Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Medicina do Esporte]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1517-869220100002&lang=en vol. 16 num. 2 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<B>Classificação dos periódicos no sistema qualis da capes</B>: <B>a mudança dos critérios é URGENTE!</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000200001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<B>The body mass index applicability in the body fat assessment</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000200002&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUÇÃO: O índice de massa corporal (IMC) é amplamente utilizado por profissionais de saúde na avaliação do estado nutricional e do risco de mortalidade. No entanto, esse índice não fornece informações sobre a distribuição e a proporção da gordura corporal. OBJETIVO: Verificar a eficiência do IMC em identificar indivíduos com excesso de gordura corporal e com obesidade abdominal. MÉTODOS: A amostra constituiu-se de 98 homens com idade entre 20 e 58 anos. A avaliação antropométrica incluiu peso, altura, circunferência da cintura (CC) e do quadril. A composição corporal foi avaliada por bioimpedância elétrica tetrapolar. RESULTADOS: A amostra foi predominantemente jovem, 50% dos indivíduos com idade entre 20 e 29 anos. O sobrepeso (IMC > 25kg/m²) e a obesidade abdominal (CC > 94cm) foram constatados em 36,7% e 18,4% dos homens avaliados, respectivamente. A circunferência da cintura foi a medida antropométrica que mais se correlacionou com o IMC (r = 0,884; p < 0,01) e com o percentual de gordura corporal (r = 0,779; p < 0,01). A sensibilidade do IMC, para diagnosticar indivíduos com circunferência da cintura, relação cintura-quadril (RCQ) e percentual de gordura corporal elevados, foi de 94,4%, 100% e 86,6%, respectivamente; isso demonstra a sua adequação para estudos populacionais com o objetivo de identificar indivíduos com obesidade abdominal e/ou excesso de gordura corporal. Entretanto, na avaliação individual, o IMC não foi adequado para esse mesmo diagnóstico devido aos baixos valores preditivos positivos encontrados: 47,2% para CC, 11,1% para RCQ e 36,1% para percentual de gordura corporal. A idade > 30 anos foi fator de risco para sobrepeso, obesidade abdominal e excesso de gordura corporal. CONCLUSÕES: Ressalta-se a importância da combinação do IMC e circunferência da cintura na avaliação do estado nutricional de homens adultos, já que a obesidade abdominal foi constatada também naqueles indivíduos que não foram diagnosticados como obesos pelo IMC.<hr/>IINTRODUCTION: The body mass index (BMI) is widely used by health professionals in the nutritional status and risk of mortality assessment. However, this index does not provide information about the distribution and proportion of body fat. OBJECTIVE: To assess BMI efficiency in identifying individuals with surplus body fat and abdominal obesity. METHODS: The sample consisted of 98 males between 20 and 58 years of age. The anthropometrical evaluation included weight, height, waist (WC) and hip circumferences. Body composition was evaluated by tetrapolar electric bioimpedance. RESULTS: The sample was predominantly young, having 50% of its individuals aged between 20 and 29 years. Overweight (BMI > 25kg/m2) and abdominal obesity (CC > 94 cm) were found in 36.7% and 18.4% of the evaluated males, respectively. Waist circumference showed the strongest correlation with BMI (r=0.884; p<0.01) and with body fat percentage (r=0.779; p<0.01). BMI sensitivity to diagnose individuals with high waist circumferences, waist-to-hip ratio (WHR) and body fat percentage was 94.4 %, 100% and 86.6, respectively, showing its suitability for population studies in order to identify individuals with abdominal obesity and/or surplus body fat. However, BMI was not suitable for this same diagnosis individually, due to the low positive predictive values found: 47.2% for WC, 11.1% for WHR and 36.1% for body fat percentage. Age > 30 years was considered a risk factor for overweight, abdominal obesity and surplus body fat. CONCLUSIONS: The importance of combining BMI and WC for verifying adult male nutritional status is emphasized, since abdominal obesity was also found in individuals who were not diagnosed with obesity by BMI. <![CDATA[<B>Validity of bioelectrical impedance analysis for the estimation of skeletal muscle mass in elderly women</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000200003&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente estudo tem como objetivos: a) verificar a concordância entre os métodos da impedância bioelétrica (BIA) e da absortometria radiológica de dupla energia (DXA) para a estimativa da massa muscular esquelética (MME); e b) analisar o poder preditivo de variáveis antropométricas e da BIA para a predição da MME em idosas. Foram avaliadas 120 mulheres (60 a 81 anos), residentes na região Sul do Brasil. Mensuraram-se as variáveis antropométricas (massa corporal e estatura); a resistência e hidratação dos tecidos livres de gordura foram medidas pela técnica da BIA tetrapolar (Biodinamics - BF-310), e pela DXA de corpo inteiro (Lunar Prodigy DF + 14319 Radiation e software 7.52.002 DPX-L). A diferença entre os métodos foi verificada pelo teste t pareado, análise dos resíduos e o coeficiente de correlação. O valor preditivo das variáveis antropométricas e de BIA foi verificado pela regressão linear múltipla, adotando nível de significância de p < 0,05. Não houve diferença estatística entre os métodos para a estimativa da MME (p > 0,01). Observou-se que a BIA subestimou em média 0,8kg (IC95%: -3,7; 2,0kg) a MME, quando comparada com a DXA. Foi observada alta correlação entre os métodos (r² = 0,75; p < 0,01). A análise de regressão demonstrou que a variável da razão entre a estatura ao quadrado e a resistência (EST²/R) explica 80% da variação da MME, quando ajustada para massa corporal e idade, e essa relação é independente das variáveis de gordura corporal, hidratação dos tecidos magros e índice de massa corporal. Assim, nota-se que a equação da BIA, aqui testada, é válida para a estimativa da MME em mulheres idosas e seu valor pode ser mais bem predito pelo modelo de regressão proposto a partir da medida de EST²/R ajustada para a massa corporal e idade.