Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Medicina do Esporte]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1517-869220010002&lang=en vol. 7 num. 2 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Sitting-rising test</b>: <b>influence of excess body weight in adults</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922001000200001&lng=en&nrm=iso&tlng=en As ações de sentar e levantar do solo integram o repertório motor de crianças e adultos e demandam força e potência muscular, flexibilidade de membros inferiores, equilíbrio e coordenação motora e são provavelmente influenciadas pelas dimensões corporais. Araújo (1999) propôs um procedimento simples, denominado de teste de sentar-levantar (TSL), para avaliar a destreza nessas ações. Neste estudo verificou-se a influência do excesso de peso corporal sobre o desempenho no TSL. Todos os 461 (288 homens/173 mulheres) adultos submetidos à avaliação na Clinimex, entre setembro de 1998 e junho de 2000, que realizaram o TSL foram retrospectivamente analisados. No TSL, os resultados variam de 0 a 5, separadamente para o sentar e para o levantar, perdendo-se um ponto para cada apoio utilizado (ex.: mão ou joelho) e meio ponto quando há desequilíbrio perceptível. A relação peso/altura foi avaliada por três métodos distintos: índice de massa corporal (IMC)-peso (kg)/altura² (m) -, recíproco do índice ponderal (RIP) -altura (cm)/peso1/3 (kg) e ectomorfia. Existe uma relação inversa entre o desempenho no TSL e o excesso de peso em relação à altura nos três métodos nos dois sexos (p < 0,01). Trabalhando com pontos de corte semelhantes para excesso de peso corporal nos dois sexos, observou-se que as mulheres com IMC &gt; 25kg/m² ou ectomorfia < 1,45 ou RIP < 41cm/kg1/3 apresentaram mais dificuldades para sentar e levantar do que aquelas que se situam no outro lado das escalas (p < 0,05), o que não foi tão claramente observado nos homens. Isso pode ser devido às diferenças nos componentes de endomorfia e de mesomorfia nos dois sexos, permitindo que nos homens o peso proporcionalmente maior em relação à altura seja devido a uma maior massa muscular, enquanto nas mulheres isso ocorre, na maioria das vezes, devido ao aumento da quantidade de gordura corporal. Conclui-se que o excesso de peso corporal dificulta as ações de sentar e levantar em adultos, especialmente nas mulheres, o que se deve provavelmente a diferenças de composição corporal que não são evidenciadas pelos métodos de análise da relação peso/altura. Em adendo, obteve-se uma validação indireta dos pontos de corte de normalidade propostos para o RIP e para a ectomorfia em relação ao IMC, já que os resultados do TSL foram similares.<hr/>Sitting and rising from the floor belong to child and adult motor repertoire, demanding muscle strength and power, lower limb flexibility, and motor coordination, and are probably influenced by body dimensions. Araújo (1999) suggested a simple procedure, denominated Sitting-Rising Test (SRT), to evaluate the ability in these actions. In this study, the authors verified the influence of excess body weight on SRT performance. All 461 adults (288 male /173 female) submitted to medical examination between September 1998 and June 2000 and that performed SRT were retrospectively analyzed. In SRT, scores range from 0 to 5, separately for sitting and rising. One point is subtracted for each support used in the action (e.g. hand or knee) and half point is lost for any perceived unbalance. The weight/height ratio was evaluated by three different methods: body mass index (BMI) weight (kg)/height² (m) -, reciprocal of ponderal index (RPI) -height (cm)/weight1/3 (kg), and ectomorphy. There was an inverse relationship between SRT performance and excess of body weight as related to height in all methods for both sexes (p160;< 0.01). Using similar cut-off points for both sexes, the authors observed that women with BMI &gt; 25 kg/m² or ectomorphy < 1,45 or RPI < 41 cm/kg1/3 had worse performances in the SRT as compared with others that were located in the other side of measurement scales (p < 0.05), which was not so clearly observed in male subjects. This may be due to endomorphy and mesomorphy component differences in the two sexes, since excess body weight in men is sometimes