Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Medicina do Esporte]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1517-869220020004&lang=en vol. 8 num. 4 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<B>Biological theories of aging</B>: <B>genetic and stochastic approaches</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922002000400001&lng=en&nrm=iso&tlng=en As teorias biológicas do envelhecimento examinam o assunto sob a ótica da degeneração da função e estrutura dos sistemas orgânicos e células. De forma geral, podem ser classificadas em duas categorias: as de natureza genético-desenvolvimentistae as de natureza estocástica. As primeiras entendem o envelhecimento no contexto de um continuum controlado geneticamente, enquanto as últimas trabalham com a hipótese de que o processo dependeria, principalmente, do acúmulo de agressões ambientais. Por outro lado, são freqüentes as alusões ao exercício físico como estratégia de intervenção que poderia ter influências positivas no processo de envelhecimento, retardando algumas das disfunções comuns na idade avançada. O presente estudo apresenta os princípios gerais de algumas das correntes teóricas mais aceitas, quais sejam: a) teorias com base genética; b) teorias com base em danos de origem química; c) teorias com base no desequilíbrio gradual; d) teorias com base em restrição calórica. São feitas considerações sobre seus pontos consensuais e duvidosos e, quando possível, analisando a possibilidade de o exercício influenciar em seu desenvolvimento. Conclui-se que as teorias afeitas a ambas as abordagens carecem de comprovação definitiva, existindo dúvidas sobre sua influência e as formas pelas quais interagiriam. Igualmente, considerando a natureza dos processos descritos nas diferentes propostas teóricas, o papel do exercício como estratégia de prevenção do envelhecimento parece, no mínimo, incerto.<hr/>The biological theories of aging analyze the degeneration process of the structure and function of cells and organic systems. They can be generally classified into two categories: genetic-developmental and stochastic theories. The first group understands the aging process as a genetic determined continuum, while the latter focuses the effects of environmental continuous aggression. On the other hand, physical activity is frequently mentioned as a strategy for preventing the effects of aging. This study presents the general principles of the following propositions: a) genetic theories; b) chemical damage theories; c) gradual unbalance theories; d) caloric restriction theories. The possible influence of physical exercise on the aging process is discussed as well. The author conclude that theories of both approaches lack definitive proof. There are few evidences of their actual influence and their interaction on the cellular and systemic aging process. In addition, considering the nature of the theoretical propositions, the role of regular physical activity as a strategy of aging prevention seems to be, at least, questionable. <![CDATA[<B>Reduction of blood cortisol levels through the progressive relaxation technique in swimmers</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922002000400002&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Analisar os efeitos da técnica de relaxamento progressivo na redução/controle dos níveis de cortisol sanguíneo em nadadores durante determinado período de treinamentos. METODOLOGIA: Nadadores de ambos os sexos (n = 23) foram divididos em dois grupos: experimental GE (n = 11), submetido a tratamento com a técnica de relaxamento progressivo duas vezes por semana; de controle GC (n = 12), submetido a tratamento placebo nas mesmas condições. Os tratamentos foram realizados durante sete semanas, com três coletas de sangue (pré, mid e pós-testes). RESULTADOS: A partir da não-normalidade da distribuição indicada pelo teste de Kolmogorov-Smirnov (Dmax = 3,61 > Dcrítico = 0,276, NC = 95%), decidiu-se pela análise exploratória dos dados, que revelou os seguintes valores da mediana do nível de cortisol sanguíneo (ng/ml) para os grupos nos pré, mid e pós-testes, respectivamente: GE = 140,7; 95,5 e 86,5, e GC = 141,1; 132,8 e 138,6. Além de observar maior redução da mediana no GE, os valores deste grupo apresentaram-se mais próximos da mediana no pós-teste, o que não ocorreu com o GC, que permaneceu inalterado em relação ao pré-teste. Para corroborar essa tendência, utilizou-se o teste de Mann-Whitney e observou-se uma diferença significativa (p < 0,004) na soma de postos para GE, ao contrário do GC (p > 0,05), o que demonstra maior redução dos níveis de cortisol sanguíneo no GE em relação ao GC. CONCLUSÕES: Os resultados indicam que há influência do tratamento experimental (relaxamento progressivo) na redução dos níveis de cortisol sanguíneo. Isso demonstra intensa relação psicofisiológica entre os processos do organismo humano, indicando a necessidade da utilização de estratégias de controle do treinamento desportivo para evitar o estresse excessivo.