<hr/>The objectives of the present study were: a) to determine the agreement between bioelectrical impedance analysis (BIA) and dual-energy X-ray absorptiometry (DXA) for the estimation of skeletal muscle mass (SMM), and b) to analyze the predictive power of anthropometric variables and BIA for the prediction of SMM in elderly women. A total of 120 women (60 to 81 years), living in the southern region of Brazil, were studied. Anthropometric variables (body weight and height) were measured. Resistance and hydration of fat-free tissues were measured by tetrapolar BIA (Biodynamics, BF-310) and by whole-body DXA (Lunar Prodigy DF + 14319 Radiation and DPX-L software, version 7.52.002). Differences between methods were determined using the paired t-test, analysis of residuals and correlation coefficient. The predictive value of the anthropometric variables and BIA was evaluated by multiple linear regression, adopting a level of significance of p < 0.05. No significant difference in the estimation of SMM was observed between methods (p < 0.01). BIA underestimated SMM in mean of 0.8 kg (95%CI: -3.7; 2.0 kg) when compared to DXA. Correlation between methods was high (r² = 0.75; p < 0.01). Regression analysis demonstrated that the ratio between the square of height and resistance (HEIGHT²/R) explained 80% of the variation in SMM when adjusted to body weight and age, regardless of body fat, lean tissue hydration or body mass index. Thus, the BIA equation tested here is a valid tool for the estimation of SMM in elderly women and its value is best predicted by the regression model including HEIGHT²/R adjusted to body weight and age. <![CDATA[<B>Body image and risk behavior for eating disorders in professional ballet dancers</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000200004&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUÇÃO E OBJETIVO: A grande preocupação com a aparência e a forma física e a constante pressão para manterem baixo peso corporal são fatores que levam a distorções da imagem corporal e tornam os bailarinos um grupo de risco para o desenvolvimento de transtornos alimentares (TA). O objetivo deste estudo foi avaliar a percepção da imagem corporal e sua associação com comportamentos de risco para TA em bailarinos profissionais. MÉTODOS: Foram estudados 61 bailarinos (39 mulheres e 22 homens) de uma instituição representante da elite do balé clássico brasileiro. A avaliação dos comportamentos de risco para TA foi feita com base nas versões em português dos questionários Eating Attitudes Test (EAT-26) e Bulimic Investigatory Test Edinburgh (BITE). A Escala de Silhuetas de Stunkard foi utilizada para avaliação da percepção da imagem corporal. A associação entre as variáveis foi avaliada com base na razão de prevalência (RP) e seus respectivos intervalos de confiança (IC) de 95%. RESULTADOS: Trinta e um bailarinos (50,8%) gostariam de ter a silhueta menor que a autopercebida como usual. A presença de comportamentos de risco para TA foi 2,71 vezes maior (IC 95% = 1,02 - 7,18) entre os que desejavam ter silhueta menor que a usual e 2,64 vezes maior (IC 95% = 1,20 - 5,80) entre aqueles que desejavam ter silhueta menor que a considerada mais saudável, quando comparados com os que estavam satisfeitos com a sua silhueta. CONCLUSÃO: A alta frequência de insatisfação com o corpo encontrada pode estar colaborando para ocorrência de comportamentos de risco para TA nos bailarinos investigados.<hr/>INTRODUCTION AND OBJECTIVE: Great concern with physical appearance and fitness as well as constant pressure in maintaining low body weight make ballet dancers a risk group for the development of eating disorders (ED). The objective of the present study was to evaluate the body image perception and its association with risk behavior for ED in professional ballet dancers. METHOD: Sixty-one dancers (39 women and 22 men) who represent the Brazilian classical ballet elite were assessed. The Portuguese versions of Eating Attitudes Test (EAT-26) and Bulimic Investigatory Test Edinburgh (BITE) questionnaires were used to evaluate de risk behavior for ED. Stunkard´s standard silhouettes were used to assess body image perception. Association between variables was evaluated through the prevalence ratio (PR) and respective 95% confidence interval (CI). RESULTS: Thirty-one dancers (50.8%) would like to have smaller silhouette than the usual. The presence of risk behavior for ED was 2.71 times higher (CI 95%=1.02-7.18) among those who would like to have smaller silhouette than the usual and 2.64 times higher (CI 95% = 1.20 - 5.80) among those who would like to have smaller silhouette than the ones considered healthier. CONCLUSION: The high frequency of body dissatisfaction found can be collaborating for the onset of risk behavior for ED in professional ballet dancers. <![CDATA[<B>Influence of the training status on the blood pressure behavior after a resistance training session in hypertensive older females</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000200005&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUÇÃO: São escassas as investigações envolvendo o efeito hipotensivo pós-esforço dos exercícios com pesos em idosos e hipertensos. OBJETIVO: Verificar o comportamento