to three tests, one of them was accomplished at the laboratory and the others in the athletics track, in a maximum period of seven days. The laboratory test consisted of the determination of the VO2 max and ventilatory anaerobic threshold (VAT), through analysis of the gaseous changes in a metabolic system analysis on a Vacumed (model CPX Silver edition) Imbramed ergometric treadmill (model ATL 10200), with measurement of the heart rate (HR) with the Polar brand (model Accurex Plus). The first field test followed the protocol determined by Cooper and the second one consisted of a race of 4,000 meters, when determination of the time spent for the preset course was made. The coefficient of linear correlation of Pearson was calculated (r) and the following results were obtained: • The speed of LA showed direct significant correlation (r = 0.60 for p < 0.05) with the medium speed in CT. • The speed of LA showed direct significant correlation (r = 0.74 for p < 0.05) with the medium speed in T 4000. • The VO2 max determined by the direct method did not show significant correlation with the VO2 max (r = 0.23 for p < 0.05) determined through CT. The results suggest that the CT has not the precision required for the prediction of the VO2 max for this population and the possibility of its use for the field tests, like those performed in the present study, in order to obtain the prediction of the anaerobic threshold, and the 4,000 meters test presented larger precision than the CT when the goal is to predict the speed of the anaerobic threshold. <![CDATA[<b>Importance of nutritional evaluation for diet control in a team of junior soccer players</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86921999000500003&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste estudo foi verificar por meio de questionário alimentar (recordatório de 24 horas) a adequação da ingestão calórica diária de macronutrientes em 19 jogadores de futebol juniores, com média de idade de 18,6 ± 1,1 anos (16-20). Todos os atletas eram pertencentes ao Departamento de Futebol Amador da Associação Portuguesa de Desportos de São Paulo. Os futebolistas foram submetidos a inquérito alimentar por meio de entrevista individualizada. O peso ideal dos atletas foi calculado por meio da média do índice de massa corpórea (IMC) = 22,5kg.m² multiplicado pela estatura em metros ao quadrado. A partir do resultado foi calculada a taxa metabólica basal utilizando-se a tabela da FAO/OMS/ONU. A seguir, por anamnese, realizada junto ao setor de preparação atlética, quantificou-se o volume de atividade física, que possibilitou determinar o valor calórico mínimo, médio e máximo adequado aos atletas. Além disso, todos os futebolistas foram submetidos a exames laboratoriais. Os seguintes resultados e parâmetros foram verificados: o cálculo das necessidades calóricas diária de acordo com o volume de treinamento foi: mínimo = 3.298 ± 177kcal.dia-1; médio = 3.689 ± 207kcal.dia-1 e máximo = 3.991 ± 225kcal.dia-1. O consumo calórico médio dos jogadores era de 2.584 ± 421kcal.dia-1. Quando se comparou o resultado da ingestão média consumida pelos atletas com os valores mínimo, médio e máximo necessários, a deficiência calórica percentual apresentada, de 22%, 30% e 35%, respectivamente, foi altamente significante (p < 0,05). Os exames laboratoriais mostraram, em um atleta, anemia estabelecida, com Hb de 11,1g% e hematócrito de 35%. O resultado deste estudo permite concluir que não somente a educação nutricional visando corrigir desordens de comportamento alimentares, como também um controle rigoroso das necessidades calóricas, constituem procedimentos de importância fundamental para uma dieta adequada em jogadores de futebol.<hr/>The aim of this study was to verify, through a food questionnaire covering a 24-hour recollection range, the adequacy of the daily caloric intake of macronutrients in 19 soccer players whose mean age was 18.6 ± 1.1 (16-20). All athletes belonged to the Amateur Soccer Department of Associação Portuguesa de Desportos in São Paulo. The soccer players were submitted to a food inquiry by means of personalized interviews. The ideal weight of the athletes was calculated by the mean body mass index (BMI) = 22.5 kg.m² multiplied by the stature in square meters. The basal metabolic rate was then calculated, the FAO/WHO/UN chart having been used. After that, by anamnesis carried out at the sector of athletic preparation, the volume of physical activity was quantified, which made it possible to determine the minimum, mena and maximum caloric value suitable for athletes. In addition, all soccer players were submitted to laboratory tests. By calculating the daily caloric needs according to the training, the following result and parameters were verified: minimum = 3,298 ± 177 kcal.day-1; mean = 3,689 ± 207 kcal.day-1 and maximum = 3,991 ± 225 kcal.day-1. The mean caloric consumption reached