<hr/>PURPOSE: To analyze the effects of the progressive relaxation technique to reduce/control blood cortisol levels in swimmers during a period of training. METHODS: Swimmers of both sexes (n = 23) were divided into two groups: experimental EG (n = 11), which was submitted to the progressive relaxation technique session twice a week; control CG (n = 12), which was submitted to a placebo treatment under the same conditions. The treatments lasted for seven weeks with three blood samples (pre, mid and post tests). RESULTS: Starting from the distribution non-normality showed by the Kolmogorov-Smirnov test (Dmax = 3.61 > Dcritical = 0.276, p= 0.05), the exploratory analysis reveals the following cortisol (ng/ml) median values in the pre, mid and post tests, respectively: EG = 140.7; 95.5, and 86.5, and CG = 141.1; 132.8, and 138.6. Besides this greater reduction in the EG median values, the EG values were closer to median in the posttest, which did not happenned in the CG. To corroborate this tendency, the Mann-Whitney test was used, depicting a significant statistical difference (p < 0.004) for EG, which did not occur in CG (p > 0.05), depicting a greater cortisol level reduction in EG compared to the CG. CONCLUSION: The results indicate that the experimental treatment (progressive relaxation) influenced the reduction of blood cortisol levels. These results show an intense psychophysiologic relationship between human body processes, indicating the need to use training strategies to prevent excessive stress. <![CDATA[<B>Histologic and histochemical analysis of fibers of rectus of abdomen and paraesternal intercostal muscles of Wistar rats after swimming exercise</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922002000400003&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste trabalho foi o de analisar, através de técnicas histológicas e reações histoquímicas, se o exercício induziria alterações nas fibras musculares dos músculos reto do abdome (expiratório) e intercostal paraesternal (inspiratório). Para tanto, ratos da linhagem Wistar, divididos em grupos controle e treinado, foram submetidos à adaptação e, em seguida, ao treinamento da natação por 15, 30, 45 e 60 dias, 1h/dia, cinco dias/semana. Ao término do experimento os animais foram sacrificados, os músculos retirados e congelados em N-hexana resfriada a -70&ordm;C em N2. Os cortes histológicos (7µm) foram feitos em micrótomo criostato a -20&ordm;C, procedendo-se então à confecção das lâminas para a análise da morfologia geral (HE), análise da capacidade oxidativa (NADH-TR) e habilidade contrátil (ATPase miofibrilar), para verificação dos percentuais dos tipos de fibras musculares. Os músculos estudados revelaram fibras com contornos poligonais e com diferentes diâmetros, sendo de três tipos básicos; SO (slow oxydative), FOG (fast oxydative glycolitic) e FG (fast glycolitic), com distribuição em mosaico. A análise dos resultados demonstrou que o músculo reto do abdome apresentou aumento significativo nos percentuais de fibras SO e diminuição das fibras FOG nos animais que nadaram durante 60 dias, e aumento das fibras FG para os ratos que nadaram durante 15 dias. O músculo intercostal paraesternal apresentou aumento significativo nos percentuais das fibras SO nos animais que nadaram durante 60 dias, aumento de fibras FOG para os que nadaram durante 45 e 60 dias e diminuição das fibras FG para os que nadaram durante 30, 45 e 60 dias. Dos fatos, pode-se concluir que, no exercício da natação os músculos inspiratórios realizaram maior trabalho devido à pressão hidrostática, aumento da freqüência respiratória e aumento da resistência elástica pulmonar, e que, para isso, houve a necessidade de maior adaptação aeróbica, com conseqüente aumento do percentual de fibras oxidativas, induzindo maior resistência à fadiga.