da pressão arterial sistólica (PAS), diastólica (PAD) e média (PAM) após uma sessão de exercícios com pesos em idosas hipertensas treinadas e não treinadas. MÉTODOS: Participaram do estudo 15 mulheres (66 ± 4 anos; 63,9 ± 9,1kg; 1,6 ± 0,1m) divididas em grupo treinadas (GT; n = 6) e grupo não treinadas (GNT; n = 9). A amostra foi submetida aleatoriamente a uma sessão controle (SC), na qual permaneceram sentadas em repouso por 40 min e a uma sessão experimental (SE), realizando sete exercícios com pesos executados em duas séries de 10-15 repetições máximas. A pressão arterial foi verificada pelo método auscultatório após 10 min de repouso no período pré-exercício e em ciclos de 15 min durante 1h após o término da sessão. RESULTADOS: Não foram encontradas diferenças entre os grupos para as variáveis analisadas no período pré-exercício. A análise de variância para medidas repetidas identificou, no GT, PAS significativamente menor no 30º min após o exercício comparado com o repouso (P = 0,03) durante a SE e nenhuma diferença na SC. O GNT apresentou reduções na PAS (P < 0,001) e na PAM (P < 0,01) nos 15, 30, 45 e 60 min pós-esforço e na PAD (P = 0,02) nos 15º e 30º min, comparados com as medidas de repouso, durante a SE. Na SC houve aumentos na PAS (P = 0,006) e na PAM (P = 0,04) imediatamente após e nos 15, 45 e 60 min pós-exercício. CONCLUSÃO: Os resultados indicaram que uma sessão de exercícios com pesos é capaz de promover hipotensão pós-exercício em mulheres idosas e hipertensas, sendo mais consistente nas não treinadas.<hr/>BACKGROUND: There are few studies on post-resistance exercise hypotension in hypertensive older females. PURPOSE: To verify the acute systolic (SBP), diastolic (DBP), and mean arterial pressure (MAP) response after a resistance exercise session performed by hypertensive elderly subjects with and without experience in resistance training. METHODS: Fifteen elderly women (66 ± 4 yrs; 63.9 ± 9.1 kg; 1.6 ± 0.1 m) were divided in trained group (TG; n = 6) and non-trained group (NTG; n = 9). The sample performed a control session (CS - seated during 40 min) and experimental session (ES - seven resistance exercises; two sets; 10-15 RM). Blood pressure was assessed by auscultation after 10 min at rest (pre-exercise) and every 15 min during 60 min post-exercise. RESULTS: No difference was identified between groups at rest. The analysis of variance showed drop to SBP at 30 min after exercises (P = 0.03) in ES and no difference for CS. NTG showed drop to SBP (P<0.001) and MBP (P<0.01) at 15, 30, 45 e 60 min post-exercise, and DBP (P = 0.02) at 15º and 30º min in ES. In the CS, SBP (P = 0.006) and MBP (P = 0.04) were higher than rest at 15, 45 and 60 min. CONCLUSION: A single resistance exercise session can reduce blood pressure in hypertensive elderly women, especially in a non-trained group. <![CDATA[<B>Isokinetic muscular assessment of the shoulder joint in athletes from the male under-19 and under-21 Brazilian volleyball teams</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000200006&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUÇÃO E OBJETIVO: A musculatura do complexo do ombro possui um papel importante na produção de força e potência articular no voleibol, permitindo a realização do gesto esportivo de maneira coordenada. A documentação objetiva produzida pela avaliação isocinética auxilia no diagnóstico e na prevenção de lesões do complexo do ombro, além de ser uma ferramenta útil no prognóstico do retorno rápido e seguro para a prática esportiva do atleta lesionado. O objetivo deste estudo foi avaliar o desempenho muscular isocinético dos músculos rotadores laterais e mediais da articulação glenoumeral em atletas de voleibol da Seleção Brasileira Masculina sub-19 e sub-21. MÉTODOS: O protocolo realizado durante o teste foi de cinco repetições máximas de rotação lateral e medial de ombro no modo concêntrico-concêntrico na velocidade de 60º/s e 30 repetições na velocidade de 360º/s. Análise de variância (ANOVA) mista foi utilizada para avaliar as variáveis dependentes: trabalho máximo e torque máximo normalizados pela massa corporal dos músculos rotadores laterais e mediais do ombro, razão agonista/antagonista nas duas velocidades e índice de fadiga muscular. RESULTADOS: A análise dos dados demonstrou haver um desequilíbrio entre os rotadores laterais e mediais (razão agonista/antagonista) da articulação do ombro em atletas brasileiros de voleibol da categoria sub-21, revelando menor força relativa dos rotadores laterais. CONCLUSÃO: Foi possível identificar alterações em atletas de voleibol que, associadas a demandas específicas do esporte, podem levar à sintomatologia no complexo do ombro e/ou queda da performance.<hr/>INTRODUCTION AND PURPOSE: The shoulder complex muscles play an important role in force, power and endurance production in volleyball, allowing the accomplishment of movement in a coordinated manner. The objective written account produced by isokinetic evaluations assists in the diagnosis and prevention of shoulder complex injuries. In addition, it is a useful tool in promoting safe and fast return of the injured athlete to sports practice. The purpose of this study was to analyze the isokinetic muscle performance of the lateral and medial rotators of the glenohumeral joint in Brazilian male volleyball teams (under-19 and under-21). METHODS: The protocol used during the test included five maximum repetitions of shoulder lateral and medial rotation in concentric-concentric mode at 60º/s and 30 repetitions at 360º/s. Analysis of variance was used to evaluate the dependent variables: maximum work and maximum torque of shoulder lateral and medial rotators normalized by body mass, antagonist/agonist ratio at the two speeds and muscular fatigue index. RESULTS: Data analysis demonstrated an imbalance between the shoulder lateral and medial rotators (antagonist/agonist ratio) in the under-21 category of the Brazilian volleyball athletes, demonstrating relative weakness of the lateral rotators. CONCLUSION: It was possible to identify changes in volleyball players, which added to specific demands of the sport, can lead to symptoms in the shoulder complex and / or decrease of performance. <![CDATA[<B>The effect of different recovery intervals between sets of strength training on muscular force in trained older women</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000200007&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo do presente estudo foi verificar a influência de dois diferentes intervalos de recuperação (IR) entre séries de repetições de treinamento com pesos (TP), no desempenho da força muscular em mulheres idosas treinadas. Dez mulheres idosas (66,6 ± 5,8 anos), com experiência prévia em TP, realizaram o seguinte protocolo: a) o teste de repetições máximas (10-12RM) no exercício Rosca Scott para bíceps; b) com a carga encontrada no teste de 10-12RM, outras duas sessões de teste (separadas por 48 horas), agora com três séries, foram realizadas até a fadiga muscular em cada série. Dois diferentes IR foram utilizados para diferenciar essas duas sessões, isto é, numa sessão o IR era de 90 segundos (IR 90) entre as séries e na outra, de 180 segundos (IR 180). O teste t de Student para amostras dependentes mostrou que o volume total da sessão de teste com IR 180 foi estatisticamente superior (19%; P < 0,05) ao da sessão com IR 90 (27,5 ± 3,4 e 23,1 ± 3,3 repetições, respectivamente). A ANOVA two-way (2x3), tendo como fatores IR e número de repetições de cada uma das três séries, para medidas repetidas no último fator, apresentou interação significativa (F(1,18) = 4,62; P = 0,02), demonstrando que a sustentabilidade das repetições é dependente da duração do IR. Conclui-se que o emprego de diferentes IR tem importante influência sobre o volume total de uma sessão de TP e no número de repetições em múltiplas séries subsequentes. Tais achados podem apresentar relevante implicação para a intervenção profissional com TP para mulheres idosas treinadas.<hr/>The aim of this study was to analyze the effects of two different recovery intervals (RI) between repetition sets of strength training (ST) on muscular strength performance in trained elderly women. Ten older women (age of 66.6 ± 5.8) with previous experience in ST, performed the following protocol: a) test of maximum repetition (10-12 RM) in the Scott biceps curl exercise; b) two additional test sessions (48 hours apart from each other) of three sets were performed until muscle fatigue in each set by applying the load found during the 10-12 RM test. Two different RI were used in these two sessions; that is, in one of the sessions the RI lasted 90 seconds (RI 90) between sets and 180 seconds in the other (RI 180). Student's t test for dependent samples showed that the total volume of the RI 180 test session was statistically superior (19%, P <0.05) compared to the RI 90 session (27.5 ± 3.4 e 23.1 ± 3.3 repetitions, respectively). The two-way 2x3 ANOVA for repeated measures in the last factor, including IR and number of repetitions for each set, showed significant interaction (F(1,18) = 4.62; P = 0.02), which demonstrates that the sustainability of repetitions is dependent on the IR duration. It is concluded that the selection of different IR durations presents important effects on the total volume of a ST session and on the number of repetitions of subsequent multi sets. These findings can present relevant implication to professional intervention with ST in trained older females. <![CDATA[<B>Epidemiological assessment of injuries and physical profile of amateur soccer players in the western region of São Paulo</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000200008&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUÇÃO: O conhecimento do perfil físico ideal para cada função e das lesões que mais acometem cada atleta é essencial para o sucesso de uma equipe. Este estudo teve dois objetivos: (a) definir o perfil físico dos atletas e (b) estudar epidemiologicamente as lesões sofridas, durante a Copa Municipal de Futebol Amador. METODOLOGIA: Foram avaliados 50 atletas divididos em cinco grupos: goleiros (GO), zagueiros (ZA), laterais (LA), meio-campistas (MC) e atacantes (AT). As lesões foram classificadas, pelo local, mecanismo, gravidade e posição do jogador. RESULTADOS: O perfil físico dos atletas foi: altura de 1,74 ± 0,07m, peso de 74,93 ± 8,17kg, percentual de gordura de 15,19 ± 3,03%, flexibilidade de 27,56 ± 12,0cm e idade de 25,32 ± 4,41 anos. A análise realizada revelou diferenças significativas entre as variáveis altura (p < 0,001) e peso (p = 0,021) em relação à posição dos atletas em campo, e correlação entre incidência de lesões e diminuição da flexibilidade. Foram registradas 21 lesões em 53 partidas, correspondendo a 0,40 lesões por jogo, ou 12 lesões por 1.000 horas/atleta. As lesões com contato físico representaram 57%; nove lesões (43%) foram classificadas como leves e apenas cinco (24%) foram consideradas graves. CONCLUSÃO: O perfil físico dos atletas avaliados foi similar ao anteriormente referenciado, homogêneo nas variáveis percentual de gordura corpórea, flexibilidade e idade; houve diferença estatística significativa na altura e peso, a incidência de lesões foi menor do que em estudos prévios, o local acometido, a circunstância em que ocorreram, e a correlação com a flexibilidade foi coerente com a literatura.