by the players used to be 2,584 ± 421 kcal.day-1. When a comparison was made between the mean intake they consumed with the minimal, mean and maximal values necessary, the percentage of caloric deficiency which they presented - 22%, 30% and 35%, respectively - was highly significant (p < 0.05). The laboratory tests revealed in one of the athletes the presence of anemia with 11.1% of Hb and 35% of hematocrit. The results of this study allow to conclude that both nutritional education intended to correct food behavior disorders, and severe control of the caloric needs, constitute procedures of prime importance for an adequate diet of soccer players. <![CDATA[<b>Sitting-rising test</b>: <b>introduction of a new procedure for evaluation in Exercise and Sports Medicine</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86921999000500004&lng=en&nrm=iso&tlng=en A prática regular de atividade física é associada a maior quantidade e qualidade de vida da população. É sabido ainda que a sensação de bem-estar pessoal relaciona-se com a qualidade de vida orientada para a saúde e com a autonomia para a vida. Há consenso de que uma boa aptidão física depende não somente de níveis de potência máxima aeróbica satisfatórios, mas também de padrões apropriados de força e potência muscular, de flexibilidade e de estabilidade postural. É, portanto, conveniente que, do ponto de vista clínico e de saúde pública, existam instrumentos de rastreamento simples e com alta sensibilidade que permitam a avaliação dessas variáveis no âmbito de um consultório. O propósito deste artigo é apresentar o Teste de sentar-levantar (TSL). O TSL consiste, simplesmente, em quantificar quantos apoios (mãos e/ou joelhos ou, ainda, mãos ou antebraços em joelhos), o indivíduo utiliza para sentar e levantar do chão. Atribuem-se notas independentes para cada um dos dois atos - sentar e levantar. A nota máxima é 5 para cada um dos dois atos, perdendo-se um ponto para cada apoio ou ainda meio ponto para qualquer desequilíbrio perceptível. O TSL permite, em pouco tempo e em praticamente qualquer lugar, avaliar vários itens - flexibilidade das articulações dos membros inferiores, equilíbrio, coordenação motora e relação entre potência muscular e peso corporal - de uma vez só, no que talvez possa ser caracterizado como aptidão muscular funcional mínima. Pode ser aplicado em consultórios, escolas, academias e organizações militares. Com base nos resultados do TSL, profissionais de saúde terão provavelmente melhores meios para estimular a adoção de estilos de vida mais ativos e para orientar, de forma mais científica, programas de atividade física.<hr/>Regular physical activity is linked with longer life expectancy and better quality of life. It is already known that wellness is related to health-related quality of life and personal autonomy. There is a consensus that a good physical fitness depends not only on adequate levels of maximal aerobic power, but also on appropriate levels of muscle power and strength, flexibility, and postural stability. Thus, it is convenient that, in the public health and clinical perspectives, there should be simple and highly sensitive screening tools that makes evaluation of these variables in office possible. The purpose of this article is to introduce the Sitting-rising test (SRT). The SRT basically consists in the quantification of the number of support (hands and/or knees, or hands or forearms on knees) one utilizes in order to sit and to rise from the floor. Independent grades are provided to each of the two actions - sitting and rising. The maximal grade is 5 for each one of the actions, losing one point for each support and additional half point for any detectable unbalance. The SRT allows, in very short time and practically in any place, the evaluation of many items - flexibility of lower limb joints, balance, motor coordination, and muscle power/body weight relationship - at the same time, which could be perhaps characterized as minimum functional muscular fitness. Based on the SRT results, health professionals are likely to have better means of stimulating the adoption of more active lifestyles and to advising physical activity programs in a more scientific way. <![CDATA[<b>Maximum aerobic power, heart rate, and vital capacity in normo and hyperbaric environments</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86921999000500005&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este estudo se propôs verificar variáveis fisiológicas. Revisando a literatura sobre o presente trabalho, levantaram-se vários tratados especificando as reações e adaptações tanto fisiológicas quanto comportamentais ocorridas no organismo durante o mergulho. Seguiu-se o modelo da pesquisa descritiva do tipo survey, da qual participaram mergulhadores da Marinha do Brasil, do sexo masculino, praticantes de atividades físicas num total de 9, com média da idade de 28 ± 