<hr/>The objective of the present study was to evaluate the influence of swimming exercise on metabolic and contractile abilities of rectus of abdomen and the paraesternal intercostal muscle fibers. Adult Wistar rats were initially submitted to an adaptation period and then divided into control and exercise groups. Exercised animals were submitted to swimming for 15, 30, 45, and 60 days, 1 hr/day, 5days/week. At the end of each period, the animals were killed. Small segments of the above muscles were frozen in N-hexane at -70&ordm;C, pre-cooled with liquid nitrogen for two minutes. Histological transverse sections (7 µm) were obtained in a cryostat microtome at -20&ordm;C. Some serial sections were stained with HE. Subsequent sections were reacted for NADH-TR to evaluate the oxidizing capacity, and for m-ATPase, after acid and alkaline pre-incubations mediums. Under microscopic examination, the frequencies of fiber types were sampled. Muscle fibers revealed to be grouped in different fascicles, presenting polygonal outlines, with different diameters. Three kind of fibers were detected: SO (slow oxidative), FOG (fast oxidative glycolytic) and FG (fast glycolytic), presenting a mosaic pattern distribution. The analysis of the results demonstrated that after 60 days of exercise, the abdominal muscles showed a significant increase in the frequency of SO fibers. After 15 days, a significant decrease in frequency of intermediate FOG fibers and an increase of FG fibers. The paraesternal intercostal muscles revealed a significant increase in the percentage of SO fibers in the 60 day-exercised animals, a percentage increase of FOG fibers in the animals of 45 and 60 days, and a percentage decrease of FG fibers in those of 30, 45 and 60 days. So, due to hydrostatic pressure in swimming exercise, the degree of work was greater in the inspiration muscles. This increase was parallel with the increase of aerobic adaptation of fibers and fatigue resistance. <![CDATA[<B>Risk factors of sports injuries among university students of physical education in Sorocaba, SP</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922002000400004&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo do presente estudo foi identificar os fatores de risco presentes na incidência de lesões desportivas (LD), entre 307 alunos da Faculdade de Educação Física da ACM de Sorocaba; especificamente visou-se explorar associações entre LD, modalidade e região corporal afetada. Trata-se de investigação observacional, transversal, considerando como variáveis independentes sexo, idade, índice de massa corporal (IMC), período de curso, fase do curso e modalidade, e, como dependentes, as referências de LD ocorridas no período de duas semanas. Os dados de interesse foram coletados através de inquérito de morbidade referida. No plano analítico, associações foram testadas pelo teste do qui-quadrado e realizou-se análise multivariada segundo ajuste de modelo logístico. Os principais resultados revelaram: 1) predominância significativa de LD nos membros inferiores (MMII); 2) associação entre estiramento e entorse nos MMII; 3) incidência maior de LD no primeiro semestre comparado com o sétimo; e 4) sexo, idade, período e IMC não se configuraram como fator risco para LD.<hr/>This study is aimed at identifying risk factors for sports injuries (SI) in 307 students of a Physical Education School in Sorocaba, SP. Associations were explored between SI, sports modality, and body region affected. Investigation was observational, cross-sectional, independent variables being gender, age, body mass index (BMI), school period, course stage and modality; reports of SI occurring in the last two weeks were taken as dependent variables. SI data were collected by means of a morbidity questionnaire. Profile analysis was performed by c² test and multivariate analysis by logistic modeling. Main results indicated: 1) significant predominance of SI in lower limbs; 2) associations between strain and sprain in lower limbs; 3) higher incidence of SI during the first semester of school as compared to the seventh semester, and 4) gender, age and BMI did not show influence as risk factors for SI. <![CDATA[<B>Psychological profile of Brazilian paralympic athletes</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922002000400005&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste estudo é apresentar e discutir os resultados da preparação psicológica realizada com 64 atletas de oito diferentes esportes. A avaliação foi realizada nos Centros de Treinamento Paraolímpicos no Rio de Janeiro, São Paulo e Recife. Foram aplicados testes de personalidade, testes de motivação, questionário de estresse e testes psicométricos (percepção, concentração e tempo de reação). Foi detectada diferença significativa em alguns parâmetros psicológicos ao comparar os atletas de acordo com o sexo e os tipos de deficiência (física, visual ou mental). De forma geral, o motivo mais importante para iniciar uma atividade esportiva foi o prazer da prática e a necessidade de reabilitação. Os principais motivos para praticar esportes foram a competição e o desejo de superar limites. A maioria dos atletas mencionou os seguintes fatores estressantes: problemas de sono, pressão de vencer e conflitos interpessoais. A maioria dos atletas apresentou bons resultados na percepção e no tempo de reação. Baseados nesses resultados foi desenvolvida uma orientação individual no período de preparação para os Jogos Paraolímpicos.