<hr/>INTRODUCTION: The knowledge on the ideal physical profile for each task, and on the injuries which mostly happen to each athlete, is essential to any successful team. This study had two aims: (a) to define the athletes' physical profile and (b) to epidemiologically study the injuries suffered during the Municipal Amateur Soccer Cup. METHODOLOGY: 50 athletes divided in five groups were assessed: goalkeepers (GO); fullbacks (FB); sideways (SW); midfielders (MF); forwards (FO). The injuries were classified by area, mechanism, severity and player's position. RESULTS: The physical profile of the athletes was: 5'21'' ± 2.75'' height, 165.08 ± 1.79 lb weight, 15.19 ± 3.03 % body fat percentage, 27.56 ± 12.0 cm flexibility and age of 25.32 ± 4.41. The analysis held revealed significant differences between height (p < 0.001) and weight (p = 0.021) related to the athlete's position on the field, and correlation between injury occurrence and flexibility decrease. 21 injuries were recorded in 53 games, corresponding to 0.40 injuries/game, or 12 injuries/1,000 hours/athlete. Contact injuries represented 57%; nine injuries (43%) were light, and only five (24%) were considered severe. CONCLUSION: the athletes' physical profile assessed was similar to the previous reference and homogeneous in the body fat percentage, flexibility and age variables. Significant statistical difference was observed in height and weight; injury occurrence was lower than in previous studies; the area, situation in which they occurred and correlation with flexibility were in agreement with the literature. <![CDATA[<B>Effects of resistance training on low bone density-related variables in menopausal women taking alendronate</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000200009&lng=en&nrm=iso&tlng=en A osteoporose é uma doença crônica que atinge o esqueleto humano. OBJETIVO: Verificar os efeitos do treinamento resistido sobre a densidade mineral óssea (DMO), força muscular, equilíbrio e qualidade de vida em mulheres menopausadas em tratamento com alendronato. MÉTODOS: Participaram do estudo 16 voluntárias. Elas foram separadas em dois grupos: que praticaram o treino resistido (n = 9, 49,7 ± 4,2 idade) e que constituíram o grupo controle (n = 7, 53,8 ± 4,4 idade). Os instrumentos de avaliação seguintes foram usados: a absorciometria de dupla energia por raios X -DXA (que mediu a coluna lombar L2-L4, colo do fêmur, triângulo de Wards e trocanter maior), o Osteoporosis Assessment Questionnaire (OPAQ) e um teste de equilíbrio. O treinamento foi periodizado em 12 meses, divididos em seis ciclos com intensidade de 70-90% da carga máxima (10RM). Testes paramétricos (t ou Wilcoxon), para análise intragrupo e (Anova) para intergrupos, foram usados. RESULTADOS: Foram encontradas diferenças significativas favoráveis ao grupo que treinou nos sítios da lombar L2-L4 (6,8%, p = 0,001), colo do fêmur (4,8%, p = 0,005) e trocanter (0,76%, p = 0,005). Além de diferenças significativas também para o equilíbrio corporal (21,4%, p = 0,001), qualidade de vida (9,1%, p = 0,001) e todas as medidas de força como na pressão de pernas 45° (49,3%, p < 0,001). CONCLUSÃO: Os resultados sugerem que a metodologia aplicada ao treino resistido pode ser recomendada a mulheres menopausadas com baixa DMO.<hr/>Osteoporosis is a chronic disease of the human skeleton. OBJECTIVE: To verify the effects of resistance training on bone mineral density (BMD), muscular strength, balance and quality of life in menopausal women taking Alendronate. MATERIALS AND METHODS: Sixteen female volunteers participated in the study. The volunteers were separated into two groups: resistance training participants (n=9; 49.7±4.2 years) and control group (n=7; 53.8±4.4 years). The following evaluation instruments were used: absorptiometry-DXA (which measured the lumbar spine L2-L4, neck femur, Wards triangle and major trochanter), the Osteoporosis Assessment Questionnaire (OPAQ) and a balance test. The training was applied in 12 months, divided in six cycles with intensity of 70-90% of the maximum load (10RM). Parametric tests for intra-group analysis (t or Wilcoxon) and (Anova) for inter-groups, were used. RESULTS: Significant differences in the resistance training group were found in the bones variables: lumbar L2-L4 (6.8%, p=0.001), neck femur (4.8%, p=0.005) and trochanter (0.76%, p=0.005). In addition, significant differences were also found for body balance (21.4%, p=0.001), quality of life (9.1%, p=0.001) and all muscular strength measurements, such as in leg press 45° (49.3%, p<0.001). CONCLUSION: The results suggest that the methodology applied to resistance training can be recommended for menopausal women with low BMD. <![CDATA[<B>Comparison between four- and eight- week physical trainings on the mitochondrial respiratory chain enzyme activities and oxidative stress markers in liver of mice</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000200010&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente estudo investigou o efeito de quatro e oito semanas de treinamento físico sobre a atividade dos complexos da cadeia transportadora de elétrons (CTE) e os marcadores de estresse oxidativo em fígado de camundongos. Vinte e um camundongos (CF1, 30-35g) foram distribuídos nos seguintes grupos: não treinado (NT); treinado quatro semanas (T4); treinado oito semanas (T8). Quarenta e oito horas após a última sessão de treinamento os animais foram mortos por decapitação e o fígado foi retirado e estocado em -70ºC para posterior análise. Atividade da succinato desidrogenase (SDH), dos complexos I,II,III e IV da CTE, carbonilação de proteína, conteúdo total de tióis e a atividade da superóxido dismutase foram mensurados. Os resultados demonstram que apenas oito semanas de treinamento aumentam a atividade da SDH, dos quatro complexos da CTE, da superóxido dismutase, e o conteúdo total de tióis em relação ao grupo não treinado. Houve ainda diminuição na carbonilação de proteína no respectivo grupo em relação ao NT. Em conclusão, são necessárias oito semanas de treinamento para que ocorram aumento no funcionamento mitocondrial e melhora nos marcadores de estresse oxidativo em fígado de camundongos.