4,3 anos, peso de 76,7 ± 8,32kg e estatura de 173,8 ± 6,33cm. Todos foram submetidos à avaliação de vários parâmetros fisiológicos determinados para o estudo ao nível do mar (ambiente normobárico) e aos 18 metros de profundidade (ambiente hiperbárico), pressurizados em câmara hiperbárica, sendo verificadas as variáveis propostas em exercício. Os resultados são analisados no nível de significância de p < 0,05, estabelecido como parâmetro neste estudo. A freqüência cardíaca (p = 0,1468; &gt; 0,05) denota não existir diferença significativa entre os ambientes verificados. O consumo máximo de oxigênio (p = 0,00013; < 0,05) e a capacidade vital (p = 0,00126; < 0,05) denotam existir diferenças significativas entre os ambientes. Isto comprova a importância de conhecer as reações fisiológicas avaliadas e revisadas na literatura como componentes essenciais da performance, com ênfase na fisiologia do exercício hiperbárica.<hr/>This paper aims at studying physiological variables related to diving. The literature review on the subject found both physiological and behavioral reactions developed by the organism during diving. This research follows the survey model and investigated 9 divers belonging to the Brazilian Navy. They are all male; mean age 28 ± 4.3 years; weight 76.7 ± 8.32 kg; height 173.8 ± 6.33 cm. All subjects were evaluated using various physiological parameters, determined for sea level study (normobaric environment) and for 18 meters of depth (hyperbaric environment), pressurized in hyperbaric chamber, following variables proposed for exercises. The significance value established as a parameter is p < 0.05. Heart rate (p = 0.1468; &gt; 0.05) showed there were no significant differences between the verified environments. Maximum oxygen consumption (p = 0.00013; < 0.05) and the vital capacity (p = 0,00126; < 0.05) denoted significant differences between environments. The data confirmed the importance of knowing the physiological reactions evaluated and reviewed in the literature as essential components of performance with emphasis upon the physiology of hyperbaric exercise. <![CDATA[<b>Descriptive study of the importance of functional evaluation as a previous procedure for physiological control of physical training in soccer players carried out in a pre-season period</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86921999000500006&lng=en&nrm=iso&tlng=en O principal objetivo deste estudo foi mostrar a importância da avaliação funcional como procedimento utilizado no controle fisiológico do treinamento físico de futebolistas profissionais em pré-temporada. Foram avaliados e posteriormente concentrados na cidade de Águas de Lindóia, Estado de São Paulo, por 16 dias, 23 jogadores pertencentes ao Departamento de Futebol Profissional da Associação Portuguesa de Desportos, em preparação para o Campeonato Paulista, edição 1999. Todos foram submetidos a uma bateria de testes que constou de avaliação: cardiorrespiratória e metabólica, odontológica, isocinética de membros inferiores, percentagem de gordura corpórea, da potência anaeróbia pelo teste de Wingate e testes de campo. Os seguintes resultados e os parâmetros avaliados foram: no limiar ventilatório 2 (LV2): VO2 = 49,09 ± 4,83ml.kg-1.min-1;%VO2 = 82,7 ± 5,8; velocidade de corrida = 12,8 ± 0,9km.h-1; FC = 174 ± 9bpm; no exercício máximo: V E BTPS = 137,3 ± 11,3L.min-1; velocidade de corrida = 17,6 ± 0,7km.h-1; FC = (191 ± 8bpm); VO2 pico = 59,28 ± 3,52ml.kg-1.min-1; lactato = 10,5 ± 1,5mM. Teste de Wingate: potência pico = 13,5 ± 1,1w.kg-1; potência média = 10,1 ± 0,6w.kg-1; índice de fadiga = 53,0 ± 7,7%. Teste isocinético: velocidade angular da articulação do joelho da perna direita na extensão e flexão a 60°S-1 = 298 ± 72 e 198 ± 44Nm, respectivamente; a 300°S-1 extensão e flexão = 137 ± 32 e 121 ± 26Nm, respectivamente. Velocidade angular da articulação do joelho da perna esquerda na extensão e flexão a 60°S-1 = 272 ± 62 e 185 ± 45Nm, respectivamente; a 300°S-1 extensão e flexão = 138 ± 28 e 122 ± 27Nm, respectivamente. A intensidade dos treinamentos aeróbio e anaeróbio foi controlada em campo por medidas de lactato, utilizando-se lactômetro portátil. O treinamento de musculação foi realizado a 60% da carga máxima para cada exercício. Os exercícios de alongamento e na piscina (hidroginástica) foram exaustivamente realizados pelos jogadores. Em média, cada sessão (manhã e tarde) durou 120 minutos. Portanto, pelo pouco tempo destinado a essa fase de preparação, a importância da avaliação funcional multidisciplinar justifica-se ainda mais, pois, a partir dos resultados, é possível detectar e corrigir possíveis deficiências, direcionando com objetividade o treinamento dos futebolistas.