<hr/>The purpose of this study was to present and discuss the results of a psychological evaluation carried out with 64 athletes from eight different sports disciplines. The evaluation was carried out in the Paralympic training centers in Rio de Janeiro, São Paulo, and Recife, applying personality tests, motivation tests, stress inventory, and psychometric tests (perception, concentration and reaction time). Significant differences were detected in some psychological parameters comparing male and female athletes and athletes with different kinds of disability (physical, visual or mental). In general, the most important motives to begin a sports activity were pleasure and the need for rehabilitation. The main motive for actual sports practice was competition and the desire to overcome limits. The majority of the athletes mentioned the following stressing factors: sleeping problems, pressure to win, and interpersonal conflicts. Most of the athletes showed good results in perception and reaction time. Based on these results individual guidance was developed to prepare the athletes for the Paralympic Games. <![CDATA[<B>Exercise influence on immune response</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922002000400006&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO O estudo da relação entre o exercício e a resposta imune teve grande impulso a partir da metade da década de 70, tendo como principais áreas de interesse o estudo da infecção de vias aéreas superiores em atletas submetidos a grandes esforços, o exercício como modelo de estresse e a resposta do treinamento como resposta adaptativa frente a situações de estresse. A descrição da interação entre os sistemas imune e neuroendócrino foi de importância capital no desenvolvimento desses estudos. O exercício gerando um desvio da homeostase orgânica leva à reorganização das respostas de diversos sistemas, entre eles o sistema imune. É adequado dividir a resposta ao exercício em resposta aguda, resposta transitória ao estresse e resposta de adaptação crônica, na qual o treinamento capacita o organismo a lidar com o estímulo estressante de maneira mais adequada. Ambas as respostas afetam os diversos componentes do sistema imune, tanto a resposta inata em seu componente celular compreendendo neutrófilos, macrófagos e células natural killer, como em seu componente humoral, proteínas de fase aguda, sistema do complemento e enzimas, como o sistema imune adaptativo, em seu componente celular (linfócitos T e B), como no componente humoral (anticorpos e citocinas). Apesar das incorreções que cometemos quando das generalizações, podemos dizer que, de modo geral, o exercício de intensidade moderada, praticado com regularidade, melhora a capacidade de resposta do sistema imune, enquanto o exercício de alta intensidade praticado sob condições estressantes provoca um estado transitório de imunodepressão.<hr/>ABSTRACT The study of the influence of exercise on immune response is a field in constant grow since the 1970s. The main areas studied are infection of upper respiratory airways in athletes submitted to extenuating exercises, the exercise as a model of stress and the effects of training as an adaptive mechanism to cope with stress. Exercise promotes an imbalance in organic homeostasis, and all of the systems, including the immune system, must adequate their function to this new situation. The responses to exercise can be expressed as acute response, a transitory response to stress and chronic adaptive response, when training provides better conditions for the organism to cope with stress. In both situations the components of the immune system, the cellular and humoral arms of the innate and adaptive systems, are affected by exercise. Not as a rule, one can say that moderate exercise is associated with a better function of the immune system and high intensity exercise in stressful situations is associated with a transitory state of immunodepression.