<hr/>The present study investigated mitochondrial adaptations and oxidative stress markers after four and eight weeks of running training in liver of mice. Twenty-one male mice (CF1, 30-35g) were distributed into the following groups (n=7): untrained (UT); trained - four weeks (T4); trained - eight weeks (T8). Forty-eight hours after the last training session the animals were killed by decapitation and livers were removed and stored at -70ºC. Succinate dehydrogenase (SDH), complexes I, II, II-III and IV, protein carbonyls (PC), total thiol content and superoxide dismutase activity were measured. The results show that endurance training (8-wk) increases the SDH activity and complexes (I, II, III, IV), superoxide dismutase and total thiol content in liver when compared to untrained animals. Decrease in protein carbonylation in the respective group in relation to UT was also observed. It could be concluded that eight weeks of running training are necessary for mitochondrial respiratory chain enzyme activities increase and improvement in oxidative stress markers in liver of mice. <![CDATA[<B>Effect of aerobic performance level on the maximal lactate steady state determined during intermittent protocol in swimming</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000200011&lng=en&nrm=iso&tlng=en Atletas de endurance frequentemente realizam exercícios intermitentes, com o objetivo de aumentar a intensidade do treinamento. Um índice bastante importante na avaliação desses atletas é a máxima fase estável de lactato sanguíneo (MLSS), que em geral é determinada com um protocolo contínuo. No entanto, as pausas existentes durante o exercício intermitente podem modificar as condições metabólicas dele. O objetivo deste estudo foi comparar a intensidade de nado correspondente à MLSS determinada de forma contínua (MLSSc) e intermitente (MLSSi) em atletas com diferentes níveis de rendimento aeróbio. Doze nadadores (22 ± 8 anos; 69,9 ± 7,63kg e 1,76 ± 0,07m) e oito triatletas do gênero masculino (22 ± 9 anos; 69,5 ± 10,4kg e 1,76 ± 0,13m), realizaram os seguintes testes em diferentes dias em uma piscina de 25 m: 1) teste máximo na distância de 400m (v400); 2) duas a quatro repetições com duração de 30 min em diferentes intensidades, para a determinação da MLSSc, e; 4) duas a quatro tentativas de 12 x 150s com intervalo de 30s (5:1) em diferentes intensidades, para a determinação da MLSSi. Os nadadores apresentaram maiores valores em relação aos triatletas da v400 (1,38 ± 0,05 e 1,26 ± 0,06m.s-1, respectivamente), MLSSc (1,23 ± 0,05 e 1,08 ± 0,04m.s-1, respectivamente) e MLSSi (1,26 ± 0,05 e 1,11 ± 0,05m.s-1, respectivamente). No entanto, a diferença percentual entre a MLSSc e a MLSSi foi estatisticamente similar entre os grupos (3%). Não houve diferença significante entre a concentração de lactato na MLSSc e na MLSSi nos dois grupos. Com base nesses resultados, pode-se concluir que o exercício intervalado utilizado permite um aumento na intensidade do exercício correspondente a MLSS, sem modificação na concentração de lactato, independente do nível de desempenho aeróbio.<hr/>Endurance athletes frequently perform intermittent exercises with the aim to increase training intensity. A very important index in the evaluation of these athletes is the maximal lactate steady state (MLSS), which is usually determined by a continuous protocol. However, the interruptions during intermittent exercise may alter the metabolic conditions of the exercise. The objective of this study was to compare the intensity at MLSS determined by continuous (MLSSc) and intermittent protocols (MLSSi) in athletes with different aerobic performance levels. Twelve male swimmers (22 ± 8 years, 69.9 ± 7.6 kg and 1.76 ± 0.07 m) and eight male triathletes (22 ± 9 years, 69.5 ± 10.4 kg and 1.76 ± 0.13 m) performed the following tests on different days in a 25 m swimming pool: 1) 400 m performance test (v400) 2) 2 to 4 repetitions with 30 min duration at different intensities to determine MLSSc, and 4) 2-4 repetitions of 12 x 150 s with an interval of 30 s (5:1) at different intensities to determine MLSSi. The swimmers showed v400 (1.38 ± 0.05 and 1.26 ± 0.06 ms-1, respectively), MLSSc (1.23 ± 0.05 and 1.08 ± 0.04 ms-1, respectively) and MLSSi (1.26 ± 0.05 and 1.11 ± 0.05 ms-1, respectively) values higher than triathletes. However, the percentage difference between MLSSc and MLSSi was statistically similar between groups (3%). There was no difference between blood lactate concentration at MLSSc and MLSSi in either group. Based on these results, it can be concluded that the intermittent exercise used enables increase in the exercise intensity at MLSS, without change in lactate concentration regardless of the aerobic performance level. <![CDATA[<B>Aerobic swimming training improves metabolic parameters response during exertion test in rats</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000200012&lng=en&nrm=iso&tlng=en Foram investigados os efeitos do treinamento aeróbio em natação com baixa intensidade sobre as respostas do lactato e da glicose sanguíneos de ratos durante teste de esforço. Ratos Wistar adultos foram distribuídos aleatoriamente em dois grupos: sedentário (n = 6) e treinado (n = 6). Todos receberam água e ração ad libitum e foram mantidos em ambiente com temperatura de 22 ± 2ºC e ciclo claro/escuro de 12 horas. O grupo treinado foi submetido a um programa de natação contínua sem sobrecarga, 30 min/dia, cinco dias/semana, por seis semanas. Três dias após a última sessão de