<hr/>The main purpose of this study was to show the importance of functional evaluation as a procedure used in the physiological control of pre-season physical training for professional soccer players. In a preliminary round aiming at the 1999 São Paulo soccer championship, 23 soccer players belonging to the Departament of Professional Soccer of Associação Portuguesa de Desportos were evaluated and then assembled in Aguas de Lindoia, a resort in São Paulo State, for a 16-day period. All of them were submitted a battery of tests comprising cardiorespiratory, metabolic, odontological, and lower limb isokinetic evaluation, as well as body fat and anaerobic power percentage by the Wingate test and field tests. These were the results and parameters evaluated: in the ventilatory threshold, 2 (VT2): VO2 = 49.09 ± 4.83 ml.kg-1.min-1;%VO2 = 82.7 ± 5.8; running speed = 12.8 ± 0.9 km.h-1; HR = 174 ± 9 bpm; in maximum exercise: V E BTPS = 137.3 ± 11.3 L.min-1; running speed = 17.6 ± 0.7 km.h-1; HR = 191 ± 8 bpm; VO2 peak = 59.28 ± 3.52 ml.kg-1.min-1; lactic acid = 10.5 ± 1.5 mM. Wingate test: peak power = 13.5 ± 1.1 w.kg-1; mean power = 10.1 ± 0.6 w.kg-1; fatigue index = 53.0 ± 7.7%; isokinetic test: angular speed at 60°S-1 right leg extension and flexion = 298 ± 72 and 198 ± 44 Nm, respectively; at 300° S-1 extension and flexion = 137 ± 32 and 121 ± 26 Nm, respctively. Angular speed at 60°S-1 left leg extension and flexion = 272 ± 62 and 185 ± 45 Nm, respectively; at 300° S-1 extension and flexion 138 ± 28 and 122 ± 27 Nm, respectively. The intensity of aerobic and anaerobic training was controlled in the field by measuring lactic acid. To this end, the authors used a portable measuring device. The body-building training was carried out at a 60% maximum charge for each exercise. The limber-up and swimming-pool exercises were exhaustively carried out by the soccer players. Each training session (morning and afternoon) lasted 120 minutes on average. Therefore, considering the short time designed for this phase of preparation, the importance of a multidisciplinary functional evaluation is even more justifiable, for, according to the results, it allows one to detect and correct possible deficiencies with an objectively-oriented soccer player training. <![CDATA[<b>O uso do doping sanguíneo como recurso ergogênico</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86921999000500007&lng=en&nrm=iso&tlng=en O doping sanguíneo pode ser realizado através da infusão de hemácias ou através da administração de eritropoietina com o objetivo de estimular artificialmente a formação de hemácias. O doping sanguíneo pode aumentar a capacidade de um atleta para desempenhar exercícios de endurance de caráter submáximo e máximo. Além disso, o doping sanguíneo pode ajudar a reduzir a sensação fisiológica de esforço durante exercícios em altas temperaturas e provavelmente em grandes altitudes. Por outro lado, o doping sanguíneo está associado com riscos que podem ser importantes e podem prejudicar o desempenho. Os riscos conhecidos podem ser ainda maiores por controles médicos inadequados e pela ocorrência de desidratação durante o exercício em condições ambientais adversas. Finalmente, os riscos do ponto de vista clínico associados com o doping sanguíneo foram estimados através de estudos cuidadosamente controlados e o uso do doping sanguíneo sem supervisão médica aumenta esses riscos. É posicionamento oficial do Colégio Americano de Medicina do Esporte que qualquer procedimento de doping sanguíneo utilizado como uma tentativa de melhorar o desempenho atlético é antiético, desonesto e expõe o atleta a riscos imprevisíveis e potencialmente importantes para a saúde. <![CDATA[<b>Alterações clínicas e emergências no levantamento de peso</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86921999000500008&lng=en&nrm=iso&tlng=en O doping sanguíneo pode ser realizado através da infusão de hemácias ou através da administração de eritropoietina com o objetivo de estimular artificialmente a formação de hemácias. O doping sanguíneo pode aumentar a capacidade de um atleta para desempenhar exercícios de endurance de caráter submáximo e máximo. Além disso, o doping sanguíneo pode ajudar a reduzir a sensação fisiológica de esforço durante exercícios em altas temperaturas e provavelmente em grandes altitudes. Por outro lado, o doping sanguíneo está associado com riscos que podem ser importantes e podem prejudicar o desempenho. Os riscos conhecidos podem ser ainda maiores por controles médicos inadequados e pela ocorrência de desidratação durante o exercício em condições ambientais adversas. Finalmente, os riscos do ponto de vista clínico associados com o doping sanguíneo foram estimados através de estudos cuidadosamente controlados e o uso do doping sanguíneo sem supervisão médica aumenta esses riscos. É posicionamento oficial do Colégio Americano de Medicina do Esporte que qualquer procedimento de doping sanguíneo utilizado como uma tentativa de melhorar o desempenho atlético é antiético, desonesto e expõe o atleta a riscos imprevisíveis e potencialmente importantes para a saúde.