caused primarily by muscle mass, while in the female subjects it typically occurs due to excessive fat mass. The authors conclude that excess body weight impairs sitting and rising actions in adults, especially in women, and this is probably due to different patterns of body composition that are not identified by the three methods of weight/height ratio studied. In addition, the authors were able to indirectly validate the RPI and ectomorphy normality cut-off points in relation to BMI, since they presented similar SRT results. <![CDATA[<b>Evaluation of Brazilian female basketball team</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922001000200002&lng=en&nrm=iso&tlng=en Foram avaliadas 13 jogadoras de basquete convocadas para disputa dos Jogos Olímpicos em Sidney - 2000. As atletas foram submetidas à mensuração do peso e altura, a um teste ergoespirométrico em esteira e a um teste de impulsão vertical. Todos os testes foram realizados no Cemafe (Centro de Medicina da Atividade Física e do Esporte) da Unifesp/EPM, em junho de 2000. Os resultados encontrados estão descritos a seguir: idade média de 24,4 ± 4,6 anos, peso corporal 70,8 ± 8,6kg, estatura 182 ± 7,6cm, e índice de massa corpórea (IMC) 21,4 ± 1,8. A avaliação ergoespirométrica revelou valores para o consumo máximo de oxigênio (VO2 máx) de 49,9 ± 5,4ml/kg/min; o consumo de oxigênio no limiar anaeróbio (VO2 LA) de 38,7 ± 4,3ml/kg/min; freqüência cardíaca máxima (FC máx) 194,4 ± 9,6bpm; freqüência cardíaca no limiar anaeróbio (FC LA) 179,7 ± 5,7bpm; velocidade no limiar anaeróbio (VEL LA) 11,9 ± 1,4km/h; gasto calórico no limiar anaeróbio (GASTO CAL) 815,6 ± 71,8kcal/h. No teste de impulsão vertical as atletas foram orientadas a saltar com a maior potência e o maior número de vezes possível em 30 segundos, detectando-se os índices por equipamento sonar (Vertisonic®). Foram encontrados para a potência máxima ou pico de potência 9,9 ± 2,2W e um trabalho muscular total durante os 30 segundos de 602,1 ± 104,8J. A avaliação médica e fisiológica é fundamental para atletas de alto nível alcançarem sucesso em competições de nível internacional, sendo estes parâmetros essenciais ao planejamento e periodização do treinamento.<hr/>Thirteen (13) elite female basketball players were submitted to medical and physiological evaluation in Cemafe (Federal University of São Paulo) in June, 2000. Age was 24.4 ± 4.6 y, height 182 ± 7.6 cm, and body mass 70.8 ± 8.6 kg. The Brazilian team was submitted to an ergospirometry evaluation by a computerized analysis of expired gases with cardiovascular responses recorded by ECG. A vertical jump test was performed to detect the anaerobic power during 30 seconds. The results were: maximum oxygen uptake (VO2 max) 49.9 ± 5.4 ml/kg/min; threshold oxygen uptake (VO2 LA) 38.7 ± 4.3 ml/kg/min; maximum heart rate 194.4 ± 9.6 bpm; anaerobic threshold heart rate 179.7 ± 5.7 bpm; anaerobic threshold velocity 11.9 ± 1.4 km/h; anaerobic power (peak) 9.9 ± 2.2 W; total muscular work (30 s) 602.1 ± 104.8 J. Medical and physiological evaluation is compulsory for elite female basketball players to be successful in international championships. <![CDATA[<b>Profile of individuals who starts exercise programs in gyms, as to body composition and goals in relation to age and sex</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922001000200003&lng=en&nrm=iso&tlng=en A busca de melhor qualidade de vida nos últimos anos faz aumentar o número de pessoas preocupadas com a redução do peso corporal. Muitos indivíduos procuram atividades físicas regulares como forma alternativa de tratamento. O objetivo deste estudo foi investigar o perfil dos indivíduos que iniciam programas de exercícios em academias, quanto à composição corporal e aos objetivos em relação à faixa etária e ao sexo. Pesquisa transversal, com amostragem de 90 homens e 89 mulheres, composta por alunos iniciantes de uma academia em Curitiba, avaliados entre agosto de 1998 e setembro de 1999. Para a coleta de dados os alunos preencheram uma ficha que continha objetivos predeterminados. As medidas antropométricas, massa corporal, estatura e dobras cutâneas seguiram as indicações de Wartenweiler et al. (1974). No cálculo da densidade corporal em adultos utilizou-se a fórmula de Petroski (1995) - 4 dobras cutâneas. Para a estimativa do percentual de gordura (%G) em adultos a fórmula de Siri (1961). O tratamento estatístico foi com o teste "t" de Student para grupo independentes. Foram observadas diferenças significativas (p < 0,05), para o índice de massa corporal (IMC) e %G nos homens, e, para %G nas mulheres entre as faixas etárias. Para os indivíduos de 20 a 30 anos, 45,7% dos homens desejam aumentar massa muscular; 54,9% das mulheres esperam reduzir peso. Entre 30 e 40 anos, 35% dos homens desejam redução de peso corporal. Embora 55% das mulheres entre 20 e 30 anos desejem redução de peso corporal, somente 16,9% delas realmente necessitam. Pode-se concluir que o incremento da gordura corporal ocorre em ambos os sexos com o avanço da idade e que a análise dos valores médios de %G e IMC indicam que homens e mulheres têm sua condição de saúde agravada e seus objetivos modificados com a idade.<hr/>The search for a better quality of living in the recent years has increased the number of people concerned about body weight reduction. Many are looking for regular physical activities as an alternative way of treatment. The goal of this study was to investigate the profile of people entering a physical exercise program in fitness clubs, regarding body composition and purposes according to age and sex. A cross-sectional study, with a sample of 90 men and 89 women, who were physical activity beginners in a fitness club in Curitiba, evaluated between August 1998 and September 1999 was performed. To collect data, subjects were asked to fill in a questionnaire with preset goals. Data concerning anthropometric measures, weight, height, and skinfolds were collected according to Wartenweiler et al. (1974). To estimate the adult body density, the four skinfolds equation of Petroski (1995) was used. To estimate the percentage of body fat (%F) the Siri (1961) equation was used. The Student t-test for independent samples was the statistical treatment used. There was a significant statistical difference (p < 0.05) between age groups for body mass index (BMI) and %F in men and for %F in women. It was also observed that 45.7% of men with age between 20 and 30 years wished to increase their muscle mass and 54.9% of the women wanted to reduce their weight. For the age groups between 30 and 40 years, 35% of the men wished to reduce weight. Although 55% of the women between 20 and 30 years wished to reduce body weight, only 16.9% really needed it. The authors concluded that body fat increased with age in both male and female and that the mean values of %F and BMI showed that men and women have health conditions impaired with aging along with a change in their goals. <![CDATA[<b>Isokinetic evaluation of athletes' knees</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922001000200004&lng=en&nrm=iso&tlng=en A avaliação isocinética tem sido usada nas últimas três décadas como método para se determinar o padrão funcional da força e do equilíbrio muscular. No nosso meio cresceu nos últimos 10 anos. É possível quantificar valores absolutos do torque, do trabalho e da potência de grupos musculares, bem como valores relativos, ou seja, da proporção agonista/antagonista de tais grupos. Outro recurso valioso consiste em ser método auxiliar na reabilitação das lesões esportivas. O exame é realizado com velocidade angular constante e predeterminada, seja lenta, intermediária e/ou rápida. O joelho é a articulação em que se observa maior aplicação e estudos isocinéticos. Na prática esportiva, temos por um lado a importância da proporção do equilíbrio muscular agonista/antagonista, ou seja, do equilíbrio flexor/extensor representado, respectivamente, pelos isquiotibiais/quadríceps. De outro, a comparação dos valores absolutos da função muscular entre os lados direito e esquerdo, quer seja para o quadríceps, ou para os isquiotibiais. Resultados alterados estão relacionados, geralmente, às lesões esportivas ou suas seqüelas. De interesse para o atleta e para a equipe multidisciplinar é poder dispor de um método de avaliação funcional muscular objetivo e seguro, que forneça dados confiáveis e reprodutíveis. Aspecto relevante reside no fato do resultado do teste isocinético poder ser útil nos critérios de retorno à atividade esportiva pós-lesão. Este artigo de revisão consiste em abordar alguns aspectos práticos da avaliação isocinética no joelho e sua utilização para os indivíduos que realizam atividade física.