treino, as concentrações sanguíneas de lactato e glicose foram medidas em três momentos durante dois testes de esforço de 20 minutos (repouso, 10 min e 20 min), sendo um sem carga e outro com carga (5% do peso corporal), separados por dois dias. Observou-se correlação inversa entre lactato e glicose durante o exercício (ρ = - 0,74; P < 0,001). A concentração de lactato elevou-se do repouso para 10 min (P < 0,05) e estabilizou-se entre 10 e 20 min, em ambos os grupos nos dois testes. No teste com carga, o lactato estabilizou-se em níveis mais elevados frente aos níveis sem carga (P < 0,05), nos dois grupos. Os animais treinados exibiram níveis de lactato mais baixos do que os sedentários (P < 0,05) nos dois testes. A glicose sanguínea decaiu do repouso até 20 min nos sedentários, no teste com carga (P < 0,05). Nos treinados, a glicose sanguínea estabilizou-se em ambos os testes (P > 0,05). Conclui-se que o treinamento aeróbio em natação aplicado foi capaz de alterar as respostas do lactato e glicose sanguíneos de ratos durante os testes de esforço.<hr/>The effects of low intensity aerobic swimming training on blood lactate and glucose responses in rats were investigated during exertion test. Twelve adult male Wistar rats were randomly divided into two groups: sedentary (n= 6) and trained (n= 6). All animals received water and food ad libitum and were kept in a room with temperature of 22 ± 2ºC and dark/light cycle of 12 hours. Animals from trained group were submitted to a swimming training protocol of 30 min/day, 5 days/week, for 6 weeks. Sedentary animals did not exercise. Three days after the last training session all animals were submitted to two 20-minute swimming tests with 48 hour-interval, being one unloaded and the other with a load of 5 % of body weight. Blood lactate and glucose were measured at rest, 10 min and 20 min of exercise. Negative correlation between blood lactate and glucose levels was observed during the exertion tests (ρ = - 0.74, P<0.001). Blood lactate concentration increased from rest to 10 min of exercise and stabilized from 10 to 20 min of exercise in both exercised and sedentary animals (P<0.05) during the unloaded exertion test. Blood lactate stabilized at higher levels when compared to those in the unloaded test in both groups (P<0.05) during the loaded exertion test. Trained rats presented lower levels of blood lactate than sedentary animals in both exercise tests (P<0.05). Blood glucose declined from rest to 10 min of exercise in sedentary rats during the loaded test (P<0.05). However, in trained animals blood glucose stabilized in both exercise tests (P>0.05). It was concluded that aerobic swimming training changed blood lactate and glucose response in rats during exertion test. <![CDATA[<B>Visual determination of the fast component of excessive oxygen uptake after exercise</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000200013&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo do presente estudo foi analisar a validade, a reprodutibilidade e a objetividade do método de inspeção visual durante a identificação da fase rápida do excesso do consumo de oxigênio após o exercício (EPOC RÁPIDO). Dez homens fisicamente ativos (idade de 23,0 ± 4,0 anos, estatura de 176,4 ± 6,8cm, massa corporal de 72,4 ± 8,2kg, V•O2max 3,0 ± 0,5L ? min-1) realizaram um teste incremental máximo e um teste de carga constante até a exaustão a 110% da carga máxima obtida no teste incremental. O consumo de oxigênio foi mensurado respiração a respiração durante dez minutos de recuperação passiva após o teste de carga constante. O EPOC RÁPIDO foi determinado matematicamente e visualmente por três avaliadores. O método visual foi aplicado duas vezes nos três avaliadores para verificar a sua reprodutibilidade. Não foram detectadas diferenças significativas entre os valores do EPOC RÁPIDO estabelecidos pelo método matemático (0,98 ± 0,45L) e pelo método visual identificado pelos três avaliadores (1,04 ± 0,45L, 1,02 ± 0,45L e1,02 ± 0,45L). Nenhuma diferença foi encontrada entre a primeira e a segunda identificação feita pelos avaliadores (avaliador 1: 1,04 ± 0,45L vs 1,04 ± 0,49L; avaliador 2: 1,02 ± 0,45L vs 1,01 ± 0,44L e avaliador 3: 1,02 ± 0,45L vs1,03 ± 0,47L). Além disso, o coeficiente de correlação intraclasse entre as duas identificações foi alto para todos os avaliadores (ICC entre 0,97 e0,99). Esses resultados sugerem que a inspeção visual é um método válido, objetivo e reprodutivo para a estimativa do EPOC RÁPIDO.<hr/>The objective of this study was to analyze the validity, reproducibility and objectivity of the visual inspection method during the identification of the fast component of excess post-exercise oxygen consumption (EPOC FAST). Ten healthy physically active men (age = 23.0 + 4.0 years; height = 176.4 + 6.8 cm; body mass = 72.4 + 8.2 kg; VO2MAX = 3.0 + 0.5 L.min-1) performed a maximal incremental exercise and a constant workload test until exhaustion corresponding to 110% of maximal workload reached during the maximal incremental exercise. Oxygen consumption was measured breath-by-breath for 10 minutes during the passive recovery after the constant workload test. EPOC FAST was mathematically and visually determined by three evaluators. Double visual determination of EPOC FAST was carried out by each evaluator for reproducibility determination. There were no significant differences between EPOCFAST values obtained by mathematical (0.98 ± 0.45 L) or visual method (1.04 ± 0.45 L; 1.02 ± 0.45 L and 1.02 ± 0.45 L). None significant difference was found between the first and second visual assessment carried out by the evaluators (evaluator 1: 1.04 ± 0.45 L vs 1.04 ± 0.49 L; evaluator 2: 1.02 ± 0.45 L vs 1.01 ± 0.44 L and evaluator 3: 1.02 ± 0.45 L vs 1.03 ± 0.47 L). Finally, coefficient of intra-class correlation between determinations was high for all evaluators (ICC from 0.97 to 0.99). These results suggest that the visual method is valid, objective and reproducible for determination of the EPOC FAST. <![CDATA[<B>Hydration and Nutrition in Sports</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000200014&lng=en&nrm=iso&tlng=en Existem distúrbios decorrentes de falhas nos esquemas de alimentação e reposição hídrica, eletrolítica e de substrato energético, que prejudicam sobremaneira a tolerância ao esforço e colocam em risco a saúde dos praticantes de exercícios físicos, podendo até mesmo causar a morte. Esses distúrbios, mais frequentemente observados em atividades de longa duração, são bastante influenciados pelas condições ambientais. Este artigo, direcionado aos profissionais que militam no esporte e atuam em programas de exercícios físicos destinados à população em geral, apresenta informações, embasadas em evidências científicas, visando a uma prática de exercícios desenvolvida com segurança e preservação da saúde. São informações que devem ser consideradas por todos os praticantes de exercícios físicos, sejam os atletas competitivos, sejam os anônimos frequentadores de academias e outros espaços destinados à prática de exercícios. O artigo aborda alguns dos aspectos essenciais da hidratação e da nutrição do esporte, por razões didáticas distribuídos em seis sessões: compartimento dos líquidos corporais; termorregulação no exercício físico; composição do suor; desidratação; reposição hidroglicoeletrolítica; e recomendações nutricionais.<hr/>Some disorders derived from flaws in eating as well as hydric, electrolytic and energetic substrate reposition greatly harm tolerance to exertion and respond for health risk and even death to practitioners of physical exercise. Such disorders, which are more commonly observed in long-duration activities, are strongly influenced by environmental conditions. This article, which is focused on professionals from the sports field who work with physical exercise programs to the general population, presents data based on scientific evidence, with the aim to present safe exercise practice and health maintenance. This information should be considered by all sports practitioners, either competitive or simply health clubs goers. This article approaches some of the essential aspects of sports hydration and nutrition which were didatically sorted in six sessions: body fluid compartments; thermorregulation in physical exercise; sweat composition; dehydration; hydrogluco electrolytic reposition and nutritional recommendations. <![CDATA[<B>HIV/Aids and Concurrent Training</B>: <B>Systematic Review</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000200015&lng=en&nrm=iso&tlng=en O uso da terapia anti-retroviral combinada (TARV) aumentou a expectativa de vida dos portadores do vírus da imunodeficiência humana (HIV) e, como conseqüência, torna-se constante o estudo do processo fisiopatológico da infecção e das estratégias de intervenção que possam melhorar a qualidade de vida destes indivíduos. O treinamento concorrente, definido como a associação dos componentes aeróbios e força na mesma sessão de exercícios pode ser inserido neste contexto. O objetivo deste artigo é revisar os aspectos centrais da infecção pelo HIV e as evidências existentes sobre o treinamento concorrente com séries múltiplas e simples nos parâmetros imunológico, virológico, cardiorrespiratório e neuromuscular de pessoas infectadas pelo HIV. O método utilizado foi uma revisão sistemática, com artigos publicados entre 2000-2007, nas bases de dados scielo e pubmed e também em dissertações e teses da biblioteca digital da educação física, esporte e saúde. As evidências científicas encontradas nos 8 estudos analisados indicam que o treinamento concorrente, tanto com séries múltiplas quanto séries simples, melhora os parâmetros cardiorrespiratório e neuromuscular; no entanto, os resultados dos parâmetros imunológico e virológico ainda não estão completamente esclarecidos, principalmente sobre os protocolos com séries simples. Considerando o número restrito de trabalhos apresentados, sugere-se o desenvolvimento de estudos com treinamento concorrente em vários desfechos clínicos para pessoas infectadas pelo HIV.<hr/>The highly active antiretroviral therapy (HAART) increased life expectancy in individuals infected with the human immunodeficiency virus (HIV). Alternative strategies have been used in order to improve their quality of life and minimize the HAART effect; among these we can name physical exercise. Concurrent training, the combination of aerobic and strength training in the same exercise session, is used to improve aerobic and strength capacities with shorter time of training and stands out within the used methods. It is crucial to understand this syndrome's characteristics for the best application of physical exercise in the HIV infected patients. Therefore, the aim of this study is to review the main HIV infection characteristics and the evidence available on concurrent training with single and multiple sets in immunological, virological, cardiorespiratory and neuromuscular parameters in subjects living with HIV/AIDS. A systematic review of papers published from 2000-2007 in the Scielo and Pubmed database, as well as theses and dissertations on Physical Education, Sports and Health fields from the digital library totalizing 8 studies, was performed. Evidence from these 8 investigated studies showed that concurrent training, both with single and multiple sets, improves cardiorespiratory and neuromuscular parameters. However, the results in the immunological and virological parameters are not completely understood, especially on protocols with single sets.