<hr/>The isokinetic evaluation has been used in the last three decades as a method to determine the functional standard of strength and muscular balance. In Sports Medicine, its use has grown in the last ten years. It is possible to quantify absolute values of the torque, power, and potency of muscular groups as well as to determine relative values, that is, the agonist/antagonist ratio in such groups. The isokinetic evaluation may also be used as an ancillary method in the rehabilitation of sports lesions. The examination is performed at a constant and preset angular speed, be it slow, intermediate and/or fast. Most isokinetic studies and applications relate to the knee. On the one hand, in sports practice, it is important to establish the proportion of the agonist/antagonist muscular balance, that is, the flexor/extensor balance represented by the ischiotibial muscles/quadriceps, respectively. On the other hand, it is also important to compare the absolute values of the muscular function of right and left side for the quadriceps or the ischiotibial muscles. Altered results are usually related to sports lesions or their sequels. It would be interesting for athletes and the multidisciplinary team to have an objective and safe method of evaluation of the muscular function that provides reliable and reproducible data. It is also relevant that the isokinetic tests may be one additional criteria to consider resumption of sport activity after lesions. This review article aims at addressing some practical aspects of the knee isokinetic evaluation and its application to individuals who practice physical activities. <![CDATA[<b>Consumption of carbohydrates and lipids in ultra-endurance exercise performance</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922001000200005&lng=en&nrm=iso&tlng=en A nutrição é uma importante ferramenta dentro da prática desportiva. Dentre as modalidades esportivas, a nutrição exerce uma grande influência nos chamados "esportes de desafio", que são as provas de ultra-resistência ou de longa duração. O custo energético de uma prova de ultra-resistência pode variar de 5.000 a 18.000kcal por dia. É amplamente aceito que o consumo de carboidratos antes e durante exercícios prolongados irá retardar o aparecimento da fadiga, poupando o glicogênio hepático e muscular e fornecendo glicose diretamente para os músculos em atividade. Recomenda-se que a dieta de atletas de ultra-resistência possua 70% ou mais, ou de 7 a 10 gramas por quilo de peso corporal de carboidratos. Porém, apesar da melhora apresentada com a nutrição bem planejada, alguns pesquisadores procuram desenvolver novas intervenções nutricionais, visando a melhora do rendimento, que continuam a ser estudadas, como a suplementação com lipídios, através do consumo de triglicerídeos de cadeia média (TCM) ou de dietas ricas em lipídios nos dias que antecedem a competição. Sendo assim, esta revisão possui como objetivo elucidar como os carboidratos e os lipídios podem influenciar o desempenho nos exercícios de ultra-resistência.<hr/>Nutrition is an important tool in the sports universe. Among all sport modalities, nutrition has great influence on the "challenge sports", also known as ultra-endurance competitions. The energetic cost of an ultra-endurance event can vary from 5,000 to 18,000 kcal a day. The diet recommendation for ultra-endurance athletes is 70% or more, or 7 to 10 grams per kilogram of body weight, of carbohydrates. It is fully accepted that the ingestion of carbohydrates before and during prolonged exercises will delay fatigue, saving the hepatic and muscular glycogen and providing glucose directly to the active muscles. However, although well-planned nutrition shows improvement, some researchers continue to develop new ways of improving performance, like lipid supplementation through the ingestion of medium-chain triglycerides during exercise or a high-fat diet during the days before competition. Therefore, the aim of this revision is to elucidate how carbohydrates and lipids can influence performance in ultra-endurance exercises.